*Featured Avaliações Chevrolet SUVs

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Ele chegou e já virou sucesso no segmento de SUVs. O novo Tracker levou a GM para um novo patamar de vendas e, se não fosse a pandemia, teria conseguido resultados melhores.


O Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo surgiu para ser a versão de maior apelo do produto, chegando até mesmo a gerar a versão PCD, contudo, a proximidade com o 1.2 Turbo, preocupa.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Isso porque estamos falando de apenas R$ 500. Claro, a versão de acesso com motor maior tem menos equipamentos, mas existe uma discrepância entre os motores.

De qualquer forma, trata-se de uma opção interessante, que tem preço de R$ 97.490, bom nível de equipamento e boa resposta do pequenino Ecotec 1.0 Turbo de 116 cavalos.

Com câmbio automático de seis marchas, o Tracker 1.0 surpreende pela boa resposta do motor e, ainda mais, por sua economia.

Por fora…

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Visualmente, o Chevrolet Tracker LT é mais simples que o Premier, mas não tanto. Os faróis com projetores mais simples e luzes diurnas no para-choque estão lá.

As grades são completamente pretas, enquanto as rodas de liga leve são de 16 polegadas, sendo calçadas com pneus 215/60 R16.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Os retrovisores na cor do carro e as barras no teto com detalhes em cinza são os diferenciais externos em relação à versão PCD.

Atrás, as lanternas possuem filetes pretos e não há iluminação por LED. Com vigia ampla e integrada ao conjunto ótico, o Tracker LT também vem com para-choque parcialmente em preto.

Por dentro…

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

No interior, em relação ao Tracker Premier, o modelo na versão LT é bem mais simples. Os bancos possuem padronagem exclusiva, tendo ainda um tipo mais simples logo abaixo.

O painel tem acabamento em cor preta com texturas no painel e nas portas, similar ao Premier, porém, em cor preta.

Com cluster analógico de boa visibilidade, o Tracker LT vem com multimídia MyLink dotada de tela de 8 polegadas, além de Android Auto e CarPlay.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

OnStar fica no display e também nos comandos físicos do teto, enquanto a internet 4G com Wi-Fi é presença garantida a bordo.

Também dispõe de câmera de ré, Bluetooth e USB (3). O ar condicionado é manual, mas mesmo assim, a LT traz botão de partida e chave presencial.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Tendo comandos para Start&Stop e desligamento do controle de estabilidade, o SUV vem bem equipado, tendo ainda vidros elétricos do tipo one touch nas portas, assim como travas elétricas.

Os retrovisores também são elétricos. No console da transmissão, o acabamento é preto fosco, diferente do brilhante da versão Premier.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Detalhes em cinza no volante multifuncional, no console e nos difusores de ar, quebram um pouco a imposição do preto.

Já atrás, as portas são mais simples em acabamento, enquanto o banco tem boa padronagem, com tecido diferenciado e a faixa bicolor chama atenção.

Tendo um bom espaço interno, o Tracker LT traz também bagageiro mais condizente que o antigo SUV, apresentando 393 litros e com fácil acesso. O banco bipartido amplia isso.

Por ruas e estradas…

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

A curiosidade em relação ao motor 1.0 Turbo era grande. Com o 1.2 Turbo, o Chevrolet Tracker Premier anda muito bem e tem boa eficiência energética.

E o 1.0 Turbo usado pelo Onix? Com 999 cm3 de deslocamento, esse pequeno da General Motors entrega os mesmos números de Onix e Onix Plus.

São 116 cavalos com gasolina ou etanol, tanto faz. Isso ocorre a 5.500 rpm. Já o toque é de 16,3/16,8 kgfm, a partir de 2.000 rpm e respectivamente na gasolina e álcool.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Com ele, o câmbio automático GF6 de seis marchas, já conhecido de outros carnavais. Tendo o mesmo conjunto da dupla de compactos, o Tracker LT surpreende pelo desempenho.

Embora o ponteiro do conta-giros quisesse mostrar outra coisa, o pequenino da GM, mostrou sua força em um carro que é mais largo, alto e pesado que os irmãos gaúchos.

De funcionamento suave, o Ecotec 1.0 Turbo arranca bem e enche mais a partir de 2.000 rpm, dando ao Tracker um desempenho bom, seja em cidade ou estrada.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Sem muito esforço, esse três cilindros com injeção indireta flex, ronca como gente grande, tendo um ruído agradável, aquele de motor turbo, mas sem silvo.

A junção dos três pistões, irregular, com o vigor do turbocompressor, engrossa a voz do pequeno 1.0 e deixa o Tracker relaxado.

Nas saídas, bem espertas, o ponteiro sobe mais rápido que o esperado, alcançando facilmente a faixa entre 3.000 e 4.000 rpm.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Se fosse um motor aspirado, o Tracker estaria esgoelando nessa altura, buscando fôlego para avançar mais rápido. Neste 1.0 Turbo, porém, a rotação elevada se traduz em velocidade.

Dificilmente uma saída ficará abaixo de 3.000 rpm, exceto se o objetivo for buscar a máxima frugalidade do SUV da GM.

Enchendo o pé para ver até aonde vai Alice, o ponteiro passa tranquilo dos 5.000 rpm e corta pouco depois dos 6.500 rpm. Mas, tudo isso passa rápido demais.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

O câmbio tem uma relação mais longa por causa da força generosa e do foco em economia. Mais curto, porém, ele arrancaria melhor, mas precisaríamos de mais uma marcha, pelo menos.

Essa rápida subida de giro não gera o ruído de fraqueza dos motores aspirados comuns e nem a sensação de estar correndo sem colocar os pés no chão.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

O Tracker LT 1.0 responde à medida que é exigido. Claro, com reações inferiores ao mais forte 1.2 Turbo de até 133 cavalos do Premier (e também da versão de acesso e LTZ).

Apesar de gostar de ficar em rotações que os 1.5, 1.6 da vida reclamam, o 1.0 Turbo não é gastão como se poderia imaginar.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Mesmo sem injeção direta, que é geralmente mais eficiente, o motor 1.0 12v fez média de 11,3 km/l na cidade. É pouco, poderia ter feito melhor que o 1.2 Turbo, que fez 11,5 km/l.

A explicação é o esforço menor do 1.2, o que conta muito no meio urbano. No rodoviário, a coisa se inverteu completamente. Fizemos ótimos 18,1 km/l no 1.0 Turbo contra 16 km/l do maior.

Isso com ele rodando a 2.300 rpm a 110 km/h, numa rotação maior que a do 1.2 Turbo. Da mesma forma, suave, ele rende bem em ultrapassagens e retomadas, mesmo com giro alto.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Com o câmbio GF6 funcionando regularmente bem, o 1.0 Turbo se sente melhor ao desenvolver seu potencial no dia a dia.

Sem dúvidas, o conjunto apresentado, assim como do Premier, dá ao Tracker uma posição agradável no melhor de dois mundos.

Para combinar com isso, ele vem com uma direção elétrica bem progressiva e de reações rápidas, dando ao SUV um handling muito bom.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Junto, um ajuste de suspensão firme, que lhe proporciona boa estabilidade, contudo, cobra o seu preço em pisos irregulares e esburacados, chegando a ressoar pela carroceria.

Note que o Tracker LT tem pneus altos, série 60, além de rodas menores que o Premier. Para equilibrar possível excesso de maciez com esse conjunto, optou-se por esta calibragem.

Já os freios atuam bem, assim como o Start&Stop, que funcionou bem desde o começo da Avaliação NA, diferente do Premier.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Falando em funcionar, não espere obter muito mais em mudanças manuais no Tracker LT. O botão na alavanca é ruim de operar e a independência da gestão eletrônica é bem vaga…

Basta ficar apertando e ver as marchas subirem com o carro parado. Ao sair, o giro vai nas alturas, mas logo estabiliza e está tudo bem, sem ao menos mexer no botão.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

Essa experiência manual só é possível na posição “L”, que deixada ao bel-prazer, eleva mais a rotação e não deixa o carro mais esportivo.

A posição já dá a letra do propósito e este não é desempenho. Então, como no Premier, Onix e Onix Plus, esqueça o L e seja (bem) feliz no D.

Para quem escolher o Tracker 1.0, em desempenho e economia, não terá o que se arrepender.

Por você…

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

O Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo 2021 é a versão de maior importância no mix de vendas do modelo, tendo um conjunto bem equipado e motorização muito boa.

Custando R$ 97.490 na “oferta” da Chevrolet, essa versão fica muito perto da 1.2 Turbo, só que está é bem limpa em itens, como ausência de barras no teto, chave presencial, câmera de ré, etc.

Só vale mesmo para quem quer um carro de desempenho melhor. Em relação ao T-Cross 200 TSI, o Tracker LT perde no conjunto mecânico, mas leva vantagem no conteúdo.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo: bom desempenho, mas preço atrapalha

No conjunto da obra, o Tracker LT é mais equilibrado, apesar do preço elevado, que atrapalha bastante. Abaixo, só o 1.0 manual, com apenas 4% de corajosos apostando nele.

A própria GM já indica seu fim adiante, afinal, SUV hoje só rende se for automático, essa é a sentença do mercado. Com o LT, o conforto está garantido nesse e em outros aspectos.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo 2021

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 3 em linha, turbo, flex

Cilindrada – 999 cm³

Potência – 116 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 16,3/16,8 kgfm a 2.000 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – Automática com 6 marchas e mudanças na alavanca

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – ND

Velocidade máxima – ND

Rotação a 110 km/h – 2.300 rpm

Consumo urbano – 11,3 km/litro

Consumo rodoviário – 18,1 km/litro

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 16 com pneus 215/60 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.270 mm

Largura – 1.791 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.626 mm

Entre eixos – 2.570 mm

Peso em ordem de marcha – 1.196 kg

Tanque – 44 litros

Porta-malas – 393 litros

Preço: R$ 97.490

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo 2021 – Galeria de fotos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Raul Mafra

    Realmente, o preço deveria ser menor. A chevrolet está fazendo uma promoção em joinville-SC na Metronorte a tracker 2019/2019 1.4turbo LT zero com 3 anos de garantia por R$ 70mil para funcionarios das industrias e banco do brasil, sei que é o modelo anterior mas o preço vale apena, e a minha ótica essa tracker nova tinha que ser de 80(a mais simples) a 100 mil (a premier com teto 1.2T)

    • Cláudio Modesto

      Tb tô achando salgado. Tô querendo um, mas pelo preço da Premier dá pra apertar um pouco e pegar um equinox ou Compass, que são maiores. Se fosse pelo menos em 24x sem juros dava pra pensar.

      • Martini Stripes

        A hora que ver seguro e manutenção dos mais caros talvez repense, IPVA, o segmento de baixo sempre encosta no de cima em versões completas vs simples.
        Vide Virtus e Jetta, Yaris sedan e Corolla, T-Cross e Tiguan, etc, etc

      • JFX

        Hoje em dia com WhatsApp ficou fácil negociar, porque vc consegue que outro vendedor cubra a oferta, conversando com vários ao mesmo tempo sem sair de casa.
        Recentemente (junho) comprei um carro com boa taxa (leia-se bom CET), sem pagar TAC (TEC, TCC) e outras taxas normalmente inclusas, mesmo sem nunca ter sido cliente do banco pelo qual foi financiado.

        Antigamente nem sempre o vendedor escrevia no verso do cartão de visitas a proposta detalhada, então ficava mais difícil cobrir a proposta.

        Sem contar que no contato pessoal, cafezinho daqui, conversa de time de futebol dali, as crianças tudo sentam no banco traseiro e adoram, vendedora atraente jogando um papo, já acabava comprando na primeira concessinária mesmo.

      • Raul Mafra

        Cara o cruze que comprei paguei 60% ato e 40% em 36x sem juros, acredito que pra equinox deva ser tb

        • Cláudio Modesto

          Excelente.

    • Ricardo Silva

      Não vale, essa Tracker antiga é apertada que só, apesar de ser um carro grande … o espaço interno é pra anão (sem ofensas)

      • Verdades sobre o mercado

        Bem exagerada esta sua observação sobre o espaço interno. O maior problema do modelo antigo é o porta-malas, este sim, realmente pequeno.

      • Paulo Lustosa

        Exagerado, o problema é o porta-malas. Espaço interno dele na época que saiu era maior que do EcoSport, que era quem vendia igual a água em 2014.

        • Pablo Henrique

          Estamos em 2020

          • Paulo Lustosa

            E o carro de 2014 não é vendido 0km hoje em 2020.

            • Pablo Henrique

              O cara acabou de falar aí acima dos modelos 19/19 (que tem o mesmo espaço do 2014) sendo vendido 0km, a propósito a discussão sobre espaço do novo vs o antigo surgiu a partir dessa info.

  • T1000

    Tá barato ainda; poe R$200mil num carro 1.0, a GM vai rachar de vender.

  • Hélio

    eu já acho que tá pouco, tem que subir mais

  • Carlos AM

    R$ 97k nesse modelo com bancos de tecido e lista de equipamentos apenas razoável?

    Depois criticam que o Nivus Comfortline por R$ 85k que é caro.

    • Paulo Lustosa

      Nivus é um hatch compacto com porta-malas esticado apenas, inclusive tendo entre-eixos de Polo e interior completo do Polo. Tracker é concorrente dos T-Cross, que é bem mais espaçoso que o Nivus.

      • fsjal

        E o entre-eixos do Tracker vem de onde? Vem tanto do Onix quanto o do Nivus vem do Polo… se for considerar só isso, com 2,570, ele é mais concorrente do Nivus (2,566) do que do T-Cross (2,651) – que se destaca um pouco mais nesse sentido.
        Em acabamento, todos se equivalem. É tudo plástico duro por todos os lados e black piano pra disfarças nas versões de topo.

        Só que com esses 97 mil desse Tracker mais simples, o cara inteira 2 mil e compra um Nivus Highline, com farol full led, couro, ACC, frenagem de emergência, cluster digital, park assist e um porta malas maior.

        Vai atrapalhar um pouco a vida da GM sim.

        • Verdades sobre o mercado

          São públicos diferentes. Se o comprador tiver família e/ou quiser o porte e posição elevada de dirigir não vai comprar o Nivus, vai de “SUV” (Tracker, T-Cross, etc). Agora se o comprador não precisa de um “SUV” pode sim encontrar no Nivus uma boa opção.

        • Paulo Lustosa

          O tracker mais simples automático não é esse LT, e sim o 1.2 LS de 133cv, que é mais barato que o LT e tem mecânica superior. Sobre a questão do motor, prefiro ver se esse motor aceita retífica, coisa que o EA-211 não aceita, e o Nivus nem SUV é, é hatch, tanto que ele tem a mesma altura do Polo, que o carro o qual originou e é igual tanto internamente quanto do para-lamas até a coluna B. E não se mede carro por entre-eixos, se mede pelo aproveitamento de espaço interno, que até onde eu sei, superior a esse Tracker, apenas T-Cross, HR-V, Duster e Captur.

          • fsjal

            Falei do entre eixos pois foi o que você citou pra distanciar o Nivus do Tracker.
            Nenhum desses é SUV, mas a título de curiosidade, o vão livre do solo é maior no Nivus.

            • Paulo Lustosa

              Com um balanço dianteiro e traseiro bem comprido e com ângulo de ataque e saída ridículo não adianta de nada ter vão livre do solo bom, ainda mais que é o mesmo vão livre do solo do Polo.

              • Verdades sobre o mercado

                Corrigindo: o vão livre do solo é 2,75cm maior que o do Polo. 1cm veio da suspensão mais alta e 1,75cm da maior altura dos pneus.

              • fsjal

                E precisa de mais o que pra subir rampa de shopping? Pq o Tracker não vai fazer nada além do que até um Etios Cross faz

                • Paulo Lustosa

                  Pra subir em rampa íngreme precisa, e o Etios Cross sobe por ter balanço curto, o que favorece isso, e é justamente o que arromba parachoque de Polo e Virtus.

                  • fsjal

                    Um carro assim pode ter algum problema com uma valeta mal feita e olhe lá, mas isso é exceção.

                    Eu nunca tive problema pra subir nenhuma rampa com um Fusion. Qualquer outro carro é uma Land Rover perto dele.

          • McLovin

            Nem o Tarcker nem o Nivus são SUV. São variações de crossovers. Sobre a motorização, consumidor que adquire esse tipo de veículo não está exatamente preocupado com possibilidades de retificar o motor. Quem tem 100 picapaus na agulha pra torrar num carro provavelmente irá trocá-lo muito antes de qualquer sinal mínimo de necessidade de retífica. E do jeito que o serviço das retíficas anda porco ultimamente, as pessoas estão preferindo comprar motor parcial pronto da fábrica, razoavelmente acessível nos dias de hoje. E ficar retificando motor é coisa de grandes frotistas ou quem trabalha como motorista de aplicativo. Pessoa física que faz uso normal do veículo e o comprou zero quilômetro jamais vai se preocupar se o motor aceita retífica ou não, totalmente sem sentido esse pensamento. E todos esses motores novos de três cilindros aliviados ao extremo são mais problemáticos pra se fazer retífica. Dizem que os Kwid de companhias telefônicas estão abrindo o bico direto.

            • Verdades sobre o mercado

              Exato. Nem frotistas estão preocupados com retífica, até porque na maioria dos casos são veículos locados, e as locadoras por sua vez também vendem os carros com no máximo 2 anos.

            • Paulo Lustosa

              Kwid é descartável. Por isso estão comprando Mobi com motor Fire e Onix Joy pra companhia telefônica

              • McLovin

                Mesmo o Onix Joy usando uma mecânica consagrada em nosso mercado, tenho minhas dúvidas se nessa última evolução “ECO” é tão robusta quanto as anteriores. Reduziram a viscosidade do óleo lubrificante pra 0W20, a biela ficou finíssima, assim como o pistão foi bastante aliviado também.

                • Paulo Lustosa

                  Na prática a biela tá a mesma de 2013, e até a concessionária tá colocando óleo 5w30 por conta de ser difícil de achar 0w20. Mas os Honda já usam tem um bom tempo e não sei de maiores problemas de durabilidade.

                • Pablo Henrique

                  Eu tenho um Prisma aut, só uso 0w20 no motor e etanol no tanque, meu uso é praticamente um teste de durabilidade kkkkk motor segue muito robusto, assim como a transmissão, não tenho do que reclamar, fora o custo de manutenção que é muito tranquilo

        • Gran RS

          Quando a pessoa entrar em um Tracker irá notar que ele é bem mais espaçoso e com uma posição de dirigir mais alta, que agrada em cheio quem procura um suv, sem contar o porte dele, que é bem mais alto e imponente que o Nivus, e até mesmo em relação ao T-Cross. O Nivus é um bom carro, mas ele nada mais é que um Polo esticado com um porta malas maior, mas ele não concorre com esses suvs compactos, no mais, ele concorre com o WRV, que tbm nada mais é que um Fit, com uma frente e traseira diferentes e só.

          • Pablo Henrique

            Exatamente, WR-V e Tiggo 2, mas tenho certeza que o Nivus irá vender muito mais do que esses dois juntos

            • Gran RS

              Sim, concordo que o Nivus irá vender mais que WRV e Tiggo2 somados, mas tbm esses dois tem vendas bem fracas. O Nivus vai atender um público que gosta de uma tocada mais esportiva, mas com um visual mais descolado.

    • Gran RS

      O Nivus nada mais é que um Polo com porta malas maior, nem concorrente do Tracker ele é.

      • Fernando Piston

        O Nivus tem um ar de “Passat” dos anos 80, principalmente na lateral traseira..kk

  • JFX

    Carro tubo de baixa cilindrada passa mais uma sensação de que anda muito, do que verdadeiramente anda.
    Mas no geral, a grande vantagem é que a viagem fica mais confortável, pois dá para ultrapassar sem esgoelar o motor.
    Outro ponto positivo é o consumo.

    • Raul Mafra

      Cara o consumo é espantoso, comprei um cruze mes passado primeiro tanque andando com pé na bomba direto fez 14.1km/l, eu sempre achei q era papo da galera ne, mas acho q se andar igual uma vó (110 km/l na br) ele fará uns 18 facil e na cidade uns 13, meu carro anterior fazia 6 na cidade e 10 na estrada andando na manha ne, se eu fizesse com ele o que fiz com o cruze agora era 4 na cidade e 8 na estrada ehheeh, hj digo quem está em duvida em pegar um carro com esses motores novos turbo pode pegar sem medo

      • Nakalondres

        Já cheguei a fazer 18,5 no meu andando no plano a 110, só encostando no acelerador.
        Ando só no etanol agora e faz acima de 10 andando a 130 no velocímetro (detalhe q o velocímetro marca muito mais! Isso da uns 123 no GPS).
        Problema é na cidade com trânsito pesado, acho que o peso prejudica. Cheguei a fazer 5. Na média faz uns 7 em SP com trânsito moderado – etanol

        • Raul Mafra

          Show que bom, já notei que o velocimetro é mentirosinho heheheh, sempre uso gasol e ando 30% cidade e 70% estrada, então vai ser a economia que realmente preciso, eu tinha um malibu antes, pensa na despesa de combustivel kkkk,

        • GPE

          o velocímetro erra demais mesmo

      • GPE

        13 na cidade não tem como. Se for um local com Trânsito muito tranquilo, deve bater 11, no máximo.

        A 110 da pra fazer mais de 16 na gasosa, a depender do relevo da pista.
        Uma curiosidade: o Cruze marca mais no odometro do que a real. Ainda to fazendo os testes, mas é por volta de 4% (muita coisa). Isso, inclusive, afeta a medição de consumo real (feita na bomba) pq o pc de bordo vai acusar uma qntd de KM/L e qnd vc for dividir pela KM percorrida, terá q tirar 4% dela. Aí aumenta o consumo

        • Nakalondres

          Sempre achei isso, mas nunca consegui medir. Boa!
          Então baixa esses 4% do q falei! Rsrsrs
          Mesmo assim daria 17,8 no máximo q consegui

    • McLovin

      Não acho que seja só uma questão sensorial. Os motores turbos são otimizados pra disponibilizar torque desde baixas rotações, essa que é a diferença. Como as turbinas são extremamente compactas pra pressurizar precocemente, em alto giro o motor para de crescer, ou fica estrangulado.

    • rogeriuslima

      Na estrada vai bem mesmo, mas no dia a dia da cidade com lombada, rampa em semaforo, etc… vc lembra que está em um 1.0.
      Passei alguns dias com um UP TSI e francamente não é pra mim não. Talvez com cambio AT seja melhor mas é irritante no manual vc ter que meter uma primeira marcha pra passar uma lombada que um carro 1.4 passaria de terceira, estacionar de ré em subida então…
      Mas pegar estradas / marginais é gostoso sim.
      Obs: Nunca tive carro 1.0, no máximo aluguei, pode ser falta de costume meu mesmo.

  • Paulo Lustosa

    Sobre esse carro, acho a versão de acesso 1.2 mais vantagem que a LT.

    • Verdades sobre o mercado

      Ai vai do uso. Se viaja bastante com o carro carregado em estradas em que o motor mais forte se faça uma necessidade sim, agora se for para uso mais urbano ou viagens em estradas onde não haja tanta necessidade de um motor mais forte (estradas duplicadas) a LT 1.0 vai ser mais interessante que a 1.2 de entrada

  • CanalhaRS

    100 mil reais em um suvinho básico “chinês”!!!
    Se isso é bom negócio, tô louco então…

    • radiobrasil

      Se pensar que era possivel comprar Equinox Lt 2.0 no final do ano passado por uns 124 fácil fácill… ta caro MESMO esse chinês.

      • D’Agostin

        Teve essa mesma Equinox a 109 mil numa promoção relâmpago…

        • radiobrasil

          Ai te pergunto, a fabrica vendeu ABAIXO DO PREÇO? Nuuuuunca!

          • D’Agostin

            Com certeza não. Tamo ferrado na mão dessas fabricantes!

        • Raul Mafra

          107mil a LT 2.0 T262 cv e 108 mil a midnight 1.5 T, pra mim é o que realmente valem, a tracker acho que deveria valer de 75 aquela pe de boi manual e 100 a premier mais top 1.2T com teto panoramico

          • D’Agostin

            108 a Equinox 1.5 e até 120 a LT não seria muito fora. Agora, quanto aos valores da Tracker, concordo 100% contigo.

      • McLovin

        Mas o objetivo da GM e outras montadoras que adotam essa estratégia é esse mesmo: empurrar modelo de segmento B derivado do Onix a preço de hatch médio de padrão internacional como o Cruze. Volkswagen com a T-Cross foi a mesma história. Todo mundo achava absurdo Golf um ponto zero a 90 mil reais, agora que tem SUV derivada do Polo a R$ 100 mil arrebenta de vender, e a margem de lucro é ridiculamente maior.

        • Annita Fingenberg

          As fabricantes não são tolas. Aproveitam a moda “Suv” e vão aumentando os preços até onde o consumidor aguentar pagar. Olhando o preço desses carros metidos a “Suv”, prefiro pegar um bom Sedan médio.

        • Pablo Henrique

          Perfeito comentário. As fabricantes apenas estão fazendo o que o mercado quer.

  • rodpe

    GM esticou demais a corda com esses aumentos seguidos da linha. Esse carro foi apresentado por 90k, que era um valor alto, mas até competitivo. Porém 100k nesse onix camuflado? Tracker está com toda pinta de cavalo paraguaio…

  • Francisco

    Um deboche

  • Sabe o que é pior? A gente critica Tracker LT 1.0 por 100k, e diz que era negócio a Equinox há um tempo atrás (que ninguém comprava). Daqui a pouco estaremos criticando algum outro novo modelo e dizendo que essa Tracker LT 1.0 por 100k tinha preço bom e que o novo é um roubo. E assim seguiremos até o dia em que pagaremos 100k de um Gol / Onix pelado 1.0 aspirado.

  • Pablo Henrique

    “em relação ao T-Cross 200 TSI, o Tracker perde no conjunto mecânico” perde em que aspecto, para ser mais específico? Gostaria de saber a opinião de quem redigiu esta frase, faltou explicar o motivo dessa derrota

  • MonHoe

    Pra ser bem sincero eu prefiro um Nivus Highline que esse Tracker.

  • Renan Omnia vincit

    meu carro não chaga a 10k…kkkk oque que eu to fazendo aqui!!???? kkk

  • mjprio

    Eu nao entrei nas versões mais simples. Mas na Premier completa que entrei na css ficou mais nítida a sensação de baixo custo e qualidade dos materiais do interior com a proposta a versão em ser a top de linha. A sensação de estar em um projeto chinês de baixo custo voltado a países emergentes fica meio gritante. Talvez nas versões mais simples essa sensação diminua. Infelizmente nao tive oportunidade de fazer um TD pra ter as impressões dinâmicas de dirigibilidade do carro.
    O engraçado é que tinha uma Tracker da versão antiga no show room e deu pra fazer uma comparação entre as duas. Inclusive o design da anterior me parece mais esportivo e cativante

  • D’Agostin

    Ah sim, eu tinha visto. Aqui no RS não tem mais essas unidades 2.0. Um vendedor falou que não durou muito, e que encalhou as que a concessionária tinha em estoque, pois esses preços eram para unidades que estavam com a Chevrolet ainda.

  • Fanjos

    Acho que não troco de carro nos próximos 7 ou 8 anos

  • Jacson M. R. de Moura

    Nivus Highline mandou abraço…

  • Toninho

    A Chevrolet captou clientes Pcd a rodo e direito, anunciou indevidamente até ontem em seu site, quando apois alerta do próprio Procon, ela resolver informar que se esgotaram na data de hoje. Basta ver no reclameaqui a grande quantidade de queixas para a marca.

    Pois bem, desde 11/05 a Chevrolet fechou as vendas para as concessionarias, mas essas por sua vez, aceitaram pedidos das Pcds, pois a isenção do ICMS deixa o deficiente preso e obrigado a comprar só desta marca e a essa concessionaria, então, a Chevrolet agindo de má fé fez com que os clientes ficassem presos as concessionarias e a marca agora esta alegando que o cliente pode comprar qualquer outro modelo da marca não a tracker.

    Em resumo de uma forma criminosa, a Chevrolet vinculou obrigatoruamente os clientes a comprarem seus veículos, mesmo sabendo que nao iria mais vender a Tracker.

    Os órgãos de defesa do consumidor deveriam investigar a fundo essa fraude que pesou inúmeras pessoas que inocentemente gastaram dinheiro para obtenção da isenção.
    A Chevrolet deveria indenizar a todos que se sentiram lesados por essa fraude cometida por ela. Cadê o Procon, o Idec, a Fenabrave nessa hora

    E mais…

    A Chevrolet está culpando a Covid pelo atrazo de 6 meses, mas é desculpa esfarrapada.
    Se isso fosse fato real, a VW com demanda muito maior também não entregaria seus carros, mas hoje se der entrada, o carro sai em 90 dias.
    Fato é que ela ofereceu a Tracker principalmente e não teve pé para bancar. Como a demanda foi grande, a Chevrolet aumentou e inviabilizou sua venda para Pcd. E se aproveitou disso agindo de má fé, obrigando os clientes comprarem o onix Plus por exemplo, que nao estao com vendas boas.

  • Saulo Bezerra

    Que promoção sensacional!

    Aí sim vi negócio… Essa equinox 2.0t é um sonho. Tô juntando dinheiro pra comprar meu apê/casa e ver uma coisa dessa é um sonho para enrolar dona onça por +1 ano. 🤣🤣🤣

  • MonHoe

    Sei que são de categorias de SUV diferentes, mas eu iria de Nivus Highline nesse valor

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email