Fiat História Minivans

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar
Fiat Doblo 7 lugares

O mercado automotivo brasileiro está bem escasso quanto às opções de modelos com 7 lugares por menos de R$ 100 mil. Há somente dois carros nesta categoria: a Chevrolet Spin 7 lugares e o Fiat Doblo 7 lugares.

O primeiro foi projetado para ser realmente um carro familiar, enquanto o segundo nasceu como furgão e foi adaptado para servir às famílias.


O Fiat Doblo 7 lugares está presente no mercado brasileiro desde o fim de 2001. O curioso é que, desde então, ele é comercializado na mesma geração – na Europa, o furgão está uma geração a frente da nossa. Ele recebeu apenas mudanças pontuais no visual, interior, motorização e equipamentos.

Atualmente, o Fiat Doblo 7 lugares 2019 pode ser encontrado nas versões Essence e Adventure. Porém, impressiona pelo preço irreal: pode bater os R$ 100 mil em sua versão mais completa. Uma cifra irreal para um carro com 18 anos de idade no Brasil.

Ainda assim, ele é atraente quando o assunto é versatilidade e robustez. Decepciona, porém, pelo acabamento simplório e o conjunto mecânico pouco eficiente.


Confira abaixo os principais detalhes do veículo:

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Fiat Doblo 7 lugares – história

Tudo começou em novembro de 2001. Nesta data, a Fiat apresentou aos brasileiros o novo Doblo, como resposta aos franceses Renault Kangoo e Citroën Berlingo. E deu muito certo: com apenas sete dias de vendas, a multivan da Fiat já tinha 52% de participação nas vendas do segmento.

O Doblo chegou nas carrocerias furgão e para passageiros, sendo esta última com 5 ou 7 lugares e uma ou duas portas laterais. O motor do modelo era um 1.3 16V Fire de 80 cv e 12 kgfm ou 1.6 16V “Corsa Lunga” de até 106 cv e 15,4 kgfm, ambos com câmbio manual de cinco marchas.

Como destaque, ele trazia justamente os dois bancos adicionais no porta-malas, algo inédito na categoria. A terceira fileira de bancos foi projetada para levar crianças ou adultos de baixa estatura e conta com bancos com cintos de segurança de três pontos e apoios de cabeça com regulagem de altura. Era um opcional nas versões EX e EXL.

Esses bancos podem ser rebatidos nas laterais do porta-malas para aumentar o espaço no porta-malas. Os ocupantes ali instalados têm a opção de entrar por uma porta lateral deslizante do lado direito. Como opcional, ele podia receber também uma outra porta deslizante, neste caso no lado esquerdo.

Com os bancos da segunda e terceira fileiras rebatidos, o porta-malas passa a contar com 3.000 litros de capacidade. Mas com os sete lugares posicionados, a capacidade do compartimento de bagagens cai para somente 200 litros.

O preço inicial do Doblò 2001 era de R$ 26,2 mil. Porém, com todos os equipamentos (inclusive os sete lugares e a segunda porta lateral), ele podia chegar a R$ 35,6 mil.

A primeira grande novidade da linha do Doblò 7 lugares foi a chegada da versão Adventure, como tentativa de competir com o EcoSport (embora com uma proposta totalmente diferente). Ele chegou com visual mais robusto com plásticos pretos por todos os lados, rodas exclusivas com pneus de uso misto, estepe na tampa do porta-malas, altura em relação ao solo ampliada em 6 cm, bancos com revestimento exclusivo, entre outros.

Porém, o Doblo Adventure não chegou com os sete lugares nem como opcional. Somente em 2006 ele adotou a opção da terceira fileira, mas neste caso somente com um sexto banco.

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Junto do Doblo Adventure, a marca passou a oferecer o motor 1.8 8V de origem GM, já usado no Stilo e na linha Palio. Ele substituiu o 1.6 16V importado e tinha 103 cv e 17 kgfm.

Em 2006, esse motor se tornou flex e ficou mais potente. O 1.8 flex passou a gerar 112 cv com gasolina e 114 cv com etanol, a 5.500 rpm, e torque de 17,8 e 18,5 kgfm, respectivamente, a 2.800 rpm. Além disso, ele adotou acelerador eletrônico no lugar do acelerador por cabo.

Já no fim de 2009, o Fiat Doblo ganhou um novo design – que é o mesmo usado na linha atual. O furgão familiar ganhou para-choques redesenhados na cor da carroceria, nova grade frontal com o logotipo Fiat no centro, faróis maiores polielípticos de dupla parábola, novas lanternas traseiras, entre outros. Por dentro, ganhou novos painéis de porta, colunas revestidas e novo painel de instrumentos.

Ele passou a receber também o motor 1.4 flex de 86 cv e 12,5 kgfm, herdado da família Palio e Punto.

O Doblo 7 lugares 2011 podia ser adquirido a partir da versão HLX 1.8. No modelo de entrada de ELX 1.4, havia de série somente o sexto lugar e o sétimo banco era um opcional.

Menos de um ano depois, em julho de 2010, o Fiat Doblo passou a usar o motor 1.8 16V E.torQ flex nas versões HLX, Adventure e Cargo. O motor é o mesmo da linha atual, com até 132 cv e 18,9 kgfm.

As últimas grandes novidades foram implantadas na linha 2014 do carro. Ele passou a contar com novos quadros de instrumentos, volante multifuncional redesenhado, painel com acabamento escurecido, novos porta-objetos, novos sistemas de som, novas rodas e calotas, entre outros.

Desde então, o Doblo 7 lugares recebeu apenas mudanças pontuais, como novas versões e equipamentos.

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Fiat Doblo 7 lugares – detalhes

O Fiat Doblo 7 lugares é aquele tipo de carro projetado para ser versátil e “pau pra toda obra”. Sendo assim, não espere por muito refinamento ao entrar na cabine do veículo. Ele traz apenas o necessário para se ter uma boa vida a bordo e, em muitos casos, decepciona (como o isolamento acústico bastante ineficiente).

Os ocupantes dos bancos da frente têm um bom espaço e viajam como se estivessem sentados numa cadeira, com o quadril em posição elevada e ampla visibilidade proporcionada pelo para-brisa.

Já na segunda fileira, há bom espaço para as pernas e cabeça dos ocupantes. Todavia, o espaço para os ombros não é dos melhores e o formato dos bancos (que parecem ser individuais) acaba incomodando as pessoas com o tronco mais largo.

Pulando para a terceira fileira, o Doblo 7 lugares tem espaço suficiente somente para duas crianças ou dois adultos de baixa estatura. Há um bom espaço para os ombros e cabeça, mas como em quase todos os carros com 7 lugares, a distância para acomodar as pernas é curta e torna uma viagem longa um tanto quanto desagradável.

O porta-malas tem capacidade para 665 litros com os últimos bancos recolhidos nas laterais. Porém, com sete pessoas no habitáculo, o espaço do compartimento cai para 200 litros. Então, numa viagem com toda a família para o litoral, é necessário instalar um bagageiro de teto, por exemplo, para acomodar as bagagens.

O Doblo 7 lugares tem 4,25 metros de comprimento, 1,72 m de largura e 1,90 m de altura, com entre-eixos de 2,56 m. O peso do carro é de, em média, 1.350 kg.

Entretanto, ele acaba desempenhando bem sua função quando a ideia é deslocar pessoas com praticidade em trechos mais curtos. Para empresas, por exemplo, o Fiat Doblo 7 lugares pode ser uma boa pedida, sobretudo pelo fato de ter bons descontos para CNPJ.

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Fiat Doblo 7 lugares – versões

A atual linha do Fiat Doblo 2019 está disponível em três configurações diferentes. Destas, duas possuem a configuração de sete lugares no interior.

O Fiat Doblo 7 lugares pode ser adquirido nas versões de acabamento Essence e Adventure. A primeira é mais tradicional, com visual mais limpo e sem muitos diferenciais no interior.

Por outro lado, a segunda se destaca pelo design mais robusto e aventureiro, com direito a até um estepe preso na tampa do porta-malas.

Em ambos os casos, o motor é o 1.8 flex E.torQ de 16 válvulas. Ao contrário da rival Chevrolet Spin 7 lugares (que tem opção de câmbio automático), o Fiat Doblo 7 lugares é oferecido somente com câmbio manual de cinco marchas.

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Fiat Doblo 7 lugares – equipamentos

Fiat Doblo Essence 7 lugares 2019

Oferece itens como ar-condicionado, banco traseiro bipartido e rebatível, chave canivete com telecomando, direção hidráulica, rodas de aço de 15 polegadas com calotas, faróis com função follow me home, vidros dianteiros elétricos com one touch para descida, travas elétricas, volante ajustável em altura, computador de bordo, entre outros.

Fiat Doblo Adventure 7 lugares 2019

Recebe bússola e inclinômetros longitudinal e transversal, faróis bi parábola com máscara negra, visual exclusivo, rodas de liga-leve de 16 polegadas, sistema de som Connect com Bluetooth e entrada USB, sensor de estacionamento traseiro, suspensão elevada, volante multifuncional em couro, faróis de profundidade, apoia braço central no banco do motorista, entre outros.

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Fiat Doblo 7 lugares – preços

Confira abaixo os preços do modelo:

  • Fiat Doblo Essence 7 lugares 2019: R$ 90.990
  • Fiat Doblo Adventure 7 lugares 2019: R$ 98.990

Como dá para notar, os preços do Doblo 7 lugares não são nada convidativos. Porém, boa parte das vendas do carro são efetuadas como venda direta, destinada a empresas, frotistas, entre outros. Neste caso, há descontos para vendas efetuadas com CPNJ e também para produtor rural.

Como exemplo, o Fiat Doblo Essence 7 lugares 2019 pode ser adquirido por taxistas pelo preço de R$ 60.395. Ou seja, um desconto de R$ 30,6 mil frente ao preço de tabela – o suficiente para comprar um Fiat Mobi.

Vale ressaltar ainda que os preços podem ficar ainda mais altos. O Doblo Essence 7 lugares, por exemplo, tem a opção do Pack Evolution, que custa R$ 3.641 e inclui rádio com Bluetooth, volante multifuncional em couro, limpador do vidro traseiro, retrovisores elétricos, sensor de estacionamento e faróis de neblina.

Já o Doblo Adventure 7 lugares pode receber o bloqueio eletrônico de diferencial Adventure Locker, por R$ 2.346 a mais.

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Fiat Doblo 7 lugares – motor

Debaixo do capô, todas as versões do Fiat Doblo 2019 escondem o motor 1.8 litro E.torQ flex de quatro cilindros e 16 válvulas.

Trata-se do mesmo motor já usado em modelos como Idea, Punto, Linea, Bravo, Palio Weekend e Strada e presente atualmente nos carros Argo, Cronos, Toro e Jeep Renegade (com aprimoramentos para ficar mais potente e eficiente).

O motor do modelo consegue desenvolver 130 cavalos de potência quando abastecido com gasolina ou 132 cv com etanol, a 5.250 rpm. Já o torque é de 18,4 e 18,9 kgfm, respectivamente, sempre a 4.500 giros. Ele está combinado a um câmbio manual de cinco marchas.

A tração do Doblo 2019 é sempre dianteira. Como opcional, o Doblo Adventure 7 lugares 2019 pode receber o sistema Locker de bloqueio eletrônico do diferencial.

Ele detecta quando uma roda gira em falso (num atoleiro, por exemplo) e transfere a sua força para a roda que não está atolada, permitindo o carro sair da lama sem o uso de reboque.

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar

Fiat Doblo 7 lugares – consumo e desempenho

Segundo dados divulgados pela Fiat, o Doblo 7 lugares 2019 com seu motor 1.8 flex e câmbio manual pode acelerar de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos. A velocidade máxima do carro é de 171 km/h.

Já a respeito do consumo, o modelo faz 6,1 km/l na cidade e 6,6 km/l na estrada abastecido com etanol e 8,5 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada com gasolina.

Como pode reparar, o Doblo 2019 não é muito rápido e econômico. Isso por conta da sua carroceria pouco aerodinâmica e também da ausência de algumas soluções mais modernas para contribuir na eficiência energética, como os pneus de baixa resistência à rolagem, proteção contra descarga da bateria e ventilador do radiador ainda com escovas.

Fiat Doblo 7 lugares – galeria de fotos

Doblo 7 lugares: história, detalhes e versões do furgão familiar
Nota média 5 de 1 votos

  • Roberto

    Tive uma HLX 1.8…
    era um tanque, excelente para andar tanto na cidade quanto na estrada.
    mas bebia mais que o molusco
    4 no alcool e 6 na gasolina com médias de 20km/h…
    na estrada fazia 12 na gasolina…
    Com o 1.3 firefly seria topzera

    • David Diniz

      1.3? C bebeu o que? Se com o 1,75 já se arrasta com o 1,3 vai andar menos que um QQ sobre carregado.

      • alemigav

        O 1.3 firefly é turbo.

        • O 1.3 chamado firefly no Brasil é 0 1.0 de mesmo nome de 3 cilindros, mas com um cilindro a mais, mas não é turbo. Sequer possui 4 válvulas por cilindro.
          Tem algumas tecnologias que o permitem gerar pouco mais de 100 cavalos na gasolina (109 com etanol), o que dá uma potência específica relativamente razoável. Mas convenhamos que essa potência e o torque máximo de pouco mais de 14 kgfm a 3.250 RPM são muito aquém do necessário para um Doblô.
          Agora, se a Fiat resolver lançar a versão turbinada, aí sim, teria sentido. Há rumores de que a marca italiana está desenvolvendo 3 versões turbinadas para o pequeno bloco, as quais contariam com 150, 180 e 230 cv. Mas duvido muito que algum desses propulsores teria o Doblô como destino.

          • Junoba

            Acredito que o Doblo sairá de linha em breve, a Fiat não vai investir mais nesse carro…

        • David Diniz

          Tem a versão aspirada também, deveria especificar qual versão.

      • Roberto

        Não. É 20% mais forte e mais potente que o antigo 1.4, dá e sobra.

      • Elton Lopes

        As primeiras Doblò eram 1.3l e 1.6l, depois passou para 1.4l e 1.8l (esse GM), depois 1.8 16v E-torq

        • David Diniz

          1,2516v fire e 1,616v sevel depois 1,4 fire e 1,8 GM ambos 8V e atualmente somente o 1,75 E-torq.

    • Andei algumas vezes em Doblôs locadas. Sempre que vou à praia com mais de 5 pessoas no grupo acabo alugando uma.
      Os principais defeitos que notei foram:
      – ergonomia muito aquém do razoável – botões de vidros elétricos, a bandeja acima do para-brisas (parece interessante, mas qualquer coisa colocada ali chacoalha a ponto de deixar o motorista louco), a grande probabilidade de o passageiro do banco da frente prensar a mão do que está entrando na fileira do meio (sempre coloca a mão na coluna para entrar), dentre muitos outras incongruências;
      – comportamento dinâmico muito arisco, em especial com os dois bancos da terceira fileira ocupados – ficava bem incômodo andar com o carro acima de 100 km/h, a carroceria “rola” assustadoramente;
      – desempenho muito modesto – vale dizer que já tem uns anos que aluguei uma pela última vez. Acho que os motores utilizados hoje devem estar melhores;
      – consumo realmente estratosférico.
      Mas acaba sendo um carro interessante dentro do que se propõe. Hoje praticamente só temos a Spin que se propõe a algo parecido, mas o Doblô recebe bem “menos pior” os dois ocupantes extras.

      • Roberto

        O etorq foi melhorado no Renegade. O 1.4 era de 82 cv, hoje o 1.3 tem 109cv e 2kg de torque a mais… Totalmente viável para uma tocada mais família.

    • Ina Marlina

      veja “Run The Race” neste site! tudo está aqui !! visite este blog: ONETWOTHREESERIES123.BLOGSPOT.COM

  • Jurandir Filho

    Um bom concorrente (bem) mais moderno seria o Peugeot Rifter, a PSA poderia trazê-lo

  • Stunt

    Tem sua função, porém, defasado, caro, não é econômico e nem bonito é, enfim, só pra quem precisa e pode.

    • Roberto

      Toparia um 1.3 firefly se fosse uns 70k.. mas 90, sem chance

      • Junoba

        Estou imaginando um Doblo 1.3 carregado e com os assentos ocupados. Se arrastaria pelo asfalto e consumiria combustível pra c******

        • Roberto

          Não precisa imaginar: andaria igual a um polo 1.0 com 5 adultos e lotado de bagagem.

        • Fernando Gabriel

          As primeiras Doblo de 2002 foram lançadas com o Velho Fire 1.3 16v.

  • Dead Lock

    Já se foi o tempo de famílias grandes. A Kombi, se tivesse sido lançada hoje, seria carro de empresa de turismo…

    • Roberto

      Sou fã do formato.
      Na Europa tem van de até 9 lugares com 4,5 metros… Do tamanho de virtus, city, Versa…
      Pena a PSA só vender a de 5,3 metros por aqui

  • Domenico Monteleone

    Já andei e achei extremamente desconfortável, além de não ter absolutamente nada que justifique custar o que custa hoje.

  • zekinha71

    Sonho de consumo dos “bolivas” pra transportar fardos de roupas.

    • klaus

      esse carro me lembra floricultura

  • Sergio Kraemer

    Tem um na empresa que usamos pra transporte de funcionários. Como dito na matéria, pra trajetos curtos (que é oq usamos) eh o ideal. Bom espaço interno, porém bebe feito V8. Tendo médias de 10km/l na gasolina, sendo usado 90% na estrada e médias de 80km/h.

    • Herbet Moreira

      Minha Pajero Full Diesel com 7 pessoas dentro faz 11.5Km/l a 120Km/h na rodovia… e olha que só de lata são 2240KG

      • Sergio Kraemer

        Que comparação nada a ver…

  • David Diniz

    Tanquinho de partida a frio, Direção hidráulica só faltou o carburador e o afogador para completar o pacote 1980 desse carro.
    Aliais, alguém ainda compra isso? Faz muito tempo que não vejo nas ruas.

    • Fernando Gabriel

      Na verdade ele é o mesmo desde 2002. Só foi mudando motores e enfraquecendo o acabamento e qualidade da carroceria. A Fiat do Brasil abandonou ele, lá fora, a Dobló é muito mais moderna, mas acho mais horrenda do que a daqui.

  • Kaian Reis

    Aqui em casa temos uma (vamos trocar em breve) comprada em 2014 0km pagamos 71k na época (faltaram bancos em couro, estepe com roda de liga-leve e volante multifuncional) e um bom carro porém bebe bastante, onde moro é um pequeno bairro a 36km da cidade mais próxima então o trecho que mais rodamos e estrada, faz 6,3km/l no etanol e 7,5km/l na gasolina. O acabamento também é bem ruim, com peças desalinhadas, frouxas e um problema na porta de correr que veio de fábrica e que nenhuma concessionária conseguiu arrumar. Porém, é um bom carros, como usamos para trabalho atende bem, na mala tem dia que colocamos 6 engradados de cerveja, tabuleiros de peixe e etc, tento um conforto razoável para uma viagem.

    • Junoba

      Se não conseguiram resolver, teriam que te dar outro carro novo, ou devolver seu dinheiro. Isso é Lei Federal.

  • Fernando Gabriel

    Que eu saiba, Doblo Adventure nunca teve 7 Lugares de Fábrica. Motivo: Estepe na traseira, que em uma colisão, mataria o sétimo ocupante. 7 Lugares, só para as Doblo’s “Civis”.

    • Roberto

      Na internet vi vários anúncios de adventure com 7 lugares. A fiat não oferecia nem como opcional?

      • Fernando Gabriel

        A Fiat só oferecia 7 lugares para versões sem o estepe na porta traseira. A Adventure era dotada de 5 ou 6 lugares (banco suplementar). Se encontrar Doblo Adventure com 7 lugares, foi instalado pelo dono, já que a mesma possui os furos no assoalho para receber o mesmo, mas, apesar de colocar, estaria irregular, já que no Dut determina a capacidade para 6 pessoas.

  • Jad Bal Ja

    Já dirigi uma vez quando aluguei em uma viagem, pra nunca mais. Carro desconfortável, não passa de um furgão de carga mal adaptado para passageiros, tudo é duro e barulhento, sem falar do desenho abrutalhado. A terceira fileira de bancos é das piores dos mercado, desconfortáveis, apertados e parecem muito frágeis. Carro que já está fazendo hora extra no mercado faz tempo, pra mim já tinha saído de linha.

  • Fanjos

    Só mais uma das muitas sucatas que a Fiat fez

  • Mauricio Ferrari

    Excelente veículo para sua proposta. Trabalho e transporte de pessoas a trabalho em trajetos curtos e médios. Também é boa para famílias ate 7 pessoas em trajetos médios, ou curtos. Para uso na cidade considero imbatível em praticidade mesmo para uma família média ou grande. Não tão desconfortável como alguns comentários que li. Não é para ser comparada com carros de luxo ou mesmo com média sofisticação. O que ela tem de bom? Muito espaço, boa altura do solo, manutenção apenas um pouco mais cara do que a de um carro comum. É robusta o bastante para trabalhar bem na cidade. Já tive duas, ainda uso uma delas todo dia.
    Se a Fiat trouxesse o modelo novo em 2020 pelos preços atuais, acredito que se manteria no mercado pelo menos por mais uns 7 a 8 anos, e se tivesse nova renovação depois disso, passaria fácil de mais 12 anos de mercado np total.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email