Lançamentos Veículos Comerciais Volkswagen

Kombi agora com exclusivo motor 1.4 Flex

Depois de mais de 50 anos quase sem alterações, a Volkswagen aplica mudanças profundas no coração da veterana Kombi. O utilitário deixa de lado o lendário motor 1,6 com arrefecimento a ar – remanescente dos primeiros Fuscas e que não atenderia às novas normas de emissões de poluentes do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente – e ganha um 1,4 Total Flex, com tecnologia bicomsbustível. A novidade começa a ser vendida em janeiro.







kombi_1.4_01 Kombi agora com exclusivo motor 1.4 Flex

O novo motor da Kombi pertence à família EA-111, composta pelos propulsores 1,0 – de Gol e Fox – e 1,6 – Fox, Polo e Golf. O 1,4 é inédito no mercado nacional, porém sempre foi produzido com os demais na unidade de motores VW de São Carlos, interior paulista, e exportado com Fox e Polo Sedan para a Europa.

Com gasolina, o 1,4 desenvolve 78 cv a 4.800 rpm e tem torque máximo de 12,5 kgfm a 3.500 rpm. Com álcool, são 80 cv a 4.800 rpm e 12,7 kgfm a 3.500 rpm. Antes, a Kombi com motor a ar rendia 58 cv (versão apenas a gasolina) e 67 cv (álcool). Além do radiador de água à frente – como nas antigas Kombis a diesel – o novo motor exigiu novos pontos de ancoragem no cofre do motor e é dotado de acelerador eletrônico.

kombi_1.4_02 Kombi agora com exclusivo motor 1.4 Flex

Com as mudanças, a Kombi ganhou em desempenho e diminuição de ruídos. A aceleração de 0 a 100 km/h caiu de 26,1 segundos com o 1,6 a gasolina para 16,1 s com o 1,4 abastecido com álcool. A velocidade máxima subiu de 120 km/h para 130 km/h. O consumo urbano, quando abastecida com gasolina, diminuiu de 7,8 km/l com o 1,6 para 10,4 km/l com o 1,4. Na estrada, respectivamente, os números melhoraram de 9,0 km/l para 11,8 km/l. Com álcool, o 1,4 Total Flex registra 7,1 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada.

As mudanças também chegaram a ao interior. Os mostradores agora são semelhantes aos adotados nas linhas Fox e Gol. Além do velocímetro com iluminação em vermelho e branco, a Kombi 2006 ostenta marcador do nível do tanque de combustível, cinco luzes de advertência, relógio digital e hodômetros total e parcial agora digitais. A capacidade de carga de uma tonelada e os preços de R$ 36.192,00 (versão furgão) e R$ 37.879,00 (versão passageiros) não mudam.

kombi_1.4_04 Kombi agora com exclusivo motor 1.4 Flex

kombi_1.4_03 Kombi agora com exclusivo motor 1.4 Flex

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.



  • Valdemir P Estrella

    -Seria possivel colocar um motor desses no fusca?

  • silas

    Tenho uma kombi com motor do fox e estou sem saida com defeito que ela funciona na marcha lenta mas nao acelera de jeito nenhum ja fiz varios testes e nao tive resultado preciso de ajuda

  • Salvador

    Olá Amigo este defeito é uma resposta do módulo eletrônico que controla o motor, ao identificar algum problema relacionado a algum sensor defeituoso inclusive defeito do acelerador que também é eletrônico, quando isso acontece geralmente acende uma luz no painel coma as letras EPC quando alguma coisa está errada, dependendo da gravidade do problema, o módulo eletrônico do carro ativa um sistema chamado SOS. onde o motor gira a apenas 800 RPM, ( Condição que permita ao motorista ir a até uma oficina ). Eu já estive um problema destes, e após diagnosticar verifiquei que o problema era o acelerador que estava falhando, comprei outro e troquei e tudo ficou bem, só que a luz do painel "EPC" ainda ficou acesa, e após rodar mais ou menos 80 KM ela apagou e tudo ficou OK.


Send this to a friend