Lamborghini Veneno: preço, interior, detalhes, motor

lamborghini veneno 1 1

O Lamborghini Veneno foi um super carro de produção limitada que surgiu a partir do Lamborghini Aventador e teve somente 13 exemplares construídos e vendidos imediatamente.


Sendo um dos carros baseados no topo de linha da Lamborghini, tais como Centenário, SC18 Alston, Sián FKP 37, Essenza SCV 12, SC20 e Countach LPI 800-4, o Veneno foi o primeiro do gênero.

Com inspiração em carros de corrida, o Veneno fugiu do estilo tradicional da marca italiana, trazendo para as ruas, formas básicas de bólidos de competição e com desempenho similar.

Fazendo alusão em estilo ao Aventador em suas formas em “Y” e ao Countach nas caixas de rodas traseiras, o Lamborghini Veneno foi a expressão máxima de performance da marca naquele momento.

Este aconteceu em 2013, quando o bólido foi apresentado no Salão de Genebra, na Suíça, chamando atenção por sua musculatura quase irreal para um carro de rua.

Lamborghini Veneno – projeto

lamborghini veneno 2

Focado na aerodinâmica com fluxo de ar aprimorado e efeito downforce ampliado, o Veneno foi construído em um monoque de fibra de carbono com subchassis em alumínio.

Essa estrutura básica era a mesma do Aventador, porém, a Lamborghini usou a chamada “pele de carbono” para revestir boa parte do interior do Veneno, baseando-se no Aventador J.

Com linhas bem expressivas e ângulos abruptamente acentuados, o Veneno chamava atenção pela asa traseira de fibra de carbono com três ajustes de ângulo.

Também tinha rodas forjadas em fibra de carbono com aros 20 e 21 polegadas, respectivamente na frente e atrás.

A Lamborghini redesenhou toda a parte frontal do Veneno, de modo a criar dutos de ar que pudessem manter o carro mais agarrado ao chão e assim melhorar sua performance em curva.

lamborghini veneno 3

Ainda que poucos dos donos venham de fato a usá-lo constantemente em pista, com alguns talvez nem mesmo utilizando o carro, o Lamborghini Veneno é quase um spin off e repará-lo seria altamente custoso.

Quantas Lamborghini veneno existem no mundo? Foram construídos apenas 13 carros, sendo 4 num formato cupê e 9 com carroceria roadster, entre 2013 e 2014 para clientes selecionados, que pagaram individualmente US$ 4 milhões na época.

Com esse preço, o Lamborghini Veneno foi considerado um dos carros mais caros do mundo na ocasião, superando até mesmo o preço médio do Bugatti Veyron.

Feito sob medida e totalmente à mão, o Veneno tinha ainda freios de carbono-cerâmica, rodas com parafuso único como de competição e pneus Pirelli P Zero.

Era um carro tão exótico que até o lançamento do Lamborghini Veneno Roadster ocorreu fora dos padrões, sendo feito a bordo do porta-aviões italiano Cavour.

lamborghini veneno 4

No entanto, isso não ocorreu no litoral italiano, mas no porto de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, alvo da Lamborghini para atingir xeques árabes endinheirados.

Qual é o preço de uma Lamborghini veneno? Na ocasião, o Lamborghini Veneno Roadster custava € 3,3 milhões sem impostos, o que elevava ainda mais a quantia a ser paga pelos clientes.

Como usava a arquitetura do Lamborghini Aventador, o Veneno compartilhava sua mecânica, centrada no V12 L539 da marca, que tinha 6,5 litros e aspiração natural.

Ele entregava 750 cavalos e 70 kgfm, tendo ainda transmissão automatizada ISR com sete marchas e tração nas quatro rodas.

Todo o pacote permitia ao Lamborghini Veneno ir de 0 a 100 km/h em 3,0 segundos e com máxima de 356 km/h.

lamborghini veneno 1 1

Seu tempo até 100 km/h é similar ao do Lamborghini Huracán STO, mas a final é 1 km/h a mais que o Aventador mais poderoso.

Feito para as pistas, chega a fazer curvas com 1,41 g de carga lateral, o que é realmente impressionante, bem como parar em 30 m após chegar a 100 km/h.

Com 5,02 m de comprimento, 2,07 m de largura, 1,16 m de altura e 2,70 m de entre eixos, o Veneno pesava 1.450 kg e tinha um tanque de 90 litros, além de um porta-malas de 140 litros.

Seu consumo era de 3,1 km/l na cidade e 6,5 km/l na estrada, consumo pouco maior na cidade que o Aventador, mas com a mesma resposta na estrada.

O Lamborghini Veneno nunca foi oferecido no mercado brasileiro e após usado, foi muito valorizado devido à exclusividade.

lamborghini veneno 8

Hoje ele custa em torno de R$ 40 milhões de segunda mão, o que mostra que a compra desse tipo de carro não é um prejuízo e sim um investimento de médio prazo.

O motivo é que a Lamborghini monitora a revenda, assim como faz a Ferrari. Carros repassados em curto tempo são identificados e os clientes são colocados na “geladeira” ou excluído do grupo preferencial.

Com um dos carros mais exclusivos do mundo e da Lamborghini, o dono de um Veneno tem um carro que precisa de manutenção especial e assistência 24 horas em qualquer lugar do mundo.

O Veneno é um dos bólidos mais espetaculares já feitos e conta com arquitetura que permite o uso de peças e componentes do Aventador, reduzindo assim seu custo operacional.

Nas pistas, ele é tão agressivo que existe um modo Corsa diferenciado, com programação feita apenas para o Veneno.

lamborghini veneno 11

Dos quatro Veneno Coupé, um ficou no museu da fábrica da Lamborghini, enquanto os outros três foram vendidos para clientes especiais da marca.

Já os nove Veneno Roadster eram todos na cor Grigio Metalluro com detalhes em vermelho, verde ou branco, as cores da bandeira italiana.

As versões Roadster foram personalizadas individualmente para os donos e isso aumenta o valor deles mercado de usados.

Bem mais caro de fazer que o regular Aventador, que teve quase 9,4 mil veículos vendidos, o Lamborghini Veneno reforçou a ideia de que carros exclusivos elevam a imagem da marca.

Assim, após ele, a marca investiu tanto em edições especiais dos regulares, como em outros modelos limitados baseados no Aventador.

lamborghini veneno 12

Em eventos exclusivos, para clientes selecionados e por pequenas fortunas aplicadas diretamente a um único automóvel, o Lamborghini Veneno ainda hoje é um carro disputado, seja por leilão ou compra direta.

Com raízes nas pistas, onde a Lamborghini contou com os protótipos para Le Mans (LMP), o Veneno se torna uma das peças mais importantes de muitas coleções de superesportivos.

Não se sabe exatamente quem são todos os proprietários do Lamborghini Veneno, mas sabe-se que um deles é Teodoro Nguema Obiang Mangue, filho do ditador da Guiné Equatorial.

Ele foi vendido por R$ 34,6 milhões em 2019. Outro foi colocado a venda em 2017 por US$ 9,4 milhões e tinha somente 180 km rodados. Era um dos três exemplares do Coupé.

No ano de 2016, um modelo Coupé foi vendido pelo equivalente a R$ 40 milhões na época. Ainda em 2016, outro Veneno Coupé saiu por US$ 11,1 milhões.

Lamborghini Veneno – detalhes

lamborghini veneno 5

O Lamborghini Veneno tem visual inspirado no carros LMP e também em bólidos de competição, tendo frente com faróis verticais em “Y” bem expressivos, equipados com luzes diurnas em LED e luzes de neblina.

A frente tem nariz acentuado e o capô tem duas partes sobrepostas, que servem como aletas aerodinâmicas. A parte frontal do mesmo tem duas saídas de ar e a segunda, junto ao para-brisa, vincos pronunciados.

Sob o nariz, defletores de ar em fibra de carbono possuem spoilers no centro e na base, onde ficam os dutos para refrigeração específica dos discos de freio de cerâmica-carbono.

Nas extremidades, o spoiler frontal têm apêndices laterais, para ampliar o fluxo de ar lateral. A parte frontal da base é elevada para facilitar um fluxo de ar adicional para partes inferiores do chassi.

Com para-lamas abaulados na frente, o Veneno tem o teto curvado do Aventador, com a área envidraçada dispondo de vigias nas colunas A e B, bem como as famosas portas de abertura vertical, tipo tesoura.

Os retrovisores são retangulares e presos por suportes aerodinâmicos verticais, tendo maçanetas embutidas nas portas.

Além das vigias laterais, ficam duas entradas de ar para admissão do motor, sendo uma de cada lado.

Essa parte da carroceria do Veneno, que compreende para-brisa, janelas, portas, teto e colunas, faz parte do Aventador.

O Lamborghini Veneno tem enormes entrada de ar laterais para refrigeração direta dos enormes radiadores do V12, tendo ainda entradas de ar adicionais sobre os para-lamas traseiros.

Spoilers na base da carroceria se conectam com a frente, enquanto as rodas aro 20 polegadas na frente possuem pneus 255/30 ZR20 e rodas aro 21 polegadas atrás com pneus 355/25 ZR21.

O material rodante é forjado em fibra de carbono com talas super largas, bem como pneus Pirelli P Zero.

No teto, o Lamborghini Veneno Coupé tem um duto de ar central para admissão direta do V12, conectando-se a um apêndice dorsal prolongado que se integra à asa traseira.

Esta tem ajuste em três posições e possuem conexão com as laterais da carroceria.

Ainda ao centro, o dorso do Lamborghini Veneno tem uma luz auxiliar de freio vertical e em LED.

Sobre a cobertura do motor, aletas retangulares ajudam a dissipar o calor extremo do V12 logo abaixo.

Na traseira, o Veneno tem lanternas em “Y” que se prolongam até o nome Lamborghini, que tem uma câmera logo abaixo.

Num painel abaixo, uma grade com elementos triangulares em preto brilhante chama atenção e até lembram a máscara do personagem Darth Vader de Star Wars.

Tem ainda grades nas laterais, bem como saídas de ar logo abaixo e um enorme difusor de ar com várias aletas verticais.

O escape tem quatro bocas quadradas e sobrepostas, criando assim uma identidade única em relação ao Aventador.

No Roadster, o teto aberto tem janelas das portas estranhamente cortadas, enquanto o duto de ar dorsal se destaca diante das partes abertas.

Por dentro, o Lamborghini Veneno tem acabamento em fibra de carbono exposto (“pele de carbono”) e Alcantara, especialmente no painel, portas, bancos e volante, este de base chata e marcador 12 horas.

O volante é mais simples que no Aventador, mas os modos de condução ficam no túnel, tendo as cores da bandeira italiana e os botões para acionamento de cada opção.

O botão de partida mantém o protetor vermelho, enquanto o freio de estacionamento está logo acima.

Já o cluster era digital com tela de 12,3 polegadas configurável, enquanto o painel não tinha multimídia.

Nos assentos em concha com construção em fibra de carbono, cintos de segurança de 3 pontos e logotipo do touro nos apoios de cabeça.

Lamborghini Veneno – versões

lamborghini veneno 7

  • Lamborghini Veneno Coupé
  • Lamborghini Veneno Roadster

Equipamentos

lamborghini veneno 14

Lamborghini Veneno Coupé – Motor V12 6.5, câmbio de dupla embreagem com sete marchas e tração integral, mais ar condicionado, direção elétrica, faróis full LED, lanternas em LED e rodas de fibra de carbono forjadas com parafuso único.

Havia ainda pneus 255/30 ZR20 na frente e 355/25 ZR21 atrás, acabamento em Alcantara e fibra de carbono, portas de abertura vertical, sistema de som premium, controle de cruzeiro, modos de condução, controles de tração, largada e estabilidade, entre outros.

Lamborghini Veneno Roadster – Itens acima, mais teto aberto.

Preços

lamborghini veneno 12

  • Lamborghini Veneno Coupé – US$ 4.000.000*
  • Lamborghini Veneno Roadster – € 3.000.000*

(*) Preços de lançamento.

Lamborghini Veneno – motor

lamborghini veneno 13

O motor do Lamborghini Veneno é o conhecido L539, um V12 de 6.5 litros, que surgiu a partir do primeiro V12 da marca italiana, em 1963.

Com herança do V12 clássico, vendido entre 3.9 e 6.5 litros, sendo um V12 de 60 graus com cárter seco, bem como construção de alumínio com quatro comandos de válvulas variáveis.

Tendo assim 48 válvulas, o V12 tem injeção eletrônica multiponto da Magneti Marelli com 12 injetores nos coletores de admissão, além de 12 bobinas individuais.

Com volume de 6.498 cm³, o V12 L539 tem 750 cavalos a 8.400 rpm e 70,4 kgfm a 5.500 rpm, sendo montado centralmente no Veneno, assim como no Aventador.

Acoplado ao câmbio automatizado de dupla embreagem a seco, o ISR de sete marchas, o Veneno tem ainda tração integral sob demanda da Haldex.

Este permite a transição de força entre os eixos e as rodas com rapidez e suavidade, graças ao sistema de acoplamento por embreagem multidisco em banho de óleo.

Assim, o Lamborghini Veneno pode usar o torque vetorial para manter-se mais dentro da trajetória, ganhando assim tempo em volta rápida.

Desempenho e consumo

lamborghini veneno 15

O Lamborghini Veneno é um superesportivo exclusivo com desempenho exemplar, indo de 0 a 100 km/h em 3,0 segundos e com final de 356 km/h.

O bólido tem ainda capacidade de frenagem de 100 a 0 km/h em 30 m de pista, assim como pode fazer curvas com 1,41 de carga g.

Pesando 1.450 kg, o Veneno tem consumo de 3,1 km/l na cidade e 6,5 km/l na estrada, sempre com ótima gasolina.

Já o Veneno Roadster, que pesa 40 kg a mais, tem consumo urbano de 3,0 km/l e rodoviário de 6,4 km/l.

Com tanque de 90 litros, o Veneno tem autonomia entre 576 km e 585 km, isso em velocidade de cruzeiro.

Lamborghini Veneno – fotos

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.