Metade das concessionárias Ford dos EUA não querem vender carros elétricos em 2024

ford f 150 lightning fighter country edition 1
ford f 150 lightning fighter country edition 1

Parece que não é somente os lojistas da Buick que não querem ver carros elétricos pela frente, pois na Ford, metade dos revendedores americanos também disseram: “eu passo”.

A decisão dos revendedores da Ford segue uma tendência de repúdio aos carros elétricos em marcas tradicionais, mas mesmo assim, os lojistas do oval azul terão de pagar por treinamento e equipamentos para atender os clientes com carros elétricos.

O motivo é que a rede Ford não pode ter lojas apenas de carros elétricos e a montadora já afirmou que haverá uma concessionária da marca com carros elétricos há menos de 32 quilômetros de 90% da população americana.

Em 2022, 65% dos revendedores da Ford, exatamente 1.920 lojas, aceitou vender carros elétricos e gastar US$ 500 mil em treinamento e equipamentos para fazer isso, mas as vendas da marca no segmento caíram muito.

No momento, 1.550 concessionárias aceitam vender carros elétricos como o Ford Mustang Mach E, sendo esse a metade da rede da marca nos EUA, o que preocupa o fabricante, já que o alcance de seus produtos elétricos será menor.

Marty Gunsberg, porta-voz da Ford, disse: “As taxas de adoção de veículos elétricos variam em todo o país e acreditamos que nossos revendedores conhecem melhor seu mercado”.

Gunsberg continuou: “Como os concessionários Ford concluíram as suas próprias avaliações do mercado local, as inscrições para 2024 representam pouco mais de 50% da rede, colocando 86% da população num raio de 32 quilômetros de um concessionário Ford que possa vender e fazer a manutenção de um Ford EV.”

Com pé no freio, a Ford reduziu os gastos com carros elétricos e seus planos para 2024 mudaram, com corte no tamanho da fábrica de baterias e também no investimento em produtos, que não serão ampliados como se esperava para o próximo ano.

Seja como for, a rede Ford está de olho no desenrolar dos acontecimentos nas vendas de elétricos da marca e se a situação não melhorar, outros podem pular fora.

[Fonte: Detroit Free Press ]

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



unnamed
Autor: Ricardo de Oliveira

Com experiência de 27 anos, há 16 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz testes e avaliações. Suas redes sociais: Instagram, Facebook, X