Paraguai se torna o paraíso de carros usados importados

paraguai-usados

O Paraguai se tornou um paraíso para o mercado de carros usados. No entanto, estes não são de procedência brasileira ou argentina, mas importados dos Coréia do Sul, EUA e Japão, principalmente.


E o mais interessante, o processo é oficializado pelo governo. Lá, os empresários do setor podem importar carros usados no exterior com até dez anos de uso, vendendo esses carros normalmente com preços bem abaixo do normal.

Os veículos usados e descartados em outros países são enviados de navio até o porto chileno de Iquique, de onde são enviados de caminhão para o Paraguai. Uma vez em solo guarani, eles são revisados e colocados à venda por preços que partem geralmente de R$ 9.500, mesmo com frete marítimo em torno de R$ 4.000.

Carros importados do Japão, por exemplo, passam pelo processo de inversão da coluna de direção. Esse é um detalhe que mostra como esse tipo de negócio é vantajoso, pois inverter o lado da direção costuma ser descartado em outros países por ser algo trabalhoso e muito caro.

Diante de preços tão baixos, o mercado de usados no Paraguai supera em muito o mercado de carros novos. De 2003 a 2012, a importação de usados no Paraguai pulou de 3.200 carros por ano para 55.000 carros, um aumento de quase 20 vezes.

Só nos quatro primeiros meses de 2013, foram importados em torno de 23.300 veículos, sendo cerca de 16.100 usados. A importação de novos em 2012 caiu 1,28% em relação a 2011. No primeiro trimestre, houve um aumento de 14% na entrada de usados.

Além do Paraguai, Peru e Bolívia permitem a importação de usados, mas com limite menor, de apenas cinco anos de uso, enquanto Brasil e Argentina impedem a importação de usados.

Aqui, usados com mais de 30 anos para fins de coleção são permitidos, mas ainda assim acaba não valendo tanto a pena por causa dos altos impostos envolvidos no processo de importação.

Rodando no Brasil com carros emplacados no Paraguai

Tudo isso que citamos acima costuma despertar a curiosidade de muitos brasileiros, levando alguns a comprar carros no país vizinho para rodar em solo nacional. Essa prática é comum especialmente na região próxima à fronteira, como em Foz do Iguaçu (PR).

Fazer isso, porém, pode torná-lo alvo da Polícia Federal, pois ao desobedecer à lei e burlar o fisco, o proprietário de tal veículo estaria cometendo o crime de contrabando.

Segundo as autoridades, comprar um veículo dessa forma (emplacado no Paraguai) é contrário ao permitido pela legislação brasileira, que só permite importar veículos novos.

[Fonte: Estadão]

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.

Deixe um comentário