_Featured Avaliações Peugeot Sedãs zav-lateral

Peugeot 408 ganha câmbio automático de seis marchas e “aposenta” a caixa de quatro velocidades

avaliacao-peugeot-408-2014 (2)

A Peugeot sabe que a missão do 408 é difícil. Afinal, o sedã médio briga em um dos mais povoados segmentos do mercado brasileiro. Por isso, a fabricante precisava aumentar o poder de atração do 408. E foi direto ao ponto fraco para a linha 2014. O modelo que chega às lojas em outubro substitui o obsoleto câmbio automático de quatro marchas da motorização 2.0 por outro, mais moderno, de seis velocidades.

Com a mudança no conjunto mecânico, a Peugeot prevê um aumento nas vendas do 408 até o fim do ano. A marca espera que o sedã saia do atual patamar, com média de 500 unidades mensais, e chegue aos 600 emplacamentos por mês – um crescimento de 20%, longe dos 1.500 carros que a Citroën espera do C4 Lounge e mais distante ainda da média do Toyota Corolla, que gira em torno de 4.500 licenciamentos mensais.

Esse tímido aumento deverá ser puxado mesmo pela nova transmissão. Tanto que, nas previsões da fabricante, 60% do total de vendas deverá vir da Allure 2.0 equipada com o novo câmbio. Os 40% restantes serão divididos igualmente entre a de entrada Allure 2.0 manual e a configuração topo da gama, a Griffe THP. No mix atual, as versões correspondem a 50%, 30% e 20%, respectivamente.

avaliacao-peugeot-408-2014 (1)

De acordo com a Peugeot, a transmissão automática, que antes era oferecida apenas na versão mais cara da linha, foi calibrada para permitir que o motor funcione a maior parte do tempo em baixas rotações. Com isso, a marca garante ter melhorado o consumo de combustível em relação à caixa de quatro marchas. E o desempenho também evoluiu com o câmbio de seis velocidades.

Tanto que, na comparação com o 408 anterior, a aceleração de zero a 100 km/h ficou 1,4 segundo mais rápida, graças às relações mais curtas nas duas primeiras marchas. Já a transmissão manual de cinco velocidades, disponível desde o lançamento do carro, em 2011, continua em atividade apenas no modelo de entrada.

O trem de força se completa com duas opções de propulsores. O 2.0 flex entrega 143 cv de potência com gasolina ou 151 cv com etanol, sempre a 5.250 rpm, com torque máximo de 20,2 kgfm e 21,7 kgfm, respectivamente, a 4 mil rpm. Já o THP 1.6 a gasolina, oferecido apenas acoplado ao câmbio automático, chega aos 165 cv a 6 mil rpm e oferece torque de 24,5 kgfm na ampla faixa entre as 1.400 rpm e os 4 mil giros.

avaliacao-peugeot-408-2014 (3)

A Peugeot fez ainda algumas pequenas alterações na suspensão traseira, que tem eixo deformável e barra estabilizadora. As buchas de articulação foram trocadas, a exemplo dos novos calços no apoio das molas com a carroceria. A dianteira mantém o conjunto usado na versão anterior. O 408 passa a ter ainda pneus de baixa resistência ao rolamento.

Por fora, o 408 continua o mesmo. A identidade visual da Peugeot se destaca na frente pela ampla grade, com lâminas horizontais cromadas, os faróis “espichados” e arco cromado que envolve o leão, símbolo da marca. O perfil é um pouco mais conservador e não tem muitos vincos, assim como a traseira, onde o maior destaque está nas lanternas, com o efeito das três garras de um felino. O conjunto cria um sedã elegante, característica que as dimensões avantajadas – 4,63 metros de comprimento, 1,81 m de largura e 2,71 m de distância entre-eixos – ajudam a ampliar.

Além da nova transmissão, a versão intermediária, chamada de Allure 2.0 Automática, vem equipada com duplo airbag, freios ABS com EBD, trio elétrico, ar-condicionado bi-zone, piloto automático, rádio/CD/MP3/USB/Bluetooth, volante multifuncional, sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina e rodas de liga leve de 17 polegadas. A configuração sai por R$ 65.990.

avaliacao-peugeot-408-2014 (4)

Abaixo dela está a Allure 2.0 Manual, que perde apenas as rodas de liga leve, substituídas pelas de 16 polegadas, e será comercializada por R$ 59.990. No topo da gama, aparece a Griffe THP, que soma airbags laterais e de cortina, controle de estabilidade, navegador GPS integrado, teto solar e rodas com desenho esportivo. O preço é de R$ 73.990.

Primeiras impressões – Evolução silenciosa

São Paulo/SP – A transmissão automática de seis velocidades fez bem ao Peugeot 408. Logo nos primeiros metros já é possível notar as relações mais curtas nas duas primeiras marchas. O resultado é um sedã com arrancadas bastante satisfatórias e que, apesar do tamanho, não demora a ganhar velocidade. Não se pode dizer que as trocas são imperceptíveis. No entanto, a suavidade com que acontecem agrada bastante. As retomadas acima de 80 km/h, evidentemente, estão melhores que as proporcionadas pela transmissão anterior. Porém, é preciso pisar bem fundo para a caixa “ler” a necessidade de redução de marcha.

Foi possível avaliar o 408 em situações como rodovias livres e trechos urbanos congestionados. Na estrada, em velocidade de cruzeiro de cerca de 120 km/h, o isolamento acústico chama positivamente a atenção e, mesmo quando o motor trabalha acima das 5 mil rpm, o nível de ruído no interior da cabine é baixo.

avaliacao-peugeot-408-2014 (5)

A sensação de conforto transmitida pelo silêncio no interior é acompanhada pela boa ergonomia, além da densidade dos assentos e dos materiais utilizados, que inspiram qualidade. Após uma troca de jornalistas ao volante, foi possível avaliar também o espaço para os passageiros do banco traseiro. O trabalho da arquitetura interna resultou em uma boa área para quem viaja atrás. Dois adultos com estatura mediana, entre 1,70 metro e 1,80 m, acomodam-se confortavelmente.

Já em trecho urbano e congestionado, o 408 volta a mostrar bons atributos ao filtrar ruídos. O para-brisa acústico ajuda a manter do lado de fora o barulho dos motores e buzinas de um trânsito intenso. As relações da transmissão e a eficiência do conjunto suspensivo em relação às imperfeições do solo também ajudam a manter o conforto durante o naturalmente incômodo anda e para das grandes cidades.

avaliacao-peugeot-408-2014 (6)

avaliacao-peugeot-408-2014 (7)

avaliacao-peugeot-408-2014 (8)

Ficha técnica – Peugeot 408 Allure 2.0 automático 2014

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.997 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro com comando variável de válvulas. Bloco em alumínio. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão: Câmbio automático de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Oferece controle de tração.

Potência: 143 cv com gasolina a 6.250 rpm e 151 cv com etanol a 6 mil rpm.

Torque: 20 kgfm com gasolina e 22 kgfm com etanol, ambos a 4 mil rpm.

Diâmetro e curso: 85 mm X 88 mm. Taxa de compressão de 10, 8:1.

Suspensão: Dianteira independente pseudo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos pressurizados e barra estabilizadora desacoplada. Traseira por travessa deformável, barra estabilizadora integrada e amortecedores hidráulicos pressurizados. Oferece controle de estabilidade de série na versão.

Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. ABS, EDB e EBA.

Pneus: 225/45 R17 em rodas de liga leve.

Carroceria: Sedã em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. 4,69 metros de comprimento, 1,81 m de largura, 1,52 m de altura e 2,71 m de entre-eixos. A versão testada oferece airbag duplo frontal, airbags laterais e de cortina.

Peso: 1.527 kg em ordem de marcha.

Capacidade do porta-malas: 526 litros.

Tanque de combustível: 60 litros.

Produção: Palomar, Argentina.

Lançamento no Brasil: 2013.

Itens de série: airbag frontal, freios ABS com EBD, ar-condicionado bi-zone, trio elétrico, piloto automático, rádio/CD/MP3/USB/Bluetooth, volante multifuncional com revestimento em couro, sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina, para-brisas acústico e rodas de 17 polegadas.

Preço: R$ 65.990.

Por Auto Press





  • Henrique de Campos

    Antes, os "críticos" de plantão metiam o pau no velho câmbio de 4 marchas como se fosse o pior dos pecados capitais. Esquecem, por exemplo, que até o hit de vendas Vovorolla padece do mesmo mal. Agora que a história mudou, vamos ver qual será o novo motivo pra rechaçar esse bom sedan.

    • FSaccon

      Até onde eu sei o câmbio AL4 Peugeot Citroen era massacrado não pelo fato de ser 4 marchas (ok, um pouco por isso também), mas porque dava muito problema. Era só questão de tempo até ser 'contemplado'.
      [youtube qIywuYGwG8Y http://www.youtube.com/watch?v=qIywuYGwG8Y youtube]

      • Andrex2501

        Sim, eu acho que câmbios automáticos de 4 velocidades em pleno século XXI em qualquer lugar do mundo é inaceitável, mas como FSaccon já escreveu as críticas vinham por ser um péssimo câmbio, em questão de confiabilidade e mesmo desempenho. O Corolla, mesmo que tenha 4 marchas, é bem suave em suas trocas e são extremamente duráveis!

        • Willian

          Concordo q novos carros deveriam vir com 6 marchas e tal… Mas não acho que não há espaço para 4… Em sedãs médios faz sentido e o 4 marchas foi tarde, apesar de no 308/408 ter finalmente ficado bom dps das exp terrível com o AL4 do 307….

          Mas 4 marchas vai na boa em carros menores como 1.4 e 1.6… Seria melhor 6? Sim, mas só quero dizer que 4 não seria o FIM DO MUNDO….

      • bedotRJ

        Nunca tinha visto esse vídeo. Impressionante como se trata de um procedimento simples. Já acho absurdos os R$ 2mil que ele disse ter cobrado prá arrumar o problema. Que dirá os R$ 6mil que ele falou que a concessionária cobra. Esse é o problema: a loja da marca trabalha contra o próprio carro que vende.

        • Concordo plenamente.. Gosto mt do ADG, porem cobrar 2 mil pra trocar dois selenoides e trocar o oleo, é um absurdo total!

          • Claudio

            Acho que vc não entende muito de mecânica, e principalmente, não prestou a devida atenção nos detalhes…Ele fez duas "lavagens" no sistema do câmbio…para fazer as "lavagens" é necessário usar oléo de caixa de câmbio NOVO. Ocorre que o litro do óleo custa "por aí" cerca de R$150,00 (eu consegui por cerca de R$90,00 para o meu), e a caixa leva uns 2,5l…assim sendo, pelo menos, repito, pelo menos 5 litros de óleo foram usados, representando 1/3 do valor final…

          • thales_sr

            É caro, mas se a concessionária cobra 6 mil, ele pode cobrar facilmente esses 2 mil e ainda dizer que é barato.

          • Ricston

            Não acho caro, na medida em que é algo que eu jamais conseguiria fazer sozinho. Mão de obra especializada é isso.

      • AlceuF

        Quando levei minha antiga 307SW na oficina especializada em câmbios automáticos, lembro-me de ver quase só carros PSA (havia um Subaru).

      • RafaAllegretti

        Comprei um AirCross automático 12/12 no comecinho do ano com apenas 11 mil km. Passei pra frente depois de 6 meses com apenas 24 mil km, tudo isso por medo de ser contemplado pelo câmbio :/

        • tonimaroni1

          Tenho um 207 com esse cambio, 2008/09, o cambio é enjoado para guiar, questão de experiencia com ele. Esta com 112mil km, manutenção normal, oleo, alinhamento, compra de pneu, troca de correia, bateria, filtros, fluidos e lubrificantes, pastilhas.. nunca deu nenhum problema. Na minha planilha de gastos, sem contar gasolina, IPVA e seguros, o mesmo me deu uma manutenção de 273,00 mensais nos ultimos 12 meses (tem uma compra de 4 pneus e bateria, que não vou ter nos proximos 12 meses). Faço a manutenção na risca e não tenho problemas, sou encanado com suspensão e ando em estrada esburaca, troquei bandeija diant esquerd, e umas buchas, e por ai vai, alias com nenhum dos carros que possui tive problemas. Uma coisa que me decepciona nos casos da PUG especialmente no 207, mandei abrir toda a forração das portas, painel, porta malas para tirar os inumeros barulhos, mesmo assim ainda escuto alguns…. o sistema de vidro eletrico uma porcaria.. solta tudo e fica batendo na lataria, só amarrando e forrando.. de resto.. manutenção é tudo, acho q da pra rodar uns 6 anos com os carros de hoje em dia.. e uns 200mil km sem grandes prejuizos.

          • Rodrigo

            Isso é questão de sorte… sou muito cuidadoso com meus carros também, afinal estou sempre em estrada. Em menos de um ano e 40000km rodados, minha Peugeot 207 SW Automatica me deixou na rua 5 vezes. O câmbio é uma meleca. A cada 10 proprietários, se houver um ou dois como você, que nunca teve problemas, eu acho muito. Infelizmente, Peugeot com AL4 nunca mais.

        • Willian

          Só por medo? Ué? Não é melhor dizer que simplesmente queria trocar de carro ao invés de simplesmente culpar o cambio que, pelo jeito, nem problema começou a dar…

      • Exato, alguns vem com serios problemas nos selenoides, que nem todos sabem reparar direito e cobrar um preço justo!
        A peugeot NUNCA admitiu isso!

        E parece que o cambio do 308 e 408 AT8 continuavam com os mesmos problemas, porem com menos frequencia!

        Aiaiai.. Peugeot.. assim fica dificil continuar gostando de vc!

    • Juniorfillingam

      falta de airbag lateral nos valores abaixo de 73k; alem do ESP, q tb falta na maioria dos sedan, só no cruz credo da GM tem abaixo desse valor !!!

      • schneider1979

        Novo golf (se confirmar o preço)

        • grodrigues

          SEDAN!

          • schneider1979

            De fato não havia percebido a referência à categoria. De qualquer forma, creio que a presença do equipamento em questão seja mais importante, até porque são veículos de mesma faixa de preço.

    • O problema não é a transmissão ser de 4 velocidades.
      O problema é que ela é mal escalonada, indecisa, dá muito tranco e apresenta defeito crônico nas eletrovávulas.

    • Ubaldir

      O problema do câmbio AL4 não era ter somente 4 marchas, era ser ruim mesmo. Titubeante, mal escalonado, inadequado ao motor, com "lags" entre as marchas, além de trancos nas trocas que deixavam ele pra trás até de alguns automatizados monoembreagem do mercado. Era sem sombra de dúvidas o calcanhar de aquiles de um produto muito bom. Não tinha sentido um carro com os atributos do 408 ter seus bons dotes minados pela utilização de um câmbio que não convence nem no C3.

      • Willian

        AL4 = 307/206/C4
        AT8 = 308/408

        AL4 até 2009 realmente era f….. dps melhorou um pouco mas melhorou de vez no AT8 com novo conversor de torque..

    • KTA

      Que tal o Pós-Vendas da Pejô? que é famosa (de forma negativa). Na internet 90% dos comentários que leio de proprietários e ex-proprietários da marca são para criticar e não para elogiar….

      • francefracen

        Tenho um Peugeot 307, modelo Passion ano 2002, estou com ele há 4 anos e você quer saber?
        Não troco meu carro por nenhum outro! Simplismente um carro incrível, não mesmo por nenhum Golf, A3.

      • Pode ser só comigo, mas a rede de concessionárias que uso aqui na região me recebe de forma excelente, muito melhor que FIAT e Ford já me trataram no pós-venda… E como não tenho preconceito com carro francês e o meu até o momento não apresentou problema algum, provavelmente meu próximo carro seja PSA também.

  • TacodeSinuca

    O problema do 408 é que o desenho dele esta datado desde o 307 tanto por dentro, quanto por fora, tudo remete ao 307, o volante e comandos do painel nem se fala, ele não é velho mas já tem aparência cansada.
    Acredito que na PSA com o novo C4 deve continuar vendendo mais que ele, e menos do que a Citroen quer.
    Com cambio ou sem, não deve mudar muita coisa no numero de vendas, subir talvez uns 20% com sorte, o que não é muito visto a quantidade ínfima que ele vende

    • silvio_Brito

      20% naome pouco!

      • ocduarte

        Naome Campbell?

  • Gustavo73

    Se a Pug não tivesse tirado a versão Feline de linha. Poderia realmente fazer diferença na categoria. Pois ela tinha 6 airbags, esp e se não me engano Gps. Na faixa dos 70mil. Agora com um câmbio melhor, poderia ter vendas bem melhores…

    • dougkmt

      Erro fatal da Peugeot! E ainda aposto que esse aumento de 20% nas vendas nem vai ser alcançado. To achando que vai cair ainda mais…

      • Gustavo73

        Com o aumento da concorrência e sem algo a mais para oferecer. Fora a versão top que naturalmente vende pouco. O risco existe.

    • Willian

      Realmente, faz falta a versão Feline… A diferença de preço entre a Allure AT e a Griffe é mto grande…

      Apesar da Allure tem alguns coisas legais da Felline (ex. ar digital e tal)… Essa nova Allure com roda 17 melhorou… Mas um tetinho solar da Feline ia bem…

  • dudupruvinelli

    Está muito caro e pouco equipado. Vai continuar vendendo a mesma coisa. Se quisesse mesmo vender tinha que começar nos 55k na versão allure, trazer de volta a versão Feline por menos de 68k (pra bater de frente com o Cruze LT aut). Airbag duplo, ABS? Isso é lei, peugeot! Se eu fosse a peugeot, trocaria esse 2.0 pelo 1.6 THP em TODAS as versões, sendo que a primeira viria com o mesmo câmbio do DS3. Além disso, adicionaria o "pack safety" de 6 airbags, ESP e ASR em todas as versões. Aí pode ser que chegasse perto do Líder.

    • Alexandre

      Tudo seria ótimo se todas as montadoras fizessem o mesmo, mas acho que não adianta ficar projetando forma de vender melhor para determinadas empresas.
      Fato que mesmo se a peugeot fizesse isso continuaria vendendo o mesmo que atualmente.
      Vamos ver como será o Sentra, ele vai chegar 10 mil reais a menos que os principais concorrentes, oferecendo os mesmos pacotes citados por vc e ainda sim não deve vender bem.

    • alannikit

      Pô, Dudu! Agora que eu pensava que você finalmente iria realizar o seu grande sonho de desfilar de 408 pelo Brasil varonil fazendo aquela campanha para o "leão", vc detona a melhoria dos caras? abs,
      Na minha opinião, a Peugeot demorou muito para realinhar a mecânica frente aos concorrentes e reposicionar o preço, desta forma perdeu o "bonde dos médios" no Brasil!

  • já tinha passado da hora mesmo . . . . . o cambio AL4 me fez passar raiva com meu 307 Griffe 2007 que tive . . . . não por dar defeito mas sim pelo seu desempenho tosco . . . .

    • Willian

      2007-2009 os AL4 eram realmente complicados… Foi aí que nasceu a má fama do 4 marchas do Peugeot que até hoje contamina os carros mesmo com os AT8 funcionando mto bem…

  • Rafael

    Sedan mais feio de sua categoria. Acho horrendo mesmo.

    • Milton

      Já eu acho muito bonito, mas é um carro que quase não se vê pelas ruas.

      • Rmonteggia

        Também gosto, engraçado aqui no Sul até se vê bastante, diria que se vê bastante PSA de modo geral!
        Já em Brasilia onde estive, dificil ver um.

  • Diego105

    Carro bonito, muito bem construido e com soluções inteligentes como as borrachas de vedação "a flor da pele" vedando totalmente o perímetro das portas, para melhorar ao mesmo tempo o isolamento acústico e a aerodinâmica.
    Isolamento acústico faz milagre na sensação de conforto, pois tenho um Mille ano 2000 e fiz isolamento accústico total, e todo mundo que anda sem impressiona com o conforto em longas viagens e no transito.
    Para se ter uma ideia, ando em uma Saveiro 2013, cujo motor gira a cerca de 2.700/2.800 rmp a 100 km/h na estrada, e meu Uno a uns 3.600 rmp, na mesma velocidade, isola muito mais o barulho do motor e causa muito pouco cansaço em viagens.
    Dirijo tambem um Honda Fit 2012 que é pior que a Saveiro até…
    Qualquer carro que eu comprar no futuro vai ser todo isolado.

    • AlceuF

      Parece bem construído. Só espero que não comece a parecer que vai desmontar com 20 mil km como era o 307.

      • Sergio

        Tive um 307 2006 modelo 2007. Vendi com 45 mil km para um conhecido que já ultrapassou 110 mil km e não tem estas reclamações.

        Depende por anda e como você anda bem como cuida do carro. Não dá para generalizar.

        • AlceuF

          Ou talvez dependa somente do nível de expectativa mesmo. Todo mundo que eu conheço que tem carro da PSA reclama ou reclamou que os carros parecem que vão se desfazer.
          Quando minha esposa tinha um 307 SW 2007, meu Polo 2004 sempre pareceu uma igreja de tão silencioso em comparação. E ela sempre foi mais cuidadosa que eu. Continuo com ele. O dela não deu para aguentar mais. Era um carro confortável, muito espaçoso e bom de estrada, mas era muito barulhento.

      • marcio

        O MEU TEM 62.000 KM, nunca deu problema, tenho até dó de trocar por qualquer lixo desses ai, portanto
        vou de Peugeot de novo ou compro uma bmw

      • Tenho um 408 já com um ano e meio de uso e quase 40 mil km, uns 5 desses 40 foram rodados em estrada de chão, e para a minha própria surpresa, o isolamento continua fazendo seu serviço e não parece que está "desmontando". Resumindo, até o momento o carro se mostrou ter sido bem construído.

  • bimbo

    Ah, tá de brincadeira comparar o câmbio automatico do Corolla com o do 408!! Vc então nunca experimentou um Corolla!! Vai lá, faça um teste drive e depois faça a comparação.
    Sim, o câmbio automatico do Corolla é antigo e defasado, mas 1.000 vezes melhor que o do 408.

    • thales_sr

      O câmbio do corolla é interessante, tem só 4 marchas, mas o serviço que a Toyota fez nele foi muito bom. Para a grande maioria das situações, ninguém vai sentir falta de mais marcha, de tão bem calibrado que ele é.

    • Sim, o cambio 4 marchas do Corolla está muito bem acertado.

  • Ubaldir

    É um alento para um produto excelente. Quando fiz minhas análises para adquirir um sedã médio o 408 foi o que mais me impressionou entre todos os modelos disponíveis no mercado. Seja pelo ótimo espaço interno e porta-malas, seja pelo nível diferenciado dos materiais de acabamento interno em relação a qualquer modelo da concorrência, seja pelo preço significativamente inferior aos seus pares, o sedã da marca francesa chama a atenção de quem o observa detalhadamente.
    Entretanto, quem faz questão do câmbio automático e entende um mínimo de automóveis tinha simplesmente que descartar a aquisição do carro. Não há outra definição para o AL4 do grupo PSA: ele é muito ruim, destoante mesmo do produto em si (o carro). É uma correção de trajetória muito positiva a substituição desse câmbio. Se vai ser capaz de mudar a realidade das vendas do 408, aí já são outros quinhentos. Ainda há a questão do peso excessivo do modelo (em média 200 kg mais pesado que modelos similares da concorrência – a plataforma do Pallas já está datada), que reflete diretamente no desempenho e no consumo, o preconceito criado (por motivos justos, diga-se de passagem) com respeito ao atendimento no pós-venda da marca além, é claro, do mal desempenho de modelos da Peugeot na revenda, seja na desvalorização, seja na dificuldade na hora de passar o carro pra frente. Mas sem dúvidas que limar o problema mais gritante do produto já é um bom começo.
    A tempo: eu não adquiri o carro, mas recomendo a quem está de olho em um sedã médio dar uma passada em uma concessionária da Peugeot para dar uma olhada no 408 mais de perto. Não custa nada e pode surpreender até o mais cético dos consumidores, como foi o meu caso.

    • JF68

      Ubaldir,

      Eu também após analisar toda a concorrência não teria dúvidas em comprar o 408, só que minha escolha seria o THP, que aliás nunca padeceu dos problemas do câmbio AL4. Eu digo que ainda não o comprei pois estou aguardando essa nova leva que está para chegar (Focus, C4 Lounge e Sentra) para também avaliá-los e tomar minha decisão final, mas por tudo que já li sobre esses novos, não me parece que mudarei de opinião, inclusive após olhar o novo Focus na apresentação na Bienal, só fiquei um pouco desapontado com o espaço dele, mas me parece que em todos os quesitos que pude avaliar sem andar com o carro ele é ótimo.

      • marcio

        MEU CARO, não compre! O meu tem 62.000 km, nunca deu problema, anda como sedã confortável que é, e quando pode dá pau em qualquer coisa pelo caminho, passat, bmw, audi, e segue de perto o jetta tsi. Portanto não compre, pois estou negociando com a concessionária um bom desconto na troca do meu, e se todos começarem a comprar vou ter que desembolsar um monte a mais, como nos carros da véio w.

  • netovski

    Alguém sabe se informar se as gerações mais recentes do AL4 são problemáticas também?

    Li em algum lugar que com o firmware atualizado ele era muito melhor.

    • janduir

      A pipa do AL4 é que eles dizem que o óleo é vitalício. E para trocar, não é possível usar máquina de flush. Tipo, tem que abrir o cambio. Aqui em SCS -SP tem uma oficina que cobra por volta de 900,00 para trocar o oleo todo abrindo o cambio. Já o Corolla de 4 marchas, além de trocar todo o óleo do cambio, voce troca também o filtro. E esse serviço pode ser feito em casa mesmo, sem auxilio de máquina. Tem até video no youtube que o cara ensina. Por isso o cambio dura, troca oleo e filtro a cada 80.000km ou 4 anos e tem cambio para muito tempo…

      • netovski

        Eu vi o kit do AL4 com óleo + bobinas a venda por 750 R$

        Se o problema do AL4 for só gastar esses 750 + mão de obra (que pode ser barganhada) a cada 80 mil até que não é tão grave assim.

        • janduir

          Exato, o problema é que algumas oficinas espertinhas, acabam falando para o cliente, que a cada 70.000km o cliente tem que morrer com no minimo 3 conto…

  • RicRB

    Sem dúvida, foi uma bela evolução, a Peugeot ter aposentado a caixa automática de 4 marchas e finalmente, adotado uma caixa de 6!! Que seja estendida para toda linha: não só 308, como o 208, Aircross, C3 Picasso, C3……
    Mas a Peugeot errou na estratégia do 408…. tirou de linha as versões Feline e Griffe!! Talvez seja para abrir espaço pro C4 Lounge, mas não me parece algo bem acertado!!
    Deveria até, reelançar a versão do 408 Limited edition…. tinha um bom custo x benefício (algo em torno de 65mil reais: inclusive com ESP (controle eletrônico de estabilidade) e seis airbags (dianteiros, traseiros e de cortina) Se já não vende bem, agora a Peugeot " mata " de vez, seu sedan!!

  • bedotRJ

    Parece caro, mas a Peugeot nunca adota preço de tabela prá esse carro. É muito comum encontrá-lo por R$ 53mil (Allure MT) ou R$ 57mil (Allure AT). Acho que esse valores continuarão sendo praticados. Descontos generosos que fazem do 408 uma boa opção de compra.

    • HFritz

      Por 53 é uma boa opção mesmo, mas não sei acha por esse preço em qualquer ccs alem de talvez não ser do ano. O fluence é oferece muito mais e vem com 6 airbags em qualquer versão.

      • bedotRJ

        Verdade, ele precisa ser mais barato do que o Fluence. Isso geralmente acontece. Mas antes, com o câmbio de 4 marchas, nem sendo mais barato ele era visto como opção. Com o novo câmbio, passará a ser. Veremos, na prática, o 408 Allure 2.0 AT6 pelo preço do Fluence Dynamique MT. O câmbio AT pelos 6 airbags. Cada cliente pesará e fará sua escolha.

        • HFritz

          Ainda prefiro o CVT do Renault. Alem dos PSA perderem muito mais valor do que o Renault. Mas não confio muito não pois ja tive um Megane 0km e foi um problemão de 2 anos. Hoje eu compraria o Nissan Sentra que está chegando ou o Focus.

          • JF68

            HFritz,

            Sem querer estragar a sua alegria, mas o novo Sentra é do ponto de vista mecânico, exatamente o mesmo carro que o Fluence.

            • HFritz

              Eu sei. Graças a Deus é mecânica Nissan e não Renault e o que eu tive problema não foi mecânica no Megane.

        • rogeriulima

          Acho que a maior parte das pessoas não sabe/liga pra quantidade de marchas que o câmbio automático possui, o que pesava contra o câmbio da PUG era a fama de problemático.
          A Peugeot/Citroen vão ter que deixar bem claro para o consumidor que se trata de um câmbio completamente novo, robusto e confiável e que além de tudo possui 6 marchas…

    • Ubaldir

      Sem falar que te fazem condições de financiamento que não existem na concorrência. 30% de entrada e o restante em 24 vezes sem juros.

  • HFritz

    Médio mais sem graça do Brasiu!!!
    Até Gol tem volante com botão e esse ai ^^

    • Ubaldir

      Não é muito demérito do modelo. Nas versões de entrada praticamente todos os sedãs médios do mercado (senão todos, não afirmo porque pode ter algum aí que venha com esse equipamento de série) oferecem volante sem comandos de som e telefone. É questão de adquirir o opcional "volante multifuncional", assim como no Gol ou em qualquer outro carro.

      • HFritz

        Mas esse é o topo de linha AT 6 e ainda de imprensa e não tem o volante. O Cruze LT é bem legal e vem com isso na versão mais pelada. Civic vem, Fluence tem alguns controles e devem ter outros por ai que fiquei sem vontade de olhar.

        • Henrique de Campos

          Enquanto um volante multifuncional for algo decisivo para se comprar – ou não – um modelo, as pessoas continuarão fazendo escolhas erradas. E não estou aqui falando por falar, sem embasamento. Já tive 2 carros com comandos na coluna de direção (um Focus Ghia em 2001 e um 3008 Griffe em 2010) e afirmo que são muito mais ergonômicos e, portanto, fáceis de serem usados. Meu atual carro possui o tal volante multifuncional e simplesmente não possuem utilidade alguma enquanto você realiza uma curva. Sabiamente, a Citroën usou por um tempo o miolo fixo do volante de alguns de seus modelos por levar isso em conta.

          Todo mundo acha o máximo um painel repleto de botões, de luzes e tudo mais, mas se esquecem do que realmente é importante num veículo. É por isso que o brasileiro paga até 50.000 num Gol completo: pra dizer que é completo. Leva um Gol Rallye pra casa, mas não leva um bom 308.

          Isso se chama ignorância – e não no sentido pejorativo, portanto, não estou ofendendo ninguém.

          • fschulz84

            Exatamente… Eu concordo com tudo… Estou no meu segundo carro com comandos satélite (Mégane Dynamique 2009 e agora um Focus Ghia 2009) e acho muito ergonômico e prático, muito mais do que os comandos no volante!

            O pessoal gosta de botões pra falar que anda de "nave", pois o comando satélite ninguém vê… Eu consigo facilmente abaixar o volume do som enquanto manobro o carro, agora quero ver o camarada esterçar o volante e conseguir abaixar o volume do som enquanto gira o volante haha

            • dougkmt

              E tem mais, com os comandos na coluna vc consegue apertar os botões sem tirar a mão do volante, e sem precisar desviar o olhar para o comando, ou seja, vc continua olhando pra pista.

    • thales_sr

      Poderia ter, realmente. Mas detonar o carro como um todo por causa do volante… Sei não hein…

      • Henrique de Campos

        Certamente esses comentários rasos são – na grande maioria – de proprietários de coisas bem inferiores, gente que não tem a menor capacidade de analisar e argumentar. É bonito criticar por criticar. Bando de recalcados.

    • marcio

      Colocar botão é importante, para quem gosta de carro, muito importante….

  • Rodrigo Maziero

    Eu trabalho na Chevrolet, onde tem carros com câmbio AT6.

    As vantagens todo mundo sabe.. mas quero ressaltar que gosto muito dos carros da PEUGEOT, mas os Câmbios da linha CITROEN/PEUGEOT de 4 marchas dão mesmo muito problemas, como o amigo "FSaccon" disse acima…

    Já vi inúmeros casos de carros com esse Cãmbio derem problemas antes dos 60 mil KM rodados…

    Espero que tenham sorte nesse novo..

    • HFritz

      Eu não, a PSA não oferece nada de legal, cobra caro os carros que estão pelados. Quero ver sofrer.

  • jamilsonsanches

    Fico impressionado como as pessoas tem folego pra falar mal dos carros por aqui. Aposto que menos de 10% realmente conhece o carro o suficiente pra isso. Fico mais impressionado ainda quando chamam de carroça! kkk! Só eu que devo ter carro popular aqui, o restante deve andar de ferrari pra cima

    • ocduarte

      Pelo pouco que esse carro vende, acho que menos de 5% do pessoal do NA conhece mesmo o carro. Eu mesmo só conheço de ver na rua, e olha que o danado é raro!

      • Também vejo poucos na rua, mas ja tive a oportunidade de andar em um e gostei bastante. Meu parametro é o meu 1.0, então achei o carro bem confortável, espaçoso e forte. Não vejo nada tão terrivel como tantos dizem aí..

        • dougkmt

          Tenho um 308 (mesma base/plataforma), então acho que tenho o direito de falar, rs.

          Por R$ 65.990 do 408 Allure AT, a Peugeot fica devendo em:

          – 6AB
          – ESP
          – ASR
          – Sensor crepuscular
          – Sensor de chuva
          – Opcional de acabamento em couro padronizado (diferente do couro instalado com o fornecedor de cada concessionária)

          Estes itens eram disponibilizados na versão Feline, retirada no posicionamento da linha 2014. Erro fatal que deixará o 408 como coadjuvante no segmento. Idem pro 308…

    • LEONARDO40

      A maioria nem carta de motorista deve ter… é tudo na base do achismo.

      "Eu não tenho o carro mas já que o primo de um amigo do tio do meu padrinho disse que a filha do comissário de polícia de Gotham City teve um e o carro não prestava, então eu sei que o carro não presta porque eu confio na palavra desse primo de um amigo do tio do meu padrinho."

      E assim se perpetua… internet é como papel, aceita qualquer coisa.

  • granrs78

    Achei muito interessante essa mudança da Peugeot com o 408, que por sinal é bem bonito. Para mim, eles poderiam ter colocados leds diurnos como no 308, e tirado aqueles falsos escapes duplos, ou colocar de verdade neles, pois daquele jeito que está, a traseira não combina com aquilo.

  • bedotRJ

    Vídeo da fabricação do 408 na Argentina. Tem equipamento ali precisando de umas pinturinhas, rs.

    [youtube 5P2Xj5hXi00 http://www.youtube.com/watch?v=5P2Xj5hXi00 youtube]

  • Daniel

    Neste carro falta um item essencial que é o comando de som no volante e borboletas para troca de marchas. Vi o novo Focus e dois detalhes me desanimaram muito: a troca de marchas sequencial é na própria alavanca semelhante ao Cobalt, Spin, Onix e não havia borboletas. O preço deve passar dos R$ 70.000,00 o que inviabiliza para muitos

  • zeuslinux

    Eu acho o design do 408 muito bonito e o carro é muito bem acabado por dentro. O motor 2.0 é também bem forte.

    Fora o problema do câmbio AT, que foi resolvido agora, outra coisa que deveria ser melhorada é o peso excessivo do carro, cerca de 1500 kg, enquanto Corolla, Civic e Jetta beiram os 1300 kg e Cruze 1400 kg. 100 a 200 kg a mais diminuem o desmpenho e aumentam o consumo desnecessariamente.

  • 4lex

    carro muito bonito esse 408 (lembra o 407 coupe pinifarina, segue o mesmo estilo) e merecia uma versao perua

  • Renato_Dantas

    "Esse tímido aumento deverá ser puxado mesmo pela nova transmissão", será?, há muitos fatores que a pjô tem que trabalhar, o principal é o pós venda que a maiorias dos proprietários desta marca reclamam. já a Honda e Toyota cobram caro pelos seus produtos porém, oferecem carros confiáveis, duráveis e um pós venda de fazer inveja as demais montadoras, vamos ver se esse câmbio também não irá dar problemas.

  • Diego

    E continua a safadeza …
    Porq já não lançaram esse 408 com esse cambio novo de 6 marchas, mas não, tiveram que empurrar o ja sofrido 4 marchas para o povão burro, povo apressado que se joga na primeira oportunidade que vê.

    Vergonha desse país !!!

  • dougkmt

    NA, por favor, corrijam o texto:

    "O conjunto cria um sedã elegante, característica que as dimensões avantajadas – 4,63 metros de comprimento, 1,81 m de largura e 2,71 m de distância entre-eixos – ajudam a ampliar."
    >>> Na ficha técnica o comprimento está correto, que é 4,69m.

    "Suspensão: Dianteira independente pseudo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos pressurizados e barra estabilizadora desacoplada. Traseira por travessa deformável, barra estabilizadora integrada e amortecedores hidráulicos pressurizados. Oferece controle de estabilidade de série na versão."
    >>> O ASR não vem de série nas versões Allure, apenas na THP com o novo posicionamento do 408, que por sinal, matou o carro!

  • fpfor

    Os dois carros que mais vendem nessa categoria, possuem os dois câmbios mais defasados da categoria; Civic e Corolla, com 5 e 4 marchas respectivamente.

  • wislenramos

    Esses volantes da Peugeot já deu, todos iguais, Volkswagen fazendo escola.

  • Fellipe

    Senhores me desculpem, mas não achei nada bom a fabricante deste carro mudar do AL4 para o AL6. Estes câmbios são da Citroen/Peugeot/Renault, patente deles.

    Se o AT4, o Tiptronic-francês, já davam tantos problemas com 4 marchinhas, imaginem agora com 6! Infelizmente os carros da série 200, 300 e 400 da Peugeot precisam de alguma revisão nessa mecânica.

    São carros que devemos evitar pelo histórico ruim da caixa de marchas.

    Assim como o Cambio 01M da VW/Audi e os seus irmãos, são câmbios excelentes, mas ao contrário do consolidade AT4 da Chrysler, exigem um reparo bem especializado! Pois dão pau, pelo seu funcionamento em altas temperaturas nesse nosso lindo país tropical.

    • marcio

      Prezado, este cambio de 6 marchas é da AISIN japonesa, utilizado em vários carros de várias marcas
      Não dá quase nada de problemas e no meu THP já tem 62.000 e não conheço quaisquer problemas do
      carro. Mas lembre-se, não compre, este carro é uma carroça… Assim eu compro e troco o meu muito mais barato

      • Fellipe

        Uia! que bom… não sabia! Então é um cambio de ótima qualidade.

    • Sidney

      O Câmbio de 6 marchas não é francês e sim Japonês, assim como o Motor do THP é Alemão, BMW.

      • Fellipe

        É… o amigo disse isso acima! Não sabia… Depois do Tiptronic-frânces, perdi minhas esperanças num francês.

        • bebeto

          Este tiptronic era da porche …
          acredite se quiser

  • Israel Sobrinho

    Fui proprietario de um 408 Feline 2012 (al4) sempre fiz manutenção preventiva NUNCA tive problema longe de ser todo esse mal que dizem, troquei o mesmo por um 408 THP 2013 ( sempre fiz manutenção preventiva ) nunca tive problema , estou com um 408 THP 2014 tambem nunca tive problema pois sempre faço manutenção preventiva , rodo mais de 80.000km por ano por isso troco de veiculo, vejo um monte de gente falando mal do veiculo, não posso falar mal , sou um cliente satisfeito, não espero quebrar para arrumar, mantenho o veiculo em dia na manutenção preventiva, creio que o maior problema é que muita gente usa até o osso , depois que da problema decide arrumar ai sai sempre mais caro, detalhe sempre comprei seminovos os veiculos com baixo Km , tambem tive um xsara picasso 2003 que rodei 250.000KM, alem de óleo e peças com desgate natural nunca fiz nada no veiculo, mais como disse sempre fiz manutenção preventiva, creio que quem não gasta em manutenção preventiva acaba gastando em corretiva ou passa a bomba para outro por isso tanta gente reclamando. ja rodei no total mais de 250.000Km em 408 , creio que conheco bem o carro.



Send this to friend