Esportivos Híbridos Porsche SUVs

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Nascido para quebrar paradigmas, o Porsche Cayenne, veio ao mundo para provar que a Porsche pode entrar em qualquer categoria, e ser a melhor de todas.

Apresentado numa época que os puristas da marca de Stuttgart torciam o nariz para SUVs ou qualquer tipo de carroceria que não fosse esporte de 2 portas, o Cayenne atualmente ganha mais adeptos a cada dia.


Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Porsche 928

Não tem como falar do Porsche Cayenne, sem antes mencionar seu “antecessor” por assim dizer, o famoso Porsche 928. Concebido para ser o substituto do adorado Porsche 911, o 928 misturava elementos de sedan e de um esportivo, que lhe renderam a fama de ser considerado o “pai” do Porsche Panamera e o primeiro “grand tourer de luxo” da Porsche.


Fabricado entre 1978 e 1995, ele foi o primeiro Porsche a usar um motor V8 em posição dianteira. Seu design, a princípio não agradou a todos os puristas, mas eles não podiam negar que o modelo tinha sim seu carisma e soluções inteligentes para carregar passageiros e bagagem.

Ele era categorizado como um “2+2” dois adultos na frente e no máximo duas crianças atrás, pois como seu teto era curvo e tinha um caimento abrupto, era difícil que adultos viajassem com algum conforto.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Eu sou seu Pai

Se você pensa que o Cayenne foi o primeiro modelo de quatro portas, você está enganado. Houveram pelo menos duas tentativas anteriores do próprio 928 de modelos de quatro portas, mas a primeira bem-sucedida mesmo foi o Cayenne.

O próprio 928 teve uma variante que é considerada por muitos, como o pai do Panamera.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

A versão apresentada em 1987, foi um conceito que segundo a Porsche, era um “Estudo de Viabilidade”, uma vez que o modelo era dotado de quatro portas, mas suas portas traseiras eram esguias e muito estreitas – a Fiat Strada Cabine Dupla, consegue ser menos estranha – fora que eram do tipo suicida.

A ideia a princípio era ter de fato um grand tourer de luxo com quatro portas, coisa que a Mazda fez com o RX-8 em 2003. Mas o conceito acabou por não ir adiante e os puristas deram graças.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Porsche C88

Agora o ano é 1994, e surge um projeto para um novo carro familiar, voltado para o mercado Chinês. As apostas eram altas, afinal ninguém queria perder a oportunidade de ser a primeira a ganhar uma licitação com o governo Chinês.

Eis que então, após 4 meses – o que é um tempo muito curto para se desenvolver um carro do zero – a Porsche apresenta o C88. Um pequeno sedan familiar, de aparência simples e elegante.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Em nada lembrava os modelos da casa de Stuttgart. Visual agradável – para o início dos anos 90, diga-se de passagem – o modelo não tinha nenhum logo que identificasse como um Porsche.

Não há registros de motorização, mas sabe-se que o modelo comportava 4 pessoas – e ainda vinha com uma cadeirinha de bebê instalada no banco traseiro – e suas bagagens com conforto. Mas ainda assim, não foi dessa vez que a Porsche emplacaria um modelo de quatro portas em larga escala.

O governo Chinês ficou muito grato pela ideia, e simplesmente levou o projeto. Pode-se dizer que todos os carros fabricados naquela época eram variações do Porsche C88.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)  Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Porsche Cayenne de 1ª Geração: 2003 – 2007

Apresentado em 2003, o Porsche Cayenne – agora sim – era o primeiro modelo de 4 portas e cinco lugares produzido em larga escala.

Dividindo a mesma base do Volkswagen Touareg – isso incluía, painel de instrumentos, carroceria e motores – o mundo conhecia o que viria a ser a próxima sensação da Porsche.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Inicialmente, o modelo foi oferecido em duas versões de motor.

Uma versão com motor V6 de 3.2 litros, com 247 cavalos e 31,5 kgfm de torque.

Bons números para um motor para versão de entrada do novo SUV. A segunda opção, usava um motor V8 – chupa 928 – um motor com 4.8 litros, 500 cavalos e excelentes 71,4 kgfm de torque, fazia o 0a100 em 5,1 segundos e tinha velocidade máxima limitada eletronicamente em 275 km/h.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

O design era controverso, os mais puristas o odiavam, mas havia quem o defendesse.

Mas de toda fora, ele parecia um Porsche Boxster que tomou bomba na academia. Sua grade dianteira era por demais exagerada, como se fosse um sorriso do Palhaço do Crime – o Coringa – a linha de cintura lateral era alta, suas janelas eram largas e até um pouco exageradas.

Na traseira, lanternas grandes e quadradas ajudavam a compor o design da primeira geração do SUV da Porsche. Seu interior tinha bons materiais de acabamento, agradáveis ao toque, sistema de multimídia – que era um item raro mesmo em carros desse naipe – conforto e espaço para 5 pessoas, espaço para 540 litros de bagagens.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Em 2008, a Porsche apresenta o Cayenne Turbo e Turbo S, que vinham acompanhados de seu primeiro facelift de meia vida.

Os faróis estavam mais afilados, a grade estava um pouco menor e um pequeno redesign tinha sido feito nas lanternas. Do mesmo ano desse facelift, o mundo conhecia a primeira variante a Diesel do Cayenne.

Ele usava um motor de origem Volkswagen 3.0 litros, 240 cavalos e 56 kgfm de torque. O modelo foi apresentado em 2009, durante o Salão do Automóvel de Genebra na Suíça.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Porsche Cayenne de 2ª Geração: 2011 – 2017

Enquanto a primeira geração do Cayenne não só garantiu uma sobrevida para a Porsche, o seu estrondoso sucesso aqueceu o mercado no surgimento de novos SUVs, fazendo com que esse seja o maior segmento da indústria atual.

Ele também foi o responsável, por fazer a marca ser comprometida com o Cayenne, comandando a primeira geração por sete anos – com alguns retoques no meio de sua produção – até 2010, quando preparou o que viria a ser seu novo sucessor.

Apresentado em 2010 durante o Salão do Automóvel de Genebra, o novo Cayenne, era maior que seus antecessores, e tinha um design mais equilibrado.

A linha da cintura por exemplo estava mais esguia, com janelas menores e uma leve inclinação do vidro traseiro, reforçando a imagem de SUV esportivo.

Seu novo conjunto ótico, agora era inspirado no Carrera GT, o que combinava muito mais que seus faróis antigos vindos do Boxster.

Na traseira, as lanternas agora invadiam a lataria lateral e a tampa do porta malas.

O desenho das lanternas, inspirado nas do recém lançado Panamera, conferiam estilo e sofisticação ao modelo. Por falar no Panamera, o primeiro sedan de 4 portas produzido em larga escala, dele também vieram o painel de instrumentos e console central.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

O novo Cayenne é cerca de 250 kg mais leve que sua geração anterior, graças a usos de materiais como alumínio e magnésio, fazendo com que o modelo seja também mais econômico.

O interior recebeu também pequenas melhorias como um novo ar condicional de duas zonas, bancos com aquecimento e memória de posição e opção de teto solar. Nas versões mais caras, o sistema de navegação agora entendia comandos por voz.

Na motorização, os V8 naturalmente aspirados e turbo alimentados do Cayenne agora são compartilhados com o Panamera e foram atualizados para manter a potência e o torque, além incluir uma nova tecnologia de injeção direta mais potente para melhorar a eficiência.

As versões de base do modelo continuam a oferecer 300 cavalos e 40,8 kgfm de torque.

O facelift do Porsche Cayenne e a versão híbrida

Um facelift foi feito na segunda geração do Cayenne apresentado em 2011, que trazia faróis levemente diferentes, novas texturas para o acabamento no painel, lanternas com novo design interno e a versão de produção do modelo Híbrido e o Híbrido do tipo Plug-in.

Os modelos prometiam alcance entre 18 e 36 km rodados no modo elétrico. Mesmo tendo versões “verdes” o Cayenne ainda tinha alma Porsche. Ele é o SUV com uma volta mais rápida no longo circuito de Nürburgring.

Ele completou este recorde em janeiro de 2015, quando um Cayenne Turbo S, com 562 cavalos de potência, saiu do cronômetro em 7:59:74 minutos. Com este tempo, eu quebraria a barreira mítica de 8 minutos no circuito.

Fora que sua primeira geração, na versão Turbo, atingiu a velocidade máxima de 266 km/h e aceleração de 0a100 em 5,6 segundos, fatos que atualmente apenas são reservados para os superesportivos.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Além de suas credenciais e números impressionantes, a segunda geração do Porsche Cayenne provavelmente será mais lembrada como o modelo que convenceu marcas Premium do lucrativo potencial do segmento de SUVs.

Afinal de contas, você acha mesmo que players como a Maserati, Alfa Romeo, Aston Martin, Bentley, Jaguar, Lamborghini e a mais tradicional de todas a Rolls-Royce não considerariam construir seus próprios SUVs se o Cayenne não tivesse obtido sucesso?

Alguns deles até já entraram para o clube como o Levante da Maserati, o Stelvio da Alfa Romeo, o Bentayga da Bentley, o F-Pace da Jaguar e os mais recentes Urus da Lamborghini e Cullinan da Rolls-Royce.

Com certeza, o sucesso do Cayenne desempenhou um papel tão grande que fez com que as fabricantes de automóveis resistiram à sua própria herança e se uniram à diversão.

Cayenne de 3ª Geração: 2017 – Presente

Se há 15 anos, o Porsche queria ser referência, hoje ele já é o manda chuva. Com mais de 800 mil unidades vendidas, o modelo mais famoso de Stuttgart, prova que tradições podem ser quebradas e construídas do zero.

Ou paradigmas, como usar motores a diesel, ou apostar em modelos híbridos. E graças ao Cayenne, ela provou que era possível quebrar com a tradição e aumentar seu portfólio.

Até a sua segunda geração, o Cayenne tinha 9 versões de acabamento, com a chegada da terceira geração, a Porsche coloca a casa em ordem.

Agora, os modelos dispõem das versões Cayenne, Cayenne S e Cayenne Turbo. Possivelmente o modelo ainda ganhe as novas versões e-hybrid até o final do ano, bem como a versão a diesel.

Plataforma MLB Evo

Por fazer parte do enorme conglomerado da Volkswagen, a Porsche se aproveita das plataformas para poder reduzir os custos de produção. No caso do Cayenne, ele divide a plataforma modular MLB Evo, que também é utilizada pelo Audi Q7, Volkswagen Touareg, Bentley Bentayga, e Lamborghini Urus, só para citar os mais próximos.

A segunda geração desta plataforma formada por vários materiais, e aplicações de peças de aço e de alumínio quente – permite a formação de um novo tipo de aço de alta resistência. As folhas deste material são colocadas em grandes seções do piso, cantos das rodas traseiras, teto e partes da parede lateral de armação, portas, para-lamas frontais, e porta malas.

No caso do novo Audi A8, com quem divide a mesma base, a plataforma MLB Evo, utiliza liga de magnésio e fibra de carbono reforçada com plástico (CFRP), que são acoplados ao aço e alumínio utilizando diferentes técnicas.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Graças a esta configuração, a plataforma MLB Evo permitiu reduzir drasticamente o peso de diferentes modelos que usam a mesma base, como o Audi A4, Q5, A7, A6, Q8, e consequentemente reduziu os custos de engenharia, graças a uma alta flexibilidade para construir diferentes modelos na mesma linha de montagem e em todas as fábricas da marca pelo mundo.

Criando assim um conjunto padronizado e intercambiável de peças que também ajudam a reduzir o tempo de construção de cada modelo.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

A nova plataforma, permitiu ao novo Cayenne crescer cerca de 6,3 cm, e perder cerca de 65kg da segunda geração para cá.

Sua carroceria agora conta com elementos de design, que lhe dão mais ênfase na palavra “sport” de Sport Utility Vehicle – SUV – com sua silhueta mais bem definida, com o caimento do teto, que evoca o espírito cupê como o Panamera, e linha acentuada como o Macan, o irmão mais novo, que pode ser chamado de mini Cayenne graças ao enorme sucesso do irmão mais velho.

Por falar no irmão sedan, o Panamera empresta o estilo dos faróis, agora com leds com luzes diurnas, e na traseira com suas lanternas mais finas e ligadas entre si, como no sedan. Um conjunto muito mais equilibrado do que era visto há 15 anos atrás.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

As motorizações sofreram pequenos reajustes, para ficar mais econômicos e potentes. A versão de entrada, usa um novo motor V6 3.0 com turbo compressor, que agora gera 340 cavalos e 45,9 kgfm de torque.

A versão seguinte, a S, usa um V6 2.9 litros, bi turbo, com 440 cavalos de potência e 56,1 kgfm de torque. Por fim, a versão Turbo chega com um poderoso V8 bi turbo, 4.0 litros com 550 cavalos e 78,5 kgfm de torque.

Sempre acompanhados da transmissão automática de 8 velocidades e com a tração integral nas quatro rodas.

No interior, as mudanças foram ainda mais profundas, e o novo interior foi claramente inspirado na última versão apresentada do Panamera – embora tenha sido definitivamente configurado em torno do motorista.

Há um painel grande e discreto com uma grande tela sensível ao toque de 12 polegadas no centro, enquanto o volante multifuncional fica na frente de um clássico painel de instrumentos Porsche.

O grande conta-giros central ainda está presente, mas um par de monitores de alta resolução que o contornam, podem ser configurados pelo motorista para exibir instrumentos, mapas ou outras informações.

O Porsche Advanced Cockpit é novo em todas as variantes do Cayenne, e possui um painel de efeito de vidro no centro do console com botões sensíveis ao toque para acesso rápido às principais funções do veículo.

O sistema de gerenciamento de comunicação da Porsche fica acima com sua tela touchscreen de alta definição de 12 polegadas, e com o Porsche Connect você tem a conectividade com Apple CarPlay e Android Auto, e cerca de 20 aplicativos para comunicações, entretenimento e informações.

Concorrentes do Cayenne

O Cayenne é um SUV de luxo esportivo brilhante, mas há outros que podem atender às diversas necessidades da família.

Outros SUVs de luxo de marcas alemãs, como o Mercedes-Benz GLE e o BMW X5, têm mais espaço para carga.

O Britânico Land Rover Discovery é um verdadeiro 4x4to capaz, enquanto o Tesla Model X – vendido apenas no mercado Norte Americano – de alto desempenho e não usa uma gota de gasolina.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

O Land Rover por exemplo, preza pela sua tradição e capacidade off-road, enquanto o também germânico X5, investe em tecnologia de ponta, com direito a sistemas de navegação por comando de voz.

Já na casa da estrela, o GLE, apresenta conforto para todos os passageiros e potência para o motorista. Tecnologias como de aviso prévio de colisão estão presentes no Mercedes.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Além dos irmãos já citados acima como o Audi Q7 que também oferece um excelente pacote de tecnologia e a tradição da marca na utilização da famosa tração Quattro.

Na outra ponta da família, está o Volkswagen Touareg que foi recentemente apresentado, e aposta em refinamento mecânico e tecnologias de condução autônoma e alertas de colisão mais modernos.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)

No caso do Porsche, ele se vale pelo conforto do Panamera, com sua tração 4×4, e capacidade maior que seu irmão menor, o Macan, que pode levar até 5 ocupantes com suas bagagens sem aperto.

Por falar no seu porta-malas, ele cresceu em 100 litros em relação a geração passada, oferecendo agora 770 litros de capacidade, que pode chegar até 1.710 litros com os assentos rebaixados. Fora o acerto refinado dos motores utilizados pelo Cayenne, que garantem economia e desempenho, dignos de um carro da casa de Stuttgart.

Porsche Cayenne: história, versões, motores, equipamentos (detalhes)
Nota média 5 de 1 votos

Avatar

Kleber Silva

  • Unknown

    Carrão, em todos os sentidos!

  • mjprio

    Esse editorial mostra que a marca alemã acertou em inovar e ousar sem perder a classe. Os seus SUV sao bonitos e nao perderam a essência de um puro esportivo. Não a toa as outras marcas de bólidos e carros de luxo como Lambo, Bentley e Jaguar passaram a ousar e lançar seus SUV.
    Isso sem falar no panamera que tb e muito bonito. Mas pra ser sincero sempre achei esse 928 esquisito kkk

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email