Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

O Renault Duster 2021 segue firme no mercado nacional, sendo comercializado como opção de entrada da Renault dentre os SUVs, abaixo do Renault Captur, que é a nova referência na gama de crossovers e SUVs da marca francesa no País.


Com a chegada do novo Renault Duster 2021, o modelo quer deixar para trás a imagem do tipo “bruto, rústico e sistemático”, a apresentar mais adereços diferenciados para agradar quem busca por um carro mais voltado à modernidade e conforto, como fazem HR-V, Renegade, Kicks e Creta.

A anterior geração do Renault Duster estava presente no Brasil desde meados de 2011.

De lá para cá, o carro recebeu mudanças pontuais no visual, acabamento, equipamentos e motorização e adotou até um câmbio automático Xtronic do tipo CVT, herdado de modelos como o “primo” Nissan Kicks.

O carro era um dos poucos modelos da categoria a dispor de opção de tração 4×4 – há ainda outros crossovers compactos com o Ford EcoSport Storm 2.0 4×4 e o Jeep Renegade Diesel. Mas com a chegada da nova geração, estranhamente ele perdeu essa opção.

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

Vale lembrar que a nova geração do Renault Duster já havia sido lançada lá fora como um modelo da Dacia (marca romena de baixo custo da Renault) em 2017. O carro ficou maior em quase todos os lados e recebeu uma série de novas tecnologias.

Confira abaixo todos os detalhes da atual geração do Renault.

https://www.youtube.com/watch?v=tERKeiDcMoE

Renault Duster 2021 – detalhes

De aspecto robusto e quase quadradão, o Renault Duster 2021 teve boa parte de seu desenho renovado, apesar de não parecer à primeira vista e por ter mantido a mesma plataforma.

O objetivo do utilitário francês continua o mesmo, que é passar uma imagem de resistência e valentia, mas sem aquele ar espartano da geração anterior.

Visualmente, ele apresenta novos faróis com a assinatura luminosa que é marca da Renault, com luzes diurnas em forma de “C”.

O para-choque dianteiro também mudou (tendo um overbumper com faróis auxiliares embutidos), assim como o capô, que ganhou vincos mais pronunciados.

A traseira chamou a atenção pelas mudanças em si, mas também pelas lanternas em LED “emprestadas” do Jeep Renegade.

Não há nenhuma relação colaborativa entre as marcas, mas elas realmente são muito parecidas entre os dois modelos. O para-choque ficou mais envolvente e a linha de cintura mais elevada.

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

Por dentro, o Renault Duster 2021 apresentou suas maiores mudanças, dando a impressão que a marca substituiu quase todos os componentes.

Já era hora, pois o que víamos no modelo anterior era suficiente para um mercado dominado por ele e pelo Ford EcoSport, e não saturado de SUVs como vemos hoje.

O painel ficou mais moderno e com um ar mais tecnológico. Os comandos de ar-condicionado são mais modernos e a central multimídia ficou muito mais moderna, sendo compatível com Android Auto e Apple Carplay.

O volante é o mesmo do Sandero e continua com os comandos na haste da coluna, um detalhe que não agrada a todos.

Em termos de espaço e porta-objetos, o Duster 2021 continua passando uma boa impressão, com 20,3 litros de espaço para os objetos pessoais. Aliás, falando em medidas, ele cresceu em comprimento (47 mm) e em largura (10 mm), mas perdeu 1 mm no entre-eixos.

Com isso, suas medidas são de 4,37 m de comprimento, 1,83 m de largura, 1,69 m de altura e 2,67 m de entre-eixos. O porta-malas continua com os mesmos 475 litros e o tanque tem 50 litros.

Além disso, ele continua robusto e disposto a enfrentar terrenos acidentados, apesar de ter perdido sua versão 4×4.

A marca francesa destacou em seu lançamento que o Duster 2021 tem ângulo de entrada de 30º, de saída de 34,5º e altura do solo de 237 mm, ou seja, os maiores da categoria em todos esses quesitos.

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

Renault Duster 2021 – novidades

Se antes era difícil lembrar de alguma novidade trazida pelo modelo da Renault, agora o Duster 2021 tem uma ampla lista nesse quesito.

Como já dito acima, seu visual mudou quase completamente, apresentando um ar mais sofisticado e atualizado em relação aos concorrentes. Mas é por dentro que os compradores do Duster 2021 vão se sentir realmente num novo carro.

A começar pela central multimídia Easy Link, que tem tela de 8 polegadas e conexão Android Auto e Apple Carplay. O equipamento permite ajustes personalizados para até cinco usuários diferentes (mais um convidado), que podem escolher nome e foto de capa, layout personalizado, preferências de áudio, nove estações de rádio, funções de travamento/destravamento das portas, avisos sonoros e som das teclas.

A central multimídia ainda conta com os já conhecidos Eco Scoring e Eco Monitoring, conexão Bluetooth (até seis celulares e duas chamadas simultâneas) e as imagens das quatro câmeras do novo sistema Multiview.

O objetivo dessa novidade é permitir a visualização de todos os lados do SUV em em situações off-road.

Outras novidades no interior que certamente serão apreciadas pelo motorista e demais ocupantes são os novos sistemas de segurança (como alerta de ponto cego e sensor crepuscular), novos comandos de ar-condicionado, e a qualidade de construção, com materiais mais refinados e novas espuma e revestimento para os bancos (apenas o do motorista tem ajuste de altura).

Em relação à segurança, a marca destacou que o Duster 2021 recebeu ajustes que aumentaram em 12,5% sua rigidez torcional e que ele tem todos os sistemas de segurança comuns no mercado, como controle de estabilidade e assistente de partida em rampas.

Por outro lado, a marca manteve apenas dois airbags em todas as versões, o que é quase inadmissível quando lembramos que o modelo mais caro passa dos R$ 90 mil.

Outro detalhe que não agradou muita gente foi a manutenção do motor 1.6 SCe aspirado de até 120 cv e 16,2 kgfm de torque em todas as versões, sendo associado ao câmbio manual de 5 marchas ou CVT que simula 6 marchas. O tão aguardado motor 1.3 turbo deve chegar primeiro no Captur, mas apenas em 2021.

O novo Renault Duster 2021 chega em quatro versões de acabamento, com preços partindo de R$ 74.690.

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

Renault Duster 2021 – versões

Confira abaixo a gama de versões do Renault Duster 2021:

  • Renault Duster Zen 1.6 MT 2021
  • Renault Duster Zen 1.6 CVT 2021
  • Renault Duster Intense 1.6 CVT 2021
  • Renault Duster Iconic 1.6 CVT 2021

Leia também sobre o antigo Duster Dynamique

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

Renault Duster 2021 – equipamentos

Renault Duster Zen 1.6 MT 2021

Segurança: Alarme, AFU (Auxílio à frenagem de urgência), freios ABS, desembaçador traseiro, travamento central automático, faróis de neblina, cintos de três pontos para todos os ocupantes, airbag frontal, apoios de cabeça para todos os ocupantes, controle de estabilidade, auxílio de partida em rampa, luzes diurnas, entre outros.

Conforto: ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, volante com regulagem de altura e profundidade, direção elétrica, chave rebatível, vidros elétricos nas quatro portas, indicador de troca de marcha, abertura interna elétrica do porta-malas, entre outros.

Design: assinatura em LED dos faróis, barras de teto longitudinais na cor preta e rodas de aço de 16 polegadas.

Tecnologia e Conectividade: rádio com Bluetooth e USB, 4 alto-falantes, Eco Scoring, Eco Coaching, Android Auto, Apple Carplay e stop/start.

Opcionais: Multimídia Easy Link​, faróis de neblina​ e rodas de liga leve 16”.

Renault Duster Zen 1.6 CVT 2021

Itens acima + câmbio automático CVT, retrovisores externos elétricos, ponteira cromada do escapamento e painel de instrumentos TFT.

Opcionais: Multimídia Easy Link, faróis de neblina, rodas de liga-leve 16”.

Renault Duster Intense 1.6 CVT 2021

Itens acima + ar-condicionado automático digital, piloto automático com limitador de velocidade, volante revestido em couro, indicador de temperatura externa, barras de teto cromadas, rodas de alumínio de 16 polegadas, retrovisores pintados na cor da carroceria, maçanetas internas cromadas, sensores de estacionamento traseiros, câmera de ré, seis alto-falantes, central multimídia com tela de 8 polegadas, entre outros.

Opcional: banco de couro.

Renault Duster Iconic 1.6 CVT 2021

Itens acima + apoio de braço para motorista, chave cartão, rodas de 17 polegadas, farol alto automático, sensor de ponto cego, sensor crepuscular, entre outros.

Renault Duster 2021 – preço

Veja abaixo os preços das quatro versões do Renault Duster 2021:

  • Renault Duster Zen 1.6 MT 2021 – R$ 74.690
  • Renault Duster Zen 1.6 CVT 2021 – R$ 80.690
  • Renault Duster Intense 1.6 CVT 2021 – 86.690
  • Renault Duster Iconic 1.6 CVT 2021 – 90.690

Ele está disponível nas cores branco Glacier, prata Étoile, bege Dune, marrom Vison, vermelho Vivo, cinza Cassiopé, azul Iron e preto Nacré.

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

Renault Duster 2021 – motor

O Renault Duster 2021 continua sendo equipado com o motor 1.6 SCe de quatro cilindros, equipado com cabeçote, bloco e cárter de alumínio, tendo quatro válvulas por cilindro, além de coletor de escape integrado ao cabeçote, bem como sistema ESM (Energy Smart Management), que permite a regeneração de energia nas frenagens para carregamento da carga da bateria.

A tecnologia é fundamental para outro sistema do motor SCe, mas disponível apenas no 1.6 litro, o Start&Stop.

Este é o sistema de desligamento automático do motor do Renault Duster 2021, oferecido no 1.6 SCe, permitindo assim que o motor fica desligado com o veículo parado e engatado. Basta pisar no pedal de embreagem no câmbio manual ou soltar o pedal de freio no automatizado Easy´R para que o propulsor volte a funcionar.

Mas de volta ao motor 1.6 SCe, ele recebeu pistões e bielas otimizados, assim como anéis e virabrequim reforçado. O sistema de refrigeração é de alta pressão, garantindo a boa temperatura das partes do motor.

O sistema de injeção eletrônica de combustível é multiponto, mas não dispõe de sistema Flex com pré-aquecimento, sendo ainda o sistema antigo por injeção elétrica de gasolina, presente num tanquinho dentro do cofre do motor.

A marca francesa diz que o 1.6 SCe ficou 21% mais econômico. Mas no SUV, em comparação com Logan 2020 e Sandero 2020, por exemplo, entrega 118 cv a 5.500 rpm e 120 cv a 5.500 rpm, respectivamente com gasolina e etanol.

O torque é também um pouco maior: 16,2 kgfm a 4.000 rpm nos dois combustíveis.

Em relação ao câmbio, o Renault Duster 2021 tem duas opções de câmbio, o manual de cinco marchas e o CVT que simula seis velocidades.

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

Renault Duster 2021 – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final

  • Renault Duster 1.6 MT 2021 – 11,4 segundos e 173 km/h
  • Renault Duster 1.6 CVT 2021 – 12 segundos e 173 km/h

O Renault Duster 2021 tem uma performance adequada com seu motor, sendo que o 1.6 SCe se mostra uma evolução em relação ao anterior 1.6 8V, que era bem mais fraco. O SUV responde bem com o novo motor, obtendo uma boa rotação para condução urbana e respostas pontuais em saídas e subidas.

O câmbio manual de cinco marchas é bem escalonado e garante bom rendimento ao utilitário esportivo no circuito urbano.

Na estrada, o Duster 1.6 SCe 2021 se porta bem com o novo propulsor, entregando retomadas condizentes com um motor de 120 cv, bem como ultrapassagens com alguma segurança. O utilitário esportivo consegue bom rendimento em aclives acentuados, mas a baixa força do motor vai exigir muitas reduções com trânsito maior e serra bem íngreme.

Mas, fora isso, o motor dá conta do recado. Ainda assim, o modelo manual consegue fazer 7,7 km/l no etanol e 11,2 km/l na gasolina em trechos urbanos, enquanto na estrada ele faz 7,8 km/l no etanol e 11,2 km/l na gasolina.

Já o Renault Duster 2021 com motor 1.6 SCe e câmbio CVT, tem médias de 7,2 km/l com etanol e 10,7 km/l com gasolina na cidade e 7,8 km/l com etanol e 11,1 km/l com gasolina na estrada.

Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)

As respostas ao acelerador são um pouco mais lentas que no manual, mas a economia de combustível compensa uma saída pouco mais lenta, mas nada que deixe a desejar de modo geral. A rotação fica em nível mais baixo e linear, fazendo o motor trabalhar de forma mais mansa.

Em rodovia, o Renault Duster 2021 com o CVT se mostra muito bem para um carro de seu porte. O conforto para viagens longas é muito bom, além de oferecer respostas adequadas em ultrapassagens e um regime mais baixo de rotação em cruzeiro.

Renault Duster 2021 – consumo

Cidade

  • Renault Duster 1.6 MT 2021 – 7,7 km/litro no etanol e 11,2 km/litro na gasolina
  • Renault Duster 1.6 CVT 2021 – 7,2 km/litro no etanol e 10,7 km/litro na gasolina

Estrada 

  • Renault Duster 1.6 MT 2021 – 7,8 km/litro no etanol e 11,2 km/litro na gasolina
  • Renault Duster 1.6 CVT 2021 – 7,8 km/litro no etanol e 11,1 km/litro na gasolina

Renault Duster 2021 – manutenção e revisão

O Renault Duster 2021 tem plano de revisão com custo mínimo de R$ 3.517,53 e a revisão da marca francesa ocorre a cada 10.000 km com troca de kit de correias a cada 60 mil km ou 4 anos, fluido de freio a cada 60 mil km ou 4 anos e fluido de arrefecimento a cada 80 mil km ou 4 anos.

A Renault ainda disponibiliza serviços rápidos de até 1 hora e verificação de outros componentes, tais como rodas, palhetas, escapamento, pneus, discos e pastilhas de freio, molas e amortecedores, entre outros.

Recomenda-se o agendamento do serviço junto ao revendedor autorizado mais próximo. A Renault também tem pacote fechado para revisões pagando-se um determinado valor por um número de revisões.

Revisão

Custo

Quilometragem

Preços 1.6 SCe

Preços 2.0 (descontinuado)

10.000 km

R$ 459,09

R$ 519,99

20.000 km

R$ 513,34

R$ 519,99

30.000 km

R$ 513,34

R$ 519,99

40.000 km

R$ 896,58

R$ 678,35

50.000 km

R$ 567,59

R$ 538,08

60.000 km

R$ 567,59

R$ 538,08

Renault Duster 2021 – ficha técnica

Motor

1.6 SCe

2.0 (descontinuado)

Tipo

Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Número de cilindros

4 em linha

4 em linha

Cilindrada em cm3

1597

1998

Válvulas

16

16

Taxa de compressão

10,7:1

11,2:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 118 cv @ 5500 rpm / Etanol: 120 cv @ 5500 rpm

Gasolina: 143 cv @ 5750 rpm / Etanol: 148 cv @ 5750 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 16,2 kgfm @ 4000 rpm / Etanol: 16,2 kgfm @ 4000 rpm

Gasolina: 20,2 kgfm @ 4000 rpm / Etanol: 20,9 kgfm @ 4000 rpm

Transmissão

Tipo

Manual 5 marchas / CVT 6 marchas

Manual 6 marchas / Automático 4 marchas

Tração

4×2

4×2 / 4×4

Freios

Tipo

Disco ventilado / Tambor

Disco ventilado / Tambor

Direção

Tipo

Elétrica

Eletro-hidráulica

Suspensão

Dianteira

McPherson, independente com barra estabilizadora

McPherson, independente com barra estabilizadora

Traseira

Eixo de torção

Eixo de torção / Multilink

Rodas e Pneus

Rodas

Aço 16 polegadas/Liga Leve 16 ou 17 polegadas

Liga Leve aro 16 polegadas

Pneus

215/65 R16 / 215/60 R17

205/60 R16

Dimensões

Comprimento total (mm)

4376

4329

Largura sem retrovisores (mm)

1832

1822

Altura (mm)

1693

1683

Distância entre os eixos (mm)

2673

2674

Capacidades

Porta-malas (litros)

475

400 (4×4) / 475

Tanque (litros)

50

50

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

500

493

Peso em ordem de marcha (kg)

1255 (MT), 1277 (CVT)

1276 / 1362 (4×4) / 1303 (AT)

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,4

0,402

Renault Duster – história

Feito sobre a plataforma B0, o Renault Duster começou sua carreira como um SUV robusto, tendo sempre opção 4×4, bem como versões diesel e automática. Da Europa ao Brasil, ganhou de motor 0.9 Turbo até 2.0 Flex, tendo ainda câmbio automático, CVT e de dupla embreagem.

Outra característica do Duster é seu bom espaço interno, além de seu porta-malas com 475 litros. Além disso, tem dois tipos de suspensão traseira: eixo de torção e multilink, esta oferecida apenas na versão 4×4.

Desde 2009, o Duster – seja como Dacia, Renault ou Nissan (Terrano) – se tornou um cidadão do mundo emergente, sendo feito na Romênia, Brasil, Colômbia, Rússia, Índia e Indonésia.

Só não foi feito para a China por conta de sua proposta espartana, que não passa a impressão de luxo, desejo dos consumidores locais.

O modelo sofreu dois facelifts e agora chegou em sua segunda geração, mantendo a mesma plataforma, mas com design de carroceria bem diferente, assim como acabamento, painel, portas, equipamentos e segurança.

Renault Duster 2021 – fotos

Ricardo de Oliveira
Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

166 comentários em “Renault Duster 2021: preço, consumo, versões, motor (e detalhes)”

  1. Melhorou muito mesmo, a lanterna realmente impossível não ver o jeep mas da pra passar. Só a lateral que merecia uma mudança para não parecer o Sendero. Esta aprovado.

  2. E essa lanterna de Renegade? Bateu uma muralha na Dacia! Mas o visual ficou bem melhor que o atual Duster, sem dúvidas. O adendo que faço é a lateral, que não mudou muito.

  3. A lanterna traseira é uma cópia descarada do Renegade.
    Um motor diesel associado à tração 4×4 aqui no Brasil seria muito bem vindo, vindo a ser um concorrente do Renegade Turbodiesel 4×4.

  4. Desculpem, rapazes, mas é tendenciosismo. 3ª geração? linhas mais fluidas? só fizeram um extenso facelift que, apesar de tudo, deixou-o com a mesma cara.
    Poderiam escrever um texto bem menos parcial. Já vi o site falando mal de sempre as mesmas marcas, mas falando bem de outras, sempre.

  5. A mídia internacional está chamando o carro de ALL NEW Duster, inclusive a própria Dacia e o comunicado no site internacional do Grupo Renault, portanto, deve ser realmente uma nova geração.

    • A plataforma é a mesma do Duster atual (B0), mas a carroceria é nova (basta ver o vídeo da evolução pra ver q a curvatura do parabrisa e o tamanho/formato das portas mudou). Guardadas as proporções, o Duster é como a VW faz com o Golf ou a Porsche com o 911 (evolui no desenho). Tanto que dizem q o futuro Golf VIII será na plataforma do atual, mas com “evolução no desenho” de sempre. Portanto, acho q é uma nova geração e não um facelift, que é entendido como uma mudança das partes dianteira/traseira com manutenção da estrutura central (parabrisa/portas)

  6. Se observar a traseira, a chapa mantém o mesmo formato da lanterna anterior. Só mudou o desenho, a base é rigorosamente a mesma. Não que seja horrível a plataforma, tem bom espaço, se mostrou relativamente robusto. Mas daí a falar que é totalmente novo…. não dá.
    A ver como ficará o interior, se será no mesmo (baixo) nível de Logan/Sandero, ou se melhora um pouco.

    • Mas o padrão Dacia é plástico rígido de aspecto simples mesmo, pois é a marca “popularzona” da Renault na Europa e o estranho é que o Kwid não é um Dacia!

        • Os erros da Renault com o Captur foram vários sendo o interior pobre, o motor 2.0 com o cambio de apenas 4 marchas sendo que o Fluence utiliza o CVT e também o fato de lançar a versão 1.6 apenas manual e deixar o CVT pra um segundo momento foram decisivos para o fracasso de vendas do modelo até agora!!

          • Se eles tivessem trazido o Captur francês pra cá teria feito um sucesso maior!
            O carrinho entraria como o mini SUV da Renault pra concorrer com essas porcarias de WRV e etc, e acho que seria uma bela tacada.
            Claro que vamos esbarrar naquele negócio de que o projeto do Captur original é Renault e plataforma e custos seriam mais elevados, mas tenho certeza que faria mais sucesso do que esse nosso (que tem um desenho bonito, mas dinamicamente é pior que seus pares). Uma pena!

        • Na verdade é o Datsun Redi go que é baseado no Kwid uma vez que ele foi o primeiro modelo a usar a nova plataforma CMF-A da aliança Renault- Nissan depois ela foi aproveitada no Redi-go!!

  7. A Renault poderia ter esperado para lançar esta nova Duster ao invés de ter apostado no Captur que está amargando vendas muito baixas por aqui, agora fica a duvida o que acontecera com o Captur quando esta Duster vir para o Brasil?

  8. Mudou menos do que eu esperava mas ficou lindo. Dianteira ta perfeita, traseira ta legal. Mas dizem que a mudança mais profunda seria justamente no interior que era o ponto mais fraco da Duster. Se interior melhor bastante vai massacrar os concorrentes pois o Duster é o mais espaçoso e com maior porta-malas da categoria.

  9. Pegaram a lanterna do Renegade, mas ficou bem bonito, espero que a Renault faça-o logo no Brasil. Já ficou provado que o Captur não emplacou, melhor tentar emplacar o Duster.

  10. Esse “snorkel” na lateral é funcional? Deve ter sido feito para os russos haha.
    A Renault nunca deixará de ser picaret@ com os subdesenvolvidos reestilizando o carro de novo.

  11. O Duster pra mim sempre teve um exterior bem resolvido, somente no interior que merece melhorar. Nessa geração provavelmente vira parecido com o da captur ou inspirado no kwid e isso ja deixaria o carro bem desejável, o único porem sera ter preço abaixo dos concorrentes.

    • Depende da aplicação, o Sandero R.S. tá aí pra provar que conseguiu um powertrain e acerto de suspensão digno de esportivo, e com um leque de preparação que nenhum outro hot hatch vendido no país tem.

      • É um ponto fora da curva. Acredito que seja uma filosofia bem definida da própria Renault focar em design exterior/ preço em detrimento de refinamento mecânico/acabamento. Não dúvido que a montadora tem toda condição de fazer muito mais nesses dois quesitos, mas me parece a estratégia de negócios para países mais pobres como o Brasil é justamente essa.

  12. Ha ha ha gostei das lanternas de Renegade, mas melhorou muito e é capaz de recuperar algumas vendas quando chegar aqui, se não demorar 2 anos como a Renault fez com a primeira geração e o facelift.

  13. Até que enfim olhei para o Duster e não me lembrei do Lada Niva. O carro melhorou muuuuito a Renault ultimamente vem acertando muito no design de seus carros. Parabéns!

  14. A frente ficou ok, realmente parecido ao Sandero/Logan. A lateral parece que ganhou apenas novas chapas exteriores, o formato continua o mesmo. Agora a traseira, em minha opinião, não ficou legal. Parece que as lanternas não conseguem estar em harmonia com o desenho. Fora que ficou muita lata, um pouco estranho. Lanternas horizontais que invadem a quinta porta ficaria melhor, embora outros suv’s utilizem visual do mesmo tipo.

  15. Eu achei muito bonito o carro, a lanterna foi cópia descarada do Renegade. Mas alguém me explique, porque todo carro, agora, tem essa cor alaranjada?! KWID, DUSTER, POLO…

    • Acho que de tempos em tempos o mercado muda. Atualmente o branco ou branco perolizado virou febre e me lembro que quase todos lançamentos os carros eram brancos. Talvez agora será laranja que por sinal é bem bonita.

  16. Até que enfim colocaram um acabamento sob os retrovisores e colocaram a coluna B em preto.
    Agora falta saber a evolução interna, pois a externa ficou bem interessante para um facelift.

  17. Pior que eu gostei. Eu gosto desse jeitão “brucutu” do Duster, mas aqui o maior problema dele está sendo o preço. Agora aqui só falta aposentar o 2.0 e colocar um motor e cambio melhor no lugar, quem sabe um motor turbo alimentado?!

    • Menos né? O motor é ótimo, pelo menos o 2.0, a porcaria é o câmbio AT4, colocar um motor turbo nesse carro, como no megane é um desperdício total, não se faz necessário, justamente pela proposta do carro…..

  18. Não tem como mudar a plataforma a cada geração e ainda manter baixo os custos. É uma nova geração sim, tem mudanças na base e no interior, além do visual. Gostei porque a Dacia vai manter a filosofia da Duster, espaço e robustez, isso que fez a fama dela por aqui e no mundo.

  19. Bastar trocar a grade dianteira por uma feita pela Renault e pronto! Nosso Duster está pronto…espero que ele venha e com o novo motor 2.0 16V SCe e opção de câmbio CVT ou pelo menos um automático de 6 marchas.

  20. O meu 2,0 16v At faz 8.7kml na estrada no Etanol. Com Gasolina faz 11km/l andando até 110km/h e com três pessoas e bagagem. Na cidade faz 6km/l no etanol e 7,8km/lk na gasolina.

  21. É um carro com bom custo benefício. O único porém seria não ter a regulagem de profundidade da direção que no meu caso faz uma grande diferença na postura ao dirigir.

Deixe um comentário