Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

O Suzuki Jimny 2021 é a única opção de jipe off-road com preço inferior a R$ 100 mil disponível no mercado brasileiro, no caso da geração antiga.


As duas gerações dele são vendidas no Brasil, a antiga tem preços entre R$ 85.990 e R$ 104.990, e a nova geração, chamada de Jimny Sierra, custa entre R$ 116.990 e R$ 136.990.

Valente, o jipinho da marca japonesa tem motor a gasolina e sistema de tração 4×4 com reduzida de série.

A linha do Jimny 2021 está disponível nas versões 4Work, 4All, 4Sport e Forest, que se diferencia por uma série de recursos off-road. Os preços partem de R$ 85.990.

Além disso, o Suzuki Jimny Sierra continua como uma opção mais refinada para os amantes do mundo off-road. Nesse caso, são três versões (4Yoy MT, 4Yoy AT e 4Style AT), com preços que partem de R$ 116.990.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Suzuki Jimny 2021 – detalhes

Disponível nas versões 4Work, 4All, 4Sport e Desert, o Suzuki Jimny 2021 custa R$ 85.990 na versão 4Work , voltada para o trabalho, que traz, além da tração nas quatro rodas, ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos e sistema de áudio com CD/USB e Bluetooth.

O modelo mede apenas 3,64 m de comprimento, 1,60 m de largura, 1,70 m de altura e 2,25 m de entre-eixos, pesando 1.120 kg.

Com visual bem característico, o Suzuki Jimny 2021 tem aspecto quadradão, que chama a atenção pela tomada de ar no capô, snorkel e molduras em grafite nas caixas de roda e laterais do veículo, reforçando o aspecto robusto e off-road.

O motor é 1.3 16V abastecido apenas com a gasolina, entregando 85 cv a 6.000 rpm e 11,2 kgfm a 4.100 rpm. A transmissão é manual de cinco marchas.

Ele foi revelado no Salão de Tóquio de 1997 e chegou a ser fabricado pela espanhola Santana por 10 anos.

Mas, toda essa trajetória – que incluiu as marcas Chevrolet e Mazda, bem como produção na Colômbia e atualmente no Brasil, onde é feito pelo grupo HPE, o mesmo da Mitsubishi, mas agora compartilhando a mesma planta de produção.

Há quase 20 anos, o Suzuki Jimny está no mercado mundial. O compacto e versátil 4×4 se tornou bastante famoso por suas capacidades no fora de estrada e robustez.

No Salão do Automóvel de São Paulo de 2018, a Suzuki apresentou a nova geração do Jimny, agora conhecido como Suzuki Jimny Sierra.

O modelo mudou completamente e começou a ser vendido no mercado nacional no segundo semestre de 2019.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

A respeito do visual, a frente é mais vertical e remete muito ao modelo da segunda geração. O visual visto na tela de apresentação mostra o jipinho nipônico com linhas bem mais simples e enxutas em comparação com o modelo atual.

As saias de rodas são proeminentes e destacadas em cor cinza, enquanto as portas apresentam ligeiro rebaixamento perto dos retrovisores.

Os dois faróis circulares não apresentam lentes sofisticadas e os para-choques são igualmente práticos, sem pretensão de serem mais robustos ou visualmente agradáveis.

Até as janelas laterais são comedidas em comparação com o atual. As rodas de aço estampado também contribuem para o aspecto clean do Suzuki Jimny Sierra 2021, que não chamaria a atenção para a grande maioria das pessoas.

Tudo muito simples e prático. Na traseira, uma porta com abertura lateral, estepe embutido e para-choque com lanternas.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Se por fora esse suposto Suzuki Jimny Sierra 2021 parece não surpreender, por dentro, ele já é bem atual. A instrumentação é embutida no conjunto e é analógica.

A alavanca de transmissão CVT está bem à frente e forma um par com o volante de três raios.

Os controles de climatização são convencionais, assim como os difusores de ar centrais, que ficam posicionados mais acima.

O painel tem um formato robusto e bem horizontal, mas vem com uma destacada multimídia com tela que pode ter de 8 a 10 polegadas.

Não é surpresa a ideia de redução drástica nos gastos com o Suzuki Jimny, já que seu objetivo é ser acessível, pelo menos no mercado internacional.

O baixo custo aparece na forma da tampa do airbag do passageiro, por exemplo.

No Japão, o Novo Jimny continuará com a versão “kei” dotada de motor 0.66 Turbo de três cilindros e 1.3 para o mercado externo.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Suzuki Jimny 2021 – novidades

Depois de muitas novidades no ano passado, referente à linha 2020, o Suzuki Jimny chegou mais discreto em sua linha 2021.

A única mudança foi na versão mais cara do modelo da geração anterior, que continua sendo vendido como um modelo de entrada. Sai de cena a configuração Desert para dar lugar à Forest, que inicialmente veio como uma série especial e depois foi mantida em linha.

O Jimny Forest 2021 tem a cor única e exclusiva Verde Floresta, que contrasta com vários elementos em grafite no exterior. As rodas também são pintadas nessa tonalidade, e tem 15 polegadas.

O realmente vai interessar aos compradores, porém, é a altura do solo nessa versão: são 268 mm, com 47º de ângulo de entrada e 53º de saída. Além disso, a marca colocou mais proteção na carroceria, uma chapa especial que protege a caixa de transferência e quatro protetores dos braços da suspensão.

No teto, o Suzuki Jimny Forest 2021 ganhou um bagageiro do tipo cesta, enquanto seu interior tem um acabamento que combina com o exterior e central multimídia de 7 polegadas com espelhamento para Android e iOS.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Confira abaixo as mudanças da linha 2020:

A linha do Suzuki Jimny teve um de seus anos mais movimentados. Primeiro, o modelo que já era vendido no Brasil ganhou novidades para a linha 2020. Além disso, a marca lançou o novo Jimny Sierra. Vamos falar um pouco sobre os dois modelos.

Primeiro, o modelo que já tínhamos aqui no Brasil recebeu mudanças em algumas versões. A opção 4Sport ganhou as novas cores Azul Baikal e Prata Litio, vários detalhes exteriores em grafite, novo para-choque, grafia 4×4 nas laterais, nova máscara negra para os faróis e rodas de liga leve de 15 polegadas.

Por dentro, o Suzuki Jimny 2020 vem com molduras do ar-condicionado e frisos do painel na mesma cor da carroceria, novo revestimento nos bancos e tapetes em borracha. A versão 4Sport também conta com central multimídia de 7 polegadas, com espelhamento de Android e iOS.

A principal novidade para a linha 2020, porém, foi a chegada do novo modelo Jimny Sierra, que pode ser considerado como a nova geração do Jimny anterior. Nele tudo é novo, incluindo visual externo e o habitáculo, deixando o veículo num outro patamar no segmento dos modelos 4×4.

Ele chega importado do Japão e vai conviver com a versão atual, que continuará sendo produzida no Brasil. Isso já aponta uma diferença básica entre os dois: o preço. O novo Jimny Sierra 2020 será vendido em três versões, 4You manual ou automático e 4Style, com preços que variam entre R$ 103.990 e R$ 122.990.

Mas isso será justificado por várias novidades. A começar pelo conjunto mecânico, que recebe o motor 1.5 de 108 cv e 14,1 kgfm de torque, com câmbio manual ou automático (esse último uma novidade muito bem-vinda para o Jimny).

A tração é a AllGrip Pro com reduzida, contando com uma função (LSD) que facilita a transposição de obstáculos. Além disso, o modelo conta com controle de estabilidade, assistente de partida em rampas e assistente de descida.

Outra novidade do Jimny Sierra 2020 são as portas que abrem em três estágios e com ângulo de 70º, para-brisa numa posição mais vertical, capô plano, molduras e para-choques com textura anti-risco e teto que permite a instalação de racks.

O interior ficou mais moderno, com sistema multimídia de 7 polegadas com Apple CarPlay e Android Auto, ar-condicionado digital automático, materiais mais fáceis de limpar, novo painel de instrumentos, entre outros.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Suzuki Jimny 2021 – versões

O Suzuki Jimny 2021 pode ser encontrado em várias versões de acabamento diferentes, tanto do modelo anterior como do novo Jimny Sierra.

Confira as versões da linha Jimny 2021:

  • Suzuki Jimny 4Work 1.3 MT 2021
  • Suzuki Jimny 4All 1.3 MT 2021
  • Suzuki Jimny 4Sport 1.3 MT 2021
  • Suzuki Jimny Forest 1.3 MT 2021

Veja as versões da linha Jimny Sierra 2021:

  • Suzuki Jimny Sierra 4You 1.5 MT 2021
  • Suzuki Jimny Sierra 4You 1.5 AT 2021
  • Suzuki Jimny Sierra 4Style 1.5 AT 2021

Suzuki Jimny 2021 – equipamentos

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Suzuki Jimny 4All 1.3 MT 2021

Segurança: airbag duplo frontal, faróis de neblina dianteiros, encosto de cabeça e cinto de três pontos para os quatro ocupantes, lanterna de neblina, luz auxiliar de freio traseira, sistema keyless, imobilizador do motor, entre outros.

Conforto: ar-condicionado, apoio de braço nas portas, assoalho revestido em carpete, banco traseiro reclinável com encosto bipartido, console central com porta-copos, direção hidráulica, limpador do para-brisa intermitente, vidros elétricos, novo volante de três raios, abertura interna da tampa do tanque de combustível, retrovisores eternos elétricos, entre outros.

Tecnologia: sistema multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas e espelhamento de smartphones.

Visual e acabamento: rodas de liga-leve de 5 polegadas com pneus 205/70 R15 ATR, estepe na tampa do porta-malas, faróis halógenos, maçanetas na cor preta, grade frontal na cor da carroceria, para-choques e molduras da caixa de roda na cor grafite, rack de teto na cor preta, entre outros.

Suzuki Jimny 4Sport 1.3 MT 2021

Conforto: inclui ainda bancos com revestimento premium, moldura do painel na cor da carroceria e novo volante revestido em couro.

Visual e acabamento: recebe engate traseiro, frisos de porta na cor do veículo e máscara de farol na cor do veículo.

Suzuki Jimny 4Work 1.3 MT 2021

Conforto: traz assoalho revestido em borracha e bancos com revestimento em vinil.

Tecnologia: oferece sistema de som convencional com AM/FM, CD player, MP3 e conexão Bluetooth.

Suzuki Jimny Forest 1.3 MT 2021

Conforto: bancos com revestimento premium, logotipo “Forest” e bolsos frontais e laterais, painel de instrumentos com plaqueta de identificação “Forest”, entre outros.

Visual e acabamento: conta com retrovisores na cor grafite, grade dianteira na cor grafite, identificação externa da versão, máscara de farol na cor grafite, rack de teto e bagageiro na cor preta com capacidade de carga de 50 kg, snorkel na cor grafite e rodas com pneus 215/75 R15 MTR.

Itens off-road: skid plate de transmissão, rock slider lateral tubular, protetores dos braços de suspensão e dos amortecedores traseiros, elevação de atitude de 68 mm e amortecedor de direção.

Suzuki Jimny Sierra 4You 1.5 MT 2021

Vem equipado com airbag duplo, computador de bordo, volante ajustável em altura, sistema multimídia de 7 polegadas, com Apple Car Play, Android Auto e WiFi, novo painel de instrumentos, sistema de tração AllGrip Pro, controle de estabilidade e tração, freios a disco com ABS, EBD e BOS, assistente de partidas em rampas, Isofix, ar-condicionado, comandos de áudio no volante, porta objetos, entrada USB, tomada 12V, porta-malas de 830 litros, sistema de fixação de carga, entre outros.

Suzuki Jimny Sierra 4You 1.5 AT 2021

Acrescenta a transmissão automática de quatro marchas.

Suzuki Jimny Sierra 4Style 1.5 AT 2021

Acrescenta piloto automático, faróis led com projetor, ar-condicionado digital, caixa porta-trecos no porta-malas e volante revestido em couro, além de maçanetas na cor da carroceria e espelhos retrovisores externos na cor preto brilhante.

Suzuki Jimny 2021 – preços

A linha do Suzuki Jimny 2021 tem versões com preços que variam de R$ 85.990 e R$ 104.990. Já o Jimny Sierra 2021 varia entre R$ 116.990 e R$ 136.990.

Confira abaixo os preços da linha Suzuki Jimny 2021:

  • Suzuki Jimny 4Work 1.3 MT 2021 – R$ 85.990
  • Suzuki Jimny 4All 1.3 MT 2021 – R$ 89.990
  • Suzuki Jimny 4Sport 1.3 MT 2021 – R$ 97.990
  • Suzuki Jimny Desert 1.3 MT 2021 – R$ 104.990

Veja os preços da linha Jimny Sierra 2021:

  • Suzuki Jimny Sierra 4You 1.5 MT 2021 – R$ 116.990
  • Suzuki Jimny Sierra 4You 1.5 AT 2021 – R$ 124.990
  • Suzuki Jimny Sierra 4Style 1.5 AT 2021 – R$ 136.990

*Preços com base no configurador online da Suzuki em novembro de 2020.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Suzuki Jimny 2021 – motor

O motor do Suzuki Jimny 2021 é o M13A, um propulsor de quatro cilindros em linha 1,3 litro que equipa também outros modelos da marca japonesa no exterior.

Totalmente feito em alumínio, ele apresenta duplo comando de válvulas no cabeçote, bem como sistema de injeção multiponto, mas sem tecnologia Flex. Ou seja, é puro gasolina.

O M13A entrega no Suzuki Jimny 2021 cerca de 85 cv a 6.000 rpm e 11,2 kgfm a 4.100 rpm.

Os números são fracos diante dos motores 1.3 mais modernos, refletindo sua idade.

Junto com ele, o utilitário 4×4 feito em Catalão-GO, tem caixa de transmissão manual de cinco marchas, que traz um diferencial central e tração nas quatro rodas com bloqueio para o 4×4, bem como reduzida e opção de 4×2, além da transferência de força de uma roda para a outra quando necessário.

Sem opção automática no Brasil, o Suzuki Jimny 2021 aposta sua carreira no motor 1.3 e em sua performance, que é bem fraca, fazendo de 0 a 100 km/h em 15,1 segundos e com máxima de somente 146 km/h.

Para a estrada, é bem pobre, mas para o meio off-road, o motor se mostra valente.

Já o novo Jimny Sierra 2021 vem com o motor 1.5, que gera 108 cv e 14,1 kgfm de torque, tendo uma força consideravelmente superior ao 1.3. Tirando esse aumento de potência, porém, o propulsor 1.5 tem as mesmas características do 1.3, com 4 cilindros, 16 válvulas, bloco de alumínio e comando de válvulas variável na admissão.

Suzuki Jimny 2021 – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final

  • Suzuki Jimny 1.3 4×4 – 15,1 segundos e 146 km/h
  • Suzuki Jimny Sierra 1.5 4×4 – 13,5 segundos e 155 km/h

O Suzuki Jimny 2021 é um veículo bem rústico, porém, apresenta uma performance que pode encarar tranquilamente a cidade.

Nesse caso, o pequeno utilitário de pouco menos de 3,65 m de comprimento se mostra um carrinho ágil e valente, topando qualquer buraco, ladeira ou vias alagadas onde, aliás, se dá muito bem, atravessando áreas onde os carros comuns não passam.

Assim, em enchentes, o dono de um Jimny não terá muitos problemas, já que até snorkel o carro tem.

O motor M13A 1.3 de apenas 85 cv e 11,2 kgfm é suficiente para a proposta do 4×4, que possui câmbio manual de cinco marchas e caixa de redução dupla, garantindo no 4×2 um desempenho bom.

As respostas são satisfatórias para um jipinho que parece leve, mas que pesa 1.120 kg. De qualquer forma, ninguém vai esperar dele um rendimento de esportivo.

Já o novo Jimny Sierra 2021 teve um aumento de potência muito bem-vindo, mas continua com desempenho apropriado apenas para trilhas, não sendo um veículo com disposição em arrancadas como um Troller, por exemplo.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Modulando bem as marchas, o condutor consegue até um ânimo extra do M13A, mas o Suzuki Jimny 2021 ainda não está em seu habitat natural.

Na cidade, o consumo de gasolina chega a 9,5 km/litro, o que é muito bom para um veículo com proposta off-road.

Fácil de estacionar, ele apresenta direção hidráulica leve, freios suficientes, mas a suspensão é dura. O motivo é o foco no fora de estrada. De qualquer forma, está dentro do esperado.

Na estrada, o desempenho do Suzuki Jimny 2021 é regular. O 4×4 apresenta falta de força em retomadas e é necessário atenção nas ultrapassagens.

Para rodar até o limite da rodovia – no máximo 120 km/h no Brasil – ele até que vem bem. O consumo rodoviário é um pouco reflexo disso, obtendo ele apenas 10,7 km/litro na gasolina, única opção de combustível para o japonês.

Nas curvas, ele se mostra equilibrado no início, mas requer atenção em trechos mais fechados, por conta da altura em relação à largura.

Ele é pouco suscetível a ventos laterais. O conforto a bordo é moderado e dá para encarar centenas de quilômetros sem muita dificuldade.

O espaço a bordo é pequeno e o bagageiro menos ainda. Direção e freios atuam bem, enquanto a suspensão mostra que o asfalto de rodovia não é seu forte.

Mas, a coisa muda de figura quando o Suzuki Jimny 2021 vai para o off-road.

Ali, o jipinho nipônico se dá muito bem. Dependendo da versão, a 4Work Off-Road é a que mais aguenta o tranco extremo, o utilitário consegue passar por trechos que parecem impossíveis para seu porte.

Os bons ângulos de entrada e saída garantem passagem pelas dificuldades da trilha em qualquer situação, mesmo que o fundo do carro queira se fundir com o chão.

Em pêndulo, o Suzuki Jimny 2021 não torce e apresenta grandes cursos no conjunto, mesmo o traseiro de eixo rígido.

Com o 4×4 reduzido e bloqueado engatado, o veículo modula bem as forças nos dois eixos e nas quatro rodas, permitindo assim sair de trechos bem ondulados ou enlameados.

Também é possível cruzar pequenos cursos d´água, bem como subir rampas bem íngremes, assim como desce-las e inclinar-se sobre as pedras grandes.

Mesmo em atoleiros, basta manter o volante de um lado para o outro para que o M13A e o sistema 4×4 faça o restante.

Por conta de suas características adequadas para o off-road, bem como pela diversão de ter um jipe bem pequeno, o Suzuki Jimny 2021 é preferido por muitos aventureiros, que buscam nele uma alternativa barata e interessante de ingressar no mundo 4×4.

A próxima geração deve trazer mais do mesmo, mas talvez com motor 1.0 Turbo, por exemplo.

Jimny 2021 e Jimny Sierra 2021: preço, motor, consumo, revisão

Suzuki Jimny 2021 – consumo

Cidade

  • Suzuki Jimny 1.3 4×4 – 9,5 km/litro com gasolina
  • Suzuki Jimny Sierra 1.5 4×4 – 10,3 km/l com gasolina

Estrada

  • Suzuki Jimny 1.3 4×4 – 10,7 km/litro com gasolina
  • Suzuki Jimny Sierra 1.5 4×4 – 10,2 km/l com gasolina

Suzuki Jimny 2021 – manutenção e revisão

Revisão

Custo

Quilometragem

Preços 1.3

10.000 km

R$ 630

20.000 km

R$ 798

30.000 km

R$ 697

40.000 km

R$ 1.166

50.000 km

R$ 801

60.000 km

R$ 864

Revisão

Custo

Quilometragem

Preços 1.5

10.000 km

R$ 654

20.000 km

R$ 792

30.000 km

R$ 720

40.000 km

R$ 1.174

50.000 km

R$ 654

60.000 km

R$ 1.170 (Versão AT: R$ 1.038)

Suzuki Jimny 2021 – ficha técnica

Motor

1.3

Tipo

Dianteiro transversal e Gasolina

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1328

Válvulas

16

Taxa de compressão

9,5:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 85 cv @ 6000 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 11,2 kgfm @ 4100 rpm

Transmissão

Tipo

Manual 5 marchas

Tração

Tipo

4×4 com reduzida

Freios

Tipo

Disco ventilado / Tambor

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

McPherson, barra estabilizadora

Traseira

Eixo rígido

Rodas e Pneus

Rodas

Aço / Liga Leve aro 15 polegadas

Pneus

205/70 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)

3645

Largura sem retrovisores (mm)

1600

Altura (mm)

1705

Distância entre os eixos (mm)

2250

Capacidades

Porta-malas (litros)

113

Tanque (litros)

40

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

330

Peso em ordem de marcha (kg)

1120

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

Motor

1.5

Tipo

Dianteiro, longitudinal e Gasolina

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1462

Válvulas

16

Taxa de compressão

10:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 108 cv @ 6000 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 14,1 kgfm @ 4000 rpm

Transmissão

Tipo

Manual 5 marchas

Tração

Tipo

4×4 com reduzida

Freios

Tipo

Disco sólido / Tambor

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

Eixo rígido, mola helicoidal

Traseira

Eixo rígido, mola helicoidal

Rodas e Pneus

Rodas

Aço / Liga Leve aro 15 polegadas

Pneus

195/80 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)

3645

Largura sem retrovisores (mm)

1645

Altura (mm)

1725

Distância entre os eixos (mm)

2250

Capacidades

Porta-malas (litros)

850 (bancos rebatidos)

Tanque (litros)

40

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

360

Peso em ordem de marcha (kg)

1075

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

Suzuki Jimny – história

Em abril de 1970, o Suzuki Jimny surgiu como um produto oriundo de outra empresa.

Dois anos antes, a marca japonesa comprou a rival Hope Motor Company, que tinha um projeto de veículo 4×4 com dimensões de kei car, chamado HopeStar ON360.

A primeira geração do modelo ficou conhecida como LJ10, que tinha motor de dois cilindros com 359 cm3, resfriado a ar e com dois tempos de funcionamento.

Ele entregava apenas 27 cv e não passava de 75 km/h. No 4×4, limitava-se a 30 km/h.

No entanto, o LJ10 teve de ganhar refrigeração líquida em 1972 por conta das emissões. Em 1975, o Suzuki Jimny L20 ganhou três cilindros e teve o volume aumentado para 539 cm3, alcançando 80 km/h.

Por fim, manteve os dois tempos de funcionamento. Apenas no lançamento do Jimny8, que foi em 1978, é que a Suzuki introduziu um motor de quatro cilindros com quatro tempos.

O modelo passou a ter designação SJ e chegou a ter versão picape, além de conversível.

Os SJ10 e SJ20 seguiram em frente até 1980.

A partir do ano seguinte, surgiu o SJ30, que deu origem à segunda geração. Esta durou de 1981 até 1998 e foi vendida inclusive no Brasil.

É o modelo mais popular do Jimny, que recebeu diversos nomes, dependendo do país onde atuaram, mas todos se referiam ao mesmo produto, entre eles Samurai, Caribian, Katana, Santana, Potohar, SJ410/413 e Serra.

O Jimny SJ30 durou até 1987 e foi o único a ainda ostentar o velho motor dois tempos LJ50. O SJ40 passou a ter motor 1.0 com 52 cv e uma variante feita pela Santana Motors, na Espanha, foi chamada de SJ410.

Também foi vendido como Holden Drover, uma picape leve 4×4. Na Índia, virou o Maruti Gypsy.

O SJ413 de 1984 surgiu com motor 1.3 e foi chamado de Samurai. Essa geração chegou a ter chassi longo ou curto, bem como versão van e também cabine-chassi.

Foi produzido no Japão, Indonésia, Tailândia, Índia, Colômbia (GM), Quênia, Espanha (Santana) e Paquistão.

Essa geração teve diversas versões e modelos específicos ao longo dos anos e nos mais diversos mercados, incluindo os EUA.

O Jimny foi o preferido em muitos lugares sem assistência, cujas rodovias eram de péssima qualidade e onde aventureiros buscavam um 4×4 barato e versátil.

A atual geração surgiu em 1998.

Batizada de JB, a terceira geração do Suzuki Jimny veio com chassi de longarinas tipo escada e caixa de redução dupla. A carroceria era mais moderna, mas as dimensões se mantiveram.

O motor G13BB foi usado até 2000, quando o atual M13 com comando de válvulas variável entrou em ação e assim permanece até hoje.

As versões conversíveis Canvas Top foram feitas pela espanhola Santana até 2009.

Em 2012, o grupo Souza Ramos decidiu produzir o Jimny, inicialmente em Itumbiara-MG e depois em Catalão-GO, onde mantém operação da Mitsubishi.

Foi vendido na Colômbia, onde também era produzido, como Chevrolet Jimny. Na Mazda, ficou conhecido como AZ Offroad. Os nomes Wide e Sierra também foram usados.

Além do motor 0.66 Turbo de 64 cv usado no Japão, o Suzuki Jimny também dispõe de um 1.5 litro. No mercado nipônico, ele é vendido como kei car e por isso não passa de 3,39 m. Fora de lá, o tamanho aumento para 3,67 m.

Com lançamento para 2019, a quarta geração do modelo manterá o mesmo estilo e porte, mas terá ainda soluções melhores para chassi e carroceria, a fim de torna-lo mais eficiente e melhor no off road.

De janeiro a novembro, o Suzuki Jimny vendeu 1.827 unidades, sendo 223 no mês passado, ficando na 35ª posição no segmento dos SUVs.

Focado no 4×4, o modelo vem com sistema de tração cuja mudança é feita por meio de um botão.

O dispositivo permite 15 combinações de tração, sendo basicamente distribuída em 2WD, para uso urbano com tração traseira, 4WD com tração nas quatro rodas e 4WD-L, que dobra o torque e permite enfrentar o off-road com mais capacidade.

Suzuki Jimny 2021 – fotos

Ricardo de Oliveira
Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.