*Featured Crossovers Linha 2020 SUVs Volkswagen

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

O segmento onde está o T-Cross 2020, de crossovers e SUVs, é um dos mais acirrados e de maior interesse dos consumidores no mercado brasileiro.


Praticamente todas as marcas já têm seus representantes para brigar por uma fatia das vendas dos utilitários.

A Volkswagen já oferecia modelos como Tiguan Allspace, mas agora tem o Volkswagen T-Cross 2020. Ele chegou às concessionárias entre março e abril.

Como um crossover baseado no Polo, o novo Volkswagen T-Cross 2020 foi o principal lançamento da marca no ano de 2019.


Ele já foi apresentado de forma oficial e teve todos os seus detalhes revelados. Sua intenção será desbancar líderes como Honda HR-V, Hyundai Creta, Nissan Kicks e Jeep Renegade.

Abaixo, você poderá conferir todas os principais detalhes do novo Volkswagen T-Cross 2020 em sua versão para o mercado brasileiro.

Isso porque o carro será um modelo global, com diferenças técnicas e visuais dependendo do mercado – o T-Cross europeu, por exemplo, será menor que o exemplar a ser ofertado por aqui.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

T-Cross 2020 – detalhes

Por mais que mantenha a sobriedade dos carros alemães, o novo VW T-Cross 2020 apresenta boas soluções estéticas capazes de dar ao carro uma identidade visual mais marcante. A dianteira do crossover compacto é semelhante à do Jetta e do Tiguan Allspace.

Na parte frontal da carroceria, o destaque fica por conta da grade mais ampla, com moldura cromada nas versões mais caras e o logotipo da Volkswagen em destaque no centro, formando conjunto com os faróis mais afilados e espichados.

Estes, inclusive, terão iluminação full LED como parte de um pacote opcional para as versões Comfortline e Highline.

Completa o conjunto do T-Cross 2020 o para-choque mais pronunciado, com um acabamento inferior em plástico preto que abriga os faróis de neblina, as luzes de condução diurna em LED, a tomada de ar e um filete horizontal na cor cinza que carrega o nome do carro.

As laterais, por sua vez, repetem o acabamento em plástico preto nas molduras das caixas de roda e na parte inferior das portas. Há ainda uma linha de cintura elevada e vincos marcantes na região das maçanetas.

Uma plaqueta nos para-lamas identifica a versão do carro, assim como no Polo e no Virtus.

O T-Cross 2020 tem rodas de liga-leve de 16 polegadas, com pneus 205/60 R16, ou de 17 polegadas, calçadas com pneus 205/55 R17.

Partindo para a traseira do T-Cross 2020, o destaque fica por conta das lanternas com formato mais quadrado, que são interligadas por uma grossa barra em preto brilhante que percorre toda a parte superior da tampa do porta-malas.

Uma solução um tanto quanto inusitada se tratando de um Volkswagen.

A Volkswagen oferece o modelo em oito opções de cores para a carroceria: Azul Norway, Branco Puro, Cinza Platinum, Prata Sargas, Preto Ninja e Vermelho Crimson, além das inéditas Laranja Energetic e Bronze Namibia.

O carro tem ainda a opção de teto e colunas pintadas em preto brilhante.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

O interior do novo T-Cross 2020 tem um visual que aparenta ser um misto do Polo e do Jetta.

Todo o acabamento é predominantemente com plásticos rígidos, sendo que uma barra horizontal com aparência texturizada no painel tente quebrar o “gelo” do interior com plásticos simples demais.

O painel do nosso T-Cross é exclusivo do modelo que será vendido em outros mercados.

Ele dispõe de uma série de soluções, como painel de instrumentos totalmente digital, ar-condicionado automático digital, central multimídia com tela sensível ao toque de oito polegadas, entre outros.

Nos recursos do T-Cross 2020, há também apoio de braço dianteiro ajustável, quatro entradas USB, volante multifuncional em couro, partida por botão, iluminação ambiente em LED, teto solar panorâmico duplo, sistema start/stop, seletor com quatro modos de condução, saída de ar traseira, entre outros.

O espaço interno do T-Cross é satisfatório, sobretudo na traseira.

Fruto do uso da plataforma modular MQB-A0, que teve seu entre-eixos e demais dimensões ampliadas em relação ao Polo e Virtus. São 4,19 metros de comprimento, 1,56 m de altura e entre-eixos de 2,65 m.

No porta-malas, há capacidade para 373 litros de bagagens, podendo chegar a 420 litros com a variação do encosto do banco traseiro.

Segundo a Volkswagen, o novo T-Cross 2020 é um dos mais seguros da categoria, graças à utilização de aços de ultra-alta resistência e conformados a quente, além de uma série de equipamentos de segurança.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

Volkswagen T-Cross 2020 – novidades

O Volkswagen T-Cross 2020 ainda é um modelo bem recente em nosso mercado, por isso sua linha atual não precisou apresentar novidades ao público.

Mesmo assim, a Volkswagen lançou uma nova versão do crossover, dedicada ao público PcD. Trata-se do T-Cross Sense, configuração que tem como base o 200 TSI Automático, perdendo apenas os sensores no para-choque traseiro e o apoio de braço central.

O resto dos equipamentos foi mantido, incluindo seis airbags, ar-condicionado digital, direção elétrica e controles de estabilidade e tração. O preço dessa versão é R$ 69.990, bem menos que os R$ 94.490 pedidos pela opção em que se baseia.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

Volkswagen T-Cross 2020 – equipamentos

Segurança: todas as versões do T-Cross 2020 são equipadas de série com airbags frontais, laterais e de cortina, totalizando seis bolsas infláveis, além de controle eletrônico de estabilidade e assistente de partida em rampas.

Como opcional no T-Cross, ele terá bloqueio eletrônico do diferencial, monitoramento da pressão dos pneus, frenagem automática pós-colisão, freios a disco nas quatro rodas, detector de fadiga, entre outros.

O controle eletrônico de estabilidade do T-Cross 2020 é capaz de identificar o estágio inicial de uma situação de rodagem crítica.

Com isso, ele compara a atuação do motorista com as reações do veículo a esse comando e, caso necessário, reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até que o carro volte a ter estabilidade.

Junto a ele está o assistente de partida em rampas (ou Hill Hold Control), que mantém o carro freado por até dois segundos após o motorista aliviar o pedal de freio em aclives acima de 5%.

Os freios são liberados progressivamente quando o pedal de acelerador é acionado.

Há também o sistema de frenagem automática de emergência, conhecido também como HBA (Hydraulic Brake Assist), que identifica uma frenagem de emergência através da velocidade de acionamento e pressão aplicada no pedal de freio.

Ele, então, aumenta ativamente a pressão de freio, que é modulada com o ABS.

Já o bloqueio eletrônico do diferencial (EDS) do T-Cross 2020 aciona o freio da roda com menor tração em trilhas ou situação de baixa aderência, transferindo o torque para a roda com maior tração. Com isso, há uma melhor eficiência para que o carro saia de uma determinada situação.

Ele atua de forma automaticamente, inclusive em curvas em velocidade de até 80 km/h.

O XDS+, também bloqueio eletrônico do diferencial, aumenta a agilidade e diminui a necessidade de movimentação do volante. Isso por conta de intervenções seletivas nos freios das rodas internas às curvas nos eixos dianteiro e traseiro.

Tal ação resulta numa transferência do torque disponível do motor para as rodas externas.

O monitoramento da pressão dos pneus do T-Cross 2020, por sua vez, usa sensores que monitoram o modo de vibração e frequência dos pneus, que detectam se houve perda de pressão em um ou mais pneus e alertam o condutor por meio de um aviso no painel.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

No sistema de frenagem automática pós-colisão, ele aciona automaticamente os freios do veículo em caso de acidente.

Já o detector de fadiga detecta a perda de concentração do motorista, comparando com os 15 primeiros minutos de direção, e recomenda uma pausa para descanso.

Todas as versões tem ainda luzes de condução diurna em LED integrada aos faróis de neblina. Como opcional, há faróis totalmente em LED.

A lista inclui ainda sistema Isofix com Top tether para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro e cintos de segurança de três pontos com pré-tensionadores e encosto de cabeça para os cinco ocupantes.

Conforto: no quesito conforto, o modelo pode ser equipado com sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e teto solar panorâmico “Sky View” com dois painéis de vidro instalados em mais da metade da área do teto do carro (o dianteiro pode ser aberto eletricamente).

A lista inclui ainda iluminação ambiente em LED com luzes na região dos pés, console, painel e maçanetas, destravamento das portas e partida do motor sem chave, suporte para celular no painel com tomada USB de carregamento rápido, mais uma tomada USB na frente e outras duas atrás, entre outros.

Há também ar-condicionado automático digital com saída de ar para os ocupantes do banco traseiro, sistema start/stop nas versões topo de linha com motor 1.4 TSI e seletor de modos de condução.

Tecnologia: este ponto é, sem dúvidas, um dos chamarizes do novo T-Cross 2020 no mercado nacional.

Entre os equipamentos de série e opcionais (dependendo da versão), há o painel de instrumentos totalmente digital Active Info Display, já disponível na linha do Polo, Virtus, Golf, Jetta, Tiguan Allspace e Passat.

Este recurso substitui o painel de instrumentos analógico por uma tela de 10,25 polegadas.

Nesta tela, com resolução de 1.280 x 480 pixels, são exibidas uma série de informações do T-Cross, como informações de navegação em 2D ou 3D, onde o velocímetro e o conta-giros são deslocados para as bordas inferiores, para que um espaço seja aberto para exibir o mapa.

Há ainda dados das funções de condução, de navegação e de assistência, que podem dividir espaço com o velocímetro e o conta-giros. Informações da central multimídia também podem ser replicadas no painel de instrumentos.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

E por falar em central multimídia, as versões mais em conta do T-Cross são equipadas com o sistema Composition Touch, com tela sensível ao toque de 6,5 polegadas, Android Auto, Apple CarPlay e MirrorLink, além de entradas USB e para cartão SD, conexão Bluetooth, comandos de voz e opção de câmera de ré.

Já as configurações topo de linha tem o sistema Discover Media, também dotado de Android Auto, Apple CarPlay e MirrorLink, mas neste caso com tela sensível ao toque de oito polegadas com sensor de aproximação, além de navegador GPS integrado, conexão Bluetooth para até dois celulares e sistema Think Blue Trainer, que dá dicas ao motorista para uma condução mais econômica.

Ainda entre os recursos, ele tem o sistema Park Assist 3.0, que permite estacionar o carro de forma semiautônoma em vagas paralelas e transversais. No T-Cross, o recurso dispõe ainda da função de freio de manobra.

Há ainda o sistema de som Beats de alta fidelidade, com sete alto-falantes (incluindo um subwoofer no porta-malas) e potência de 300 watts.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

Volkswagen T-Cross 2020 – itens de série

Veja abaixo os principais equipamentos de série das versões do novo Volkswagen T-Cross:

VW T-Cross Sense 200 TSI AT 2020 (exclusivo PcD): mesmo itens da versão abaixo, menos sensores de estacionamento traseiros e apoio de braço central.

VW T-Cross 200 TSI MT 2020: equipado de série com airbags frontais, laterais e de cortina (seis airbags), controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, assistente de partida em rampas, bloqueio eletrônico do diferencial, luzes diurnas de LED, lanternas traseiras em LED, sistema Isofix, faróis de neblina com função “cornering light”, retrovisores externos com luzes indicadoras de direção, entre outros.

A lista inclui também direção elétrica, ar-condicionado manual, vidros, travas e retrovisores elétricos, alarme antifurto com comando remoto, vidros com função one touch, banco do motorista com ajuste de altura, volante multifuncional ajustável em altura e profundidade, computador de bordo, sensor de estacionamento traseiro, rack de teto, rodas de liga-leve aro 16, som Media Plus com Bluetooth e USB, suporte para celular com entrada USB no painel, chave canivete, entre outros.

VW T-Cross 200 TSI AT 2020: além do câmbio automático, ganha também piloto automático e central multimídia Composition Touch com tela touchscreen de 6,5 polegadas, Android Auto e Apple CarPlay.

VW T-Cross Comfortline 200 TSI AT 2020: oferece ainda ar-condicionado digital, sensor de estacionamento dianteiro, volante revestido em couro com paddle shifts, alavanca de câmbio em couro, porta-luvas refrigerado, monitoramento da pressão dos pneus, porta-malas com sistema “s.a.v.e.” para ajuste de espaço, frenagem automática pós-colisão, câmera de ré, rodas de liga-leve de 17 polegadas, ajuste da lombar no banco do motorista, entre outros.

VW T-Cross Highline 250 TSI AT 2020: agrega retrovisor interno eletrocrômico, iluminação ambiente em LED, bancos em couro, retrovisores externos rebatíveis eletricamente, chave presencial, start/stop, detector de fadiga do motorista, sensor de chuva, entre outros.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

Volkswagen T-Cross 2020 – opcionais

O Volkswagen T-Cross 2020 oferece ainda alguns pacotes opcionais em suas respectivas versões. Confira:

VW T-Cross 200 TSI MT 2020:

  • Pacote Interactive I (R$ 1.720 – central multimídia Composition Touch com tela de 6,5 polegadas, Android Auto e Apple CarPlay, câmera de ré, sensor de estacionamento dianteiro e som com dois alto-falantes extras).

VW T-Cross 200 TSI AT 2020:

  • Pacote Interactive II (R$ 1.590 – câmera de ré, sensor de estacionamento dianteiro e retrovisores externos rebatíveis eletricamente).

VW T-Cross Comfortline 200 TSI AT 2020:

  • Pacote Design View (R$ 1.950 – Aplicações decorativas no painel, Bancos em couro “Tropix” com detalhes na cor “Marrakesh Brown”, Manopla da alavanca do freio de estacionamento em couro e Pacote cromo).
  • Pacote Sky View II (R$ 4.800 – teto solar panorâmico, sensores de luz e chuva e retrovisor interno eletrocrômico).
  • Pacote Exclusive II e Interactive (R$ 5.450 – Antena diversity, Cartão SD (resto do mundo), Entrada USB no console central, Espelhos retrovisores externos eletricamente ajustáveis e rebatíveis com função tilt-down no lado direito, Função ECO, Iluminação ambiente em LED, Iluminação interna na região dos pés, Instrumento combinado digital (“Active Info Display”), Seletor do modo de condução, Sistema de navegação, Sistema de som touchscreen “Discover media”, Sistema KESSY – acesso ao veículo sem o uso da chave e botão para partida do motor e Tapetes adicionais em carpete).

VW T-Cross Highline 250 TSI AT 2020:

  • Pintura Bicolor (R$ 1.900 – retrovisores pintados na cor do teto, rodas de liga leve de 17 polegadas e teto pintado na cor Preto Ninja ou Cinza Platinum).
  • Pacote Sky View (R$ 4.800 – teto solar panorâmico elétrico)
  • Pacote Innovation (R$ 4.000 – Antena diversity, Cartão SD (resto do mundo), Entrada USB no console central, Função ECO, Instrumento combinado digital (“Active Info Display”), Seletor do modo de condução, Sistema de navegação e Sistema de som touchscreen “Discover media”).
  • Pacote Tech & Beats (R$ 6.050 – faróis full LED, regulagem automática do farol, Park Assist 3.0 e som Beats com subwoofer).

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

Volkswagen T-Cross 2020 – preços

Os preços do novo T-Cross 2020 partem de R$ 84.990 para o público em geral. Veja abaixo a tabela completa:

  • Volkswagen T-Cross Sense 200 TSI AT 2020 (PcD) – R$ 69.990
  • Volkswagen T-Cross 200 TSI MT 2020 – R$ 84.990
  • Volkswagen T-Cross 200 TSI AT 2020 – R$ 94.490
  • Volkswagen T-Cross Comfortline 200 TSI AT 2020 – R$ 99.990
  • Volkswagen T-Cross Highline 250 TSI AT 2020 – R$ 109.990

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

Volkswagen T-Cross 2020 – motor

Sob o capô, as versões mais em conta do novo T-Cross 2020 são equipadas com o motor 1.0 TSI flex de três cilindros, o mesmo já usado no Polo, Virtus e Golf.

Este propulsor é dotado de turbocompressor, injeção direta de combustível, bloco e cabeçote feitos em alumínio, entre outros.

Ele consegue desenvolver 115 cavalos de potência quando abastecido com gasolina e 128 cv com etanol, a 5.500 rpm. O torque é de 20,4 kgfm com ambos os combustíveis, disponível a partir de 2.000 giros.

No caso do T-Cross, o 1.0 TSI pode ser associado ao câmbio manual de seis marchas ou a transmissão automática Tiptronic também de seis velocidades, neste último caso com paddle shifts atrás do volante para trocas manuais de marcha. A tração é sempre dianteira.

Já as variantes topo de linha tem sob o capô o 1.4 TSI flex de quatro cilindros herdado do Golf Highline, também com turbocompressor e injeção direta.

Ele é mais potente e proporciona uma tocada mais esportiva. Porém, nada tão surpreendente quanto o Citroën C4 Cactus THP e também o Peugeot 2008 THP.

O motor 1.4 TSI do T-Cross tem as mesmas configurações do Golf. Tal unidade é capaz de entregar 150 cavalos de potência com gasolina ou etanol, a 4.500 rpm, e 25,5 kgfm de torque também com ambos os combustíveis, entregues a partir de 1.500 rpm.

O T-Cross 1.4 TSI está disponível exclusivamente com o câmbio automático Tiptronic de seis marchas e conversor de torque com paddle shifts atrás do volante.

Vale lembrar que os modelos com o motor mais potente tem um seletor de modos de condução, com os modos “normal”, “ecológico”, “esportivo” e “individual”, capaz de alterar alguns parâmetros do motor de acordo com as preferências e necessidades do condutor.

No entanto, vale ressaltar que o T-Cross 1.0 TSI está disponível como T-Cross 200 TSI, enquanto o T-Cross 1.4 TSI será chamado de T-Cross 250 TSI.

Trata-se de uma estratégia da Volkswagen para enfatizar o torque (em newton-metros) ao invés da “litragem” do motor, visto que os propulsores TSI se sobressaem justamente pelo torque mais elevado.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

Volkswagen T-Cross 2020 – desempenho e consumo

Conforme informado pela Volkswagen, o novo T-Cross 200 TSI manual consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 10,2 segundos. A velocidade máxima do carro é de 190 km/h.

Já a respeito do consumo, ele faz 7,7 km/l com etanol na cidade e 9,4 km/l com etanol na estrada. Já com gasolina, os números são de 11,2 e 13,2 km/l, respectivamente.

O T-Cross 200 TSI automático, por sua vez, atinge os 100 km/h em 10,5 segundos e velocidade máxima de 185 km/h. O consumo é de 7,5 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada com etanol e 11 e 13 km/l, respectivamente, com gasolina no tanque de combustível..

No caso do T-Cross 250 TSI automático, ele acelera de 0 a 100 km/h em 9 segundos e alcança 195 km/l de velocidade máxima. Faz média de 7,4 km/l na cidade e 9 km/l na estrada com etanol e 10,5 e 13 km/l, respectivamente, com gasolina.

VW T-Cross 2020: versões, preço, consumo, equipamento, motor (fotos)

Volkswagen T-Cross 2020 – manutenção e revisão

Assim como acontece com outros modelos da gama, o novo T-Cross 2020 tem o programa “Revisões de Série”. Ele inclui as três primeiras revisões do carro (até três anos ou 30.000 km rodados) sem qualquer custo extra ao proprietário do carro.

Após isso, o custo total das outras revisões do Volkswagen até 60.000 km é de R$ 2.080,54.

Veja abaixo os valores de cada revisão:

  • 10.000 km – gratuita
  • 20.000 km – gratuita
  • 30.000 km – gratuita
  • 40.000 km – R$ 946,04
  • 50.000 km – R$ 531,10
  • 60.000 km – R$ 603,40

Volkswagen T-Cross 2020 – ficha técnica

Motor

1.0 TSI

Tipo

Dianteiro, Transversal e Bicombustível

Número de cilindros

3 em linha

Cilindrada em cm3

999

Válvulas

12

Taxa de compressão

10,5:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Potência Máxima

128 cv a 5.500 rpm

Torque Máximo

20,4 kgfm a 2.000 rpm

Transmissão

Tipo

Manual ou automática Tiptronic de seis marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Discos ventilados (dianteira) e discos sólidos (traseira)

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Liga-leve de 16 ou 17 polegadas

Pneus

205/60 R16 ou 205/55 R17

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.199

Largura (mm)

1.750 (estimada)

Altura (mm)

1.715

Distância entre os eixos (mm)

2.651

 

Motor

1.4 TSI

Tipo

Dianteiro, Transversal e Bicombustível

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1.395

Válvulas

16

Taxa de compressão

10,5:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Potência Máxima

150 cv a 4.500 rpm

Torque Máximo

25,5 kgfm a 1.500 rpm

Transmissão

Tipo

Automática Tiptronic de seis marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Discos ventilados (dianteira) e discos sólidos (traseira)

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Liga-leve de 16 ou 17 polegadas

Pneus

205/60 R16 ou 205/55 R17

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.199

Largura (mm)

1.750 (estimada)

Altura (mm)

1.715

Distância entre os eixos (mm)

2.651

Volkswagen T-Cross 2020 – fotos

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.

  • Ford Opala Attractive 200TSI

    Sem novidades

    • Good Doctor

      Não, o brasileiro que deve ter cara de bobo mesmo

      • Hendel Marques

        Tambem, fora esse click bait descarado. Você entra pra ler a noticia achando que é algo concreto, e é uma noticia especulativa. Ja começa a zoação nas notícias.

        • Good Doctor

          Fake news

    • hinotory O

      Que matéria sem noção! Quem precisa ficar adivinhando preço de carro agora.

  • Andre Studart

    To até surpreso de como é completo, para mim faltou apenas AWD na versão top de linha.. No mais, adeus concorrência

    • Good Doctor

      Me desculpe, mas se chegar com 90 mil na mão vc leva uma Ecosport Titanium que entrega praticamente tudo q tem no T-Cross por 25 mil reais a menos (isso sem contar que tudo na VW é opcional, essa versão de 115 mil pode facilmente chegar em 125-130 mil reais completa)

      • Feliphe Santos

        Parece que não tem acompanhado a nova política de opcionais da VW. Jetta, Tiguan, etc, todos só com teto solar como opcional!

        • Good Doctor

          Amarok vendem até protetor de caçamba como opcional, golf de 105 mil tem até roda como opcional, gol e polo nem comento..
          Fora que o teto solar é baratinho né…
          Tinha uma época que o cara pagava 90 pau num golf, se quisesse central aumentava 5 mil, se quisesse colocar gps nessa central tinha que pagar mais 3 mil reais… É muito achar que somos otá_rios

          • Feliphe Santos

            Exatamente, falou tudo, “teve uma época” que realmente a VW cobrava um absurdo pelos opcionais. Hoje é no máximo um ou dois opcionais. Não é louvável nem digno de aplausos, mas melhorou bastante, não chega nada a 15 mil reais como você mencionou.

            • Good Doctor

              Bom eu não acho nada barato pagar 9 mil reais se quiser ter teto solar, pintura metálica e uma polegada a mais na roda…
              Mas perto de 15 mil, 9 mil realmente é uma pechincha, ainda mais na hora de revender, dão valor pra tudo

            • Gabriel

              Está embutido no preço, agora…. Nada mudou na prática!

              • Guilherme

                na prática muda sim..por se leva em consideração fipe / modelo.
                Tive um Golf Highline pacote premium, paguei 125 mil na época. Mas a fipe era de 105 mil.
                Quando fui vender o pessoal só queria pagar a fipe o pacote foi praticamente todo para o lixo, pois era considerado acessório.

                Seguro a mesma coisa. Paguei 125 mil no caro se no dia seguinte me roubassem o seguro só me pagaria os 105 pois era o que estava na fipe.

                Então eu acho que embutir melhora bastante sim…
                Os carros da VW realmente são bem caros, mas possuem mais tecnologia que os concorrentes, por isso acabo optando por eles.
                Acho o custo de manutenção, seguro e depreciação de marcas premium muito alto.
                Além de você ficar mais visado para assalto, sequestro, etc.

                • Ricardo Brito

                  Sofri o mesmo com um Polo Sportline 2008, paguei na época 50k com opcionais, a Fipe do modelo era 41k. Qdo fui vender os 9k sumiram. Nunca mais comprei carro que tem comprar opcionais, opto por modelo completo na versão. A Volks demorou para chegar nesse modelo.

            • Jone Quest

              Chega aos 15 mil sim. Parece que vc não leu a matéria com atenção. Veja abaixo o valor dos opcionais da versão mais cara (110 mil) e faça as contas:

              VW T-Cross Highline 250 TSI AT 2020:

              Pintura Bicolor (R$ 1.900 – retrovisores pintados na cor do teto, rodas de liga leve de 17 polegadas e teto pintado na cor Preto Ninja ou Cinza Platinum).
              Pacote Sky View (R$ 4.800 – teto solar panorâmico elétrico)
              Pacote Innovation (R$ 4.000 – Antena diversity, Cartão SD (resto do mundo), Entrada USB no console central, Função ECO, Instrumento combinado digital (“Active Info Display”), Seletor do modo de condução, Sistema de navegação e Sistema de som touchscreen “Discover media”).
              Pacote Tech & Beats (R$ 6.050 – faróis full LED, regulagem automática do farol, Park Assist 3.0 e som Beats com subwoofer).

      • Marcelo Ceno Dutra

        O tenso do Ecosport é o espaço traseiro muito limitado assim como a mala.

        • Good Doctor

          Espaço traseiro é curto, mas por ter banco mais alto os joelhos ficam menos flexionados que de certa forma compensa, não chega a ser apertado.
          O porta malas realmente é pequeno, mas ainda é maior que Renegade e Tracker

      • Andre Studart

        Tem seus prós e cons, vejo a 2.0 da eco com maus olhos, principalmente devido ao consumo e números tardios de desempenho (potência e torque em rotações altas), então é uma grande vantagem para os motores turbos como no caso do T-Cross. Concordo que é de fato caro, mas acho a versão de 100mil (1.4TSI) um custo benefício relativamente legal.

        É um projeto mais novo, com dinâmica superior e plataforma elogiada inclusive la fora, ao passo que a ecosport é relativamente criticada lá fora, principalmente nos EUA.. Na prática? Sim, levaria o T-Cross em vez da eco.. Pra mim seu defeito é não dispor de AWD na versão top de linha, algo que seria visto como diferencial.. Ponto pra eco nesse quesito (storm), pena que tenha aquele motor e aquelas firulas visuais nessa versão..

        No mais, custo benefício por custo benefício, o renegade diesel continua sendo imbatível na minha opinião

        • TSI

          Concordo. Renegade Longitude diesel e T-Cross 1.4 TSI Comfortline são os melhores custo benefício da categoria.

          • Luis Fernando Pozas

            Vc pode até argumentar que tem benefício… Mas como pode afirmar sobre o custo x benefício se nem conhece o valor do carro ainda?
            É muita parcialidade

      • Francisco Helio

        Na ponta do lápis, somando valorização do meu Eco 15/15, com bonus de fabrica, uma parte em dinheiro, emplacamento free e taxa 0,4% no financiamento; ficou por volta de 86 mil uma Eco Storm prata. Me atende bem, 176cv, suspensão multilink traseira, AWD, xenon e teto.
        Claro que se pudesse teria partido para algo melhor, mas foi o que deu.

      • hinotory O

        Cara, andei essa semana no ecosport storm e achei o carro muito amarrado. Não compraria jamais.

        • Good Doctor

          Se vc tá acostumado com sedã ou Hatch TODO SUV vc vai achar amarrado…
          Vai num Renegade flex então…

          • Estevao S Brasil

            Discordo, eu fiz um test-drive no Tiguan 1.4 e achei o carro bem mais esperto que a minha Saveiro de motor 1.6.
            Tá certo que o meu parâmetro não é um Renegade 4×4 Diesel, mas eu creio que até o T-Cross 1.0 será viável pelo carro ser relativamente mais leve que o Tiguan,

            • Good Doctor

              Quando digo amarrado não falo de potência apenas, potência tem aí Ecosport 2.0 de 178cv há muito tempo, falo do conjunto todo. Fazer curvas, golpes rápidos volante, etc
              Mas pra quem tá com Saveiro não serve de comparação

              • leandro

                O problema da Eco é o câmbio power shift, dando problemas demais pelo mundo afora e a ford continua a insistir nele erradamente.

                • Raimundo Nonato

                  Vc tá precisando passar mais vezes ao aqui no site..
                  A Ecosport tem câmbio AT convencional com conversor de torque desde julho de 2017

    • beto

      Será só mais um entre tantos.

      • Eskarmory .

        Sim, apático!!

    • Jota V Costa

      Jura André? Enumeremos o que tem a mais que o polo, além de ser maior. Teto solar, dois airbags e parkassist e motor 1.4. Esqueci alguma coisa? Lembrando que o parkassist só nas versões 1.4, porque nas versões 1.0 o sistema não daria conta de manobrar sem bater, se o set do motor for o mesmo do polo com sua marcha lenta a mil giros. Agora vamos ao que concorrentes oferecem: Alerta de colisão, frenagem automática, alerta de trafego cruzado e alerta de mudança de faixa. Isso em segurança ativa. Em conforto: ar-condicionado dual zone seria bem vindo. Quem tem esposa sabe que elas não gostam do ar na mesma temperatura que a gente. Outro item é um limitador de velocidade, muito mais útil que o GRA, como os disponíveis nos peugeots. É um ótimo recurso para evitar multas por distrações. Por fim, tomara o isolamento acústico e térmico seja melhor que o do polo. E também o redimensionamento do pedal de freio (muito a direito e pequeno). Que atualmente foi feito para quem vem de carros mecânicos. Para quem gosta, como eu de usar o pé esquerdo para frear é é impossível sem contorcionismo. Esqueci algo? Claro, a tração nas quatro, que em situações cotidianas não serve para coisa alguma além do peso extra. Sabe porque ele vai vender? Porque é vw, não por ser mais completo, porque não é. Talvez uma versão R-Line contemple o que falta, mas a que preço?

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Na minha humilde opinião SUV com câmbio manual custando R$ 85 mil não vai vender nada dependendo dos equipamentos de série.

  • Carlos

    A se confirmar esses preços, estará caro. o Chevrolet Tracker começa em 89.790,00
    O T Cross 1,4 litros, começará em 105 mil – mecânica equivalente ao GM.

    • Ford Opala Attractive 200TSI

      É uma questão de prioridades, a Tracker que vc citou tem só os 2 airbags obrigatórios e não tem ESP nem hill holder.

      A Tracker é mais potente que o T-Cross 1.0, mas menos segura

      • TSI

        T-Cross tem mais espaço interno (2,65 cm de entre-eixos), ESP e 6AB de série

      • hinotory O

        Agora tem na linha 2019. Não justifica esse preço hilário que o cara que escreveu essa matéria colocou. É um t-cross e não um t-roc. É baseado no polo e não no golf. A versão mais top não pode ficar mais de 105.

  • mjprio

    Achei legal o carro, mas a versão top a 115 mil estimado ta hard…. carro é muito caro no Brasil…

    • Mr. Pennybags

      Nesse caso vale esticar mais um pouco e pegar a tiguan….

      • Nicolas

        Comprei uma Tiguan + teto, é uma nave, sem comparação, tudo de bom, e olha que venho de um Golf Tsi 1.4. Quem puder faça um test drive.

      • Good Doctor

        Ou esticar e pegar logo um jeep Compass

        • TSI

          Tiguan é bem melhor que o Compass flex não dá para comparar

          • Good Doctor

            E bem mais caro também. Os números de vendas refletem a melhor opção

            • TSI

              Onix e Corolla também vendem mais e são bem piores tecnicamente que muitos concorrentes

              • Good Doctor

                Mas o Corolla é o melhor sedan médio do mercado.
                Onix tem pacto com Satanás

                • TSI

                  Corolla é um sedan mediano, motor pior que Jetta, Civic e Cruze, painel datado e câmbio CVT que grita mais que puxador de samba, ou seja, se tornou um produto de mercado com bom valor de revenda, a exemplo do HRV, sempre com preço alto e entregando menos que os concorrentes em tecnologia, desempenho, consumo e espaço interno. O perfil do comprador do Corolla é daquela pessoa que se contenta com o básico, mas a onda dos SUVs já está provocando queda nas vendas do famigerado sedan japonês.

                  • Good Doctor

                    Amigo, quando um cara compra um Corolla não tá preocupado se o motor é o mais moderno ou se tá na moda ou não..
                    Ele simplesmente quer um carro consolidado e de boa reputação. Não quer “pagar pra ver”.

                    Vou te dar um desafio… Vai hoje lá na Toyota e procura uma peça pra um Corolla de qualquer ano vendido aqui no Br (vale até aqueles 95) e você vai encontrar TUDO, até peças de acabamento.
                    Sai de lá e vai na VW procurar um para-choques de um fusquinha 95 (peça simples de um carro ícone da VW mundial), ou vai na Chevrolet e procura um farol do Vectra 99, ou na Fiat um acabamento do Tempra…

                    Isso se chama respeito ao consumidor, a fama da Toyota foi conquistada e não ganhada

                    • leandro

                      Vou de novo Tiggo 7, produzido no brasil e mais completo e mais barato q esses ai tudo.

            • Ernesto

              Vale lembrar que o Compass é feito em Goiana, enquanto a Tiguan é importada. Tem que ver quanto dela está sendo importada.

        • Luis Fernando Pozas

          Daí sim. Acabamento condizente com o preço

  • Phantasma

    Parece muito promissor, se pensarmos que tem concorrentes mais caros que não tem itens básicos como o freio a disco nas 4 rodas. Só acho que o preço da versão Top tá meio fora do segmento, se a Volks mirou a Honda que exagera nisso, a meu ver, errou.

    • Mateus

      É um carro mais tecnológico, e é novidade. Pro consumidor que entende é ruim, mas a nível de mercado, é interessante.

      • Good Doctor

        Interessante também que 3 meses depois do lançamento sempre vem aumento e perda de itens de série

        • Ernesto

          No Polo, que eu saiba, a VW acrescentou algumas coisas.
          O que o T-Cross perderá? Pode adiantar?

    • Luis Burro

      Ñ ela só tá sendo ela,ñ vê o resto da linha?

  • Rafael

    Caro, se for na base da estimativa feita na matéria

  • Leonardo

    Caro porém completinho, para mim faltou um freio eletrônico de estacionamento e até um auto hold. No mais a ford deveria rever o número de airbags na Eco (voltar aos 6)

    • Good Doctor

      A eco ainda tem 7 airbags na versão Titanium

      • TSI

        Eco é um projeto antigo e apertado comparado ao novo T-Cross. Motor então nem se compara.

        • Good Doctor

          Por 25 mil reais de diferença eu não me importo com um pouco de aperto nas bagagens. Em números o 2.0 não faz feio pro 1.4T, é menos moderno e consequentemente manutenção mais simples e barata

          • TSI

            T-Cross tem motor mais eficiente e econômico também. Manutenção de motor turbo é simples, basta fazer as trocas de óleo programadas nas revisões, manutenção cara é mito.

            • Good Doctor

              O T-cross ser mais moderno e eficiente é mais que natural por ser lançamento, mas o pior é chegar com predicados equivalentes aos da Ford que já estão no mercado desde 2011 e com diferença de preço de 25 mil reais…
              Não sei você, mas pra eu ganhar 25 mil reais tenho que trabalhar duro uma semana inteira….

              • marcos rissato

                Uma semana inteira?! Nossa q inveja, eu tenho que trabalhar duas. Kkkkk

                • Idmar Boaventura

                  Duas semanas? Nossa, que inveja, tenho que trabalhar 4 meses!

            • Paulo Santos

              1.0 TSI Só é econômico no UP. No polo faz 9 na gasolina. De eficiente não tem nada.

              • Diego Sampaio

                Os números do Imetro para esses motores são bem conservadores. Por exemplo o Up TSI que possui uma média de 14 na gasolina (imetro) mas na prática da pra fazer 18~20 com facilidade.

                Provavelmente no Polo o 1.0TSI deve fazer perto de 13~15 sem maiores dificuldades.

                • Paulo Santos

                  faz nada, na gasolina não passa de 10 na cidade…O Up sim beira 20.

                  • Diego Sampaio

                    Estranho uma média tão baixa pra esse motor. No Golf 1.0TSI pela referencia do Inmetro ele faz 11,9 sendo que é um carro mais pesado.

                    A única lógica pra isso ai é se o cambio usado no Polo for muito ruim (para o consumo).

                    • Paulo Santos

                      É o cambio mesmo…além do peso muito superior ao Up…O carinha (sem ser o Dudu Corolinha) do Top Speed tem um Polo e fala do consumo decepcionante.

    • hinotory O

      A ford deveria rever a ecosport inteira. É um carro totalmente fora do páreo.

  • Mr. Pennybags

    115 eu esticava mais um pouco e pegava a tiguan….

    • Ernesto

      Seria minha opção também, a não ser que sua verba esteja no limite.

  • Tochio

    O duro é gastar 85 mil temer e levar um carro manual pra casa, ai não da né, tomara que comece abaixo disso !

  • Deadlock

    Achei os preços dentro do esperado. Mas, não curti essa faixa preta na traseira (a do 5008 é bem melhor), mas ainda assim compraria o carro na cor preta, para esconder essa faixa.

    • TSI

      Subjetivo. Eu gostei e achei bem bacana com personalidade.

    • hinotory O

      Acho que ela deveria ser mais fina. Daria um outro aspecto no carro, bem mais requintado.

  • Duh

    A versão de 85mil e a top vão ser pra enfeitar a vitrine, a primeira devia ser at pq nessa faixa quase ninguém compra manual, na top o cliente vai nos suv’s médios, outra devia ser 4×4.

    • TSI

      Se bater nos preços do Compass de entrada pode complicar, mesmo assim o T-Cross entrega motor melhor e mais espaço interno.

  • marcosCAR

    Poderia ficar entre 75.000 na opção de entrada até 95.000 na topo de linha…

    • TSI

      Difícil né, qual concorrente entrega Active Info Display, Teto Panorâmico, Full Led, Seletor de Perfil de Condução e Park Assist 3.0

      • cepereira2006

        Trocaria essa frescura de active display fácil pelo auto hold. Facilita em muito no trânsito. Quem tem tempo para ficar de frescura enquanto está dirigindo?

        • TSI

          Jamais faria uma tolice dessas, ter um painel de instrumentos de 10,4″ do tamanho de um tablet, configurável com navegador na altura do volante é extremamente agradável e funcional. Teto Panorâmico é excelente até para trocar o ar saturado do AC, somado à sensação de liberdade e conforto do ar natural. Faróis Full Led são comprovadamente 50% mais eficientes que os halógenos e iluminam mais que os de xenon. Seletor de Perfil de Condução e Park Assist 3.0 até concordo que sejam mimos… quer um crossover com painel datado, interior espartano e auto hold, leve o cansado HRV.

          • hinotory O

            4×4 nem pensar.. Trocaria todas essas frescuras por um 4×4 de verdade.

  • Piston head

    6 airbags em todas as versões é louvável, mas por 85 mil não poderia ser diferente. Só não fazer igual a Ford que com menos de 1 ano tirou 4 airbags do Ecosport.

  • Ducar Carros

    As medidas do carro são próximas às do 2008 e um pouco mais largo que o Cactus. Como a versão topo desse último custa R$ 100 mil, e a do 2008 THP manual cerca de R$ 90 mil, estou achando R$ 115 mil puxado na versão topo, deveria custar o preço da versão anterior, cerca de R$ 105 mil.

    • cepereira2006

      Pela foto parece mais estreito que o Cactus. Note que a montadora não divulgou a largura oficial. Tem tudo para ser o ponto fraco do carro.

  • Baetatrip

    Deve roubar 1 fatia da venda do HR-V………
    1.4TSI contra 1.8 do HR-V…!

    • TSI

      T-Cross é bem mais tecnológico com motor turbo eficiente

  • Anti-Hater

    Estimativa de preço mais realista: entre 1 real e 1 bilhão de reais. Exercício de futurologia não rola, né. Vim seco achando que tinha vazado algum preço “oficial” de algum concessionário ou algo assim e vem chute? Aí não, né

  • Dod, o verdadeiro :D

    A VW enlouqueceu de vez.

  • Feliphe Santos

    Pra mim nem versão manual vai ter. Começa em 89 mil a de entrada já AT, Comfortline por 98 mil a 1.0, 105 mil a 1.4 TSI e a Highline por 114990, chegando a 120 mil com todos os opcionais.

  • Hodney Fortuna

    Carro absurdamente caro! Na versão manual de entrada é possível até levar um Creta automático, Kicks CVT e Renegade AT. Mas o carro tem bons méritos! Mas a VW talvez não consiga alcançar as vendas de concorrentes fortes como HRV da Honda e o próprio Hyundai Creta!

  • Samuelson

    Primeiro mês a venda e já terá aumento de preços, aguardem!!!

  • Andre L W

    Os preços aqui informados fazem sentido (pode ser até um pouco maior). Até porque a base do T-Cross deverá estar próxima a tabela do HRV.
    Além disso, os SUVs normalmente tem partido de preços relativamente superiores aos sedãs de “mesmo porte”.
    Honda: City EX= 79900; EXL = 85400 / HRV LX CVT = 92500;
    VW: Virtus Highline = 79900 (sem incluir opcionais); 87000 (completo) / T-Cross (versão inicial c/ AT6) = 89900 a 93000.

  • konnyaro

    Estimar o desempenho e o consumo baseado no polo ou no golf é dar tiro no escuro!
    Qual o peso e o coeficiente aerodinâmico do T-Cross? Sabendo essas duas variáveis poderia se ter uma estimativa mais correta.
    Outra informação essencial seria a da distância livre do solo, que devido as condições precárias de nossas estradas se tornou um item importante na hora de escolher um carro.

  • CanalhaRS

    Preços absurdos, mas na medida certa para quem gosta de aparecer, achando que isso aí é status…

    • TSI

      Mesmos preços do HRV pobre em tecnologia com painel datado

      • CanalhaRS

        Isso não justifica, se custa o mesmo que o HR-V, o Honda é absurdo²…

      • hinotory O

        A VW está mirando no HRV? Então já nasceu morto. Tem que mirar no Kicks, captur e renegade.

  • Speed Racer

    Me deculpem, mas achei o preço surreal para as versões mais caras, isso é quase um Crosspolo, custa quase uma Tiguan…

  • vi.22

    Ou eu a VW está sem noção… 115.000,00 tá exagerado demais..

    • TSI

      Com Active Info Display, Teto Panorâmico, Full Led, Seletor de Perfil de Condução e Park Assist 3.0 vale sim

      • Vitor C

        Ele é bem recheado sim, mas deve em outros pontos importantes, e me desculpa tudo isso é interessante mas é perfumaria, em se falando de segurança ativa e passiva o C4 cactus ainda é melhor e mais barato, além de provavelmente ter um desempenho melhor. A tracker também é bem equipada e não custa esse absurdo.
        Além do mais a 1.0 tsi comfortline parece bem cara para uma intermediária.

        • TSI

          T-Cross entrega desempenho tão bom quanto do C4 Cactus e mais espaço interno para a família, além do pós-venda francês ser mais complicado. Tracker para ser mais competitiva demanda outra geração. Tecnicamente o T-Cross será o crossover mais equilibrado, inclusive prefiro o design dele aos que você se referiu.

          • andrei petreira

            O C4 Cactus pesa menos e tem mais motor, certamente terá desempenho melhor, ainda assim o T-Cross 1.4 vai ver quase todos concorrentes pelo retrovisor, em se falando de segurança ativa e passiva o C4 cactus tambem é melhor e custa menos, no pós-venda a PSA melhorou bastante porém a fama continua, o design é subjetivo, tambem achei o T-Cross mais bonito que os outros a versão com teto panorâmico é show

          • Vitor C

            Você não tem como afirmar que o t-cross tem um desempenho tão bom quando o cactus , quero ver ele acelerar de 0 a 100 em 7.7 seg e ter essas retomadas se nem o golf tem , boa sorte pro vw.
            E a Tracker pode não ser tão nova z má engraçado que é um dos modelos mais completos da categoria e uma das únicas com motorização turbo, além de trazer tecnologias que a maioria não tem como detector de tráfego cruzado, faróis com mudança de faixo automático e etc, além de ter um dos melhores desempenho, aonde falta competitividade?

            • TSI

              Falta confiança no pós-venda francês em relação ao C4 Cactus e um projeto mais moderno com mais espaço interno em relação ao Tracker. Baseado no peso e powertrain do Golf 1.4 TSI caso seja próximo o T-Cross deve acelerar de 0 a 100 na casa de 9 segundos, nada mal para um crossover familiar. Acho muito mais interessantes itens como Active Info Display, Teto Panorâmico, Full Led, Seletor de Perfil de Condução e Park Assist 3.0 do que os citados na Tracker.

              • Vitor C

                Também acho mais interessante, só citei alguns itens da Tracker para ilustrar que ela também tem equipamentos que os outros não oferecem na categoria, assim como o t-cross.
                A briga na minha opinião é bem equilibrada.

          • Luis Fernando Pozas

            Sério… VW querendo falar de pós vendas… Parei

      • andrei petreira

        Outro site noticiou que Gustavo Schmidt afirmou que a montadora está trabalhando em uma versão do modelo para PCD, deve vim ultra pelada pra não ultrapassar o teto

  • TSI

    Essa altura da ficha técnica de 1.715 mm não bate com alguns dados divulgados de 1.568 mm

  • 1945_DE

    Caramba, até o freio a disco na 4 rodas vai ser opcional. Acho que vou ficar com uma Tiguan 1.4L TSI semi-nova.

  • le0gt-r

    É impressão minha ou esse carro não tem a alça de teto e nem a luz de cortesia traseira?

    • Fanjos

      É luxo
      É besteira…
      É que nem luz dos botões do vidro elétrico do HRV, para que alguém precisa daquilo? O importante é ser um sub compacto de tamanco!

      • Guilherme

        Ainda esse papo de luz nos botões. Quem tira olho da estrada pra baixar vidro, e tem as partes salientes para ajudar. Eu não olho para os botoes para mexer no vidro.

        • Fanjos

          Isso…isso!!!!
          Aceita mais!!!
          Já vou mandar um email para a Honda para tirar luzes do porta mala, porta luvas, do teto na parte de trás, entre outras coisas porque os clientes não se importam, ainda vamos cobrar uma prosperidade de uns 5 mil para ficar mais gostoso, pq HuEzeiro adora um “SUV rustico”

  • Luis Burro

    Acho meio difícil acreditar q vai chegar custando 85 mil iniciais!

  • thewes

    Mil sites de carros, mil vídeos no youtube desse carro, mil fotos por aí, e ninguém CONSEGUIU mostrar se há iluminação para os passageiros traseiros…

    • hinotory O

      Tem a do celular que eles estarão usando… hehe

  • Murilo Soares de O. Filho

    Bem caro, e sem opção de tração 4×4, para um Polo Altinho, não surpreende.

  • dallebu

    Esse carro é concorrente direto do C4 Cactus, que na sua versão Top 1.6 THP AT6 manda um grande abraço se os preços forem parecidos com essas estimativas.

  • oloko

    Se for 115k sem opcionais, deve chegar a uns 120 ou mais com, é só olhar pro lado no showroom e ver a tiguan por 125k hahaha,

    • cepereira2006

      Ouso dizer que metade das revendas VW não tem sequer um Tiguan no show room. É o tipo de carro que não vende e só ocupa espaço no salão. Aquele banco de tecido é de uma pobreza modelar para um carro de 125k que já teve o motor 2.0 TSi como padrão e hoje é só uma sombra do carro que foi.

  • Guilherme Donini

    Bonito o carro, os preços não estão dos melhores mas não podia esperar menos vindo da VW. Apenas não gostei do painel, essas novas linhas da VW parece um futuro do passado sei lá acho mto simples, essa é minha opnião mas tem quem agrade.

  • Eng Turbo

    A VW vai alinhar os preços ao Creta, ou seja, iniciará em torno de 77k… ou ate mesmo ao Renegade de 72k (Dificil). iniciar em 85k não faz sentido, mesmo pra VW que ja é conhecida por cobrar acima da média. Em relação ao modelo Top, orbitando entre 110/120k, não duvido

  • Abdallah

    Doblo completinha sendo vendida por 102 mil com motor 1.8 etorq, com certeza esse t-cross vale e muito a pena.

    • Luis Fernando Pozas

      Deste ponto de vista vc tem total razão… Do ponto de vista mais racional, a Doblo deveria valer uns 50 a 75k, e o T Cross começando por 75k…
      Mas o que realmente me incomoda é a capacidade da VW BR de entregar acabamento de gol em QQ carro que não seja o golf… E das pessoas aceitarem

  • Robert

    Pelas fotos já se percebe o pessimo acabamento das portas, pouco espaço para pessoas atrás, painel do som e ar ridiculos de feiura. Antes do lançamento já digo, ele não, nem pensar. Mas Bolsonoro sempre!!

  • Leonardo costa

    Compass continuará sorrindo e dominando o mercado.

  • beto

    No Brasil tem torcedor de futebol, político e de carro.

  • Comentarista

    Muito bom! Mais uma opção interessante no mercado de SUVs.

  • Milton Quadros

    Tá maluco. Por esse preço se compra um Suzuki com 4AWD e motor turbo 1.4

  • Eskarmory .

    Esse carro é totalmente apático, sem inspiração. Feio é Aztek, Multipla… Esse T-cross é o verdadeiro insosso. Olhar pra isso todo dia na garagem, não rola!!

    • hinotory O

      Rapaz, já cansei dele só de olhar as fotos.

  • Henrique Guedes da Silva

    Se colocar o emblema da Fiat fica um Fiat Tipo SUV italiano a grade é igual

  • Acompanho há bastante tempo o NA.

    O título da matéria poderia ter sido mais honesto…

  • Cláudio Viola Pinheiro

    O motor de 150 hp é bom, design do carro, para um Volkswagen, é surpreendente, bom espaço interno, porta-malas razoável e os preços ainda não oficializados. Pecaram com o excesso de plástico no acabamento interno e com um jurássico freio de mão com alavanca num carro que se propõe moderno. Mesmo que eu confesse ter um pé atrás com os chineses…o CAOA-CHERY TIGGO 5X, que está chegando no mercado, oferece muito mais por menos.

  • Pablo Rangel

    Bem gostei, mas 1.0 descartado…e 1.4 por 105 mil ficou salgado. Por R$ 87K iria deixar HRV pra tras.

  • Flavio Cassaro

    Freios

    TipoDiscos ventilados (dianteira) e discos sólidos (traseira) KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Suspensão traseira Eixo de torção kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Ricardo Moreira

    Podia atualizar as informações, né?

  • Roberto Bertoche

    Para dar uma noção de desempenho, dizer a potência não basta, tem que informar também o peso.
    O HB20X premium 2015 também tem os mesmos 128 cv, pesa 1.058 kg e anda muito bem.

  • Luis Anderson Cerino Pires

    A dianteira do crossover compacto é semelhante à do Jetta e do Tiguan Allspace. Também igual ao gol, voyage, saveiro, passat… igual a qualquer volks que exista ou ainda venha a ser criado para venda. Faz-se um carro e a cada 7cm de comprimento já tem um novo nome e dizer ser um carro diferente.

  • Alexandre S Junior

    Vou comprar uma bicicleta: 100 mil carro + 4000 ipva ano + 3000 seguro por ano. Quem faz conta não compra + carro no brasil.+ 1665,00 revisão ( 3 primeiras são GRATIS )

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email