História SUVs Volkswagen

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)
Volkswagen Touareg

Poucos se lembra do Volkswagen Touareg quando falamos da marca alemã.

Isso acontece porque o próprio nome dela já diz: a Volkswagen é uma marca do povo. Não é pra menos que boa parte das vendas da marca alemã estão concentradas em carros menores e com preços mais baixos – pelo menos no mercado brasileiro.


Porém, ainda assim a empresa se aventura em segmentos superiores, tentando rivalizar com marcas premium. O Volkswagen Touareg é o principal exemplo disso.

O Touareg foi o primeiro SUV produzido em série pela Volkswagen para atender o mercado mundial. De quebra, chegou para ajudar a marca se posicionar no mercado premium.

Ele foi apresentado mundialmente no Salão de Paris, em setembro de 2002, e tinha na época os modelos BMW X5 e Mercedes-Benz Classe M como seus principais rivais.


Ao contrário do que muitos imaginam, o Volkswagen Touareg não surgiu depois do “primo rico” Porsche Cayenne, como uma espécie de versão mais acessível do modelo da marca de Stuttgart. Este modelo chegou um ano após o VW, usando inclusive a mesma plataforma da Touareg, além de outros componentes como o conjunto de motores.

E desde então o Volkswagen Touareg tem se mostrado um carro de respeito dentro da gama da marca alemã. Não chega a ser um sucesso em vendas como o Tiguan, por exemplo (até porque seu mercado é muito mais restrito e “nichado”), mas tem um espaço reservado dentro da gama da marca e está há venda há quase 18 anos.

No Brasil, o Touareg iniciou sua história em meados de 2004. Sobreviveu até janeiro de 2019 em sua segunda geração. A terceira versão do SUV alemão de luxo já é oferecida lá fora, mas aparentemente não vai dar as caras por aqui.

Confira abaixo todos os principais pontos e detalhes da trajetória do Touareg no Brasil e no mundo:

Volkswagen Touareg – primeira geração

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Em toda família há um primo rico, que se deu bem na vida desde muito cedo e chama a atenção dos parentes pela conta bancária um pouco mais gorda que a dos demais, além de ser um prodígio e estar sempre à frente dos outros. É assim que podemos definir o Touareg.

A primeira geração do VW Touareg 2002 foi praticamente uma divisora de águas dentro da gama da Volkswagen. Ele foi o primeiro SUV da linha e iniciou a história da marca alemã neste segmento.

Além disso, foi uma das primeiras apostas da marca para o mercado de carros mais refinados, fazendo dupla com o sedã grande Phaeton que chegou na mesma época.

Dá para dizer que o Touareg é praticamente o “pai” de todos os outros SUVs que estão à venda na atual gama da VW, o que inclui desde o T-Cross até o Tiguan, além de outros carros vendidos em mercados locais como o Atlas.

Muitos dizem que o VW Touareg surgiu como resultado do desejo do então CEO da marca alemã, Ferdinand Piech, em mostrar a habilidade do time de engenharia da Volkswagen para mostrar.

Isso acabou confundindo a cabeça dos consumidores norte-americanos, que de prontidão não entenderam a proposta do novo SUV. Tanto é que eles compararam o Touareg com modelos de categorias inferiores, como o Ford Explorer e Jeep Grand Cherokee.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Além da Volkswagen, o projeto contou com a participação de profissionais da Audi e da Porsche. A partir daí surgiu o trio composto pelos modelos Audi Q7, Porsche Cayenne e Volkswagen Touareg, todos construídos a partir da plataforma PL71 do Grupo VW.

Assim como nos concorrentes, a ideia do Touareg foi entregar a capacidade off-road de um SUV, mas sem abrir mão do conforto e refinamento. A primeira geração do utilitário-esportivo saiu de fábrica com sistema de tração 4×4, com bloqueio automático do diferencial central, em todas as versões de acabamento.

Nas variantes mais caras, o Touareg surgiu com suspensão pneumática adaptativa nas quatro rodas, com direito a controle de amortecimento contínuo, que permite aumentar a distância do carro em relação ao solo, além de bloqueio do diferencial traseiro e até bloqueio do diferencial dianteiro.

Na época, tanto o Touareg como o Cayenne foram vistos como carros com pouca ou nenhuma capacidade off-road. Todavia, para provar o contrário, as marcas fizeram testes no fora de estrada e o Touareg foi até usado no Rally Paris-Dakar.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Como manda a escola alemã, o primeiro Touareg tinha um visual pacato demais. A carroceria contava com formas sem muitos vincos e detalhes côncavos, apostando numa lataria mais chapada. Na dianteira, faróis, grade e tomadas de ar eram sempre retilíneos, bem como as lanternas traseiras.

Já no interior, o Touareg passava certa sensação de refinamento pelos plásticos macios ao toque, detalhes de acabamento em couro com costuras aparentes e detalhes em madeira e alumínio dependendo da versão.

Há porta-objetos e porta-copos por todos os lados e até um porta-luvas bastante amplo que pode ser aquecido ou resfriado através do sistema de climatização do carro.

O SUV de luxo foi pensado desde o início para ser um carro silencioso. Saía de fábrica com alumínio em sua estrutura, painéis com materiais que amortecem o ruído e sistema especial de vedação das portas. E o carro é realmente silencioso dentro da cabine, sem muito ruído do vento, da estrada ou do motor.

As variantes topo de linha do Touareg podiam contar com bancos dianteiros ajustáveis eletricamente em 12 posições e com aquecimento, ar-condicionado automático de duas zonas, airbags frontais, laterais e de cortina, sistema de som Premium Plus com 12 alto-falantes e 375 watts, faróis bi xênon, sistema de navegação, rodas de 19 polegadas, entre outros.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Dependendo do mercado, o Touareg podia ser equipado com motor 3.2 V6 a gasolina de 240 cv, 4.2 V8 a gasolina de 310 cv, 6.0 W12 a gasolina de 450 cv e 61,1 kgfm, 2.5 turbodiesel de 180 cv, 3.0 V6 turbodiesel de 225 cv e 51 kgfm e 5.0 V10 turbodiesel de 315 cv e 76,5 kgfm. A transmissão era sempre automática de seis marchas, com tração integral 4×4.

No ano de 2007, com mais de 300 mil unidades vendidas no mundo, o VW Touareg recebeu seu primeiro facelift.

O novo modelo chegou com mais de 2.300 recém-desenvolvidas, uma dianteira redesenhada, novas rodas, novas opções de cores e interior aprimorado. Além disso, ganhou motor mais potente e novos recursos.

Entre as alterações visuais, ganhou um capô com dois vincos marcantes, grade trapezoidal com moldura cromada em “U”, para-choques mais encorpados, faróis com cortes irregulares, lanternas traseiras com luzes redondas, novas rodas de liga-leve, entre outros.

Na motorização, destaque para o novo motor V8 de 32 válvulas a gasolina, capaz de desenvolver 350 cv e 44,9 kgfm.

Já nos recursos, passou a dispor do sistema de freios ABS Plus, que usa o controle de tração para encurtar a distância de frenagem em até 25% em terrenos irregulares (como sob cascalhos), além de controle de cruzeiro adaptativo e monitoramento de pontos cegos.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Lançamento do primeiro Touareg no Brasil

A primeira geração do Volkswagen Touareg chegou ao Brasil em abril de 2004. Na primeira leva, o SUV de luxo foi oferecido com motor 4.2 V8 a gasolina de 310 cavalos, com câmbio automático Tiptronic de seis marchas e tração integral 4Motion permanente controlada eletronicamente.

Entre os equipamentos, oferecia seis airbags, alarme, controles de estabilidade e tração, sensores de luz e chuva, retrovisores externos e interno antiofuscantes, chave presencial, partida do motor por botão, bancos dianteiros com ajustes elétricos em 12 posições, aquecimento e memória, faróis bi xênon, suspensão pneumática, sistema de som com 10 alto-falantes, coluna de direção elétrica e com memória, entre outros.

O preço do carro era de US$ 117.350, podendo chegar a US$ 120.880 com teto solar e pintura metálica. Considerando a cotação do dólar de R$ 2,94 em abril de 2004, o Volkswagen não podia ser adquirido por menos de R$ 345 mil.

A versão reestilizada do Touareg foi anunciada em agosto de 2007. O carro recebeu o novo visual e o motor 3.6 V6 de 24 válvulas, com até 280 cv (40 cv a mais), ou o V8 de 350 cv (40 cv a mais), com câmbio automático de seis marchas e tração integral. A lista de equipamentos seguiu a mesma linha do modelo vendido lá fora.

O preço do Touareg 2008 reestilizado era de a partir de US$ 104.930 com motor V6 e US$ 132.410 com o V8. Ou seja, a partir de R$ 205,6 mil e R$ 260 mil, respectivamente, com o dólar comercial naquela época em R$ 1,96.

Volkswagen Touareg – segunda geração

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Revelado mundialmente no Salão de Genebra de 2010, o VW Touareg de segunda geração chegou como um modelo totalmente renovado.

Na época, ele se posicionava como o Volkswagen tecnicamente mais inovador disponível na linha da marca. Além do visual atualizado e o interior mais refinado, o SUV ganhou motores mais eficientes, perdeu até 222 kg, conseguiu mais 5% rigidez torcional e ficou mais aerodinâmico.

A respeito do design, o então novo Touareg assumiu a identidade visual da VW na época. Recebeu linhas mais horizontais na dianteira, com faróis interligados à grade. Estes, inclusive, foram disponibilizados como faróis halogêneos, bi xênon e bi xênon Dynamic Light Assist (feixe principal contínuo).

Nas laterais, o Volkswagen passou a exibir formas mais bem definidas e musculosas, com linha de cintura ligeiramente mais alta. Além disso, as caixas de roda ficaram mais pronunciadas para dar sensação de maior largura.

Partindo para a traseira, a própria marca assumiu que o Touareg de segunda geração seguiu o mesmo padrão do modelo antigo, como uma espécie de “evolução”.

A traseira da carroceria também é marcada por linhas horizontais, com lanternas com quatro elementos em “L” invadindo a tampa do porta-malas. O spoiler na parte superior da tampa do porta-malas melhora o visual e o desempenho aerodinâmico, reduzindo o arrasto em velocidades acima de 80 km/h.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

No interior, a VW apostou na versatilidade. Além de mais confortável, o carro ficou mais espaçoso para as pernas dos ocupantes traseiros (graças ao entre-eixos maior em 4 cm).

O banco traseiro passou a contar com ajuste longitudinal de 16 cm, ângulo do encosto variável e rebatimento elétrico por botão. O porta-malas acomoda até 1.642 litros de bagagens.

As versões mais caras passaram a contar com quatro câmeras externas com visão 360º, alerta de saída de faixa, controle de cruzeiro adaptativo, faróis com Dynamic Light Assist que percebe o tráfego à frente e ajusta o feixe de luz para evitar ofuscamento na visão do outro condutor, rodas de 19 polegadas, bancos em couro Nappa, suspensão pneumática adaptativa, entre outros.

Quanto aos motores, o V6 FSI foi aprimorado, com 280 cv e 36,7 kgfm, enquanto o V6 TDI agora tem 240 cv e 56,1 kgfm e o V8 TDI ostenta 340 cv e 81,6 kgfm. Todos usam um novo câmbio automático de oito marchas, sistema start/stop e tração integral 4Motion.

Há ainda o sistema de frenagem regenerativa, que usa a energia entre as desacelerações e frenagens (ou seja, sempre que o condutor tira o pé do acelerador e decide frear) para recarregar a bateria do carro. Com isso, a carga é otimizada e reduz a tensão do alternador, sendo que este pode ser até desligado completamente.

Vale mencionar também que esta geração do Volkswagen Touareg estreou a versão Hybrid. Esta configuração usa um motor 3.6 V6 TSI com supercharger, que rende 333 cv, atrelado a outro elétrico de 34 kW (ou 47 cv), este último capaz de “empurrar” o SUVzão até 50 km/h. O câmbio é sempre automático de oito marchas, com tração 4×4.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Ao contrário da geração anterior, a reestilização da segunda versão do Touareg chegou com mudanças um pouco mais discretas.

O carro ganhou faróis ligeiramente maiores, com sistema bi xênon de 25 watts em todas as versões, grade frontal modificada com quatro filetes cromados, para-choque frontal com formas mais limpas e novas tomadas de ar e novas rodas de liga-leve.

O SUV passou a oferecer também novos detalhes cromados. A traseira foi levemente retocada, com direito a apenas alguns detalhes extras no para-choque.

O interior também mudou pouco, com direito a apenas iluminação branca ao invés do vermelho nos instrumentos, novos comandos de climatização e da central multimídia e ajuste do suporte lombar dos bancos dianteiros.

Entre os equipamentos, destaque para o Multicollision Brake, que tenta evitar colisões secundárias em casos de acidente (como em engarrafamentos), e o Pro Active, que analisa situações de risco.

A gama de motores seguiu sem grandes mudanças.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Lançamento do segundo Touareg no Brasil

Em maio de 2011, o novo Touareg chegou ao Brasil. Por aqui, o SUV foi vendido em versões com duas opções de motorização: 3.6 V6 FSI de 280 cv e 4.2 V8 FSI de 360 cv, ambos com câmbio automático de oito marchas e tração integral.

O preço inicial era de R$ 220.990 para o Touareg V6 e R$ 267.990 para o Touareg V8. Porém, essas cifras podiam aumentar em até R$ 30 mil e R$ 40 mil, respectivamente, com todos os opcionais.

De série, conta com ar-condicionado Climatronic de duas zonas, sistema multimídia com sistema de navegação, rodas de 19 polegadas, bancos em couro “Vienna”, assentos dianteiros com ajustes elétricos e aquecimento, seis airbags, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, chave presencial, controle da pressão dos pneus, volante em couro com aquecimento, faróis bi xênon direcionais com LED e ajuste dinâmico do facho, sensor de chuva, painel de instrumentos com tela TFT colorida, entre outros.

Já o Touareg V8 conta ainda com ar-condicionado Climatronic de quatro zonas, bancos dianteiros climatizados, banco do motorista com memória, suspensão pneumática, tampa do porta-malas elétrica, retrovisores externos com aquecimento, escurecimento automático, memória e rebatimento elétrico e rodas aro 20.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Ele podia receber recursos opcionais como sistema Area View com quatro câmeras externas, controle de cruzeiro adaptativo, alerta de ponto cego, teto solar panorâmico elétrico e sistema de som premium Dynaudio com amplificador digital de 12 canais e 620 watts.

Em setembro de 2012, a VW anunciou o Touareg R-Line V8 por R$ 333.700. O carro se diferenciava pelos spoilers, saias laterais, aerofólio, escape exclusivo, rodas redesenhadas, frisos cromados, detalhes em metal no interior, soleiras de portas, logotipo da versão no volante e nos encostos de cabeça dianteiros, entre outros.

A versão reestilizada estreou em fevereiro de 2015. O Touareg “brasileiro” incorporou as mesmas mudanças do modelo vendido lá fora, mantendo inclusive os mesmos motores V6 e V8. Os preços partiam de R$ 248.800, podendo chegar a R$ 298.800 na R-Line V8.

Fim de linha do Touareg no Brasil

A segunda geração do Touareg durou até janeiro de 2019 no Brasil.

O baixo número de vendas foi o principal motivador disso: o utilitário-esportivo vendeu só 6 unidades ao longo de 2018 em nosso mercado. Pelo menos por enquanto, o atual SUV topo de linha da Volkswagen é o Tiguan Allspace, que chega a custar R$ 184.990 no modelo R-Line 350 TSI.

Até então, o Touareg era vendido por R$ 337.630 na versão V6 e R$ 402.744 no modelo V8.

Volkswagen Touareg – terceira geração

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)
Volkswagen Touareg 2019

A terceira geração do Touareg já é uma realidade lá fora. O modelo foi revelado em março de 2018 e recuperou o posto de Volkswagen mais avançado produzido atualmente.

O novo SUV agora é construído a partir da plataforma MLB Evo, que é usada também em outros carros de luxo do Grupo Volkswagen, como o Audi Q7, Porsche Cayenne e Lamborghini Urus.

Graças ao uso desta nova base, o Touareg 2019 ficou 8 cm mais longo, 4 cm mais largo e quase 1 cm mais baixo. Além disso, o porta-malas passou a comportar 810 litros com os bancos traseiros em posição normal, contra os 697 l do modelo antigo.

Fora isso, o carro teve uma redução de peso de 106 kg, graças ainda ao uso de materiais leves como alumínio em 48% do veículo e “aços de alta tecnologia” nos outros 52%.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Enquanto a segunda geração bebeu da mesma fonte da primeira, o novo Volkswagen Touareg 2019 teve seu visual totalmente renovado.

O design do SUV de luxo ficou bem mais encorpado e agressivo, seguindo também a identidade visual da marca. Merece destaque o conjunto de faróis com sistema LED Matrix, dotado de 75 pontos de luz.

Já o interior foi totalmente reformulado com foco na tecnologia: há duas grandes trelas, sendo uma de 12 polegadas para o painel de instrumentos e outra de 15 polegadas para a central multimídia, que controla ainda boa parte dos recursos do carro.

VW Touareg: história, anos, versões, motores (e equipamentos)

Nos demais itens, há sistema de som Dynaudio com 14 alto-falantes e 730 watts, ar-condicionado de quatro zonas, bancos dianteiros com ventilação e massagem, suspensão pneumática, faróis com LEDs adaptativos, câmeras com visão noturna, sistema de condução semiautônoma que “pilota” o carro em velocidades de até 60 km/h, eixo traseiro direcional, head-up display, seletor de modos de condução, entre outros.

Na Europa, o carro tem dois motores V6 turbodiesel de 230 cv e 290 cv, um V8 turbodiesel de 420 cv e outro V6 a gasolina de 340 cv, em todos os casos há um câmbio automático de oito marchas e tração integral 4Motion permanente.

Porém, esta “belezura” dificilmente chegará ao Brasil.

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.

  • Domenico Monteleone

    Um belo carro, primo “pobre” do Cayenne, mas desvaloriza absurdamente, talvez pq as peças custem uma fortuna.

    • Freaky Boss

      Acho também que a desvalorização é o principal problema desse carro. É aquele negócio: carro que vende pouco como novo, vai ser mico no usado.

  • Um carrão, mas sempre custou um absurdo aqui, o que fazia competir com marcas premium.

  • Schoenfelder

    Tem quase tudo, que o Audi Q7 e Porsche Cayenne com quem divide plataforma, fabricação e compartilha “custo de manutenção”. Falta basicamente o “Glamour”. Acredito que mercado corporativo absorveu a maioria das vendas, justamente pelas “discrição” do modelo. Conheço algumas empresas em que a frota da diretoria é ou era composta pelo modelo.

  • Dod 2019 New Era

    “era vendido por R$ 337.630 na versão V6 e R$ 402.744 no modelo V8”

    Os preços que esse carro tinha por aqui é a prova do quão a VW brasileira é completamente fora da casinha.

    • Bruno Silva

      Sua concorrente X5 parte de 449mil, e o Cayenne 430mil. São quase 100mil de diferença.

      • Ricardo

        Sim, paga-se 100 mil pelo status.

      • Unknown

        E uma diferença como daqui na lua em relação ao status e outras qualidades dos dois modelos mais caros.

        • Bruno Silva

          Acho que você não conhece o Touareg. É comum ele vencer comparativos na Europa, e a diferença de preços lá é bem menor que no Brasil. Ele compartilha plataforma com Audi Q7, Porsche Cayenne e até Lamborghini Urus, então tem qualidade sim pra peitar os rivais. Já viu a nova geração? Sugiro dá uma pesquisada, até em vídeos dele vs X5 novo, uma boa parte preferindo o VW.

          • Unknown

            Mesmo compartilhando a mesma plataforma, não goza do status de um BMW e muito menos de um Porsche. Pode ter números de desempenho semelhante, mas com certeza perde em dinâmica de condução e refinamento, especialmente comparado ao segundo.

  • Verdades sobre o mercado

    Este fazia jus ao slogan “das Auto”

  • Murilo Soares de O. Filho

    Há modelos usados hoje a preço de carro popular e modelos médios, mas é preciso ter coragem pra que tem pouca grana.
    A VW sempre utilizou de tecnologia da Audi, as vezes fica difícil saber quem projetou o que?

    • th!nk.t4nk

      Tudo o que é mais tecnológico, vem da Audi. Idem pros motores mais fortes. E nos casos mais extremos, é desenvolvimento Porsche.

  • Bruno_Mgá

    Um amigo possui uma V6 2012 com Piloto Automático Adaptativo + Som Dynaudio + Câmera 360°, é um SUV fantástico. Conforto, qualidade de acabamento e construção sem igual.
    No Brasil é um carro de nicho muito especifico, pois ao mesmo tempo em que é completo e caro, não trás o tal do ´´Status“ que o brasileiro tanto procura. Ai o povo prefere pagar R$ 100mil / 150mil a mais em um Cayenne com mesmo motor e mecânica mas com a metade dos opcionais.

  • Baetatrip

    Sim……
    Aqui em casa teve V8 2007 e atual…Ano 11 V6 ambas blindadas….
    Sao bons carros….. Mas manuteção caras e ninguem descobre o problema…. (Ficamos 1 ano tentando descobrir que era algo muito simples: Alternador ruim… Trocou e parou…. Na V8 2007….
    V8 era melhor em tudo e tem reduzida sispensao a ar….
    V6 nao tem reduzida e mola helocoidal…. (Da menos problema!) e trocamos a bomba que deu pau…. Trocou parou!
    Nao confio na VW que passei 5a com a TIG que me deu só pau!

    • Cássio

      Nossa, com esse preço e requinte que justificariam a qualidade, o carro não deveria quebrar nunca.

      • Baetatrip

        Pois é…….
        Prefiro o meu Suzuki que dá menos aporriação (nunca dá) do que carros caros que exigem manutenção basica…!

  • Cássio

    Por que eu compraria um Touareg se posso comprar marcas premium?

  • afonso200

    motor W12,,, que belezaaaaaa

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email