Avaliações Chevrolet Pickups

Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-5-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

A Chevrolet S10 2015 ganhou uma importante e interessante versão intermediária. Equipada com o novo motor 2.5 Ecotec SIDI Flex, que traz a tecnologia de injeção direta bicombustível, o modelo da General Motors apresenta melhora na performance em relação ao antigo 2.4 Flex, além de mais conforto e economia.



As mudanças para a líder do segmento de picapes médias foram pontuais, destacando-se ainda novidades no acabamento, opção de transmissão manual de seis marchas e suspensão mais firme. A versão testada é a LTZ com tração 4×4, pois há opção 4×2.

Com motor 2.5 Flex, a S10 não dispõe de transmissão automática e só está disponível com cabine dupla. O preço de lançamento era R$ 103.700, mas antes mesmo de avaliarmos a novidade o valor aumentou para R$ 104.300. Vamos então conferir alguns detalhes e comportamentos da Chevrolet S10 2015 2.5 SIDI Flex.

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-1-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

Por fora…

O visual exterior não apresenta mudanças muito perceptíveis em relação ao 2014. Na frente, a S10 2015 apresenta faróis grandes de dupla parábola com direito a projetor tipo canhão, grade com frisos cromados, faróis de neblina com molduras cromadas e grande ângulo de ataque do para-choque.

Nas laterais, o destaque fica para as rodas de liga leve cromadas aro 17 com pneus 255/65 R17. Além disso, tem retrovisores e maçanetas com acabamento cromado, estribos, protetores na base das portas e santantonio personalizado sobre a caçamba. No teto, barras longitudinais, barra transversal cromada do santantonio e antena.

Sobre a caçamba de carga, uma capota marítima. Já as lanternas possuem formato vertical e proeminente, enquanto a tampa da caçamba abriga câmera de ré embutida, fechadura independente e logotipos “2.5 SIDI” e “Ecotec 6 Speed”. O para-choque tem as laterais cromadas, além de sensores de estacionamento e apoio para os pés com acabamento preto.

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-10-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

Por dentro…

No interior, a Chevrolet S10 CD LTZ 4×4 2.5 SIDI Flex 2015 apresenta materiais de melhor qualidade, destacando-se painel e portas em dois tons de cinza, sendo escuro na parte superior e claro mais abaixo. O centro do conjunto, que envolve multimídia e ar condicionado, possui como novidade um acabamento em cor preto brilhante, assim como a base da alavanca de marchas (que tem o pomo em couro e cromado) e nas portas. As maçanetas das portas são cromadas e os assentos receberam revestimento em couro de tom cinza claro.

O volante em couro tem aspecto robusto e comandos de telefonia, multimídia e controle de cruzeiro, bem como filetes também em preto brilhante. O cluster, que lembra o do Camaro, mantém a iluminação Ice Blue e se destaca pelo computador de bordo completo e boa visualização dos mostradores.

Ao centro, o painel apresenta um porta-objetos com tampa no topo, além de multimídia MyLink com CD/MP3/Bluetooth/USB/Aux/DVD/GPS e também visualização da câmera de ré. O dispositivo poderia ser mais moderno, mas cumpre seu papel. Já o ar condicionado automático com desenho circular agrada tanto no visual quanto na eficiência.

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-31-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

A S10 2015 agora dispõe de ESP e controle de descida, além de assistente de partida em rampa e controle de tração. Os comandos ficam logo abaixo do ar condicionado, onde estão duas fontes de 12V. Há uma terceira na parte traseira. Os dois porta-luvas somam um bom espaço e os práticos porta-copos retráteis nas extremidades do painel frontal ampliam a comodidade em viagens.

Entre os bancos, ficam o botão seletor de tração (4×2, 4×4 e 4×4 reduzida), além de porta-copos, freio de estacionamento e apoio de braço central com porta-objetos, onde ficam os conectores USB e Auxiliar. As portas apresentam acabamento em couro na parte central e porta-copo/garrafa.

A porta do motorista tem comandos dos vidros em boa posição, mas o bloqueio dos vidros simplesmente não funcionou na unidade testada. Os retrovisores elétricos têm comando junto à coluna A e não está em boa posição.

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-34-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

A coluna de direção é regulável apenas em altura e o banco do motorista apresenta ajustes elétricos de altura, distância e inclinação do encosto. Os cintos também possuem regulagem de altura. Os comandos de faróis, lanternas e ajustes de posição e iluminação dos instrumentos ficam em posição mais abaixo do painel.

Atrás, o espaço é generoso e o banco é inteiriço, contando apenas com dois apoios de cabeça e apoio de braço central com dois porta-copos, mas com cinto de segurança de três pontos para o quinto passageiro. Porta-revistas e alguns compartimentos ocultos fazem parte do interior de modo geral. O teto apresenta alças de mão, espelho não iluminado apenas para o passageiro, luzes de leitura e retrovisor dia e noite.

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-61-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

Por ruas e estradas…

O novo motor 2.5 Ecotec SIDI Flex deu aquela revigorada à Chevrolet S10 2015. O propulsor é fabricado todo em alumínio, tendo ainda duplo comando de válvulas variável, injeção direta bicombustível com pré-aquecimento nos bicos injetores e entrega boa disposição no dia a dia.

São 197 cv com gasolina e 206 cv com etanol, ambos a 6.000 rpm. Já o torque alcança 26,3 kgfm com o derivado de petróleo e 27,3 kgfm com o de cana. O propulsor da GM tem funcionamento suave e é silencioso durante a condução. Ele entrega respostas bem mais rápidas que o longevo 2.4 Flex. Nem dá para comparar.

Rodando a 110 km/h, ele funciona a 2.500 rpm e garante conforto e economia. Conseguimos fazer 10,1 km/litro com gasolina na estrada, enquanto na cidade o modelo fez 7 km/litro. Nada mal para um veículo 4×4 (com 4×2 engatado) de quase 2 toneladas. A nova transmissão manual de seis velocidades ajuda neste sentido.

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-49-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

A caixa manual de seis marchas tem engates firmes e precisos, tendo ainda um pouco mais de maciez nas mudanças em comparação com outras picapes do segmento. Não é excessivamente dura e não cansa no dia a dia. O mesmo em relação à embreagem e aos freios, bem eficientes. O nível de ruído interno melhorou com um novo isolamento acústico, que somado ao motor de funcionamento mais suave, torna as viagens mais confortáveis.

Já a estabilidade melhorou com controle de tração e estabilidade, além de novas buchas na suspensão, que deixaram a calibragem mais firme e assim evitando que o veículo pule demais quando vazio. O conjunto é muito robusto e aguenta muito bem a buraqueira de ruas e estradas, assim como no off-road, garante conforto e segurança.

Com a tração 4×4 engatada, a S10 2015 se mantém firme nas curvas e atravessa bem os terrenos mais difíceis, apesar dos pneus de fábrica não serem os mais indicados para caminhos mais tortuosos. Na reduzida, subidas muito íngremes são vencidas com facilidade e o controle de descida deixa o condutor mais confiante em declives muito acentuados.

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-52-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

Sem dúvida o controle de descida é um item fundamental para quem necessita ir para o fora de estrada, mas que não tem espírito tão aventureiro. A direção hidráulica também foi alterada para ficar mais direta e oferecer maior controle ao condutor. Continua progressiva e pouco leve em manobras. O espaço interno continua bom na frente e atrás, proporcionando conforto no dia a dia e em viagens longas.

A caçamba de carga tem espaço razoável, contando ainda com a prática capota marítima e tampa de fácil acesso. Os 771 kg que podem ser levados ficam um pouco abaixo do esperado, mas boa parte dos proprietários nunca chegará ao nível máximo de carga. A Chevrolet S10 CD LTZ 4×4 2.5 SIDI Flex 2015 é bem superior à versão 2.4 Flex e garante um bom meio termo entre àquela e a topo de linha 2.8 CDTI, que ainda oferece o melhor conjunto.

chevrolet-s10-2015-25-flex-NA-4-700x466 Chevrolet S10 2015 com novo motor 2.5 Flex melhora em performance e economia, mas continua sem opção de câmbio automático

Por você…

Com foco em clientes dos grandes centros, que precisam de uma picape com mais espaço e eventual transporte de objetos maiores na caçamba, mas custando menos que a opção diesel, a Chevrolet S10 CD LTZ 4×4 2.5 SIDI Flex 2015 é uma boa pedida. Ela é bem completa e agora dispõe de mais itens de segurança.

A melhoria em isolamento acústico e o bom funcionamento do motor 2.5 Ecotec Flex reforçam a aptidão para oferecer conforto no dia a dia, mesmo tendo que enfrentar o caótico trânsito urbano. O tamanho é um empecilho natural que os donos de picapes já convivem bem. A câmera de ré e os sensores de estacionamento ajudam muito nas manobras.

A imponência, a robustez e a capacidade de sair-se melhor em ruas alagadas e enfrentar estradas de asfalto ruim são outros atrativos. A sensação de segurança também agrada quem vê isso como um fator determinante para compra. Ruim mesmo é não ter opção automática, o que sem dúvida levará muitos clientes para picapes Flex rivais.

Em termos de custo-benefício, a Chevrolet S10 com motor 2.5 SIDI Flex apresenta custo de revisões de R$ 4.064 até 60.000 km, tendo ainda garantia de 3 anos e sem limite de quilometragem. Vai comprar uma picape cabine dupla Flex? Então considere esta também.

Medidas e números…

Ficha Técnica da Chevrolet S10 CD LTZ 2.5 SIDI Flex 2015

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha, injeção direta, Flex
Cilindrada – 2457 cm³
Potência – 197/206 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 26,3/27,3 kgfm a 4.400 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Manual de seis velocidades
Tração – 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 9,1 segundos (etanol)
Velocidade máxima – 163 km/h (etanol)
Rotação a 110 km/h – 2.500 rpm
Consumo rodoviário – 10,1 km/litro (gasolina)
Consumo urbano – 7,0 km/litro (gasolina)

Suspensão/Direção
Dianteira – Independente com braços articulados/Traseira – Eixo rígido com feixes de molas
Hidráulica variável

Freios
Discos nas quatro rodas com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 17 com pneus 255/65 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 5.347 mm
Largura – 1.882 mm
Altura – 1.831 mm
Entre-eixos – 3.096 mm
Peso em ordem de marcha – 1.979 kg
Tanque – 80 litros
Capacidade de carga – 771 kg
Preço – R$ 104.300

Galeria de fotos da Chevrolet S10 CD LTZ 2.5 SIDI Flex 2015:

5.0

  • Coffinator

    Blazer com esse motor seria uma opção viável.

    • 4lex5andro

      salvo lapso, mas a propria gmb já ofertou carros s10 com motor v6 e tinha cambio at, na versao Cab. Dupla Deluxe Executive 4.3 ..

      tanto nas versoes de traçao traseira quanto integral ..

  • JCosta

    Realmente, não dá pra entender a falta de câmbio automático.

    • GPE

      Inexplicável

      • Vitor Barcellos

        Deve ta guardando o ouro, para lançar no futuro para continuar mantendo ”novidades”

    • Medo da Chevrolet .. a venda da Gasolina e grande.. e saindo automatica.. a diesel ficaria encalhada.. já que o Diesel ja esta chegando proximo ao preço da gasolina !

    • André Abreu

      Eu não prevejo o futuro, mas na minha mente tenho certeza que eles já tem essa picape flex automatica em testes dentro da fábrica. Só não a lançam por uma questão de mercado, seja pra não matar a venda das diesel, seja pra ter novidades futuras.

  • Louis

    0-100 em 9,1 s, muito bom! Anda mais que minha antiga S10 4,3. Mas o cambio AT vai fazer falta mesmo!

  • Antonio Pacheco

    Só eu que acho que esse número de aceleração um pouco otimista demais?

    • Raul Cotrim de Mattos

      Não duvido que esteja certo não… As diesel fazem em cerca de 10s com a mesma ‘cavalaria’. Mas se é número oficial, na prática dá para fazer em menos de 9s…

    • Luis_Zo

      Os números divulgados pelas montadoras são “corrigidos” a pressão atmosférica e temperatura de 20º.

      Na “vida real” o carro chega a ser até 1,5 segundos mais lento.

      0-100 o que manda é relação peso/potência e depois relação de marchas. Dessa carro com etanol tá perto de 9,6. Comparamos a um um palio sporting por exemplo, com relação 9,3 (melhor) mas o divulgado no 0-100km/h é 9,8s (pior)

      Considerando que o torque máximo desse motor esta em 4400rpm, a calibração deve ser tipica GM: muita potência (brasileiro compra) e torque, só que só lá nas rotações elevadas (exemplo clássico: celta vhc 1,0). Logo, pro carro não ficar “xoxo”, as marchas tem que ser encurtadas, o que melhora o 0-100 e ajudaria a explicar o numero bom…

      Entrentanto eu ainda não descartaria uma “melhoradinha” nos números divulgados :)

      • Chega_de_Ignorância

        Essa calibração de potência em alta RPM não é típica GM.
        Típico da GM era o Vectra e o Astra 2.0 8v com 128cv mas excelentes em torque desde baixa rotação.
        A “nova” GM, de Cruze, Agile etc que vem fazendo cagadas…
        Abraço

        • Luis_Zo

          Você tem razão Lipe, me expressei mal. Quando pensei em típica realmente pensei nas atuais, não nas “tradicionais”. A palavra típica pode dar essa margem de erro mesmo… obrigado pela observação.

        • MMM

          Astra tinha 140 cv desde 2009. Cruze 1.816V com 140/144 cv é uma potência normal.

    • Magdiel Henrique

      Também achei… tem carros V6 de quase mesmo peso e maior potência que não atingem isso…

  • Thiago Sz

    0-100 em 9.1????

  • Willian

    só por curiosidade, como esse carro carrega 771 kg, e a kombi carregava 1000 kg ? Obs: desconsiderando o volume da carga!

    • André Abreu

      A kombi distribui a carga no centro dela, ela é praticamente um caixote de feira sobre rodas. A massa fica distribuída sobre as 4 rodas, a carroceria é leve logo dá mais espaço pra carga. As picapes em geral carregam a carga no eixo traseiro, restando o eixo dianteiro pra suportar o motor e a boa parte da carroceria mais pesada. Nesse caso o suporte de cargas é reduzido. Mas veja que picapes com cabine simples suportam mais carga, aqui na empresa que trabalho temos 4 kombis e 2 picapes e as kombis se saem melhor quando o assunto é carregar material pesado como cimento por exemplo.

  • bedotRJ

    A S10 tinha um porte factível prá centros urbanos na 1ª geração. Esta cresceu muito. É impraticável entrar com este carro nas garagens de alguns shoppings. Se tornou um carro essencialmente para viagens a sítios e ranchos. Praticamente condiciona a propriedade de um outro carro para o dia a dia. Por isso, acho que se dará muito bem a primeira montadora que criar uma picape robusta de porte intermediário entre as compactas (Strada, Saveiro, Montana) e as médias (S10, Ranger, L200, Amarok, Frontier). A Renault, com uma derivação do Duster, e a Fiat parecem estar à frente nesses projetos.

    • Gustavo73

      A Fiat pelo visto está na frente nesta corrida. A pickup dela deve chegar ainda no primeiro semestre do ano que vem.

      • zekinha71

        A Renault aparentemente está na frente, a Oroch tirando umas firulas estava praticamente pronta no salão. Agora a Fiat só tem mulas em cima do Linea, e é só reparar no tempo que demorou pra aparecer e vender o Logan e Sandero em relação ao Palio e Siena, fora a demora no facelift do Punto e Uno.
        Só mudaram umas coisinhas no parachoque e demorou mais de um ano pra lançarem.

        • Gustavo73

          O carroceria definitiva da pickup já foi flagrada entrando na Fiat, assim como existem inumeras mulas rodando. Já a pickup da Renault só apareceu um protótipo. Até agora não li nada sobre modelos de testes rodando. Por isso acho que a Fiat chegará na frente.

          • Lyn

            Li em outro site que ate mesmo fontes dentro da fiat admitiam que a picape da renault seria lançada primeiro.

    • André Abreu

      Eu concordo plenamente com o que vc falou, aqui na empresa já tivemos s10 de geração antiga e agora temos a geração nova. A dificuldade de achar estacionamento e manobrar no transito é 10x pior com essa s10 nova. Temos hilux também e penso que ela se sai um pouquinho melhor que a s10, que é maior. Agora existe a L200, que apesar das vendas sere ruins, parece que atende essa questão por vc levantada. Nunca andei numa L200, mas penso que ela é melhor de conduzir no trânsito urbano.

  • Alisson Bona

    Acho ela muito cara, 104mil, sendo fácil achar amarok automática por 110.
    quanto ao cambio automático, no “mundo flex” somente a HILUX tem no motor 4cilindros 6 cilindros tem a L200.

    • Erismar Dracon

      Seria interessante um comparativo com a Ranger!

    • Chega_de_Ignorância

      Eu acho que vc está comparando com uma eventual Amarok com desconto para pessoa jurídica ou produtor rural, pois a Trendline aut. pelo que sei está na casa dos 120 mil.
      Se for dar desconto de uns 10% na S10 o preço também cai…

  • Chega_de_Ignorância

    Aí sim começa a valer a pena optar pela flex ao invés da diesel.

  • cepereira2006

    O conjunto de embreagem e câmbio manual de picapes, por mais que tenham evoluído, não são macios iguais aos carros de passeio. Então pagar mais de 100 paus em um carro manual sem conforto, me desculpe, mas não rola.

    • Chega_de_Ignorância

      Eu acho que isso é fruto da inversão de visão das pessoas que compram picape a título de carro de passeio

      • Luis_Zo

        Não acho que seja “inversão”, mas só opção.

        As vezes as pessoas só esquecem que as opções também vem com lados ruins além dos bons. Ai compram pick-up pra passeio pois “é mais segura” ou “ostenta mais” ou “posso carregar minhas tralhas” e ganha de brinde um carro com acabamento interno não condizente com o preço que se paga e uma falta de conforto de suspensão (por exemplo);

        Mas só uma opção, cabe a cada um julgar seu próprio “certo” e “errado” e se responsabilizar (e não aos outros ou principalmente a montadora/ccs) pelas opções feitas.

        • Chega_de_Ignorância

          Sabe que eu também acho que essas picapes altas são mais seguras. Não em curvas nem nada disso, mas numa possível batida de uma S10 contra um New Fiesta, por exemplo…

          • cepereira2006

            Em um acidente entre uma picape e um carro de passeio, a probabilidade do motorista da picape morrer é 13 vezes menor que o do carro de passeio. Não é o dobro nem o triplo mais segura, é 13 vezes. Dados das cias. seguradoras. O carro de maior massa sofre sempre o menor deslocamento, lei da física. Não importa o quanto o Fiesta seja forte, vai ter um deslocamento maior. Já o comportamento dinâmico não é tão bom quanto o carro de passeio, tendo em vista o centro de gravidade mais alto.

            • Chega_de_Ignorância

              Não sabia disso
              Eu imagino a segurança da picape pelas próprias regras da experiência natural (lógica)
              Obrigado, foi interessante saber

          • Luis_Zo

            Sim, eu também acho. E acabei de ler o que nosso amigo escreveu ai sobre 13x e me surpreendi, não sabia que era tanto.

            Mas veja que é exatamente esse meu ponto, a pessoa, por opção própria, e não diria que por inversão de valores, compra o carro pela segurança. Mas leva também uma dor de cabeça as vezes para estaciona-lo no shopping (só exemplo)

            Pra mim os “valores” que um veículo trás são aqueles que o seu comprador o dão, e não algo “tabelado” e fixo, mas dinâmico. Por isso quis argumentar contigo, pra expor meu ponto e abrir espaço pra uma discussão, e quem sabe assim eu também aprendo algo :).

            Exatamente por isso que discordo do que o André Abreu escreveu, não acho que seja um carro pra carregar pedra e cimento (ideia fixa). É um carro pra fazer aquilo que o dono quer, seja trabalhar, viajar, ostentar, se incomodar, etc etc etc

      • André Abreu

        Esse é um carro pra trabalho, carregar pedra, cimento, areia, ainda mais uma versão 4×4. Isso nunca pode ser comparado a um sedã.

  • Bruno Alves

    0 à 100 em 9,1. Anda mais que a maioria dos sedãs médios. Falta a Chevrolet colocar esse motor na Trailblazer e vender ela a partir de 110 mil.

    • Pedro Paulo ()

      kkkk…
      110k.
      Me desculpa, mas eu ri na hora…

      110k e no Trailblazer, acho que não vai rolar tão cedo, afinal de contas a Trailblazer veio mesmo para arrancar a grana dos desavisados que não sabem que tem carro muito melhor pela mesma faixa de preço, até mais baratos…

      • Commenter

        Melhor. …picapes?

        • Pedro Paulo ()

          melhor que trailblazer sim…

          • Commenter

            Exemplos…..e na mesma categoria: SUV de verdade.

            • Pedro Paulo ()

              calma aí, ainda não terminei de configurar a trailbalzer no site para compará-la com outros suvs…

              • Commenter

                Mas tu vai comparar com qual SUV? Do jeito que tu falastes, pensei que já soubesse qual é a melhor opção. …

                • Pedro Paulo ()

                  Depende cara, dá para colocar umas firulas a mais na Trailblazer, que deixam ela mais equipada que os demais concorrentes, porém deixa ela mais cara também…
                  A que eu configurei deu 194k mais frete (e olha que eu nem coloquei todos os opcionais)…. ou seja, o preço inicial do Jeep Grand Cherokee Laredo que a versão de entrada desse SUV, até que vem bem equipada, mas poderia vir mais coisas…
                  Os que eu achei mais baratos (depois e fazer a configuração) foram:
                  Jeep Cherokee e Jeep Grand Cherokee Laredo, Hyundai Santa Fé, Jeep Wrangler (esse que é um legitimo 4×4).

                  • Commenter

                    Gosto muito da Santa Fé, mas ela é monobloco. Também acho os Jeep lindos e ótimos carros, mas pra quem mora no interior, a rede de ccs conta. O Wrangler sim, como tu disse, é da velha escola, um legítimo 4×4.

                    • Pedro Paulo ()

                      Santa Fé é SUV urbano, que é praticamente a mesma proposta da Trailblazer, mesmo que o SUV da GM tenha aptidão para o fora de estrada, a maioria dos donos farão uso no perímetro urbano, quem sabe uma viagem a par o sítio aos finais de semana…

                    • Commenter

                      O uso que vão fazer não conta. A Trail aguenta bem mais o tranco por ser derivada de uma picape, já a Santa Fé é urbana total. É uma baita camioneta, mas é pra uso moderado.

            • Pedro Paulo ()

              Jeep cherokee e Jeep grand cherokee, Hyundai Santa Fé, Jeep Wrangler.

              • Commenter

                SUV de verdade….Não pseudo SUV. O Wrangler é menor que a Trail. Não mistura SUV de chassi, com estes engodos de monobloco. São bons, mas não são SUV.

                • Pedro Paulo ()

                  Cherokee não é SUV não???

                  • Commenter

                    Até onde me lembro ela é monobloco. Chamam de SUV, mas não é de fato.

                    • Pedro Paulo ()

                      mesmo assim é SUV, praticamente quando se fala em suv nos EUA é muito difícil não associar a imagem do mesmo ao Jeep Cherokee…

                    • Commenter

                      Tem o mesmo tamanho, mas não a mesma robustez. SUV é derivado de utilitário, usa chassi de longarinas. Os Jeep já foram assim, mas estão se moldando a esta nova concepção. Já no Wrangler eles não mexeram.

                    • Pedro Paulo ()

                      Mas no próprio site da Jeep eles se referem ao carro como sendo SUV…
                      Bem… que seja… afinal no comparativo desses veículos eu percebi duas coisas:
                      Que carro importado no Brasil é caro…
                      E que carro nacional completo também é caro….

                    • Commenter

                      Com certeza, tá tudo caro demais. E é como te disse, querem mudar o conceito original dos SUV, então eles chamam assim e pegou. Não só eles, todas as outras também.

                    • Pedro Paulo ()

                      certo, então…

                • Pedro Paulo ()

                  Wrangler tem uma versão maior, que o jeepinho de 4 lugares, é a Unlimited, que pode até não ser de 7 lugares, mas mesmo assim é um SUV Off-Road…

      • motstand01

        A SW4 com motor 4 cilindros custa por volta disso, não vejo porque a Trail não poderia.

        • Pedro Paulo ()

          Por que ela é caça níquel da GM.
          O objetivo dela é arrancar grana dos desavisados…. Ou seja, as madames de plantão que não entendem de carro e acham que esse carro é para ir ao shopping comprar sapatos.

          • motstand01

            Tá, ok. Mas o propósito da SW4 é o mesmo… hehe. A Trail poderia tranquilamente ter uma versão LT 2.5 Ecotec na faixa dos 110 a 115 mil, ia bater de frente com a SW4, principal concorrente.

            • Pedro Paulo ()

              bem podia mesmo…

  • leomix leo

    Sério, disco nas 4 rodas!?!?

  • GUGASP

    Por esse preço deveria vir com 6 Air Bags, a exemplo de algumas versões da Ranger.

  • Bruno

    vai continuar passando sufoco nas vendas com a veterana hilux.

  • Everton Nogueira

    Melhorou muito em relação ao modelo antigo, mas o preço esta salgado, tinha que ser uns 10 mil a menos na versão manual e na faixa de 100 mil na automática, caso a mesma existisse, pelo preço cobrado nem penso duas vezes vou de Frontier intermediária automatica DIESEL por 107 mil com direito a choro na consercionária. Não são carros com mesmo nível de equipamentos, mas o motor a diesel e o câmbio automático fazem a diferença.

    • Chega_de_Ignorância

      Pois é, tem a Ranger XLS CD 2.2 duratoq diesel 4×4 também abaixo dos 110mil.
      Acho que essa S10 LTZ flex é direcionada pra quem busca um carro de passeio numa picape, pelas firulas como banco elétrico, ar digital, central multimídia e tal… Mas eu ainda sou mais um motorzão diesel e 4×4 a esses itens.

      • Everton Nogueira

        meu pai tem duas picapes, uma S10 2001 diesel e uma L200 triton GLS 2012 diesel tb todas as duas compradas zero, todas as duas tem o basico do conforto, (ar, direção, trio eletrico, air bag e abs) sendo que os dois ultimos são o básico da segurança e te digo são dois carros muito bons nas suas propostas, claro que controle de estabilidade e tração são itens que se fazem necessários, mas eles so estão presentes em pacotes caros como é o caso dessa S10, o resto pra mim tirando esses itens é simples perfumaria, a triton por sinal é um ótimo carro dentro dos seus limites e essa versão está ainda sendo encontrada por 100 mil por ai, por isso ainda digo essa S10 ta salgada demais tem que encalhar.

  • Pedro Paulo ()

    Tá faltando muita coisa para um carro que custa mais de 100k…

  • Commenter

    Na cidade a média realmente é boa, mas poderia ser melhor na estrada.

  • DINEIROO

    Eu sei que esses carros não são para correr, mas poderia chegar a 180km/h. Numa ultrapassagem fica arriscado e passa vergonha!

    • Deivid

      Até onde sei, ela é limitada ELETRONICAMENTE à 180km/h

      • DINEIROO

        Até onde a reportagem diz, ela tem velocidade máxima de 163Km/h.

        • Deivid

          Dados de fábrica não condizem muito com a realidade não.

          • DINEIROO

            Mas aí entra no achismo… fica complicado. Temos que trabalhar com os números divulgados!

  • Guest

    A S-10 ficou bonita nessa atual geração, tem força e robustez de sobra entretanto eu não vejo o por que muitos buscam essas picapes podendo ter sedãs médios e grandes com excelente espaço interno e conforto acima destas, com consumo relativamente melhores e custos similares de manutenção . Eu como sou estudante de medicina veterinária sempre gostei de veículos 4×4, aliás preciso de um veículo robusto e que me entregue força na medida certa . Como gosto de separar veículos para trabalho e para uso familiar, eu sempre quis ter um Agrale Marruá esse é nítido que é robustez à toda prova , mas sinceramente não abro mão de um motor diesel por isso tal versão da S-10 nem pensaria em ter; por bem menos que esse teria é a Mahindra Scorpio; rodei com uma alguns dias e me apaixonei pela simplicidade, robustez e força do modelo; seu preço é absolutamente menor e por menos de 50 mil compraria uma semi-nova pronta para ir ao trabalho . Tenho amigos meus que tem Hilux, L200 , Frontier e demais modelos dessa categoria e que numa estrada de lama eu com um Uno da vida sei sair melhor que estes; tem pessoas que não sabem o quê é 4×4, reduzida ou bloqueio de diferencial; se for para ter um veículo altinho vai num SUV, acho até mais negócio kkkkkkkkkk . Para trabalhar mesmo eu recomendo um veículo diesel usado, Mahindra se quiser um novo barato, Marruá se tiver grana e por que não um mais antigo tipo D-20 ou Toyota Bandeirantes ? D-20 mesmo é um modelo que é difícil de achar, quem tem em bom estado não vende !

  • afonso200

    pois é, cabine simples nao tem AT, nem ranger, nem hilux

  • Gabriel Menezes

    Uma ótima opção pra vcs fazer o teste é o FIAT Freemont que cada dia mais esta se popularizando e mostrando sua vocação familiar, as ruas estão empesteado com esse carro……Gostaria-mos de saber se vale apena………por favor faz o teste.

  • Filipe

    Ótima opção a s10 melhorou muito com essa nova opção de motorização e as melhorias no acabamento interno!

  • Marcos

    As matérias repetem o que a GM diz como propaganda promocional do produto, quase todos o veículos de comunicação, dizem exatamente a mesma coisa sem saber ao certo, sem constatação, do que estão dizendo! Como um carro 154 Kg mais pesado e com um torque máximo que só aparece no fim do dia a 4.400 RPM, pode ser mais “esperto” do que a 2.4 que tem torque máximo a 2.800 RPM? Isso com uma diferença de apenas 3,2 Kgfm a mais? São 0,00161 Kgfm de torque a mais por Kg de peso! Onde está a mágica??? E ainda disseram que em termos de desempenho “não dá para comparar com o longevo 2.4” É verdade…a diferença praticamente (no pé direito) é tão pequena que realmente não dá para comparar!!! Se o fizerem …Não vende uma!
    Além de parecer ser matéria do além…já que ninguém assina…Deviam avaliar bem antes de publicar o que são induzidos a dizer…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend