Comparativo Dobló, Berlingo e Renault Kangoo

fiat doblo

Reportagem de agosto de 2006

O segmento dos carros multiuso (ou multivans), é dominado pelo representante da Fiat.

O Doblo é o único que tem opção flex, o único que tem uma versão fora de estrada (Adventure), o único produzido no Brasil, é mais potente e tem opção para sete lugares.

Resultado: o Doblò tem nada menos que 90% das vendas, enquanto os outros dois participantes do segmento, o Renault Kangoo, e o Berlingo, da Citroën, dividem os restantes 10%.

O volume de venda dos veículos multiuso é muito pequeno, apenas 0,5% das vendas totais de carros e comerciais leves: no ano passado os três modelos venderam juntos 9.046 unidades. Neste ano as vendas estão no mesmo patamar. De janeiro a junho o segmento vendeu 4.686 unidades, sendo que 4.115 foram do Doblò.

A principal razão das boas vendas do carro da Fiat é o sucesso da versão fora de estrada. De cada dez Doblò vendidos, seis são Adventure. A preferência pela Adventure descaracteriza o uso do carro, que inicialmente foi projetado para o trabalho, devido o seu grande espaço interno e as facilidades para a entrada e saída de pessoas e de carga.

Doblò, Partner e Kangoo: 3 pequenas vans

Mas, ao contrário, a maioria dos compradores utiliza a multivan para o lazer, adaptando as suas características para o transporte de equipamentos de esporte, aventura e também pessoas, que contam com muito espaço e conforto em viagens curtas.

Os multiusos têm uma baixa depreciação se comparadas com as vans. O Dobló perde cerca de 9,5% do seu preço um ano após ter deixado a concessionária. A versão ELX 1.8 a gasolina é a que mais desvaloriza porque saiu de linha para a entrada da versão flex.

Comprada zero quilômetro em agosto do ano passado por R$ 47,5 mil, vale hoje no mercado de usados R$ 41,8 mil. O Kangoo perde 13,3% na média e o Berlingo, que retornou ao mercado em setembro do ano passado, perdeu 13,5% nesses onze meses. Quem comprou o multiuso da Citroën logo no seu lançamento, há 11 meses, e pagou cerca de R$ 51 mil, está com o carro hoje valendo R$ 44 mil, conforme cotação da Molicar.

A versão de entrada do Dobló, a ELX 1.8 flex, custa R$ 45.170,00. O Berlingo 1.6 Multispace GLX custa R$ 47.990,00 mil e o Kangoo Authentique 1.6 é a mais barata, R$ 43.090,00. O Peugeot Partner é outra opção.

Em relação a equipamentos os três se equiparam. Todas as versões topo têm em comum, como itens de série: direção hidráulica, vidros elétricos na dianteira, travas elétricas, rodas de liga leve e ar condicionado.

O Doblò, no entanto, oferece computador de bordo, enquanto o Berlingo tem bancos de couro e o Kangoo tem controle do rádio no volante. O Dobló leva a desvantagem do rádio CD que é item opcional, enquanto que é de série nos concorrentes.

O Kangoo oferece air bag para o motorista e passageiro de série, já no Dobló, o equipamento é opcional e no Berlingo não é disponível. Berlingo e Kangoo vem de série com volante com regulagem de altura, enquanto que no Dobló o item é opcional.

O Doblò tem maior capacidade de carga (750 l). O Berlingo carrega 664 litros e o Kangoo 600 l.

Joel Leite e Cláudio De Simone, da Agência Autoinforme

Fonte: AutoInforme/Molicar

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.




Autor: Eber do Carmo

Fundador do Notícias Automotivas, com atuação por três décadas no segmento automotivo, tem 18 anos de experiência como jornalista automotivo no Notícias Automotivas, desde que criou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio.