Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

Uma das motos mais emblemáticas e populares da marca japonesa, a Honda Biz completou 20 anos em 2018.

Para comemorar o aniversário e o sucesso da pequena motocicleta, vamos dar uma volta na história de um dos modelos mais amados do país.


Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022
Honda Biz

Com a premissa de ser barata, fácil de pilotar e ter mecânica simplificada, a Honda Biz teve alguns antecessores que também prezavam por esses predicativos.

Leia também sobre a Honda Bros.

Antecessores da Honda Biz

Foi assim que em meados de 1958 – 40 anos antes da primeira Biz nacional – que no Japão, país sede da Honda, surgiu o conceito de moto urbana e barata – ou no inglês Cheap Urban Bike (CUB) – com a Honda Super CUB.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

A pequena motocicleta trouxe uma grande inovação ao utilizar o primeiro motor de quatro tempos de 50 cilindradas, acoplado com um câmbio automático e rodas de 17 polegadas.

O modelo foi um tremendo sucesso de vendas, e anos depois inspirou o mercado nacional que agora clamava por um modelo assim, barato, leve e ágil para nossas ruas totalmente lunares.

Honda C-100 Dream

Por aqui a primeira CUB surgiu em 1992, com o lançamento da Honda C-100 Dream – a moto teve seu relativo sucesso, mas nada se comparado com a longínqua Biz.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

Em meados de 1994, a Honda apresenta um conceito chamado C-100 Biz, que já no ano seguinte criou um protótipo e, após vários testes, pesquisas e inúmeros trabalhos feitos para chegar num modelo adequado ao nosso mercado e principalmente que coubesse no bolso do brasileiro, nascia a Honda Biz em 1997, já como modelo 1998.

O nascimento da Honda Biz

A motocicleta fora desenvolvida exclusivamente para o nosso mercado, levando em conta todo o padrão de vida e de condução do consumidor brasileiro que andava de motocicletas.

A pequena Honda Biz foi projetada pela Honda Brasil e contou com a supervisão e apoio da matriz japonesa para que tudo seguisse os padrões de qualidade da Honda.

Por ser considerada uma motocicleta pequena e ágil, a Honda Biz nasceu com o propósito de ser um transporte valente e robusto, mas que também fosse econômico e que comportasse algum volume – como uma bolsa ou uma pequena sacola de mercado.

Tendo isso em mente a marca conseguiu projetar uma motocicleta que trazia um porta objetos grande o suficiente para comportar o capacete – coisa que outras motocicletas de sua categoria não tinham ainda na época de seu lançamento – e ainda conseguia ser econômica e ágil no caótico trânsito brasileiro.

Por ser um modelo simples, a pequena Biz usava a mesma mecânica e câmbio da Honda C-100 Dream – o que fazia com muitos a considerassem como apenas uma evolução da motocicleta japonesa – que são utilizados até os dias de hoje.

E o povo pede Biz

Já se passaram 23 anos desde sua estreia no mercado nacional e a pequena Honda Biz já acumulou cerca de 3,4 milhões de unidades vendidas no país.

O destaque das vendas vai para a região Nordeste, que corresponde a cerca de 30% das motocicletas comercializadas, enquanto o restante fica dividido entre Sudeste com 23%, Centro-Oeste com 18%, o Norte com 18% e por fim o Sul com apenas 11% das Biz vendidas.

Atualmente, a Honda Biz é a 2ª motocicleta mais vendida no país (perdendo apenas para a Honda CG 160) graças às qualidades que a tornaram uma das galinhas dos ovos de ouro da marca.

Além disso, as duas contribuem para a esmagadora liderança que a Honda exerce no Brasil entre as motocicletas. Levando em conta os 12 meses de 2020, a marca japonesa ficou com 77,71% do mercado, acumulando 7711.459 unidades.

Depois dela (e bem distantes), aparecem a Yamaha (com 141.925 e 15,50%), a BMW (10.447 e 1,14%) e a Haojue (9.198 e 1,00%). Em 2021, até o mês de maio, a história se repete, com a Honda acumulando 306.710 unidades e 74,69% do mercado.

Vamos dar uma pequena pincelada nas alterações e evoluções que a pequena Honda Biz teve ao longo de seus vinte anos de carreira, que ainda estão muito longe de acabar por aqui.

Honda Biz 1998

Graças à roda traseira de tamanho menor, a Honda Biz original conseguiu ter um pequeno compartimento debaixo do banco. A roda era menor que a da frente – 14 atrás e 17 na frente – algo inédito para um segmento que apenas se preocupava em ser barato e econômico.

Sua estrutura montada em chassi tubular também garantiu que a motocicleta tivesse um peso menor que suas concorrentes, o que contribuiu para que o consumo de combustível fosse menor.

Seu design era inovador para um modelo do final dos anos 90. Trazia a possibilidade de cores vibrantes e jovens – que era e ainda é o público principal da motocicleta.

Alguns de seus motes de vendas eram a extrema facilidade de ser pilotada e, o principal item, a economia de combustível.

Honda Biz 2001

Para 2001, a pequena Biz ganhava um leve banho de loja e com isso surgia uma versão mais sofisticada da motocicleta. Novas rodas de liga leve de três raios e partida elétrica eram as maiores novidades da moto em 2001.

O motor supereconômico se mantinha o mesmo de sempre – 100 cilindradas – assim nascia a Biz+.

Leia mais sobre a Biz 100.

Honda Biz 2005

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

Cerca de 7 anos após a estreia no mercado nacional, a Honda lançava uma nova Biz, agora com um novo motor de 124,9 cilindradas, que ainda era carburado e tinha potência de 9,1 cavalos – a 9.000 rpm.

O desenho também era revisto nesse modelo da Biz 2005.

Linhas mais modernas eram vistas, como um novo farol de desenho mais invocado. As luzes de indicação de seta agora foram para o escudo frontal – no modelo anterior elas ficavam nas laterais dela. A motocicleta passou a se chamar Biz 125.

Honda Biz 2006

Uma nova versão da Biz 125 chegava ao mercado em 2006. A maior novidade do modelo era a inserção de freio a disco na roda dianteira.

Todo o restante era basicamente idêntico ao modelo apresentado um ano antes, mas como o pessoal de marketing sempre se empolga ao apresentar uma versão nova, a Biz recebeu o sufixo “+” para mostrar que era levemente diferente do modelo 2005, passando a ser chamada de Biz 125+.

Honda Biz 2008

Já para 2008, a Honda atende as novas regras de emissão impostas pelo Promot 3 e assim insere na Biz o sistema de injeção eletrônica.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

Com isso ela se tornou a primeira motocicleta de baixa cilindrada a receber a injeção eletrônica, visando maior economia de combustível e atender as normas de emissão de poluentes.

No design, nenhuma grande mudança desde 2005, mas a Honda Biz ganhou um novo assento que passou a ser mais confortável e anatômico. O escudo frontal agora ficava mais largo para atender novas normas de segurança também.

Outra mudança pontual foi o novo pedal do câmbio rotativo que mudou para facilitar as reduções de marchas (que agora poderiam ser feitas com o calcanhar), um pedido feito por grande parte do público feminino que compra a Biz.

O pedido foi bem aceito pela maioria dos compradores, já que pesquisas feitas pela Honda em 2008 indicavam que 65% dos compradores eram mulheres – que sabemos que são bem mais exigentes e cuidadosas quando o assunto é segurança.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

Honda Biz 2011

Uma renovação visual vinha para a Honda Biz 2011, assim como uma grande novidade – o motor bicombustível.

No quesito design, os repetidores de seta frontais ficaram maiores e mais evidentes – para evitar possíveis acidentes – e enquanto isso os traseiros saiam da lanterna e agora ficavam pendurados próximo a lanterna de freio.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

Para que a motocicleta pudesse manter uma boa autonomia com etanol, foi necessário um acréscimo de 1,5 litro no tanque de combustível, que passou de 4 para 5,5 litros de capacidade.

As versões da pequena Honda Biz de 2011 eram apenas duas – a KS, que vinha com freio a tambor e partida por pedal, e a ES, que vinha com partida elétrica.

Honda Biz EX 2011

Ainda em 2011, a Honda apresenta a nova Biz 125 EX, que trazia novas rodas de liga leve, partida elétrica e freio a disco na roda dianteira. A versão vinha para substituir a antiga top de linha Biz +.

Honda Biz 2012

Já para o ano de 2012, a Honda lança uma versão mais barata da Biz que visava voltar às origens da motocicleta de 1998. O modelo vinha com rodas raiadas, freios a tambor e um diminuto motor de 97,1 cilindradas e com apenas 6,43 cavalos – sem o auxílio da injeção eletrônica.

A Honda esperava que assim ela pudesse reconquistar os clientes mais antigos com a proposta da moto econômica de anos antes.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

Honda Biz 2016

A Honda Biz 2016 recebeu novo motor para a versão de entrada – significativamente mais potente – agora com 110 cilindradas.

Além da nova cilindrada, e consequentemente nova potência, a motocicleta agora fazia o uso da famosa injeção eletrônica para continuar atendendo as normas de poluição e seguir como uma das motocicletas com maior economia de combustível à venda em nosso mercado.

Honda Biz 2018

Apresentada em 2017 durante o Salão Duas Rodas, a nova Honda Biz 2018 tinha mais jeito de scooter que motocicleta, por assim dizer.

Com um renovado visual dotado de novas linhas mais retilíneas, um novo conjunto ótico renovado e novos indicadores de seta, além de um novo escudo frontal, a nova Biz mostrava que tinha entrado de cabeça em 2018.

As alterações na traseira se concentraram em novas lanternas de seta e uma luz de freio com novo desenho.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

A Honda Biz 2018 também passou a contar com novas cores para o assento e carenagem, o que permite uma maior personalização pelo cliente na hora da compra.

A versão 2018 conta também com partida elétrica e uma um painel digital na Biz 125.

Ainda na nova versão 125, o modelo passou a contar com uma inédita tomada de 12 volts que é capaz de fazer uma carga em telefones celulares e outros pequenos dispositivos.

Além disso, ela ainda conta com um painel digital – com novos grafismos e iluminação – novas rodas de liga leve e freios do tipo combinados.

A versão 110i ainda utiliza o freio a tambor.

Honda Biz 2019

Em setembro de 2018, a Honda anunciou a chegada da Biz 2019, que veio apenas com mudanças nas opções de cores e mantendo seu conjunto mecânico anterior.

No visual, a Biz 2019 em suas duas versões ganhou mais cores, como as opções metálicas cinza e prata, além do vermelho perolizado. Elas se juntam ao branco perolizado, que já era oferecido anteriormente.

Enquanto isso, a parte mecânica seguia inalterada, com a versão de entrada 110i entregando 8,3 cv e a mais potente 125i aumentando esse número para 9,2 cv. As duas tinham transmissão semiautomática e rotativa de quatro marchas, sem embreagem.

Em seu lançamento, a Honda Biz 2019 era oferecida nas versões 110i e 125i, com preços iniciais de R$ 7.750 e R$ 9.590, respectivamente.

Honda Biz 2021

Depois de passar um tempo sem grandes novidades, a linha 2021 da Honda Biz chegou com uma nova opção de cor e preço inicial de R$ 10.590.

A mudança visual vinha com a nova tonalidade marrom perolizado, destinada à versão 125 e com a companhia do assento e plásticos na cor bege. Além dessa novidade, a nova linha não tinha qualquer outra mudança.

Ela mantinha itens como painel em LCD, tomada 12V e freio CBS, além de também seguir com o motor de 125 cc de 9,2 cavalos e câmbio semiautomático de quatro marchas.

Mesmo sem enormes novidades nos últimos anos, a Honda Biz segue como uma das mais procuradas pelos brasileiros. Em 2021, a marca anunciou que chegou a 4 milhões de unidades produzidas em sua fábrica de Manaus (AM).

Atualmente, a Biz é vendida pela Honda nas versões 110i e 125, que são tabeladas em R$ 8.730 e R$ 10.800, respectivamente.

Concorrência limitada

Por conta da nova posição da Honda Biz no mercado – agora como uma espécie de scooter – a Biz acabou por ficar sem concorrentes diretos.

A antiga concorrente da Biz, Yamaha Crypton, era uma motocicleta bem parecida com sua concorrente da Honda. Desde que a pequena motocicleta virou um scooter, porém, a Crypton deixou de competir de igual para igual.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

A solução foi chamar a Yamaha Neo – uma scooter – para brigar com a Biz 2018 (e com os modelos seguintes).

A Neo também utiliza o mesmo sistema de freios combinados que garante uma frenagem mais segura para a scooter. Seu maior trunfo fica por conta do câmbio automático do tipo CVT, que garante maior conforto se comparado com a opção semiautomática do Honda.

Outro ponto a favor da scooter da Yamaha fica a cargo da facilidade de pagamento – algo muito importante na situação atual financeira do nosso país – onde é possível dar a entrada de R$ 4.303 reais e mensais fixas de R$ 623 em 12 meses.

A outra opção é comprá-la sem entrada, com saldo de 48 meses e parcelas de R$ 387,00. Se a compra for feita à vista, seu valor é de R$ 10.090, lembrando que o modelo atual já é 2022.

A motocicleta da Yamaha ainda conta com seguro e revisões com preço fixo e garantia total de 4 anos.

Honda Biz 110i 2021

A Biz 110i, nova versão de entrada da Biz 2021 (que chegou em 2016) trouxe um novo porta objetos maior que seus antepassados, que agora poderia comportar cadernos, livros, pequenas compras do dia a dia e o capacete do motociclista.

O câmbio é do tipo semiautomático – que garante uma pilotagem mais ágil no trânsito e um rodar mais confortável.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

A Biz 110i também conta com o sistema de injeção eletrônica que garante um baixíssimo custo de manutenção e garante uma economia ainda maior se comparada às rivais.

Os sistemas de freio, foram atualizadas, e agora utilizam o sistema CBS – que distribuem de forma homogênea a frenagem entre a roda dianteira e traseira.

Além disso, a motocicleta ainda conta com um sistema de proteção com trava de guidão que auxilia o motociclista na hora de estacionar.

Honda Biz 110i 2021 – Ficha técnica

Tipo: OHC, monocilíndrico 4 tempos, arrefecido a ar

Cilindrada: 109,1 cc

Potência máxima: 8,33 cv a 7.250 rpm

Torque máximo: 0,89 kgfm a 5.500 rpm

Transmissão: 4 velocidades

Sistema de partida: Elétrico

Diâmetro x Curso: 50,0 x 55,6 mm

Relação de Compressão: 9,3:1

Sistema de Alimentação: Injeção Eletrônica PGM-FI

Combustível: Gasolina

Ignição: Eletrônica

Bateria: 12V – 4 Ah

Farol: 35/35W

Tanque de combustível/Reserva: 5,1 litros

Óleo do motor: 1,0 litro

Comprimento x Largura x Altura: 1894 x 707 x 1085 mm

Distância entre eixos: 1264 mm

Distância mínima do solo: 131 mm

Altura do assento: 753 mm

Peso seco: 97 kg

Tipo: Monobloco

Suspensão dianteira/Curso: Garfo telescópico / 100 mm

Suspensão traseira/Curso: Convencional (dois amortecedores) / 86 mm

Freio dianteiro/Diâmetro: A tambor / 130 mm

Freio traseiro/Diâmetro: A tambor / 110 mm

Pneu dianteiro: 60/100 – 17M

Pneu traseiro: 80/100 – 14M

Preço:  A partir de *R$ 7.330,00 – sem frete incluso.

Honda Biz 125i 2018

Assim com a versão de entrada 110i, a Honda Biz 125i conta com o inteligente sistema de porta objetos localizados logo abaixo do assento do motociclista.

A mesma opção de câmbio automatizado está disponível para o modelo 125i, assim como a tomada de 12 volts que pode carregar telefones e pequenos equipamentos eletrônicos.

A maior novidade em relação ao modelo de entrada 110i está na presença do painel digital, que apresenta um novo grafismo e coloração azul para o fundo e branco para as demais informações – seguindo a tendência no mundo dos carros onde cada vez mais encontramos carros com painéis 100% digitais.

Honda Biz: a história, as versões e os modelos de 1998 a 2022

Honda Biz 125i 2021 – Ficha técnica

Tipo: OHC, monocilíndrico 4 tempos, arrefecido a ar

Cilindrada: 124,9 cc

Potência máxima: 9,2 cv a 7.500 rpm

Torque máximo: 1,04 kgfm a 3.500 rpm

Transmissão: 4 velocidades

Sistema de partida: Elétrico

Diâmetro x Curso: 52,4 x 57,9

Relação de Compressão: 9,3:1

Sistema de Alimentação: Injeção Eletrônica PGM FI

Combustível: Gasolina / Etanol

Ignição: Eletrônica

Bateria: 12V – 5 Ah

Farol: 35/35W

Tanque de combustível/Reserva: 5,1 litros

Óleo do motor: 0,9 litro

Comprimento x Largura x Altura: 1894 x 714 x 1085 mm

Distância entre eixos: 1264 mm

Distância mínima do solo: 131 mm

Altura do assento: 753 mm

Peso seco: 100 kg

Tipo: Monobloco

Suspensão dianteira/Curso: Garfo telescópico / 100 mm

Suspensão traseira/Curso: Braço oscilante / 86 mm

Freio dianteiro/Diâmetro: A disco / 220 mm

Freio traseiro/Diâmetro: A tambor / 110 mm

Pneu dianteiro: 60/100 -17M

Pneu traseiro: 80/100 -14M

Preço:  A partir de *R$ 10.800 – sem frete incluso.

Kleber Silva

Kleber, 28 anos, designer e apaixonado por carros desde pequeno. Formado em design gráfico pela UNIP, ouvinte assíduo de música pop e master chef nas horas vagas.