*Destaque EUA Honda Linha 2019 Mercado Minivans

Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos

O Honda Fit 2019 já está sendo vendido no Brasil e traz muitas novidades, apesar de ter sido um pouco deixado de lado depois da explosão dos SUVs, com o HRV e também o WRV dentro de sua própria casa.

Nascido em 2001, no Japão, o monovolume rapidamente alcançou a liderança de vendas no mercado doméstico.


Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos

Feito sobre uma nova plataforma, que priorizava o espaço interno, o Honda Fit chegou ao Japão cheio de soluções. O projeto consistia em uma minivan de porte compacto e de perfil bem aerodinâmico, porém, sem ser exageradamente alta como os kei cars da época.

Com 3,84 m de comprimento e 2,45 m de entre eixos, o modelo exibia um tanque de combustível centralizado na plataforma, sob os bancos dianteiros.


A posição inusual facilitava a introdução de uma nova tecnologia, bem como equilibrada o peso do veículo quando carregado. Essa tecnologia é a Magic Seat, um sistema de permite ao banco bipartido traseiro ter seu assento elevado para a colocação de objetos bem altos.

Sem o tanque embaixo, o objeto pode ir em pé.

Da mesma forma, o encosto pode ser rebatido sobre o assento, mas este desce em direção ao assoalho para criar uma base plana para bagagens e carga.

Em modelos recentes, o encosto do banco do passageiro dobra para criar uma cama ou ampliar o espaço para objetos longos, tais como uma prancha de surf, por exemplo. Os bancos dianteiros podem ser movidos por quem vai atrás através de pequenas alavancas na parte superior dos encostos.

Outra inovação foi a construção do motor 1.3 8V – aqui batizado de 1.4 – que tinha 8 velas de ignição iguais (2 por cilindro) para otimizar a queima, bloco estreito para caber no pequeno cofre e direção elétrica direta, sem auxílio hidráulico.

O Honda Fit também tem sistema de refrigeração selado, que dispensa a reposição de água por usar um fluído refrigerante que, na primeira geração no Brasil, podia ser trocado com 140.000 km!

No Honda Fit, o câmbio CVT sempre foi estrela, reduzindo o consumo em relação à versão manual e garantindo conforto ao condutor. No modelo japonês da Honda, de 2001, o modelo tinha versão 1.5 com CVT equipado com programação para sete velocidades, que eram trocadas no volante de forma manual.

E mais, na versão AWD, a tração traseira era sustentada por uma suspensão tipo De Dion, com um eixo estabilizador sob o diferencial fixado no chassi.

Aqui no Brasil ele chegou em 2003, inicialmente apenas com gasolina e nas versões 1.4 (1.3 i-DSI) e 1.5 V-TEC, esta última com 100 cv, enquanto a primeira entregava 80 cv. Em 2007, o Honda Fit ganhou sua segunda geração no Japão, que logo chegou por aqui.

O design era mais sofisticado e aerodinâmico, bem como volume interior ampliado, assim como seu porta-malas. Essa geração ganhou pela primeira vez uma opção híbrida em sua terra natal, assim como uma versão perua, chamada Fit Shuttle.

Apesar de mais moderna, a segunda geração do Honda Fit pecou fora do Japão por não ter o câmbio CVT, que ficou reservado apenas ao mercado doméstico. Por isso, ele ganhou câmbio automático de cinco marchas, pouco eficiente em consumo.

Além disso, o motor 1.3 i-DSI saiu de cena e apenas o 1.3 (1.4) i-VTEC permaneceu, junto com o 1.2 i-VTEC e o 1.5 i-VTEC. Aqui, esse modelo começou a ser criticado pelos donos por ser gastão demais, assim como a versão flex da geração anterior. Também por aqui, ganhou uma versão aventureira, chamada Twist.

Sem deixar saudades para muitos, a segunda saiu de cena e entrou a terceira em 2013 no Japão. Com medidas semelhantes, embora com 3,95 m ante os 3,98 m da anterior, mas com 2,53 m de entre eixos no lugar de 2,50 m, o Honda Fit se redimiu e adotou por completo o câmbio CVT com sete opções de marchas virtuais, assim como na primeira geração.

O resgate da eficiência energética foi bem-vinda. Aqui, apenas o 1.5 i-VTEC permaneceu, mas lá fora ganhou até injeção direta nos motores 1.3 e 1.5, bem como um diesel 1.5 i-DTEC. Também ampliaram-se as linhas de montagem pelo mundo e até mesmo se viu a exportação chinesa para o Canadá, algo inusitado.

Recentemente, passou a ser feito também no México. No Japão, tanto as versões comuns quanto a Hybrid utilizam motores i-VTEC Earth Dream com ciclo Atkinson para melhor eficiência.

Veja aqui os detalhes do Honda Fit 2019.

Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos

Honda Fit 2019 – detalhes

O Honda Fit 2019 é um monovolume compacto com perfil bem aerodinâmico, que possui capô curto, para-brisa longo e inclinado, bem como teto alto e grande área envidraçada. Como principal característica, a plataforma do modelo tem tanque central, posicionado sob os bancos dianteiras, além de oferecer estrutura bem leve e segura.

Na frente, os faróis de monoparabola agora são de LED com LEDs diurnos incorporados na versão EXL e estão harmonicamente integrados à grade, que tem friso cromado. O para-choque tem formato mais aerodinâmico.

As colunas A apresentam vigias integradas, criando assim um recorte no formato das janelas das portas dianteiras. A linha de cintura alta vai se elevando em direção à traseira, onde vigias laterais também estão integradas às colunas do Honda Fit 2019.

A traseira é bem truncada e conta com lanternas de LED envolventes junto à vigia, enquanto o para-choque é bem rente ao corpo da carroceria, sendo praticamente uma continuação deste. Por dentro, o Honda Fit 2019 apresenta um porta-copo embutido no painel, assim como porta-luvas espaçoso e muitos outros espaços disponíveis no ambiente.

O cluster tem instrumentação analógica com mostradores bem claros, enquanto o computador de bordo (tem informações de temperatura externa nas EX e EXL) se apresenta com econômetro e nível de combustível.

Ao centro, o Honda Fit 2019 pode ter sistema de áudio com Bluetooth e USB, além de display simples ou tela multifuncional. Apenas nas EX e EX-L apresenta sistema de entretenimento com integração de smartphone Android Auto e Car Play, entrada HDMI e hotspot WiFi, bem como navegador GPS com mapas em 3D.

O volante tem comandos de áudio e telefonia, bem como piloto automático. O computador de bordo é acionado por haste no próprio cluster. A posição de dirigir é elevada e muito cômoda, assim como a disposição da alavanca de câmbio.

Os retrovisores são basculáveis eletricamente apenas na EXL e os vidros são one touch também no EX.

Com boa altura interna, o Honda Fit 2019 apresenta também o sistema Magic Seat (exceto DX) que permite elevar o assento traseiro ou rebater o encosto de forma a acomodar diversos tipos de objetivos grandes.

Com o rebatimento do encosto do passageiro, ele permite levar até uma prancha grande. Isso só foi possível porque não há tanque sob o banco traseiro, sendo o mesmo colocado sob a parte central, abaixo dos assentos dianteiros.

O porta-malas também é generoso: 363 litros.

Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos

Honda Fit 2019 – novidades

O Honda Fit 2019 foi anunciado em meados da metade de 2018 com boas novidades. Com mais de 500 mil unidades emplacadas no Brasil, o monovolume japonês passa a contar com retoques visuais e de acabamento, além de ostentar uma lista de equipamentos mais recheada. Agora todas as versões saem de fábrica com controle eletrônico de estabilidade, controle de tração e assistente de partida em rampas.

Na parte estética, há novas luzes diurnas de LED, grade frontal com novo desenho e frisos cromados, lanternas traseiras com assinatura em LED, para-choque com formato ligeiramente alterado, para-choque traseiro mais proeminente (protegendo a tampa do porta-malas contra pequenas colisões), entre outros.

O interior agora oferece ar-condicionado automático com comandos sensíveis ao toque (herdado do City), computador de bordo com temperatura externa e volante com paddle shifts para trocas manuais de marcha nas versões EX e EXL.

Há também outros equipamentos, como retrovisores externos com repetidores de seta e rebatimento elétrico e tweeters do sistema de som nas portas dianteiras para o modelo EXL, além de novo apoio de braço central ajustável, central multimídia com Android Auto, Apple CarPlay e navegador GPS com mapas em 3D, câmera de ré com três opções de visualização e linhas de manobra, entre outros.

Mais recentemente, a Honda anunciou outras mudanças para a linha Honda Fit 2019. O monovolume passa a dispor da nova opção de cor metálica Vermelho Vênus. Além dela, há as tonalidades Azul Boreal, Branco Estelar, Branco Tafetá, Prata Platinum, Cinza Barium e Preto Cristal.

O Fit 2019 agora oferece também luzes diurnas de LED em todas as versões de acabamento. Elas estão posicionadas no para-choque dianteiro nas versões DX, Personal e LX. Já os modelos EX e EXL contam com as luzes diurnas de LED no conjunto óptico principal.

A versão EX agora sai de fábrica com o sistema multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas, Android Auto, Apple CarPlay, câmera de ré com três visualizações, comandos de voz, conexão Bluetooth e WiFi hotspot. O Fit EXL 2019 também dispõe do mesmo equipamento, mas tem como diferencial o navegador GPS integrado.

Outro destaque é a versão Personal, vendida exclusivamente para pessoas com deficiência (PcD). Por menos de R$ 70 mil, o modelo é relativamente bem equipado e se destaca pela modularidade interna, o que facilita a acomodação de uma cadeira de rodas e/ou de outros equipamentos, por exemplo.

Os preços do carro também sofreram reajustes. O Honda Fit 2019 agora tem preços que partem de R$ 60,5 mil e pode atingir os R$ 83,3 mil em sua configuração mais equipada.

O motor usado pelo Honda Fit 2019 é o mesmo usado anteriormente. Trata-se de um 1.5 litro i-VTEC flex de quatro cilindros, que consegue desenvolver até 116 cavalos de potência e 15,3 kgfm de torque. Ele trabalha juntamente com uma transmissão manual de cinco marchas (no caso do Fit DX, de entrada) ou automático do tipo CVT continuamente variável (nas demais versões da linha).

Honda Fit 2019 – versões

Confira abaixo a gama de versões do Honda Fit 2019:

  • Honda Fit DX 1.5 MT 2019
  • Honda Fit Personal 1.5 CVT 2019
  • Honda Fit LX 1.5 CVT 2019
  • Honda Fit EX 1.5 CVT 2019
  • Honda Fit EXL 1.5 CVT 2019

Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos

Honda Fit 2019 – equipamentos

Honda Fit DX 1.5 MT: oferece motor 1.5 flex e câmbio manual de cinco marchas, além de airbags frontais, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, freios ABS com EBD, chave tipo canivete com comando de abertura e fechamento das portas, Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, alerta de frenagem de emergência, ar-condicionado manual, direção elétrica progressiva, sistema de som 2DIN com entradas USB e auxiliar, conexão Bluetooth e dois alto-falantes dianteiros, volante com ajuste de altura e profundidade, banco do motorista com regulagem de altura, desembaçador do vidro traseiro, encosto de cabeça e cinto de três pontos para os cinco ocupantes, porta-revistas atrás do banco dianteiro do passageiro, bancos em tecido, vidros elétricos com função auto para o do motorista, travas elétricas, retrovisores elétricos, lanternas em LED, abertura do bocal de abastecimento com alavanca interna, rodas de liga-leve de 15 polegadas com calotas, luzes de condução diurna em LED no para-choque, entre outros.

Honda Fit Personal 1.5 CVT: exclusivo para pessoas com deficiência (PcD), dispõe dos mesmos equipamentos do Fit DX, mais câmbio automático do tipo CVT, sistema de som com quatro alto-falantes, painel de instrumentos Bluemeter com computador de bordo multifunções, controle de cruzeiro, sistema de configuração de bancos Magic Seat com bancos traseiros reclináveis e bipartidos e retrovisores externos com luzes indicadoras de direção. Perde, porém, as rodas de liga-leve – no lugar, há rodas de aço sem calotas – e também o sistema de som, com direito somente a preparação para rádio.

Honda Fit LX 1.5 CVT: em relação ao Fit DX, recebe câmbio CVT, sistema de som com quatro alto-falantes, iluminação interna do porta-malas, sistema de configuração de bancos Magic Seat, volante com ajustes do sistema de som, detalhes internos na cor prata, faróis de neblina, entre outros.

Honda Fit EX 1.5 CVT: adota airbags laterais, ar-condicionado digital com comandos sensíveis ao toque, sistema multimídia com tela de sete polegadas sensível ao toque, Android Auto, Apple CarPlay, comandos de voz, WiFi hotspot e Bluetooth,, apoio de braço central em couro, comandos Bluetooth no volante, painel de instrumentos Bluemeter com computador de bordo multifunções, controle de cruzeiro, porta-revistas atrás do banco do motorista, volante multifuncional em couro, câmera de marcha a ré com luz indicadora de direção, luzes diurnas de LED nos faróis, paddle shifts, rodas de liga-leve de 16 polegadas, entre outros.

Honda Fit EXL 1.5 CVT: conta ainda com airbags do tipo cortina, central multimídia com navegador GPS integrado, sistema de som com dois tweeters dianteiros, revestimento dos bancos em couro, acionamento elétrico dos vidros com função auto para motorista e passageiro, retrovisores externos com rebatimento elétrico, entre outros.

Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos

Honda Fit 2019 – preços

  • Honda Fit DX 1.5 MT 2019: R$ 60.500
  • Honda Fit Personal 1.5 CVT 2019: R$ 68.700
  • Honda Fit LX 1.5 CVT 2019: R$ 72.800
  • Honda Fit EX 1.5 CVT 2019: R$ 78.300
  • Honda Fit EXL 1.5 CVT 2019: R$ 83.300

Honda Fit 2019 – motor

O motor 1.5 i-VTEC pertence à geração mais atual de motores da Honda, embora haja versões mais modernas no exterior, onde ganhou injeção direta de combustível com potência de 130 cv. Com quatro cilindros em linha, ele possui comando único no cabeçote, mas com a tecnologia VTEC, que permite abertura e fechamento das válvulas de acordo com o desempenho do propulsor.

Assim, o VTEC geralmente trabalha com oito válvulas em baixas rotações para obter mais torque nessas condições, enquanto as outras oito entram em rotações mais altas, quando o veículo precisa de melhor performance.

Além disso, o 1.5 i-VTEC do Honda Fit 2019 trabalha com a tecnologia FlexOne, que consiste em pré-aquecimento do combustível em partidas a frio, retirando assim o tanque de gasolina do cofre do motor, que até pouco tem era usado e ainda exigia um bocal separado para abastecimento.

No Honda Fit 2019, o 1.5 i-VTEC entrega 115 cv a 6.000 rpm com gasolina e 15,2 kgfm a 4.800 rpm no mesmo combustível. Com etanol, o propulsor oferece 116 cv a 6.000 rpm e 15,3 kgfm a 4.800 rpm.

Ele trabalha com um câmbio manual de cinco marchas, mas o mais encontrado é o CVT com sete posições de marcha apenas nas versões EX e EXL, que possuem paddle shifts.

Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos

Honda Fit 2019 – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final 

  • Honda Fit MT 2019 – 11,0 segundos e 175 km/h
  • Honda Fit CVT 2019 – 12,0 segundos e 172 km/h

O Honda Fit 2019 tem um bom desempenho com câmbio manual de cinco marchas, sendo um segundo mais rápido que o equivalente CVT, mas nem chega perto em termos de eficiência energética, fazendo 8,3 km/litro com etanol e 8,7 km/litro com gasolina na cidade e 9,5 km/litro com etanol e 9,9 km/litro com gasolina na estrada.

Os engates são suaves e precisos, enquanto saídas e retomadas atendem bem à proposta.

No caso do CVT, que é a principal estrela do Honda Fit 2019, o monovolume apresenta uma condução mais confortável.

Isso acontece graças à linearidade de funcionamento do câmbio, que utiliza polias e correias de aço para criar múltiplas relações de marcha, mantendo sempre uma rotação baixa para maior eficiência, podendo chegar a 80 km/h mantendo-se 1.500 rpm, por exemplo.

Na estrada, a 110 km/h, mantém 2.000 rpm, o que é bom para conter ruído de motor e maior economia.

Na cidade, o comportamento do Honda Fit 2019 é muito bom, transmitindo suavidade ao rodar e baixo ruído, bem como ata frugalidade no consumo. Com pressão maior no acelerador, ele responde prontamente.

Na estrada, ele garante viagem bem confortável, mas falta apoio de braço para o motorista. A estabilidade é muito boa, embora não haja controles de tração ou estabilidade. A direção ficou bem eficiente, sendo agora integrada ao VSA (TCS e ESP) como no Honda Civic.

Honda Fit 2019 – consumo

Cidade 

  • Honda Fit MT 2019 – 8,3 km/litro com etanol e 8,7 km/litro com gasolina
  • Honda Fit CVT 2019 – 11,6 km/litro com etanol e 12,3 km/litro com gasolina

Estrada

  • Honda Fit MT 2019 – 9,5 km/litro com etanol e 9,9 km/litro com gasolina
  • Honda Fit CVT 2019 – 13,6 km/litro com etanol e 14,1 km/litro com gasolina

Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos

Honda Fit 2019 – manutenção e revisão

A Honda não possui uma tabela de preços de revisão divulgados, o que é bem prejudicial para a imagem da marca ante os consumidores, afinal, todos os consumidores hoje em dia se preocupam também com o custo de manutenção, mas que caibam em seus orçamentos, especialmente os donos do Honda Fit 2019.

O serviço da Honda consiste em manutenção a cada 10.000 km, que devem ser cumpridos rigorosamente nesses intervalos por parte dos proprietários do monovolume, assim como nos demais modelos da marca.

Várias peças e fluídos previstos nos serviços são especificados no manual do proprietário, embora alguns concessionários antecipam alguns serviços, sendo que os itens trocados podem ser substituídos conforme o manual.

Observe para ver se o item que necessita de troca em determinado período será trocado antes.

A Honda especifica revisões que incluem óleo lubrificante, ruela do dreno do cárter, fluído de freio, filtro de combustível, filtro de ar, velas, correias em “V” e ocasionalmente fluído de refrigeração, lembrando que os carros da Honda não possuem sistema de lubrificação aberta, que requer complementação de água após o nível abaixar.

O fluído da caixa de transmissão CVT também precisa ser completado em determinados períodos, geralmente de 40.000 km, mas nunca totalmente substituído. Além disso, é necessária a calibração, que pode ser feita até pelo proprietário, seguindo alguns passos.

O recall é outra preocupação do dono de Fit 2019, pois o chassi entra na lista e o revendedor terá que executa-lo durante a revisão. As concessionárias Honda possuem um registro detalhado dos serviços e dos veículos, cujos donos podem consultar serviços realizados anteriormente. Assim, dá para saber o histórico de um carro usado, por exemplo.

Geralmente os serviços de troca de óleo e filtro de óleo são mais baratos na rede do que nas oficinas terceirizadas, tendo ainda garantia e na especificação correta, mas preste atenção no serviço e evite gastos desnecessários, pois as revendas tendem à empurrar mais custos aos clientes.

O óleo lubrificante usado no Honda Fit 2019 é o sintético 0W20, que substituiu o antigo mineral 10W30.

Honda Fit 2019 – ficha técnica

Motor

1.5 i-VTEC

Tipo

Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1497

Válvulas

16

Taxa de compressão

11,4:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 115 cv @ 6000 rpm / Etanol: 116 cv @ 6000 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 15,2 kgfm @ 4800 rpm / Etanol: 15,3 kgfm @ 4800 rpm

Transmissão

Tipo

Manual 5 marchas / CVT 7 marchas

Freios

Tipo

Disco ventilado / Tambor

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

McPherson, independente com barra estabilizadora

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Aço ou Liga Leve aro 15 polegadas / Liga Leve aro 16 polegadas

Pneus

185/60 R15 / 185/55 R16

Dimensões

Comprimento total (mm)

4096

Largura sem retrovisores (mm)

1695

Altura (mm)

1535

Distância entre os eixos (mm)

2530

Capacidades

Porta-malas (litros)

363

Tanque (litros)

45

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

468 (MT), 419 (CVT)

Peso em ordem de marcha (kg)

1073 (MT), 1104 (CVT)

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

Honda Fit 2019 – fotos

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

Honda Fit 2019: preço, consumo, versões, equipamentos
Nota média 3.2 de 5 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email