Marcas que venderem mais carros elétricos são as que terão maiores cotas de importação

porto
porto

As cotas de importação para carros elétricos, híbridos e híbridos plug-in já foram definidos pelo governo, mas como a divisão será feita entre montadoras e importadores de veículos?

A Secex, Secretaria de Comércio Exterior, do MDIC, Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, divulgou perto da virada do ano, as regras para a divisão das cotas de importação de eletrificados.

Segundo a portaria Secex 291/2023, define que o montante das cotas estipuladas pelo governo serão dividas em 90% para as empresas, com 40% do volume de dinheiro para quem mais importa, 35% para quem mais emplaca e 15% de forma igualitária.

Dessa forma, as marcas que mais importaram e venderam carros eletrificados no país, terão direito a maior parcela do montante da cota, privilegiando assim marcas como BYD e GWM, que se empenharam bem em volumes no ano passado.

Assim, elas e outras marcas beneficiadas, usarão o montante das cotas para compensar a cobrança das alíquotas para carros elétricos, híbridos e híbridos plug-in (confira aqui os percentuais e valores das cotas ).

Outro ponto é que a Secex listou as marcas que estão incluídas nas cotas, sendo elas no caso dos elétricos: Audi, BMW, BYD, Ford, General Motors, GWM, Mercedes-Benz Cars & Vans, Peugeot Citroën, Porsche, Renault, SNS Automóveis (JAC Motors e Aston Martin), Volkswagen e Volvo Cars.

No caso dos híbridos, as marcas listadas nas cotas são: Audi, BMW, Kia, Caoa Chery, Caoa Montadora, GWM, Honda, Mercedes-Benz Cars & Vans e Toyota.

Por fim, nos híbridos plug-in, estão incluídas Audi, BMW, BYD, Caoa Montadora, FCA Fiat Chrysler, GWM, Jaguar Land Rover, Porsche e Volvo Cars.

Entre as marcas, a Nissan disse que não foi contemplada porque o cálculo foi feito sobre um período específico de 2023, onde teve baixa importação.

A Stellantis teve somente a Peugeot Citroën como contemplada e a GWM não foi atendida quanto ao pleito de se considerar somente o segundo semestre de 2023.

Outro ponto é que a lista acima só é válida para o primeiro semestre de 2024, já que a cota para o período seguinte, de 12 meses, será menor e marcas que não foram incluídas poderão entrar.

Já os 10% restantes serão de reserva técnica para ajudar marcas que estão chegando como Omoda Jaecoo, por exemplo, assim como casos de demanda judicial e registros de licença para importação no período.

No ranking de eletrificados em 2023, as marcas mais vendidas foram:

  1. Toyota – 18,7 mil unidades
  2. BYD – 12,4 mil
  3. Caoa Chery – 10,8 mil
  4. GWM – 8,6 mil
  5. Volvo – 7,1 mil
  6. BMW – 3,7 mil
  7. Jaguar Land Rover – 3,3 mil
  8. Kia – 2 mil

[Fonte: Auto Data ]

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



unnamed
Autor: Ricardo de Oliveira

Com experiência de 27 anos, há 16 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz testes e avaliações. Suas redes sociais: Instagram, Facebook, X