Manutenção Matérias NA

Quanto custa pintar um carro? (detalhes de preço e materiais)

Quanto custa pintar um carro? (detalhes de preço e materiais)

Uma das partes mais importantes de um automóvel é a sua estética. Motivos variados para isso existem, mas se a aparência está ruim, quando custa pintar um carro?


Bem, aqui no Notícias Automotivas você já aprendeu como pintar um carro, agora vamos aos custos:

Primeiro temos que esclarecer que esta pergunta “Quanto custa pintar um carro?” pode ter várias respostas, dependendo da situação do mesmo.

Um veículo em bom estado de conservação tem de ter uma pintura condizente para manter a aparência original de quando era novo.


O processo de pintura de um carro é não é tão simples e exige na maioria das vezes a demão de um profissional.

Existem casos em que a pintura só está ruim em determinados pontos, seja por riscos, amassados, ralados e arranhões, que deixam o aspecto visual e o acabamento da tinta bem ruins.

Assim, neste caso, pode-se mesmo partir para soluções com a mão de obra do próprio dono, tais como tirar riscos da pintura, por exemplo.

Entretanto, uma pintura completa e de qualidade, demanda a ação direta de uma oficina especializada, mais conhecida como funilaria, a mesma que faz reparação de carroceria.

Vamos esclarecer alguns pontos e apresentar os custos aproximados desse tipo de serviço, que permitirá ao carro manter seu aspecto como de original, valorizando-o e também deixando-o mais atraente e agradável ao proprietário.

Além disso, uma boa pintura ajuda a preservar o estado da lataria.

Quanto custa pintar um carro?

Quanto custa pintar um carro? (detalhes de preço e materiais)

O custo de uma pintura completa de automóvel varia muito. Existem fatores que influenciam diretamente no preço do serviço, como por exemplo a habilidade do pintor e quanto ele geralmente cobra.

Existem pintores que farão o serviço por R$ 1.500 ou R$ 2.000, mas a qualidade da pintura será de acordo com o preço.

Em uma faixa de preços dessa, não espere muita qualidade. Outros pintores colocarão o orçamento na faixa de R$ 3.000 a R$ 5.000, onde a qualidade provavelmente será bem superior, com uso de cabine de pintura e outras melhorias.

E existem pintores mais experientes e detalhistas que pedirão R$ 7.000 ou até mais, especialmente no caso de pintura de carros clássicos ou especiais.

Para início do orçamento, pintar um carro terá um custo variável de acordo com o estado da pintura original do veículo. Ou seja, quanto pior o nível de degradação, que pode incluir corrosão perfurativa, maior será o custo.

Além disso, a região aonde for contratar o serviço também influi. Em regiões consideradas de alto poder aquisitivo, os serviços serão obviamente mais caros, embora haja exceções à regra.

Ou seja, em uma grande cidade como São Paulo ou Rio de Janeiro, os preços podem ser bem maiores que em uma pequena cidade do interior do Nordeste, por exemplo.

No entanto, é a qualificação profissional do pintor que realmente fará a diferença entre pagar mais e ter um serviço de qualidade ou pagar menos e ter um trabalho ruim, valendo o mesmo em vice-versa.

Pintar um carro – Avaliação

Quanto custa pintar um carro? (detalhes de preço e materiais)

Alguns fatores precisam ser analisados pelo profissional antes do serviço, o que impactará diretamente nos custos da pintura nova. Estes representam o estado geral da pintura do carro.

Assim, o pintor avaliará se a mesma possui amassados, bolhas na tinta, imperfeições na superfície em caso de repintado, arranhões, pontos de corrosão, entre outros.

Também é analisado o tipo de pintura aplicada anteriormente ao carro, que pode ser resina poliuretana ou poliéster, sendo que esta última, em caso de estado médio de conservação, pode-se aplicar a seladora para eliminar o defeito.

O excesso de massa de preenchimento também é outro fator que eleva o preço, podendo em alguns casos, ser compensado pelo uso da caneta magnética.

No caso da corrosão, será preciso fazer primeiro a funilaria do carro para então ser aplicada a pintura.

Por isso, pode ser adicionado ao custo mencionado anteriormente valores entre R$ 500 e R$ 2.500 de funilaria, fora a pintura.

Pintar somente algumas partes do carro geralmente sai mais caro proporcionalmente, mas se o impacto da mudança de cor ou mesmo uma repintura completa, alterar demais as características do veículo, então é melhor analisar com cuidado o que irá fazer.

Material

Base

Quanto custa pintar um carro? (detalhes de preço e materiais)

Para pintar um carro, o material a ser utilizado basicamente é composto de base, tinta e verniz. No primeiro caso, uma lata de um litro custa em torno de R$ 25,00.

Para pintar um sedã médio, por exemplo, são necessárias em torno de quatro a cinco latas. A base é importante por fornecer uma pintura clara e neutra à superfície da carroceria.

Nesse caso, a base evita que se adicione uma segunda camada de tinta ao carro, necessidade que existe apenas se a base não for aplicada.

Portanto, só a base de poliéster ou Primer PU pode demandar um custo de cerca de R$ 100,00.

Tinta

Quanto custa pintar um carro? (detalhes de preço e materiais)

A tinta varia de preço de acordo com o tipo e marca, além de certas especificações. Um carro, no caso sedã médio, pode ser pintado com spray ou tinta pulverizada junto com o Primer PU e depois o verniz.

No caso do spray, cada latinha pode custar a partir de R$ 8,00 e, num carro desse porte, gastando em torno de 25 latas.

O custo médio do litro da tinta pulverizável pintar um carro é de R$ 35,00, em torno de 11 litros de tinta com média de três camadas de tinta são necessárias em um carro de porte médio.

Até quatro camadas são consideradas aceitáveis numa pintura tradicional de veículos, o que pode elevar ainda mais os custos.

Verniz

Quanto custa pintar um carro? (detalhes de preço e materiais)

Por fim, o verniz automotivo é utilizado para pintar um carro na mesma quantidade de tinta aplicada à pintura, tanto por spray quanto por pulverização, que é considerada melhor.

A lata de spray sai em média R$ 12,00, enquanto uma lata de 900 ml custa em torno de R$ 35,00. Existem alguns kits no mercado com latas de 900 ml para Primer Pu, tinta e verniz, custando em torno de R$ 250,00.

No final, o custo total apenas com material pode chegar a R$ 100,00 de base, R$ 200,00 de tinta spray ou R$ 385,00 de tinta pulverizável.

O verniz custará em média R$ 300,00 na forma de spray ou R$ 385,00 em tinta comum. No final, pintando-se com tinta pulverizada, o custo chega a R$ 870. No spray sai por R$ 600.

Tudo isso sem contar a mão de obra, que precisa ser pesquisada, pois, varia de profissional, oficina e região. O material de proteção e pintura é de propriedade do pintor, geralmente.

Quanto custa pintar um carro? (detalhes de preço e materiais)
Nota média 5 de 4 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Hoje em dia eu não pintaria não. Era envelopamento mesmo, tem cada opção no mercado.
    Sem falar que não vai custar essa grana toda.

    • Al

      Faz uns 7 anos que todo mundo envelopava carro… Hoje já não tem tantos assim na rua.

      Mas fica a dúvida… quanto custa, e qual a durabilidade? Cheguei a envelopar o teto de um carro que tive, mas com uns 4 anos de rua, o envelopamento já estava bem gasto. Não sei se era o envelopamento que não era de tão boa qualidade (ao menos foi bem barato), ou se envelopamento não dura tanto assim.

      • Nesses 10 anos, evoluiu bastante. Tem uns Instagrans de um pessoal que trampa com isso…material de qualidade. Os primeiros que chegaram que eram furreca mesmo.

    • Leonardo Silvano

      Um amigo meu que tem uma kombi motor home fez envelopamento da parte inferior com aquele verde azulado clássico, ficou maravilhoso. Certamente, 99% das pessoas não notam diferença e acham que é pintado. Pagou 600 reais para envelopar aqui em Uberaba – MG.

  • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿® ✅

    Acho que isso já reprova o carro na inspeção, não reprova ? ou senão aprova com ressalvas, no mais o que vejo por aí geralmente o povo vai na oficina do “Seu Chico” e paga pelo mais barato, tem carros que é gritante o nuance das cores de uma parte e de outra.

    • Al

      Em algumas inspeções, ter mais da metade do carro repintado reprova sim. Mas há um tanto de frescura nisto… Uma coisa é um carro com 2 anos de uso todo repintado. É no mínimo suspeito e provável indício que tenha sofrido alguma grande colisão. Outra coisa é um carro com mais de 10 anos de rua, onde é claro que tem uma história, e um dono mais zeloso quis manter o carro bonito e repintou.

      O caso é que muitas vezes o vistoriador tem como unica base pra garantir que não houve colisão a pintura ser original. Se ele identificar que houve repintura, na dúvida, vai acabar reprovando. Na prática, entretanto, a menos que se constate um problema sério, tipo chassi remarcado, longarinas ou colunas mexidas, problemas estruturais, isto não inviabiliza o negócio na maioria das vezes. Até mesmo porque se eu tiver um carro com 15 anos de uso, mais de 200 mil km, sem nunca ter tido nenhuma batida e com pintura original zero bala, não vou aceitar entregar por 30% a menos que a tabela Fipe.

      • Joe

        Essas vistorias funcionam mesmo ou tem muito picareta tbm?

        • Al

          Deve ter caso e caso…
          Imagina vc comprar um carro com laudo que não foi roubado e depois encontrar registros provando que foi… Processo e indenização que o emissor do laudo vai pagar.

          Agora quanto a colisão, não duvido que algum vistoriador receba uma grana por fora pra emitir laudo favorável à loja. Afinal, se depois vc descobrir que o carro era batido, como vai provar que não foi você?

    • TchauQueridos

      O laudo cautelar tem como premissa garantir a total originalidade do veículo.
      Logo um veículo com partes ou total com repintura deixa a desejar a sua originalidade aí uma inspeção mais a fundo é necessário para averiguar partes estruturais do veiculo.
      Acredito que seja mais pra quem está comprando saber oque realmente está adquirindo principalmente seu histórico.
      Já que se for um veiculo novo com 1, 2 ou 3 anos todo repintado se mostra muito suspeito.
      Já um veiculo mais antigo, pode ser só a pintura mesmo que foi necessária.
      Tem um canal do youtube que o cara pega veículos todos destruídos e recupera o carro todo achando que está fazendo um “belo” trabalho sendo que esses veículos tiveram partes estruturais comprometidas e não deveriam nunca mais circular nas ruas.
      Hoje eu não compraria mais carro sem laudo cautelar, devido a muitas malandragens que tem por aí.

      • Eric PB

        kkkk por acaso é um que compra camionetas? tem um ai no youtube que pega hilux std remonta e vende como SRV. Cobra uns 10%-15% abaixo da fipe por um carro sem a segurança necessária e que não aceita seguro. Mas tem gente que gosta de comprar na vantagem para depois sofrer.

    • Pelo menos aquelas inspeções tipo da Dekra, avaliam a espessura da pintura em cima da lataria. O que faz eles reprovarem é ter uma espessura maior do que é normal para aquela marca específica, eles tem essa informação.

      Mas se a pintura for feita por um excelente profissional, que tirar a tinta original e fizer outra nos mesmos parâmetros, isso não será percebido na inspeção e o carro passará normalmente.

      É claro que também não pode ter massa nem nada, né… pois eles usam mini ímãs em vários pontos da carroceria onde pode ter tido alguma batida pra ver se tem massa.

  • Ricardo

    Absurdamente caro como tudo no Brasil, restaurar um carro desanima!

    • Louis

      Mão na massa, DIY.

      • Ricardo

        Hoje em dia é assim! Faça vc mesmo ou pague absurdos, em qualquer coisa.

        • Louis

          Outro dia chamei uma desentupidora para fazer uma limpeza em um cano lá de casa, que estava quase entupindo. Era coisa simples, um cano reto que leva água da chuva do quintal para a rua. Deve ter comprimento total de uns 20 metros. O cara quis me cobrar R$80 o metro, ia dar quase R$2 mil, e ele mesmo disse que em meia hora limparia. Chorei, chorei e ele disse que conseguiria fazer por R$700,00. Dispensei o serviço, comprei uma lavadora de alta pressão das mais baratas+mangueira de desentupimento, custo total de uns R$350,00, eu mesmo fiz o serviço, economizei dinheiro e ainda fiquei com uma lavadora de alta pressão .

          • Ricardo

            Foda! Muita gente querendo e ganhando dinheiro fácil e nós ficamos reféns deles. Já falei, vou largar de ser funcionário público e virar “marido de aluguel” que ganho muito mais dinheiro.

          • Alexandro Vieira Lopes

            parabens por nao ter caido no “se colar colou”

    • Junoba

      Se for pintar um carro na loja autorizada da montadora, esqueça, vão te roubar na cara dura. Acho que a oficina destas concessionárias da mais lucro do que no setor de vendas de carros.

      • J_Eduardo

        Fora o serviço porco muitas vezes…mal acabado, com tinta em locais indevidos…remontagem problemática, inclusive quebrando peças ou cortando fios originais…aqui no grande rio já tive problemas na volks e PSA…fora os reparos que vi em oficinas autorizadas de seguradoras…

        • Rodrixsh

          E a maioria delas terceiriza o serviço para oficinas de pintura meia boca…

  • leomix leo

    Em fevereiro comprei um C4 hatch, o teto estava queimado, resolvi fazer orçamentos de quanto ficaria essa pintura, apesar de somente o teto estar queimado eu queria pintar o carro todo, tem uma oficina muito famosa aqui em minha cidade me cobrou R$ 3.500,00, o menor orçamento ficou em R$ 2.800,00. Desisti, plotei o teto e se brincar está mais bonito que uma pintura.

  • Unknown

    Há muitos anos eu pintei por completo um gol quadrado que foi meu segundo veículo. Sofri um acidente que danificou bastante a dianteira do carro e como o estado geral da pintura já não estava muito bom, resolvi pintar o carro todo, após a funilaria. Mesmo o serviço tendo sido feito em um funileiro de um bairro bem periférico (orçamento chegou a ser menos da metade do que outras oficinas de funilaria e pintura de bairros mais centralizados), o serviço ficou excelente! Então, nem sempre o mais barato é o pior, vai muito da indicação do profissional e também ver alguns trabalhos que ele já fez.

    • SDS SP

      Preço nem sempre define qualidade. Nesse caso, indicação sempre é bem vinda.

  • J_Eduardo

    Existem outras variáveis que a matéria não trouxe, fora uns preços que não são muito realistas para materiais, que por sinal variam bastante de acordo com a a qualidade e e a cor, entre outros….de tudo, o mais importante é saber a qualidade do profissional que fará o serviço….pôde-se ter a tinta mais cara, ser cobrado um fortuna por uma empresa, mas o pintor ser cagão…E aí tem uns problemas: o mais comum é ser ruim de acabamento e pintar partes que não recebem a cor da lataria e mesmo após a montagem os vacilos não serem corrigidos de forma adequada, por exemplo pintar a parte inferior do para-choque que costuma ser preta, da cor da carroceria, mas como ela originalmente é preta (sem pintura) tem acabamento áspero e fica com aspecto horroroso; outro erro é deixar tinta e partes plásticas de acabamento externo… Além da pintura deve se considerar a remontagem do carro, que muitos acabam quebrando peças que depois dizem já está assim e não estavam, por último talvez o pior de todos, é pintor sem a habilidade devida que não consegue acertar a espessura da tinta aplicada e mesmo a tonalidade do carro em todas as partes. Em geral, este último não acontece com empresas que tem profissionais gabaritados, mas outros sim…

  • Alexandro Vieira Lopes

    seria interessante, também falar da troca da cor, ao carro ser pintado e as partes da burocracia …

  • Hodney Fortuna

    Para pequenos riscos como fica a qualidade dos serviços de micro pintura?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email