Stellantis terá produção de híbridos flex e elétricos em Goiana

bio hybrid stellantis2
bio hybrid stellantis2

O Polo Automotivo de Goiana, como a Stellantis chama agora o complexo industrial pernambucano, onde são produzidos cinco modelos de marcas do grupo internacional, terá um novo papel por aqui.

Além de fabricar as picapes Fiat Toro e Ram Rampage, assim como os SUVs Jeep Renegade, Compass e Commander, o Polo Automotivo de Goiana fará os carros híbridos flex e elétricos do grupo.

Chamadas Bio-Hybrid e BEV (Battery Electric Vehicle), as novas plataformas terão um papel importante no desenvolvimento de produtos locais para as cinco marcas da Stellantis.

Antonio Filosa, presidente da Stellantis para a América do Sul, comenta: “Nossas tecnologias de descarbonização privilegiam as características e recursos do Brasil, como o etanol e a energia elétrica limpa. Representam um esforço de nacionalização da produção. Nossa prioridade é descarbonizar a mobilidade, e queremos fazer isto de modo acessível para o maior número de consumidores, desenvolvendo tecnologias e componentes no Brasil”.

plataformabio hybridplug in1
plataformabio hybridplug in1

Com a localização das plataformas Bio-Hybrid e BEV no Nordeste, a Stellantis se aproxima de fornecedores para levar para a região a tecnologia necessária para dispor desses veículos.

A localização de peças e componentes, além de software, a Stellantis se aproxima de universidades da região e de empresas que visam a exportação desses sistemas.

Atualmente são 38 fornecedores, mas o objetivo é chegar a 50 empresas parceiras, sendo importante lembrar que a produção de carros híbridos com motorização flex não serão exclusivas de Goiana.

bio hybrid stellantis1
bio hybrid stellantis1

Por lá serão desenvolvidos os subconjuntos de Bio-Hybrid e BEV, que serão enviados para as outras plantas da Stellantis no país, sendo elas Betim (MG) e Porto Real (RJ).

As bases do projeto consistem em tecnologias MHEV, HEV e PHEV, além de BEV, surgindo assim modelos mais baratos com mild hybrid de 48V, carros intermediários híbridos comuns e os mais caros, com sistema plug-in, além de versões 100% elétricas.

Observando a linha Jeep, por exemplo, o Renegade MHEV 1.3 Turbo seria uma opção, com o Compass e Commander PHEV 1.3 Turbo, enquanto Toro e Rampage seriam híbridas comuns 1.3 Turbo

No caso de um carro elétrico, modelos como ë-C3 e e-208 nacionais, em Porto Real, seriam viáveis. Fora as opções MHEV e HEV para a Fiat em Betim.

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



unnamed
Autor: Ricardo de Oliveira

Com experiência de 27 anos, há 16 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz testes e avaliações. Suas redes sociais: Instagram, Facebook, X