*Featured Avaliações Matérias NA Sedãs Volkswagen

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Quando chegamos na VW para pegar o Virtus Highline, vimos no motorista que nos levou uma atitude que se mostraria comum no período de duas semanas que avaliamos o carro.

A maioria das pessoas faz questão de observar com calma o sedã da Volkswagen.


Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

É claro que o fator novidade ainda contribui para isso, mas não dá pra negar que o modelo (especialmente nessa versão) chama um pouco a atenção por onde passa. Você acaba se acostumando com comentários do tipo “é o novo Jetta?” ou até mesmo “que carro é esse?”.

Mesmo quem já conhece o Virtus Highline fica muito satisfeito com alguns aspectos, especialmente seu espaço interno, dirigibilidade e tecnologia. Além disso, poucas pessoas discordariam com a afirmação de que seu exterior é bonito e moderno.


Mas o que a versão topo de linha do Virtus tem a oferecer?

Como foi a experiência de duas semanas e mais de 2.200 km rodados com o sedã?

Afinal, vale a pena ter esse modelo da VW na garagem?

Conhecendo o Virtus Highline e seus opcionais

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

A linha do Virtus (com suas outras variantes além da Highline) é dividida em três versões, sendo que apenas a versão mais barata é equipada com o motor 1.6 de 110/117 cv.

O valor inicial é de R$ 61.390, com câmbio manual de cinco marchas, subindo para R$ 66.525 se o Virtus for equipado com transmissão automática de seis velocidades.

Essa versão tem dois pacotes opcionais: o Safety Pack, que custa R$ 1.352 e adiciona assistente para partida em rampa, controle eletrônico de estabilidade (ESC), controle de tração (ASR) e bloqueio eletrônico do diferencial (EDS), e o Interatividade, que sai por R$ 3.355 e agrega sensores de estacionamento traseiros, espelhos elétricos com função tilt down no lado direito, rodas de liga leve aro 15 e Composition Touch.

As outras duas versões do Virtus (Comfortline e Highline) vem com o propulsor 1.0 turbo de 3 cilindros, bem mais moderno e divertido.

Ele rende 115/128 cv e 20,4 kgfm de torque (ou 200 Nm, o que gerou a nomenclatura 200 TSI), e tem transmissão automática de seis velocidades apenas.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

A opção intermediária custa a partir de R$ 74.680, e conta com três pacotes opcionais, sendo que um deles tem apenas as rodas de liga leve aro 16, por R$ 1.219.

Os outros dois, chamados de Tech I e Tech II, variam entre R$ 1.819 e R$ 3.597, adicionando itens como abertura das portas e partida sem chave, sensores de estacionamento dianteiros, piloto automático, sensor de chuva e crepuscular, volante multifuncional com shifts paddles, ar-condicionado digital, câmera de ré e outros.

Finalmente, a versão topo de linha Highline sai por salgados R$ 79.990, valor que pode chegar a salgadíssimos R$ 88.149 com todos os opcionais, além de pintura metálica.

A lista inclui revestimento em couro sintético nos bancos e portas (R$ 800) e rodas de liga leve aro 17 (R$ 1.200), além de um terceiro pacote chamado Tech High, que sai por salgados R$ 4.690 e tem como destaques comando de voz, sistema de navegação, central multimídia de 8 polegadas Discover Media e o excelente painel digital.

No caso da versão que avaliamos, o único opcional que não estava presente era o revestimento em couro.

Ou seja, o carro que você vê nas fotos custa incríveis R$ 87.349, e isso expõe o principal ponto negativo do Virtus Highline. Mesmo com tantas qualidades (depois de ler esse texto você vai entendê-las bem), é difícil pagar tanto por um sedã que embora seja espaçoso por dentro, ainda é compacto, ou seja, um nível abaixo do tamanho dos sedãs médios atuais.

Rodando com o Virtus Highline

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Como dissemos acima, rodamos mais de 2.200 km com o Virtus Highline durante os 15 dias que ficamos com o carro. Esse percurso incluiu trechos urbanos em cidades grandes e pequenas, também muitos quilômetros em estradas, como as rodovias Fernão Dias, Dom Pedro I e outras.

No primeiro dia, fizemos uma viagem de mais de 200 km e logo nos impressionamos com o consumo registrado no painel: 16,4 km/l. Levando em conta que o percurso incluiu um trecho dentro da cidade de São Paulo e que na estrada fizemos alguns testes de retomada com o motor turbo (dentro da velocidade permitida), o número poderia ter sido ainda melhor, mais de 17 km/l.

Numa das últimas viagens, já rodando com etanol, conseguimos uma boa marca de 13,6 km/l, como pode ser visto na imagem acima.

Acabamento do Virtus Highline é fraco

A impressão inicial ao dirigir o Virtus Highline é muito boa. O interior é interessante, pecando apenas na qualidade do acabamento. O acabamento está mais para um carro de no máximo R$ 60.000 do que um carro de mais de R$ 80.000.

Mas infelizmente esse é o caminho que os carros vendidos no Brasil estão tomando, simplificação ao extremo e uso de materiais mais pobres para reduzir os custos e aumentar as margens de lucro.

No interior, algo que ajuda a minimizar o acabamento ruim (de baixa qualidade, apesar dos encaixes bem feitos e sem rebarbas) é o painel digital. Ao lado da central multimídia de 8 polegadas, o conjunto dá um ar futurista, com todas as funções do carro ao alcance das mãos.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

E é claro que a VW sabe disso. Se o brasileiro faz tanto questão de tecnologia, ela pode inserir estes itens “chiques” no Virtus Highline e ao mesmo tempo piorar o acabamento que talvez uma boa parte das pessoas nem percebam.

Dirigibilidade

Vamos falar um pouco mais sobre o painel digital daqui a pouco, mas antes é importante destacar alguns pontos (positivos e negativos) sobre a dirigibilidade do Virtus Highline.

Se você está acostumado com sedãs maiores (e, consequentemente, motores maiores), saiba que o propulsor 1.0 turbo dá conta do recado, e ele faz isso com muita tranquilidade e mais economia.

É claro que ao pisar fundo você não vai grudar no banco, nem mesmo ter aquele desempenho super interessante que este motor entrega no Up, mas pelo menos o desempenho é igual (ou até levemente superior) ao visto em sedãs maiores, que são mais pesados.

A retomada do Virtus Highline também agradou muito. Ele leva cerca de 7,4 segundos para ir de 80 km/h a 120 km/h, uma marca que pode ser considerada como muito boa pelo tamanho de seu motor.

E se a opção for por uma viagem mais tranquila, o piloto automático cumpre bem seu papel. Ele é fácil de manusear e não demora para retomar a velocidade programada.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Isolamento acústico ruim

Mas quando você faz retomadas ou qualquer aceleração mais vigorosa, logo percebe um ponto negativo: o fraco isolamento acústico. Alguns poderiam argumentar que isso é provocado pelo ronco característico dos motores 3 cilindros, algo que você se acostuma com o tempo.

Em nossa opinião esse não era o problema; sinceramente, até gostamos do ronco do Virtus 1.o turbo. Mas em qualquer situação, mesmo rodando tranquilamente e com a mais baixa rotação possível, a cabine é invadida pelos barulhos externos.

Não é algo grave, mas poderia ser melhorado, principalmente levando-se em conta o quanto o Virtus Highline custa.

A impressão é a mesma em relação à construção do Virtus Highline: ela é boa, mas poderia ser melhor. Isso é percebido nos materiais usados no interior, que tem bom encaixe e relativa qualidade, mas não condizem com um carro de quase R$ 90.000.

Pra todos os lados, tudo o que se vê é aquele plástico duro, não tão agradável ao toque. A única exceção no modelo que testamos era uma pequena área das portas dianteiras, que tinha tecido.

Vida a bordo é confortável e espaçosa…

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

E o que dizer do conforto e espaço interno? Bem, no primeiro ponto parece existir uma diferença entre o banco do motorista e o do passageiro. As abas laterais dos bancos dianteiros dão uma excelente sustentação ao motorista, mas podem incomodar alguém mais espaçoso, pois o banco tem o encosto muito estreito.

A altura do teto é muito boa, mesmo para pessoas mais altas. Pedimos a um amigo com 1,93 m fazer o teste e ele saiu satisfeito. Aliás, ele também entrou satisfeito, destacando que sua cabeça não bateu ao entrar e sair do veículo, como às vezes acontece em outros veículos.

Mesmo com os bancos dianteiros bem recuados, os passageiros de trás continuam viajando tranquilamente, sem encostar os joelhos no banco. Esse espaço veio graças ao generoso entre-eixos do Virtus Highline, que iguala os 2.651 mm do irmão maior Jetta.

Apesar disso, o espaço lateral entrega que o modelo é um sedã compacto (3 adultos viajam um pouco apertados) e o túnel central é alto.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

…mas no banco de trás, quem é mais alto sofre

A queda na altura do teto também atrapalha um pouco, pois a cabeça fica encostada no teto.

E não estamos mais falando no caso do nosso amigo de 1,93 m (ele ficou até um pouco encurvado), mas sim de pessoas mais baixas, com pouco mais de 1,80 m. E isso é completamente relevante, pois sabemos que hoje em dia os jovens adolescentes que sentam no banco de trás dos carros passam de 1,80 m com facilidade.

Além disso, o assento do banco traseiro é curto, na típica redução de custos da indústria automotiva, fazendo com que apenas metade da coxa fique apoiada. Os encostos de cabeça são difíceis de regular e a falta de um apoio de braço central são outros pontos negativos.

Em uma das viagens que fizemos colocamos cinco adultos e tudo o que coube no porta-malas (tudo mesmo, fazendo com que a tampa quase não fechasse). Mesmo assim viajamos tranquilamente, com o motor turbo dando conta do recado.

E foi nessa viagem que percebemos o quanto o porta-malas de 521 litros do Virtus Highline é bem grande, sendo esse um dos pontos mais positivos do modelo.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

O Virtus tem bons porta-objetos

Outro aspecto que vale a pena citar no espaço do Virtus Highline é em relação aos seus porta-objetos, sempre bem localizados e espaçosos.

No meio dos bancos dianteiros, por exemplo, temos um apoio de braço que pode ter sua tampa posicionada até 10 cm para a frente, revelando um porta moedas. Nas portas, os espaços levam até pequenas garrafas.

No console central existem dois porta-copos e outro porta-objetos menor, enquanto que à frente da alavanca do câmbio a VW colocou um porta-treco com textura antiderrapante.

Dentro dele você ainda encontrará uma das três entradas USB presentes no Virtus Highline, sendo que as outras estão no suporte de celular e abaixo da saída do ar-condicionado para os ocupantes traseiros.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Não é comum ver, pelo menos nesse segmento, uma entrada USB para os passageiros traseiros, bem como uma saída de ar-condicionado com controle de intensidade.

Além disso, o Virtus Highline oferece luzes de leitura individuais (posicionadas no meio), Isofix e Top Tether.

Painel digital, a cereja do bolo do Virtus Highline

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Propositalmente, não pesquisamos nada sobre o painel digital e suas funções antes de pegar o Virtus Highline para essa avaliação.

Nosso objetivo era testá-lo como qualquer outra pessoa faria. E temos que admitir, demorou um pouco para se acostumar com essa novidade.

Quando o carro foi entregue, o painel estava com o GPS em tela cheia, o que é estranho de início. Estranho no sentido de não estarmos acostumados com isso, e não de ser algo ruim, pois no final, essa é uma função muito interessante e útil.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Do lado direito do volante multifuncional estão as teclas que permitem mudar o que é visualizado, alternando em três modos principais.

O primeiro modo mostra uma função em tela cheia (que pode ser do telefone conectado, status do veículo, dados da viagem, navegação ou áudio), deixando o velocímetro em modo digital, no lado direito inferior.

O segundo modo deixa as cinco funções citadas apenas no centro do painel, reservando as laterais para diversos dados, como data, autonomia e outros. Já o terceiro e último modo mostra o painel num formato mais convencional.

Algo interessante é que, mesmo nesse terceiro modo, o sistema permite que você altere o que aparece no centro de cada mostrador (velocímetro e conta-giros). Isso é feito através do botão CAR, na central multimídia, que permite mudar a maneira como tudo é visualizado.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Não dá para negar que, apesar de estar presente num carro considerado caro, essa tecnologia coloca o Virtus Highline em outro patamar.

Você só poderia ter acesso a um painel como esse em modelos bem mais caros, como outros veículos da própria Volkswagen. É um atrativo e tanto, capaz de convencer alguns compradores a optarem por esse modelo e versão.

A central multimídia também merece elogios.

Ela conta com uma tela sensível ao toque de 8 polegadas e várias funções, como Bluetooth, GPS e ajustes do painel digital. O GPS, por exemplo, é muito fácil de manusear, e pode ser visualizado tanto na tela central, quanto no painel de instrumentos.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Mas aí tivemos uma dificuldade curiosa: não conseguimos encontrar a cidade de Campinas (SP).

Ao inserir um endereço, você precisa primeiro escolher a cidade, depois a rua e o número. Quando digitávamos Campinas, só apareciam outras opções de cidades menores com o mesmo nome, mas não a metrópole do interior paulista.

Opinião de outras pessoas

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Nas duas semanas que avaliamos o Virtus Highline, fizemos questão de colocar várias pessoas para andar junto conosco. Como foram pessoas de diversas idades, homens e mulheres, isso nos fez perceber vários pontos de vista diferentes, e de pessoas com uma visão totalmente neutra sobre o assunto.

Os elogios mais comuns eram sempre em relação ao visual externo e ao espaço no interior, além do painel digital. Como citamos no começo dessa matéria, virou rotina ter que responder algumas perguntas de curiosos na rua, além de pessoas que passavam e olhavam com mais atenção para o Virtus Highline.

Quem andou junto com a gente sempre elogiou bastante o painel digital e a central multimídia, que conta com Apple CarPlay, Android Auto e Mirrorlink. São tecnologias cada vez mais comuns em nosso mercado, mas impressiona o quanto elas continuam desconhecidas para a maioria das pessoas.

Outro destaque foi o comando de voz, usado com muita facilidade até por quem nunca tinha tido acesso a isso.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação

Em relação à condução do modelo, os modos Manual e Sport foram elogiados, assim como a posição de dirigir. O volante tem um revestimento em couro muito agradável ao toque, e todos os comandos ficam voltados ao motorista. Essa com certeza é a melhor posição dentro do Virtus.

Mas ouvimos também algumas críticas. Uma das pessoas que andou conosco citou a suspensão como sendo firme demais, o que faz os ocupantes sentirem muito as imperfeições das vias brasileiras.

E olha que o Virtus Highline tem um acerto mais suave do que costumamos ver nos carros da Volkswagen.

Outra pessoa também citou que a aceleração parece um pouco lenta, explicando que você precisa pisar um pouco mais para o motor acorde. Caso contrário, a condução é bem mais tranquila.

Conclusão

A Volkswagen certamente colocou um produto de qualidade no mercado brasileiro ao lançar o Virtus Highline. E isso é visto em todas as versões, já que a marca não lançou simplesmente um Polo sedan, mas sim um modelo novo e bem pensado.

No caso da versão Highline avaliada, existem atrativos que certamente farão muitos optar pelo Virtus.

O destaque, como já citado, é o excelente painel digital. À primeira vista parece algo dispensável, e talvez alguns realmente o considerem assim. Mas no dia a dia, esse item tornou o Virtus Highline um carro muito mais agradável e interessante.

Ao devolver o carro, reconhecemos que sentimos falta desse painel.

A economia do motor 1.0 turbo de três cilindros também é um fator interessante, assim como o enorme espaço interno que o Virtus apresenta. Podemos ter certeza que muitas pessoas vão migrar do segmento dos sedãs médios, e sem reclamar ao fazer isso.

Mas, como tudo na vida, o Virtus tem seus pontos negativos. Citamos alguns ao longo dessa matéria, como acabamento ruim e posição não muito boa no banco de trás, mas aqui vamos nos concentrar em apenas um: o preço que a Volkswagen cobra por tudo isso.

Todos sabem (e reclamam) dos preços praticados pelas montadoras aqui no Brasil, e ninguém achou que o Virtus Highline chegaria com preços baixos.

Mesmo assim, é importante perguntar: vale a pena pagar cerca de R$ 88.000 por um sedã compacto, mesmo com algumas tecnologias inovadoras e interessantes? A conclusão que chegamos é que vale somente se para você o motor 1.0 TSI e o painel digital forem atrativos bem fortes.

Se estes dois itens não forem tão importantes, podem existir outras opções melhores na casa de R$ 80.000 a R$ 90.000.

Virtus Highline 1.0 TSI: rodamos 15 dias e 2.200 km, veja avaliação
Nota média 4.1 de 11 votos

Viny Furlani

Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 15 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Podem xingar o quanto quiser, mas opinião é opinião. Por esse preço se for pra pegar um sedan, subiria de categoria e já iria no Nissan Sentra de R$ 83 mil. Deve ter outras opções mas num Virtus nesse valor jamais.

    • Ford Opala Attractive 200TSI

      Concordo. O Virtus Highline não tem bom custo benefício. Melhor comprar a versão Comfortline, que parte de 75 k.

      Ao invés da Highline, eu tentaria investir um pouco mais e compraria um Cruze LT, que sempre tem descontaços nas Css.

      • Ubiratã Muniz Silva

        fato, 88 mil no Virtus é puxado demais. Se acha facilmente o Cruze LT na faixa dos 92k.

        Agora, vou dizer pra ti: é difícil testar um Cruze “LTZ Plus” (que é a versão disponibilizada para test-drive nas concessionárias, a mais completa de todas, que tem até park assist) e se contentar com o LT viu. Aqueles badulaques tecnológicos impressionam até quem dirige bem e não precisa deles.

        E o Cruze é muito, mas muito mais “carro” que o Virtus. Tá certo que comparar o Virtus top com o Cruze “de entrada” seria o mesmo que fazê-lo com o Jetta da própria VW, e que se perdem muitas coisas presentes na versão “top” como a partida com sensor de presença.

        Acho que qualquer sedan médio de entrada é um negócio melhor que um sedan médio-pequeno top de linha. Mais carro pelo mesmo dinheiro. A menos, é claro, que o comprador FAÇA QUESTÃO de badulaques tecnológicos, aí o médio sobe bem o preço.

        • MarcBH

          No próprio site da chevrolet (em ofertas) o Cruze LT está por 89.900,00 em 36x com taxa zero. Na concessionária pode ser que consiga por menos. Chevrolet sempre concede descontos grandes. Minha esposa tem um e posso dizer que o carro é excelente. Motor tem uma boa potência e é relativamente econômico. Os pontos negativos do Cruze na minha opinião seriam o star/stop que não pode ser desligado e o acabamento simples (porém melhor que polo/virtus) para a faixa de preço.

          • As versões topo de linha de qualquer modelo acabam sendo confrontadas por versões mais baratas de modelos superiores. É um mal generalizado em nosso mercado. O próprio Cruze, em versões de topo, caminha para a casa já próxima dos 120 mil reais, onde produtos de nível superior “de entrada” possuem representantes.
            Que é muito caro um Virtus por 89 mil, é. Mas é mais ou menos o mesmo que um Fiesta topo de linha por 80 mil, Um 208 Griffe por mais de 75 mil, Um Yaris hatch por quase 80 mil, um Corolla Altis por 120 mil, e por aí vai. Há compradores para as versões de topo (que gostam mesmo do carro e o querem completo), mas elas são bem de nicho, mesmo.
            Não é atoa que as versões mais interessantes do nosso mercado costumam ser sempre as intermediárias. Polo/Virtus com boa relação custo x benefício só mesmo da versão Comfortline pra baixo.

            • MarcBH

              Justamente o que eu acho. Prefiro pegar uma versão mais básica de uma categoria superior.

            • PEDAORM

              Vale lembrar que essas versões topo dos compactos, são carros geralmente com seguro, manutenção e custos em gerais mais baixos para manter o veículo.

              • Exato. E muitas vezes com menor custo em combustíveis. Há mercado para eles. Pessoal se esquece que muitas vezes o consumidor não precisa de um carro maior, mas quer um carro muito bem equipado.
                É aquela velha história, “carro é igual sapato, há um ideal para cada pé”.

          • afonso200

            ammigo, pra burlar o Start-Stop do cruze, use o AC direcionado pro parabrisas, faça esse teste e veja se funciona

            • MarcBH

              Acho que só com o ar no máximo. Aí o carro não desliga mesmo. Mas nesse período de inverno nem estamos usando o ar… aí ser obrigado a ligá-lo não é muito prático.
              Vc acaba acostumando com o star/stop, mas eu preferia que fosse opcional.

          • Fábio A.

            Consegue até um pouco menos que esse valor do site. O carro é muito bom, tenho um LTZ, excelente desempenho e baixo consumo de combustível, uns 25% mais econômico que meu antigo Civic 2.0. Realmente o acabamento poderia ser melhor em alguns pontos, mas esse é um mal que assola todas as categorias: a queda da qualidade de acabemento. Também acho que deveria ter como desligar o start-stop, mas com o tempo se aprende a conviver com ele e se quiser fazer com que ele não acione.

            • MarcBH

              A questão do acabamento simples eu acho que é devido ao carro ser direcionado ao mercado americano. E lá esses carros são modelos de entrada, então é coerente não ter luxo em acabamento. Eu recentemente saí de um Tiguan do modelo anterior, que era importado da Alemanha e peguei um Equinox LT. Posso afirmar que o acabamento da Tiguan era bem melhor. Tudo soft touch. E olha que a Tiguan não tinha banco de couro e o Equinox tem. Mas o revestimento dos bancos da Tiguan era em alcântara, que apesar de não ser couro passava uma impressão de refinamento muito maior, além do conforto também.
              Concordo que se acostuma com o star/stop, mas não custava nada colocar um botãozinho para desligá-lo como outras montadoras fazem. rsrs.

          • Rafael Trindade

            Existem relatos aqui no RS de pessoas que compraram por R$ 87,490.

        • Fábio A.

          Na minha opinião, pelo valor de um Virtus Highline, melhor ir de Cruze LT. O preço do Cruze praticado nas concessionárias é bem mais baixo que no site. Negociei um LTZ 1 em junho 9k abaixo do valor de tabela, já emplacado, tanque cheio, isulfilm e ainda financiei uma pequena parte em 36x com taxa zero.
          O LT saia na faixa de 88 – 90k. Sinceramente muito mais carro que Virtus.

          • MauroRF

            Eu compraria sem dúvida o Cruze. É um médio, mais carro.

        • Jose Eduardo

          Já tive um Cruze LTZ2 SP6 1.4Turbo com todo o pack tecnológico, sim, é um carro MUITO bom pelo que oferece, o serviço de revisões da GM é ÓTIMO, deixam acompanhar tudo de perto, ao contrário da VW… porém no meu caso, para uso em cidade grande o Cruze é meio grande e pesado, acabei pegando um Polo Comfortline, que é muito mais tranquilo pra guiar neste cenário, mais leve, menor e mais econômico. Creio que tanto Polo quanto Virtus só valem a pena na versão Comfortline, em especial a Tech II, a Highline já se aproxima de outros segmentos e acaba não valendo a pena mesmo. A VW vai soltar as versões GTS de ambos em abril provavelmente, vamos ver como se comportarão no quesito preço.

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        Meu sogro tem o LT, eu gostei mesmo não tendo alguns itens que vem na LTZ.

    • F30FLORIPA

      Tenho em casa um Polo Comfortiline 200TSi com pacote Tech II e um Sentra S.
      Sentra é mais espaçoso e mais confortável, não que o Polo/Virtus seja desconfortável, mas o Sentra é MUITO confortável.
      Polo/Virtus é bem mais equipado (Sentra S é fraco nesse quesito) e muito mais econômico na cidade (na estrada a diferença é pouca).
      Se quando comprei o Sentra S (início de 2017) a VW tivesse o Virtus, com certeza teria optado pelo Virtus.

    • M7

      Um amigo comprou o Nissan Sentra SV na cor prata, modelo 2018/2018 em julho, justamente por este preço, excelente carro!

      • Ernesto

        Não sei se essa versão do Sentra, SV, ano/modelo 2018/2018 tem mais que 2 airbags. Quando fui ver o Sentra, no ano passado, só a versão SL tinha mais que dois airbags. Eu sinceramente acho um absurdo um sedam médio, em sua versão intermediária, ter somente 2 airbags.

        • M7

          Sim, esta versão SV continua, no modelo 2018/2019, com apenas 2 airbags dianteiros (obrigatórios), realmente um absurdo, mas, não deixa de ser um bom custo/benefício.

    • Mr. On The Road 77

      Só se o Sentra por esse preço for o SV. O modelo S é muito, mas muito simples mesmo. Volante que despenca ao regular, tecido áspero nos bancos, teclas dos vidros elétricos sem iluminação, rádio dos anos 90 no painel. Só tem de bom a dirigibilidade de carro médio.
      Desses médios básicos, o que eu acho melhor é o Cruze LT. Apesar de dever itens básicos…

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        SV tá 92 mil

    • Mario Souza

      Um Sentra usado 2017 Sl pega por 85k. Um zero Sv está perto disso. Com certeza é um bom negócio também.

      • Wellington

        Virtus Highline 2018 acha por uns 75k

    • Flight_Falcon

      Sentra SV está R$ 79.900,00 aqui em Brasília.

    • Renato Dias

      Só pelo acabamento interno, esse carro jamais poderia passar de 70 mil.

    • Deadlock

      NA disse que VW não vale, e agora slogan?

  • AlbertoNeto

    Não tem como negar que ficou um carrão (segurança/design/tecnologia), mas acho que uns 5k a menos em cada versão iria estralar de vender assim como os mesmos 5k no polo…

    • Matthew

      O problema é essa mania de colocar sedã como uma versão muito mais luxuosa do que o hatch do qual deriva e não faz o menor sentido. A Volkswagen cobra mais de 10 mil reais sobre o Polo só por causa da traseira saliente.

      • Deadlock

        Acho que foi o Dr. Bumbum que fez essa traseira saliente, por isso é tão caro…

      • PEDAORM

        Concordo parcialmente. Isso existe no Brasil, falsa percepção de valor maior no sedan. Mas no caso específico do Virtus, as alterações foram mais bem trabalhadas, garantindo também alongamento relevante do entreeixos, diferente do que acontece no Cronos/Argo, por exemplo.

    • Rafael Andrade

      Com certeza.

  • Schack Bauer

    Uma amiga está para escolher entre polo top, yaris top e fit top qual vcs escolheriam? Ela quer espaço, economia de combustível e segurança principalmente. Tem que levar 3 crianças pequenas no banco de trás, aliás.

    • Ford Opala Attractive 200TSI

      Eu iria de Polo.

      • Isaac Ferreira Santo

        Você iria de POLO, motor mais potente e econômico? O motor do POLO é o mesmo do VIRTUS

        • Ford Opala Attractive 200TSI

          A pessoa acima pediu para comparar Polo, Yaris e Fit.

      • Schack Bauer

        Polo mais espaço que Yaris e Fit? Achei que fosse o contrário.

        • Ford Opala Attractive 200TSI

          O Polo é o que tem maior entre-eixos de todos, mas a didferença é pequena.

          • Guilherme

            Não necessariamente maior entre eixos gera maior espaço interno

            • Ford Opala Attractive 200TSI

              O entre-eixos é a principal referência. Mas realmente vcs podem ter razão.

              • Guilherme

                É referência sim, nâo havia necessidsde editar rdr. No Fit, p. Ex., podemos notar que o motorista tem uma posição mais próxima do eixo dianteiro. Acredito que podemos falar em espaço aquele que aproveita mais o espaço entre os eixos kkk

        • Rafael Alves Dos Santos

          Testei o Polo e o Yaris, o Yaris tem muito mais espaço interno que o Polo e o isolamento acústico e acabamento do Yaris é muito superior, já em questão de motor e central multimídia o Polo tem a sua vantagem. Estou tentado a ficar com o Yaris já que ando 90% do tempo em cidade e o seguro do Yaris é nada mais nada menos que 1000 reais a menos.

          • Wellington

            Vai passar raiva com o CVT na cidade kk

      • Daytona

        Amigo em espaço o Polo não é mais espaçoso que o Fit jamais…
        os outros pontos sim!

        • Ford Opala Attractive 200TSI

          Sim. Já tinha editado o comentário, mas acho q demora para atualizar rsrs

      • Piston head

        Só não é melhor que um Ford Opala Attractive 200TSI!!

        • Ford Opala Attractive 200TSI

          kkkkkk modelo imbatível mesmo!!!

          • Wendel Cerutti

            Cara , que nome é esse , Ford Opala Attractive 200TSI ? KKKK

            • Ford Opala Attractive 200TSI

              Lançamento do novo grupo automotivo: Ford + GM + Fiat + VW. kkkkkkkk

              • Alexandre Maciel

                Autolatina estendida? Hahahaha…

                • Ford Opala Attractive 200TSI

                  Do jeito que anda a globalização, nada é impossível rsrs.

              • Wendel Cerutti

                Iluminattis

      • Ernesto

        Eu não tenho números, mas acho que o porta-malas do Fit é menor que do Yaris.

        • Ford Opala Attractive 200TSI

          Então, não vou dizer q vc está errado, mas a ficha técnica dos dois carros divulgada em sites e revistas especializadas diz que o porta-malas do Fit tem 363 l e o do Yaris, 310 l.

    • Rafaelhsouza

      Eu estava entre Yaris XS e Polo Comfortline com o pack Tech II…para mim foi uma escolha difícil. Eu gostei muito mais do visual e do acabamento do Toyota (que é bem mais bonito pessoalmente do que nas fotos), mas em termos de tecnologia o Polo é superior, no test drive o motor TSI acabou me fazendo decidir pelo VW…mas não foi uma escolha fácil, pq eu também gostei bastante do Yaris.

      Em relação aos pontos que você citou:

      Economia – Ambos estão muito próximos, vendo alguns testes pela internet cheguei a conclusão que praticamente não existe diferença entre eles, algumas pessoas conseguem marcas melhores com o Yaris e outras com o Polo…provavelmente varia de acordo com o estilo de condução do motorista.

      Espaço – Também não vi muita diferença entre eles, o porta malas do Yaris é minimamente maior e tive a impressão que é mais confortável rodar no banco de trás do Toyota (mais espaço para os joelhos).

      Segurança – Polo tem 4 airbags em todas as versões e recebeu nota máxima no teste de impacto. O Yaris tem 7 airbags só na versão top (um dos pontos que me fez decidir pelo Polo, já que se eu fosse de Yaris, iria pegar a versão XS que só tem 2 air bags)…de resto, ambos possuem o que se espera de carros nessa faixa de preço, IsoFix, controle de estabilidade e de tração…

      Não importa qual carro sua amiga escolha, ela vai fazer um bom negócio…

      • Eu, particularmente, achei a traseira do Yaris hatch bem controversa. Gostei do acabamento interno, melhor que o do Polo. A diferença ínfima de entre-eixos entre os dois modelos é imperceptível quando se entra no carro.
        Na dirigibilidade, em altas rotações não achei grande diferença entre os dois modelos. Nas acelerações em baixa rotação o torque abundante do TSI desde 1500 giros faz diferença na diversão ao volante.
        Um amigo meu acabou de comprar um Yaris hatch. O valor final ficou muito próximo aos 80 mil reais. Ele e o Polo são muito equivalentes em preço.

        • Rafaelhsouza

          Em termos de preço de tabela realmente são parecidos…só que na pratica a VW oferece descontos, acabei pegando o meu Polo por 70.900,00 (tabela 74.439,00, Comfortline + Pack Tech 2 + Cor especial).

          No Yaris não adianta nem chorar, fui em três concessionarias e não tiravam nenhum centavo, o preço com cor perolizada era sempre 75.800,00 na versão XS (uma considerável diferença de quase 5k em relação ao que eu paguei pelo Polo). De certa forma o Yaris acaba saindo mais caro por esse motivo.

          • Toyota dificilmente negocia preços. Só me lembro de algo do tipo quando o Etios de primeira fornada encalhou nas concessionárias.

            • Edson Fernandes

              Até hoje o Etios tem desconto. Mas não espere isso dos demais produtos.

            • Rafaelhsouza

              Sim, você tem razão. A vendedora me disse que o Etios é o único carro disponível no catalogo da Toyota onde é possível negociar preço e ocasionalmente taxas especiais para financiamento.

          • Ernesto

            Rafaelhsouza, se me permite perguntar, em qual concessionária você negociou? É em São Paulo – SP? Me interessa bastante trocar o Fox da minha mulher por um Polo assim.

            • Rafaelhsouza

              Ernesto, passei em três concessionarias:

              Marte (Avenida Braz Leme)
              Sorana (Avenida Braz Leme)
              Brasilwagen (Av. Joaquina Ramalho)

              Marte e Brasilwagen chegaram nos R$ 70.900,00 que eu paguei…acabei fechando na Marte por conta do ótimo atendimento que eu recebi.

              • Ernesto

                Obrigado pelas informações, Rafael. O Fox eu comprei justamente na Marte, mas a vendedora que me atendeu passou para a Alta.
                Vou consultar eles. Obrigado!

          • rafael

            Rafael, eu fechei a compra de um Polo Comfortline sem opcionais, na cor preto sólido, sem custo adicional. Você conseguiu um bom desconto. O meu a Vw oficialmente pede 68.120,00, e fechei por 66.000,00. O seu já chegou? É o modelo 2019? Tá gostando? O meu nem tem previsão de chegar kkkk. Estou preocupado com isso.

            • Rafaelhsouza

              Fala xará. O meu desconto foi de mais ou menos 3.600,00. Com todo os opcionais ficava 74.590,00 (Pacote Tech II + Roda 16 + Cor metalica), fechei por 70.900,00. É o modelo 2019 sim, pego o carro hoje a tarde…não vejo a hora. kkk

              • rafael

                Q massa, xará. É muito bom essa sensação de pegar um 0 km, não? Amaciar o carro do jeito certo, cuidar bem dele (mas sem neuroses, claro), ter a certeza que não passou por proprietários porcos cupins de aço. Você esperou a fábrica fazer um, ou já tinha no estoque? Pergunto isso porque quando eu fui na concessionário, a vendedora disse que eles não tinham no estoque, mas que iriam ver se tinha no estoque da fábrica ou na da regional (essa eu nem sei onde fica, mas imagino que seja do região do meu estado kkk). Caso não tivesse um em nenhum desses estoques, eles iriam fazer um pedido pra fábrica fazer um. Hoje já tem oito dias que eu fiz o pedido, e até agora eu não tô sabendo de nada, se achar um na regional, se conseguiram fazer o pedido pra fabricarem um ou o que. Tô pensando seriamente em ir na concessionária pra saber ao certo, e se possível, pedir uma cópia do pedido. Que bom que o seu ja chegou. Curta muito o seu “filho” rsrsrs.

              • rafael

                Rafael xará, ontem eu te mandei uma mensagem, mas o Disqus a deletou. Acho que ele não gosta de Polo hahahaha. Enfim, gostaria de saber se foi tranquilo o processo de compra do seu, porque eu tô achando meio esquisito o do meu Polinho rsrs. Fechei a compra dia 02. A vendedora disse que eles não tinham uma unidade igual a que eu queria, e que iriam conferir se na regional tinha alguma e, se não tivesse, iriam conferir o estoque da fábrica. Caso esta também não tivesse, iriam pedir pra ela fabricar um do jeito que eu pedi. Passaram uns dois dias e nada de contactarem. Aí eu mandei mensagem no whats perguntando e questionando, pra vendedora, e ela me disse que ainda não tinham uma resposta (!), mas que eles fizeram um pedido pra fábrica fazer um, independente de a regional ter ou não. Mas eu achei muito estranha essa história. Acho que semana que vem vou conferir pessoalmente isso.
                No mais, como está o seu Polão??? hehe

                • Rafaelhsouza

                  Cara, o meu foi bem tranquilo pq a loja já tinha o carro em estoque, em menos de uma semana me entregaram. No mais, dirigi pouco o carro, mas até agora só alegria hehehe. Boa sorte com o seu xara, espero que de tudo certo.

                  • rafael

                    Amém, rsrs.

    • Louis

      Eu escolhi o Yaris, mas qualquer um dos três vai agradar muito.

    • Gabriel Mazzi

      Eu fui de Polo, o meu só não tem o couro, que acho de qualidade e aparência bem duvidosa.
      Gostei bastante do carro, em tudo, mas realmente o acabamento é o calcanhar de Aquiles do carro. Acho que é o único ponto negativo.

      Ele, completo, é mais barato que o Fit e o Yaris completos, sem contar que o Polo tem mais itens de conforto e tecnologia que esses dois.

      Pra quem curte dirigir, é um carrão, uma delicia.

    • Louis

      Vou complementar um pouco, na minha visão:
      Polo: se ela priorizar desempenho e comportamento dinâmico. Normalmente estas características agradam mais aos homens, que gostam de dar umas aceleradas de vez em quando.
      Yaris: se ela priorizar conforto ao dirigir. Assoalho traseiro plano para levar 3 atrás.Teto solar é um charme a mais.
      Fit: se ela não ligar para uma suspensão mais firme e priorizar espaço interno e versatilidade para acomodar as coisas. Tem um bom acabamento interno, mas achei o menos equipado, além do desenho externo cansado.

    • Diego G. de Lima

      Como dono de um Fit quase top (Ex), somente uma coisa a reclamar: preço. De resto… Muito satisfeito. O meu é 2016 e se tivesse grana pegava um atual, os itens de segurança que adicionaram deixaram o carro excelente.

      • Geruzzus Filho

        O motor 1.5 não dá conta do recado no FIT. Minha irmã também tem um EX 2016 e com 05 pessoas + bagagem ele requer atenção para entrar em uma rodovia movimentada. O motor se arrasta para embalar.

    • Schack Bauer

      E quanto ao fato de o polo só ter 4 airbags, contra os japas que têm de cortina? O que vcs acham? (lembrando que ela quer o top dos 3)

      • A VW teve uma sacada legal no airbag lateral dela: tem um extensão que faz as vezes de airbag de cortina para os ocupantes do banco da frente. O lado negativo é que não protege os do banco de trás, como faz o airbag real de cortina. Se ela não costuma andar com pessoas no banco de trás, não fará diferença. O ótimo desempenho do Polo nos testes de impacto lateral comprovam a afirmação.

        • Edson Fernandes

          Seriam 3 pessoas atras (filhos), faz diferença.

          Mas para minha necessidade, seria o Polo. Acho que o que cadencia melhor os itens de série com conteudo tecnologico e conforto. E ele está longe de ser um carro duro.

      • Fernando

        parte pra psa. 308, 408, c4l. ganha em qualidade de materiais, espaço no 408 e c4l e motor 1.6thp, muito mais forte. só não sei se o seguro é caro ou não comparado com esses anteriores.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Se for na versão top, eu iria de Yaris, bom porta malas, 7 Air bags, econômico e custa menos que os outros nas versões top com todos os opcionais. Detalhe: na cidade o desempenho não é necessário.

      • Schack Bauer

        Ela está tendendo a ir de Yaris por esses motivos, embora aceite argumentos pró e contra.

      • Fabricio Pinho

        Na cidade, o torque do Polo, já em baixas rotações, é a melhor opção, por entregar maior agilidade.
        Um dos problemas dos motores da Toyota, é o torque presente só depppis das 4000 RPM. O que os deixam meio lerdos.

        • Ernesto

          Não fiz o test-drive no Yaris, mas ele com esse CVT igual ao do Corolla não ameniza essa questão do torque?
          Sobre o Polo (Virtus) com o TSi e câmbio AT, eu achei meio lento em arrancada na cidade, igual à opinião relatada na matéria (Obs.: estou comparando com o meu carro, um Corolla 13/14, XEi).

          • Fabricio Pinho

            Segundo es testes que vi, e li, é um problema dos dois motores, 1.3 e 1.5. Pior no 1.3.
            Sobre o Virtus, eu nunca dirigi ele, mas do que li, as duas primeiras marchas tem algumas peculiaridades devido o acerto do conversor de torque.

    • MarcBH

      Meu pai acabou de fechar (eu escolhi para ele) um Polo confortline branco 18/19 por 65.900,00 e parcelou uma parte em 24x com taxa zero. Eu estava em dúvidas entre Fit e Yaris tb. Mas nessa faixa de preço de 66.000 achei o Polo uma opção bem melhor que as outras, principalmente em relação à segurança e à mecânica.
      Eu fiz um test drive bem demorado no Polo e tive uma impressão boa dele. A dirigibilidade parece ser de um carro de segmento superior ao dele. Meu pai está saindo de um HB20 sedan 1.6. Enquanto o HB20 dá impressão de ser um carrinho descartável, como uno, onix e compania, o Polo transmite a sensação de ter uma carroceria bem mais sólida. O motor me pareceu ter um ótimo torque em baixa, o que favorece o bom desempenho mesmo com um câmbio com conversor de torque. Só achei que ele esgota sua potência um pouco cedo, mas pode ser por eu estar acostumado com carros bem mais potentes. Mas eu não acho que isso desmereça a modernidade de sua mecânica.
      O que realmente é incontestável é o acabamento pobre dele. É bem montado, mas os materiais são simples mesmo. Mas como ele se sai muito bem nos quesitos segurança, desempenho e economia, na minha opinião ainda á a melhor opção nessa faixa de preço.

      • rafael

        MarcBH, semana passada eu também fechei com um Polo como o do seu pai, mas o meu é preto. Além do Fit e Yaris, você foi conhecer outros concorrentes do Polo? Comparando ele com os concorrentes que você analisou, qual é, em sua opinião, mais gostoso/prazeroso de dirigir? Sobre essa questão de a potência esgotar cedo, acredito que seja isso sim. Geralmente os motores Turbo da Vw são bons em baixa e média, mas “morrem” a partir dos 4500 rpm, mais ou menos. Também concordo sobre o acabamento: bem feito e executado, mas muito simples.

    • O Fit tem uma modularidade interna muito interessante e diferenciada com relação aos outros concorrentes citados, sendo ótimo para famílias, apesar de ter uma mecânica que já não empolga em termos de desempenho e eficiência, além de ter um design que nunca foi referência, e já anda cansado pelos anos de mercado.
      O Yaris tem o interior mais vistoso da turma, apesar de não se diferenciar tanto na qualidade dos materiais, mas aos olhos ele se destaca. A Toyota fez um bom trabalho no design interno. Entretanto, a mecânica emprestada do Etios não se diferencia muita coisa do Fit. No design externo ele se destaca pelo ar de novidade, uma vez que o Fit já está datado no nosso mercado e que o Polo segue a “insossa” escola de design da VW, onde o family face muito marcante acaba por dar a ele a cara já batida da marca que a segue já a mais de 10 anos, tirando o ar de novidade do modelo.
      O Polo tem na mecânica o seu trunfo, sendo inegável a eficiência do conjunto e a diversão da condução de um carro com ótimo torque em baixas rotações. Nas versões de topo, como ele fica no mesmo patamar de preço das versões mais equipadas dos outros dois, acaba se destacando pelo painel digital em seu interior.
      A escolha vai das necessidades do cliente e daquilo que ele dá mais valor.

      • Edson Fernandes

        Não me conformo com as opções de motorização. Seria totalmente correto ter os motores 1.5 e 1.8 no Yaris. Não iria canibalizar o Corolla e faria bem ao Yaris. O motor 1.3 não faz sentido ao meu ver. E me pareceu um carro mto mal cadenciado no que oferece nas duas opções de entrada.

        • Poderiam colocar o 1.8 para o Yaris e eliminar o Corolla 1.8 da gama. Realmente o 1.3 é meio fora de lógica, uma vez que a montadora já conta com o Etios. Mais lógico seria eliminar os Etios 1.5 da linha.

          • Edson Fernandes

            Eu não acho que eliminar o Corolla 1.8 seria sensato. Ele tem boa parcela das vendas. Mas o buraco de valor entre a versão de topo do Yaris com a versão de entrada do Corolla é grande. Então o motor 1.8 seria interessante até pelos players de mercado.

            Eu achei que eles iriam no minimo mirar a Honda, mas mesmo assim não foi nem isso que fizeram.

            • O Yaris sedã topo de linha com tudo o que tem direito se aproxima bem em preço do Corolla 1.8, hein… com pintura metálica, dá exatos 10 mil reais de diferença para o Toyota mais barato. E nesse caso o Corolla fica bem desprovido de equipamentos na comparação com o Yaris de topo. Se colocassem o motor 1.8 no Yaris de topo, certeza que bateria em mais de 85 mil. Aí, nessa hipotética existência de uma versão de Yaris XLS 1.8, já não sei se a manutenção do Corolla GLi couro se justificaria.

              • Edson Fernandes

                Eu acho que seria valido pela diferença de valor. A pessoa poderia fazer como em qualquer outra marca: Optar por aquele que mais atende ao que ele deseja.

                Muita gente tem a visão que ter um “Corolla” independente do que ele oferta, é o suprasumo do mercado.

                Só a titulo de curiosidade, vendo no grupo do HR-V veio justamente essa pergunta: HR-V touring ou Corolla GLi upper?

                E muita gente desdenhou do HR-V porque o Corolla era mais carro. Até que uma unica pessoa descreveu ao cara tudo que ele perderia no Corolla ao optar por essa versão e até orientou pensar no XEi que esse sim valeria a pena. E quem abriu o post, deixou bem claor que a ideia seria o motor 1.8 para manter a economia do HR-V só que em um carro superior.

                Enfim… o que eu quero dizer, é que as vezes não se olha o conteudo e sim o produto que é.

                Eu acho que a Toyota cadenciou mal os itens de série do Yaris. Foi um balde de agua fria. Até pensei que se a versão PCD fosse com motor 1.5, seria deveras interessante. Seria um motor no limite entre andar numa boa ou ter uma condução com uma pequena sobra, coisa que o motor 1.3 já não tem.

                Então vejo que teria ainda mais sentido ter o motor 1.8 na versão de topo. Isso seria um chamariz para o modelo diante dos principais rivais.

    • thi

      Polo sem pensar

    • Fabricio Pinho

      Por espaço é o Fit.
      Pelo conjunto do carro, iria de Polo.

    • Matthew

      Se é pra levar três crianças pequenas no banco de trás sem dúvida alguma o Fit. O Polo é muito baixo, tanto na posição de dirigir quanto quem vai atrás, uma pegada mais esportiva apreciada por homens, não pra mulheres que precisam carregar três crianças. Fora a modularidade dos bancos traseiro sem igual. Aqui no fórum os caras só vão falar Polo mesmo, mas acho que não tem nada a ver com as necessidades da sua amiga.

      • th!nk.t4nk

        Mas 3 crianças num hatch compacto? Hehe. Até acho legal a ideia de repovoar o planeta e tal, mas quem tem tudo isso de filho precisa de algo maior que o Fit sem dúvida heim. Devem ter outras opçoes nessa faixa de preço, nao é possível.

        • Ernesto

          Os 3 carros citados levam tranquilamente 3 crianças. A não ser que as crianças já sejam adolescentes e tenham tamanho de adultos.

        • Matthew

          Não vou entrar em discussões com você de novo. São as opções que o colega deu acima. Não adianta vc vir com 50 exemplos da Europa, pois estamos no Brasil. Dos três modelos que ele perguntou, o Fit é o que melhor atende. Ponto final. Se vc acha que não se adequa às necessidades, discuta com ele, porque eu não tenho mais paciência. Não vai ajudar falar que na Alemanha tem Touran de 7 lugares por metade do preço e todo mundo aqui é trouxa e/ou mal intencionado.

        • rafael

          Se os três filhos usarem cadeirinhas, aí ela ta ferrad.a, porque nenhum dos carros citados será capaz de acomodá-los. Se nenhum deles usa essas cadeirinhas, podem ir meio que apertadas em todos, mas talvez menos no Fit.

    • fsjal

      Tive um Fit 15/16, tem bom espaço atrás (porém sacrifica na frente) e porta malas razoável.
      Não é econômico, mas também não é gastão. Eu fazia 8,5 na cidade com gasolina.
      Na época foi pago 65 mil e eu achei caro, pq o carro não oferece nada que justifique essa etiqueta, além de ter acabamento simples demais, isolamento acústico ruim e o câmbio CVT matar boa parte do prazer de dirigir. Hoje o mesmo carro custa 75 (versão EX).
      As revisões são caras e sem preço tabelado. Eu, particularmente, não indico o Fit. Um ponto realmente positivo é revenda, mas eu compro o carro pensando em usar, não em vender, então eu avaliaria bem as outras opções.

  • Marco

    Quando falam em acabamento ruim, entra mal qualidade nos acabamentos? Tipo peça mal ajustadas, com rebarbas, que estão soltas, com rangidos, etc.. ou referem-se aos desenho interno e/ou material mais simples, de toque áspero e visual rude?

    • Acabamento de baixa qualidade dos materiais.

      • Carlos

        Fico me perguntando se com o tempo esse acabamento pode gerar muitos ruídos internos

        • Carlos AM

          Fico com a mesma dúvida também.

        • Marcos megdA

          Esse é o grande mal desses carros sem plasticos soft touch. Infelizmente depois de 60mil km viram uma escola de samba

          • Fabricio Pinho

            Normalmente quando o carro tem soft touch, a qualidade de construção dele já é superior, por ser de uma categoria superior. O soft touch tem pouco haver com a barulheira.

            • Marcos megdA

              Claro que tem. Bate dois materiais um no outro pra voce ver. Plástico com plastico faz muito mais barulho do que borracha com borracha. Mas de qualquer jeito o que você disse é correto, porém temos exceções. Dentro das categorias superiores já vi muitas diferenças a longo prazo. O golf por exemplo, a longo prazo foi muito mais silencioso o acabamento do que um Cruze que tive contato

            • Edson Fernandes

              Até porque o que tem por detrás do soft touch é… plastico.

              • Fabricio Pinho

                É tudo plástico!
                Mas o que faz a diferença é a rigidez estrutural, horas a mais de trabalho no projeto, e montagem mais cuidadosa.

  • Bruno Silva

    Discordo do isolamento acústico, esse carro é mais silencioso que 90% dos rivais. Acabamento também acho que houve um pouco de exagero, os materiais são simples porém bem montados e sem rebarbas. Qualidade realmente poderia ser melhor, mas isso é uma soma de fatores, se fosse preto no lugar do cinza acho que as críticas reduziriam pela metade.

    • kravmaga

      Já vi o Polo de perto na concessionária quando fui fazer revisão do meu carro e concordo 100% com você.

      Nessa faixa de preço todos os carros usam materiais simples mesmo no acabamento. A diferença é só na forma como camuflam isso para parecer melhor. Uns fazem melhor, outros fazem pior. E essas diferenças de tonalidade de bancos e interior dão a ilusão de acabamento mais pobre, tal como acontece com algumas versões do Chevrolet Cruze p.ex., que também é criticado.

    • Rafaelhsouza

      Concordo com vc Bruno…acho que em termos de acabamento, o acabamento do Polo está na mesma linha dos concorrentes.

      Posso dar o exemplo do 208, que já usei bastante, nas fotos até impressiona, é bonito e da até a impressão de ser algo de uma categoria acima…é só impressão mesmo, pq na pratica é tudo plastico sem requinte…

      Acho que o problema do interior do Polo em relação ao concorrentes na faixa de preço, é que é feio mesmo…o cinza da a impressão de algo antiquado. Mas a qualidade dos materiais é a mesma dos carros na mesma faixa de preço…

  • Russel Riehle

    Estou com um Polo aqui em casa desde dezembro.

    Estou quase dando ele na rua pra quem quiser! Só dor de cabeça na parte elétrica. Já contabilizo 8 visitas à autorizada.
    Decepção.

    • Louis

      Ô loco…foi “premiado” com uma unidade problemática…

    • SDS SP

      Por isso eu não compro mais carro recém lançado. Muitos probleminhas e problemões.
      À curva da banheira é uma evidência forte.

    • Diego G. de Lima

      “Dando ele pra quem quiser” kkkk… Tô rindo, mas com respeito.

    • Paulino Lino

      Eu aceito ele de presente. Ainda gasto com as despesas de viagem.

    • JOSE DO EGITO

      Entre essas e outras esta ai a resposta pq ONIX vende tanto !! a GM faz o “arroz com feijao” bem feitinho e cobrando menos que seus concorrentes

      • Fabricio Pinho

        Se vc não se preocupa com a própria segurança, não é preciso se preocupar com a qualidade do carro que vc compra. Se tem roda e motor já serve.

        • FREDRED

          Blá Blá Blá e o camarada que mora na “comunidade” e tem um Fiat Prêmio, faz o que? Vende o carro e anda de busão? bicicleta? E as necessidades do cidadão como fica?
          Esse discurso de carro seguro já encheu, mais da metade da população não tem condições de ter um carro seguro.

          • Fabricio Pinho

            Melhor esquecer da segurança em carro, largar de usar cinto, dirigir de chinelo, e pronto. Esse papo de segurança encheu mesmo. Cancela 2020 ESP obrigatório porque fo das tudo mesmo.
            Vamos voltar para os anos de 1980, que não tinha essas frescuras todas e ninguém morria.

            • JOSE DO EGITO

              Quanta ignorancia ! vc acha que nao vai morrer ninguem dentro de um POLO ?? eu te respondo: infelizmente vai.e sabe pq ? Pq existem pessoas que acham que itens de segurança em carros podem atenuar ou mesmo impedir um acidente causado pela falta de prudencia de muitos motoristas que consomem bebida alcolica e que sao imprudentes ao diregir excdendo os limites de velocidade ,fazendo ultrapassagens indevidas e por ai vai.Nao adianta colocar a VW no “altar” e se dobrar a ela.pq todos sabemos que cobra caro,tem um acabamento aquem de muitas outras isso sem contar as bizarrices de problemas que acontecem

              • Tibúrcio

                Difícil ler um comentário sensato por aqui! Muito bom!

              • Fabricio Pinho

                Pra começar, não coloquei nenhuma fabricante no altar. Há vários carros sendo vendidos no Brasil, independente da marca, com segurança tão boa, ou melhor, que os atuais modelos da VW.
                O que realmente importa são carros mais seguros.
                Sobre essa segurança, ela está lá para aumentar a chance de sobrevivência dos ocupantes do carro. Não é um campo de força que vai te proteger contra tudo, inclusive a ira divina. Quem acha isso, ou usa esse argumento para desqualificar dispositivos de segurança, entende muito pouco sobre o que está falando, apenas apontando o óbvio, e se esquecendo da realidade, vomitando senso comum.
                Dispositivos de segurança salvam vidas sim. Pesquisas e números estão aí para provar. Lutar contra fatos é idiotice, e usar contra argumentos óbvios, é ser raso nas suas conclusões.

                • Mr. Pereba

                  Vai morrer gente em qualquer tipo de carro, mas acontecem acidentes em todo tipo de velocidade. Generalizando grotescamente, se todo mundo vai sobreviver a acidentes a 20km/h, também é obvio que todo mundo vai morrer a 150km/h (salvo raras exceções). O que pode acontecer é que no nível intermediario disso, em um acidente a 80km/h pode ser que os ocupantes de um carro 1 estrela morram e os ocupantes de um carro 5 estrelas sobrevivam. Como você não pode determinar nem quando nem a quanto vai bater, não seria melhor valorizar o carro que oferece as 5?

                  • Rafaelhsouza

                    Perfeito o comentário.

    • Edson Fernandes

      Se quiser me doar mesmo com problemas… eu aceito!

  • SDS SP

    A decepção nessa linha Polo fica por conta do acabamento. Materiais muito simples e ainda por cima há exemplares com arremates mal feitos e com rebarbas. Algo que não se espera em um carro que pode passar dos 80k.

    No final das contas, o Polo / Virtus pode ser tudo, mas referência em acabamento, definitivamente não é.

    • A falta do acabamento plástico da parte lateral inferior dos bancos dianteiros foi a “cereja do bolo”. Ficou muito pobre, em especial quando nem a versão top é “menos pior” nesse aspecto.

      • PEDAORM

        Para mim, o principal pecado é ausência do couro/tecido na lateral das portas, restringida a diminuta área do apoia braço das porta e só nos bancos dianteiros.

      • Edson Fernandes

        A maior dureza é o fato de um Gol e Fox ter e o Polo não. Não é possivel que esse material iria custar a ponto de retirar. Eu particularmente se tivesse um Polo, daria jeito de conseguir trazer esse acabamento da Europa.

    • Ford Opala Attractive 200TSI

      Quando entrei no Polo pela primeira vez, senti que tinha voltado aos anos 80. Não é condizente com o carro, que é muito bom.

  • Dod

    O acabamento do Polo/Virtus é vergonhoso, a VW deveria rever isso urgentemente. Cogitei comprar um Virtus Highline azul escuro e depois de conhecer o modelo eu não conseguiria gastar 80k+ em um carro com aquele interior.

    • JOSE DO EGITO

      Vou te dizer mais:o acabamento do FORD KA é bem melhor do que esse VIRTUS principalmente os paineis de portas,e o que mais me tira o sono,é que um KA custa 43.000 e um virtus 80.000 ,nossa so de pensar isso ja ataca minha gastrite!!!

      • Dan RF

        Mas não era o Ka que tinha zilhões de reclamações por causa do acabamento das portas se desmanchando??? Espero que tenham corrigido isso (e aquela dificuldade em fechar as portas) com esse facelift.

        • Edson Fernandes

          E é ruim sim. Pelo menos o modelo antes do facelift. Se vc encosta na porta (qualquer uma), ela range. Terrivel.

      • CharlesAle

        Como disse outras vezes, um amigo meu comprou um Fietsta por 53 mil bem completinho, com LL e central MM.Tudo bem que foi mega promoção, mas achei excelente pelo preço..

        • Edson Fernandes

          Preço bom mesmo. Não sei o que é LL, mas td bem…rs

          A Ford deveria ofertar o powershift um pouco mais barato, já que está queimando o produto em detrimento ao ka.

          • Rafaelhsouza

            O SEL ecoboost estava em promoção por 62k no mês passado…achei o preço ótimo. Mas eu ainda fico com o pé atras com o powershift :/

            • Edson Fernandes

              Eu fico com medo desse motor ser apenas a gasolina…rs

          • CharlesAle

            Desculpe Edson, é roda de liga leve. Uma roda simples aliás, mas de liga. Sim, foi um baita negócio q a css fechou de última hora.. Principalmente para quem ia ficar com um esquálido étios 1.3.. Fiesta bem completinho, manual e na cor branca..

      • Dod

        Os painéis de portas dele foi o que mais me horrorizou. Polo/Virtus tem exatamente o mesmo nível de acabamento do Gol atual, nada mais, nada menos. Perto dos novos o Polo antigo parece carro de luxo.

      • Rafaelhsouza

        O acabamento do Polo realmente deixa a desejar…mas o do Ford Ka é horroroso.

    • Edson Fernandes

      Esse é meu sentimento qdo eu entro na linha Chevrolet até a Spin (do Cruze para cima é outra historia), não dá… os itens ofertados, a falta de outros…. acho impossível eu pensar em um até melhorarem os itens de série.

  • No acabamento interno de Virtus e Polo, o que mais me chamou a atenção negativamente foi a falta dos acabamentos laterias em plástico da parte inferior dos assentos dianteiros. É algo só visto em carros como o Palio Fire que ficou à venda no nosso mercado até pouco tempo, a preços que partiam de menos de 30 mil reais.
    Já o teto na parte traseira foi algo que realmente desqualificou o carro para mim: com filho de 1,90m, ficou impossível fazer a escolha pelo VW. É realmente muito baixo, a despeito de o espaço para as pernas ser muito bom.
    No mais, as qualidades mecânicas do carro já são bem conhecidas dos conhecedores de automóveis. O texto foi feliz em explicitar bem os pontos negativos e positivos do modelo.

    • Alexandro Vieira Lopes

      estou com o virtus com painel e nas laterais para abrir a porta ainda nao faz barulho
      mas acho q fará!

    • Edson Fernandes

      E ele é relativamente mais confortavel no rodar que o Jetta né?

      Mas o Jetta pra mim, é o sedan mais bem encaixado em termos de pensamento em caber pessoas e tudo ficar sem raspar. O Fluence tbm tem caimento de teto e pessoas com mais de 1,90m talvez raspem a cabeça…

  • F30FLORIPA

    A versão Comfortline (Polo ou Virtus) com pacote Tech II é mais equipada e mais barata que a versão Highline básica.

    • PEDAORM

      Mas na hora da revenda, a versão fala mais alto.

      • F30FLORIPA

        Então o certo é pagar MAIS caro e rodar em um carro MENOS equipado por causa da revenda?

        • Edson Fernandes

          Pra mim, se o Comfortline com esse pack tivesse os bancos do highline em tecido… seria perfeito.

          • PEDAORM

            Os LEDs do Highline também dão um visual bacana ao exterior modelo. Distanciando-o ainda mais do Gol em termos visuais.

            • Edson Fernandes

              A culpa da VW no Brasil é querer trazer similaridade do Polo ao Gol e não o inverso. Mas eu entendo oq ue vc quer dizer…

              teve um dono que fez um projeto que transformou o farol dele no formato do farol do Golf (dos modelos com bixenon), ficou sensacional.

        • PEDAORM

          Não vejo como certo ou errado, é apenas um ponto para se levar em consideração.

  • Alberto

    Boa tarde. Gostaria de dizer que não existe material de baixa qualidade ou ruim no Virtus, que na minha opnião é um comentario erroneo por parte do reporte . Os materiais utilizados são de excelente qualidade inclusive com indice de riscabilidade excelente . A dferença que o reporte comentar é o fato de não ser ” soft touch ” ( toque macio) que necessita de um ferramental preparado para tipo dupla injeção , para que a parte superficial tenha uma material diferente e macio ao toque , que significa um investimento sim bastante alto no ferramental .

  • ocampi

    Rodaram apenas 2.200km em 15 dias ????? Eu fazendo fiscalização de obras rodo em média 3.000 a cada 15 dias. Se eu dedicasse meu tempo para fazer teste em um carro, conseguiria rodar uns 7.000 km em 15 dias.

    • Wilibaldo

      Também achei a quilometragem baixa (menos de 150 km dia) uma vez que o objetivo seria o teste. Mas entendo, pois segundo a matéria foi privilegiado a questão de colocar várias pessoas para dirigir o veículo, o que justificaria uma média menor com o carro.

  • Paulino Lino

    Duas críticas ao redator: fiquei até com sede ao ler o texto e o tanto de palavra “salgado”; também não acho que o Virtus seja “compacto”, principalmente perante seus concorrentes. Ademais, parabéns pela matéria. Trata-se de um excelente carro, sem dúvidas!!!!

    • Matthew

      É segmento B compacto. O fato de ser maior que a média do segmento era pra ser um bônus, não motivo pra cobrar preço de Jetta nele. Um Civic atual tem as mesmas dimensões de um Accord de 15 anos atrás, e o Civic continua a ser médio e o Accord grande. Nos EUA, respectivamente compact sedan e mid-size sedan.

    • Ernesto

      No comprimento, ok, mas na largura ele não pode ser comparado a um médio.

  • Allan Bohn Apter

    Minha mãe queria algum carro até 90 mil em maio deste ano.
    O virtus completo de tudo sairia 85k. Fez o TD e gostou. Porém estava em promoção Golf Variant com pacote elegance por 89k. Mesmo sendo modelo 17/17.

    Adivinha qual carro saiu da CSS?! Golf Variant obviamente. Ela só não pegou pra ela pq prefere sedan, e eu havia comprado alguns meses antes um jetta confortline azul silk com teto por 85k. Resumo: Dei o jetta pra minha mae (que tinha 3 mil km) e peguei a variant pra mim, que tenho família maior pra carregar (esposa, cachorro grande, etc, enquanto pra minha mãe é só ela que usa o carro).

    • Mario Souza

      Quero saber como as pessoas conseguem esses preços. Ninguém me oferece nada de bom

      • Ford Opala Attractive 200TSI

        Tem que fuçar mesmo. Tem os sites de ofertas das montadoras, os feirões, tem que ir nas Css com alguma frequência, só não pode ter pressa demais. No caso da Variant, o carro estava encalhado, por isso se tornou um bom negócio. Na VW aqui da minha cidade tinha Golf Variant, Fox Highline, Up Take, Gol track, anos 16/17 ou 17/17, todos há mais de um ano na Css.

        Mas a meu ver, a Fiat, a Ford e a Chevrolet que tem os maiores descontos.

        • Mario Souza

          Meu ceticismo me atrapalha nesses momentos. Vejo as pessoas fazendo bons negócios por aí.

      • FREDRED

        Se vc for de SP Capital, a Alta Vw tem uma política bem agressiva de preços.

        • Alexandro Vieira Lopes

          e bom atendimento tb!
          em sp , tem muito carro com adesivo da alta na parte de trás

        • CharlesAle

          A Capital de SP creio é o melhor lugar para se comprar zeros das quatro grandes..

          • Ernesto

            Maior oferta, maior concorrência. Concordo com você!

      • Allan Bohn Apter

        Aprendi com meu pai a não ter fanatismo por marca, mas sim pelo meu bolso. Por isso sempre olhamos com carinho carros que vão ser descontinuados, ou que vão ter mudança de versão, etc.
        Já tive Vectra GTX, adivinha quando comprei? 2011, quando foi descontinuado para entrada do Cruze. Paguei 50 mil no carro.
        2 anos depois, ainda queria um hatch, vendi o vectra por 40 mil e peguei um C4 exclusive sport branco manual com xenon, completo de tudo. Paguei 50 mil de novo, num carro que de tabela era 75… Felizmente consegui vendê-lo bem (R$35.000) ano passado devido ao modelo ser bem raro e ter km baixa.

        O jetta acabei pegando também modelo 16/17, que estava “encalhado” devido as baixas vendas. A VW deu um bônus de 10 mil e ainda consegui mais um choro na css… foi 60% entrada + 18x sem juros de R$1.900 (metade já foi…).

        No mesmo preço do golf variant, tinham jettas highline (e até onde vi, ainda tem css com algumas unidades). Dava pra tirar por 92k, porém não seria uma escolha racional (maior consumo, já que o jetta 1.4 é o carro mais economico que já tive na vida, seguro mais caro, etc), aí fiquei com a variant que era o carro que buscava de fato (espaço no porta-malas, motor decente e bom pacote de mimos como app connect, sensor de luz/chuva, etc ao contrário dessas SUVs mancas e caras por aí)

        • Mario Souza

          Peguei meu fluence em ag/15 por 73k logo depois teve aquele aumento e colocaram o valor de 100k. Hoje em dia um carro igual com tudo custa 105k. Nem nos meus pesadelos pago isso! Tem que ter muito dinheiro sobrando. Quero trocar, mas provavelmente será por um usado. Infelizmente tem muita gente com disposição para comprar carros básicos pagando pequenas fortunas. Não acho racional.

    • Paulino Lino

      Excelente escolha o Golf Variant! Parabéns

    • Lucas086

      Carrão ,tanto o jetta quanto a variant… pensar que hoje um Virtus custa o mesmo que um jetta

    • Vinícius

      Ótimas escolhas…

    • Edson Fernandes

      Rapaz…. pra mim… de longe foi um senhor preço. E com esse pacote era tudo que eu queria para considerar um Golf. Além disso só se tivesse o pacote exclusive por conta do ACC.

      Mas por esse preço, foi otimo!!! Vc irá vender certamente por isso ou mais no futuro.

      • Allan Bohn Apter

        pacote exclusive somente na versão highline, o meu é o confortline.
        O highline básico com pacote standard começava em 100k, com pacote exclusive dava pra tirar por uns 110k. Confesso que era meu “sonho de consumo” uma variant highline azul silk + teto + couro bege + pacote exclusive (xenon, etc). Mas nessa config não sairia por menos de 115k, e também já nem tinha mais assim em estoque.

        Não posso reclamar, de maneira racional a variant confortline atende igualmente.
        No futuro, com a família crescendo, espero poder pegar uma Tiguan Allspace R-Line, uma SUV de verdade!

        • Ernesto

          Allan, sabe uma coisa que pode ajuda-lo futuramente para comprar a Tiguan? Faça um cartão de crédito da VW. Tenho um (na verdade dois, Master e Vista) e posso juntar até R$10.000,00 por 3 anos para a compra de um VW 0Km. Veja no site do Itaú que lá tem detalhes. Acho que dependendo do cartão, você pode juntar até mais que os R$10.000,00 do meu caso. Claro que tudo isso depende de quanto você gasta. 5% do que você gasta se transformam em $$. Eu troquei de apartamento e tive que fazer toda a reforma e assim estou com o valor máximo para trocar de carro.

        • Edson Fernandes

          Eu já me contentaria com uma 1.4, imagino uma 2.0 TSI…rs

  • Miguel

    Como falado na avaliação, “se percebe o emprego de materiais de baixa qualidade para aumentar as margens de lucro”.
    É isso mesmo, no Brasil ninguém pensa em entregar algo bom e mais barato ao consumidor, só se importam com as margens de lucro.

    Já vi muitos comentários aqui de gente reclamando da saída de ar condicionado dos carros FIAT, conhecidos como “gela dedos”, mas até agora não vi ninguém achando o mesmo do Virtus/Polo…

    Por esse preço e com esse interior? Pode ser bonito por fora, mas eu não foi estar andando do lado de fora pra admirar, kkkk, vou estar no interior (que acho antiquado).

    No conjunto, não é um carro ruim e tem muitos aspectos interessantes, mas o preço dessa versão acaba levando a gente a enxergar mais contras do que prós…

  • Mario Souza

    To querendo saber o que existe de melhor na casa de 90k. Não venham com desconto e isso e aquilo. Preço tabelado.

    • Lucas086

      Depende do que for melhor… Eu mesmo com esse dinheiro comprava um golf 1.0 tsi, já outro comprava um Corolla gli, já outro um kicks, outro um Creta… complicado dizer o que é o melhor

      • Mario Souza

        Muito complicado mesmo, Corolla Gli é pelado demais, Kicks idem, Golf 1.0 tsi nem mais o ar digital tem, custa 15k a mais do que o mecânico extinto e sem alguns itens, cambio automático mais caro do país, vamos fingir que este aumento do golf não foi simplesmente para separar segmentos. Completo mesmo somente somente o Virtus, mas com esse acabamento aí disponível.

        • Lucas086

          Realmente, o mercado está maluco demais… 90k não tem de muito interessante, sempre fica devendo algo… no caso do Golf, analisando friamente, ele ganhou equipamentos, tipo drl/lanterna traseira em led, central melhor, acendimento aut dos faróis, piloto aut, câmera de ré e outras coisas… o banco em couro e ar digital era opcional, e realmente faz falta em um carro de 90 mil.

          • Mario Souza

            Não tinha isso antes? Não sabia que era pelado igual aos outros, sempre vejo Golf como top

            • Lucas086

              O confortline não, o confortline nem comandos no volante tinha!

        • Matthew

          Eu iria de Chevrolet Tracker. Mas se for pra ficar enchendo com detalhes do tipo “ahhhh, não tem ar digital melllldeus, o freio traseiro é a tambor”, esquece. Todo carro tem suas limitações.

    • Junio Tavares Silva

      Só especulando, pra falar a verdade nem sei o preço de tabela, mas será que o Chevrolet Cruze não seria melhor opção? Volto a dizer, só ouvi falar q parte de 85k, mas não tenho certeza dessa informação

      • Mario Souza

        Custa na tabela 96k, dizem que na promoção em SP 88k. Aí é aquilo do dinheiro na mão e à disposição de negociar.

  • Vinícius

    Acho esse carro bastante bonito, não há dúvidas que a VW acertou no design, é um carro muito mais imponente que o Polo. Uma pena o acabamento interno ser tão básico…

  • Sone

    Gente por favor me respondanrespondam uma pergunta: é possível um carro de luxo como o Volvo XC40 ser líder de vendas de um país com volume de vendas entre os 200k veículos por ano??

    • Mario Souza

      Sim, dentro do seu segmento sim. Carro importado. Suv compacto importado. Sempre existem definições para ter chamada e o marketing

  • TijucaBH

    acho o carro bonito, mas o caimento da traseira eu acho muito estranho, me faz lembrar o Corcel 2 que minha mae tinha em 83. Prefiro a traseira mais reta (olhando o carro de lado) ou levemente caída como no Civic de geração anteior. Essa do Virtus é muito caída, estranho!!

    • Roger Leal

      Penso exatamente igual! Não chega a ser feio, mas olhando a traseira pessoalmente ela tem uma queda estranha

  • Alexandro Vieira Lopes

    estou com virtus com painel digital com 900km em 6/8/18! algumas considerações:

    -o consumo com gasolina é 10 cidade e 12 estrada com média 11 ta razoavel, rs

    -o painel é show, informação como autonomia , altitude , consumo médio, tempo de viagem, distância e velocidade , tudo numa tela só
    e se quiser deixo o mapa, muito bom!

    -excelente espaço interno!

    – ainda nao perdi na saida do farol ahahaha

    -da 2 para 3 marcha o giro vai alto e dá um leve tranco ao cair da 3 para 2, tomara q a vw arrume isso na revisão!

    -espero q não faça grilos com maior quilometragem!

  • Ricardo Leite

    Tenho um Confortline Tech II(paguei 74 mil em maio). Muito satisfeito, o único senão é o fraco acabamento das portas, no mais eh só alegria, carro muito bem equipado, econômico, espaçoso e com ótima dirigibilidade. Percebo que nos últimos meses, a midia “especializada” de uma forma geral, esta a denegrir os sedans em prol dos SUVs compactos… que de uma forma geral, possuem Custo-Benefício pior que os Sedans de preço equivalente. Por 74 mil sobraria um Kicks S ou um Creta 1.6 Básico… estes possuem pior dirigibilidade, são mancos, e bem menos equipados..

    • Edson Fernandes

      E bem menos economicos…. (ok o Kicks é economico, mas é super simples por dentro nessa versão).

  • Fábio

    Com 80 mil vc compra um Kia Cerato. E muitos outros carros melhores. Muito mais carro.Mas fã é fã, e paga o que a fabrica pede, mesmo chorando vai lá e paga.

    Carro 1.0 deveria ser mais barato. Paga imposto mais barato e vende mais caro.

    • Alexandre Maciel

      Com os 88 da versão testada e mais 2 o cara compra o Cruze LT. Também acho que a VW errou no posicionamento dos preços.

    • Felipe Gonçalves

      Infelizmente os carros da Kia, em geral, estão devendo muito em equipamentos de segurança e outras atualizações. Ex.: Cerato por 80k vem somente com 2 airbags, abs e… só! Até mesmo a Sportage LX, custando pouco mais de 100k vem somente com isso. Não têm motores turbo, que esse aí, mesmo sendo 1.0 tem um bom desempenho. Cerato usa o motor 1.6 que já está há um bom tempo no mercado – o mesmo que equipa HB20 e equipava Veloster. Recentemente, a atualização que recebeu foi MM, mas só. Os carros da Kia são bem construídos, acabamento em geral é bom, porém estão devendo muito em relação aos concorrentes. E por esse preço do Cerato, por mais que bastante simples, acredito ser mais viável um Sentra S (R$ 82.900).

      • CanalhaRS

        O problema do Cerato, como todo o importado, é a mautenção cara e difícil (depois que acabam as revisões gratuitas e a quilometragem avança) e a desvalorização.

        • Fábio

          Engano seu. O Cerato tem uma manutenção “mecânica” barata. Pergunte as oficinas independentes (fora da garantia). O problema está apenas nas peças de acabamento, um farol e etc. Essas sim vc encontra somente na concessionária e aí toma o creu no preço e no tempo de espera para a peça chegar.

    • Rafaelhsouza

      O Cerato ganha em acabamento do Virtus…mas acho que para por aí. O carro parou no tempo em termos de segurança, conectividade e principalmente em motorização (que nunca foi grande coisa). Uma pena, pois eu acho o carro lindo.

      • Fábio

        O Cerato ganha no acabamento, espaço interno, qualidade de construção, design (depende da opinião, mas na minha sim), facilidade de manutenção, conforto e em muitos outros pontos. É um carro de outra categoria, não seja simplista pense bem.

        A falha do Cerato é a falta de ESP e uma boa central. A Central multimídia você encontra no mercado, com 3 mil compra-se uma top. Mas o ESP não tem como, é uma grande falha da Kia não se preocupar com isso.

        Sem considerar os detalhes técnicos de segurança. Ande nos dois carros e veja qual passa a maior sensação de segurança. Vai se surpreender.

        • Ernesto

          O Cerato tem somente 2 airbags. E qual a facilidade de manutenção em relação ao Virtus?

          • Fábio

            Pergunte a seu mecânico de confiança

            • Ernesto

              Perguntei a você que diz que o Cerato tem a manutenção mais fácil que a do Virtus. Por que você não pode responder? Foi uma pergunta simples para alguém que fez a afirmação acima.

              • Fábio

                Acho que vc está querendo é outra coisa Ernesto, eu te dei uma resposta simples para quem gosta de carro e passa seu tempo em um site de discussão como esse. Mas vamos lá. O motor do cerato é muito mais simples do que o do Virtus. Menos peças, além de que tem muita oficina que não sabe dar manutenção em motor turbo. O motor do cerato é compartilhado em toda linha kia/hyundai. O HB20 é um dos carros mais vendidos no Brasil hoje e o 1.6 que compartilha peças do Cerato vc acha que vai ter dificuldade de encontrar peças e oficinas que sabem cuidar do desse motor? Não vai ter esse problema. Agora veja qtas oficinas vão fazer treinamento e comprar equipamentos para cuidar do Virtus. Tem muita manutenção no Cerato que vc mesmo pode fazer de tão simples que é sua mecânica. Nos meus eu mesmo trocava óleo, filtro de combustivel, filtro de cabine, até pastilha de freio eu troquei. E o motor nunca me deu manutenção até os 100 mil. Pergunte ao mercado para ver se eu estou mentindo, eu estou falando a verdade. Agora se quer discutir detalhes técnicos, falar em siglas DOH e etc, vc tem que procurar um mecânico. Eu sou um entusiasta e vou atrás da informação na fonte. Tecnologia nova tem seu tempo de maturação, procure saber do caso do primeiro gol 16valvulas. Um bom motor mas fora do seu tempo. O carro é super queimado.

        • Rafaelhsouza

          Facilidade de manutenção em relação ao Virtus? Um Kia? Olha, eu já tive um Picanto e realmente acho que os comentários sobre “manutenção cara e falta de peças” da Kia são um pouco exagerados…mas em relação ao Virtus? Acho que não da pra comparar, o Virtus é um carro de massa, peças e manutenção são muito mais baratas do que qualquer carro da Kia.

          O comentario sobre “sensação de segurança” eu também não entendi muito bem…o Virtus tem mais airbags, ESP e já tirou nota maxima em testes de impacto…pq o Cerato que só tem airbag duplo e não tem ESP passa maior sensação de segurança?

          Eu gosto da Kia, já tivemos um Soul e um Picanto na familia e não temos do que reclamar…mas de verdade eu acho que o Cerato está longe de ser uma boa compra, ele fica devendo em itens de segurança e tecnologia para todos os sedans médios e até mesmo compactos do mercado. A Kia praticamente abandonou o carro…

          • Fábio

            Eu já tive 2 Ceratos. Experiência própria. Mas se quer ter opinião firme de pessoa de carne e osso (e não de internet) vá la conversar com mecânicos e pergunte. O Cerato é um carro mundial.

            A tecnologia turbo apesar de muito boa ainda é nova, inclusive para as oficinas independentes. Eu não tenho experiencia com um Virtus mas duvido muito ter mecânica mais simples e barata.

            Agora eu não sou vendedor de Cerato ok. Nem de carro algum. A minha bronca é o preço das novidades como o Virtus. Todo produto tem seu preço correto e acho que a VW cobra muito pelo que o Virtus oferece, só isso.

  • Geraldo Xavier

    Falam tanto do consumo desses carros como excepcional e não acho. Fez média de 13,6 km de etanol na estrada com média de 84 km/h. Provavelmente não era etanol puro, deveria ter um pouco de gasolina misturada. Esse fim de semana fiz uma viagem rio x itatiaia com 350 km e media de velocidade 86 km/h e média de 12,8 km/l em um prisma ltz 2013 e 100% álcool no tanque (estou usando só álcool a 2 meses). Detalhe que estava com esposa e 2 filhos e mala lotada.

    • Gutemberg Ferreira

      Entendo seu ponto de vista, mas é necessário fazer algumas considerações: Apesar de ter deslocamento volumétrico quase 40% maior, ser 113 kg mais leve e 20 cm menor, o Prisma ao qual vc se refere tem torque 31% menor e que só aparece numa rotação 140% acima daquela observada para o pico de torque do Virtus, isso sem falar da potência que é 21% menor no Prisma e, ainda assim, só aparece 500 rpm depois.

      Resumindo: o Virtus entrega mais desempenho, com mais torque potência, mesmo sendo maior e mais pesado, além de ser mais econômico. Tudo isso com menor deslocamento volumétrico e 1 cilindro a menos.

      • Geraldo Xavier

        Certamente eu estava com uma carga de peso maior com 4 ocupantes e bagagens. Motor com mais torque e potência e com câmbio com 6 marchas em estrada consome menos combustível já que não precisa acelerar tanto e o motor girar em rpm mais baixo. É só ver a diferença de consumo em favor do prisma com motor eco e câmbio de 6 marchas em relação ao prisma spe4 e câmbio de 5 marchas. O meu comentário não é exaltando o prisma e sim tentando entender o que tanto essa imprensa exalta esse motor tsi da vw. Motor que tem mais torque e potência que o 1.8 gm e tomou pau do mesmo e com consumo nada de anormal. Como disse em meu comentário que certamente o carro ainda tinha algum resíduo de gasolina quando fez aquela média.

        • Ernesto

          A matéria não fala exatamente quantas pessoas estavam a bordo do carro quando tiraram a média de consumo, então não dá para dizer que você estava com maior peso ou não.
          Veja parte da matéria onde fala de uma das viagens que o pessoal do NA fez:
          “Em uma das viagens que fizemos colocamos cinco adultos e tudo o que coube no porta-malas (tudo mesmo, fazendo com que a tampa quase não fechasse). Mesmo assim viajamos tranquilamente, com o motor turbo dando conta do recado.
          E foi nessa viagem que percebemos o quanto o porta-malas de 521 litros do Virtus Highline é bem grande, sendo esse um dos pontos mais positivos do modelo.”.
          Não me leve a mal, mas de certa maneira, o que você escreve é pura especulação (peso carregado e resíduo de gasolina no tanque).

          • Geraldo Xavier

            E o que você me diz do comentário de uma pessoa que possui o veículo em sp e disse que o consumo do dele é de 10km/l na cidade e 12km/l na estrada com gasolina no tanque? Pode procurar aí nos comentários que você achará

  • Gutemberg Ferreira

    Troquei um Golf Highline 1.4 alemão com pacote Elegance e teto solar adquirido no lançamento em 2013 por 84.500,00 por um Virtus, também na versão Highline e com todos os opcionais possíveis (incluindo a pintura metálica), por 84 mil no final de março.

    Diante disso, acho que posso fazer algumas considerações: A diferença de acabamento entre os dois carros é enorme. De fato, não dá para comparar. No entanto, o Virtus é mais espaçoso, notadamente no banco traseiro e, por mais absurdo que possa parecer, a dinâmica de direção não é assim tão diferente. Aquela sensação de total controle sobre o veículo, de condução sobre trilhos e de solidez ao rodar está presente no Virtus.

    A principal diferença que percebo entre os dois está na transmissão. Não que o câmbio automático seja ruim, o DSG é que é o estado da arte. Embora seja até rápido e confortável , não chega aos pés da dupla embreagem.

    Discordo veementemente da reportagem que diz que acabamento do Virtus é ruim. Ele é simples, indiscutivelmente, mas ruim ele não é. A montagem é correta, com vãos mínimos entre as peças e não apresenta barulhos de acabamento após 2.600 km rodados.

    • Hugo Borges

      DSG + TSI, nunca dirigi um conjunto melhor do que esse (entre os carros disponíveis para meros mortais).

    • Marcelo Eugenio

      A dinâmica parecida é algo esperado, visto que ambos usam praticamente a mesma plataforma.

      • PEDAORM

        Verdade, mas como ele citou o DSG, trata-se tbm de um modelo com suspensão multilink, que garante dinâmica e conforto bastante superiores, ou deveria.

    • Dherik

      Qual o motivo da troca? Me parece ser melhor ter pegado um Jetta semi-novo no seu caso, a diferença entre Polo e Golf é muito grande.

      • Gutemberg Ferreira

        O Golf é o tipo do carro caro de manter fora da garantia. Os diversos relatos de problemas com o câmbio me deixavam um tanto temeroso, tanto que paguei por dois anos por uma garantia estendida (que me serviu quando precisei trocar as buzinas – sim, são duas – ao custo de 1.500,00) e que, até pelo próprio porte do carro, tem uma manutenção corretiva bem cara (diferente da manutenção preventiva, que sempre realizei na css, a um custo bem razoável).

        Após 5 anos de uma ótima convivência com o carro achei que era hora de trocar e, para minha escolha, tinha as seguintes exigências:

        – Ser um sedã
        – Possuir motor turbo
        – Automático
        – Que custasse até 90 mil

        Como não gosto de comprar carros usados (por escolha pessoal, mesmo) e por ter tido uma boa experiência tanto com o atendimento, quanto com o produto o VW, o Virtus caiu como uma luva.

        • Dherik

          Obrigado por responder!

    • REDDINGTON

      Muito legal suas informações.

  • Alexandre Maciel

    Desculpe-me a VW mas por esse preço eu iria a uma GM e pegaria o Cruze LT. O Virtus tem seus predicados mas o preço, honestamente, está relativamente acima do que deveria ser praticado.

  • CharlesAle

    Não sei que milagre seus asseclas não estão aqui falando monte dessa matéria. EM outro site, eles batem cartão..

  • Vitor

    Parabéns pelo texto. Respeito sua experiência e sua opinião. Comprei 1 igual ao seu. Claro que tem algumas coisas para melhorar, mas no geral o carro é bom. Motor potente, economia, tecnologia… Itens que não se acham em outros do mesmo segmento. Quem tem um ou já dirigiu fica mais fácil de dar uma opinião.

  • Luconces

    88 mil num Virtus é caro, mas pagar 82.500 em um Cronos é pior ainda.

  • CanalhaRS

    Parabéns pela matéria ao pessoal do NA. Texto simples, objetivo e imparcial.
    Quanto ao carro, merecia um acabamento mais caprichado dentro, seu grande pecado como aponta a reportagem. A VW tentou um “vai que cola” mas diante da crítica generalizada da imprensa e consumidores acredito que ela vai mudar isso numa futura linha 2019 ou 2020.

  • Adolfo Piva

    Desculpe, mas não concordo com a afirmação de que o acabamento é de baixa qualidade. Nessa categoria, é comum que o emprego de plástico duro, mas isso não quer dizer que a qualidade seja ruim. Os materiais da dupla Polo/Virtus são bem montados, com boa qualidade de construção, e aparentam durabilidade. Só para comparar, os materiais empregados no Argo/Cronos são de pior qualidade, com aparência frágil (basta ver as maçanetas internas das portas, idênticas as do antigo Palio e Grand Siena), sendo que uma simples passada de unha já deixa riscos visíveis. Na dupla Ônix/Prisma, não é diferente, a qualidade é ruim e o plástico é seco e oco. Acho que estão confundindo desenho do interior com qualidade do acabamento, o que não é a mesma coisa.

  • leitor

    Por esse preço? O carro é ótimo, maaaaassss… pra mim está muito caro. Um japa usado pela metade disso fica muito mais em conta.

  • Tibúrcio

    Eu rodei com um Virtus por 5 dias e me decepcionei um pouco.
    Esperava mais do motor TSI nele. O consumo também foi maior do que indicado.
    O espaço é bom, mas com 5 pessoas fica complicado pois lateralmente, não dá 3 adultos com conforto atrás.
    O acabamento… os fãs não aceitam, mas é bem fraquinho. Nisso o Argo/Cronos dá show.
    Mas no fim, tanto o VW quanto o FIAT podem dar ruído no futuro.
    Se a VW cobrasse menos, seria uma boa opção. Pra eu rodar sozinho ou com mais 2 pessoas, caberia bem.

    • Mike Milankovic

      Fez quanto na estrada?chegou a 18 km/l?

      • Tibúrcio

        Eu fiz viagens pela Bandeirantes e a melhor média que obtive foi de 13,4 km/L com gasolina, medido na bomba.
        Carro com 3 pessoas, média de 110, 120 km/h.
        Esperava mais!

        • Mike Milankovic

          Isso é razoável

          • Tibúrcio

            Por um lado, é razoável sim!
            Mas eu tirei 12,8 km/L no mesmo trecho com um Renegade!
            Portanto, espereva que o consumo no 1.0 TSI fosse muito superior!

            • Mike Milankovic

              Estranho,mas o carro é seu ou vc alugou/emprestou?pode acontecer do motor não estar amaciado

  • Bruno

    Nessa faixa pega-se um Jetta TSI pouco rodado, não terá um painel digital mas em compensação tem um motorzao 2.0 turbo com câmbio de dupla embreagem. É outro nível…

  • Wilson Junior

    “Mas infelizmente esse é o caminho que os carros vendidos no Brasil estão tomando, simplificação ao extremo e uso de materiais mais pobres para reduzir os custos e aumentar as margens de lucro.”
    E ainda tem leitor dizendo que montadora só tem prejuízo e que o brasileiro reclama sem sentido dos altos preços.

  • Robert

    Comprar um carro de 80 mil que nem tem bom isolamento acustico, nem bebado faria isso. Quando viajamos pelas estradas uma coisa muito importante é o isolamente que te permite fazer uma viagem tranquila ouvidno uma boa musica sem ser incomodado pelos barulhos externos. Ridiculo VW

  • Renato Dias

    Esse carro tem um acabamento interno horrível. Em nada lembra um carro de mais de 70 mil. Deveria ser o novo Voyage.

  • David Diniz

    Pelo preço praticado dá para partir para os sedãs de categoria premium logo…

    Recentemente fiz um test drive em um Polo TSI Highline e apesar do carro ser bem acabado não vi razão para custar a fábula de 82mil reais… Se fosse uns 65/70 mil reais estaria bem pago em minha opinião.

  • REDDINGTON

    Por ser o top e caro, vejo que peca em pequenos detalhes como foi muito bem descrito. O DRL por exemplo, deveria ser no farol e deixar o debaixo nas versões mais simples, como a Honda fez com o Fit.

  • Rafael Trindade

    Em resumo “Mas infelizmente esse é o caminho que os carros vendidos no Brasil estão tomando, simplificação ao extremo e uso de materiais mais pobres para reduzir os custos e aumentar as margens de lucro.”

    Pouco carro, para muita grana, estamos acostumados, o brabo é pagar!

  • Fred Valentim

    Quando se vai comprar carro no Brasil a pergunta que se tem que fazer sempre é a mesmo? Onde está a pegadinha? Independente da montadora ela sempre vai tirar em algum lugar para ter preço competitivo, se é caro ou barato é outro assunto. Eu comprei o Virtus Highline e estou muito satisfeito, acho que ter um motor moderno e recursos como uma tela totalmente digital válidos e justo para esse preço tendo em vista o que a concorrência entrega bem menos até em categorias superiores. O destaque maior, na minha opinião, além do que já disse é o fato do carro ter recebido 5 estrelas em segurança para adultos e crianças pelo Latin ncap.

  • Fred Valentim

    Eu continuaria com Virtus Hightline, motor e painel modernos, economia de combustível, manutenção barata e o mais importante 5 estrelas em segurança para crianças e adultos pelo Latin ncap

  • George Pasceli

    Atenção você que comprou a Tecnologia 1.0 TSI da VW. Eu George Pasceli Morais Tel. (88) 99237.3896 residente em IPUEIRAS-CE comprei o UP TSI em 22/05/18 por R$51.000,00, que apresentou aquecimento no liquido de refrigeração do Motor logo no primeiro dia. Após outras situações semelhantes com o acionamento do alarme de temperatura o veiculo foi rebocado pela VW serviços por três vezes para Revenda Autonorte de Sobral no CE. A equipe técnica da revenda citada com o Engenheiro responsável da VW Região Nordeste o Sr. Bezerra fizeram vários teste inclusive com outro UP TSI e comprovaram esta falha.
    Resposta da VW de protocolo no SAC 01432812: “Após efetuar os devidos teste, esclarecemos que a situação mencionada trata-se de uma condição de trabalho de seu Volkswagen UP, desenvolvido dentro dos padrões de qualidade da marca. Ocorrendo devido as condições em que o veiculo é exposto, trando-se de uma característica.”
    Vejam minha reclamação no (Reclame Aqui) feita em 18/07/18 ID: 36929631.
    A solução encontrada seria a trocar do UP uma fez que a falha apresentada não teria solução imediata pela VW, fiz a opção pelo no Polo 1.0 200TSI Highline Beats em 13/08 por R$81.000,00 pagando a diferença. Como não havia o veiculo para entrega imediata foi disponibilizado o Veiculo de Teste Drive um Polo 200TSI Highline enquanto a aguardava o faturamento do meu novo Veiculo.
    Surpresa? Não: apresentou a mesma falha dos Up TSI com mais sensibilidade. Então foi baixar para o Polo 1.6 MSI por R$69.000,00 que foi faturado em 21/08/18. Um veiculo pobre sem detalhes de acabamento para quem pretendia comprar o Polo 1.0 200TSI Highline Beats para compensar o desgaste sofrido.
    Finalidade desde: Para quem comprou está Tecnologia da VW queira reverter futuros aborrecimentos e juntos vamos pressionar a VW para uma solução. Tenho vídeos e fotos de detalhes do descrito e estou a disposição para ajudar.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email