Etc Longform

Relação peso/potência: não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

renault-kwid-2018-NA-57-1024x683 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Já ouviu falar de relação peso potência? Existe uma conta simples de fazer cujo resultado irá ajudá-lo muito na hora de comprar um carro. Para obter o valor da relação Peso/Potência basta consultar a ficha técnica do veículo em sites automotivos, revistas sobre carros e mesmo em tabelas de preços mais completas como a do Jornal do Carro (SP).



Pegue o peso do veículo em quilogramas (Kg) e divida-o pela potência do motor em cavalos-vapor (cv). Assim, no caso de um Chevrolet Onix 1.0, você terá:

1011 Kg / 80 cv = 12,63 Kilo por cv

Isto quer dizer que cada cavalo de potência do Onix em questão carregará um pouco mais que 12 quilos. Ao meu ver este resultado é importante pois indica que o carro é econômico, porém não é tão rápido e que pelo peso não deve vir com muitos equipamentos de segurança e terá preço de carro popular.

No entanto, concordo que assim, à primeira vista, sem parâmetros de comparação parece ser apenas um número. Como saber se uma relação peso potência de 12 é pouco ou é muito? Vou esclarecer mais. Não farei aqui uma lista corrida ou um ranking de relações peso-potência de todos os carros do mercado. Vou comentar os resultados por categoria (populares, compactos, sedans médios, picapes pequenas, SUVs etc.) dando exemplos de alguns modelos, para que você tenha idéia de como seu carro se sai e os destaques positivos e negativos da categoria, se houver.

Vale lembrar que a potência máxima é obtida sempre com Etanol quando o carro é flex e que o peso é o da versão daquele carro que tem aquele tipo de motor, 1.0 ou 1.6, por exemplo.

Relação peso potência de carro popular 1.0

chevrolet-onix-2018-1-1024x608 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Chevrolet Onix – 12,63
Chevrolet Prisma – 12,85
Hyundai HB20 – 12,37
Hyundai HB20S – 12,62
Ford Ka – 11,84
Ford Ka+ Sedan – 12,02
Renault Sandero – 12,32
Renault Logan – 12,42
Volkswagen Gol – 11,20
Volkswagen Voyage – 11,87
Volkswagen Fox – 12,82
Volkswagen Up – 11,24
Renault Kwid – 10,82
Fiat Mobi – 11,77
Fiat Uno – 13,11
Fiat Argo – 14,35
Nissan March – 12,33
Nissan Versa – 13,71

Melhor opção – Renault Kwid

Como os carros 1.0 tem pouca potência, as pequenas diferenças entre os modelos fazem grande diferença no uso prático do dia-a-dia. Veja que os modelos da Fiat, com potência máxima de 77 cavalos, tem relações peso/potência bem ruim, com exceção do Mobi. Uno e Argo tem os piores números, junto com o Nissan Versa. Os destaques são Renault Kwid, Volkswagen Gol e Volkswagen Up. O Kwid sai na frente pois é muito mais leve que os demais, e os modelos da VW se destacam pois tem 82 cavalos, mais do que quase todos, perdendo apenas para o Ford Ka, que não venceu pois é bem pesadinho.

Relação peso potência de carros compactos 1.2 a 1.6

hyundai-hb20x-2016-8-1024x761 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Volkswagen Gol 1.6 – 9,85
Volkswagen Fox 1.6 – 10,62
Hyundai HB20 1.6 – 8,12
Chevrolet Onix 1.4 – 9,75
Ford Ka 1.5 – 9,40
Fiat Palio 1.4 – 11,44
Fiat Palio 1.6 – 9,07
Fiat Argo 1.3 – 10,45
Fiat Uno 1.3 – 9,69
Toyota Etios 1.3 – 10,08
Toyota Etios 1.5 – 9,02
Peugeot 208 1.2 – 11,62
Peugeot 208 1.6 – 9,68
Citroen C3 1.2 – 12,22
Citroen C3 1.6 – 9,51
Renault Sandero 1.6 – 9,95
Honda Fit 1.5 – 9,14
JAC J3 1.5 – 9,81
JAC J2 1.4 – 8,10

Melhor opção – Hyundai HB20 1.6 e JAC J2 1.4

Aqui as coisas já melhoram bastante, encontramos relações peso/potência bem mais interessantes. Temos as exceções, modelos pesados e com pouca potência, como por exemplo Fiat Palio 1.4, Peugeot 208 1.2 e Citroen C3 1.2, estes dois últimos modelos feitos para entregar economia e não potência. Na outra ponta, o Hyundai HB20 1.6 tem uma relação peso/potência ótima, que chega perto a valores de compactos esportivos, com ótimos 8,12 quilos por cavalo. O JAC J2 1.4 também é ótimo neste quesito.

Relação peso potência de sedans com motor 1.3 a 1.6

volkswagen-voyage-2017-1024x690 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Chevrolet Prisma 1.4 – 9,89
Hyundai HB20S 1.6 – 8,24
Ford Ka+ Sedan 1.5 – 9,53
Fiat Grand Siena 1.4 – 12,22
Fiat Grand Siena 1.6 – 9,75
Volkswagen Voyage 1.6 – 9,58
Toyota Etios Sedan 1.5 – 9,02
Renault Logan 1.6 – 9,00
Nissan Versa 1.6 – 9,68
Honda City 1.5 – 9,67
JAC J3 Turin 1.5 – 10,19

Melhor opção – Hyundai HB20S 1.6

Aqui todos os sedãs compactos com motor entre 1.3 e 1.6 ficam bem aproximados entre si, com a exceção do Hyundai HB20S 1.6, que se destaca positivamente. E o outro destaque é negativo, o Grand Siena 1.4 não consegue alcançar seus oponentes e fica bem para trás, com mais de 12 quilos por cavalo.

Relação peso potência dos hatches médios

novo-golf-nacional-1-1024x682 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Ford Focus 1.6 – 9,72
Ford Focus 2.0 – 8,20
Peugeot 308 1.6 Turbo – 8,05
Chevrolet Cruze 1.4 Turbo – 8,63
Volkswagen Golf 1.4 Turbo – 8,12
Volkswagen Golf 1.0 Turbo – 9,80
Volkswagen Golf 1.6 – 10,3

Melhor opção – Peugeot 308 1.6 Turbo

Veja que dentre os hatches médios com motor turbo, a relação peso potência é mais interessante, ficando sempre entre 8 e 9 quilos por cavalo. Quando passamos a modelos 1.6, esse valor chega a 10. Isso fora a superior sensação de se usar um carro turbo no dia a dia, nem se compara com um modelo com motor convencional.

Relação peso potência dos sedans médios

toyota-corolla-2018-NA-7-1024x682 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Mitsubishi Lancer – 8,06
Toyota Corolla 1.8 – 8,89
Toyota Corolla 2.0 – 8,40
Cruze Sedan 1.4 Turbo – 8,63
Jetta 1.4 Turbo – 8,65
Jetta 2.0 Turbo – 6,52
Honda Civic 2.0 – 8,23
Honda Civic 1.5 Turbo – 7,66
Nissan Sentra 2.0 – 9,48
Renault Fluence 2.0 – 9,57
Citroen C4 Lounge 1.6 Turbo – 8,67
Peugeot 408 1.6 Turbo – 8,33
JAC J5 1.5 – 10,52
Audi A3 1.4 Turbo – 8,26
Audi A3 2.0 Turbo – 6,00
BMW 320i – 7,72
Mercedes-Benz C180 – 9,13

Melhor opção – Audi A3 2.0 Turbo

Dentre os sedans médios, o Audi A3 2.0 Turbo se destaca. O modelo tem nada menos que 220 cavalos de potência, e um peso não muito alto. Por isso é a melhor escolha. Os piores são Sentra 2.0 e Fluence 2.0, ambos com peso um pouco elevado e também um motor não muito potente.

Relação peso potência dos sedans grandes

ford-fusion-hybrid-2017-NA-6-1024x683 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Neste segmento a realidade começa a virar sonho para muitos! Os representantes aqui são carros de 5 metros ou mais de comprimento, com muita tecnologia e design. Alguns até medem vaga (508) e outros estacionam para você (Passat). E podem ter até 12 cilindros no motor. Muitos donos, inclusive, como no caso de Omega, BMW Série 5 e Mercedes-Benz Classe E e S, Audi A8, Lexus e Jaguar, sentam-se no banco de trás porque não tem tempo para perder dirigindo. Vamos ver o que o topo da pirâmide reserva aos seus endinheirados e bem sucedidos proprietários em termos de relação peso/potência.

VW Passat 2.0 T – 6,93
VW Passat CC 3.6 V6 – 5,44 (marca próxima ao do Audi A6)
Peugeot 508 – 8,67
Ford Fusion 2.5 – 8,79
Ford Fusion 2.0 Turbo – 7,34
Kia Optima –  8,62
Hyundai Sonata – 8,29
Chevrolet Omega Fittipaldi 3.6 V6 24v – 6,04
Mercedes-Benz E 350 – 5,77
Mercedes-Benz E 500 – 4,49
BMW 535i 3.0 Biturbo – 5,50

Melhor opção não muito cara – Ford Fusion 2.0 Turbo

Veja que quanto menos peso por cavalo o carro carrega, mais reais do seu bolso ele leva. Contudo, você não terá do que se arrepender em termos de segurança, desempenho, status e prazer ao dirigir – ou mesmo ao não dirigir.  Agora se seu negócio é pilotar, dê uma olhada nos números dos carros da categoria abaixo.

Relação peso potência dos esportivos e superesportivos

bmw-m3-2016-1 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!
Fotos de carros – BMW M3

No mundo dos supercarros a história é outra: são seguros, equipados, rápidos, raros e…leves, pois carregam materiais nobres até no monobloco e podem ter chassis tubular de alumínio, muitas peças de fibra de carbono, plásticos especiais na carroceria…e por aí vai. Sem contar o ronco do motor que é música para muitos!

Ferrari 458 Italia V8 – 2,61 Kg por cv
BMW M3 V8 – 3,76
BMW M5 V8 Biturbo – 3,52
Mercedes-Benz C63 AMG V8 – 3,70
Chevrolet Camaro – 4,32
Porsche 911 4S – 4,14
Lamborghini Gallardo LP 560M  V10 – 2,73

Melhor opção – Ferrari 458 Italia

Haja fôlego heim! Podem passar de 300 Km/h e sem os apêndices aerodinâmicos, aerofólios e tudo o mais para prendê-los ao chão, literalmente voariam.

Relação peso potência das picapes pequenas

Volkswagen-Saveiro-Pepper-2018-2-1024x640 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Elas caíram no gosto de quem têm um pequeno negócio ou de quem quer um carro que não custe muito mais que um carro popular mas que tenha desempenho melhor. Por isso, muitos jovens optaram por elas. Podem ter cabine simples, alongada, estendida ou dupla. Vamos ver a relação peso potência das picapinhas, quando vazias em suas versões mais básicas.

VW Saveiro 1.6 – 9,95
Chevrolet Montana 1.4 – 10,70
Fiat Strada Fire 1.4 – 12,27
Fiat Strada Adventure 1.8 – 9,05

Melhor opção – Fiat Strada Adventure 1.8

Relação peso potência dos picapes médias

toyota-hilux-2016-1-1024x682 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Vamos considerá-las médias por convenção, mas convenhamos que cresceram e apareceram! Vide antiga S10 e Nova S10 para ilustrar o que digo. Viraram sonho de consumo da classe média e embora sejam 4×4 pisam cada vez menos em estradas de terra. Elas tem uma relação peso potência não tão interessante assim, mas com o torque dos motores diesel é sensacional, o desempenho acaba sendo muito bom.

Toyota Hilux – 11,78
VW Amarok – 11,52
Ford Ranger – 11,31
Chevrolet S10 – 10,21
Nissan Frontier – 10,45
Mitsubishi L200 Triton Sport – 9,95

Melhor opção – Mitsubishi L200 Triton Sport

Relação peso potência das minivans e peruas

Resolvi reunir aqui todos os veículos com apelo familiar e/ou de lazer para fins de semana que comportem pelo menos cinco passageiros e alguma bagagem. As peruas vêm perdendo espaço desde o surgimento de minivans no nosso mercado. E os SUVs (Sport Utility Vehicles) ou utilitários esportivos vêm ganhando terreno à medida que ganharam opções menores, mais baratas e com tração apenas dianteira nas versões mais vendidas.

VW SpaceFox 1.6 – 11,16
Chevrolet Spin 1.8 – 11,13
Citroën C3 AirCross 1.6 – 11,57
Fiat Palio Adventure 1.8 – 9,40
Fiat Doblo 1.8 – 11,08
VW Golf Variant 1.4 Turbo – 8,65
JAC J6 – 11,03

Melhor opção – Volkswagen Golf Variant 1.4 Turbo

A VW Golf Variant é uma ótima perua, com desempenho impressionante, pena que a Volkswagen cobra bem mais caro por ela do que pelo Golf, aproveitando por ela ser uma das poucas opções do mercado.

Relação peso potência dos SUVs

jeep-compass-2018-15-1024x682 Relação peso/potência:  não deixe de fazer esta conta antes de comprar seu próximo carro!

Há SUVs como VW Touareg, Porsche Cayenne e Land Rover Range Rover Sport, Vogue e Evoque que têm muita tecnologia embarcada, boa estabilidade e conforto e desempenho de sedan. As peruas como Mercedes Classe E State e Audi Avant e BMW Touring também. Mas é nos recursos fora-de-estrada que os SUVs se destacam.

E, novamente, assim como no segmento acima, carros de diversos segmentos disputam um mesmo cliente. E aqui, mais do que nunca, brigam com sedans luxuosos e mesmo com picapes médias e grandes (no momento apenas Dodge RAM 2500 está disponível no segmento).

Os SUVs mais desejados começam com modelos que têm motor 1.6 ou 1.8 de 4 cilindros como Nissan Kicks, Honda HR-V, Hyundai Creta, Jeep Renegade, Mitsubishi ASX, Hyundai ix35, Kia Sportage e Honda CR-V. E a partir de certo ponto, como preço parece não ser um problema para quem os compra, opções V6 e V8 e turbodiesel de quatro ou mais cilindros engrossam a lista de opções. No exterior já existem alguns modelos híbridos (motor elétrico mais motor a gasolina) neste segmento, o que pode vir a se tornar uma tendência em tempos ambientais.

Ford EcoSport 1.5 –9,07
Ford EcoSport 2.0 – 7,72
Renault Duster 1.6 – 10,12
Renault Duster 2.0 – 8,80
Jeep Renegade 1.8 – 10,02
Jeep Renegade 2.0 diesel – 9,58
Jeep Compass 2.0 – 9,20
Jeep Compass 2.0 diesel – 10,30
Hyundai Creta 1.6 – 9,97
Hyundai Creta 2.0 – 8,43
Hyundai Tucson 2.0 – 10,62
Hyundai New Tucson 1.6 Turbo – 9,18
Hyundai ix35 2.0 – 8,98
Honda HR-V 1.8 – 9,14
Honda WR-V 1.5 – 9,82
Nissan Kicks 1.6 – 10,02
JAC T5 1.5 – 9,53
JAC T40 1.5 – 9,09
Peugeot 2008 1.6 – 9,88
Peugeot 2008 1.6 Turbo – 7,12
Chevrolet Tracker 1.4 Turbo – 8,97
Suzuki Jimny – 12,82
Suzuki Vitara – 8,01
Suzuki S-Cross – 8,15
VW Tiguan 1.4 Turbo – 10,01
Honda CR-V 2.0 – 10,19
Kia Sportage 2.0 – 7,96
Toyota Hilux SW4 diesel – 8,66
Hyundai  Santa Fe 3.5 V6 – 6,59
Kia Sorento 2.4 – 10,23
Porsche Cayenne Turbo – 4,71
Land Rover Range Rover Vogue 5.0 V8 – 5,25
VW Touareg V6 – 7,26
VW Touareg V8 – 5,76
Dodge RAM 2500 6.7 V6 Turbodiesel (3279 Kg/ 310 cv) – 10,58

Melhor opção dentre os modelos não tão caros – Peugeot 2008 1.6 Turbo

O destaque óbvio aqui é o Porsche Cayenne Turbo, com relação peso/potência de sedan esportivo. E entre os menos caros, os SUVs compactos, temos o Peugeot 2008 com uma relação peso potência invejável de 7,12 quilos por cavalo. Acolhemos a RAM aqui por ela ser a única representante do segmento de picapes grandes no mercado e por concorrer com muitos dos modelos aqui apresentados.

CONCLUSÃO

A Relação Peso/Potência ajuda o consumidor a ter uma noção da sensação que vai ter com o carro que pretende comprar. É claro que este dado por si só não é suficiente para coroar ou crucificar um automóvel. Fatores como torque do motor, câmbios bem escalonados, modernidade do projeto e boa aerodinâmica são outros fatores importantes que podem ajudar um carro não tão leve a parecer melhor e vice-versa.

Apresentamos os números dos carros quando vazios, porém, é possível somar ao peso do carro o peso aproximado dos ocupantes e das bagagens e dividí-lo pela potência para se ter uma idéia de seu comportamento quando cheio.

E apenas para se ter uma idéia dos carros do passado, vamos citar um queridinho do Brasil, o Fusca 1.6 a gasolina: ele tinha uma relação peso potência de 12 Kg/cv (800 Kg/57 cv). Outros ícones do passado: um Opala 4 cilindros 2.5 Álcool tinha uma relação de 14,45 Kg/cv (1272/88) enquanto o mesmo carro em versão 6 cilindros 4.1 a álcool oferecia 11,16 Kg/cv. Um Gol GTS 1.8/S a álcool tinha 9,69 Kg/cv (960/99).

Na minha opinião deveria haver um selo vem visível no parabrisas de um carro exposto no show-room e também na capa do manual do proprietário ostentando, por exemplo, “RPP = 10,22”. Enquanto isso não acontece…Calculadora na mão (todo celular tem) e boa compra! Este número facilita a escolha? O que você acha?

Por Gerson Brusco Gonzalez

  • Richard_slz

    Gostaria da opinião de quem tem, se o motor 1.0 no Ford Ka da conta do recado, principalmente andando na cidade.

    • fabioalisson

      Cara, minha irmã tem um Ka 1.0. Não recomendo. O carro só tem boa dirigibilidade e estabilidade, no mais o desempenho é fraco, principalmente com o ar ligado, e o consumo é alto. Celta, Classic e Gol vão bem melhor, tanto no consumo quanto no desempenho. Quanto aos Fiats Fire Economy ainda não dirigi.

      Inclusive num compativo da 4 Rodas ilustra bem isso:
      http://quatrorodas.abril.com.br/carros/comparativ

      • Del

        Quem joga contra o Ka é o escalonamento do câmbio, que é meio longo para a força do motor. O mapeamento do Rocam 1.0 também deixa a desejar, contribuindo pra andar pouco e beber muito.

        Dos 1.0 do mercado, o destaque é o Gol G5 com motor VHT. O câmbio é curto o suficiente pra disponibilizar bom desempenho com baixo consumo. O Celta anda bem também, assim como o Classic, mas o câmbio é ridiculamente curto. Já os Fiat deixam a desejar bastante. Mille é rápido por causa do baixo peso, mas o Palio Economy já fica um pouco mais fraco, enquanto Uno e Palio novos são tão lentos quanto o Ka.

        Quase esqueci do Clio, que anda bem e bebe pouco. Sandero e Logan, mais pesados, abusam demais do motor D4D.

        • fabioalisson

          Concordo com vc. Não sou o maior fã de VW, mas afirmo com segurança que o 1.0 mais acertado que dirigi é o Gol G5, câmbio bem escalonado e com engates excelentes, e é econômico, consegui 10,5 km/l de alcool andando sem aliviar muito e com ar ligado direto. Gostei do desempenho também.

          Os Chevrolet Celta e Classic são bem ágeis nas arrancadas, mas pelo fato do câmbio ser curto eles ficam àsperos, barulhentos e o consumo não é tão bom.

          Clio já dirigi e é bom, destaque para o custo x benefício do carro, leve em consideração também que é um 1.0 16v, portanto com desempenho melhor, só não sei dizer sobre o consumo, mas já ouvi dizer que é bom.

          • Rafael_CTBA

            já tive um classic dos 1.6 e não recomendo não huahuahuhaua….

            Já "os clio" são bons hein!

      • kkduu

        Ka é melhor se for o 1.6 o normal…. nao!

    • Fio, para andar na cidade qualquer carro dá conta, na estrada eles apenas quebram o galho… Na cidade até o carro que faz o 0 a 100 em 20 é bom, porque não existe necessidade de ser mais rápido que isso no transito urbano…

      • fabioalisson

        Você pode até ter razão no que se refere à desempenho. Mas eu discordo, pois 1.0 pra mim, pode até ser manco, mas tem OBRIGAÇÃO de ser econômico, principalmente na cidade. 1.0 bebedor é decepcionante, falo isso por experiência própria, o carro mais beberrão e manco que tive foi um Palio 1.0 sem ar condicionado, que mal fazia 10 km/l na cidade. Depois dele tive um Palio 1.8R que era mais economico na cidade e principalmente na estrada e hoje tenho um Civic que faz 12 km/l com facilidade.

      • Archimedes

        Velho… o Ka não sei não, viu… ele parece que é meio engasgado na arrancada, as vezes atrapalha mesmo quem vem atras no semaforo. Falta arrancada e retomada. Nos outros todos que ja dirigi, concordo bem com você… não muda muita coisa.

    • Absinthe666

      Tive um por 7 meses e é um ótimo carro, super leve o meu não tinha nem Direção hidráulica mas não fazia falta
      o motor responde bem mantendo o giro entre 2~3mil rpms agora se ligar o AC ja viu né, como todo 1.0 sofre
      agora a primeira marcha é super curta, bom para passar cruzamentos e sair de sinal sem se arrastar, agora em engarragamentos eu mantia a segunda engatada e andava feito automático de 0~40km com facilidade.
      o consumo não é o melhor da categoria, o meu depois de muita mágica na CSS passou a fazer 12, mas assim que comprei o meu fazia 9,5, mas é so pedir para resetarem o modolu de injeção na CSS que o consumo melhora e eles não cobram nada.

      Hoje eu tenho um Ka 1.6 e é so alegria hehe

    • dudupruvinelli

      Cara, o meu ford ka 2011 com gasolina é muito triste… lerdo e faz 9,2km/l

    • fabio_augusto

      Não dá! Minha namorada tem um Ka 1.0 e eu tenho um Fiesta 1.0 class. Nós dois reclamamos da falta de potência na cidade, e na estrada vc passa alternando raiva e receio. E isso pq moramos num lugar plano, quem mora em região serrana ou com morros tá ferrado. Só estou esperando a oportunidade pra me livrar dessa bomba. Quem sabe compro o Focus da minha mãe até ano que vem. Enfim, 1.0 da Ford é traumatizante, pq não anda nada e quando vc dá um aceleradinha o carro bebe feito a desgraça. Calculei a relação do meu e deu 14,84 kg/cv no alcool, Se vc for comprar te desejo boa sorte e muita, mas muita paciência.

      • fabioalisson

        É a mesma recomendação minha. Ford 1.0? Fuja dessa roubada.

    • Bikudin

      Bom mesmo, eu tive um Ka e o bichinho anda pra daná, tanto na cidade como na estrada, hj tenho um Fiesta 2012 1.0 q tb acho q se deu bem com o motor.
      Meu pai pegou um Ka 2012 e é muito bom, anda muito bem.
      Esses q estão dizendo q anda pouco é antigo.

      • Archimedes

        O meu Ka, que é 2012 (!!!) é lerdo, E beberrão… Não é "antigo" nem é mal tratado…

        • Bikudin

          Então o seu ta com problemas.
          Se vc acha o Ka lerdo então pq comprou, vc não faz teste driver não?

          • Archimedes

            Primeiro, amigo, vamos ficar calminhos, certo?… O nome é test drive, não driver. E fiz test drive sim, mas o carro era pra minha mãe, e ela gostou quando fez o test drive na vez dela de comprar o carro. E outra… tive um Fiesta 07/08 antes desse Ka, 1.0 também, e lerdo igual, um pouco mais até, por ser um pouco mais pesado. Não era novidade alguma que o carro tinha um motor fraco, e um cambio que, pra mim, é mal escalonado. Pra algumas pessoas, como a senhora minha mãe, isso é bom. Ajuda na economia e traz um tantinho a mais de conforto.

            Mas se o objetivo é andar, eu pego ele como pegava o Fiesta, e não deixa o giro abaixo de 3mil, ele anda bem sim. Mas, a exmeplo do fiesta, não faz mais que 9 na gasolina, ou 6 e pouco no alcool. Isso, desse jeito, não é andar bem. O meu Clio, esse sim, do meu uso diário, ando mais que o Ka, piso mais, puxando mais, e fico na casa dos 13-14km/l na gasolina. Esse sim é um exemplo de bom 1.0.

            Agora, se você estava falando do 1.6, que não é o caso da pergunta do colega ´lá de cima, então eu retiro absolutamente tudo que eu disse, porque esse 1.6 no Ka, realmente dá um passeio!

            • Bikudin

              Mas vc tem q notar o q vc disse acima "O MEU KA", se é da sua Mãe vc deveria ter dito q era, realmente o Clio anda bem sim, ja fiz tenste nele tb mas achei o motor barulhento, em marcha lenta fica como se batesse valvulas, mas vc esta comparando um carro q tem 77 cv (Clio) a um q tem 73 (Ka) q por ter menos potencia anda muito bem.
              Meu Fiesta é 1.0, se pudesse pegaria faço na cidade 9,5 no etanol e 11 na rodovia.

              • Archimedes

                Não creio que seja relevante aqui se me refiro ao Ka da minha mãe como meu, se ele está dentro da minha casa, e eu faço uso constante dele, em torno de um ou dias por semana, a depender da semana. A questão é que ele é lerdo mesmo. hehehe

                Só pra explicar… Quando comprei meu clio, fiz test drive em todas as opções que considerei comprar, sendo elas Palio fire, novo uno, Ka, Gol g5 (mais pra ver como era, mas é mais caro), o proprio clio, e o sandero. Não considerei outros carros, que me lembre, por esse ou aquele motivo, não importa. Nao comprei na cega… comprei o que me agradou mais. Mesmo caso de minha mãe, que preferiu o Kazinho, andando pouco, mas que, dos carros que ela podia comprar, é o que trata melhor os ocupantes do banco da frente, com um acabamento menos pior, do ponto de vista dela, e algumas facilidades, como trava e alarme, abertura da mala com botão no painel e no controle, farol que apaga automático quando desliga o carro (aqui em casa sempre andamos com farol aceso, qualuqer hora do dia ou da noite, então isso é uma facilidade interessante)… Ah, sim… aqui somos adeptos, enquanto não quitarmos o apto, de não comprar carros mais caros. Compramos carros por motivos práticos, meio de transporte, então geralmente ficamos com os pelados da vida, pra gastar menos dinheiro.

                • Bikudin

                  Beleza, dos carros q vc citou eu só tiro 2 carros o Clio Renault e qualquer carro de passeio da Ford, esses são os carros q menos se ve reclamações, ja o Ford, tenho desde o Escort, são carros q nunca me deram dor de cabeça, tive sim da marca Fiat, VW e GM, tirando a GM os outros 2 pra mim precisariam rever o projeto, começando pelo motor, agora pior mesmo é a VW, é a primeira em projetar carros sem qualidade e caros, o único motor q prestou da VW é o AP. Eu quase q peguei um Clio mas aqui a Dante Renault quer ganhar muito em cima e por isso esse carros sai mais caros e essa Dante Renault (Coss.) é muito ruin de serviço, o pós venda é péssimo aqui em Ribeirão Preto quando se trata de Reanult.

                  Valeu

      • fabioalisson

        Estou falando de um 2009, do modelo novo. Pelo que me consta, o atual usa o mesmo motor.

        • Bikudin

          Olha, a partir do 2011 ja ouve mudanças no motor Rocam, pesquisei sobre isso na coss, tanto q no meu Fiesta eu consigo 9.5 no etanol na cidade e 11 na rodovia, eu tive um Ka mod. 2010, nadava bem mas gastava bem tb, não conseguia mais do q 8,5 na cidade.

          • Del

            Bikudin, não houve qualquer mudança nos motores Rocam visando desempenho, as mudanças foram em 2009 para alterar a emissão de poluentes. Não confie muito no que dizem na concessionária, pois já vi vendedor dizendo que o Ka 2012 vem com suspensão independente na traseira…hehehe.

            Enfim, a verdade é que tanto o Ka quanto o Fiesta possuem um câmbio longo demais para a (falta de) força do motor 1.0. Isso é mais evidenciado no Fiesta, que pesa em torno de 100 kg a mais do que o Ka. Eu tenho vasta experiência com carros da Ford e já dirigi Ka e Fiesta 1.0 de vários anos, inclusive 2012, e uma coisa é comum a todos eles: são lentos e bebem muito.

            A calibragem da injeção eletrônica do Rocam não é boa, e os componentes não casam entre si desde que esse motor virou Flex. Quando o Rocam 1.0 era apenas Gasolina, o Ford Ka 1.0 e Fiesta Street 1.0 eram muito elogiados pelo seu desempenho, mesmo com números de potência e torque inferiores.

            Porém, se você está satisfeito com o desempenho dos seus carros com motor Rocam 1.0, meus parabéns, você tem sorte. Pode ser que a engenharia tenha errado na calibragem dos motores de forma positiva.

            Mas como desempenho é questão de opnião, ponto de vista e referencial, sugiro que você dirija um Gol G5 com motor VHT e câmbio MQ200 para ver como é um carro 1.0 com bom desempenho.

            Abraços.

            • Bikudin

              Cara, os primeiros motor Rocam a gasolina eram lentos mesmo, os Flex é q melhoram bem. Eu fiz teste em todas as marcas, e de boa, o Gol G5 foi o pior carro q ja testei, o ascelerador eletronico desse carro é um fiasco, aperta um pouco , não acelera, aperta um pouco mais acelera muito, impreciso, sem falar no motor mixuruca VHT, outro fiasco, tanto q fundia precocemente, e acabaram culpando o oleo pra tirar o corpo fora, ja trabalhei como mecanico na Santa Emilia VW em Rib. Preto e sei dos motores mixurucas q a VW empurra para nós, o único motor melhorzinho q a VW fez foi o AP, o resto pode projetar novamente, pode até ser mais de potente esse motores VHT, economico, ams sério, quando vi um motor desses aberto, hum, acho q a VW precisava era contratar um engenheiro de verdade pra projetar outro motor, não tem nem camparação um VHT com o Rocam em tecnologia, e olha q o Rocam é bem mais velho, basta abrir os 2 motores pra ver isso, um pouco menos de potencia pode até ter mas não é tão lento como dizem, até outros motores como da GM e da Fiat, q até hj usa tuchos mecanicos são melhores q o VHT.

    • rafaleal007

      é bem fraco na cidade e muito mais na estrada, além de péssimo isolamento acustico… eu não recomendo.
      o gol g5 me surpreendeu positivamente nesse aspecto na estrada a 130km/h ele não tem barulho do motor e nem aerodinamico além do desempenho muito bom também na cidade. celta eu dirigi um 2012 que todos falam que anda muito e não achei isso não….
      na minha opinião dos populares o com melhor mecanica é o gol mesmo.

    • mrpaula

      Não vejo atualmente grandes vantagens em motores 1.0.
      Tenho um Voyage Comfortline 1.6 2010 que faz média de 12 a 13 Km/L na cidade e 17 a 18 Km/L na estrada andando com gasolina. Além de ter um bom desempenho (anda igual meu carro anterior, um Astra sedan 2.0) é muito econômico.
      Enfim, acho que vale a pena gastar um pouco mais na hora de comprar um carro e partir para um que tenha melhor custo X benefício.

    • tasatanazio

      cara, to lendo as resposta e eu que ja dirigi fico na duvida, pq no meu pe ele tinha bom desempenho, um dos 1.0 mais espertos que ja vi, ele e o celta eh que mais tem arrancada e desempenho, mas como tem muita gente discordando acho que so tu fazendo um "test driver"
      vi ali ate cara falando que uno tem velocidade pq eh leve? WTF? Uno é tão fraco que a 60km/h o cara ja pensa que esta correndo pelo motor, a 140km/h o volante começa a tremer que da medo
      tenho um ka 1.6 do modelo antigo que não me livro nunca, esse eh meu brinquedo para pegar estrada, motor forte para o tamanho e relacao de marcha perfeita para quem busca esportividade, parece um kart

    • YoOdEx

      Eu tive um Fiesta Rocam 1.0. É mais pesado, mas a experiência foi péssima. O resto do carro era ótimo, inclusive os engates do cambio, mas o desempenho era triste. Lembro de uma vez tentar ultrapassar um Siena 1.0 numa subida. O Siena carregado, e eu sozinho. Meu carro simplesmente não aguentou, mesmo com em terceira marcha a 5000 rpms não ia..

      O consumo? O pior de todos os carros que tive. Fazia 9,5km/l na cidade e 12,5km/l na estrada (sempre com gasolina, ele era mono combustivel).

      Vendi ele o mais rápido que consegui e peguei um Fox 1.6. Parecia uma categoria 2 vezes acima tamanha a diferença de desempenho e consumo melhor.

      • Archimedes

        Faço meu o seu pesadelo… é bem isso que tenho a dizer do Fiesta, com relação ao motor. Mal ajustado de alguma forma.

        • Del

          A Ford matou o Rocam 1.0 quando transformou ele em Flex. Similar ao que a GM fez com o Ecotec. Sonic e Cruze bebem mais do que o Zeca Pagodinho em um churrasco.

    • Edrian_Stanis

      Cara eu já tive 2 Ka's XR porem com motor 1.6 e o carro é perfeito para o que eu preciso (rápido, muito estável e preciso).
      Em relação aos 1.0 se for o old Ka ou seja de 2001 a 2007 MONO combustivel dará conta do recado, o escalonamento de marchas e acerto do rocam nomo é muito bom, porem no novo Ka a ford foi infeliz. =/

    • cas

      Depende do Ka. O modelo até 2007 anda bem com o 1.0 por ser leve e ter aquele câmbio curtinho sensacional. Depois dele o 1.0 já é mais sofrido e bebe bem mais, vale bem mais a pena o 1.6, que inclusive bebe menos que o 1.0. Do novo Ka não sei dizer, mas por testes feitos ele pelo jeito saiu bem como 3 cilindros.

  • BCA_83

    Excelente matéria! É um dado que, independente de não definir exatamente o resultado de performance de um veículo em relação a outro, pode ajudar a nortear uma compra!

    • andre_0102

      Desculpe mas discordo, a relação peso/potência é uma forma muito simplista para avaliar o rendimento do carro, chega a ser absurdo a quantidade de outros fatores que influenciam no rendimento, quem já rodou c/ alguns dos carros citados, sabe que não é por ai. Criar um selo então, considerando este único fator só mascara uma avaliação mais profunda do que faz um carro eficiente.
      Desculpa se ofendi alguém, não foi minha intenção, mas essa é minha opinião.

      • Carlos_brown

        Faço coro à sua opinião, embora não seja engenheiro nem preparador temos de levar em conta outros fatores como: escalonamento de marchas, largura dos pneus, eficiência aerodinâmica, valor e faixa de aparecimento e atuação de torque, entre outros que podem fazer um carro com pior relação p/p ser mais rápido e econômico que outro com relação melhor.

  • libenter_crv

    Interessante a colocação pra fins de esclarecimento dos leitores.
    Seria interessante também fazer a conta do peso/torque – o que nos SUVs faz toda a diferença.
    O CR-V 2.0 pesa aprox 1612kg e tem 19,4kgfm = 83,09 kg/kgfm
    O IX35 2.0 pesa 1570kg e tem 20,10kgfm = 78,11kg/kgfm
    O RAV4 pesa 1585kg e tem 22,8kgfm = 69,52kg/kgfm = Corolla 1.8
    Já um Tiguan 2.0T pesa aprox 1622kg mas tem 28,5kgfm = 56,91kg/kgfm = a maioria dos motores v6 nos SUVs (Edge, Outlander, etc)
    Assim como cada kgfm carrega menos peso ele precisa de menos combustível para fazer o carro se mover, além de fornecer retomadas mais ágeis.

    • Esses veículos não são SUV, são Crossovers. Kia Sorento, Mohave, SW4, Discovery e outros que são SUV, tanto que possuem opção de motor turbo diesel, esses que citou não. Só para efeito de comparação, a SW4 tem 36kgfm, olha a diferença….

      Sim, precisa de um com kg/kgfm para SUVs e Picapes médias.

      • libenter_crv

        Colega Hugo,
        As denominações Crossover e SUV, apesar de designarem tipos de veículos diferentes, são usados por todos como sinônimos. Foi nesse sentido que falei. Não existe propaganda desses citados falando que são crossovers, só falam em SUV.
        De qualquer forma fica o alerta.
        Abraço

    • Del

      Olá libenter_crv. Não recomendo levar a sério o cálculo de peso/torque, visto que não há muito sentido nisso. O que faz diferença na força de um SUV/Crossover é o câmbio utilizado, a tração, a quantidade de torque distribuida para as rodas, os pneus, etc.

      Esquece esse negócio de peso/torque inventado pela revista Quatro Patas, isso é só pra vender revista. :)

      • libenter_crv

        Colega Del,
        Concordo discordando. O câmbio, tração e a distribuição do torque nas rodas fazem a diferença – concordo.
        Mas nada disso adianta se colocam um motor de enceradeira pra mover um petroleiro.
        Tenho uma CRV 10/11 4×4 com 54mil km e te digo por experiência própria que torque faz diferença sim.
        Cansei de fazer retomada em 3a marcha de 80-110km/h e ser mais lento que Kia Bongo, Fiesta Supercharger, VWs 1.6, Pálio 1.4, entre outros. Nessa velocidade a 2a marcha não engata. Já na Tiguan, que citei como exemplo, vc nem precisa reduzir marcha – ele vai de 5a o tempo todo, sem falar que se faz a ultrapassagem com mais segurança e em menos tempo.
        A potência máxima, levada em consideração na matéria, só é alcançada nos altos giros – 5 mil em diante, mas 90% do tempo vc anda entre 1-3 mil giros – onde a potência é bem menor. Nessa faixa o torque faz toda diferença, do contrário vc tem que fazer o giro subir pra ganhar velocidade – e com isso gastando mais combustível.
        A tendência de redução dos tamanhos dos motores é acompanhada pelo aumento do torque, principalmente em baixa. Como exemplo temos o 408 THP, BMW Série 1 novo, A3 novo (virá 1.4 e 1.8). Todos diminuíram a litragem e pra não perder desempenho adotaram o turbo – que fornece mais torque e potência. O 1.6 do BMW por exemplo tem mais de 25kgfm – que é melhor que a Jetta Variant 2.5 – 25,4kgfm.

    • Herbet23

      O correto seria peso/Torque.. Alguém usa a potência máxima para subir ladeiras ou o torque máximo??? Andando carregado ningém vai por o carro em regime de potência máxima… Temos carros mais potentes que caminhões, mas que não levam 20% do que os mesmos levam… isso tudo por causa do que?? TORQUE!

  • marcelo_ricardo

    O correto é Quilo e não Kilo.

    Acho mais interessante ver a relação peso/torque.

    De nada adianta ter 200cv se no primeiro morro a velocidade cai um monte.

  • MecanicoDigital

    Uma conta que não fecha é a do Veloster, que com uma relação peso/potência tãããããão boa, consegue ser pior do que seus concorrentes mais desfavorecidos neste quesito …..

    • fabio_augusto

      A relação peso-potência do Veloster não é ruim. O problema é o preço que a CAOA cobra por essa relação…

      • brunolindolpho

        120 cavalinhos esta ótimo "ironia" Prefiro o DS3 com seus 160 cv

      • Dragoniten

        É ruim sim… Veloster é "facilmente" ultrapassado por Gol, March, Ka, todos 1.6. Carros que custam menos da metade do preço…

        • fioduma

          Na verdade a antecipação das coisas se perde ao se escolher corretamente.

        • wfilippetti

          por ser automatico…tive um gol G5 1.6 e andava muito bem, ainda mais em puxadas na cidade…inclusive ja andei mais que o focus 2.0, e agora vi que o focus tem um peso x potencia pior que do G5 1.6…Alem de um cambio provavelmente mais curto

          • Dragoniten

            Cuidado ao fazer esse tipo de afirmação, sobre comprimento do câmbio e tal, na dúvida, pegue os números disponibilizados na internet e faça os cálculos, não esquecendo que as vezes o câmbio parece mais comprido/curto por conta do tamanho das rodas, perfil do pneu, etc :)

            Acredito que o Veloster, mesmo nesse motor de 128cv, ande bem, mas a fama dele já foi pro saco :p

            • Edson Roberto

              O problema não é o Veloster andar mal, é na verdade ter um motor aquem do declarado. Se fosse o motor de 140cv, o torque e a forma de entrega seria bem superior.

              E na verdade, é um 1.6 que equipa Soul e Cerato. Não é ruim, muito menos para o Veloster, mas dai pagar o preço pedido por ele por uma enganação, é exagero.

              • Dragoniten

                Concordo em todos os pontos. O que mata o carro é o preço. Pega essa diferença de preço e investe num Bravo T-Jet por exemplo, pra ver o monstro que você não cria :)

                • Edson Roberto

                  Olha, já que estamos chutando o balde de motorização, pensaria até com carinho no DS3 viu…rs

                  Eu ainda quero fazer test-drive para ver como é o desempenho do DS3. Mas no meu convivio, já ouvi pessoas comentando que ele é muito bravo e pode ser comportado também. Destaque do revestimento fonoabsorvente que só entrega um ronco forte acima dos 3000rpm. (deve ser muito bom).

                  Eu quero ver para dar minhas impressões… Mas confesso, Bravo me agrada muito! rs (seria legal dar uma "pisada" nele).

                  • Dragoniten

                    A motorização do DS3 é muuuito interessante! Apesar de andar bem, é econômico também. Não é à toa que ganhou o prêmio internacional de motor do ano por 3 anos consecutivos. (07-09)

                    Se quiser saber um pouquinho sobre curva de torque, potência e emissão de poluentes desse motor: http://www.peugeot-citroen-moteurs.fr/cache/docs_

            • fabioalisson

              Anda nada. Vi um teste dele na 4 rodas.. Mais de 12s de 0-100km/l. Ruim para um esportivo. Pra se er uma ideia, até Nissan Versa testado na mesma edição acelerou mais rápido.

              • Dragoniten

                Sim, o Versa tem 0-100 declarado em 10,5s, mas acredito que dê pra fazer em menos, da mesma forma que o Veloster é "lento", mas não demora esses 12s aí não…

                É como meu Ka 1.6, vejo testes por aí com gasolina, na casa de 11,5s, porém no marcador do meu celular, que usa a velocidade por sinal de GPS, marcou 11s, em uma rua horrível, toda remendada, uma subida beeem leve. Como a atualização do sinal do GPS ocorre a cada 1s, temos uma margem de erro de 1s no tempo mínimo, ou seja, fiz no 0-100 algo entre 10~11s. O carro já tem seus 50kkm rodados, então não tem mais o que amaciar desse motor, hahaha, se bobear, já tá mais amaciado do que deveria…

                Voltando ao Veloster. O absurdo é cobrar toda essa grana num aspirado 1.6, por mais que tenha 128 ou 140cv, o preço é completamente fora da realidade do carro. Se você compra um Bravo T-Jet e investe essa diferença de preço em peças pro motor, suspensão, rodas com maior banda pra ter maior estabilidade, etc, você vai ter um carro MUITO mais rápido, tanto no 0-100, quanto numa pista ^^

                • wfilippetti

                  Concordo com o que voce disse, e quanto ao meu comentario sobre o comprimento do cambio, é simples, independente do carro, por ser automatico sofre nas saidas. Tive uma A3 1.8T 150cv chipada para 195cv, automatica, e meu amigo tinha um Celta VHCE, e de saida, ele me levava, porque até o giro subir (1 dava 70), mais o turbolag, levava desvantagem em relação ao cambio do Celta, que a primeira corta a 30 e a segunda a 60…

                  abraço

                  • Dragoniten

                    A3 1.8T? Aviãozinho, hahahaha tenso ser levado por um celta nos primeiros poucos segundos…

                    Sim, o câmbio automático mata qualquer motor. Vejo pelo Corolla do meu pai, 2006, aquele automático de 4 marchas. O carro é 1.8 136cv, porém eu já vi vídeos de modelos mais antigos com transm. manual que andam MUUUITO, e eu digo aceleração, não só velocidade final.

                    Já tinha ouvido falar do câmbio curto do Celta, mas não imaginei que fosse tanto :O

    • libenter_crv

      Colega,
      O Veloster, também conhecido como Vagaroster/Lentoster/Slowster, não anda com a CR-V na estrada.
      Certa feita numa estrada mesmo na reta e plano ele não conseguiu ter força pra me ultrapassar.
      Esportivo que perde pra SUV de mamãe subpotenciado!
      Parabéns a Hyundai!

  • Herumor_

    a relação peso/potência é muito importante para saber se aquele modelo é mais esperto ou se arrasta mesmo com aquele motorzão…
    por isso estou muito satisfeito com meu old Ka 1.6 hehehe

    • Herbet23

      Errado. Peso por torque. Exemplo: Linea turco x Linea essence … Linea turco usa um 1.3 diesel de 90cv e 20,6kgfm … o essence tem 132cv e 18,9kgfm… qual você acha que vai puxar mais?? Qual terá retomada melhor?? Qual pode levar mais carga?? O diesel !

  • MecanicoDigital

    Pra mim, o ideal seria algo abaixo de 9,0kg/cv, mas abaixo de 10 já dá pra ter algo com um pouquinho (pra usar no dia-dia) de diversão ….
    Afinal, com esta frota de 1.0 que tem por aí, não precisa de muito mesmo…

  • herbert_mcp1

    as listas poderia ter sido feita de forma ordenada, indicando em ordem de classificaçao quem tiver melhor relaçao pesso potencia, a exemplo do celta que foi o melhor na categoria sendo o 1° da lista 1.0

  • Herumor_

    Chery QQ com 1280kg!?! onde? o chassi é de chumbo ou o que?

    • ruback

      QQ pesa 890 kg, o pessoal pegou o peso errado!

      • HarryStefano

        Alguns pesos estão errados. Alem desse exemplo que voce deu, o do VW Jetta TSI está errado. Segundo o site da VW o Jetta TSI pesa 1375 kg. Logo sua relação peso-potencia é 6,87 kg/cv (1375 kg : 200cv = 6,87 kg/cv). Isso se tomarmos a potencia que a VW informa, pois segundo o forum do Jetta, ele dá mais do que o 200 cv quando se usa podium, tudo testado em dinamometro.

        E msm com a potencia informada pela VW ele tem uma relacao melhor que o mais caro, luxuoso e mais potente Passat.

        • eokn

          Nossa, QQ com peso de carro médio!!! NA, por favor, revise a matéria.
          890 kg é o correto.
          Fonte: http://www.cherybrasil.com.br/chery-qq-2011

        • Edson Roberto

          Sim, até porque a construção do Passat usa paineis e equipamentos que no final ajudam o peso maior.

  • caminha_adv

    Não sei o que as fabricas fazem com os motores.

    Apesar da boa relação peso x potência, Ka atual, seja 1.0, seja 1.6, tem desempenho apenas medíocres. Há motores que com menos cv giram mais… Ex, Palio antigo 1.6 e seus menos de 110cv que faziam milagres, assim como os 115cv do Escort.

    Dizem que há "cavalos P.M.P.O" no mercado. E acho que faz sentido.

    • Dragoniten

      Ka 1.6 com desempenho medíocre? Já andou em um? :~

      • kkduu

        Num e´?? Eu ja dirigi o 1.6 e é muito bom. So o consumo q é meio ruim mas se vc calibrar o pé com um tempo vc tira uma boa marca com ele.

        • Dragoniten

          Tá aí o desafio, hahahaha. O carrinho é leve, anda bem, é difícil segurar o pé. Eu acredito que dirigindo sem pisar, o carro faça uns 10~10,5km/l na cidade, mas comigo, não passa de 9,6km/l, sempre na cidade, sem ar.

          Peguei estrada 2 vezes já, ele fez um pouco mais de 12km/l, velocidade entre 90~120km/h reduzindo poucas vezes pra quarta, sem ar.

          • Edson Roberto

            Alcool ou Gasolina?

            • Dragoniten

              Infelizmente gasolina.

              Rodei um tanque só com álcool até hoje, mas peguei raiva, pois o motor parecia não rodar tão liso, não sei explicar, aí andei pisando o tanque inteiro pra queimar logo aquela joça. Fiz 6,3km/l, cidade, sem AC. Porém em Ponta Grossa é sobe e desce o tempo todo, que é uma das coisas que prejudica tanto o consumo.

              • Edson Roberto

                Nossa beberrão mesmo…rs

                Se bem que, vc não me parece não querer explorar o bichinho…rs

                Eu te falo isso, porque eu fico doido com o Xsara…rs Me lembro de pega-lo logo em seguida que fiz o cabeçote… ele ficou MUITO gostoso de extrair potencia!… ai o consumo era coisa de 5km/l….rs

                E digo que, como é automatico, ele apanha no arranque (é fraco por ocnta de ser um 2.0 16v simples com um cambio bem longo… para se ter ideia, a primeira marcha a 6000rpm vai a 80km/h!!!!). Mas até agora, nas "pisadas" em lugares que era possivel, não teve muito para as pessoas. Mas, a proposta do carro é para ser meu quebra-galho, então agora já fico maneirando no pé (é uma delicia na estrada ele fazer as reduções e o ronco subir…rs).

                • Dragoniten

                  Hahahahaha, eu no começo pisava muito, pois sabe como é, primeiro carro, baratinha de corrida e tal, o entusiasmo dura até hoje :D
                  Mas estou começando a dirigir com mais "calma" hahahaha não sou estressado no trânsito, mas se precisa ultrapassar, vish, já fui :D

                  Que absurda essa transmissão do Xsara! Acho a do Ka meio retardada
                  Todas as marchas a 6k rpm:
                  1ª: 48km/h
                  2ª: 84km/h
                  3ª: 134km/h
                  4ª: 181km/h
                  5ª: 228km/h

                  A rotação máxima corta em 6200~6300 rpm, então pode colocar mais 5% nessas velocidades, hahaha
                  A segunda é completamente fora em relação às outras, ela devia chegar aos 100km/h, apesar de que aí quando eu trocasse a primeira marcha praticamente cortando rotação, ela cairia numa rotação muito baixa…

    • ctnmartins

      cara, você tá comparando o ka 1.6 com o que? Ferrari? se for, realmente o ka é lento… mas o carro mais que muito carro médio 2.0….

    • Del

      Tá de sacanagem dizendo que o Ka 1.6 tem desempenho medíocre né? Levanta da cadeira e vai a uma concessionária dar uma volta em um Ka Sport.

  • Clock

    Potência é bom mas não é tudo… vejam bem:

    Troquei um Fiesta Rocan 1.6 8v 2009 por um Sandero Expression 1.6 8v.

    Fiesta
    – 1083 kg / 111cv = 9.75

    Sandero
    – 1055 kg / 95cv = 11.10

    Na prática o Sandero parece até mais valente no dia a dia… na estrada vai melhor também principalmente na serra (Santos-SP pela Imigrantes), onde o Fiesta exigia muitas reduções para quarta marcha.
    Como isso?

    Fiesta – toque 15,8 mkgf (A) a 4200 RPM
    Sandero – torque de 14,1 mkgf (A) a 2850 RPM

    O Torque do Sandero está disponível mais cedo, dando mais conforto na hora de dirigir e exigindo menos trocas de marcha.

    De qualquer maneira bem que a Renault podia extrair mais desse motorzinho… ai ficaria Show!

    Então deem uma olhada no torque e quando ele está disponível para uma melhor dirigibilidade… afinal, nem sempre é interessante irmos a 5000/6000 RPM no dia a dia.

    Abs,
    Clock

    • AmmmmmP

      Muito bom o seu contra-ponto! mostra bem a diferença entre a sensação de velocidade (potência) e a sensação de força (torque) entre os dois modelos.

      A RPP naõ considera o projeto completo, apenas os dados nominais do projeto do motor (do motor em si, fora do corpo do carro)

      O Fiesta realmente exige mais do acelerador, mas eu acho que é pra compensar o peso cinético da corrente dentada do motor, já que não usa correia dentada. É por isso que quando trocamos marcha no Fiesta Rocam o motor parece não desacelerar.. é o peso da corrente que atrasa a desaceleração dele!!

      Ao contrário da corrreia que por ser muito leve o motor é mais fiel ao peso do pé no acelerador.

      • Acport

        A diferença entre Fiesta e Sandero, está no escalonamento do câmbio. O fiesta, rodando a 120 km/h em 5ª marcha, está girando em torno de 3200 rpm. Já o Sandero, na mesma velocidade, o motor gira a 3600 rpm.

        • Clock

          Errado… pelo menos no meu Sandero Expression 1.6 8v 2012/2012.

          Sandero a 120 km/h – 3.350 RPM
          Fiesta a 120 km/h – 3.250 RPM

          Achei curioso também a média de velocidade real, medido no GPS, sempre à 120km/h.

          Fiesta ~ 109 km/h
          Sandero ~ 112 km/h

          Claro.. isso foi no "feeling"… nada científico.
          Vale lembrar que meu Fiesta tinha rodas Aro 14 e o Sandero Aro 15.

          Outra coisa que achei que seria pior no Sandero era o isolamento acústico, coisa que sempre gostei no Fiesta na estrada… incrivelmente o Sandero tem o "Silêncio" apenas um pouco pior (pensei que seria beeem pior por relatos que ouvi de donos de Sandero).

          Não sei se mudaram algo na versão 2012, mas estou gostando muito!
          Só de subir em quinta marcha já me alegou muito!

          Enfim… longe de perfeito mas não ta dando saudades do Fiesta não.

          • Edson Roberto

            Bem, mas isso fica evidente na entrega de potencia.

            Esse é o mesmo ponto para o motor 1.6 da VW. Ele responde melhor por aproveitar as baixas e médias rotações. Porém, para carros como Jetta, se não há torque e potencia que suportem o carro, a relação fica ruim.

          • dougkmt

            O meu Fiesta 1.6 Rocam fica mais próximo de 3200RPM à 120km/h. Talvez seja uma variação do motor para o seu modelo ou vc usou a velocidade real do GPS?!

            Quanto ao isolamento acústico, até gosto de ouvir o ronco (nada esportivo, rs) durante o trajeto urbano, mas confesso que incomoda um pouco em viagens. Bom, pelo menos é um barulho a mais pra não dormir no volante! Hehehe

          • Corvo

            Clock..o isolamento do Sandero melhorou em 2012 sim. Tive um Sandero 2010 1.6 8v com o mesmo motor que o teu e era muito barulhento, mas bem valente (pegava muita serra também). Realmente surpreendia. As pessoas se guiam muito pela cavalaria, mas isso não tem nada a ver ,se não o torque e sua curva (que na prática é o que realmente interessa). Troquei meu 2010 por um Sandero automático há 2 meses, e posso te garantir que o isolamento acústico melhorou muito mesmo em comparação à geração anterior. Até colocaram forração interna no capo e na parede corta fogo, assim como isolamentos nas caixas das rodas, item que nem muitos concorrentes trazem e que o antigo não trazia. Na realidade melhorou muto na maioria dos aspectos, até parece outro carro

    • Del

      Falou tudo Clock. Por isso que o pessoal gosta tanto do Gol e desses motores EA casados com câmbio MQ 200. Tanto o 1.0 quanto o 1.6 possuem boa disponibilidade de torque em baixa e média rotação, exatamente o tipo de comportamento apreciado pela maioria dos motoristas brasileiros. A Renault faz a mesma coisa com a calibragem do 1.6 8V.

      A propósito, discordo quando alguém reclama que brasileiro gosta de carro com câmbio curto e torque em baixa, afinal, não temos nenhuma autobahn por aqui, então ninguém precisa de carro "girador". :)

      Parabéns pelo Sandero. Abraço!

  • diegomiossi

    Bem, poderiam verificar no caso dos populares se todos as "massas" dos carros foram informadas de acordo com peso bruto total ou o peso em ordem de marcha, pois fazendo algumas verificações notei que o chery qq foi medido com o peso bruto total (peso do veiculo vazio + carga útil total) já os outros modelos foram informados com o peso em ordem de marcha (Carro sem ocupantes, com tanque cheio e todos os fluidos necessários para a perfeita operação) logo a relação correta do Chery QQ seria de 890kg/68cv = 13,08kg/cv.
    Att.

  • 3ic

    aqui vemos o quanto a gm deu um tiro no pé com a spin com 11,02, enquanto o 2.0 140 cv com a carroceria da zafira a relação é de 10,04, sendo a spin 200 kg mais leve que a zafira.

    • Não vejo assim. Primeiro eu vi a Spin como economia, para a Chevrolet, claro. Será um único carro substituindo dois. Então o motor é também um intermediário. Mas vejamos pelo lado do torque em Nm:

      Zafira 19,7 Nm 1415 Kg – O mesmo que 71,82 Kg/Nm
      Spin 17,1 Nm 1202 Kg – O mesmo que 70,29 Kg/Nm

      Vendo assim foi priorizado o torque, que melhorou em relação ao peso, em detrimento da potência, que diminuiu 32 cv. Sem falar que é claro que tem um pouco mais de tecnologia no motor do Spin.

      • Edson Roberto

        Ta … e comentar sobre a Meriva nada?

  • MatheusCampos

    Palio Adventure e Elantra fazendo bonito hein !!!

  • fabio_augusto

    a engenharia segue o SI (sistema internacional de unidades) e quilo no SI é Kilograma-força com "k" mesmo.

    • AutoIng

      Pessoal, não existe "quilo" sozinho. Existe sim "quilograma" e "kg", apenas estas formas. O "k" significa 1000 (mil), e não peso. Ah, e sempre na forma minúscula.

      • fioduma

        Vamos falar de carros, por favor.

        • AutoIng

          O duro é falar de carros tenho que ler "Kilo" como se fosse unidade de peso. Tudo tem limites.

    • marcelo_ricardo

      kilo
      s. m.
      Forma incorreta de quilo.

      SI

      10001103quilok1795MilharMilhar1 000

  • PabloRJ

    Matéria muito interessante. Imagino o trabalho do autor para fazer todos os cálculos..rs
    Eu tenho um Honfa Fit 1.5 2007 com 105 cv, que dá por volta de 10,4 kilos por cavalo. O desempenho é muito bom, e é bastante economico (marca 13 km/l na cidade). Meu próximo carro terá menos do que 10 kg/cv.

  • AutoIng

    Algumas correções pra matéria: não existe "quilo". É "quilograma", "quilômetro", etc. Também não existe "Km". É "km", com o "k" sempre minúsculo. Ele (o "k") significa 1000 (mil), e não é uma grandeza de peso.

    Outra correção: alguns dados estão com 2 casas decimais, outros com 1 casa decimal, e outros nenhuma.

  • Dragoniten

    Galera falando que torque também é importante, comparando números fixos de picos, ao invés de comparar a curva de torque inteira. Isso é errado.

    Não adianta já ter torque máximo em 2800rpm se até 2k rpm você não tem nem 50% disso. Alguns carros tem torque máx à 4200 rpm, mas a partir de 2k rpm já tem 80~90% do torque máximo, o que é mais vantajoso do que o primeiro exemplo.

    • diegosales

      Fato! motor e torq 1.8 da minha ( Fiat Strada Sporting Estendida 1.8 16v – 9,05) tem uma ótima resposta pois o torque disponível é de aproximadamente 80% em 2k rpm ate 4300rpm. acaba sendo bem divertido quando ha a necessidade de ultrapassagem/ arrancadas no transito.
      ;)
      Obs.: andando na manha controlando o consumo instantâneo consigo medias de 9.8km/litro de gasolina com ar.

      • Dragoniten

        Sei como é isso, tenho um Ka 1.6, 8v jurássico, que bebe muito, mas pelo menos anda legal também :) Torque máximo em 4250, mas chegou em 2k, já começa a dar a maior puxada :D
        Infelizmente não consigo boas médias com ele, sem ar, só na cidade 9,5km/l é minha média mediana, hahahaha. A menor que já fiz foi 7,6km/l, pisando o tempo todo, porém sempre que possível, freio motor :D
        Vou ver se coloco o brinquedo num dinamômetro ainda essa semana :)

        • Edson Roberto

          Vcs falando esses consumos, me deixa muito feliz com meu 2.0 de 136cv. Pois as médias ficam entre 7 a 8km/l na gasolina…rs

          Considerando que é automatico, tá otimo!

          • Corvo

            Edson, o teu Xsara não tem 138 cv ? Não é o mesmo motor do antigo 307 (como o que eu tinha) ? Não entendo como no Peugeot o cambio automático ficou tão ruim, mas no Xsara, segundo suas impressões, é bastante eficiente. É o mesmo cambio A4L ? O 307 não parecia que tinha essa cavalaria e torque (19.6 se não me engano) pois na estrada até um C3 1.4 uma vez me deixou comendo poeira

            • Edson Roberto

              Corvo, tudo bem?

              O meu Xsara não tem o mesmo motor. Infelizmente, não vou me lembrar de te dizer qual o codigo do motor. Mas esse motor do meu carro é diferente dos Xsara Picasso e modelos 2.0 em diante da Citroen.

              Já o cambio é um 4HP14. Ou seja, é um cambio diferente do AL4 e anterior a esse. O cambio sequencial veio para reforçar a ideia da "tecnologia" que a Citroen possui. Entretanto, como vemos por ai, o AL4 é um desastre…

              Sobre os motores… o 2.0 do meu carro que é diferente do que eu citei, também não possui comando de valvulas variavel e ainda é um motor 16v simples.
              Continua…

            • Edson Roberto

              Mas ele tem um desempenho inesperado para o porte do modelo e principalmente por ter um cambio automatico. Diferente do que vejo, ele tem um desempenho muito forte acima dos 3000rpm. O ronco do motor é maravilhoso e cativa em acelerar. Eu imagino quem possua o modelo 2.0 do VTS, curtir demais o modelo.

              Mas ele não faz feio. Sobre o cambio… ele é um cambio com trocas rapidas e muito bem definidas. Ele tem por principio trocar em regime entre 2400~2800rpm (dependendo da marcha e situação) e consegue te dar respostas bem legais.

              Para se ter ideia, ele é aquele cambio como na CR-V que tem apenas "a regua" de seleção para retenção de marchas. Só que nele é legal que, ao sair de arranque em primeira marcha (deixando em "1"), ele estica até os 6000rpm (não quis passar disso por medo…rs) e ao "trocar" para "2", a troca é imediata. Assim também para "3".

              Continua…

            • Edson Roberto

              O unico problema e é um "buraco" (até porque o cambio precisa ser longo por ser 4 marchas) é que se vc estiver em uma marcha maior em um regime de giros mais alto, caso a marcha anterior fosse atingir um giro maior que 3000rpm, ele não reduz (é proposital esse funcionamento para poupar cambio), então pode não fazer a reduzida, mas nunca me comprometeu em desempenho.

              Essa situação de não trocar, geralmente me ocorreu quando o carro estava em segunda marcha e queria pedir uma primeira. Mas agora já entendi e aprendi, mas também deveria ter ouvido o conselho do pessoal, se for uma subida muito ingrime, segure o cambio em "1", pois se precisar tirar o pé ao menos vc mantém a marcha que vc precisa. Aprendendo a conhecer e usar, ele vai muito bem. Um problema recorrente ao pessoal de cambio automatico é deixar em D e o carro ficar indeciso dependendo da situação. Se for no meu caso, eu prefiro deixar em uma marcha que segure a potencia sem ter tanto trabalho do cambio. Continua…

            • Edson Roberto

              Ai vc vai me dizer… poxa, mas é um cambio automatico, vai ficar "cambeando"? Te digo que, hoje eu só fico "cambeando" para esticar propositalmente marchas. (quando quero mante-lo em rotação alta). Além do ronco, o desempenho é cativante.

              Por mera curiosidade, já cheguei a deixar C4 hatch 2.0 automatico e Corolla automatico (não sei dizer qual motor) para trás com ele. Mas não tiro racha, digo em situações de precisar de força e perceber que mesmo a pessoa de trás andando forte, ele responde rapido e isso faz a diferença.

              Olha, eu tenho um C3 1.4 e apesar de tudo, se souber usa-lo ele pode dar sim dor de cabeça a carros de motores maiores. Mas para ter desempenho maior que o seu 307? Ai eu acho que era algum problema do mesmo. Meu amigo possui um e eu digo que, tirando a lentidão de troca, ele é bem potente (e o torque é monstro), nem que eu quisesse o meu C3 andaria junto…rs

              Se quiser questionar sobre mais detalhes, fique a vontade.

              Abraços!

              • Corvo

                Olha só..fico sorprendido. A Peugeot e Citroen então deveriam ter deixado o antigo cambio em lugar do A4L rsrs..olha..respeito ao desempenho acredito em você, pois o 307 as vezes andava muito bem (após 3 mil rpm), e outras vezes nem tanto. O cambio era ruim em todas as situações, cidade, estrada, lentidão, ficava pensando 1-2 segundos até sair, trancos piores que um iniciante dirigindo rs. Respeito o cambio, o do meu Sandero automático é superior em tudo (suavidade, trocas rápidas, não existe aquela indecisão do A4L e consumo melhor, inclusive até desempenho). O ronco do motor é interessante também, mesmo com só 112 cv, enquanto o 307 tinha 138 cv, mas também era mais pesado. Mesmo assim, tenho saudades do conforto e mimos de um carro médio, como meu antigo Peugeot, que deve ser similar ao seu Xsara em equipamentos e rodagem. Tal vez meu carro estivesse com algum problema pois comprei ele usado, se não, não consigo explicar essa diferença. Realmente, são carros excelente para comprar, desde que sejam bem cuidados, e se faça manutenção em dia. E seu C3, vai ficar com ele ? Como ficou o assunto do Fluence e outros médios ? Abraços !

                • Edson Roberto

                  Agora eu entendi o que vc quis dizer. O seu modelo de 138cv, era ainda sem comando de valvulas variavel. Sem contar que nessa epoca, os cambios tinham um acerto pior! Não é incomum ouvir problemas de consumidores reclamando dessas coisas.

                  O meu amigo tem um modelo mais novo… o de 151cv com etanol (já flex e 2011/2012), no dele realmente o torque é surpreendente e ainda responde bem em acelerações. Claro que eu não pude rodar para dizer experiencias de dia-a-dia, mas te digo que, ele fez a diferença. No meu modelo, a atuação de torque maximo é aos 3750rpm, mas que 85% do torque já atua desde os 2250rpm. Ou seja, podem até acha-lo fraco, mas a atuação é rapida e pelo fato do cambio responder de forma rapida, isso evita aquela fraqueza evidente em carros com motores 16v em baixa.

                  Mas no meu motor, é bem como vc disse. A força dele aparece evidente em 3000rpm para cima. Tanto que a partir dessa faixa para cima, é instigante acelera-lo. Contando com o ronco, uma delicia!!! rs Continua….

                • Edson Roberto

                  Olha, eu vejo uns preços de 307 2008/2009, que me dá uma vontade, mas eu ouço tantos problemas de consumidores e o bendito cambio AL4, que desisto. Estou pensando em futuro um pouco distante em pegar um Jetta ou Fusion desse periodo.

                  Abri um pouco mão do Passat também usado porque dizem ser carissimos de manutenção. Coisa de modelos full size, mas gostaria de te-lo.

                  O C3 eu pretendo ficar com ele sim. É um carro mto bom, economico e barato de manutenção. Eu queria um segundo carro para poder quebrar o galho e para uso em viagens, então iria pegar um modelo maior. Só que depois que dirigi os médios e quase fechei com um Fluence, o atendimento fez a diferença para abrir mão. Se na epoca já tivesse o 408 THP por R$75000, eu teria fechado na hora. (eles fazem 0% de juros e apesar de saber que não e exatamente 0% a parcela já era interessante, agora ficou melhor).

                  Continua…

                • Edson Roberto

                  Então, eu iria pegar um médio e cogitei até o Fusion V6 FWD. Para vc ver de novo, se o Fusion estivesse nessa promoção, teria sido ele.

                  Mas a bem da verdade, eu abri mão por conta que eu desisti de querer financiar. E nessa situação, aconteceu que percebi que apsar de legar os recursos atuais de epoca, percebi que não precisava de tudo isso, apesar de ainda querer segurança. Nisso, comecei a procurar usados para ver se achava coisa interessante. Em uma necessidade de epoca, acabei por querer ter uma reserva e percebi que pegaria ainda mais velhinho.

                  Continua…

                • Edson Roberto

                  Então comecei a pesquisar e percebi que muitos são carros "enganosos" e as pessoas são piores que vendedores. Gostam de bater que o carro é bom e tal e mesmo vendo problemas, a pessoa insiste em dizer quee não é nada. Tudo "é coisa de R$300". E somando, dá um valor alto.

                  E como eu queria um carro automatico, pensei a chegar em desistir, mas sabe afinal uma coisa que mais me assustou ao pesquisar usados vi que os "de entrada" de epoca eram caros comparando com carros superiores! Nisso vieram carros como Brava, Marea (sonho de consumo), Vectra e por fim vi modelos como Passat que muito usados (coisa de 2001, 2002) são uma bomba. Modelo muito tecnologico para a epoca e de dificil peças de reposição (são peças na grande maioria alemã). Aí fui conhecer Vectra, carros confiaveis e de custo de manutenção baixo para a categoria… e infelizmente só achei carros ruins. Continua….

                • Edson Roberto

                  Lhe confesso que por preferencia o Vectra seria a minha escolha. Mas pensa em carros RUINS, seja de funcionamento, mecanica, barulhos… e o unico que encontrei inteiro, foi um lindo Vectra Preto… blindado. Era inclusive 2003 a preço de modelos 2000. Abandonei… encontrei diversos Marea inteiros de lata, mas todos não confiaveis de motor (de mecanica nem tanto, mas de motor). Eu não fiquei me ligando exatamente em qualidade de funilaria só vendo mesmo as partes estruturais. Enfim, encontrei dois Marea inteiros, mas ambos tinham barulhos no motor suspeitos e acabei desistindo. Desisti do Brava, nunca me fez exatamente meu gosto, mas estavam ruins os que eu procurava e os "bons" eram bem mais caros. (e ai daria para partir para modelos mais novos)

                  Continua…

                • Edson Roberto

                  Eis que quase desistindo, veio uma opinião da minha mulher: Citroen Xsara. Não conhecia bem o produto, portanto de todos eles, uma caixa surpresa. Antes de procurar no mercado pesquisei muito sobre o modelo, preços, peças, funcionamento, problemas sérios do carro, entre outros. Foi bem exaustivo. Imagina ficar 2 anos consultando modelos 0km médios, depois partir mais 3 meses para usados e depois mais 3 meses para "mais" usados.

                  Quando fui ver o Xsara, perdi exatamente mais 1 mês. E ai, andei em 4 modelos. Sendo um preto, vermelho e dois pratas. O Preto era o mais zoadinho de lata, mas o melhor de mecanica e motor. E quando falo zoadinho, eram marcas de batida (sem afetar estrutura), batidas de porta e pinceladas mal feitas (com um polidor eu já corrigi), os outros eram mexidos e o vermelho que era de agencia, TOTALMENTE barulhento. Otimo de motor e cambio e inclusive o mais potente.

                  Continua…

                • Edson Roberto

                  Por fim fiquei com o preto. Tive que fazer dentre as manutenções, retifica do cabeçote. Depois disso, ele passou a ser tão potente quanto o vermelho que dirigi. E te digo uma coisa, um carro bem regulado e motor funcionando em ordem dá prazer. Antes eu achava um carro gostoso de dirigir sem pretensão que o motor 2.0 fosse para dar desempenho e sim suportar o cambio automatico.

                  Mas depois da retifica, percebi o quanto ele é gostoso de dirigir e que é divertido explora-lo. Mas claro que estou mais contido, mas quando pego uma rodovia, até chegar o limite de velocidade é gostoso explorar a rotação. Mas é o unico momento que eu faço hoje em dia para explorar.

                  Desculpe o longo texto…rs

                  Abraços!

                  • Corvo

                    Agora consegui ler tudo o texto. Então Edson, acredito que foi uma boa escolha pelo preço-qualidade. Eu particularmente não tenho preconceito com os carros franceses, aliás, todos os meus carros que tive no Brasil foram franceses pois eu gosto deles (Megane-307-Sandero-Sandero novamente). Na minha terra, os carros mais vendidos foram historicamente e são os franceses (no Uruguai também). O custo benefício do Xsara é ótimo pois é um bom carro, confortável e bem equipado e é um legítimo francês. Não sei se você tem problemas para conseguir peças dele. No momento, não tenho disposição financeira para comprar um pois estou estudando e trabalhando (já tenho muitas despesas com meu carro) mas mesmo se pudesse, sou muito jovem para pensar num segundo carro rsrs. Preciso me projetar a futuro numa casa ou apto no caso. Voltando ao assunto do Citroen, o 307 que tive (acredito que seja o mesmo motor sem comando variável de válvulas, que só chegaria em 2006-2007, e ganharia 5 cv mais também) o que me levou a trocar ele foi um problema cronico de cabeçote. Numa viagem feita a Ubatuba, na volta, retornando a SP, começou meu calvário (temperatura motor muito excedida, acabou estorando uma mangueira). Voltei de guincho e um mecânico de Ubatuba falou que o problema era o cabeçote. Ele foi arrumado supostamente, mas para minha surpresa, em 2 semanas depois o problema de temperatura voltou. Quando fui a retificar o cabeçote novamente, um mecanico de SP me mostrou que o bloco tinha sido lixado com uma lixa grosa, ou seja, difícil de recuperar. Mandei fazer o cabeçote novamente mas os problemas continuaram. Troquei de mecanico e o mesmo me informou que era o mesmo problema (foram revisados os itens comuns de suposto aquecimento, como sensor, ventoinha, bomba de água, etc). Troquei a tampa novamente, com junta original Peugeot, mas o carro esquentava a toda hora, mas dessa vez não chegava a ferver (quando estava no limite do vermelho, em 110 graus mais ou menos, a ventoinha ligava e a temperatura normalizava em 90-95 graus, mas depois de 5 min, acontecia a mesma coisa). Resumindo, vendi o carro sem saber qual foi o problema real (será que tinha que retificar bloco também ?) quando comprei meu primeiro Sandero expression en 2010, e a avaliação na Renault foi muito boa. O único é que fiquei arrependido (até hoje) de não ter levado o carro na Peugeot oficial, já que haveria resolvido o problema há muito tempo, tal vez ainda estaria com ele já que vendi o carro com 55 mil km (peguei ele com 30 mil). Mesmo com esse problema e outros que me aconteceram, tenho saudades desse 307 Rallye 2004/2005 (tinha até espelhos escamotáveis eletricamente) pois o conforto que tinha, acabamento e equipamento não encontrei nem nos carros que meu pai, que rondavam os 100 mil. Não existem muitas unidades desse modelo especial. Em fim…
                    Abraços !!!

          • Dragoniten

            Hahahahaha, eu acredito que se eu tirasse esse Zetec 1.6 do Ka e colocasse o Duratec 2.0 do Focus, teria uma performance absurda e um consumo igual ou melhor :p

    • JottaElle

      Já ia comentar isso, o ideal é fazer uma análise das curvas de potência e torque versus rotação e não só os números de pico. Além disso deve-se observar também o escalonamento e as relações do câmbio e do diferencial, relação r/l do motor, etc. Em último ou em primeiro caso, fazer um teste no carro a ser adquirido. Eu, por exemplo, prefiro carros que tenham uma resposta mais rápida e vigorosa desde as baixas rotações, por isso ainda não andei em um carro com motor 16v aspirado que me agradasse.

  • PONCIO PILATOS

    Parabens pela matéria… muito esclarecedora…..

  • adilson05

    gol 1.6 tem rpp 9 e voyage 9.50 , o cambio ajuda bastante e principalmente o torque em baixissimos 2.500 rpm tanto no gol quanto no voyage garante uma boa diversão.

  • AndredeAzambuja

    E pra quem pensa que uma diferença de 1kg, 2kg a mais por cv é pouco, é só andar num Celta 1.0 e depois em qualquer outro 1.0…você vai pensar que esses últimos tão puxando uma carroça cheia de entulho, Celtinha anda muito bem mesmo, inegavelmente.

    Qualquer dia eu vou na Nissan fazer um test drive no March 1.6, tô curioso até hoje sobre como anda.

    • Dragoniten

      Só não esqueça que esse aí, pra puxar, tem que esticar até a última gota das revs. Pelo o que vi numa curva e torque de um cara que colocou o March dele no dinamômetro, o carro vai até uns 6800 rpm

    • AutoIng

      No Celta o câmbio também é responsável pelo bom desempenho… E aí relações curtas prejudicam muito o consumo dele, acaba eliminando qualquer vantagem no consumo (ou seja, daí mais vale um 1.4 de uma vez).

      • Edson Roberto

        E digo mais…. o desconforto de marcha, a forma de entrega de potencia, relacionado com outras coisas, me faz pensar que os melhores 1.0 em todos os sentidos são oGol G5 e Clio.

    • Tejolo

      Puxa mesmo…. porém para quem está acostumado com 2.0 como eu, quando alugo celta (férias) só saio em segunda….e não passo de 90km/h, parece que o motor vai pular do carro….

  • fabioalisson

    A matéria é boa, acho que a grosso modo, é um bom parâmetro para se analisar, mas o torque também conta bastante, e a que rotação ele se manifesta.

    • HarryStefano

      Exato, um exemplo perfeito disso é o VW Gol com motor 1.6, o motor nao tem essa potencia toda, afinal sao só 101 cv com gasosa, mas o torque aparece muito cedo, as 2500 rpm se nao me engano. Ou seja os 15 kgmf dw torque aparecem muito cedo e isso na cidade e pra um carrinho leve é muito bom.

  • Bikudin

    Tem erro de peso, o QQ pesa na verdade 890 km em ordem de marcha, q daria 13,08 km por cv

  • JulienAvril

    dentre os Compactos, o clio tem uma boa relação de 11,43 kg/cv (880/77).. assim como o celta ..
    e nos medios o 308 2.0 MT, tambem surpreende com 8,79 kg/cv (1328/151)…
    os pesos não estao meio distorcidos ?!

    PS.: excelente o S60 T6 com seus 5,39 kg/cv hein?! diversão garantida !!!

  • Astrehl

    Ouso resumir da seguinte maneira:
    Relação p/p > 12,00 = Sofrimento (Quem já andou na já falecida Blazer 2.2 sabe do que estou falando);
    Relação p/p entre 9 e 11,9 = Adequação para o trânsito do cotidiano. Provavelmente estamos falando de um carro que fica na média de desempenho, que mostra certa disposição na estrada, mas que não cativa pela esportividade.
    Relação p/p < 8 = Diversão! Saudades do meu Golf GTI…

  • JPaulo10

    Gostei da matéria. Acho ideal um carro ter relação peso/potência em torno de 9-10 kg. Me espantou negativamente o 408 THP, com uma relação igual ao Cruze (que já é bastante pesado).
    Mas não acho muito válida a comparação quanto a picapes com motor diesel, onde se dá maior importância ao torque.

    • GT4

      Mas o torque do motor do 408 THP é muito superior ao do Cruze e aparece em um rotação bem mais baixa e se mantém até as rotações mais altas. Isso torna o 408 THP muito mais ágil do que o Cruze, mesmo tendo essa mesma relação de peso/potência.

      • AutoIng

        Exato. Simplesmente não dá pra comparar motor turbo com motor atmosférico, o comportamento é muito diferente. Se você pegar 2 carros iguais, mas um com motor atmosférico de 100 cv, e outro turbo de 100 cv também, vai ver que o último vai dar uma surra no primeiro. Ah e isso independente do torque máximo. O lance é que a turbina, desde que bem dimensionada, vai entregar a maior parte da potência bem mais cedo. Dá uma "planificada" na curva, a grosso modo.

  • vonask

    Sempre faço Peso/Potencia e Peso/torque.
    Foi ai que eu retirei da minha lista o 500 1.4, pois ele é BEM pesado e o motor não ajudaria mais que o meu ex.Eco1.6.
    Mas acho que a comparação para ser mais eficiente tem que ser juntas.
    Brasileiro adora "potencia" e compra um GM 1.4 com 117cv e 12,5kg de torque, e acha que ele vai andar mais e beber menos que o mesmo carro com um GM1.8 com 109cv e 17kg de torque. De fato o 1.4 pode ate beber menos, se sua avó for dirigir,pois quando se usa acelerador a mais de 50% no (12,5), o 1.8 so precisa de 30% para entregar a mesma capacidade de condução.

    • GT4

      Excelente observação! O pessoal tem que saber analisar direito como é a concepção de um veículo por um todo, e parar de ficar só dando importância só a potência e mais nada além disso. =/

  • epa

    E o TORQUE? O que vale na hora H é o torque! O torque é o que faz o motorista sentir força de arranque e retomada de velocidade na hora de ultrapassagens. Meu Astra é imbatível no quesito torque ,no comparativo com seus concorrentes diretos.

    • fabioalisson

      Pois é. A galera mete o pau nos antigos motores 1.8 e 2.0 8v da Chevrolet, mas numa coisa eles deixam muitos moderninhos para traz: torque. Tive um Palio 1.8R com bons 18,6 kgfm a 2800 rpm, era uma canhão na estrada.

      • AutoIng

        O problema é se você já estiver a uma tal velocidade em que teu motor esteja a 4000 rpm… Aí "morreu", não vai entregar mais força do que já estava entregando antes, enquanto outro carro ao lado (um 16v por exemplo) ainda estará ganhando força e já andando na frente. Ou seja, tudo depende da situação. Pra quem anda mais tranquilo, quanto mais torque em baixa melhor. Pra quem gosta de explorar altas rpm, aí pode ser broxante um motor assim.

  • Robertost

    Só pra lembrar: Na categoria hatch médio, o Citroen C4 2.0 tem 151cv e pesa apenas 1270Kg (transmissão manual). A relação peso/potência dele é de 8,41. Identica ao do Bravo T-Jet. Nos foruns de Citroens, o pessoal elogia muito o desempenho desta versão.

    • AutoIng

      Boa observação, mas só lembre-se de que não dá pra comparar motores atmosféricos com turbinados. O Bravo T-Jet ainda anda muito mais que o C4 hatch 2.0, mesmo tendo a mesma relação peso x potência, devido à grande diferença na curva de torque.

  • AlexMa

    Dividir o peso pela potência da forma como está no post está incorreto.
    Para ter a relação peso x potência é necessário dividir o peso do veículo com tanque cheio + capacidade útil de carga pela potência.

    Nenhum desses carros anda sozinho e sem combustível para pesar tão pouco.

    Refaça os cálculos e voltamos a conversar.

    Para um cálculo ainda mais interessante seria bom dividir o peso (tanque cheio + capacidade de carga útil) por um valor correspondente a 70 a 80% da potência máxima, já que a maioria não anda com o pé na tábua até o final o tempo inteiro (até mesmo na arrancada).

  • AlexMa

    Essa relação peso X potência é um item que deve ser levado em consideração ao comprar um veículo de acordo com a destinação que você vai dar ao carro.
    Bem útil mesmo!

    Só fica minha sugestão de corrigir a forma como é feito o cálculo.

    Só para ter um exemplo:
    Carro X
    Motor 1.0 de 70 cv
    Peso (vazio): 950 kg
    Capacidade de carga 390 kg
    Tanque: 45l (aprox. 45 kg)
    Peso total: 1385 kg

    Peso/potência = 1385 / 70 = 19,78 kg/cv
    Peso /potência (80%) = 1385/56 = 24,73 kg/cv

    Cálculo conforme a postagem: 950 / 70 = 13,75 kg/cv

    • zeuslinux

      Isso mesmo. Acho graça a mania atual de comprar carros populares pelo "tamanho da mala" e "espaço interno", gerando aberrações como Sandero, Cobalt, Classic, Spin, etc, muitas vezes com as versões de entrada com motorização fraca demais, que não consegue levar o carro cheio com segurança e desempenho mínimo.

      Esses carros são geralmente leves quando vazios porque são carros baratos, com poucos acessórios e o uso de poucos reforços estruturais. Aí o pessoal enche o carro com a filharada, cachorro, sogra, papagaio, malas até o talo e vai pegar a estrada na serra. Se ligar o ar, não consegue nem subir uma ladeira.

      • MM_

        Não é a questão de mania e sim necessidade.

        Um cara que anda de Cobalt com a filharada está muito melhor servido, mesmo com uma relação pesoxpotência ruim, do que se andasse de Celta 1.4 com relação boa mas levando a filharada no teto do carro!

      • Corvo

        Realmente qualquer dos mencionados com motor 1.0 o rendimento deve ser bem sofrível. Melhor partir para um carro menor com mesma motorização, ou mesmo modelo mas com motorização 1.6. Pena que alguns são vendidos em uma única motorização

    • MM_

      Não tem sentido fazer essa conta em peso total se como vc mesmo disse tem que ser levada em conta a destinação do carro.

      Vou dar um exemplo: Minha esposa tem uma Megane GT, que deve ter uma relação ruim, entretanto para ela que usa o carro somente na cidade (sempre viajamos com o meu) e anda somente com meu filho que pesa 4kg, o carro está ótimo.

  • Turbo_Car

    Não esqueça também de analisar o comportamento dinâmico, a potência dos freios e, principalmente, os itens de segurança ativos e passivos que compõe o conjunto.

  • Turbo_Car

    Esse é um grande problema sistêmico que está afetando o nosso mercado de forma negativa. Estamos comprando carros pela beleza/potência e esquecendo de levar em conta as verdadeiras características de um automóvel. O resultado disso você encontra no pátio de uma concessionária perto de você.

  • LuisRenatoJoia

    Gostei de ver a relação de peso e potencia do gol e city!Quem tem ka 1.6 dizem que o bicho é bem espertinho só de ver a relação peso e potencia deve ser mesmo.

  • atl77

    Nos popular deveria colocar o Fiesta rocam 1.0, 1083/73= 14,83, bem acima dos outros carros.

  • millemiglia

    Mas bah tchê, minha Marea Weekend 2.4 deve ter uma das melhores rpps do segmento: 8,43 kg/cv (1350kg/160CV).

    • YoOdEx

      Sou apaixonado com esse carro! Acho que tem um espirito de férias, final de semana (literalmente)! Nunca dirigi uma, mas deve andar bem demaisss

    • fabioalisson

      Já tive o prazer de fazer um test drive neste carro. Fi um dos carros nacionais que mais me impressionou no quesito desempenho. Fico pensando como devia ser a versao turbo…..

    • AutoIng

      Só andei na versão sedã com este motor. Em uma única palavra: espetacular. Carro muitíssimo gostoso de guiar.

  • MM_

    Sinceramente não acho que isso sirva para alguma coisa. Veja o caso do Jetta, que tem uma relação ruim, mas pelo menos no teste do NA diz que é um carro bom de ser dirigido.

    Minha opinião (e como faço para comprar): esqueça potência, torque, peso, etc. Vá até a CCS, faça um bom test drive e entáo decida se para você o carro é bom de dirigir.

    Afinal, você está comprando um carro e não jogando super trunfo.

  • FabianoSR

    Seria bem vindo se incluíssem esta informação de relação peso/potência no site Comparecar.

  • Renan21

    É sempre bom ver essa relação de peso/potencia.
    Mas como o proprio texto diz : "É claro que este dado por si só não é suficiente para coroar ou crucificar um automóvel. Fatores como torque do motor, câmbios bem escalonados, modernidade do projeto e boa aerodinâmica são outros fatores importantes que podem ajudar um carro não tão leve a parecer melhor e vice-versa."
    Existe outros fatores a serem vistos que na minha opiniao é melhor que o peso/potencia.
    Acho que eu só usaria essa relação por ultimo, no caso de desempate de dois carros parecidos.

  • Rogerio_BH

    A potência do Bravo T-Jet é de 152 cv (mesmo com o overbooster). O que aumenta com o overbooster é o torque.

  • Marcola

    Queria muito encontrar um Jetta TSi desses, seminovo e em bom estado. É o carro

    • YoOdEx

      É show de bola mesmo! Andei no carro de um amigo. Literalmente é outra categoria de carro! É muito rápido e forte!

  • wsouzass22

    Eu já sabia que os fiat são verdadeiras carroças, depois desta matéria, ficou muito evidente. mas PQ O CELTA ficou de fora?????? O NA não seja um site mesquinha, eu gosto muito do sitem mas não entendo certas atitudes isso é muito chato o celta tem a melhor relação e não foi citado pq????? 834/78=10,7 Que MANCADA em NA!!!!!!!!!

  • YoOdEx

    Eu sempre me importo com o peso do carro na hora de comprar. Nada como um motor potente (nem precisa ser o mais potente da categoria), mas com um peso baixo..

    Gol 1.6, Ka 1.6 são diversão garantida para quem busca desempenho mas não pode comprar um Hatch médio ou superior.

    • Del

      Gol 1.6 e Ka 1.6 são duas delicinhas com comportamento bem distinto. O Gol privilegia torque em baixa e média rotação, já o Ka é um absurdo em média e alta rotação. O ideal é ter os dois na garagem e levar pra rua de acordo com o seu humor no dia, hehehe. :)

      Abraço!

  • Renatc_

    Jetta TSI e Fusion V6 são uns foguetes ein…

    O resto era o esperado…os 1.0 só não perdem pra Kombi KKK

    E o Torque deve se levar em consideração, pois um Maverick 4cc, por exemplo tem relação peso/pot aproximada de 12, mas esses 1.0 não chegam nem perto em retomadas, saídas e giro final do motor…

  • mademg

    E não podemos esquecer também o que pretendemos transportar, pois a relação fica muito prejudicada quando carregamos os mais leves…

  • CyborgPilot

    E a aerodinâmica, não conta nada?O chamado coeficiente cx de penetração também influi no desempenho e no consumo do carro.

  • 3dimensional

    Falou mal do Golf 1.6 nos hatches médios mas deixou de falar do Golf GTI com seus 7,5kg/cv,,, B)

    • AutoIng

      Ainda vende isso? Certeza?

  • nando_acf

    excelente matéria, vou me basear nela na compra de meu próximo carro…

  • marciomvo

    Matéria muito interessante. Embora seja do conhecimento da grande maioria, poucos se utilizam desta regrinha básica. Valeu!

  • fsmacedo

    Dentre os hatch medios, deixaram de citar o C4 Hatch 2.0 Manual, o qual apresenta uma das melhores relacoes peso potencia (1276 kg/151 cv = 8,45). Tenho um e recomendo.

  • ShadowRocm

    E so de imaginar que a F70 vai ter uma relação proxima a 1…

  • LucasDaltro

    Realmente eh uma colocacão interessante, mas n depende só da potencia em relação ao peso e nem somente do torque em relação ao peso. Depende de como o motor trabalha para levar esse peso.
    A arrancada 0 a 100km/h é o vetor resultante de como o carro se comporta com o seu peso e seu torque.
    É possível se ter um carro "x" com uma relacão peso torque e peso potência menor do que um carro "y" e ainda assim o carro "x" obter um tempo de arrancada 0 a 100 e retomadas menores que o carro "y".
    A escolha de um carro depende do consumidor, se ele vai querer um carro para carga, ou um carro com comportamento esportivo.

  • Gabriel_Oliver

    não quer dizer muita coisa, o jetta confortline é um, senão o mais econômico dos sedãs médios atuais, apesar de ser o pior em desempenho, anda bem proximo (na casa de 1segundo, nomaximo 2s) em retomadas e acelerações

  • klaussbn

    Feliz ( e econômico) sou eu, com meu kadett 1.8, 8v, a gás, com torque máximo aos 3k – embora nem passe dos 2,5k – que gasto 26 reais a cada uma semana e meia para encher o cilindro e vou e volto da facul, do estagio, da namorada e de todo canto, me restando ainda um bom porta malas e um "botão turbo" (passando ele pra gasolina)! rsrs (detalhe, modelo sl/e (ar, trio ele., dh, etc etc etc :) )

  • skyvolt

    Mas eu devo olhar o peso bruto ou o peso em ordem de marcha? Alguns carros mostram estes dois pesos nas fichas técnicas.

  • landocar

    meu traseiro estraga qualquer relação peso x potencia, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • felipe

    Gosto do meu hb20 1.6 com 128 cavalos e 1000kg com torque de 16 kgfm.

  • Getulio

    Alguém pode me ajudar ?
    Estou pra comprar meu 1 carro , Ford fiesta 1.oi 3p 5p alguém sabe dizer algo ?
    Obrigado

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend