Combustíveis Manutenção Matérias NA

Como esvaziar o tanque de combustível

bocal-tanque-combustivel-gasolina-1024x682

Apesar de parecer estranho para alguns, drenar o tanque de combustível é um método para se atingir alguns objetivos. Um exemplo é o abastecimento errado. Vamos dizer que o carro é movido apenas por gasolina e de repente o frentista enche o reservatório completamente com etanol. Ou pior, o veículo (provavelmente uma picape) seria diesel, mas o abastecimento errôneo colocou etanol ou gasolina dentro do tanque.


Nesse caso, além de retirar todo o combustível, é necessário também drenar as linhas de alimentação que entram e saem do tanque, bem como o filtro de combustível. Importante: jamais faça o carro funcionar se o combustível abastecido não é o recomendado, especialmente em caso de ciclo Diesel recebendo combustíveis de ciclo Otto (gasolina e etanol) ou vice-versa. Funcionar o carro com um combustível totalmente diferente de sua mecânica, resultará em danos que poderão ser catastróficos.

Isso apenas para exemplificar um dos motivos. Outro, por exemplo, poderia ser a substituição do tanque por algum dano. Outros o fazem no momento da venda do veículo para não deixar qualquer resíduo de combustível no reservatório. Mas, então, como esvaziar o tanque de combustível?

Lembra-se da velha mangueira? Pois é, ela funciona bem para colocar o conteúdo em combustível de um pequeno galão para dentro do tanque, mas mesmo que seja para retira-lo de lá, o problema é que o método é prejudicial à saúde pelo ingestão de gases e do próprio combustível. Além disso, o risco de incêndio é maior pois pode haver vazamento na hora de colocar a mangueira no galão de combustível. Por isso, existem métodos mais seguros e que permitem drenar completamente o reservatório de combustível. Falaremos deles abaixo.


sifão-combustível-a-1024x1024

Sifão

O sifão para combustível é um produto facilmente encontrado no mercado de acessórios para veículos. É um dispositivo simples e que não custa mais do que R$ 20,00, geralmente. Mas para utiliza-lo, o dono do carro precisa primeiro esvaziar o tanque até que este fique bem no fim da reserva. O ideal é consumir todo o combustível até chegar quase no fim, exceto se o combustível for errado, então ão se recomenda funcionar o carro nessa situação. Depois é preciso deixar o motor e o carro esfriar, a fim de evitar um incêndio. Todo combustível manipulado ao ar livre ou em ambiente não apropriado, gera um risco enorme de combustão.

Utilizando o sifão de combustível, é possível drenar completamente o tanque, mas também pode-se utiliza-lo no sentido inverso para inserir combustível no tanque. Essa bomba é manual e uma das mangueiras (a de entrada) fica no reservatório de combustível do carro e a outra mangueira (a de saída). O tamanho da mangueira é geralmente de no mínimo 1,8 m e com espessura de 9 mm. Insira a mangueira de entrada no bocal até que 60 cm do material fique para fora, sendo este espaço suficiente para que seja bombeado o combustível com segurança, despejando-o no galão.

sifão-combustível-b-1024x1018

Mas, existem alguns tanques que possuem mais de um compartimento e isso torna o processo muito difícil para ser feito em casa. Nesse caso, recomenda-se uma oficina especializada. Outro obstáculo, especialmente se o carro for novo, são as telas ou comportas estanques que evitam que o combustível saia do reservatório em caso de capotamento do veículo. Aí, o ideal é utilizar um tubo não deformável para forçar a entrada da mangueira, mas apenas se não exigir força demais, pois o tubo de acesso ao tanque pode ser danificado, aumentando o risco de incêndio num abastecimento comum.

Inicie então o bombeamento do sifão para que o combustível comece a encher o galão. Observe a posição da mangueira para que ela não sai de dentro do tanquinho, evitando assim sua exposição à atmosfera e potencial incêndio. Sempre tenha um extintor próximo para eventualidades. Pode ser o mesmo que equipa do carro, se este não for novo, já que os mais recentes não utilizam o equipamento por não ser mais obrigatório.

Após encher o galão, se for necessário, utilize um segundo até que não haja mais qualquer gota de combustível no tanque, que assim pode ser reparado, substituído ou reabastecido com o combustível certo. Neste último caso, reaproveite o combustível em outro carro. Em tempos onde os preços por litro estão bem elevados, descartar combustível é quase um “crime”, mas se não tiver jeito, entre em contato com autoridades ou bombeiros, mas nunca descarte em qualquer lugar, já que o risco de incêndio ou contaminação ambiental são enormes.

Duas mangueiras

Lembra da mangueira? Lá vem ela de novo, mas desta vez com companhia. Caso não haja um sifão de combustível, a pessoa precisará de uma segunda mangueira. A primeira vai dentro do tanque em uma ponta e sua saída direto no galão. Insira a segunda também no tanque, mas nesse caso, é necessário soprar ar com força e rapidez dentro do tanque através desta, forçando o combustível a sair do reservatório pela primeira mangueira, indo direto para o galão. Vale também as mesmas regras de segurança. Nesse e no outro método, o de sifão, o tempo para se esvaziar o reservatório por completo é demorado.

tubo-saída-1-1024x799

Tubo de saída

O tubo de saída é outro meio pelo qual se pode drenar completamente um tanque de combustível. Trata-se de uma pequena saída na parte inferior do tanque, que funciona por meio de um parafuso, que precisa ser retirado com uma chave inglesa ou soquete, dependendo do tipo de saída instalado. É necessário antes disso, ter uma ideia de quanto combustível ainda existe no tanque e ter vários recipientes para recolher o combustível. O processo é bem demorado e será necessário atenção e um extintor de incêndio para eventualidades.

Mas, nem todo carro tem tubo de saída. Se não encontrar, outra saída é usar uma linha de combustível que passa por debaixo do carro, desconecta-la da linha de saída do tanque e usar um recipiente para recolher o combustível. Porém, há um detalhe ruim nesse método. Para que o combustível saia do tanque, é preciso ligar e desligar o contato da ignição diversas vezes, para que a cada preparação para ignição, a bomba de combustível seja acionada. Em alguns carros, basta abrir a porta ao se destravar o carro, para que a bomba inicie esse trabalho.

Mesmo assim, há mais uma meio se o tubo de saída não estiver disponível ou não for possível a remoção do parafuso. No cofre do motor, os carros possuem agulhas no sistema de alimentação, onde é possível desconecta-las e encher o galão. Mas, o acionamento da bomba teria de ser feito por meio de computador ou com alteração elétrica de seu funcionamento, para que continue bombeando continuamente.

carro-parado-1024x512

Paradão

Se você tem um carro que quase nunca vê o asfalto, então é preciso substituir o combustível que está lá no tanque. Ou seja, será necessário drenar após de seis meses a um ano parado. O motivo é que o combustível não utilizado se estraga, especialmente a gasolina brasileira, que tem adição de 27% de etanol.

Com este aditivo ao derivado de petróleo, o tempo de vida útil da gasolina cai muito e sua qualidade também. Além disso, pode se acumular detritos ou sujeira junto ao “pescador”, o que pode ocasionar seu entupimento e até a queima da bomba. Boia da bomba de combustível ou o próprio dispositivo precisam da drenagem do tanque para serem substituídos, dependendo do modelo.

COMPARTILHAR:
  • Elizângela Oliveira

    “Outros o fazem no momento da venda do veículo para não deixar qualquer resíduo de combustível no reservatório.” Tudo bem que a gasolina está os olhos da cara, mas isso é mesquinharia da mais ordinária!!

    • Gabriel Loio

      Faltou interpretação de texto aí: não deixar qualquer resíduo significa que, com o uso, o carro pode acumular borras de combustível no tanque e essa borra, com o tempo, gera entupimentos no sistema de alimentação. O objetivo de drenar, nesse caso, é pra limpezas.

      • Louis

        Eu achei que foi mal escrito esta parte, eu também não havia entendido, até porque nunca vi ninguém fazer limpeza no sistema antes de vender o veículo.

        • Elizângela Oliveira

          Para mim está bem claro: o objetivo é entregar o carro com o tanque zerado! Se quis dizer outra coisa se expressou muito mal!

      • Elizângela Oliveira

        “Outros o fazem no momento da venda do veículo….” Faltou o quê?

      • Elizângela Oliveira

        E qual motivo de fazer isso n hora da venda?

        • Gabriel Loio

          “…para não deixar qualquer resíduo de combustível…”. Ele diz resíduo de combustível e não combustível residual. Novamente, faltou interpretação de texto. Se não entendeu, leia o resto do texto de novo e o faça até entender, por favor.

          • Fabricio

            nessa tua lógica para o uso dele, pode ter resíduo… para o próximo dono não.. que vendedor caridoso, cuidadoso e querido!!! Sou capaz de apostar que isso nunca ocorreu, no Planeta terra inteiro…

            • Gabriel Loio

              O que o redator do NA quis dizer foi isso mesmo que eu expliquei. Agora, em se tratando de atitudes em terras tupiniquins, é bem provável que o redator do NA tenha sido até ingênuo mesmo kkkkkkkkk😂

  • Aristeu Junior

    Um frentista novato desatento já colocou diesel num carro meu que era flex, esperei mais de uma hora até chegar um mecânico do posto pra limpar meu tanque, ele foi pelo acesso de dentro do carro debaixo do banco traseiro, perdi umas duas horas nessa brincadeira, mas “ganhei” um tanque cheio de gasolina. A bomba era uma daquelas raras em que tem diesel e gasolina um do lado do outro

    • Zé Mundico

      Teve sorte, pois colocar diesel em carro a gasolina não faz tanto mal assim. O pior seria se fosse ao contrário, colocar gasolina em carro a diesel, aí a coisa pode ficar feia. Dependendo da quantidade abastecida, um carro a gasolina aguenta bem, apenas não vai queimar o diesel ,mas não vai afetar peças nem juntas.
      Mesma coisa aconteceu comigo uma vez. Eu tinha uma Ranger a gasolina e o rapaz achou que fosse diesel e ainda meteu uns 10 litros antes de perceber. Completei com gasolina e saí rodando numa boa, apenas ficou aquele cheirinho de diesel no escapamento.

      • Matthew

        Esse tipo de situação só comprova como não deveria existir frentista. Nunca deixo eles abrirem o capô do meu carro e mesmo no abastecimento eles conseguem fazer coisa errada. Outro dia num grupo de Facebook aqui do bairro a moça denunciou um posto pois o motor dela superaqueceu após o frentista completar a água do radiador, coisa de duas horas depois. Aí numa das fotos aparecia a tampa do reservatório mal atarraxada. Achei estranho o carro dela ter superaquecido só por causa disso, agora vai ser um problemão tanto pra ela provar que realmente foi culpa do posto quanto pro dono do posto provar que o carro já tinha algum problema anterior. Duvido que ela vai conseguir alguma coisa se não colocar o estabelecimento no pau, e ainda assim vai ser difícil provar (o dono do posto já se recusou a pagar, por isso ela denunciou no Facebook).

        Aliás, teve uma vez que eu tive problema até na hora de pagar. Precisava de 10 reais de troco por algum motivo, pedi pro cara colocar R$ 40,00 de álcool. Naquela hora tava meio movimentado o posto, aquela coisa de vai pra lá e vai pra cá, dei os 50 pro cara, ele foi buscar o troco e me deu a nota de dez. Antes de ir embora, fui comprar uma garrafa de água na conveniência, quando voltei pro carro peguei a chave com o frentista, agradeci e já tava pra sair, quando ele falou todo putinho: “como assim, você não vai pagar?!”. Falei que já tinha pago, tanto que ele tinha ido buscar o troco com outro cara. Até resolver a situação, foi 15 minutos de bate boca, e o cara ainda ficou desconfiado. No fim o cara do troco que confirmou que eu tinha pago, fora que eu frequentava lá toda semana praticamente, não raramente mais de uma vez na mesma semana. Por que eu passaria a perna nos caras por causa de 40 real num posto que todo mundo me conhece, sabe o meu carro etc? Se fosse pra dá um golpe desses, mandava logo completar o tanque e ia num estabelecimento no qual nunca mais voltaria.

        • Louis

          Agradeça ao sindicato, que conseguiu a obrigatoriedade dos frentistas….Ah, e aos legisladores que aceitaram isso também. País do atraso.

          • Cmenusi

            Não existem algumas cidades no Brasil que têm posto autônomo, igual aos EUA ?

            • Louis

              Creio que não. Aqui na minha região, chegou a ter posto sem frentista uns 15 anos atrás. O sindicato conseguiu proibir isso, e é obrigatório posto ter frentista.

              • joaotarcisio

                Na minha cidade também chegou a ter posto com auto-serviço. Hoje estão lá as bombas modernas, com leitor de cartão de crédito, e o frentista sendo pago pra fazer o que a bomba já faz.

    • Tchones

      Meu carro com 1 mês e menos de 1000 km rodados teve o mesmo azar.
      Mas no meu caso eu nem vi que ele tinha errado e andei com o carro por uns 500m até ele parar de vez. Consegui voltar ao posto na banguela e perguntei ao frentista o que ele tinha colocado no tanque. Ele respondeu, na maior inocência, que tinha sido diesel. Detalhe, é um Onix.
      Voltei para casa com o carro guinchado e mandei arrumar na concessionária. Quase R$ 5 mil o conserto, mas o carro voltou zerado.

  • ‘Eduardo Oliveira

    Na nossa viatura Trailblazer Diesel, um frentista cururu abasteceu com Gasolina, chamamos imediatamente o gerente e um dos sócios, como o posto tinha seguro, eles chamaram um guicho, levaram a viatura para uma oficina, 2 dias depois ela voltou com o tanque vazio, foi abastecida com Diesel, eu testemunhei e até hoje não deu problemas.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email