Brasil Chery JAC Motors Jeep Lifan Nissan Peugeot Renault SUVs Suzuki

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Quais são os carros SUV mais baratos do Brasil?

Se a discussão sobre o que torna um carro um verdadeiro SUV é longa e confusa, uma coisa é certa: esse é o carro que a maioria dos brasileiros deseja comprar. E é exatamente essa alta procura que torna a primeira discussão tão acalorada.

Como já falamos numa matéria anterior, a definição correta do termo SUV (sigla para Sport Utility Vehicle, ou veículo utilitário esportivo) não tem quase nenhuma relevância para o consumidor que procura algo nesse segmento. A maioria não quer um carro com aptidão off-road de verdade, mas simplesmente um veículo com posição de dirigir mais alta, flexibilidade de espaço e com um design chamativo.

Foi exatamente essa situação (vista não só por aqui, mas em outros países também) que fez a maioria das marcas se aproveitar de uma classificação benévola do Inmetro e começar a chamar vários de seus modelos de SUVs, utilitários esportivos e por aí vai. Ou seja, vários segmentos são criados como estratégias de marketing (além dos SUVs, poderíamos falar dos CUV, SAC, SAV, SUP e muitos outros), um nome que por si só já torna tal modelo mais chamativo.

Deixando de lado a discussão sobre o que realmente é um utilitário esportivo, vemos que existem diversas opções nesse segmento em nosso mercado. E se o que cobram por certos modelos, como Chevrolet Equinox (a partir de R$ 129.990), Toyota Hilux SW4 (que chega a absurdos R$ 293.990) ou Chevrolet Trailblazer (R$ 247.550), está fora do seu orçamento, existem opções mais baratas que podem ser consideradas.

Para criar o Top 10 dos SUVs mais baratos do Brasil, levamos em conta apenas o preço divulgado pelas marcas, sempre da versão mais barata de cada modelo (mas as fotos, ilustrativas, podem ser de outras versões). O valor da tabela FIPE varia muito, e normalmente não é considerado na compra de um modelo zero quilômetro, por isso não o colocamos.

Destacamos também os números de venda obtidos por cada modelo, referentes a todas as suas versões (não só a citada aqui), nos doze meses de 2019.

1) Chery Tiggo 2 – R$ 61.990

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

O Tiggo 2 estaria empatado com o JAC T40 na primeira posição, mas nos últimos meses o modelo da JAC subiu bastante de preço.

Fabricado em Jacareí (SP), o modelo aparece na linha de uma renovada Chery, que agora atua no Brasil sob a direção da CAOA. A promessa é aumentar bastante o número de concessionárias, o que melhoraria consideravelmente seu pós-venda.

O preço acima é o pedido pela versão de entrada Look, que conta com itens interessantes como ajuste elétrico dos faróis, sistema que monitora a pressão dos pneus, cinto de três pontos para todos os ocupantes, freios a disco nas quatro rodas e sensor de estacionamento, além de ar-condicionado, direção hidráulica, rodas de 16 polegadas e luz diurna de rodagem. O motor é um 1.5 16V flex de 115/110 cv (mais fraco que o T40) e câmbio manual de cinco marchas.

Vendas em 2019: 6.250 unidades

2) Citroen Aircross – R$ 66.590

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Um dos modelos que não subiu muito seu preço foi o Citroen Aircross, o que o torna atualmente o segundo SUV mais barato no Brasil.

O modelo francês é conhecido por ter um bom espaço interno e conta com itens como assinatura em LED, central multimídia de 7 polegadas, sensor de chuva e crepuscular, câmbio manual ou automático, farol de neblina, ar-condicionado, computador de bordo, entre outros.

Vendido em três versões de acabamento, a mais barata é a Live com motor 1.6 de 118 cv e câmbio manual de cinco marchas.

Vendas em 2019: 2.805 unidades

3) Peugeot 2008 – R$ 69.990

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Ele está mais pra crossover do que utilitário esportivo, mas o fato é que o Peugeot 2008 apresenta um visual mais chamativo do que a maioria dos modelos acima, e é isso o que atrai seus consumidores.

Mesmo na versão de entrada Allure, com motor 1.6 flex de 118 cv (e não com o ótimo 1.6 THP), o 2008 vem com uma lista de equipamentos bem recheada, com quatro airbags, direção elétrica, ar-condicionado dual zone, piloto automático, LEDs diurnos, central multimídia com tela de 7 polegadas sensível ao toque com GPS/MP3/USB/Aux/Buetooth/Link MyPeugeot, volante multifuncional em couro, rodas de 16 polegadas, entre outros.

Outro ponto forte é o i-Cockpit, que agrega um painel de instrumentos mais elevado, um volante menor e uma central multimídia voltada para o condutor. O espaço interno é um pouco reduzido, levando com conforto até quatro adultos. O porta-malas também não é dos maiores, mas tem bom espaço com seus 394 litros.

Vendas em 2019: 8.693 unidades

4) Citroen C4 Cactus – R$ 71.090

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Outro modelo da Citroen nessa lista é o C4 Cactus, que tem preços partindo de R$ 71.090. Com visual mais chamativo que o Aircross, o C4 Cactus tem bem mais versões, totalizando oito. A mais barata é a Feel Business, que custa abaixo dos R$ 70 mil para o público PcD.

Para essa lista, consideramos a versão Live 1.6 com câmbio manual de cinco marchas. Essa configuração vem com motor de 122 cv, faróis com assinatura luminosa em LED, lanternas com efeito 3D, painel de instrumentos digital, rodas aro 16, vidros elétricos, ar-condicionado, entre outros.

Vendas em 2019: 16.438 unidades

5) JAC T40 – R$ 71.490

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Utilitário mais barato do Brasil há alguns meses, o JAC T40 continua sendo uma opção interessante para quem quer entrar no mundo dos SUVs sem gastar tanto.

Feito com a mesma plataforma do hatch J3, o T40 realmente tem um tamanho mais compacto do que alguns esperariam de um utilitário esportivo (1,75 m de largura, 1,57 m de altura, 4,13 de comprimento e 2,49 m de entre eixos). É fácil reclamar do espaço interno, especialmente se os passageiros de trás tiverem mais de 1,75 m. Já o porta-malas conta com 450 litros.

Mas o fato é que sua construção comprova que os modelos da JAC tem melhorado desde que chegaram ao nosso país, tanto é que a marca dá 6 anos de garantia. A versão de entrada conta com motor 1.5 16V flex de 127/125 cv e câmbio manual de 5 marchas, o que o leva de 0-100 km/h em 9,8 segundos, segundo a marca.

A lista de equipamentos de série apresenta airbag duplo, freios ABS com EBD, controles de estabilidade e tração, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, HSA (assistente de partida em rampas), BAS (sistema de assistência à frenagem), sensor de estacionamento, luzes diurnas de LED, ar-condicionado analógico, computador de bordo, faróis com regulagem de altura, sensor crepuscular, banco do motorista com ajuste de altura, entre outros.

Vendas em 2019: dados indisponíveis.

6) Renault Duster – R$ 71.790

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Já com sua nova geração, com visual totalmente renovado, o Duster segue sendo um dos modelos mais procurados do segmento de SUVs, principalmente por seu bom custo-benefício. Isso é visto especialmente quando falamos do preço pedido por sua opção de entrada Zen, que sai por R$ 71.790.

Seu bom custo-benefício agora é acompanhando por um visual bem mais interessante, que vai atrair ainda mais compradores às lojas da marca francesa. Além disso, ele oferece mais equipamentos de série, incluindo direção elétrica, ar-condicionado, volante com regulagem de altura e profundidade, faróis com assinatura em LED, rodas aro 16, controle de estabilidade, Bluetooth, entre outros.

Por outro lado, a marca falhou em deixar todas as versões, incluindo a configuração Iconic 1.6 CVT de R$ 87.490, com apenas dois airbags.

Vendas em 2019: 26.090 unidades

7) Ford EcoSport – R$ 74.940

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Um dos modelos antigos no Brasil quando falamos sobre SUVs, o Ford Ecosport resiste graças a mudanças sutis (e bem pensadas) que a marca promoveu ao longo dos anos.

Atualmente, o modelo tem os motores 1.5 de 137 cv e 2.0 com 176 cv, que equipa as versões mais caras (incluindo tração 4×4 no caso da configuração topo de linha). Sua lista de equipamentos também é generosa, com itens como sete airbags, central multimídia SYNC 3 com Apple Carplay e Android Auto, entre outros.

Vendas em 2019: 34.206 unidades

8) Suzuki Jimny – R$ 77.990

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

A oitava posição é de um modelo com proposta mais específica que seus concorrentes. Estamos falando do Suzuki Jimny, que nasceu para enfrentar a terra, mas que também pode (obviamente) ser usado como um carro para o dia a dia.

Se por um lado você ganha muito com um dos melhores modelos para o off-road à disposição no Brasil, por outro ele deixa a desejar em alguns aspectos. Mesmo com um preço relativamente alto, o Jimny em sua versão de entrada vem com motor 1.3 de apenas 85 cv e 11,2 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas.

Entre os itens dessa versão temos interior todo lavável, tração 4×4 com reduzida, ar-condicionado manual, direção hidráulica e outros poucos itens.

Vendas em 2019: 1.956

9) Nissan Kicks – R$ 80.490

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

O Nissan Kicks é o penúltimo colocado em nossa lista, sendo ofertado por pouco mais de R$ 80 mil em sua versão de entrada S. Ela vem com motor 1.6 de 114 cv e 15,5 kgfm de torque, com câmbio manual de 5 marchas.

Entre os equipamentos, o Kicks de entrada oferece ar-condicionado, ajuste de altura no banco do motorista, direção elétrica, volante multifuncional, airbag duplo, controle eletrônico de estabilidade e tração, sistema de partida em rampa, rádio com MP3, Bluetooth, USB, CarPlay e Android Auto, entre outros.

Vendas em 2019: 56.062

10) Hyundai Creta – R$ 80.990

Top 10: Carros SUVs mais baratos do Brasil

Quase com o mesmo preço do Kicks, o Hyundai Creta parte de R$ 80.990 e oferece um pacote interessante já em sua versão de entrada, a Attitude. O conjunto mecânico é composto pelo motor 1.6 de 130 cv e 16,5 kgfm, também com câmbio manual, mas com 6 marchas. A potência e torque maiores, e o conforto do câmbio de seis marchas, é uma clara vantagem sobre o modelo da Nissan.

Em termos de equipamentos de série, o Creta vem de fábrica com rodas aro 16, airbag duplo, monitoramento de pressão dos pneus, direção elétrica, ar-condicionado, computador de bordo, volante com regulagem de altura e profundidade, rádio blueAudio com Bluetooth, MP3, USB e comandos no volante, entre outros.

Vendas em 2019: 57.460

Conclusão

Se o segmento dos SUVs (ou de tudo que o marketing das montadoras quer chamar de utilitário esportivo) tem uma alta procura, os seus preços também estão nas alturas. A lista acima deixa de fora excelentes opções, às vezes dos próprios modelos citados, por serem mais caras.

Além de notarmos que essas versões raramente são as mais vendidas, por não oferecerem um bom custo-benefício, fica claro também a quantidade de modelos chineses. É claro que os veículos chineses tem melhorado a cada ano, mas ainda existe um forte preconceito contra eles, o que implica numa maior desvalorização na hora de vender.

Comprar ou não um SUV, seja um modelo citado nessa lista ou não, é uma decisão que cabe a cada comprador. Mas talvez olhar para outros segmentos, que oferecem veículos mais equipados por um valor menor, não vai doer tanto quanto parece.

Viny Furlani

Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 15 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.

  • leitor

    Não entendi. Recentemente li sobre SUV e Crossover aqui na página dizendo serem diferentes, mas agora me pareceu que são a mesma coisa. Se esses são SUV, queria ver exemplos de Crossover para entender.

    • Zé Mundico

      Ser SUV não exclui ser Crossover; Muita gente acha que uma coisa exclui a outra, o que não é verdade.
      Eu acho que o conceito de SUV engloba ALGUNS crossovers, levando em conta que um crossover origina-se de um sedã ou hatch pré-existente. Já um SUV seria um projeto nascido do zero.

      • Mario Souza

        SUV significa Sport Utility Vehicle (Veículo Utilitário Esportivo). Trata-se, na origem, de uma perua sobre o chassi de uma caminhonete. Por isso, até recentemente, os SUVs eram considerados “comerciais leves” pela legislação brasileira. No início até fazia sentido, mas o gosto dos consumidores por esses veículos robustos aumentou tanto, em todo o mundo, que os fabricantes acabaram transformando-os em carros normais.

        • Marcio Souza

          No meu entendimento seriam veículos com suspensão elevada (independente de ser chassi ou monobloco) que possuem um teto mais alto e posição mais alta pra dirigir.

      • leitor

        Estou me baseando numa afirmação dessa página aqui do NA:

        https://www.noticiasautomotivas.com.br/o-que-sao-carros-suv/

        Em um trecho diz que não são a mesma coisa. Aí vendo este artigo fiquei confuso. Inclusive pelos modelos apresentados.

    • Mario Souza

      “Portanto, mesmo sabendo que o tema é polêmico e posso ser contestado por fabricantes e leitores, digo que só existem 10 SUVs de verdade entre os 40 “SUVs” mais vendidos do Brasil. São eles: Jeep Renegade, Renault Duster, Toyota SW4, Land Rover Discovery, Mitsubishi Pajero, Chevrolet Trailblazer, Suzuki Grand Vitara, Land Rover Range Rover, Mercedes GLE e Mercedes GLC.”

      • Luis LC

        hummmm, Renegade e Duster não deveriam estar ai… Alias se incluir o Renegade tem que por o Compass, se incluir o Duster 4X4 tem que por a Ecosport 4X4 e por ai vai….

    • Mario Souza

      “A lista dos SUVs de araque, que na verdade são crossovers (alguns com boa capacidade off-road), é a seguinte: Honda HR-V, Ford EcoSport, Hyundai Tucson, Hyundai ix35, Peugeot 2008, Chevrolet Tracker, Nissan Kicks, Mitsubishi Outlander, Mitsubishi ASX, Kia Sportage, Audi Q3, BMW X1, Mercedes GLA, Volvo XC60, Lifan X60, Honda CR-V, Land Rover Evoque, Chevrolet Captiva, Toyota RAV4, Hyundai Santa Fe, Volkswagen Tiguan, Dodge Journey, JAC T5, Kia Sorento, Subaru Forester e BMW X4.”

    • Esta matéria usa o termo SUV como o mercado o usa, para facilitar para quem está procurando um modelo desse tipo achar os mais baratos.

      • leitor

        Agora entendi. Estava me baseando numa afirmação dessa página aqui do NA:

        https://www.noticiasautomotivas.com.br/o-que-sao-carros-suv/

        Mas é isso mesmo. Se o mercado trata assim, não é justo exigir que seja relatado com tanto rigor. Até soltei uma piada sobre o uso dos nomes no mercado nessa página. O chato é mais quando a gente conversa com um especialista e o cara gosta de consertar. Falar “daquele” SUV e ouvir que aquilo é um Crossover, somente pra dizer que a gente está errado e que é o sabidão. Como se diz, deixa pra lá então. Valeu!

      • JOSE DO EGITO

        Entao,se o mercado usa esse termo porque vcs nao colocaram o KWID ???

        • Marcelo Roberto Fernandes

          Concordo

        • Falei “mercado”, não “ilusão do fabricante”.

          • JOSE DO EGITO

            Tudo bem ,cada um faz a “leitura do mercado”como quiser

          • leitor

            Como dizem meus amigos, assim também é demais também! kkkkkkk(wid)

  • Augusto

    Pra mim mostraram 9 crossovers e um jipinho (Jimny)

    • Zé Mundico

      Realmente, o Jimny tá mais para jipinho off-road.

    • Mauro Schramm

      Verdade. Mas vale a ressalva que o Renegade também merece uma classificação a parte, quando equipado com tração 4×4.

      • Luciano RC

        Mas a questão envolve preço… só achei errado o Jimny está, já que ele não disputa mercado.

      • Raimundo A.

        Não por ter o 4×4 que fará tanta diferença. HR-V tem 4×4, mas não ofertam aqui e o sistema de tração é menos sofisticado que o do Jeep. O mesmo vale para Creta, Tracker, Captur, etc que em outros mercados tem a tração 4WD e não quiseram ofertá-la aqui.

        O Reganade, por sinal, na Europa, é vendido com a tração 4×4 usando o para-choque frontal da tração 4×2 aqui e essa peça reduz o ângulo de ataque. A oferta do 4×4 nessa situação é para ter uma desempenho fora de estrada melhor sobre o 4×2 e mais segurança no asfalto. Todavia, devido ao para-choque e vão livre pouco menor ao comparar com versões que usam o para-choque off-road, é limitado.

        De forma similar, o Compass com 4×4 diesel aqui até a versão Limited, por não usar pneus apropriados, não tem um desempenho tão bom no fora de estrada e por também não ter o modo Rock da versão Trailhawk, em aclives mais pesados tem dificuldades.

        Em suma, há uma série de detalhes, não apenas estéticos, origem da arquitetura, projeto, etc, que separarão veículos ditos SUV de outros crossovers com apelo SUV. No grupo dos mais SUVs, diferenças nos projetos irá mostrar os que realmente tem maior ou menor capacidade para o fora de estrada ou a tração nas quatros rodas é situações menos exigentes.

  • Robinho

    desta lista eu ficaria entre Jimny (SUV ?) e Kicks e fora dela considero a Ecosport.

    • beto

      São totalmente diferentes. Por falar em Jimmy, o único lugar que ele é lembrado é neste blog.

      • Robinho

        pois é, infelizmente…

      • Luis LC

        No mundo offroad ele é bem lembrado. Viatura com propósito específico é assim

    • Rodrigo

      Jimny é o único SUV da lista.

      • Edson Fernandes

        Não daria para considerar ele um Jipe não?

        • Luis LC

          Concordo, jipe pra prática de offroad. Divertido na cidade também mas longe de ser um SUV

          • Edson Fernandes

            É o que eu vejo nele em minha opinião. Sem duvida ele vai bem mais longe onde mesmo os SUV 4×4 ficam.

            Acho que SUV de verdade na Suzuki ao meu ver é o Gran Vitara.

            • Luis LC

              Pois é! Como apreciador dos carros SZK fiquei decepcionado com a suspensão das importações do Grand Vitara e importação do Vitara, que ao meu ver veio apenas pra competir com um produto semelhante na gama, o S-Cross.
              O Grand Vitara merecia mais tempo por aqui, um upgrade no motor e cambio e pronto, um legítimo SUV compacto

              • Eduardo Alves

                Mas o Grand Vitara saiu de linha não?

                • Luis LC

                  A SZK Brasil deixou de importar, ainda é vendido no Chile, Peru, Austrália, Indonésia, Russia e outro países mas todos com motorização e cambio melhores que os que eram vendidos aqui. A SZK Brasil resolveu tirar ele de linha e colocar o Vitara no lugar. Na minha opinião um bobagem, trocaram um verdadeiro SUV por um crossover muito parecido com o S-Cross, que já tava por aqui.

                  • Eduardo Alves

                    Certo, mas sao espolio de produção ou ainda são fabricados? so uma curiosidade mesmo ja que é um suzuqueiro

                    • Luis LC

                      Fabricados. Mesmo design, alguns países gostam muito desse produto, aqui mesmo era o Suzuki mais vendido

                    • Eduardo Alves

                      Legal, achei que tinham descontinuado. Eu particulamente tbm gosto muito do grand vitara, penso ate em comprar um pois sou engenheiro e preciso de um carro alto para rodar na obra. O bom que em goiania, se encontra carros com pouco uso e num preço muito bom. Queria andar em um pra ver o desempenho com o cambio at-4 e o consumo. Voce tem um?

  • REDDINGTON

    JAC reduziu 12 mil reais…normal. Quero ver a Jeep, Honda, Toyota fazerem isso…

    • Raimundo A.

      É mais provável os JAC terem uma margem de lucro maior porque o custo de várias peças importadas para montá-los aqui com toda a tributação e variação cambial ainda os tornam baratos a os citados reduziram tanto os preços porque há outros pontos em questão como qualidade e origem das peças.

      Note que o sistema iluminação dos modelos da JAC e da Chery parecem ser mais eficientes por terem luzes diurnas em LED, faróis com dupla parábola, lanternas em LED, etc, que são itens que costumam deixar mais caros os produtos. Modelos mais caros usam faróis mais simples quando poderiam pelo preço cobrado serem mais eficientes.

      Sobre uma certa ótica, quem consegue ofertar elementos aparentemente superiores e o preço final não é alto, é porque o custo é baixo e por este a confiabilidade pode ser questionada.

      • REDDINGTON

        Entendi o que vc disse. Mas resumindo: reduziu por que não vende, assim querer ganhar menos em cada unidade, pra buscar um lugar ao sol, lugar de verdade.

  • Louis

    Concessionária CAOA Hyundai seminovos da cidade de Sumaré-SP foi esvaziada.
    Creio que passará por reformas e se transformará em CAOA-Chery.

  • pdias

    Lembro de um amigo comentando de outro que era do Jeep Clube e estava “organizando” uma aventura com iniciantes no off-road. Daí o primeiro perguntou para o outro quando viu a galera raspando os fundos dos seus Renegades nas pedras na travessia de um córrego: “Que porcaria eles estão fazendo???”. Daí o outro respondeu: “Liga não, eles acham que estes carros são Off-Road, hehehe”.
    O único Off-Road valendo da lista acima é o “Jimny chaveirinho”, mas que põe os outros no bolso quando o assunto é ser off-road de verdade, não “parecer ser” (vulgo engana-trouxa).

  • tirando o jimny (que amo) os outros tem como unica capacidade de Suv aquela de subir na calçada pra deixar os filhos na escola

    • Robinho

      kkkkk boa!

  • carlos arriel

    Para mim são categorias distintas. SUV é off-road indiferente da carroceria.
    Exemplos:
    Renegade 4×4- SUV
    Renegade 4×2- Crossover
    A característica off-road é o principal diferencial. Quem deseja carro para andar na terra deve adquirir SUV.

    • Raimundo A.

      A FCA classifica o Renegade e o 500X como crossovers. O fato do Jeep ter maior aptidão off-road mesmo o Fiat tendo a tração 4WD com AT9 é porque o projeto do crossover da Jeep previa características para desempenhar melhor tal uso por ser uma premissa da marca.

      Dessa forma, o Renegade como o Compass, montados na mesma arquitetura e compartilhando transmissão, suspensão, tração, motores, etc, nas versões direcionadas para o off-road possuem vão livre maior, para-choque frontal diferente, pontos de reboque, etc. O Renegade não deixou de ser um crossover, mas tem versão para aplicações fora de estrada. Comercialmente, claro, vão vender como SUV.

      A FCA, por sua vez, classifica o Compas como C-SUV, porque este tem mais características de um SUV mesmo na configuração 4×2. O fabricante diz que o Renegade é crossover, B-CUV, e o Compass é SUV, C-SUV. Os vendem como SUVs.

      • carlos arriel

        Ótima explicação! É bem complicado saber qual é qual.

  • Japa palio adventure

    Faltou Sandero Stepway e a Palio Adventure nessa lista. Não sei se a Palio Adventure continua sendo fabricada; talvez a ausência dela na lista seja por isso.

    • Maycon Farias

      Acho que ela já está descansando em Paz.

    • beto

      É serio?

    • Emanuel Schott

      A lista é de SUVs, não de hatchs aventureiros.

  • Kd o Kwid em 1º lugar aí hein.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Renato Alves

    Melhor Custo Benefício JAC T6

    • Edson Fernandes

      Concordo e é o unico médio da turma.

    • Jurandir Filho

      Seria se tivesse opção automática…

      • Renato Alves

        Nenhum dessa lista tem.

        • Jurandir Filho

          Como opcional existe sim, pisada na bola da jac em não ofertar a versão at

  • marcosCAR

    E o Kwid? Pelos critérios do Inmetro ele está na categoria sim…
    Não é o caso do Ka Trail ou Onix Active por exemplo que não são definidos como SUV.

  • Marcelo Roberto Fernandes

    Fiz o que a publicação recomenda: estou hiper satisfeito com o meu Nissan Sentra SV

  • Daniel Astrauskas

    Comprei uma 2008 Griffe cambio at6, paguei 76, e o mais completo da categoria, super satisfeito

    • Robinho

      Parabén é um belo carro!

  • Wellington Myph13

    Kicks e Renegade são versões que nem existem em CSS…
    Tirando Duster e 2008, o resto é pra aventureiros de verdade…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email