5 dicas contra golpe postos de combustíveis

posto gasolina bomba 700x466 1

Há um velho golpe que continua envolvendo os postos de combustíveis. Um chip instalado dentro da bomba altera a placa eletrônica que informa a quantidade de litros que está sendo colocada no veículo e também o valor.


Operado por aplicativo de smartphone ou controle remoto, ele faz com que menos combustível seja colocado dentro do carro, mas no final o cliente pagará a mais e levará bem menos.

Só no estado de São Paulo, 55 postos foram flagrados em pouco menos de um ano, sendo 45 na capital e 10 no interior, segundo o Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas). Ainda assim, não houve um padrão nas fraudes, o que deixa a situação ainda mais perigosa para o consumidor, que tem de desconfiar sempre.

De acordo com o Ipem, as fraudes reduzem a quantidade de combustível injetado entre 10% e 12%, em média, fazendo com que se perca 2 litros a cada 20 indicados na bomba. Como exemplo, um posto que vende 300 mil litros por mês, pode faturar R$ 180 mil com a fraude.

Mesmo com alguns funcionários envolvidos, os de confiança do proprietário do estabelecimento, muitos frentistas alertam para o golpe e dão dicas de como evitar sair no prejuízo.

Dicas para evitar o pior

  1. Sempre desconfie do preço muito abaixo da média do mercado, pois o barato pode sair caro. Muitos desses postos ficam vazios a maior parte do dia, o que é bem suspeito diante do preço tão baixo. Então, vá onde há movimento, pois as chances de fraude são menores devido a confiança dos clientes, especialmente se houver veículos de frota, que são clientes regulares do local.
  2. Outro alerta é ficar de olho no visor da bomba e conferir depois o nível no marcador do carro. Se você tem o hábito de sempre colocar a mesma quantidade de combustível por um preço semelhante, a comparação é válida para perceber possíveis alterações.
  3. Também é necessário saber a autonomia do carro e a quantidade de combustível que vai no tanque. Casos de abastecimento com capacidade muito acima do tanque não são raros, indicando fraude. Se desconfiar, peça para fazer uma averiguação no balde específico do Inmetro, que todo posto é obrigado a ter. O combustível colocado tem de bater com o marcador do galão.
  4. Lembrando da sugestão sobre a mesma quantidade de combustível abastecido, faça sempre a reposição do tanque no mesmo posto. Lá, qualquer alteração é um indicativo de fraude, mas também se não houver, é uma oportunidade de evitar golpes em estabelecimentos desonestos.
  5. Por fim, suspeitou, denuncie para a ANP: 0800 970 0267. Outro número também pode ser usado: 0800 013 0522.

[Fonte: UOL]

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.