Honda Fit 2013 chega renovado a partir de 51.800 reais (62 fotos)

Honda Fit 2013 chega renovado a partir de 51.800 reais (62 fotos)

A Honda está apresentando no Brasil o mais recente Honda Fit 2013. A minivan japonesa com estilo de hatch chega com retoques visuais e redução do número de versões, com concentração maior de equipamentos.


Tal como nas versões asiáticas, o Honda Fit 2013 chega ao Brasil com mudanças no estilo da grade, agora com grade friso cromado, novos faróis com extremidades arredondadas, pára-choques redesenhados e novos faróis de neblina.

Além disso, para mudar os faróis, a Honda também teve que mexer nos pára-lamas dianteiros, e então criou também um novo prolongamento do pára-choque.

Honda Fit 2013 chega renovado a partir de 51.800 reais (62 fotos)

Na traseira, o Honda Fit 2013 ganhou também um novo pára-choque, que agora possui o útil sensor de estacionamento (somente nas versões EX e EXL).

Além das mudanças cosméticas, o Honda Fit 2013 ganhou um importante item na parte mecânica. O tanque de combustível saiu dos 42 litros (desde a primeira geração neste tamanho) para 47 litros, podendo assim ampliar a autonomia.

Agora, a versão LX conta com freios ABS com EBD de série. O item já está presente nas EX e EXL, mas está ausente na DX, a versão de entrada do Honda Fit 2013. Falando em versões, o modelo agora conta apenas com DX, LX, EX e EXL.

Honda Fit 2013 chega renovado a partir de 51.800 reais (62 fotos)

A versão DX tem apenas transmissão manual, enquanto a EXL somente câmbio automático. As demais possuem as duas opções, somando seis versões no total. Antes eram nove.

De todas as versões, a que mais ganhou itens foi a LX, que agora oferece rodas de liga leve aro 15, freios ABS com EDB e rádio integrado com conexão USB/iPod. As versões EX e EXL receberam um novo sistema de áudio integrado com CD/MP3.

O Honda Fit 2013 oferece em todas as versões tem trio elétrico, ar condicionado (digital apenas na EX e EXL), direção elétrica, sistema modular de bancos ULT, entre outros itens.

Honda Fit 2013 chega renovado a partir de 51.800 reais (62 fotos)

A motorização continua a mesma. O Honda Fit 2013 nas versões DX e LX é equipado com o bloco 1.4 i-VTEC com 100/101 cv (gas/eta) e 13 kgfm. Já as versões EX e EXL são equipadas com o 1.5 i-VTEC com 115/116 cv na mesma ordem e torque de 14,8 kgfm.

A transmissão pode ser manual de cinco marchas ou automática com cinco velocidades e paddle shift, que está disponível apenas nas versões EX AT e EXL, ambas com motor 1.5.

Disponível nas cores Branco Taffeta, Cinza Paladium, Prata Global, Vermelho Rally, Preto Cristal e a nova cor Cinza Iridium. A garantia continua sendo de três anos sem limite de quilometragem.

Honda Fit 2013 chega renovado a partir de 51.800 reais (62 fotos)

Por fim, tais mudanças têm um preço. Na verdade, vários preços, que seguem na lista abaixo:

Honda Fit 2013 DX MT – R$51.800
Honda Fit 2013 LX MT – R$55.700
Honda Fit 2013 LX AT – R$58.900
Honda Fit 2013 EX MT – R$62.120
Honda Fit 2013 EX AT – R$65.720
Honda Fit 2013 EXL AT – R$67.720

Impressões ao dirigir

Andamos em algumas versões do Honda Fit 2013 em Indaiatuba, interior de São Paulo. Pudemos experimentar as versões com transmissão manual e automática. Ambos nas versões EX e EXL.

O Honda Fit 2013 continua com belo visual externo, agora aprimorado com o primeiro face-lift profundo da segunda geração. Se por fora ele chama a atenção, por dentro é que reside seu maior atrativo, a comodidade.
A área envidraçada proporciona boa visibilidade para o condutor e passageiro, agora auxiliado pela presença do sensor de estacionamento nas versões mais caras. A posição de dirigir é bastante cômoda e os comandos ficam bem próximos das mãos.

Há dois pequenos porta-luvas, porta-copos no painel e no console central, bem como os bancos traseiros mantém o sistema ULT, que permite o rebatimento total do banco traseiro e também dos assentos, que neste caso, ficam na posição vertical para acomodação de objetos altos. O porta-malas continua oferecendo bom espaço.

Honda Fit 2013 chega renovado a partir de 51.800 reais (62 fotos)

O Honda Fit 2013 é bastante ágil com transmissão manual, podendo assim o condutor explorar bem o potencial dos motores 1.4 e 1.5. Neste último, o desempenho foi razoavelmente bom, com boas retomadas, aceleração sem lacunas nas trocas de marcha.

O silencio a bordo é bom, bem como a estabilidade e os freios, que agem de forma rápida e sem oscilações da carroceria. Nas curvas, o Honda Fit 2013 gruda bem no chão, garantindo maior controle e segurança.

Na versão automática, o desempenho não é o mesmo, apesar dos comandos para troca de marchas no painel. As retomadas foram mais lentas e bem como as acelerações. Enfim, não é como no antigo CVT, mas para o dia a dia está de acordo com a proposta de maior conforto do que desempenho.

Não pudemos medir o consumo do Honda Fit 2013, mesmo porque era uma pista de testes. No entanto, suspeitamos (e com a confirmação de uma fonte da Honda) que o consumo é superior ao do Novo Civic 2012.

Acontece que o Novo Civic 2012 possui motor e transmissão retrabalhados para economizar, bem como o modo Econ. Este faz uma falta enorme no Honda Fit 2013, que segundo informações apuradas no evento, só terá este item na próxima geração.

O consumo elevado e o desempenho mais fraco da versão automática são as duas principais reclamações de alguns donos da atual geração do Honda Fit, geralmente ex-donos da primeira geração, que teve versão a gasolina na primeira fase e transmissão CVT, que era tão econômico quanto o manual.

Pois é, renovado visual e com importantes mudanças no tanque e na disposição das versões, o Honda Fit 2013 segue sendo uma opção para quem quer bom espaço interno e principalmente, versatilidade.

Galeria de fotos do Honda Fit 2013:

Evento a convite da Honda.

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.