Antigos Clássicos Sedãs Volkswagen

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Um dos carros mais emblemáticos e famosos da Volkswagen, o Passat chegou aos 45 anos com maestria e pretende ficar mais 45 anos no pódio.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)


Mais de quatro décadas em produção, 8 gerações, carrocerias sedan, perua e até hatch – o Volkswagen Passat tem todas as qualidades para se manter em linha por muito tempo.

Passat B1 – 1973 a 1981

Apresentado em julho de 1973, o Volkswagen Passat – nome que significa vento alísio – apresentava um design criado pelo estúdio de Giorgetto Giugiaro – que também deu origem para o Audi 80 com quem compartilha plataforma.


E a partir dessa primeira versão o VW Passat mostrava para o mundo que bons ventos ainda soprariam.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Por compartilhar plataforma e muito do estilo do Audi 80, o Passat era idêntico até metade da carroceria – uma vez que o Audi 80 era sedan, o modelo da VW era um fastback e tinha também uma versão perua, que aí sim eram praticamente idênticos.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Ele vinha na carroceria fastback de duas ou quatro portas e na versão perua com quatro portas.

A tampa do porta-malas do fastback com quatro portas abria junto com o vidro traseiro, facilitando o acesso para bagagens. Já no duas portas, a abertura era mais estreita e não levantava com o vidro traseiro.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Com suas linhas retas, e amplas janelas o modelo esbanjava modernidade. O mesmo poderia ser visto nos faróis, que poderiam ser redondos, mais quadrados, ou duplos e redondos dependendo da versão.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

E sim, você já viu essas rodas e o desenho dessas lanternas da perua – no nosso primeiro Gol de 1980 e seus derivados.

Ele tinha 4,19 metros de comprimento, 1,60 metro de largura, 1,36 metro de altura, 2,47 metros de entre eixos e pesava em algumas versões cerca de 880 kg.

Mesmo tendo tração dianteira, o VW Passat trazia soluções modernas para a suspensão, como o eixo de torção traseiro e raio de rolagem negativo na dianteira.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No quesito motor, o Passat apostava nas mesmas opções disponíveis no irmão Audi 80.

Eram duas as opções, um motor 1.3 litro e 55 cavalos e um motor 1.5 litros que poderia variar de 75 a 85 cavalos, dependendo do comprador que podia escolher com qual potência ele voltaria para casa.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No mercado brasileiro, o VW Passat debutava em 1974 – exatamente um ano após a apresentação do modelo europeu.

Por aqui, ele teve apenas a versão fastback de duas portas – lançada primeiro – e a de quatro portas lançada em 1977.

As opções de motor eram de início a 1.5 com 78 cavalos a gasolina e torque de 11,5 kgfm. E posteriormente a 1.6 litro com 96 cavalos e 13,2 kgfm de torque.

A carroceria fastback de quatro portas, uma das mais fabricadas no Brasil, por incrível que pareça era a menos comum e também menos lembrada.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No mesmo ano – 1974 – o Passat chegava ao mercado norte americano, onde era chamado de Dasher e era vendido com as carrocerias fastback de 2 ou quatro portas.

A perua também foi vendida na terra do tio Sam – todos com motor 1.5 litro de 75 cavalos.

Dois anos depois era introduzido no mercado norte-americano o motor 1.6 litro com 78 cavalos e injeção eletrônica.

Já em 1978, se apossava do mesmo facelift apresentado na Europa em 1977.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O primeiro facelift era mostrado no mercado europeu em 1977, apresentava novos faróis maiores, retilíneos e com as luzes de seta junto dos faróis principais.

Novos para choques também davam o tom de novidade. Uma versão sedan estava totalmente descartada na primeira geração, mas nas gerações seguintes, ele ganhou um sedan para chamar de seu.

Passat B2 – 1981 a 1988

A segunda vida do VW Passat era apresentada em 1981 e vendida como modelo 1982, e trouxe um novo visual e uma nova plataforma B2 que trazia um acréscimo de tamanho no entre-eixos, o que proporcionou um espaço traseiro melhor e maior conforto.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O interior do Passat B2  era relativamente maior, e com isso trazia mais conforto para os ocupantes.

No quesito visual, ainda apostava nas linhas retilíneas e trazia novos faróis, agora menores e mais quadrados.

Na versão perua, as lanternas tinham desenho mais triangular era compartilhada com a versão fastback de quatro portas.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

A Volkswagen apostava em novos motores para o modelo, que agora tinha mais versões de motores a gasolina – 1.3, 1.5, 1.6, 1.8 e 2.0 litros – e três versões de motores movidos a diesel – 1.6, 1.8 e 1.9 litros.

Uma nova caixa de câmbio também era oferecida no 1982, que agora poderia contar com uma nova caixa de 5 marchas manual – uma versão automática também já era oferecida.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Se você, caro leitor, ao olhar essas fotos sente um déjà vu, saiba que a segunda versão do VW Passat nos foi vendida como Santana, e sua perua como Quantum.

Mas, falaremos deles mais adiante.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Também podemos frisar que o nome Santana era oferecido no mercado europeu, até meados de 1985 – no caso do sedan – pois a marca pretendia fazer dele como uma linha abaixo do Passat, o que de fato não ocorreu, e foi apenas uma troca de nomes.

Já no Brasil, foi vendido até meados de 2006.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Em 1984, a Volkswagen apresentava a perua do VW Passat com uma versão que podemos dizer ser o pai do Passat Alltrack.

A versão chamada Syncro trazia tração integral, uma nova suspensão traseira e um motor de cinco cilindros. Basicamente a mecânica do Audi 100.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Considerada uma perua para países onde o inverno era mais rigoroso – por isso a tração integral e a suspensão nova – a Passat Variant Syncro tinha a suspensão dianteira retrabalhada e contava com um novo assoalho com um túnel central maior.

Este túnel central ampliado comportava a nova transmissão, um novo tanque de combustível que seria realocado e uma nova suspensão traseira do tipo independente.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Já para 1985, o VW Passat ganha um novo facelift que ficavam por conta dos novos para choques do tipo envolventes e as caixas de roda que agora eram cobertas com um aplique preto de plástico.

Uma nova grade era a maior novidade na dianteira, enquanto que a traseira do fastback ganhava lanternas traseiras retangulares e maiores.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No quesito motorização o Passat contava também com um poderoso motor 2.2 litros com cinco cilindros e 136 cavalos. Tal motor podia fazer ele alcançar os 200 km/h.

Nesse mesmo ano, o VW Passat ultrapassava a marca de 3 milhões de unidades produzidas. O nome Santana deixava de ser oferecido no mercado europeu, e passava a usar apenas seu nome de batismo – Passat.

Passat B3 – 1988 a 1993

A terceira “generation”apresentada em 1988 era totalmente nova, com uma nova plataforma – sem compartilhar com a Audi.

Outra novidade dessa terceira forma do modelo era a troca da posição do motor, que antes era longitudinal para transversal – o que deixou mais espaço para os ocupantes do interior do veículo.

Agora o Passat passava a ser oferecido apenas nas carrocerias sedan de quatro portas e perua com quatro portas.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Um dos pontos mais curiosos do design da terceira geração era a ausência de grade frontal.

A entrada de ar para resfriar o motor era feita pelo logo da Volkswagen e pela parte inferior do para choque que tinha uma abertura para entrada de ar.

Esse estilo não seria oferecido no mercado brasileiro, mas em contrapartida era vendido no mercado norte-americano.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Em questão de estilo o novo VW Passat estava mais equilibrado, com o desenho das janelas ligeiramente menor, e sem o auxílio do quebra vento nas janelas dianteiras.

A linha de cintura era elegante e na traseira apresentava lanternas horizontais com desenho mais simples.

Graças à nova disposição do motor, o interior se beneficiava com mais espaço interno. Ele crescia também, agora passava a ter 4,57 metros de comprimento, 1,70 metro de largura, 1,43 metro de altura e um bom entre eixos de 2,62 metros.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No caso da perua, o modelo ganhava novas lanternas horizontais tais como o sedan.

O interior de ambos apresentava um desenho mais arredondado e um novo layout. Também contava com novos motores e o auxílio da injeção eletrônica que ajudava na hora de levar os 1.130 kg no caso do sedan.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Nas versões movidas a gasolina o VW Passat vinha com opções 1.6 litro com 72 cavalos, 1.8 litro com duas opções de potência – 75 ou 90 cavalos, e 2.0 com também duas opções de potência – 116 ou 136 cavalos.

Para o diesel os motores eram os 1.6 de 80 cavalos, 1.9 de 68 cavalos ou 1.9 de 75 cavalos – sem auxílio do turbo.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Para 1991, a Volkswagen introduzia um novo motor que atendia pela sigla VR6 – com seis cilindros em V – 2.8 litros 174 cavalos e 23,9 quilos de torque.

Duas opções de câmbio eram oferecidas, sendo elas um manual com cinco velocidades ou automático com quatro velocidades.

E o modelo novo também podia contar com a opção da tração integral.

Passat B4 – 1993 a 1996

A quarta versão do Passat era basicamente um facelift feito sobre a anterior, mas como a Volkswagen realizou “pequenas mudanças na plataforma” ela achou por bem que seria valido chamar a plataforma retrabalhada de “nova”.

E com isso, ganhava também um novo desenho frontal – a grade voltava ao seu lugar, do qual nunca deveria ter saído – uma vez que não ganhou muitos adeptos.

O interior também ganhava alguns retoques a mais e agora passava a ter Air Bags e freios ABS de série em todas as versões.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O VW Passat de 1993 mantinha os 1.8, 2.0 e 2.8 litros, mas com um ganho significativo de potência para o 2.0 16 válvulas que passava dos 136 cavalos para 150 cavalos.

As unidades a diesel foram reduzidas a apenas uma de 1.9 litro com 75 ou 90 cavalos.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No ano seguinte, o modelo ganhava um novo motor 1.6 feito em alumínio com 100 cavalos.

A versão VR6, agora vinha com um motor 2.9 litros e 184 cavalos e com 25 kgfm de torque – esse motor era destinado apenas a Variant com tração integral. Já o motor a diesel 1.9 litro, passava a render 110 cavalos em 1996.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Passat B5 – 1997 a 2005

Agora o VW Passat ganhava uma nova plataforma, com a mesma base usada pelo Audi A4, que é sucessor do Audi 80.

O motor voltava a ser montado na posição longitudinal, mas isso não significaria sacrificar o espaço interno.

O visual do Passat agora era mais arredondado e elegante. O sedan ganhava nova roupagem que era caracterizada pelas linhas retas dos faróis com bordas mais arredondadas e carroceria com linhas mais limpas.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O interior ganhava um novo desenho com opção de ser bicolor, o volante novo combinava com o desenho moderno da cabine.

Na traseira, tanto o sedan quanto a perua ganhavam lanternas quadradas e verticais – primeira vez que isso acontecia com o sedan.

O coeficiente aerodinâmico do sedan era um dos melhores para a época – Cx de 0,27.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O modelo também ganhava em questão tamanho, onde crescia para todos os lados, agora o VW Passat tinha 4,67 metros de comprimento, 1,74 metro de largura, 1,46 metro de altura e entre eixos de 2,70 metros.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No quesito motorização, o Passat ganhava acréscimos de potência para poder empurrar os 1.300 kg do sedan.

O motor 1.8 litro da gasolina – com aspiração natural – agora passava a render 125 cavalos e 150 – quando equipado com turbo.

Um novo motor V6 de 2.8 litros agora fornecia ao VW Passat 193 cavalos e 28,5 kg de torque.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Na versão a diesel, os motores começavam com 1.9 litro com duas opções de potência – 90 ou 110 cavalos – e um inédito V6 de 2.5 litros aparecia em 1998 com 150 cavalos e 31,6 quilos de torque.

As caixas de câmbio passavam a ter 5 velocidades tanto para o manual quanto para o automático.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No mercado alemão, o VW Passat recebia em 1999 controle de tração e estabilidade, opção de faróis com lâmpadas de xenônio, navegador por satélite e câmbio de 6 velocidades manual para o V6 a diesel.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Um facelift foi apresentado no VW Passat de quinta forma, recebendo novos faróis, com refletores elipsoidais, novos para choques e um novo desenho interno para as lanternas traseiras – tanto do sedan quanto da perua – e novos apliques de revestimento do interior faziam parte do pacote visual.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Os motores do Passat também ganhavam leves acréscimos em relação as potências iniciais.

Mas o suprassumo do facelift de meia vida da 5ª geração viria em junho de 2001.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Era apresentado o Passat W8 – sim eram dois V4 contrapostos – o que na teoria era um motor compacto, com dimensões próximas ao de um V6, mas com o dobro de potência.

O W8 4.0 litros com duplo comando exalava 275 cavalos e 37,6 kgfm de torque. Este bloco fazia parte do time de motores em W do grupo Volkswagen – W12 do Phaeton, Audi A8 e W16 Bugatti Veyron.

Passat B6 – 2005 a 2010

Esta nova versão do VW Passat foi apresentada em março de 2004, o Passat crescia e abandonava o motor na posição longitudinal e a plataforma Audi.

Agora ele utilizava uma variação do Golf – PQ46 – para reduzir custos, mas isso não significaria que ele perderia em tamanho.

A 6ª geração agora tinha 4,76 metros de comprimento, 1,82 metro de largura, 1,47 metro de altura, e bons 2,71 metros de entre eixos.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No quesito do design, o VW Passat ganhava um visual mais sóbrio e elegante, com sua linha de cintura mais marcada, janelas mais curtas e a perca da terceira janela na coluna C.

Agora a linha que ia dos faróis as lanternas, era mais fina e suave. Já na frente, o Passat ganhava uma grade cromada em V, e os faróis duplos vinham com um pequeno ressalto no projetor principal.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Os indicadores de seta saiam da peça principal dos faróis para ir para os para choques, logo acima dos faróis de neblina.

Na traseira do VW Passat as lanternas invadiam a tampa do porta malas e seguiam o mesmo desenho dos faróis.

A placa descia da tampa do porta malas e ia para o para choque pela primeira vez em anos.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O painel ganhava um desenho mais moderno e retilíneo. O volante seria aplicado em basicamente todos os modelos à venda na Volkswagen – inclusive no Brasil.

Novos revestimentos e opções de cores e materiais compunham o pacote visual do interior.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Um dos feitos mais incríveis dessa versão foi a criação da versão mais potente do Passat, agora chamado de R36, ele usava um motor 3.6 litros V6 com 300 cavalos e 35,6 kgfm de torque.

O motor era oferecido tanto na carroceria sedan, quanto na perua Variant.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Outro feito interessante, foi na verdade uma sacada de mercado: com a grande aceitação do mercado para modelos cupê, a Volkswagen reduziu a altura do teto do VW Passat e mudou seu nome.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Sob o nome de Passat CC – Comfort Cupê – foi apresentado no Salão do Automóvel de Detroit em 2008, e vendido no mercado norte americano apenas como CC – nome que adotaria no mercado nacional quando passasse pelo seu primeiro facelift.

Passat B7 – Facelift de 2010

O modelo nada mais era do que um profundo facelift no VW Passat de 2005, com novo visual dianteiro e traseiro e algumas melhorias no interior.

Mas dimensões e motores praticamente eram os mesmos.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O que diferencia em sua grande parte o Passat 2010 do Passat 2005, eram os novos faróis, mais retilíneos, que agora eram unidos com uma grade mais retangular e filetada.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

As luzes de indicação, saiam do para choques e iam para dentro do conjunto ótico principal.

Com um desenho mais retilíneo, tanto os faróis quanto lanternas, faziam o carro parecer que tinha crescido, quando na verdade apenas fez o lift de meia idade.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O CC – ou Passat CC recebia um visual retocado também, para se alinhar a nova filosofia de design da marca, e ficava mais elegante do que com os faróis antigos.

Oitava geração B8 – 2014 – Presente

Este VW Passat foi apresentado em meados de 2014, e conta com uma nova plataforma – MQB – a mesma utilizada pelo Golf da época e aplicada em tantos outros modelos do grupo Volkswagen.

Graças a plataforma modular, o Passat ganhava mais espaço interno e novas opções de motorização que poderiam partir do 1.4 TSI até o 2.0 TSI com 220 cavalos – o mesmo motor do Golf GTI.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

No interior, um visual totalmente revisto e mais requintado que qualquer outra geração do Passat já teve. Considerado por muitos um dos mais belos interiores já feitos.

Veja tudo sobre o Passat 2019 vendido atualmente no Brasil.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

A perua também acompanha com as mesmas características estilísticas e de motores.

Já é esperado para meados de 2019 ou 2020 um facelift de meia vida, que o deixe parecido com o Arteon – a segunda versão do CC.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Passat nos Estados Unidos

Um novo VW Passat foi construído nos Estados Unidos, que viria a ser diferente do Passat à venda na Europa e no restante do globo.

Fabricado na planta de Chanttanooga – Tennessee, o modelo é chamado de NMS – New Midsize Sedan – e tem um visual diferente dos Passat a venda no restante do mundo.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Suas opções de motores começam em 1.8 TSI e podem chegar até o V6 de 280 cavalos.

É esperada uma nova geração para meados de 2020, pouco sabe se sobre ela, mas com certeza não a veremos por aqui.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Volkswagen Arteon

Este novo Passat CC ou somente CC tem um design mais agressivo se comparado com o Passat de 8ª geração e divide a mesma plataforma modular MQB.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Ele ainda não teve o passaporte carimbado para o nosso mercado, mas é esperado que seja apresentado durante o Salão do Automóvel de São Paulo em novembro.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Passat Alltrack

Lembra-se do Passat Syncro, que comentamos anteriormente? Ele pode ser considerado o pai do Passat Alltrack apresentado em outubro de 2010, que vinha com o facelift da sexta geração, chamada de B7.

O modelo nada mais era que uma VW Passat Variant retocada com ares de SUV, numa época onde as pessoas preferem trocar uma bela perua por um carro alto e mais apertado.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

O Passat Alltrack desde o início foi o único a oferecer a tração integral 4Motion na linha Passat.

O Passat B8 está à venda no mercado europeu, e segue a mesma estrutura e tecnologias da geração apresentada em 2014.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Passat no Brasil

Como toda boa história, a do Passat tem vários altos e baixos e até troca de nomes aqui no Brasil.

A segunda geração foi vendida aqui como Santana e viveu entre nós até meados de 2006. E conviveu também com a 4ª geração de 1995, a 5ª de 1998 e a sexta de 2006.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)  VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

Atualmente, temos o Passat de 8ª geração com opção apenas do motor 2.0 TSI com 220 cavalos associado ao câmbio automático de 6 velocidades DSG com função Tiptronic.

O modelo tem preços que se iniciam em R$ 164,620 reais e podem chegar até R$ 171.740 reais com pintura metálica e teto solar panorâmico elétrico.

Espera-se que o facelift apareça por aqui durante o Salão do Automóvel de novembro.

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)

VW Passat: a história das suas 8 gerações (em detalhes)
Nota média 4.8 de 9 votos

Avatar

Kleber Silva

  • catucadão

    gosto muito do passat é um carro fantástico e muito bonito… um passat que gostaria de ter tbm é passat alemão aquele de 1999

  • th!nk.t4nk

    Interessante, cresci com boa parte deles. É um carro que mesmo no modelo dos anos 70 já tinha o apelo tecnológico, com bons motores e dinâmica convincente. O dos anos 90 era bem sem-sal, mas com a introdução do motor de 5 cilindros voltou a chamar a atenção. O de 1997 foi pro Brasil e na minha opinião é um modelo que envelheceu bem, não parece tão antigo (e ainda há muitos em circulação na Europa). Posteriormente o EOS foi muito marcante, sensacional com o motor V6. E o atual (europeu) é um carro que é benchmark em sua categoria, rivalizando até com os premium de entrada em alguns aspectos (como a dinâmica excelente e o acabamento bem esmerado). Enfim, um carro com história bem respeitável.

    • catucadão

      concordo, hoje um passat ele tem altura para brigar bmw serie 3 e mercedes C até mesmo com audi a3 sedã e a4 os carros de entrada

      • th!nk.t4nk

        Entao, em alguns pontos sim (acabamento, qualidade dos revestimentos, motorizaçao de entrada, estabilidade, etc), mas fica devendo em outros (pack tecnológico no caso do A4, traçao traseira no caso do Classe C). Eu diria que pra quem tá com a grana curta, o Passat é o melhor custo x benefício sem dúvida. Mas pra quem tem bala na agulha ainda tem vantagens em pegar um Série 3, A4 ou Classe C. Enfim, depende muito da versão que tiver comparando sabe. Entre um premium de entrada e um Passat completão, vou no Passat sem pensar 2x. Mas pegando o top de ambos, aí muda de figura.

  • Ricardo

    Em todas as geração são lindos, convivemos com todas, menos a B3.

    • zekinha71

      Que por sinal era horrível, muito feia.

      • catucadão

        as rodas do passat B5 e B4 muito daora

  • Ricardo

    Um dia ainda comprarei um Passat GTS Pointer 1988 para restaurar e modernizar com motor 2.0 de injeção eletrônica e dar uma melhorada na suspensão. Meu sonho!

    • Dario Lemos

      Tivemos um 1984 e um 1987, motor 1.8 AP, ótimos carros e com dirigibilidade fantásticas.

  • Ricardo

    Passat perua VR6 era animal.

    • catucadão

      “As opções de motor eram de início a 1.5 com 78 cavalos a gasolina e torque de 11,5 kgfm. E posteriormente a 1.6 litro com 96 cavalos e 13,2 kgfm de torque” achei muita diferença de 1.5 pra 1.6 interessante.

      • Ricardo

        AP

  • Guilherme Gimenes

    senti falta de falarem do Passat Pointer, assim como o modelo importado do Iraque

    • zekinha71

      Exportado para o Iraque.

  • thi

    todos são fantásticos, mais amo as mais sobrias de todas ( b5)

  • Pedro Henrique

    brasil também já teve passat como taxi olha só kkkk

    • zekinha71

      Meu tio teve um, modelo Saddam, rodou pra caramba na praça, foi roubado, depois de vários anos acharam com todas as portas e tampas trocadas por umas bem podres, passou pra frente e o bicho continuou rodando,

  • Fanjos

    O Passat atual do HuEzil é maravilhoso, já o do EUA parece que ainda esta nos anos 90

    • REDDINGTON

      Horroroso…

    • Minha nossa, o que é aquilo… parece que juntaram um monte de peça que não combinava e tentaram lançar um novo carro. Até pecado chamá-lo de Passat, se comparado ao nosso / europeu.

    • el punidor

      Pelo preço baixo, até irrisório para nossa realidade, e ainda por cima sendo considerado um simples médio, que uma imensa parcela da população economicamente ativa pode comprar, está ótimo. Seguro, construção decente. É o Etios, Logan deles. Lá é um carro para uso no dia a dia, “para bater”, status zero. Aqui tem que vender um rim e fazer um carnê de 60x. Precisa ser visto por um outro Prisma rsrs desculpe a piadinha.

  • REDDINGTON

    Esse Passat americano consegue ser mais sem sal que nosso Jetta viu.

    • thi

      O jetta é top meu amigo

      • REDDINGTON

        Tá Serto thi…tá serto.

  • Filipo

    Prefiro um Passat a um CLA 200 ou A3 Ambition sedan!

    • th!nk.t4nk

      Entao, na verdade o Passat concorre em proposta com Classe C e Audi A4, só que com pack tecnológico mais simples (já que nao é um premium, embora se aproxime deles). Já se for pra pegar um A3 ou CLA, fica até covardia, o Passat dá uma surra forte em ambos.

  • zekinha71

    Ainda bem que aqui pularam a B3 que coisa feia, e só agora fiquei sabendo que a B2 teve o nome trocado aqui, sendo que na época, falaram que veio o Santana pois o Passat estava saindo de linha.
    E sempre achei a B1 uma geração normal que não passava muito requinte e “luxo”, pois quando chegou o Santana ficou bem nítido a diferença de classe e acabamento.
    Uma vez quase peguei um B5 que pra mim é o mais belo até hj, sorte que não peguei o preço era excelente mas quem comprou depois de 6 meses teve problemas com o turbo e teve que gastar na época 7,5K no conserto, 1/3 do valor que pagou no carro.

    • Dario Lemos

      Tivemos um 98/99 preto 1.8T vendido com uns 55 mil km, trocamos a correia dentada por volta dos 25 mil km de maneira preventiva e o único problema que teve foi no módulo do ABS que deixou de funcionar por volta dos 50 mil km e o conserto custou, na época, uns 500,00 em uma oficina especializada antes de trocá-lo pelo modelo 08/09.

  • Jurandir Filho

    Faltou falar do icônico Passat Pointer

  • marc west

    Adorei ler mais um histórico desse modelo tão icônico. Acho lindos os Passat dos anos 70-80.

  • VW Opala Attractive Titanium

    Quem diria! O Passat que meu pai teve nos anos 80 tinha entre-eixos menor que o Ford Ka atual.

    • Allan Guimaraes

      Só era mais comprido. Em compensação, as linhas eram excessivamente mais harmônicas que quase tudo que se vende hoje.

  • HugoCT

    O passat 1998 foi uma revolição na linha VW, era um Audi praticamente, o melhor VW de todos os tempos.

    • catucadão

      concordo até hoje esse carro tem equipamentos bons que não fica muito atras dos carros mais novos

      • th!nk.t4nk

        Conheço gente que tem esse carro até hoje, e por incrível que pareça nem sequer ruídos internos tem. Se bem cuidado, é um veículo feito pra durar décadas. Nao é carro feito pra quem só quer pegar algo da modinha, com design rebuscado, e trocar ano seguinte.

    • Luis Fernando Pozas

      Melhor que touareg? Melhor que sirocco? Sei não

  • O Passat é um carro muito interessante: muito bem acabado, design muito bonito (e sóbrio), tecnológico… O que complica é seu valor proibitivo no Brasil. Só mesmo quem é muito fã da marca, ou mesmo quem detesta chamar atenção [$], para preferir um Passat a uma 320i, C180 ou até mesmo seu primo A4.

    • catucadão

      mais o Passat está nesse nível mesmo, são concorrentes.

  • edgar__rj

    Gosto muito desse carro… O acompanho desde a infância… Engraçado que os primeiros eram bem melhor duas portas, o de 4 portas parece muito uma gambiarra kkk

  • marcos

    O Passat B6 e o atual B8 são os meus favoritos. Atualmente tenho um Santana 1.8Mi 99 que gosto muito, e acho difícil me desfazer por ser um carro que me oferece o que preciso e custa bem pouco. Com certeza comprarei um Passat B6 em breve, caso consiga um bem conservado.

    • catucadão

      belo carro… eu particularmente gosto dos carros mais antigos tem bons equipamentos e são bonitos alem de serem emocionantes dirigir

  • Augusto

    O atual B8, alemão, é muito tecnológico.
    Seu painel (active info display) faz os painéis tradicionais parecerem peças de museu (inclusive sua leitura elimina paralaxes).
    O DCC é um espetáculo.
    Não é mais meu sonho de consumo. Está na minha garagem. E acho que vou ficar com ele por muito tempo.

    • th!nk.t4nk

      Exatamente. É o tipo de carro que por fotos não dá pra ter ideia do pack tecnológico que ele tem e do quão bem as soluçoes foram implementadas. Não apenas a eletrônica é muito refinada, como o carro como um todo é extremamente ergonômico. Meu C200 passa vergonha nesse aspecto perto do Passat. Lógico que tem suas deficiências também (a falta do touchpad pra escrita rápida é difícil perdoar), mas em sua categoria é um veículo que reina absoluto. Modelos como Fusion e Insignia ficam “pequenos” perto da competência dele, principalmente quando se exige bastante do carro.

    • Allan Guimaraes

      Em compensação, perdeu o kit anti-calor (bancos ventilados + partida remota + teto-solar com fotocélulas).

  • th!nk.t4nk

    É. Basicamente um Golf antigo [mal] disfarçado de Passat. O problema é que o Passat europeu é considerado caro demais nos EUA, pelo seu porte (americano nao compra carro “pequeno” sofisticado, se for pra pagar caro eles fazem questao que seja uma barca gigante).

    • catucadão

      pra mim o passat é bem grande mano…. já acho o sedã pequeno voyage grandão

      • th!nk.t4nk

        Isso, é bem esticado. Quis dizer que usa a plataforma e pack tecnológico do Golf antigo.

    • el punidor

      Classe C e série 3 vendem muito bem por lá . Eles não compram é carro compacto e caro de marca generalista, como um VW, Chevrolet, etc.

  • Natán Barreto

    Tive um Passat Variant 2001 e é um dos melhores carros que eu tive. O carro anda demais no 1.8 turbo.

    Atualmente aguardo a VW um dia retornar com a Variant, pois a perua Golf não me atrai.

  • Augusto Brum

    Sou gamado em todas as gerações do Passat, mas quando o primeiro Passat alemão veio para o Brasil esse sim causou impacto! Junto com o Golf MK3! A década de 90 era muito show

  • Douglas

    Se ganhasse na loteria compraria uma Quantum quadrada e colocaria o sistema Syncro.

  • Fernando Gabriel

    Tive tres, um 78, um 86 Village e um 87 “iraque”, bons carros, mas apresentam corrosão como nenhum outro, que fiquem no passado…rsrsrs

  • Mauro Banqueiro

    Tem visual global, em todo mundo era o mesmo.

  • Claudio Fraga

    Tive um e até hoje tenho saudades, fez parte de um bom período da minha vida.

  • Luis Burro

    Tirando o antigo a atual pra mim é a mais bonita de todas!

  • heliofig

    O LS hatch de 3 portas foi vendido no Brasil como opção ao 2 portas. Meu tio teve os dois, ainda de faróis redondos (deviam ser 74 e 75). Mais ou menos a partir de 1980 pararam de fazer os hatch.

  • José Eduardo de Andrade

    O Passat B3, particularmente, me lembra bons tempos de infância. Quando eu tinha 12 anos sonhava ter um desses quando crescesse, e como foi um tempo muito legal da minha vida, acabou marcando. Ainda que essa geração nunca tenha vindo para o Brasil, se eu conseguisse encontrar em algum lugar do mundo um B3 1989 GT 1.8 16V, na cor verde-claro, que ainda estivesse inteiro (o que é quase impossível) talvez me aventurasse a importar, uma vez que o carro já tem idade (30 anos) para isso.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email