*Destaque Manutenção Mercado Tecnologia

Carros 16v são ruins?

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-44 Carros 16v são ruins?

Carros com motores 16v são ruins? Este tipo de motor começou a existir no Brasil nos anos 90, quando a importação de veículos – liberada após 14 anos de proibição – fez entrar no país não só novos produtos, mas também tecnologias que não eram aplicadas por aqui. Isso fez com que as quatro grandes montadoras (VW, Fiat, Ford e GM) adotassem novas estratégias de produto, visando uma modernização de seus portfólios diante da concorrência em potencial.



A chegada das chamadas “newcomers” (marcas que se instalaram no país nesse período) acelerou ainda mais o processo com a fabricação de carros globais no país. Até então, os carros brasileiros em geral tinham motores com cabeçotes de oito válvulas, até surgirem os de 16v. Estes, porém, apesar de serem transformados em símbolo de status quase que da noite para o dia, tiveram sua carreira meteórica encurtada em pouco tempo.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-44 Carros 16v são ruins?

Num ambiente que ficou preso no tempo desde os anos 70, esse tipo de tecnologia passou a representar a vanguarda, mas não havia aqui uma cultura automotiva evoluída como no mercado exterior. Assim, a recepção dos motores de 16v, que davam importância maior os carros que os ostentavam, devido exatamente estarem à frente de seu tempo (no Brasil), foi positiva no início, por estar associados aos carros importados.

Mas, apesar de um motor 16v não ter nada específico que o faça ser ruim, três coisas fizeram com que os motores de 16v acabassem tendo uma má reputação no Brasil: manutenção complicada, desempenho fraco e revenda difícil. O “admirável novo mundo” automotivo, numa realidade brasileira, acabou por gerar muitos mitos e algumas verdades. Muitos não estavam preparados para uma mudança tão radical em poucos anos, nem proprietários, nem mecânicos e nem as montadoras.

Seguindo a lógica de mercado, as montadoras introduziram tais dispositivos, sistemas e arquiteturas no país para equilibrar a balança com a concorrência importada ou que acabara de chegar com fábricas no país. Porém, esqueceram que o mercado não estava igualmente em sintonia com tantas mudanças, tendo posteriormente que jogar tudo o que tinham construído literalmente no lixo.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-44 Carros 16v são ruins?

Motor 16v é ruim?

Não em si. Não existe nada específico neste tipo de motor que o faça ser ruim. O problema foi que no Brasil eles não encontraram um mercado muito receptivo. E isso começa pela sua manutenção, vamos falar um pouco sobre isso.

Manutenção dos motores 16v

No passado, o consumidor brasileiro, ainda engessado pelas políticas anteriores do setor automotivo e por uma garantia limitada, que só incentivava a manutenção fora da rede, acabou sendo pego de surpresa com as chamadas quebras de correia e o alto custo de reparação dos motores 16v. Naquela época, boa parte dos proprietários de carros novos contava os dias para que os 365 do período de garantia acabassem, a fim de ir no mecânico-amigo.

Porém, esse “amigo” muitas vezes estava desatualizado em relação aos novos motores e fazia a troca da correia conforme imaginava que seria feito. O resultado era em geral motores fora de ponto e outros danos catastróficos para os donos. Estes, por sua vez, geralmente ignoravam o manual do carro e simplesmente esqueciam da troca da correia, resultando em danos consideráveis e que geravam custos enormes de reparação. Bom para as retíficas de motores.

A falta de treinamento e de ferramentas específicas para a manutenção dos cabeçotes de 16v em muitas oficinas mecânicas, fizeram com que muita gente acabasse tendo enormes problemas com este tipo de motor ao buscarem uma manutenção mais barata fora da rede autorizada, que já dispunha do ferramental e treinamento adequado para tal.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-44 Carros 16v são ruins?

Isso tudo foi ampliado ainda mais pelos proprietários que tiveram problemas e gastaram muito dinheiro na reparação, o que contribuiu para o mito de que motores 16v são ruins. Em realidade, os dois lados dessa moeda estavam desatualizados, o que contribuiu para que o motor 16v fosse criticado, especialmente quando este chegou aos carros mais baratos, em especial aos de motor 1.0 litro.

Hoje a situação mudou por conta da especialização de muitos profissionais terceirizados. Existe até um compartilhamento técnico entre montadoras e oficinas particulares no que diz respeito à reparação, algo impensável há poucos anos atrás. Estes adquiriram ferramental e sistemas eletrônicos para a correta manutenção dos motores 16v e também de outros tipos. É a lei de mercado, quem não se atualiza, fica para trás e fecha as portas.

É verdade que o custo de reparação sobe mais neste tipo de motor, afinal, ele usa o dobro de válvulas e polias no cabeçote, esticadores e outros componentes, que naturalmente custarão mais do que um equivalente de 8v mais simples, porém, vale lembrar que o custo de manutenção em si está no mesmo nível nos dois tipos de motor e, por conta da garantia três vezes maior que há alguns anos atrás, muitos consumidores acabaram migrando obrigatoriamente para a rede autorizada, o que ajudou a reduzir a manutenção corretiva.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-44 Carros 16v são ruins?

 

No começo dos anos 2000, os motores de 16v tiveram sua “noite de São Bartolomeu”, sendo quase extintos nas gamas das principais marcas. Os que sobreviveram eram das novas marcas que chegaram nos anos 90 e das que estavam desembarcando no país. Ainda assim, algumas foram “contaminadas” pela preferência do consumidor e acabaram desatualizando seus motores e adotando as 8v.

Hoje em dia, o Brasil acompanha mais abertamente o mercado internacional, felizmente. A onda de motores 8v acabou e os que restaram não vão durar muito mais. Parte disso é devido à pressão por níveis de consumo melhor e novas tecnologias que acabaram por dar ao consumidor, uma compensação por algo que ele gostava mais nos motores 8v.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-44 Carros 16v são ruins?

Desempenho de um motor 16v

Outro ponto que desagradou muita gente no motor 16v é o desempenho fraco. Não que seja de modo geral fraco, mas por conta de sua característica técnica. Um motor desse tipo tem maior vazão de mistura ar-combustível e, em baixa rotação, isso tende a retardar a resposta do propulsor ao acelerador. Nas saídas, o brasileiro está acostumado com essa força extra, garantida pelo motor 8v, que por ter uma vazão de ar-combustível melhor em baixa, consegue mais torque nessa situação, respondendo mais rapidamente ao pedido do motorista.

Sem comandos de válvulas variáveis, muitos motores 16v não compensavam parte dessa diferença e por isso muita gente optou por não ter um carro com essa motorização. Então, alguns com variação apenas na admissão, já trabalham melhor, mas ainda assim não se equiparam ao de 8v nesse caso. O cabeçote com duplo comando variável permite ter tempos diferentes em baixa e alta, ajudando a reduzir o “lag” nas saídas.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-44 Carros 16v são ruins?

Em rotações mais altas, porém, a situação se inverte e os 16v assumem a ponta por terem mais capacidade de queimar mais rapidamente o volume de ar-combustível. Assim, se o 8v respira melhor em baixa, perde o fôlego em alta, enquanto o 16v faz o contrário.

Tecnologias como a VTEC da Honda, por exemplo, permitem que as válvulas abram menos em baixa rotação, para buscar força nas saídas, compensando em alta com abertura maior. A chegada dos motores de três cilindros, por conta de sua arquitetura com pistões maiores, trouxe ainda mais disposição para os motores com 4v por cilindro, dando aquela resposta nas saídas que o motorista brasileiro tanto gosta. Mas então, e na hora de vender?

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-44 Carros 16v são ruins?

Mercado dos 16v

Quando os carros com motor 16v começaram a dar problemas, rapidamente surgiu uma rejeição no mercado, tanto de novos quanto de usados. Assim, carros mais baratos, em especial 1.0, começaram a ter revenda ruim, pois os consumidores temiam a famosa “quebra de correia”. Muitos modelos se tornaram micos no mercado. Porém, atualmente a coisa mudou. Carros como Honda Civic e Toyota Corolla (ambos com 16v) alteraram a visão do mercado e foram bem-sucedidos em vendas. Isso logo se espalhou também para os carros mais baratos e hoje não há problemas em vender um carro com motor 16v.

COMPARTILHAR:
  • Victor Hugo

    alterou a visão do carros novos. Porque os antigos, continuam sendo péssimos de revenda. Gol/Parati 1.0 16V, as pessoas não querem nem de graça, Tudo culpa do consumidor que não deu a devida manutenção. Fora a questão da correia, tinha também a troca de óleo,.,.,.

    • Uranium

      Esse motor tinha problemas crônicos de lubrificação, além de uma tendência enorme a começar a fumacear sem mais nem menos. Não é totalmente culpa do consumidor.

      • T1000

        Tivemos dessa leva 16v rodamos mais de 100mil km sem problemas. Essa questão de lubrificação é que os donos nao leem manual e colocavam qualquer oleo vagabundo.
        O único problema cronico desses vw era o distribuidor que teimava em trincar e o retorno de vapores que criava borra, tinha que limpar sempre.
        Só era meio chatinho dirigir na cidade, sem variador de fase, o câmbio tinha que ser muito curto.
        A fiat fez uns bons 16V pouco depois, tinham muito mais força que os vw em baixa, mesmo sem variador, e eram mais econômicos.
        Esses motores da fiat hoje da vontade de chorar.

        • Uranium

          Deram sorte, pois esse motor tem sim defeitos de projeto nas galerias de óleo e nos retentores de válvulas. Motor AT fundir e fumar é normal. A durabilidade é baixa, mas isso não tem nada a ver com as 16 válvulas, e sim com a incompetência da engenharia da VW. Assim como no caso daqueles motores VHT 1.0 de 2009 que fundiam com menos de 20 mil km.

        • Edson Fernandes

          Poxa que bom que alguem lembra desses motores da Fiat. De fato eles são muito bons e eram extremamente economicos. Nõa era raro fazermos 14km/l dentro da cidade com um siena que tivemos. E aquele não negava fogo e rodava muito bem na estrada. Era incrivel mesmo como ele andava e como era economico.

          • Luciano RC

            O motor 1.3 16V da Fiat foi o melhor. Tivemos uma Doblo com esse motor aqui e foi a melhor delas. Era Cargo, aguentava o tranco e era muito econômica. Pena que mudou para o 1.4 8V e ficou terrível, tive que migrar para o 1.8 8V.

            • Edson Fernandes

              Que aí apesar de torcudo, bebia feito V8…rs

              • Luciano RC

                O motor 1.8 bebe bem mesmo… muito mais que o saudoso 1.3 16V. Só que arranca bem e puxa muita carga. Sem falar que é o de manutenção mais fácil, porém não mais barata.

                • Edson Fernandes

                  Sem duvida. Para trabalho, é um otimo motor.

                  Por isso nunca entendi a retirada dele da Montana. O motor 1.8 é muit bom para essa finalidade.

                  • Luciano RC

                    O problema é que bebe demais. O 1.8 não faz 6km/l na cidade com Etanol.

                    • Edson Fernandes

                      Mas… mesmo com a melhoria que a Chevrolet promoveu, continuou ruim?

                    • Luciano RC

                      Essa ultima atualização deu uma melhorada.

          • Uranium

            Fire 16v era bom mesmo, principalmente o 1.3.

            • Edson Fernandes

              Meu pai teve o 1.0 e te digo que qdo andei em um 1.3 16v de um amigo (Siena tbm), achei a diferença muito pequena de performance.

        • Nnoitra

          [Esses motores da fiat hoje da vontade de chorar.]

          Você ainda não dirigiu nenhum Firefly para dizer isso.

          • RAPHAEL ZANARDO

            Bom, se ele estiver referindo-se aos motores EVO e E-Torq, dou razão a ele, pois são motores de concepção incrivelmente antiga.

        • Marcelo Alves

          Meu pai já teve dois desses, um deles era uma Parati, imagina que carro ruim de motor, não andava e não subia em ladeiras fortes estando carregada. Eu também já dirigi uns anos atrás um Gol 99 16V com 80 mil kms em uma fazenda e quando fui subir uma subida forte achei que ía ter que queimar embreagem em 1ª marcha pro carro subir, aquele motor fica morto abaixo das 2000rpm.

          A cagada da VW foi ter despejado esses motores no mercado no final dos anos 90 e ter diminuído a venda dos AP 1.6, pois naquela época eu lembro que os vendedores da VW falavam que o 1.0 16V andava quase igual 1.6 na estrada, mas o problema dele é que ele era muito fraco em baixa, um motor ruim de usar em cidades e em lugares com muitas subidas (estrada de terra em lugares acidentados por exemplo).

        • Henrique Ferreira Lima

          É exatamente essa a questão do 1.0 16V da VW que o deixou com a fama de ruim. Estou com um Gol dessa leva com 163k nas costas, e quando fizemos a primeira revisão nele, meu mecânico disse que o óleo usado nesse carro era terrível. Arrumamos e até agora o carro está perfeito. Falta cuidado do brasileiro comum em cuidar do carro e ler o manual pra não ter problemas com ele no futuro

      • Tiago GV

        Como o T1000 disse abaixo, cara coloca 20w50 SL nesse motor, ai só pode dar problema de lubrificação. Aqui na minha cidade o que mais vende é 20w50 SL que o povo coloca em fire, zetec, ea111 e por ai vai, ai quando coloca um 5w30/5w40 fala que é óleo pra 10000/15000 KM.

        • Uranium

          Tem a questão da negligência sim, mas ela existe em todo e qualquer modelo de carro, não é só em Gol 16V, a diferença é que ele quebra primeiro que outros. O motor tem defeito de projeto nas galerias de óleo e também retentores de válvulas. Não adianta, ele tem tendência a fundir e a fumar. Não tem nada a ver com as 16 válvulas, mas a má fama ficou.

        • carlos rodrigues

          O brasileiro ainda compra óleo pela marca, sendo q o q importa é especificação técnica do óleo. A GM atualmente usa em alguns de seus motores um óleo bem fino, 0w30, se o cara coloca 20W50, vai da m&rd@

  • Ricardo Blume

    Graças a Deus os tempos são outros e as melhorias em cima dos motores multiválvulas foram grandes.Como disse a matéria, aquela perda em baixa foi reduzida com a adoção de comandos variáveis e as quebras do passado ficaram para trás. Não vejo problema algum com esses motores; é só pegar uma estrada e perceber o quanto bom esses motores são.

    • Luciano RC

      Hoje eu prefiro motores 16V.

    • André Luis Versiani

      Hoje prefiro multiválvulas também.

  • Daniel

    Só sinto saudade de um motor 8v. O 1.9 Mercedes de 125cv. De resto, nunca dirigi um 8v que me animasse. Aliás, tive um Astra 2.0 8v que arrancava em segunda, mas tomava benga de tudo que era 1.6 16v. Acho que todo autoentusiasta que se preze teve seu ultimo 8v ha mais de uma década. Vergonha em ver o carro mais vendido do Brasil equipado com esse tipo de tecnologia ainda.

    • Ricardo Junges

      Aqui em casa tem 04 carros, e todos 16v. Não que os 8v fossem ruins, tudo uma questão de adaptação do motorista. Mas os tempos realmente são outros, o momento é do 16v e, até que a tecnologia uma nova tecnologia recoloque os 8v na vitrine mais uma vez. Até lá vamos de 16v.. (:

    • MarcioMaster

      Vamos ser francos, para o dia a dia, cidade os 8v com força na baixa são mais interessantes. Arrisco a dizer que 70% dos motoristas não giraram o motor. Prefiro os multivalvulados, mas em geral tem um lag de baixa bem irritante.

      • Edson Fernandes

        Eu gosto de dirigir um 12v mais do que um 8v. Eles desenvolvem bem em baixa e muito melhor em alta.

        • MarcioMaster

          Então Edson, não sei o carro que voçe esta se referindo, acredito que um 3c desses novos. Porem por serem de baixa cilindrada ainda não dão muita referencia, pois são naturalmente ruins em baixa.

          • Edson Fernandes

            Sim, me referi aos 1.0 3 cilindros de fato (porque são 4 valvulas por cilindro x 3 = 12).

      • Marcelo Alves

        Depende do motor, eu já dirigi uns 16V que não gostei por serem fracos em baixa, mas aqui em casa eu tenho um Polo 1.6 8v e minha irmã tem um Fox 1.6 16v 6 marchas e eu acho o motor do Fox melhor, a diferença em baixa rpm é pequena e o 16v anda bem mais!

        • Romualdo Vieira

          Deve ser muito bom esse motor MSI 16v. Como é o consumo dele cidade/estrada?

      • André Luis Versiani

        Tenho um Ka+ 3 cilindros, anda muito o carro, mas em baixa rpm tem que saber levar, demora responder.Anda muito e gasta pouco, muito satisfeito com o carro, não parece 1.0 pois ando junto com os 1.4.

    • leandro

      Eu sou autoentusiasta e gosto de dirigir qualquer carro, se tem volante e motor manda pra mim q eu acelero.. não tem carro ruim, tem muito é motorista ruim

      • Daniel

        Depois me manda um autógrafo, por favor, Toretto.

      • Julio Andraski

        Primeiro comentário sensato que leio em anos nesses sites e blogs. Não existe carro ruim. Existe proprietário que não cuida do carro.

        • leandro

          Obrigado!

        • T1000

          Nao existem carros ruins, e existem os fiesta rocam 1.0 kkkkkkkkkk

      • André Luis Versiani

        Falou e disse, quem sabe dirigir leva bem qualquer carro. Sou auto entusiasta também e digo que a maioria dos motoristas não sabem reduzir marchas no tempo certo, parece simples, mas basta ver um morrinho qualquer que seja em tua cidade, a galera empaca se não tiver em um carro com torque muito alto.

  • eu com o meu clio 1.0 16v não tenho nada a reclamar, como estrangeiro as vezes tenho dificuldade pra entender o mundo automotivo brasileiro
    mas agora com os novos 1.0 3 cilindros o medo brasileiro do 16v acabou, so tem 12v, a maioria nem deve saber que o motor tem sempre 4 válvulas por cilindro…

    • Uranium

      O 1.0 3c da Fiat tem 6v.

      • certo, tinha esquecido dele

      • T1000

        Uma aberração

        • Uranium

          Faz exatamente a mesma coisa que os outros, mas tem manutenção mais barata…

          • Ernesto

            Em alta também?

            • Uranium

              Levando-se em conta que a potência máxima é atingida aos 6250 rpm, a resposta é sim.

        • Marcos Souza

          Mas estes motores em baixa simulam o ciclo miller e por isso são muito econômicos!
          podem ser uma aberração pq estão fora do convencional mas tem uma boa tecnologia embarcada e soluções muito inteligentes…

          • Basil Sandhurst

            Esse projeto Firefly da Fiat é um motor bom e moderno e tem como destaque o melhor torque em baixa entre os modelos 3 cilindros 1,0 cilindradas.
            Chamar de “aberração” ou “vai dirigir um ” é coisa de comentarista de Youtube ou dono de gol bolinha.

            • Paulo Lustosa

              Firefly 1.0 tem muito torque em baixa, e só, potência em alta ele deve até pros concorrentes de 4cil, visto que na maioria do país, se utilizam os carros flex na gasolina ao invés do etanol. O motor em si cumpre o que a Fiat projetou, porém uma coisa que a Fiat tem que substituir urgente é o C513, que é horrível.

        • Rafael Prado

          vai andar nele !!!

          • André Luis Versiani

            Exato, quem comprou anda criticando muito.

            • Rafael Prado

              Eu não vejo isso, já aluguel varias vezes, sempre que tem é munha primeira opção.

            • Uranium

              Não sei aonde…

    • Ricardo

      Lá em casa um carro que deixou saudades foi exatamente um Clio Sedan 1.0 16v, 2001.
      Ficou 7 anos na família, 120.000km sem um problema sequer (fora manutenção básica né).

    • Se serve de consolo, para a maioria dos Brasileiros o nosso mercado não faz muito sentido! Me incomoda bastante a demora para aceitar algumas tecnologias que são comuns no exterior.

  • FearWRX

    Estou no meu segundo 16V e também não tenho o que reclamar.
    É aquela história, brasileiro tem a péssima mania de manchar nomes de carros e motores bons, porque é burro o suficiente pra não conseguir manter do jeito certo.

    Acha que é só enfiar óleo e água e andar. Tem muito carro fresco por aí e é nessas que nascem os micos, que como sempre falo, por burrice dos próprios donos.

    Eles de fato são meio manco em baixa rotação, ainda mais os com acelerador eletrônico (que apesar da suavidade, detesto), mas em alta, ou seja, em estrada é outra história, rendem de forma espetacular que nem da pra sentir saudade dos 8V.

    • IPZ.4

      Cara, também odeio acelerador eletrônico. Aquilo deixa o carro xôxo, molenga e atrasado.

  • José Barbosa

    Uma sugestão para a matéria. Parar de falar apenas em “16v” e sim em 4 válvulas por cilindro. Um V8 de duas válvulas por cilindro é 16v, mas não tem nenhuma das características citadas.

    • Lukoh

      Pensei tb pensei no motor 20V do Marea….

    • André Luis Versiani

      Correto é multiválvulas.

  • afonso200

    o meu tem 24v

    • Cristiano_RJ

      Tudo depende do número de cilindros. 8V e 16V são o número de válvulas para carros de 4 cilindros com 2 válvulas e 4 válvulas por cilindro respectivamente. No seu caso, você tem um 6 cilindros com 4 válvulas por cilindro.

  • Eduardo Sad

    “Carros 16V são ruins?” Isso parece slogan de notícia dos anos 2000…

  • Carlos

    O Collor lançou a candidatura dele ontem. Quero ver se ele vai chamar nossa frota nacional de carroças de novo

    • T1000

      Já vimos esse filme…

    • Gil de Piento

      Eu me pergunto como pessoas que defendem o que há de mais moderno em tecnologias dão crédito a políticos com perfis do tempo da República Velha.

  • kravmaga

    Ótimo artigo. Mostra como a falta de bons mecânicos é atualizados cria esses mitos automotivos que se vê muito no Brasil, especialmente em cidades menores e no mercado de usados ou populares 0km.

    Acho que atualmente os mitos são de motores de injeção direta e de motores turbo por downsizing. E a VW, como geralmente é a marca que geralmente estreia essas novas tecnologias no mercado não premium e de maior volume, é também a marca que sofre muito preconceito por parte dos desinformados e preconceituosos.

    E se Honda e Toyota ajudaram numa maior popularização dos motores 16 v, são elas também hoje culpadas pela não maior difusão das tecnologias de turbo e injeção direta para a classe média, já que continuam oferecendo carros sem isso enquanto muitos concorrentes já oferecem.

    • Cristiano_RJ

      “Acho que atualmente os mitos são de motores de injeção direta e de motores turbo por downsizing.”

      “E se Honda e Toyota ajudaram numa maior popularização dos motores 16 v, são elas também hoje culpadas pela não maior difusão das tecnologias de turbo e injeção direta para a classe média”

      Perfeito amigo, faço minhas suas palavras. Só uma ressalva para o caso da Honda, pois apesar de ainda tímida, ela tem tomado iniciativas para sair desse status quo. Começou com o Civic Touring. Ainda este ano chegam o novo CR-V e o Civic si. Espero que em breve ela dissemine logo o bom Air Dream para toda a linha Civic.

    • Charlis

      Perfeita colocação!
      Ia citar os downsizing mas você foi mais rápido, e escreveu melhor que eu teria escrito.

      Realmente aqui no BR, a chegada das tecnologias é demorada.
      Se tratando no mundo automotivo, é pior ainda, devido ao péssimo mercado nosso.
      Onde carro para ter comercio deve ser japonês e ser prata, preto, e agora o branco…

      Pela própria matéria e os comentários, nota-se que os 4 válvulas por cilindro passam a se tornar comum apenas agora.
      Os turbos/injeção direta, ainda são novidades, ninguém confia, pensam que os motores duram apenas 20 mil km e depois eles vão fundir.
      Só esquecem das antigas caminhonetes raiz, velhas de guerra, que sobem parede, ainda estão rodando firmes e fortes por ai, e também utilizam o caracolzinho mágico.

      []s

  • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

    Os carros dos anos 90 importados eram tudo na grande maioria 4v por cilindro, pouquíssimos eram 2v, o problema foi esse monte de carro vendido em países de 1º mundo chegando aqui com os mecânicos daqui estagnados no 3º mundo automotivo, estavam acostumados em mexerem em motores AP’s, Família 1/2, CHT, Fiasa e quando chegava esse monte de motor novo, logo dado algum problema era culpa do motor, nunca do dono desleixado que usasse qualquer óleo fora do especificado pelo fabricante, manutenção sem programação e nunca do mecânico acostumado em mexer em motores “robustos”, mas ainda sim carros com motor 16v principalmente VW com Gol/Parati sofrem preconceitos por revendas e consequentemente por compradores, tanto que é muito raro ver um exemplar de um Gol/Parati bolinha 1.0 16v andando por aí, a última vez que vi faz muito tempo e era um carro originalzinho dirigido por uma senhora.

    • Paulo Lustosa

      No caso dos EA-111 16V tem até justificativa, visto que aquele cabeçote não demorou muito e sumiu do mapa até na Europa por ter problemas sérios de lubrificação e de especificação de retentores de válvulas, mas o resto, é desleixo do dono.

  • Hoffmann

    “Porém, esse “amigo” muitas vezes estava desatualizado em relação aos novos motores e fazia a troca da correia conforme imaginava que seria feito”

    Mexânicos xexelentos de fundo de quintal, sempre eles.

    • Racer

      E daí a culpa é do carro….é do sistema de válvulas….da turbina (carro turbo não presta)…

  • Retrato do Papai

    Legal, agora explica por que o motor 1.3 8v fiat tem mais potência e torque que o motor 1.3 16v toyota com duplo comando variável…

    • Paulo Lustosa

      Alta taxa de compressão + comando agressivo + mapa de ignição… tem várias outras variáveis nisso

    • Racer

      Tem muito mais envolvido do que só o número de válvulas.

    • Nnoitra

      O motor 1.3 8V da Fiat possui comando variável acionado por corrente metálica, que atua nas válvulas de admissão e nas válvulas de escape, e a taxa de compressão é otimizada para motores flex.

  • Mauro Schramm

    Ok, texto bacaninha. Mas enquanto o mundo começa a eliminar os motores de combustão interna, essa discussão me cheira a naftalina.

    • sigma7777777

      Os motores a combustão não serão eliminados, mas sim utilizados nos híbridos. Sem exageros!

      • Mauro Schramm

        Veja as notícias vindas do velho mundo.

  • Wander Wb

    Motor tem que ter o torque máximo abaixo de 2500 giros e tem que manter este torque até 5000 giros. Senão não presta. Ponto final.

    • Gil de Piento

      Ou seja, um turbo atual.

  • Marcelo Henrique

    Acho que essa notícia podia ter focado na época que o mercado nacional regrediu, por volta de 2004, e deixou de adotar as melhores tecnologias em prol de ter um carro de mecânica dos anos 1980 e que agora o mercado está ignorando o passado em prol de ter um carro econômico e os mecânicos estarem melhores preparados.

    • Vattt

      Mecânico hoje, mexe em carro brasileiro de motor dos anos 80, mas cobra o preço de mecânica de Ferrari 2018!!! Tá difícil!!!

  • Reginaldo Priore

    Gostei muito do artigo, tecnicamente motores multiválvulas são evolução, mas os problemas enfrentados em seu lançamento no Brasil não é mito é falta de qualidade destes cabeçotes e falta de capacidade técnica de seus fabricantes.Tais como VW(1.0 16V) ,Ford Zetec, Todo e qualquer Fiat antes de usar os motores da fábrica da Tritec do Paraná. Todos deram problemas gravíssimos durante a garantia.

    • Leo

      Rapaz, o Zetec 1.8 16V era bem parrudo. Tive um Escort com ele e chegou a aspirar água num alagamento. Troquei o óleo/filtro e pronto, nunca deu qualquer problema.

  • Bruno Luís

    16 válvulas para mim é muito mais prazeroso de dirigir.

  • Ferrari

    Existem alguns erros técnicos na matéria que ajudam a propagar mitos:

    1- A manutenção de um motor 16V não é mais cara. Ela custa a mesma coisa que um motor 8V, apenas o cabeçote custa mais caro, mas trocar cabeçote não é algo que faça parte da manutenção do carro.

    2- O número de esticadores não é, necessariamente maior. E a troca da correia está cada vez mais em desuso, uma vez que boa parte dos motores já usa acionamento por corrente ou correias sem manutenção (exceto a VW).

    3- O número de comandos de válvulas não é, necessariamente, maior. Há um número razoável de modelos de comando único. Além disso, necessidade de trocar a correia com ferramental adequado, vários motores têm. O Fire 8V é um exemplo, e é um motor super popular. A questão é que os mexânicos não usam, e o carro fica fora do ponto do mesmo jeito.

    4- O desempenho do 16V não é inferior ao 8V, qualquer que seja a faixa de rotqação. Você dobrar o número de válvulas ao invés de aumentar o diâmetro das válvulas é, justamente, para ganhar em alta sem perder em baixa. Fraco em baixa ficaria um motor de 8V de grande diâmetro,
    A questão é que os motores 16V, vinham com comando bravo para subirem mais de potência do que deveriam e, assim, justificarem o maior preço. Mas, num carro de comando fixo, ao se ganhar potência em alta via graduação de comando, perde-se em baixa. Como a diferença “visível” entre os motores eram o número de válvulas, atribuia-se a perda de desempenho em baixa rotação às 16V. Criou-se então, um sofisma, repetido pela matéria.

    PS: As matérias técnicas do NA são muito ruins – vide a de Torque vs Potência.

  • Marcelo Campos

    Meu último carro 8v foi um fiesta, lá nos idos de 2003… de lá pra cá, uma Weekend Sport 1.6 16v, excelente carro, um Marea 2.4 20v, Linea 1.9 16v e Punto 1.8 16v, excelentes carros, o que mais tenho saudades é o Marea, como era monstro, 4anos sem 1 defeito sequer, somente manutenções preventivas de rotina. Como bem escrito na matéria, o maior problema eram os donos e os “mexanicos”, o zé da esqueina acostumado com fuscas, brasílias e motores ap, quando pegavam um carro desses não sabiam nem por onde começar…kkkkk ia por tentativa e erro, depois falavam mal dos carros. 7×1 pra Alemanha….

  • Coffinator

    Meu Escort 99 16v ainda vai muito bem, obrigado. Adoro esse motor.

    • Luciano RC

      O Zetec 1.8 16V é maravilhoso… até hoje um motor elogiado. Girador e muito gostoso de guiar.

      • T1000

        Excelente, pena que a ford fez downgrade para 8V, que ficou no mercado mais de 10 anos…

        • Luciano RC

          Ela preferiu investir no 1.6 8V e no 2.0 16V para o Focus.

  • Catucadao

    tive um clio 1.6 16v otimo carro não acho ruim 16v nem nunca achei nem vou achar e ainda anda bem.

    • Luciano RC

      O motor 1.6 16V da Renault era maravilhoso. Nunca entendi porque foi trocado pelo 1.6 8V.

      Excelente motor foi o 1.6 16V da PSA. Tinha a menor r/l do segmento e rodava muito bem. Tinha um desempenho incrível.

  • Henrique

    Ignorância do povo e de conhecimento pela oficinas, que não davam a atenção e cuidados com esses motores. Tive um GOL G3 com motor 1.0 16V, e só quem teve sabe que motorzinho fantástico para andar, refinado na construção, só de olhar a usinagem dele dava gosto de olhar, uma perola, praticamente pau a pau com motor 1.6, um andar suave, motor que te convidava a acelerar. Hoje eu vejo e olho a qualidade de usinagem dos nossos motores, da vontade chorar, inclusive os da própria VW com o VHT. Nunca tive problemas com o meu 1.0 16V, me deixou saudades. Melhor que ele só motor do GOLF 1.6SR que tive, motor importado da Bélgica utilizado pela VW nos GOLFs 2000/01, obra prima !

  • Eduardo Sad

    Gostaria de saber o motivo pelo qual meu outro comentário foi removido. Não ofendi ninguém. Quando disse que o título “Carros 16v são ruins?” parecia slogan de matéria dos anos 2000 apenas quis dizer que este preconceito em relação aos motores multivalvulas já está superado há algum tempo, ou seja, hoje não há mais espaço pra essa dúvida tão vertical. Apenas isso! Parece que o moderador encarou meu comentário como crítica à matéria, o que não ocorreu de fato. Questão de interpretação.

  • Wrangler95

    Matéria incompleta e cheia de erros, além de informações pela metade.
    Ainda por cima me colocam um motor de 3 cilindros da Volkswagen como se tivesse 16v.

    • Rafaelprado

      Ledo engano foi como um colega comentou. Apenas o titulo está errado. A compração é o numero de vavulas por cilindro.
      2 ou 4.

      No caso do motor Volks ele tem 4 valvulas para cada um dos cilindros

  • Rafaelprado

    O grande problema dos 16v é que Brasileiro diferente de uma antiga propaganda, não cuida do carro. Então quando da problema por falta de manutenção preventiva, o conserto fica caro aí o carro fica taxado com carro ruim, só da problema, manutenção dificil e cara.
    Já tive 5 carros 16V e 3 8V. Todos os 16V infinitamente melhores de se dirigir.

  • Nnoitra

    Os melhores motores multi-válvulas, tem o acionamento do comando de válvulas variável realizado pela corrente metálica.

  • André Luis Versiani

    Matéria muito relevante, só acho que o título correto seria “carros multiválvulas são ruins?”

    • Gil de Piento

      Qualquer carro com mais de uma válvula poderia ser chamado de “multiválvulas”. Se quiséssemos precisão, teria que colocar “motores com mais de duas válvulas por cilindro são ruins?”. Porém, por força do hábito muita gente ainda se refere a esses carros como “16V”, assim como se referem a palha de aço como “Bombril”.

      • Paulo Lustosa

        Termo correto de multiválvulas é mais de 2v/cil, pois ainda não é de conhecimento de ninguém motor de combustão interna com quatro tempos e que use pistão que use apenas uma válvula por cilindro ou nenhuma.

  • Basil Sandhurst

    Já ouvi MUITA gente falando que “um mecânico de confiança disse que 16V é motor que quebra muito”.
    Fico feliz de esse absurdo estar caindo por terra.
    Alguem se lembra do mito “carro com injeção eletrônica é complicado”?
    Abs

  • Elinho Casagrande

    Hoje, o que menos existe é motor com 2 válvulas por cilindro.

    • Gil de Piento

      O carro mais vendido no Brasil não tem nenhum motor com mais de 2 válvulas por cilindro.

      • T1000

        Um mais vendido 2v/c só mostra como a maioria dos brasileiros não conhece nada de carro

  • Leo

    Como história, o artigo é interessante. Como discussão, é tão 1996…

    • Gil de Piento

      A linha Chevrolet com motores 8v liderando as vendas, a Fiat lançando os Firefly com duas válvulas por cilindro, a VW ainda mantendo o 1.6 8V em Gol, Voyage, Fox, Saveiro e Spacefox parecem mostrar que a discussão não é tão 1996 assim. Aliás, basta ver os comentários sobre carros franceses para perceber que a discussão continua atual.

  • Gambixx

    Para variar a VW fez cagada quando saiu da zona de conforto (AP 8v). Aqueles gol 16v davam muito, muito problema. Esses UP Tsi são fichinha perto.

  • Vattt

    Não são ruins, tem “apenas” o dobro do custo na hora da manutenção. E os mecânicos piram pra abrir esses motores e ganhar dobrado!!!

    • T1000

      Como é o dobro se a maior parte da manutenção é trocar oleo, filtros e pastilhas? Ou tem mexanico cobrando a mais para trocar oleo só pq é 16v? Sim, pois os 8V do mercado hoje também usam oleo de especificação parecida.

    • T1000

      O dobro onde? Ou vai me dizer que trocar oleo filtro e pastilhas custa o dobro?
      Sobre abrir motor, já tivemos 11 carros na familia, só precisamos desmontar o cabeçote de um deles 1x e adivinha quantas V era ele? 8V meu amigo e por erro do dono, se não tivesse feito cagada nao precisaria.
      Você não desmonta motor todos os dias, o critério para uma compra não pode ser este!

  • Ric53

    Eu fico tentado a pegar um Vectra Gt-x porém justamente o fato do motor ser 8v e jurássico colocam a compra em cheque. Alguém tem algum carro com o 2.0 8v na GM? Estou com medo de me arrepender amargamente só por causa do motor pq de resto o carro é show!

    • The punisher

      O fato de ser jurássico nao quer dizer que nao seja confiável. Apenas nao compre com câmbio automático, que terá 4 marchas, ai sim será terrível tanto no desempenho quanto no consumo. Tivemos um Vectra Elite 2.0 8v 140 cv ,automático, 2010, que nao fazia nem 5 km/l com álcool na cidade. Quando abastecido com gasolina o carro se arrastava.

      • Ric53

        Já li sobre o automático, está fora de cogitação mesmo.. mas esse MT está me tentando

        • T1000

          Esse motor gm tem muito torque e é muito suave, mas uma esticada a mais ele some. Não o use acima de 3500mil rpm e seja feliz.

          • Ric53

            Boa! Valeu a ajuda!

  • The punisher

    Só faltam fazer um artigo sobre se a injeção eletronica vale a pena…..

  • Samluzbh

    Li na 4rodas, não lembro o ano, um teste do Renault Symbol com motor 8v e 16v, eram carros idênticos e cada um tinha suas características próprias apenas pela diferença nas válvulas, e o resumo na época era que o 8v era melhor na cidade e o 16v melhor na estrada, hoje com comandos variáveis os 16v são bons tanto na cidade como nas estradas. Mas ainda existe muito preconceito sobre isso.

  • Ricardo Blume

    Acho que você não leu meu comentário por completo. Eu disse que a perda em baixa FOI REDUZIDA e não eliminada. A perda em baixa é característica dos motores multiválvulas mas com a adoção dos comandos variáveis a reação do motor muda sensivelmente. Outro exemplo pode ser os motores downsize onde, a chamada “entrada” do turbo acontece antes mas, o problema do lag, característico nos motores turbo, ainda existe. O que houve foi uma redução e não eliminação. Uma boa semana.

  • Speed Racer

    O povo brasileiro, sempre ignorante. Não fazem nem recall que é gratuito.

  • Paulo Lustosa

    Pro lado de motores a diesel, os motores multiválvulas desde a primeira utilização ficaram até hoje, e com boa fama, visto que um veículo da época movido a diesel, se fosse equipado com motor MWM, que na época tinha 3v/cil, tinha um valor de mercado estupidamente alto em relação às outras (S10 2.8, Frontier 2.8, Troller 2.8, Silverado 6cil e F250 6cil, todas essas equipadas com motores MWM Sprint).

  • Mauro Bastos

    boa noite a todos… tenho um clio 1.6, 16v, ano 2000 e uma livina 2011 com algumas alterações no motor, pois é o mesmo K4M, segundo a nissan, por ser flex e não me arrependo de nenhum deles… o único porem é que quando se troca a correia deve-se trocar a bomba dagua, isso se torna um pouco salgado, mas fazendo a manutenção recomendada pelo fabricante, são show de bola.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email