*Destaque Tecnologia

O que é um retrovisor eletrocrômico? (E o carro +barato com ele)

O que é um retrovisor eletrocrômico? (E o carro +barato com ele)

É fato que, de um tempo para cá, os automóveis receberam uma série de aprimoramentos para facilitar ainda mais a vida do motorista e dos passageiros e, em diversos casos, aumentar ainda mais a segurança a bordo.


Há uma série de recursos que entram nesta lista, como é o caso da chave keyless que permite destravar as portas sem tirar a chave do bolso (algo conveniente quando estamos com as mãos ocupadas) e o piloto automático (útil em trajetos longos em rodovias sem muito tráfego). Outro item é o retrovisor interno eletrocrômico.

O que é um retrovisor eletrocrômico?

A principal função de um retrovisor eletrocrômico é basicamente minimizar a incidência da luz emitida pelo farol de um carro que vem logo atrás, por ajustar sua transparência de reflexo de forma automática, de acordo com a intensidade de luz projetada sobre ele.


Afinal, uma das coisas mais incomodas no momento em você está ao volante é quando chega um desavisado com farol alto logo atrás e acaba ofuscando a sua visão, tanto por conta dos retrovisores externos como pela peça interna.

O retrovisor eletrocrômico ajusta o seu “brilho” de reflexo de forma automática, seguindo a intensidade da luz projetada sobre ele. Com isso, ao receber uma luz bastante intensa, o acessório usa um ajuste eletrônico para escurecer automaticamente o espelho.

Eles usam um processo chamado de “eletrocromismo”, que emprega dois sensores de luz, sendo um para detectar a luminosidade do ambiente e o outro para observar a iluminação emitida pelos faróis de outros veículos.

Tais sensores podem ser fotodiodos, que conseguem converter a luz em correntes elétricas, ou câmeras, que podem enviar sinais para um microprocessador que ajusta a opacidade de um gel eletrocrômico instalado entre os vidros do espelho.

Todo esse comando é realizado por uma corrente elétrica que oxida os compostos dentro do gel. Assim, esses compostos escurecem e limitam a qualidade de luz que é refletida pelo retrovisor.

Esse mecanismo ajuda a evitar o Efeito de Troxler, um fenômeno de percepção visual que se caracteriza pela fixação do olhar num ponto fixo que faz o que está na visão periférica desaparecer.

Numa condução do automóvel, a situação é um pouco diferente: se você olha para um ponto de luz muito intensa, logo em seguida você irá perceber algumas “manchas” no seu campo de visão.

De acordo com estudos, este fenômeno pode atrasar a reação de um motorista em até 1,4 segundos. Levando para a prática, numa velocidade de 100 quilômetros por hora, você pode rodar por 37 metros a mais até que consiga ter uma reação.

O que é um retrovisor eletrocrômico? (E o carro +barato com ele)

Qual é o automóvel 0 km mais em conta com retrovisor eletrocrômico?

Atualmente, o automóvel 0 km mais em conta equipado com retrovisor eletrocrômico é o Fiat Argo na versão de acabamento Precision.

No entanto, para oferecer o equipamento, o modelo precisa receber o opcional Kit Tech, que além do retrovisor eletrocrômico, inclui destravamento das portas e partida do motor sem chave, retrovisores externos com rebatimento elétrico e luz de conforto, ar-condicionado digital, sensores de luz e luminosidade e painel de instrumentos com tela TFT de alta resolução de sete polegadas.

Com todos esses equipamentos, o Fiat Argo Precision tem preço de R$ 65.790. O modelo é equipado com um motor 1.8 litro flex de até 139 cavalos de potência e 19,2 kgfm de torque, acoplado a uma transmissão manual de cinco velocidades.

Ele dispõe ainda de sistema multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas, Android Auto e Apple CarPlay, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, sistema start/stop, entre outros.

Outro hatch compacto nesta mesma faixa de preço é o Volkswagen Polo. O retrovisor eletrocrômico está disponível como opcional a partir da versão Comfortline com motor 1.0 TSI de até 128 cavalos e câmbio automático de seis marchas.

Ele tem preço inicial de R$ 65.190, mas com o pacote Tech I, que agrega ainda destravamento das portas e partida do motor sem chave, piloto automático, faróis com ajuste automático de intensidade, rodas de liga-leve aro 16, sensores de luz e chuva e volante multifuncional com paddle shifts, chega a R$ 67.390.

Posso instalar um retrovisor eletrocrômico no meu carro?

Sim, em alguns casos é possível. No entanto, você vai precisar de fazer algumas “gambiarras” para incrementar o seu automóvel com tal equipamento.

Alguns relatos em fóruns exclusivos mostram diversos proprietários de veículos mais simples, como é o caso do antigo Corsa, que conseguiram instalar o retrovisor eletrocrômico de outro modelo da linha, neste caso do trio Astra, Vectra e Zafira. Os proprietários precisaram fazer uma série de adaptações, principalmente na parte elétrica, já que os modelos não dispõem de preparação para receber esses equipamentos.

O que é um retrovisor eletrocrômico? (E o carro +barato com ele)

E o retrovisor convencional com modo noturno, como funciona?

O seu automóvel certamente deve contar com o retrovisor interno com modo noturno (ou modo dia/noite, como preferir) e você certamente já usou este recurso em situações de condução a noite. Este modo pode ser “ativado” através de uma pequena alavanca posicionada na parte inferior do retrovisor interno, que escurece o espelho e diminui a intensidade da luz emitida pelos faróis do carro que trafega logo atrás.

Isso é possível pois o retrovisor interno dos automóveis conta com uma superfície refletora espelhada na parte interna do mecanismo, mas com um vidro frontal que tem formato mais grosso na parte superior e mais fina na parte inferior, que tem o seu ângulo alterado por tal alavanca interna.

Com o espelho retrovisor na posição normal, o motorista consegue ver o reflexo “original” do ambiente, chegando a cerca de 90 por cento do reflexo da luz da traseira do carro.

Entretanto, com o modo noturno ativo, o ângulo do vidro é alterado e o reflexo do espelho é redirecionado, fazendo com que o condutor possa enxergar somente o reflexo da luz no próprio vidro, com intensidade maior de aproximadamente 5% da luz e sem ofuscar os olhos da pessoa.

No entanto, apesar de se tratar de um componente com mecanismo relativamente simples, há muitos carros 0 km que não dispõe do retrovisor interno com modo noturno.

Um exemplo é o recém-chegado Renault Kwid em sua versão de entrada Life, que tem preço de R$ 29.990, que não oferece o equipamento nem como opcional. Para contar com o recurso, o comprador precisa partir para a versão intermediária da linha do carro, a Zen, que pode ser encontrada nas concessionárias por R$ 36.490.

O que é um retrovisor eletrocrômico? (E o carro +barato com ele)
Nota média 5 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email