*Destaque Combustíveis

Porcentagem % de álcool na gasolina podium

Porcentagem % de álcool na gasolina podium

Sobretudo por conta dos constantes aumentos de preços sofridos pelos combustíveis no mercado brasileiro, eles aparecem como assuntos das principais pautas do setor nos últimos meses. Porém, antes mesmo dos preços elevados, uma das principais questões levantadas por grande parte dos motoristas e/ou proprietários de veículos é a presença do etanol na composição da gasolina comercializada em nosso País.


A gasolina comum (tipo C) conta com proporção de nada mais, nada menos que 27 por cento de etanol anidro. Isso resulta numa resistência à detonação (formada após sair da coluna de destilação) de aproximadamente 87 octanas. Essa medida, conhecida como octanagem, revela a resistência à compressão sofrida pela gasolina no momento da explosão no interior do motor do veículo. Quanto maior a resistência, maior a capacidade de o motor provocar a combustão da gasolina no momento correto, e não antes, quando ainda é comprimida.

Com o etanol adicionado à gasolina, há a elevação do calor de vaporização da mistura, visto que o etanol necessita de mais calor para vaporizar em relação à gasolina. Além disso, por conta desta primeira vantagem, o motor costuma trabalhar com temperaturas mais baixas, resultando numa menor carga térmica e menor desgaste das peças.

Por outro lado, há uma série de desvantagens da adição de etanol anidro na gasolina. Entre eles, o aumento do consumo de combustível devido ao poder calorífico do etanol menor que o da gasolina, e também o aumento da produção de óxidos de nitrogênio.


E essa adição de etanol à gasolina é válida não apenas para a gasolina comum, como também para a aditivada, a podium e a premium. A diferença entre elas é que a comum não possui aditivos de limpeza e dispersantes para contribuir no funcionamento do motor, que ao longo do tempo costuma acumular detritos em seu interior. Já a aditivada ostenta uma série de aditivos especiais para ajudar a limpar o propulsor, sendo que a “dosagem” e a sua eficiência varia de acordo com cada fabricante.

A podium, grande estrela desta matéria, também possui componentes de limpeza especiais. No entanto, ela se sobressai por contar com mais octanas, sendo mais indicada para veículos com motores com alta taxa de compressão, resultando numa entrega de potência e torque mais eficiente. Fora isso, há menor liberação de enxofre durante a queima de combustível, poluindo menos o meio-ambiente. A premium segue a mesma linha – o termo “podium” é utilizado por uma determinada fabricante (aquela cujo logotipo usa as cores azul, branco e verde) para se diferenciar em meio à multidão de opções disponíveis.

Porcentagem % de álcool na gasolina podium

Traduzindo: engana-se quem acredita que irá contribuir para o funcionamento do motor usando gasolina podium/premium tendo em mente que ela possui uma menor porcentagem de etanol anidro em sua composição. Ou melhor, há sim uma diferença entre a gasolina comum e a gasolina podium quando se trata da adição de etanol, visto que a primeira conta com os já citados 27%, enquanto a segunda possui 25%. Essa diferença de 2%, entretanto, acaba sendo um tanto quanto insignificante para o funcionamento do automóvel.

De acordo com uma tabela da empresa citada acima, a gasolina comum conta com octanagem de 87 octanas e 50 mg/kg de enxofre. Já a gasolina podium tem octanagem de 97 octanas, 30 mg/kg de enxofre e aditivos. Segundo ela, esta última tem “a maior octanagem do mundo”.

Caso você utilize uma gasolina comum em um automóvel de alto desempenho equipado com um motor com taxa de compressão elevada (10,5:0 ou superior), por exemplo, é bastante provável que haja detonação do conjunto e a “batida de pino”, nome dado ao ruído provocado por um choque de ondas na parte interna da câmara de combustão. Isso é prejudicial ao motor por aumentar de forma drástica a temperatura na câmara de combustão e também pela possibilidade de deformação ou perfuração do pistão e outros componentes internos.

A batida de pino em automóveis convencionais, que utilizam motorização flex com taxa de compressão bastante elevada (12:1 ou superior) é devido ao uso de uma gasolina de baixa octanagem.

Sendo assim, se você tiver na sua garagem um automóvel com propulsor com taxa de compressão 10,5:0 ou superior, o recomendado é utilizar a tal da gasolina podium ou premium, afinal ela permite que o propulsor funcione com a máxima eficiência. Além disso, ela permite limpar parte dos componentes internos do propulsor, facilitando a queima de combustível e até mesmo contribuindo para uma melhora no consumo de combustível.

Entretanto, se você tiver um veículo com taxa de compressão baixa (de 6:1 a 10,5:1), opte pela gasolina comum ou aditivada. Para este caso, uma gasolina de alta octanagem como a podium ou premium acaba sendo um gasto desnecessário de dinheiro, visto que ela não vai tornar o seu automóvel mais potente e nem mesmo mais econômico. Isso a não ser que você seja um grande preocupado com menores emissões de poluentes.

Porcentagem % de álcool na gasolina podium
Nota média 5 de 3 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email