BMW Europa PSA

PSA e BMW não renovam acordo sobre motores 1.4 e 1.6

PSA e BMW não renovam acordo sobre motores 1.4 e 1.6

O acordo de cooperação entre PSA Peugeot Citroen e BMW, para produção de motores compartilhados, que deu origem aos atuais motores 1.4 e 1.6, chamados inicialmente de Prince, não foi renovado neste ano de 2013, e vai acabar sendo encerrado em 2016, exatamente conforme previsto em contrato.


As duas empresas européias decidiram não continuar com a parceria por incompatibilidade tecnológica entre os dois lados. No entanto, a PSA Peugeot Citroen já havia reduzido os negócios com a BMW após a troca de ações com a GM, a fim de focar na nova parceria com a marca americana.

Desde 2002, as duas montadoras desenvolveram uma linha de motores compactos, que no Brasil podemos ver em parte da linha de produtos da Peugeot-Citroën (incluindo os blocos 1.6 StartFlex/FlexStart) e 1.6 THP, além do 1.6 Turbo usado no BMW Série 1.

O fato de este acordo existir sem tem sido usado como argumento pelos proprietários de modelos da Peugeot e da Citroen para destacar a qualidade de seu motor, já que ele também é usado em modelos da BMW, que é uma marca premium e no Brasil considerada até como marca de luxo por muitos.


O que você acha deste acordo de produção de motores entre a PSA Peugeot Citroen e a BMW? As empresas deveria continuar com ele?

Peugeot 308 1.6 THP – Ficha técnica

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 4 cilindros, 16V, comando duplo, turbo, injeção direta, flex
Cilindrada: 1.598 cm³
Potência: 165/173 cv a 6 mil rpm
Torque: 24,5 kgfm a 1.750 rpm
Câmbio: Automático de seis marchas, tração dianteira
Direção: Eletro-hidráulica
Suspensão: Independente, McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira
Pneus: 225/45 R17
Dimensões: Comprimento: 4,29 m; Largura: 2,06 m; Altura: 1,51 m; Entre-eixos: 2,6 m
Tanque: 60 litros
Porta-malas: 430 litros (fabricante); 385 (aferição Autoesporte)
Peso: 1.328 kg

Números de teste

Aceleração:
0-100 km/h: 8,7 segundos
0-400 m: 16,2 segundos
0-1.000 m: 29,5 s
Velocidade a 1.000 m: 179,7 km/h
Velocidade real a 100 km/h: 96 km/h

Retomada:
40 – 80 km/h (Drive): 3,9 s
60 – 100 km/h (D): 4,7 s
80 – 120 km/h (D): 5,6 s

Frenagem:
100 – 0 km/h: 39,5 m
80 – 0 km/h: 26,2 m
60 – 0 km/h: 16 m

Consumo:
Urbano: 5,9 km/l
Rodoviário: 9,9 km/l
Média: 7,9 km/l
Autonomia em estrada: 594 km

PSA e BMW não renovam acordo sobre motores 1.4 e 1.6
Nota média 5 de 2 votos

68 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

    • Mas o que tem a ver? Sorte dos que compraram, com um belo motor turbo! Devemos nos preocupar com o que virá no lugar? Ecotec da GM?
      Demorou muito tempo para chegar ao Brasil estes THP. Isso sim! E mostram-se excelentes (vide o longa-duração do 3008 da 4rodas)!

            • Na verdade, o motor em si, é a unidade XU (motor 1.6) da PSA. O que difere é a tecnologia que, possivelmente pelo lado da PSA vai estender justamente porque aproveitou a tecnologia para colocar no motor 1.2 THP e possivelmente poderá aproveitar para os demais motores.

              Além disso, eu acho que quem na verdade irá descontinuar o uso de produção, é a BMW.

              EDIT***
              O motor é TU.

      • A GM tem bons motores nos EUA…se ela trouxer motores iguais aos de lá, ok…a título de exemplo, nosso Cruze, que não tem nada a ver com o americano, usa motor 1.8 com tecnologia de 20 anos…o cruze que roda nos EUA usa motor 1.4 turbo de 140cv…anda muito, e reduziu o peso do carro em mais de 100kg…é pequenininho…sobra espaço no cofre do motor…e faz 18km/l

        Agora, realmente, nosso EcoTec tinha que se chamar LerdoTec, BebumTec (faz 8km/l…ridículo)…motor manco, velho, e maquiado…

    • O acordo só termina em 2016, e só significa que PSA e BMW não desenvolverão outros motores em conjunto…

      É muito negativismo e reclamação nessa seção de comentários…

      • só se for da sua parte. 2016 tá "aí", menos de dois anos, como podem vender/comprar um motor que já sairá de linha? me explique isso? um motor so dura dois anos? peças de reposição de acordo findo? lembra da autolatina???
        achando vc que tem muita reclamação, elogie pelo fim do "joint-venture" entre as duas…abra um champanhe e compre um carro com o motor feito por eles… que dá cinco anos de garantia, mas que provavelmente ninguem sabera como ficara a partir de 2016. fala sério.

        • ??? O acordo de cooperação entre as empresas é para o desenvolvimento de novas tecnologias, não para a fabricação em linha de um motor já desenvolvido. A PSA pode seguir fabricando os motores THP indefinidamente, de forma totalmente independente da BMW.

        • Pois é. Por isso que eu gosto de motor AP, EA111, Monzatech, é motor que DURA! Ainda estou revoltado que tiraram o Fusca de circulação, porque aquilo que era carro bom, qualquer um consertava! :P

      • Mas pelo que entendi da matéria, isto vai além do desenvolvimento deles, atingindo a sua comercialização ou será que os motores continuarão disponíveis nos PSA depois desta data?

        • Pelo que entendi tanto PSA quanto BMW terão que encontrar outros motores. A PSA deve desenvolver algo com a GM. A BMW provavelmente, passará a utilizar motores próprios como os 1.5 Turbo de 3 cilindros que temos lido por ai. Lembrando que os Price não são motores BMW comprados pela PSA. Mas sim frutos de uma join venture entre as duas. Algo que a BMW tinha feito no passado com a Chrysler, e que usava nos Minis. A Tritec que ficava aqui no Brasil. E exportava para as fábricas da Mini e da Chrysler.

        • provavelmente os motores continuarão a ser usados pelas 4 montadoras (BMW, Mini, Peugeot e Citroen) até quando elas quiserem, o que deixa de rolar em 2016 é a parceria e criação de novas tecnologias. Mas acredito eu que os motores pertencem as duas empresas e portanto não deverão sair de linha em 2016, o que acaba é a parceria das duas por criação de novas tecnologias.

          • Isso eu não posso garantir.
            Não sei se cada uma fabrica seus motores em fabricas diferentes. Ou tem uma fábrica em comum como era no caso dos motores Tritec.
            Se cada uma fabrica o motor em uma fábrica própria, sim os motores podem continuar em produção. Se eles dividem uma mesma fábrica ai a situação muda de figura. Uma terá que que comprar a parte da outra. Não estou nem discutindo isso. E mais o fato de dizerem que comprar um PSA com esses motores passa a ser mau negócio, mas não dizem nada sobre os BMW e Minis.

            • É isso mesmo que vc disse. As fabricas são da PSA de desenvolvimento de motores e só adotaram tecnologias que a BMW colocou.

              Não a toa, o recurso Valvetronic da BMW é usado nas versões mais potentes dos motores da PSA (200cv ou a versão mais poderosa dele). Eu não acredito que a PSA iria também descontinuar o 1.6 THP justamnete porque boa parte da gama de veiculos que a utilizam é enorme. Ou seja, é um motor feito para gerar grandes quantidades e que possivelmente, terá peças de reposição por muito tempo.

              O que eu fico com pé atrás é no Brasil, onde qualquer coisa importada e "exclusiva" se torna um problema.

              É por isso que eu digo, as vezes, as pessoas escolhem "o motor 2.0" não por "maior", mas sim porque sabe que pode contar com peças de reposição, sem contar inclusive a questão do tipo de combustivel que pode ser usado pelo motor.

              Eu já disse e repito aqui, se existisse HOJE um 308/408/C4 hatch com motor 2.0 cambio de 6 velocidades numa versão Feline/GLX com 6 air bags, ESP e ar bizone, essa seria minha escolha. Se a Citroen lançar o C4 hatch com o cambio de 6 marchas, pelo preço do atual, eu seria um comprador da versão Exclusive.

        • Estamos chegando em 2018 e os motores THP estão firme e forte nos PSA, e mais popular do que nunca. é bom que barateia as peças e consegue mão de obra mais fácil.

      • Chato isso mesmo, carro vende pouco, não compra que é mico, carro vai mudar de modelo, não compra que é mico, o carro não é nem honda, nem toyota, nem das 4; mico… Agora até parceria parcerias entre fabricantes tá tornando os produtos ruins… é muito apego!

        • Vc não pode pedir "peça para carros Fiat", mas pode pedir "peças para o motor 1.8 GM", desde que claro, sejam do periodo de joint venture que possuem peças especificas em relação ao 1.8 Econo flex de hoje.

          Sobre a PSA, essa é detentora do motor… portanto, essa possivelmente se deu bem na parceria feita e no uso da tecnologia que amanhã não terá necessidade de pagar royalties ou acordos para manter toda tecnologia embarcada no estudo feito em cima do motor 1.6. Já a BMW decidiu partir para um motor proprio e por isso, desenvolver do zero. O motor 1.5 está ai para nos provar que além de andar muito, tem um ronco animal!

    • 2 anos? Como disse a matéria essa joint venture, tem 11 anos. E como ficam os BMW e Minis que usam o mesmo motor? A PSA não comprava esses motores da BMW. Eles foram desenvolvidos juntos. As duas agora seguiram caminhos distintos. Mas assim como aconteceu com os motores Tritec, que antes equipavam os Minis. Outra join venture, neste caso BMW e Chrysler. Os motores continuam a ter peças de reposição.

      • Pois é… e para vc ver… "aquele" Mini 1.6 aspirado… usa motor XU da PSA. Ou seja, se a pessoa pegar o código de peça (do motor claro), ir até uma Peugeot / Citroen, e pedir por código da peça (ou, melhor, pegar o código da peça similar de algum carro das fabricantes da PSA) ele pode tranquilamente ir em uma concessionaria e comprar o item.

        Eu faço muito isso para obter peças de Xsara que compartilham uma série delas com o 306. E além de mais barato, sei que é original. (o motor é o mesmo)

        EDIT***
        O motor é TU.

    • É mais a ambiguidade também não ajuda…. Desde 2002 as duas montadoras desemvolveram motores compactos… PSA e BMW ou PSA e GM ???? de u contexto geral o que dá a entender que a PSA não precisa mais da BMW por ter desenvolvido novos motores com a GM!

      • De um contexto geral dá a entender que a BMW não precisa mais da PSA, pois agora ela vai focar nos novos 1.5 3 Cilindros Twin Power Turbo que podem gerar entre 121 e 231cv…A PSA que depende da BMW em termos de motorização, quase todos os seus modelos utilizam motores de origem BMW…

        • Isso não é verdade. O motor 1.6 em questão é de fabricação da PSA. A tecnologia e o desenviolvimento realizado entre as duas incorporou o que a ]BMW tinha e o que poderia fazer para melhorar.

          Motor 1.6 BMW? Nem o Tritec era….

  • Ainda que se obrigue o fornecimento de peças durante 10 anos, não cai bem você comprar hoje um C4 Lounge Exclusive (um lançamento!), ou – pior – um DS5 com o motor BMW Prince, sabendo que daqui a dois anos esse motor acaba.
    Existe toda uma confiabilidade na marca em jogo.

    Depois perguntam porque os velhos gostam da Toyota.

    • O motores não são da BMW, foram desenvolvidos pelas 2 em conjunto. Logo o seu raciocínio também vale para os modelos da BMW que utilizam o mesmo motor.

    • Não haverá novos motores, esses motores continuarão sendo feitos, já que são fabricados pela PSA o que compartilham é a tecnologia! V~çao seguir sendo usados por mais 5-10n ou 15 anos…

      • Isso eu não posso garantir.
        Não sei se cada uma fabrica seus motores em fabricas diferentes. Ou tem uma fábrica em comum como era no caso dos motores Tritec. Se cada uma fabrica o motor em uma fábrica própria, sim os motores podem continuar em produção. Se eles dividem uma mesma fábrica ai a situação muda de figura. Uma terá que que comprar a parte da outra. Não estou nem discutindo isso. E mais o fato de dizerem que comprar um PSA com esses motores passa a ser mau negócio, mas não dizem nada sobre os BMW e Minis.

  • A primeira parte está óbvia, que é o fato de que no lado alemão os Prince darão lugar ao tricilíndrico de projeto 100% BMW que é modular com as atuais unidades 2.0 de quatro cilindros e 3.0 de seis cilindros. Logo, a maior parte desse motor já está sendo produzida e ele largará já com uma ampla rede de reposição já instalada, uma vez que usa os mesmos pistões, bielas, válvulas e outras peças que já estão em linha. Será usado nos Minis e também nas versões mais em conta do BMW Série 1 F20 (também podemos imaginar que os Série 3 F30 básicos também terão esse motor).
    Não acho que a PSA vá deixar de usar o Prince, assim como a Chrysler não deixou de usar os Tritec quando a BMW saiu da parceria. A exemplo do Tritec, o Prince tem seu desenho baseado nas unidades TU (mesma dimensões básicas), ainda que coincidentemente tenha as mesmas dimensões de curso e diâmetro de um Tritec 1.6. A parte que é mais BMW desse motor está no cabeçote, que usa o sistema Valvetronic, e nas bombas de óleo e água eletricamente acionadas. Caso a PSA reprojete o motor para depois de 2016, daria até mesmo para que ele ficasse mais PSA e tivesse tecnologias para substituir esses recursos. Não esqueçamos que a GM não é acionista majoritária da PSA, o que significa ainda haver um bom grau de autonomia dos franceses em diversos aspectos, sem esquecer que parte dos gastos do fabricante irá cair com o arraigamento da EMP-2 e possibilidades de lucro podem surgir caso o sistema HYbrid Air se espalhe por toda a linha.

  • Velho, por isso o Brasil não anda pra frente, povo não se dá o trabalho de pensar… aí fica díficil mesmo, Oh falta que educação faz pra esse país.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email