Manutenção Matérias NA

Quando trocar a correia dentada?

Quando trocar a correia dentada?

O acionamento das válvulas no topo do cabeçote é fundamental para que a combustão ocorra normalmente e como se deve nos quatro tempos considerados do ciclo Otto, o mais usado em motores a gasolina, embora existam outros ciclos, como Atkinson e Miller, por exemplo. Isso geralmente é feito por correia, embora haja acionadores por corrente. Mas, quando trocar a correia dentada?


A popular correia dentada é o acionador pelo qual o virabrequim aciona a abertura e o fechamento das válvulas no cabeçote. Dor de cabeça para muitos no passado, esse item importante do motor geralmente não durava muito em certos motores e sua quebra acarretava um prejuízo enorme para o proprietário, que muitas vezes não tinha recursos para sua reparação.

Isso se devia em parte ao esquecimento do período de troca, indicado pelo fabricante do veículo. Recentemente, alguns motores com comandos de válvulas acionados por correia dentada já não preocupam mais seus donos, pois além de lubrificação por óleo, o item passou a ser projetado para durar o ciclo de vida inteiro do motor, nunca precisando ser trocado.

Mas, ainda existem as correias dentadas de motores mais antigos e ainda em uso que necessitam de troca regular. Para isso, cada fabricante indica um intervalo na quilometragem para que o serviço seja feito.


Quando trocar a correia dentada?

Quando trocar a correia dentada?

E como saber disso? No manual do proprietário e também no plano de manutenção do veículo, a troca da correia (se houver) é indicada em determinada revisão, medida por km rodado.

Dependendo do estado, a correia pode ser trocada mais adiante, mas geralmente isso ocorre a partir de 60.000 km, mas a partir dos 40.000 km, deve-se inspeciona-la para verificar seu estado.

Deve-se substituir também o tensor dessa correia, a fim de evitar travamento do mesmo por desgaste natural. É ele que mantém a correia ajustada na posição.

Marcas como Hyundai, Kia, Toyota, Jeep, Nissan, Mitsubishi, Suzuki, JAC e Honda, por exemplo, não utilizam correia dentada em seus produtos de alto volume, sendo isso feito por corrente, que elimina a necessidade desse serviço e garante uma boa durabilidade ao motor.

Marcas premium também se utilizam mais da corrente, embora algumas ainda usem a correia dentada em algumas aplicações, como a Audi, por exemplo.

Quando trocar a correia dentada?

E quando o carro é usado?

Nos carros mais antigos, especialmente quando o veículo é adquirido usado, deve se verificar o manual de revisões do veículo para ver se foram cumpridas as estipuladas pela garantia.

Caso contrário, o melhor é providenciar a troca do mesmo o quanto antes, após verificação do estado da mesma em mecânica especializada, que dará um parecer técnico sobre o componente.

Na dúvida, o recomendável é sua substituição, mesmo que a quilometragem esteja abaixo do recomendado no manual. O tensor da correia e roletes também devem ser substituídos.

O que recomendam as marcas?

VW

Na Volkswagen, por exemplo, a correia dentada deve ser trocada a cada 120.000 km ou conforme a necessidade. O item é inspecionado sempre a cada revisão, segunda a marca, pois em caso de desgaste excessivo ou outra anomalia, a verificação periódica garantirá a substituição da mesma em tempo antes de um possível rompimento, o que traria ao cliente enorme prejuízo.

Essa troca, na VW, é feita junto com o tensor da correia, já mencionado mais acima, além da chamada correia Poly-V, que anteriormente fora trocada na revisão de 60.000 km. Ela é periférica e aciona sistemas como ar-condicionado e direção hidráulica (se houver), por exemplo. Na marca alemã, para o modelo Gol 1.0, o custo é de R$ 1.187,72.

GM

Na Chevrolet, a GM também determina um período para substituição da correia dentada e esta deve ser trocada aos 60.000 km nos motores SPE/4. Nas revisões, também de acordo com o fabricante, o item é inspecionado para se verificar seu estado.

No Onix, o custo desse serviço no motor 1.0 é de R$ 992. Esse serviço inclui também troca de óleo, fluido de freio, filtros de óleo/combustível/ar, velas e bujão do cárter.

Fiat

Na Fiat, o motor Fire necessita da troca de correia dentada a cada 60.000 km e o serviço agrega também a troca do tensor de correia, importante para manter o item esticado como se deve, evitando patinamento e consequente problema no acionamento de válvulas. O motor Firefly possui corrente. O site de revisões da Fiat está com problemas e custo tem de ser orçado nas revendas.

Ford

Na Ford, os motores 1.0 3C e 1.5 3C, ambos Ti-VCT, não possuem um período de troca de correia dentada, pois a mesma é lubrificada e dura o tempo de vida estimado do motor, que de acordo com a marca, é de 240.000 km. Mas, o motor Sigma ainda precisa dessa substituição.

O propulsor ainda presente no New Fiesta e Focus tem troca indicada aos 140.000 km e seu custo precisa ser consultada nas revendas, pois a Ford disponibiliza preços de revisão em seu site até 100.000 km.

Renault

O novo motor SCe da Renault utiliza corrente lubrificada no lugar da antiga correia dentada da geração de propulsores anteriores. O sistema dispensa a troca, mas no motor antigo, o período para substituição da correia era de 80.000 km. Ou seja, com a corrente, eliminou-se a necessidade desse serviço, que geralmente é caro.

Peugeot/Citroën 

Os motores EB 1.2 Puretech de três cilindros e EC 1.6 que equipam os carros das marcas Peugeot e Citroën possuem correias dentadas que precisam ser trocadas, sendo que os valores para o serviço de substituição são de R$ 1.710 no 1.2 e R$ 1.230 no 1.6, assim como no antigo 1.5, o valor é de R$ 800, incluindo o tensor da correia.

Nos sites das duas marcas não informa em lugar algum o tempo de troca da correia dentada que, por sinal, tem relatos de rompimento antes do tempo indicado pelo manual, que também não é claro nesse aspecto, variando de 70.000 km a 75.000 km. Por um item que é de importância fundamental, o plano de manutenção da PSA fica devendo muito em informação.

Chery

Os motores 1.0 12V Flex e 1.5 16V Flex usados nos modelos da Chery no Brasil também possuem correia dentada e a substituição deve ser feita a cada 60.000 km, conforme manual do proprietário. No Celer, por exemplo, essa revisão com troca do componente custa R$ 976,74.

Lifan

O motor 1.8 do Lifan X60 é o mesmo que equipou o Corolla há alguns anos e possui correia dentada, sendo que a troca deve ser feita a cada 60.000 km, mas o custo da revisão precisa ser consultado nos revendedores. No Lifan 530, o motor 1.5 tem troca recomendada a cada 40.000 km.

Quando trocar a correia dentada?
Nota média 5 de 2 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Gustavo

    A correia do meu C3 estourou com 35.000 km. Um prejuízo de R$ 4.600!
    Único dono, uso normal… complicado!

    • Rbs

      Com qual motor?

      • Gustavo

        1.6 e câmbio AT4

    • JOSE DO EGITO

      Isso é de se esperar na PSA ! depois ninguem sabe qual o motivo do fracasso da marca

      • Erasmo Artur

        Boa mesmo é a VW.

        Nunca vamos ouvir falar de problemas de correia em carros robustos como a amar…. oh wait..

    • Good Doctor

      Mas não estava em garantia?

      • Gustavo

        Pior que não, faço as revisões programadas por fora.

        • Good Doctor

          O barato então saiu caro

    • Lucas

      Usei um 1.4 que foi meu primeiro carro até pouco menos de 60 mil km sem nenhum problema.

    • Marcelo Alves

      Em que região você mora? Em Minas por exemplo tem regiões que tem muito pó de minério e contamina a correia dentada, esse pó abrasivo desgasta as engrenagens a ponto de romper a correia dentada com baixa km assim mesmo (coisa de 30 mil km). As vezes pode ter sido por azar mesmo, mas se foi contaminação por pó/poeira abrasivo característico da região onde você roda com o carro, aí tem que inspecionar sempre e trocar aos 30 mil km preventivamente, dependendo do caso tem que trocar até as polias junto, caso elas estejam com desgaste.

      • Gustavo

        Sim, vc tem razão.
        Moro em São Paulo e além de tudo isso o trânsito aqui é bem intenso… ta aí o resultado.

      • carlos rodrigues

        Foi essa questão do pó do minério de ferro que levou a vw a fazer um recall da amarok. Eles improvisaram uma espécie de soprador da tampa da correia (diga-se de passagem, muito simples para a “robustez” do carro), para evitar a entrada de minério, que fatalmente pode levar à quebra precoce desse item. Esse fato manchou um pouco a imagem da amarok, mas ao que tudo indica, foi uma caso isolado devido às particularidades das regiões mineradoras. Segundo a VW nas versões a partir de 2015 esse problema não corria mais o risco de ocorrer, pois eles projetaram uma tampa com melhor proteção para a correia. Eles recomendam a troca com 120.000, mas tem muito proprietário, que troca com 80.000 com medo do prejuízo.

    • 208 lá de casa trocou com 60 mil km sem nenhum problema.

    • Unknown

      Isso é o que dá não fazer as revisões na CSS enquanto o carro está na garantia…

    • Gran RS 78

      Putz, exatamente o mesmo carro e motor que eu tenho hj. O meu é 2015 e está com 44 mil Km, e a correia ainda é a original.

  • Wesley

    Já precisei trocar 1x de um Renault 1.0 16v com 60k. Na época gastei 450 com o kit em uma oficina de confiança, mas creio que em CSS os valores são uma tacada de faca mesmo.

  • Samluzbh

    É o famoso barato que sai caro, caso estoure a correia.
    Para os carros populares, oficinas decentes fazem essa troca em mais ou menos 2 horas a um custo médio de R$ 450,00, o que da um custo de R$ 0,009 por km, caso faça a troca a cada 50 mil km.

    • Lucas086

      450 está caro, troquei a correia de um Fire Evo 1.4, junto do esticador, em ccs Fiat, por 279.

      • Samluzbh

        Melhor ainda, ai o custo estimado será R$ 0,00558/km se durar 50K, esse preço que vc encontrou foi fora da curva.

        • Lucas086

          A ccs Saman aracaju tem ótimos preços, por isso faço manutenção do meu Fiat nela.

      • Marcelo Alves

        Tem que ver se eles estão usando as ferramentas de fasagem e seguindo os procedimentos corretamente (soltando as polias, etc..) senão esse motor fica fora do ponto e esse motor Fire não tem jeito, se não usarem as ferramentas e seguirem todo o procedimento, ele fica fora do ponto. Acredite, é bem comum pegar esses motores Fire que fizeram troca de correia em concessionária (e também em oficinas independentes) com marcas de tinta nas polias, pois não usaram as ferramentas ou porque não tinham ou simplesmente para terminar o serviço mais rápido, aí é batata, é colocar o motor em PMS e confirmar que as ferramentas de fasagem não encaixam porque o motor está fora do ponto correto. Isso aí tira potência do carro, aumenta o consumo, deixa o funcionamento irregular, porém como é pouca coisa as vezes o motorista nem percebe (as vezes só um dente de diferença na posição da engrenagem, mas isso já faz diferença no funcionamento do motor).

        • Lucas086

          Teoricamente, se foi na ccs, eles usam essa ferramenta… E o carro saiu de lá como entrou, perfeito… além de já um Grand siena com esse problema de fora de ponto e ele acusa no painel na hora, luz na injeção acesa.

      • mjprio

        Esses motores, assim como o VHC da GM são baratos de manter… esse preço de 1000 reais do Onix me assustou. Nunca gastei mais de 350 reais por esse serviço

        • Lucas086

          Lá em casa, temos Fiat e GM e a manutenção básica dos mesmos fica mais barato na ccs do quê na rua, impressionante.

        • Marcos B Santana

          Este valor é referente a revisão de 60.000 km, que inclui, óleo, filtro de óleo, filtro de ar, filtro de combustível,filtro do ar condicionado,velas,cabos de vela,correia dentada e o esticador da correia.
          Se vc for fazer só a substituição da correia dentada e do esticador o valor custa cerca de 300,00(valores válidos para os novos Ônix,Spin,prisma e Cobalt).

  • JOSE DO EGITO

    Correia Dentada é um dispositivo obsoleto e arcaico nos dias de hoje.

    • Ronald

      As pirâmides do Egito também…😂😂😂😎

      • JOSE DO EGITO

        Realmente é nessa proporçao!

  • Ediomar

    É impressionante a quantidade de carro parado em oficina por quebra de correia,algo tão barato se feito no tempo certo e as pessoas vão deixando,quando comprei meu carro a primeira coisa que fiz foi trocar todas as correias e fluidos mesmo o antigo dono dizendo que tinha feito,preferi gastar 500 reais e deixar zerado do que morrer com 3000,00 ou mais.

    • mjprio

      Infelizmente meu amigo, tem gente que acha que pode usar um carro feito um liquidificador. Por isso que no Brasil vc vê muito carro judiado em pouco tempo. Minha mulher por exemplo, fica me perguntando por que “toda hora” eu levo o carro pra fazer “isso e aquilo” na oficina.Um carro é um sistema complexo, que demanda manutenção preventiva e planejada, não só em nome da durabilidade, mas também pela segurança. Aí entra outra questão: a qualidade do sobressalente que vc usa. Aquele remold mais barato, aquela peça paralela que vc achou mais barata na loja, aquele combustível do posto sem bandeira e aquele óleo baratinho do supermercado, vai certamente cobrar seu preço na durabilidade do veículo. Por isso meu receio em comprar os famosos “seminovos”!

  • Cesar

    Ricardo Oliveira NA

    Sugiro que corrija a informação a respeito da troca da correia dentada dos Motores Renault.

    Conforme o manual de manutenção – Exceto Master – pags. 12 e 13:

    Controle do estado e tensão de todas as correias – Item a ser verificado em todas as revisões de 10 em 10 mil km.

    Substituir a correia dentada (distribuição), polia tensora, polia desviadora, correia de acessórios e respectivas polias: 1.0 16v (D4D), 1.6 16v (K4M), 2.0 16v (F4R) – 80000 km

    Substituir a correia dentada (distribuição), polia tensora, polia desviadora, correia de acessórios e respectivas polias: 1.6 8v (K7M) – 60000 km

    Para todos os motores, a recomendação a seguir é acima ou 4 anos o que ocorrer primeiro.
    Como pode ver, a informação publicada no texto está incompleta. (17)

  • Marco Antônio

    eu tive new fiesta e a informação está incorreta
    os motores sigma a troca da correia dentada ocorre aos 160mil km

    • Good Doctor

      Rodei 120 mil km com o meu e não troquei a correia.. fiz todas as revisões na css e vendi ainda na garantia

  • Ariosvaldo Araujo

    troquei recentemente a do meu celta 2014 e paguei 230 com o tensor e mão de obra. o meu carro foi trocado com 48.000km. é um serviço tão barato,mas se quebrar o prejú é grande.

  • Cristiano Moreira

    Tive um 207 que foi só dor de cabeça. A correia estourou com cerca de 40 mil km. Conserto na oficina ficou em 3 mil. Fora outros problemas. pior carro que já tive.

  • Vinicius Vasques

    Faltou muita informação que poderia ajudar mais do que repetir o que está no manual do carro. Uma info importante é que Correia dentada tem prazo de validade, assim como qualquer componente de borracha do carro. Sofre ressecamento e normalmente precisa ser trocada após 3 ou 4 anos. Outro ponto é a contaminação por minério, que ataca carros em regiões de mineração (problema crônico em Minas Gerais) e muitas vezes obriga a troca com quilometragem baixa.

  • RPM

    Motor a combustão é uma geringonça completamente datada,ultrapassada….se pegar o motor de um passat 79 que meu pai teve,e comparar com um motor atual….é praticamente a mesma coisa….aguardando os elétricos…

    • Cássio

      O funcionamento é parecido, mas o que mais mudou são as sutilezas que não vemos, mas sentimos.
      Afinal, um Passat 1.6 de décadas passadas não rende 130cv como o de um Ford atual, e nem consome como tal.
      Mas eu acho que entendi o que vc quis dizer, que o funcionamento básico é sempre o mesmo. Mas isso, creio eu, sempre será assim.

    • Silvio

      Os motores elétricos também são datados, com produção em escala industrial desde o século retrasado.

      • Louis

        A evolução dos elétricos será mais na bateria. Isso sim ainda tem muito espaço para evoluir. Com bateria adequada, os elétricos têm tudo para dominar o mercado.

  • Thiago Lamim Matos

    Por mais que indicado no manual eu não teria coragem de rodar 140.000 km com um carro com uma correia.
    Em 3 anos algumas correias já estão deteriorando, quebradiças.

  • Andre Pestana

    Só Complementando a informação, nem sempre deve observar a quilometragem, por exemplo: a montadora X diz que a correia deve ser trocada com 120.000 KM ou 5 anos, se o carro rodar pouco é em 5 anos rodar 50.000 a correia deve ser trocada pois a borracha a partir desses 5 anos começa a deteriorar e pode trincar ou pular dentes, também em locais como Minas Gerais que é contaminada por pó minério de ferro que desgasta a borracha e o metais das polias.

    • Alvarenga

      Exato. Por exemplo no caso da Renault, motor 2.0L, especificam a troca com 4 anos, mesmo que pouco rodado. e fica mais de 2K !

      • 4lex5andro

        Região de Vitória/Vila Velha no ES, também, toda contaminada com o pó de minério de ferro da Siderúrgica de Tubarão.

  • Luciano

    Não entendi a critica ao plano de manutenção da PSA. Nos manuais tem todas as orientações sobre a manutenção dos carros, inclusive a troca da correia dentada.

    • É. O 208 da patroa teve a correia trocada na revisão periódica dos 60 mil km, sem qualquer observação de nossa parte.

  • Bruno_Mgá

    A substituição da correia deveria ocorrer por Horas de Uso do motor e não por Km. Um carro com uso exclusivo em rodovia aos 60.000km teria aproximadamente 750 horas de motor ligado. Já o mesmo veiculo utilizado unica e exclusivamente em cidade, na mesma quilometragem teria 2.400 horas de uso.

    É exatamente por isso que em pleno 2018 ainda vemos carros com avaria no motor por correia estourada.

  • Thiago Sousa

    Meu nobre, a Lifan X 60 tem CORRENTE. Motor é o VVT. Não tem correia dentada não. Tem é a correia do Alternador/ Bomba Dagua e Ar condicionado. Essa sim é trocada com 60mil km e qdo estoura, não afeta em nada o motor, a não ser que o maluco do motorista, mesmo com o volante duro e sem ar, insista em andar com o Carro. Dai como para de resfriar o motor, ele ferve, joga agua pra fora e pode queimar alguma junta. Mas não é o big problema de quando arrebenta da correia dentada. Corrige a matéria ai.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email