Manutenção Matérias NA

Tirar risco do parabrisa causado por palheta

Tirar risco do parabrisa causado por palheta

Nem sempre é culpa da palheta do limpador. Pedriscos e outros materiais podem aderir à borracha do limpador do parabrisa e assim provocar riscos.


No entanto, quando a palheta já está velha, sua borracha perde rigidez e dobra, deixando a haste metálica riscar o parabrisa também.

Uma das coisas mais ruins em um automóvel é ter a visibilidade frontal prejudicada por riscos no vidro do parabrisa.

O lavador do parabrisa não é suficiente para tirar estes riscos do vidro, se ocorrem ainda durante a condução.

VEJA TAMBÉM:

Para piorar, mesmo com o carro parado e lavando-o, os mesmos não saem.

Em dias de chuva, os riscos ou manchas de raspagem no parabrisa prejudicam enormemente a visibilidade, ajudando a embaçar.

Eles também reduzem a eficiência do limpador e, dependendo do tamanho do risco, pode vir a rachar o vidro.

O mesmo em relação à condução noturna, onde os reflexos de diferentes tipos de faróis contrários acabam por se intensificar diante de imperfeições no para-brisa.

Tirar risco do parabrisa causado por palheta

Tirar risco do parabrisa causado por palheta

Então, como tirar do parabrisa o risco causado por palheta?

Antes de mais nada é preciso ter em mãos os materiais certos para realizar o trabalho em casa mesmo.

Para isso será necessário uma pasta dentífrica (dental mesmo, mas específica, não a comum).

Essa pasta custa a partir de R$ 40, mas pode ter preços bem mais elevados, chegando mesmo a R$ 250.

Por isso, é importante pesquisar a opção mais em conta.

Outro item que faz parte do material é o bicarbonato de sódio, também facilmente encontrado no mercado e com preços em conta.

Também deve-se ter em mãos um limpa-vidros automotivo, glicerina e óxido de ferro.

Este último custa em torno de R$ 18 e é em vendido na forma de pasta.

Panos de limpeza macios, recomenda-se microfibra, bem como recipientes com água.

Limpeza

Tirar risco do parabrisa causado por palheta

Para iniciar os trabalhos no parabrisa é preciso começar pela limpeza do risco ou arranhão.

Nesse caso, utiliza-se o limpa-vidros, borrifando o produto sobre todo o risco e limpando-o com pano macio.

É bom certificar-se de que toda a sujeira foi removida, já que poeira, fuligem e materiais oleosos, bem como substâncias de origem vegetal, aderem facilmente ao vidro e especialmente em caso de riscos e arranhões.

Quanto mais limpo ficar, melhor será o resultado.

Aplicando a pasta

Tirar risco do parabrisa causado por palheta

Após uma boa limpeza do risco no parabrisa, agora é a vez de se usar a pasta dentífrica.

Pegue um recipiente seco e mistura a pasta dentífrica com o bicarbonato de sódio.

A mistura é necessária para que o produto possa ser espalhado sobre o risco e tem de ser de forma consistente.

Nesse caso, a mistura tem que absorver totalmente o bicarbonato de sódio até não deixar vestígios do mesmo.

Então, com a mistura pronta, espalhe sobre o risco em movimentos circulares até cobrir completamente toda a área afetada.

Após isso, aguarde 5 minutos para que a mistura dentífrica-bicarbonato de sódio faça efeito.

Remoção da mistura

Tirar risco do parabrisa causado por palheta

Depois dos 5 minutos citados, deve-se remover a mistura do risco do parabrisa.

Para isso, use outro pano macio e limpo para fazer essa retirada do material, sempre com movimentos circulares e constantes.

Faça isso até perceber que o risco desapareceu.

Caso o risco permaneça ainda, procure repetir os movimentos circulares por mais 15 minutos.

É preciso deixar o vidro lustrado nesse processo.

Depois desse processo, utilize novamente o limpa-vidros para deixar a área completamente limpa.

Caso o risco ainda persista, faça mais movimentos em círculo para faze-lo sumir.

Tratamento

Tirar risco do parabrisa causado por palheta

Faça uma mistura de óxido de ferro com glicerina e água em proporções iguais de uma colher de sopa.

Misture bem a solução até ficar homogênea.

Aplique o preparado sobre o risco do parabrisa com movimentos leves e aguarde 5 minutos.

Mais uma vez, borrife o local do risco com limpa-vidros e passe um pano macio limpo.

O processo deve ser feito a cada seis meses devido a chance do risco voltar a aparecer.

E, acima de tudo, troque os limpadores do parabrisa.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Alguém já fez isso?

    • Augusto

      Pelo oq entendi, se vc não conseguir, continue tentando! Kkkkkkkkkkk

      • Parece pegadinha

        • Fabricio

          E o medo de cagar o vidro todo….. ????? imagina se formar hologramas ou manchas…..

          • O vidro do meu puminha tá bem arranhado… um parabrisa novo custa 450 + frete astronômico. Tenho medo de cagar ele inteiro. Queria saber se alguém já fez.

  • DevXav

    Caramba, gostei dessa matéria!

    Seria bom se tivesse um vídeo explicativo, mas também seria bom ter o testemunho de alguem que tentou fazer foi bem ou mal sucedido hehehehe

    Ficarei no aguardo acompanhando…

    • leitor

      Se entrar no iutubi e buscar “tirar riscos do parabrisa” pode aparecer um monte de vídeos.

  • Anderson Sanches Januario

    “Para isso será necessário uma pasta dentífrica (dental mesmo, mas específica, não a comum).” Faltou informar qual é esta pasta específica: nome, marca ou qualidade especial necessária na mesma.

    • Thiago

      provável seria a colgate eu acho, mais abrasiva.

      • Fabiano Navas

        Eu pensei na Sensodyne… pq fecha os poros e se tira a sensibilidade dos dentes… imagine dos para-brisas? kkk

        • Francisco Helio

          Boa, mas cara! kkkkkk

  • Dod

    Sim, e qual é o tipo da pasta?

  • David Diniz

    Trocar os limpadores anualmente sai mais barato…

  • Yuri Lima

    O problema é o seguinte: pode até tirar os arranhões, mas se eles forem muito profundos, o polimento vai gerar “grau” no vidro (grau no sentido de lente de óculos mesmo), a depender do grau, pode atrapalhar a condução. Daí seria trocar 6 por meia dúzia, arranhões por grau.

  • Toyo_Highlander fan

    Bem interessante! Esse procedimento além de possivelmente eliminar o risco ele pode deixar o vidro menos suscetível a manchas?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email