Manutenção Matérias NA

Água do radiador dura quanto tempo?

Água do radiador dura quanto tempo?

O líquido de arrefecimento dos automóveis é um meio pelo qual o motor consegue eliminar o excesso de temperatura em seu funcionamento e assim trabalhar de forma equilibrada, mas essa água do radiador dura quanto tempo?


Os carros hoje em dia usavam somente sistema de refrigeração líquida para arrefecimento dos motores, sendo que no passado foi comum o uso do ar, especialmente em carros da Volkswagen.

No entanto, o sistema que usa água é mais eficiência na troca de calor, por isso é amplamente usado, exceto em motocicletas de pequena e média cilindrada.

Por ser um circuito hidráulico, é necessário se observar algumas coisas para não ter problemas.


Neste caso, deve-se tomar algumas recomendações, observando nível e quilometragem do veículo, dois fatores importantes para se evitar o superaquecimento e ter problemas mecânicos graves.

Água do radiador dura quanto tempo?

Água do radiador dura quanto tempo?

Indo direto à questão, a água do radiador dura muito tempo dentro do circuito de refrigeração do carro, em média 30 mil km.

Em realidade, é necessário substitui-la completamente, exceto se houver alguma intervenção mecânica no motor, que exija a retirada do líquido de arrefecimento para a devida reparação antes disso ou vazamento do sistema.

O que se troca a cada 30.000 km também, recomendado por fabricantes de automóveis, é o aditivo de radiador.

Este produto à base de monoetilenoglicol, tem como função baixar o ponto de congelamento da água para menos de 0°C e aumentar a temperatura de ebulição da água além dos 100°C.

Normalmente o motor trabalha a 90°C e deve-se sempre utilizar o aditivo de radiador, que ainda evita a corrosão das partes metálicas do circuito de refrigeração e a formação de resíduos em virtude disso, que podem entupir as galerias de água é provocar a interrupção do fluxo de líquido entre motor e radiador, gerando superaquecimento.

É importante frisar que, de acordo com os fabricantes, em média 200 ml por semana são perdidos dos sistemas de refrigeração líquida dos carros, devendo-se sempre completar quando o nível está abaixo do mínimo.

Se for adicionar água, esta precisa ser desmineralizada ou pelo menos filtrada.

O motivo é que a água de torneira contém minerais diluídos que aumentam as chances de corrosão no circuito hidráulico, incluindo aí a bomba d´água.

O manual do proprietário indica não só o tempo de troca, mas a quantidade de aditivo que deve ser diluída na água do sistema, cuja quantidade vem descrita no manual.

Se o proprietário não tem manual do carro, o recomendado é diluir 50% de aditivo no volume total admitido pelo motor.

Alguns consumidores preferem utilizar o aditivo pronto para uso, que exige a mesma quantidade de água da radiador do carro, substituindo assim a água desmineralizada ou filtrada. O tempo de troca é o mesmo.

Circuito fechado

Água do radiador dura quanto tempo?

Existem alguns carros de certas marcas que possuem um circuito de refrigeração “fechado”, como nos carros compactos da Honda.

Nesse caso, a água do radiador é substituída por um líquido de arrefecimento específico desenvolvido especialmente para aquele motor.

Isso traz muitas vantagens em relação ao sistema tradicional. Por exemplo, não é necessário completar o nível de água do radiador em nenhum momento até o momento da troca.

Essa, por sinal, ocorre em altas quilometragens, sendo que alguns modelos chegam a ter período de troca com intervalo de 140.000 km.

Este produto raramente gera superaquecimento no motor, mesmo sob uso extremo e até dispensa o uso de marcador de temperatura da água.

O líquido é vendido geralmente na rede autorizada e não sai barato, uma vez que possui longa duração. Ele é oferecido geralmente em um único galão (3,79 litros) e só é troca, fora do tempo, quando ocorre alguma intervenção mecânica no motor.

Água do radiador dura quanto tempo?
Nota média 3.4 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Alexandro Vieira Lopes

    legal descobrir q se troca a cada 30mil km. Muitos frentistas adoram fazer este serviço. Quando digo não, me olham com cara feia. Evito de ir nestes postos com um “tratamento diferencial” , pois eles querem o seu dinheiro em função do desconhecimento.

    • rgrigio

      Meu amigo, se for seguir todas as recomendações dessas matérias, um simples carro 1.0 vai custar mais de R$ 1.000,00 por mês, só em manutenção preventiva.

  • RKK

    Esqueceram de mencionar o líquido de arrefecimento orgânico, mais atual, que dura mais que o inorgânico (etilenoglicol).

  • EGITO

    Se for no POLO nao dura muito nao! kkkkk

    • Geraldo Xavier

      Vão te xingar

    • Leonardo

      😂😂😂 pesado!

    • Michel Francisco

      kkk… a verdade tem que ser dita…. kkkkk

    • Rbs

      No POLO a água tem que ser benta!

  • kuakuakua

    200ml por semana é normal?

    • Ricardo

      Acredito que não!

    • F30FLORIPA

      Claro q não, tem algum vazamento.

      Devem ter hackeado seu carro :-)

    • Thales Sobral

      É tipo o “normal de baixar 1 litro de óleo a cada 5000 km…. Rs

      • rgrigio

        1L a cada 5.000 pode até acontecer… dependendo a concepção do motor/uso/desgaste… O pior é ler o manual e estar lá escrito “até 1L/1.000km”. Alguém colocou essa informação ali para não ter que responder processo judicial hehehe.

    • rgrigio

      Não, não é. O sistema é fechado. Ou há furos (mangueiras/radiador) ou o reservatório de expansão (ou sua tampa) estão comprometidos.

  • Ricardo

    Água de torneira junto com aditivo de radiador evita corrosão?

    • Rzd

      agua de torneira vai fazer o seu aditivo durar bem menos tempo. o certo e agua desmineralizada, vc compra nas auto peças. e barato, vende por litro. pode usar agua filtrada ou mineral de alguma mina boa pra consumo, mas da torneira não e bom utilizar.

      • Ricardo

        Duvido que nas mecânicas quando trocam a água do radiador não usam água da torneira!

        • Jackson

          com certeza usam e colocam um litro de radiex pra disfarçar kkkkk

          • Rzd

            verdade, por isso carro zero é melhor nesses aspectos, vem tudo certinho, carro usado agente tem que ficar em cima e mesmo assim fazem as coisas tortas, ai e fogo…

  • Ronaldo Prado

    Considerando que uma vez por mês eu completo um pouco, com o passar do tempo vai ter mais água do que o recomendado na proporção, assim sendo eu troco toda a água do sistema a cada dois anos geralmente.

  • RONALDO RJ

    Nos veículos da Honda recomenda-se a troca a cada 240 mil km ou 10 anos

    • Bruno

      140 mil, está no manual do meu Fit.

      • RONALDO RJ

        Do meu Civic está 240 mil km ou 10 anos

  • rgrigio

    “É importante frisar que, de acordo com os fabricantes, em média 200 ml por semana são perdidos dos sistemas de refrigeração líquida dos carros, devendo-se sempre completar quando o nível está abaixo do mínimo.”

    Em? Meu gol G5 2009 rodou 4 anos/70mkm e não baixou uma única gota. Nunca foi completado o nível até o dia da troca do fluido por completo.

    Meu Voyage 2013 também rodou até 2017 (60mkm) sem completar nada (e estava no nível correto), até a troca do fluido por completo.

    Se o sistema é fechado, por que haveria redução no nível?

    • PAULO ROBERTO DOS SANTOS

      Tive um honda civic por ,5 anos e nunca precisou completar.

  • julio cesar zancan

    Caro elétrico não precisa disso, pois não tem radiador. ” Os motores elétricos têm pouquíssimas partes móveis, portanto, toda a
    parafernália que faz um motor a combustão funcionar não está presente.
    Uma infinidade de peças como pistões, virabrequim, comandos de válvulas,
    velas, correias e polias fica de fora. Isso tende a diminuir a
    complexidade do carro elétrico. Além disso, todo o sistema de arrefecimento líquido também não está
    em carros elétricos. Radiador, bomba d’água e reservatórios também não
    são necessários em carros elétricos. O mesmo ocorre com o sistema de
    escapamento, com dutos sob o veículo, que terminam na saída traseira.
    Como os motores elétricos não produzem nenhum resíduo, também não há
    escape.” (Fonte: JornaldoCarro)

  • PAULO ROBERTO DOS SANTOS

    No Honda civic a primeira troca do liquido de arrefecimento é feita aos 220.000 kms,e a partir da segunda as cada 120.000 kms.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email