Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Kia Cerato 2011

Carro da semana, opinião de dono: Kia Cerato 2011

Olá leitores do NA, moro em Belo Horizonte/MG e gostaria de falar um pouco sobre o Kia Cerato. A minha versão é a 222 manual, e estou com ele a cerca de 1 ano e 6 meses.


Porque o Cerato?

Minha preferência sempre foram os sedans. Antes do Cerato, tinha um Polo Sedan 1.6. O Visual do Cerato sempre me agradou, e sabendo que sou “chato” quanto ao design tanto externo como interno, era quase certo que minha escolha seria ele. Analisei preços e equipamentos de outros carros, como Jetta, e Focus hatch. O primeiro me desanimou pelo preço (mesmo conseguindo um descontinho na VW, motivo de ter pego o Polo anteriormente), o segundo por ser um projeto antigo, e pela proximidade de uma nova versão chegar ao Brasil.

Todas as vezes que fui a autorizadas KIA (cheguei a ir umas 2 ou 3 vezes antes de comprar o carro, em 2 concessionárias diferentes), fui muito bem recebido e bem tratado. Esse pra mim é um fator importante na hora da compra, pois você tem uma ideia de como vai ser tratado posteriormente, se tiver algum problema.


Carro da semana, opinião de dono: Kia Cerato 2011

Visual

O design externo do Cerato é moderno, chama atenção, principalmente pelo fato de ter pego na cor branca e por fibra de carbono no teto, deu outro aspecto ao visual ao carro. O interior é bonito, e chama a atenção de quem entra. Quando você vê um Hyundai, tem a impressão de que o Cerato é um carro simples, mas quando entrei em outros concorrentes como Focus, Vectra, Línea, e até mesmo o Corolla, fiquei realmente com a impressão de ter feito uma escolha bem moderna.

As partes em black piano dão um visual muito bonito ao painel central. Os botões grandes dão a impressão de estar em um carro moderno, cheio de tecnologia e coisinhas bacanas. Mas só impressão. Mais a frente explico. As cores do painel e som são de boa visualização tanto durante o dia como a noite.

O painel é bem acabado, bem montado, embora tenha uma pequena quina no console do câmbio. Boa parte do painel é de plástico emborrachado, e apesar de não ser tão macio, tem um toque agradável. Quanto ao teto de fibra de carbono, coloquei fora da autorizada, por 380 reais, e garantia de 5 anos. Na autorizada ficaria por 480 reais.

Carro da semana, opinião de dono: Kia Cerato 2011

Tecnologia

Um dos itens mais importantes pra mim na escolha de um carro. Nesse ponto acho que o Cerato fica devendo um pouco, mas nada que tire o prazer de ter o carro. Eu explico. Ele vem com o básico requerido pela categoria: ABS e EBD, Airbag duplo, ar digital (os tais botões que fazem o painel ficar legal), farol de neblina, fora os outros itens que já deveriam ser de série em qualquer carro, compacto, ou médio: Trio elétrico, direção hidráulica, etc.

Explicando a falsa impressão que os botões causam, é o seguinte: O painel tem uns 6 ou 8 botões, todos apenas para controle do ar condicionado. Com isso, o ar digital é bastante cômodo, e esfria rápido. Ele tem um botão que direciona automaticamente o ar para o para-brisa, quando está embaçado. Não precisamos ficar mudando a direção do ar toda hora como em carros com ar normal.

O que sinto falta são itens talvez supérfluos para alguns, mas como eu tinha no Polo, senti falta. São esses: sensor de ré (tive que colocar a parte). O Polo tinha o sensor interligado a outras partes do carro, o que fazia com que o som abaixasse o volume automaticamente ao engatar a ré, e o retrovisor direito rebaixasse para uma posição anteriormente programada. Ok, sei que isso é tecnologia exclusiva da VW, mas outras montadoras poderiam fazer algo parecido.

O Polo tinha entrada para cartão no som e bluetooth. O Cerato tem apenas entrada USB e Ipod. Acho que faltaram mimos tecnológicos no Cerato. Outro item importante é o alarme que o Cerato não tem, nem subimento automático dos vidros, justificados pela maioria das montadoras japonesas e coreanas, como sendo por segurança, para não prender o braço (OK, mas existe tecnologia anti-esmagamento).

Funcionalidades e praticidade

Achei estranho o posicionamento do botão do computador de bordo. Além de ter que tirar a mão do volante, e antes de me acostumar, quase sempre tinha que tirar o olho da rua para procurar o botão que fica no painel, atrás do volante, para mexer no computador. Se estivesse em uma alavanca (como a seta) atrás do volante como na maioria dos carros, seria bem mais prático. A medição do computador de bordo é de l/100 km, ou seja, tem que fazer conta para ver a média (100 / n), ao contrário de outros carros que já trazem a média em km/l.

Com o tempo você acostuma, pois as medições não variam tanto. O polo tinha uma função que media o consumo enquanto o carro estivesse ligado (Quando desliga o carro, o consumo zera depois de 2 horas), e outra que armazenava permanente, ou até que o motorista quisesse zerar. Senti falta dessa função, pois facilita o calculo da média na cidade e na estrada. Quando se zera as medidas, no Cerato você tem que zerar função por função, apertando e segurando o botão em uma posição pouco prática. O som não funciona sem a chave na ignição.

Desempenho X Consumo X Conforto

O trajeto que faço para o trabalho é de 60 km por dia, divididos entre ida e volta. Moro em Belo Horizonte e trabalho em Lagoa Santa. Em comparação com o Polo, pego a rodovia “rindo” com o Cerato, pois o carro é bastante ágil. A retomada é rápida até mesmo em 6ª marcha. Perde pouco a força em subidas na baixa rotação da 6ª marcha, mas no geral, o desempenho me agrada bastante. Seus 126 cv dão conta do peso sem muito esforço. Algo que achei interessante, é que quando desligado, o Cerato não faz aquele barulho de ventoinha esfriando o motor após certo tempo rodando.

Creio que o trunfo do Cerato seja a economia. A média geral (cidade + estrada) está dando entre 12,5 e 13, com ar ligado praticamente o tempo todo. Consumo esse que no Polo demorei cerca de 20000 km para conseguir. Em números práticos, o Cerato pode chegar a 10 km/l na cidade, e 15 ou 16 km/l na estrada em trechos curtos como o que eu faço, com ar ligado. Hoje o carro está com pouco mais de 37500 km.

O carro é muito espaçoso, acomoda bem duas pessoas grandes na frente e 3 atrás (tenho amigos no trabalho de 1,90 de altura, e os dois vão tranquilos do mesmo lado sem encostar o joelho no banco ou no painel). Os ruídos em baixa velocidade e rotação são quase imperceptíveis. O carro é confortável para passageiros e extremamente confiável em curvas. Porém quem paga pela excelente estabilidade é o conforto para o motorista. A suspensão é curta, e um tanto dura. E embreagem também é um pouco dura, mas creio que somente quem já dirigiu Ford perceberá essa diferença.

Não consegui a posição perfeita pra dirigir, o que consegui no Polo facilmente graças ao encosto para cabeça reclinável, e que no Cerato é fixo. (A comodidade está em poder dirigir com o retrovisor em uma posição o tempo todo, e não precisar abaixar ou levantar o pescoço para olhar no retrovisor ou dirigir com mais conforto) Apesar disso, a posição que encontrei para dirigir é razoável, e o descanso para o pé deixa mais confortável ainda.

A direção é bem leve e o câmbio macio, curto e muito bem acertado, bem parecido aos VW. Ele também possui um apoio de braço grande, em couro, com fundo macio. O porta óculos é aveludado, ficando acima do retrovisor, o apoio de braço da porta é em couro, e os para-sóis tem extensão até o retrovisor. Tem porta copos espalhados por todo o carro, inclusive um embutido no meio no banco de trás (console rebatível).

Preços

A revisão da Kia é tabelada e salgada. A primeira ficou em cerca de R$ 370,00, e a quarta revisão chega aos R$ 1500,00. Ainda não tive problemas sérios, apenas um incômodo ruído na fêmea do cinto de segurança, que nem o pessoal da autorizada conseguiu resolver. Pelo que vi na Autorizada, e na internet, suas peças são caras.

Resumindo

Embora eu dê bastante importância à tecnologia e praticidade, que talvez sejam os pontos mais fracos do carro, ele compensa bastante em conforto para passageiros, visual, espaço e economia de combustível, além de um desempenho bem aceitável. O custo benefício dele é bom, e é um carro interessante pra quem prefere o visual chamativo ao conforto.

Por Darlan Martins

Carro da semana, opinião de dono: Kia Cerato 2011
Nota média 4 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email