Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Renault Clio sedã 2006/2007

Carro da semana, opinião de dono: Renault Clio sedã 2006/2007

Olá amigos do NA, meu nome é Vinícius, sou leitor assíduo do blog desde 2009. Sempre vi o pessoal postando sobre seus carros e acho muito útil pra quem vai trocar então vou falar um pouco sobre meu atual carro, um Renault Clio Sedan 1.6 16v Privilège 2006/07, este é o meu segundo carro e estou bem satisfeito com ele. Pesquisei MUITO antes de comprá-lo, com donos, revistas, sites e tudo o que podem imaginar.


Meu primeiro carro foi um Corsa Wagon 1.6 16v 99/00, o qual só tive dores de cabeça, apesar de achar o carro lindo e ele ser completo, tive de me desfazer dele pois o valor que gastei pra arrumar tudo o que acontecia dava pra ter comprado dois, mas meu objetivo não é falar do Zica’s, apelido que deram ao meu antigo carro.

Após conseguir vender o Corsa (por uma mixaria) comecei a jornada de procurar por outro carro nas seguintes condições: Custar até 22 mil. Poderia muito bem ter comprado um Ford Ka ou um Mille 0km, mas não gosto de carro popular, básico, pequeno e 1.0. Meu carro era 1.6 completo e ia estranhar muito um Ford Ka, por exemplo. Meu desejo era um carro flex, não 1.0, pós 2005 e pelo menos com DH. Encontrei alguns Fiestas, corsa’s, gol’s e 206’s ou carros mais antigos que em minha opinião não valiam o que custavam, até que comecei a namorar o Clio Sedan.

Carro da semana, opinião de dono: Renault Clio sedã 2006/2007


Muitos dizem que o carro é feio, estranho, de tiozão ou sei lá, mas eu particularmente acho lindo (gosto é gosto). Sempre gostei de carros grandes, como sedans e peruas e o Clio parecia uma ótima opção. Então saí à procura do meu Clio, encontrei dois aqui em Jundiaí-SP onde moro… O primeiro era um prata Privilege 1.6, igual ao que eu tenho, o preço, tentador: R$ 18.500.

Peguei o carro e levei ao meu mecânico e para minha surpresa o carro não estava bom, falhava, soltava fumaça do escapamento e não queria ligar, desisti. No dia seguinte fui ver o outro, um Egeus 1.6 azul 2007, por R$ 19.000. Peguei o carro para levar no mecânico e já não gostei de cara, embreagem dura, motor barulhento demais e mal cuidado por dentro, o mecânico ainda me disse que provavelmente a km tinha sido adulterada. Desisti.

Como minha mãe iria me ajudar a pegar o carro, ela resolveu pirar e me dizer que não ia mais pegar o Clio, pois falaram para ela que Renault não presta. Argumentei de todas as maneiras, mas não adiantou. Tive de ir atrás de outro carro. O problema era: Tive a chance de pegar um carro top de linha e queria algo à altura, quem disse que encontrei? O único era o 206, mas não gosto do carro e ela iria dizer que era francês também e não ia pegar.

Carro da semana, opinião de dono: Renault Clio sedã 2006/2007

Quase comprei um Fiesta Sedan 2007 1.0 básico, sem NADA, nada mesmo, mil reais mais caro que o meu Clio e do mesmo ano. Sentei e conversei com ela, que no fim das contas resolveu comprar o Clio que eu tinha achado.
Era um top de linha Privilege 1.6, completo menos ABS, 2006/07. O carro era única dona e estava impecável com 66 mil km rodados, manual e chave reserva veio também.

O preço pedido era R$ 20.800. Levei no mecânico que disse que o carro estava ótimo. Pronto, era esse mesmo que eu queria, então comprei o meu Clio no final dezembro de 2012. Nesse modelo foi feita a ultima reestilização para o sedan e para mim a mais bonita. Nesta reestilização eles arrumaram o problema do vidro elétrico, tirando-os daquela posição terrível embaixo do painel e passando-os para a porta.

Também foi trocado o velho volante de 1999 por um mais moderno e algumas mudanças mais, como os para-choques e etc. Na época o preço do carro foi de R$ 40.700, a nota fiscal de fábrica veio junto, a dona dele era uma mulher que já faleceu e que era muito cuidadosa com o carro. Enfim, vamos aos pontos do carro.

Carro da semana, opinião de dono: Renault Clio sedã 2006/2007

EQUIPAMENTOS: Um carro completo, Direção Hidráulica, Airbag duplo, rodas de liga leve, bancos de veludo, travas elétricas, ar condicionado, faróis de neblina dianteiros e traseiro, comando de som no volante, alarme, vidros dianteiros elétricos, retrovisor elétrico, computador de bordo, volante com regulagem de altura e outros mimos.

DESEMPENHO, MOTOR E CAMBIO: Excelente. O carro é um verdadeiro foguete. O motor 1.6 16v desenvolve 115cv com álcool e 110 com gasolina, é pisar que ele responde na hora, consigo fazer subidas em 4ª marcha e ultrapassagens sem problemas. Em comparação, fui pegar o Fit 1.4 da minha mãe e me senti mal, pois o carro não tinha a força do meu. Dizem que o câmbio do Clio é impreciso, pelo menos para mim isso é mito, já que o meu é suave e não tenho problemas, a única ressalva que tenho é para a embreagem que acho alta demais (talvez porque a do Corsa era muito baixa). O 0 a 100 km/h é em torno de 10 segundos, nunca cheguei a medir com precisão e a velocidade máxima segundo a fábrica é de 192 km/h. O único defeito é ligar o carro frio com álcool, não que ele não ligue, mas ele demora um pouco pra tomar sua dose de gasolina e nos primeiros km com motor frio ele fica falhando um pouco, principalmente em primeira ou ré.

CONSUMO: Considero um carro econômico pelo motor, ando cerca de 40 km por dia de segunda a sexta na cidade e aos fins de semana pego uma estrada. No álcool ele faz 8.3, 8.5 na cidade e na estrada chegam a 10.5 e até 11 na estrada. A gasolina eu ainda não tive chances de medir. Considerando o álcool a 1.79 ele se torna bem mais econômico que o meu antigo Corsa.

DEFEITOS: O carro só tinha dois detalhes a fazer, o porta- malas não travava de jeito nenhum e a porta traseira do lado do motorista não abria por dentro. Gastei 20 reais para arrumar, fora isso não apresentou nenhum defeito.

DIRIGIBILIDADE: Um carro que eu gosto muito de dirigir, os bancos de veludo são muito confortáveis, apesar de muito quentes no calor e o volante e o cambio são revestidos de couro. O volante poderia ser melhor de manusear, ele não é muito prático, conversei com alguns donos dos mais antigos e dizem que o volante anterior era muito melhor, apesar de ser mais feio em minha opinião. Mas antes feio e seguro do que bonito e difícil de manusear não? Mas creio que já estou acostumado com ele. A posição de dirigir é boa e o carro tem regulagem de altura do volante, não raspa em valetas e é silencioso mesmo em altas rotações, é bem macio de dirigir.

SEGURANÇA: O único opcional dele era pintura metálica e freios ABS, que é a única coisa que o meu não tem. O Airbag duplo é de série e acho um ponto muito positivo. O carro não passa insegurança em altas velocidades, as portas se travam automaticamente aos 6km/h e a chave trava e destrava as portas, possuí pisca nas laterais e os faróis iluminam muito bem.

ERGONOMIA: Acho que o maior defeito do Renault está aqui, pra quem nunca dirigiu um pode estranhar nos primeiros momentos. O defeito do vidro elétrico embaixo do painel foi resolvido, ok. Porém, para ligar o pisca alerta, por exemplo, você precisa apertar o botão que fica entre os dois bancos da frente. Destravar as portas tem que apertar o botão embaixo do painel e quando o carro para não destrava as portas, só a do motorista, ou seja, a pessoa que está atrás SEMPRE puxa o maldito pino porque eu sempre me esqueço de destravar as portas. O que eu ainda estou demorando a me acostumar é o alarme da chave, para destravar minha porta, aperto uma vez, para destravar as outras, duas vezes, sempre me esqueço de apertas duas vezes, e às vezes eu quero pegar algo no banco de trás ou no porta-malas e tenho que ir lá e apertar de novo ou mesmo destravar para o passageiro entrar. Mas o que mais me incomoda nesse carro é não ter vidros elétricos nas portas traseiras, acho um absurdo um carro de 40 mil reais (na época) não ter nem como opcional, não é nada prático, pois seu convidado abre o vidro e esquece de fechar, aí você sai do carro e lá vai girar a manivela para fechar o vidro(isso quando você lembra) outra coisa que faltou é que os vidros não sobem quando se trava as portas, no meu corsa subia todos e as vezes tenho que voltar ao carro pois esqueci de fechar os vidros, mas isso é só instalar um módulo. O farol alto às vezes irrita também, foi se quero dar um lampejo, ele trava às vezes e tenho que apertar de novo para destravar.

ESPAÇO: O maior porta malas da categoria, são 510 litros de um monstro que é esse porta-malas, cabe a vida e mais um pouco dentro dele, já levei um colchão de solteiro e mais um monte de coisa nele sem problema algum. Os bancos são rebatíveis (não são bipartidos) e o porta-luvas também é espaçoso. O espaço para as pernas de quem vai atrás não é enorme, mas também não é apertado, tenho 1.80 de altura e quem senta atrás não reclama quem vai à frente não tem problemas.

SOM: O comando de som do volante é um dos diferencias do carro, é prático e fácil de manusear o som que veio de fábrica. Infelizmente, em 2013 a era dos pen drives e cartões de memória predominam, coisa que em 2006 era bem diferente, eu mesmo não uso e não tenho CDs de música, o que gerou um problema pra mim. Se eu colocasse meu antigo som com leitor de pen drive e cartão eu perderia o visor do som e também os comandos… A solução que encontrei foi comprar um transmissor FM, onde funciona perfeitamente, pra quem não sabe você coloca o pen drive no transmissor que cria uma estação de rádio para suas musicas. Dessa forma não perdi nem o comando no volante nem o visor, já ouvi relatos que nem a Renault tem um cd player compatível.

DESIGN: Como eu disse anteriormente, acho o caro muito bonito. Possuí faróis de neblina e as rodas de liga dão certa classe para ele. Falta por insulfilm nele apenas. Às vezes a traseira parece estranha de uns ângulos, mas isso é questão de gosto.

SEGURO: Com 20 anos de idade, fazendo faculdade, trabalha e sai aos fins de semana, considero os R$ 1.800 até barato. O Corsa eu pagava R$ 1.900. De IPVA veio 860 reais…

Pontos fortes:

Desempenho
Conforto
Porta-Malas
Acabamento
Itens de série

Pontos fracos:

Vidros traseiros manuais
Posição de alguns botões

CONSIDERAÇÕES FINAIS: Um ótimo carro que não me deu dor de cabeça é confortável, completo, ágil e ainda tem cara de novo. Recomendaria de olhos fechados e essa coisa de que Renault não presta é tudo mito. Estou muito satisfeito e minha única ressalva são os vidros a manivela nas portas de trás e quando liga de manhã. Fora isso o carro é só alegria.

Pelo custo benefício creio que seja a melhor opção. Ainda não posso falar do custo de peças, pois o carro não deu defeitos, mas quem sabe em um próximo relato.

Por Vinícius Barreto

Carro da semana, opinião de dono: Renault Clio sedã 2006/2007
Nota média 4 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email