Matérias NA Segurança Trânsito

Como estacionar carros passo a passo

Como estacionar carros passo a passo

Estacionar um carro não é algo que se aprende do dia para noite. Para quem tem experiência com automóveis e outros tipos de veículo, isso pode ser uma coisa boba, mas para quem é novo em termos de CNH, não é exatamente assim. A manobra para estacionamento é um dos pontos cruciais no teste para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação e, todos os anos, reprova centenas ou até milhares de candidatos.


Na grande maioria dos casos, o nervosismo é a principal causa da reprovação no teste da baliza e não necessariamente a falta de experiência em executa-la, visto que foi repetida várias vezes durante o curso de direção. Além disso, o instrutor dá dicas e referências no carro da autoescola para que o candidato possa realizar a manobra de forma perfeita e assim passar no teste. Então, ele não só tem o mesmo carro na mão, como conhece todas os detalhes relativos ao movimento que deve fazer.

Porém, mesmo aquele que passou bem por este teste importante pode, na prática, ter muito mais dificuldade pela falta de experiência ao volante. Por isso, é importante seguir algumas dicas, onde o condutor novo de carta ou com pouca experiência ao volante, possa se sair bem no momento de uma manobra e não passe por apuros, onde o nervosismo novamente entra em ação e pode até causar um acidente.

Como estacionar carros passo a passo


Antes de mais nada, é preciso sempre ter calma e atenção no que está fazendo. Também, não se pode achar que tudo está ocorrendo normalmente e relaxar na visualização dos ângulos durante o estacionamento. A desatenção pode causar de uma ralada ou encostadinha leve até uma lanterna ou farol quebrado.

Outra dica, antes de estacionar, é procurar um local seguro. Nesse caso, estacionamentos pagos ou de estabelecimentos oferecem mais segurança, tanto ao manobrar, com áreas bem sinalizadas, como em termos de proteção pessoal e do veículo. Se não for possível, locais mais movimentados garantem um pouco de tranquilidade. Observe as vagas reservadas para idosos ou cadeirantes, isso é muito importante.

Como estacionar carros passo a passo

Tipos de vagas para estacionamento

Basicamente existem três posições de vagas de estacionamento. A primeira e mais conhecida é a paralela, onde os veículos ficam parados nas margens da via, no caso rua ou avenida, por exemplo. Às vezes, essas vagas são identificadas e bem sinalizadas, mas na maior parte, nada indica que se pode estacionar nessa área. Para isso existem as placas de sinalização nos postes, alertando se na área é ou não permitido estacionar e o período em que está liberado, assim como se tem ou não que portar cartão da zona azul, etc.

É esse tipo de vaga que é treinada exaustivamente nas autoescolas, onde o objetivo é parar o carro paralelamente à via entre dois cones balizadores. Alguns carros, por exemplo, possuem um sistema automatizado, batizado popularmente de Park Assist, que permite estacionar carros em vagas desse tipo e até sair do local, dependendo do modelo e da tecnologia embarcada. Mas, apenas uma pequena parcela dos motoristas tem acesso a isso.

Como estacionar carros passo a passo

Em estacionamentos de shoppings, hipermercados, etc, a vaga mais comum é a perpendicular. Nela, o veículo precisa realizar uma manobra em 90 graus para entrar de frente ou de ré. Referencialmente, essa manobra é até mais fácil de ser realizada do que a paralela, por exemplo. Da mesma forma que na posição acima, nesta a tecnologia também já chegou e permite ao automóvel entrar com ou sem auxílio do motorista, tanto de ré quanto de frente. Mas, nesse caso, menos pessoas podem se dar ao luxo de contar com essa tecnologia.

Mas, das três, a mais fácil para ser executada é a de 45 graus. Nessa manobra, geralmente feita de frente, o veículo apenas terá de virar levemente para entrar na vaga, sem muito esforço. Acredite, tem sistema de estacionamento automático com modo para esse tipo de manobra… Em plano inclinado, se o carro for manual, engate a primeira marcha com o carro desligado e acione o freio de estacionamento. Ou, se for automático, a posição P e o mesmo freio são suficientes.

Como estacionar carros passo a passo

Como estacionar de forma segura

Vaga paralela

Acione o repetidor de direção para o lado onde visualizar uma vaga disponível entre os carros. Nesse caso vamos utilizar o lado direito como exemplo. Reduza a velocidade suavemente para evitar uma colisão com quem vem atrás. Em seguida, pare o carro paralelamente (ao lado) do veículo que está à frente do espaço onde irá colocar seu carro. Mantenha visualmente os para-choques traseiros dos dois automóveis alinhados.

Vire então o volante totalmente para a direita, engate a ré e lentamente deixe o veículo rolar para dentro da vaga. Utilize o retrovisor esquerdo para visualizar o carro posicionado atrás até que o farol do lado direito (perto da guia) do mesmo esteja visível. Nesse momento, gire o volante todo no sentido contrário e continue o movimento lentamente, observando o carro detrás e também o que está na frente.

Quando perceber que o carro está em paralelo com a guia ou que o pneu dianteiro tocou nela, então retorne o volante para a posição normal, contando a metade das voltas que fez quando teve que esterçar totalmente na última manobra. Basta ir um pouco mais para frente e pronto. Para sair, basta deslocar o carro lentamente para trás, sinalizar que está saindo com o pisca e esterçar o volante completamente para o lado esquerdo, prestando atenção aos veículos que estão vindo na via e então sair com segurança.

Como estacionar carros passo a passo

Vaga perpendicular ou inclinada

Nesse caso, deve sinalizar que tem intenção de colocar o automóvel na vaga encontrada, em seguida, direcione a frente do carro para o lado oposto à vaga, também sinalizando. Então, logo após passar por ela, deixe que a traseira fique apontada na direção do espaço. Utilizando-se dos dois espelhos retrovisores, observe as laterais do carro em relação aos veículos que estão parados ao lado da vaga. Engate a ré e deixe o carro rolar lentamente, sempre corrigindo a direção para que os espaços entre o carro e os outros veículos seja o mesmo. Se não tem câmera de ré, um item que ajuda muito em qualquer manobra, use o espelho esquerdo para ver o limite traseiro do espaço. Para sair, o procedimento é ainda mais fácil, atendendo-se mais aos carros que estão passando e ao veículo no lado direito.

Como estacionar carros passo a passo
Este texto lhe foi útil??

70 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

    • Besteiras à parte, acho que essa foi uma das melhores coisas de ter me mudado pra Alemanha. Aqui todo mundo toma um cuidado insano pra não bater a porta no carro ao lado. No Brasil isso me deixava louco, bastava trocar de carro e na primeira semana já apareciam as marcas na lataria. Cheguei a presenciar mais de uma vez gente largando a porta com força no carro ao lado sem nenhum pudor.

      • Isso não é besteira, é reflexo direto da falta de educação do brasileiro e da falta de sentimento verdadeiro de sociedade, onde há respeito pelo espaço dos outros. Aqui não, é cada um por si, a lei da selva impera. E isso de largar a porta no carro ao lado sem o menor pudor é só mais uma nuance dessa postura individualista e primitiva de nosso povo. Alemanha é quase um outro planeta perto do grau de civilidade que temos por aqui infelizmente.

          • Rsrsrs, verdade. Enquanto isso aqui se o cara vai estacionar uma picape pode se preparar para rodar até encontrar uma vaga que caiba. No prédio onde eu morava simplesmente você não tinha a opção de ter uma picape; ou se tivesse iria dormir na rua. Até corpo de bombeiros tiveram que chamar para desencalhar o carro de um doido que se atreveu a tentar parar ali dentro…

      • Não me recordo na Alemanha como um todo (faz 15 anos que visitei ai, e conheci apenas Frankfurt), mas pode ser que na cidade que você mora, seja uma exceção, ou não.
        Digo isso, pensando no próprio Brasil, há lugares, e lugares.
        É impossível ter um carro íntegro em São Paulo, mas é muito fácil em uma cidadezinha interiorana do Sul, por exemplo.

        Esse comportamento, eu não ligo somente a educação/cultura do estado, acho que existem outras variáveis.
        Exemplo, da França ai no antigo continente, que é um país anos luz na nossa frente em cultura, educação, cidadania, e afins, e é praticamente impossível ter um carro íntegro, pior ainda que São Paulo.
        Em Paris, Eu já me cansei de ver cenas de batidinhas no transito, e a pessoa nem desce pra ver o que aconteceu, segue a vida, como se não tivesse acontecido nada.
        Pra mim isso ultrapassa o absurdo, mas para eles, não.

        Nos USA também vejo muitos carros com batidinhas de portas, arranhões, pessoas fazendo M nos estacionamentos, isso por que as vagas de lá cabem uma casa dentro.

        Agora claro que aqui na Terra da Banana a brincadeira é sempre mais legal…
        Exemplo, quem vive (sobrevive) no Rio de Janeiro, no bairros perto da praia (Ipanema, Leblon, Copacabana) as pessoas deixam os carros desengatados e sem freio de estacionamento, para os “flanelinhas” empurrarem os carros conforme vai liberando espaço.
        Em São Paulo na região infernal, digo, central… Tente ir com seu carro no mercadão, para ver o nível dos estacionamentos que você pode enfrentar…
        Já vi pessoa deixando uma C-Class zerada para um craqueiro manobrar… e por ai vai, rs…

        []s

        • É que no Brasil, como carro é difícil de comprar e acaba se tornando um símbolo de status, ou no mínimo um bem muito querido, não admitimos qualquer encostadinha. Em países mais ricos, muitas pessoas não vêem o carro como qualquer coisa mais do que um simples eletrodoméstico. Então não ligam se encostar, ralar ou bater.

          Quando estou seja em Roma, Paris ou Londres, me dá nojo a situação dos carros deles, mas se pensarmos bem, aqui, se por um lado os carros são impecáveis, por outro lado as cidades são horríveis, cheias de sujeira e com pessoas jogando lixo pela janela pra todo lado… se for ver, é melhor a situação deles do que a nossa.

        • Entao, moro há 4 anos na Alemanha e viajo um bocado por todo o continente. Estou em meu segundo carro aqui, e nunca apareceu uma marca sequer na lataria, independente de onde eu pare. Mas tem um detalhe: nao entro no centro de Paris de carro de jeito nenhum. Acho a cidade um ponto completamente fora da curva em termos de educaçao e civilidade na Europa. É caótica demais. Roma também é uma desgraça. Mais atrás vem Londres, e o resto é praticamente todo sossegado (incluindo Viena e até Berlin). Sou bem observador também pra detalhes na lataria, e nao conheço lugar com veículos tão bem cuidados quanto na Alemanha (nem mesmo nos países nórdicos). Ver um amassadinho ou risco numa lateral é algo extremamente raro. Já no Brasil, independente da cidade, é o oposto: o difícil é encontrar um carro com lataria íntegra. Olhando de lado no sinal praticamente todos têm algum dano, o que confirma as experiências que eu também tive.

          • Pode ser sua visão até por quê, a diferença deste, e de outros aspectos entre Alemanha/Holanda/Bélgica, e a parte mais sul da Europa, é gritante…

            Das cidades maiores que conheço pelo Sul e Leste na Europa, eu não vejo tanta diferença aqui nesse sentido.
            É obvio que é melhor que aqui, até por quê todas as cidades são muito menores que São, Rio de Janeiro, e outras capitais daqui.

            []s

    • Isso é um dos fatores que quando eu vejo uma vaga apertada me faz desistir de estacionar nela, é praticamente 100% de certeza que quem vai abrir a porta parece que vai sair ou entrar um elefante no carro.

      • Pois é, eu acho que eu não consigo bater a porta no carro do lado nem seu eu quiser, de propósito: vai contra minha índole não cuidar disso e danificar por descuido o patrimônio dos outros. Não consigo compreender gente assim, que não tem o menor cuidado com o que não é dele. Posso até não cuidar do que é meu, é um direito que eu tenho. Agora, deixar meu desleixo danificar o que é de terceiros é falta de educação, de civilidade, de noção de espaço coletivo, e outras tantas coisas que parece que estão entranhadas na mentalidade da bananalândia…

        • Eu também não faço isso por nada. Mas há casos e casos. A vizinha da vaga da minha esposa tem criança e cadeirinha, e para tirá-la é preciso abrir a porta o máximo que puder, aí já viu, o carro da minha esposa está cheio de marcas de porta.

          • Lareiro, meu carro já teve duas cadeirinhas ao mesmo tempo e duvido que a vaga da tua vizinha seja mais apertada que a minha (pode até ser igual). Era uma mão-de-obra danada, mas eu nunca bati a porta no carro ao lado ao tirar as crianças. Às vezes eu chegava a tirá-las pelo outro lado, só pra não correr risco de bater. Para mim, muito mais do que acontecer por haver casos e casos nesse sentido, acontece porque há pessoas e pessoas…

        • É o que já disseram aí, educação, coisa que parte do brasileiro não tem e muitos fazem questão de não ter, em supermercado por exemplo evito parar perto daqueles lugares onde estacionam carrinhos de supermercado, pois já vi crianças empurrando eles vazios e indo de encontro a carros e os pais em nada repreenderam as crianças, quanto mais afastado de outros carros ou objetos é melhor.

    • Bom pode ate parecer sem sentido mas para alguem em algum lugar vai fazer. Essa semana mesmo uma matéria aqui sobre garantia de veiculo usado me ajudou a elaborar minha defesa em um processo. Eu aprovo todas rsrsrs.

      • Na verdade fui meio irônico. Já que muitos motoristas sabem estacionar um carro, mas parte deles insistem em estacionar onde não se pode (seja em local proibido, fila dupla). Ou seja, alguém poderia ensina-los, apesar de que a maioria dos motoristas sabe onde é proibido estacionar mas mesmo assim o faz.

        • Muitos consideram as vias públicas como sendo deles mesmos, dirigem do jeito que querem, como querem, quando querem, reclamam, ofendem e “soltam” a buzina quando os outros não “respeitam o direito de propriedade” deles.

  • Na zona azul deveriam cobrar mais das caminhonetes cabines dupla, pois estou cansado de ver elas ocupando 2 vagas.
    Em cidades congestionadas deveria haver um estimulo para o cidadão comprar carros compactos e ultra compactos, pois ocupam menos espaço no tráfego e nos estacionamentos.

    • Também acontecem nos estacionamentos de shoppings e garagens prediais já que as construtoras tentam, ao máximo, maximizar as vagas. Quanto às dimensões, algumas estipulam 5,00 x 2,5 mts o que fica pequeno com o tamanho das pick-ups médias que possuem mais de 5,20 mts de comprimento.

  • Estou só aguardando o parking system estar disponível de série em todos os carros, e na verdade não deve demorar muito. Quero ver onde que o Detran vai focar para reprovar os alunos. Me recordo da baliza de ônibus que fiz e foi melhor que todos os outros alunos super experientes rsrsrs. Adrenalina é tenso nessas cituacoes.

  • Só uma curiosidade.
    Quando trabalhei numa indústria americana, todos eram obrigados a estacionar nas vagas de ré.
    A explicação dos americanos é que, em caso de alguma emergência, todos poderiam sair com seus carros sem atropelos, sem necessidade de ficarem manobrando caso tivessem estacionado de frente ou de qualquer jeito.
    Acostumei a isso e hoje quando vou aos grandes estacionamentos, sempre procuro estacionar de ré.
    Outra vantagem de estacionar de ré é que, é mais fácil de manobrar na saída, principalmente, se alguém estacionar outro carro ao lado, muito próximo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email