*Featured Avaliações Híbridos Hatches Lexus

Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

lexus-ct-200h-avaliação-NA-74-700x466 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

O mercado de carros híbridos no Brasil ainda é muito pequeno. Assim, a oferta de produtos também não poderia ser generosa. Uma das opções é o Lexus CT 200h. Ele é um dos três carros com dupla motorização mais “baratos” encontrados no mercado nacional. Os outros dois são o “primo” Toyota Prius e o mexicano Ford Fusion Hybrid.



Apesar da grande oferta de versões híbridas no exterior, a Lexus tem no seu único hatchback a opção mais ecológica aqui no Brasil. O CT 200h só existe nessa configuração de propulsão e chega ao nosso mercado em desvantagem, já que não desfruta da mesma política fiscal aplicada aos demais veículos.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-17-700x466 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Só o IPI para elétricos e híbridos é de 25%, o que eleva ainda mais os custos de um carro que naturalmente nasce mais caro. No entanto, recentemente o governo concedeu um incentivo para os híbridos sem recarga externa de baterias (plug-in), reduzindo o imposto de importação de 35% para uma faixa entre 2% e 7%. No caso do Lexus CT 200h, o percentual é de 4%. Assim, seu preço caiu de R$ 134.000 para R$ 127.000. Esse é o valor que se paga para ter acesso à tecnologia híbrida, que torna o carro mais eficiente e limpo. É um custo ainda muito alto para boa parte dos consumidores.

No caso do CT 200h pelo menos existe uma “compensação”, já que se trata de um carro de luxo. Mesmo assim, você verá poucos nas ruas, pois a Lexus tem apenas um concessionário com dois pontos de venda em São Paulo e somente 31 exemplares do modelo foram vendidos desde o ano passado. A marca de luxo promete expandir a rede, o que ajudará a melhorar as vendas.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-1-700x466 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Por fora…

O Lexus CT 200h não é exatamente bonito, mas tem personalidade forte, dotado de uma frente com grade em formato de “X”, que passa agressividade maior que sua disposição para andar. Os faróis têm projetores de LED (apenas no facho baixo) que parecem xênon e LEDs diurnos. Aliás, existem quatro lentes circulares, que dão a impressão de um conjunto antigo e desatualizado.

O para-choque apresenta faróis de neblina simples e spoiler integrado. Nas laterais, retrovisores com repetidores de direção e basculamento elétrico. Chama atenção as rodas de liga leve aro 16 com pneus 205/55 R16, pois parecem pequenas demais no desenho do CT 200h. Este último, por sinal, se destaca pelo formato único das colunas C, tendo ainda vigias laterais que dão continuidade ao vidro traseiro, que é escurecido, assim como os demais.

A traseira é achatada, visto que o Lexus CT 200h é um carro baixo, não só em altura em relação ao solo, mas em sua estrutura também. Ele mede 4,32 m de comprimento e 1,44 de altura. As lanternas em LED são retangulares e pouco atraentes, sendo divididas pela tampa do bagageiro, que dispõe de câmera de ré. No teto, antena estilo barbatana e teto solar elétrico de tamanho padrão.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-30-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Por dentro…

O Lexus CT 200h tem um ambiente interno muito bem acabado e com materiais de boa qualidade. O estilo é bem conservador e sóbrio, mas ainda nos faz lembrar o Novo Corolla em alguns aspectos. Nada que desabone este hatch premium. Afinal, as duas marcas são irmãs. Há material emborrachado no painel e portas, bem como couro costurado.

Em preto e bege, o ambiente é agradável e tem como destaque a instrumentação. O cluster é análogo-digital e possui velocímetro em posição central com um display multifuncional no lado direito (com reprodução do uso de motor e bateria) e um econômetro no esquerdo.

Este último apresenta as faixas de condução “charge” (onde os freios regenerativos e o motor elétrico funcionam para recarregar a bateria), “eco” (o principal modo de condução) e “power” (onde o motor é mais exigido).

lexus-ct-200h-avaliação-NA-47-700x466 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

O econômetro – que é digital, embora não pareça – existe apenas nos modos de condução Eco e Normal, pois no Sport, o instrumento é substituído por um conta-giros. Aliás, a iluminação é azul quando em modo de eficiência, sendo substituída por uma tonalidade vermelha em condução esportiva. Uma luz de LED no teto – geralmente em azul – muda para vermelho nesse modo de melhor performance.

Ao centro, um display fixo de 8 polegadas e não sensível ao toque mostra gráficos de consumo e o esquema em 3D de funcionamento do sistema híbrido, bem como informações de mídia, telefonia, TV digital, DVD, serviço, climatização (ar condicionado dual zone), navegação, câmera de ré, entre outros. O interessante é que ele gera um histórico de economia e performance.

O console apresenta um interessante cursor para navegação na multimídia e comandos auxiliares. Junto dele há um botão giratório para ativação dos modos Eco e Sport, sendo o Normal acionado ao pressiona-lo. Há também botão do travamento da transmissão, assim como do modo EV e do desligamento do TCS. Uma pequena alavanca apresenta as posições de marcha “D”, “N”, “R” e “B”. Esta última garante mais força do motor elétrico em determinadas situações.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-37-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

O volante é multifuncional e revestido em couro. Os bancos são revestidos também em couro e possuem ajustes elétricos, inclusive lombar, bem como aquecimento. O do condutor tem três memórias de posição. O Lexus CT 200h conta com entradas USB/auxiliar/Bluetooth.

Teto e colunas são pretos, garantindo um ambiente mais sofisticado. Atrás, o espaço é pequeno e o acesso também, já que as portas traseiras são menores que o desejável para um hatch médio. O banco é bipartido e tem todos os apoios de cabeça e cintos de três pontos. Há fixadores de cadeiras infantis.

No teto, há luzes de leitura, retrovisor eletrocrômico, para-sóis com espelhos iluminados e os comandos do teto solar, bem como a já mencionada luz ambiente (azul ou vermelha, dependendo do modo de condução). Por fim, o porta-malas tem 375 litros, mas parece ter bem menos que isso. O estepe é fino e fica junto da bateria de lítio. Entre este e a bagagem, existem pequenos porta-objetos.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-70-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Por ruas e estradas…

O Lexus CT 200h tem dois grandes objetivos. O primeiro é entregar luxo e sofisticação da marca premium da Toyota. Afinal, trata-se de um modelo de entrada, que tem a missão de fidelizar o cliente. A segunda é eficiência energética. Então, performance não será algo em destaque neste hatch japonês.

O sistema de propulsão híbrido é composto por um comedido motor 1.8 16V DVVT de ciclo Atkinson, tendo assim um quinto tempo gerado pelos comandos de válvulas para se alcançar uma faixa melhor de torque. Ele não tem a missão única de mover o veículo, apesar de executa-la quando necessário, mas a de trabalhar com o motor elétrico.

Ele entrega 99 cv a 5.200 rpm e 14,5 kgfm a 4.000 rpm, sendo movido por gasolina. Seu companheiro de trabalho, o propulsor elétrico, fornece 82 cv e 21 kgfm. Estes se apresentam em 0 rpm. Ou seja, ele vai despejar tudo o que possui de uma única vez. Mas essa dupla na verdade é um trio, pois ainda temos a caixa de transmissão CVT.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-67-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

O Lexus CT 200h é “ativado” no botão de partida, mas não espere imediatamente pelo motor. Cluster e luzes internas se acendem, mas o propulsor não liga. No entanto, isso não significa que ele esteja desligado. Basta colocar a pequena alavanca de câmbio em Drive e soltar o freio de estacionamento, que é no pé. Pronto, ele já pode andar.

Ele começa sua jornada usando o motor elétrico, mas não demora muito a aparecer o 1.8. Isso vai depender muito do nível da bateria. Se ela estiver com carga bem baixa, ele funciona segundos depois de o carro ser ativado. Caso contrário, com o “life” próximo de cheio, é possível rodar alguns poucos quilômetros em modo EV, usando somente energia elétrica, mas desde que fique abaixo dos 50 km/h.

A transição entre os propulsores é suave como a transmissão CVT. Não há também presença de um forte ruído provocado pelo funcionamento do motor. O isolamento acústico é bom e nesse caso, ele bate forte no Ford Fusion Hybrid, cujo 2.0 “entra” com muito barulho, incomodando.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-50-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Modos de condução

No modo EV, o Lexus CT 200h desliza suavemente e em completo silêncio. No entanto, é uma pena que a pequena bateria não dê conta de leva-lo muito mais adiante, sendo que jamais conseguimos passar de uns 5 ou 6 km nessa condição, mesmo com a carga completa. Já no Eco, o hatch nipônico apresenta um desempenho um pouco melhor.

O “pouco” é devido ao fato de o carro ficar muito fraco diante dos modos Normal e Sport. As respostas ao acelerador são bem lentas e mesmo uma ladeira um pouco mais íngreme ou a subida de serra da Rodovia dos Imigrantes, por exemplo, parece algo impossível de vencer. O melhor uso é no plano e pode-se utiliza-lo até na estrada, desde que se evite retomadas ou ultrapassagens.

Foi nesse modo que conseguimos média de 18,5 km/litro na cidade e 17,5 km/litro na cidade. Mas tivemos variações de consumo de 11,5 km/litro e até 27,5 km/litro, dependendo sempre do modo de condução e das condições do trânsito. No modo Normal, ele se comporta bem, mas como um carro de motor pequeno.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-46-700x466 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

As retomadas nesse modo, apesar disso, são boas por causa da entrada sempre bem-vinda do forte motor elétrico, que funciona em todas as condições de uso do veículo, mesmo no modo Eco. Para fazer valer a economia, é necessário aprender a usar o acelerador com moderação. Frenagens e desacelerações são recomendadas, ainda mais quando se observa o nível de carga subindo no display central ou no cluster.

O Lexus CT 200h aproveita qualquer situação para recuperar energia, mesmo no modo Sport. Estranhamente é nele que se consegue recarregar mais rápido a bateria. Também é com esta opção que o hatch mostra maior agilidade e disposição no dia a dia. O econômetro dá lugar ao conta-giros no painel, a luz ambiente vai do azul para vermelha e a brincadeira fica mais divertida.

As saídas são muito agradáveis no modo Sport e dá para deixar alguns carros com motorização bem mais potente para trás. Forte nas arrancadas, o Lexus CT200h acelera com disposição, mas infelizmente por um tempo muito curto.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-48-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Em velocidade, o condutor sente a falta de potência (são 136 cv de forma combinada) e as retomadas passam a ser apenas medianas para quem busca um desempenho esportivo. O CT 200h vai de 0 a 100 km/h em 10,3 segundos e tem máxima de 180 km/h. Ou seja, é equivalente a um compacto com motor 1.6. Rodando a 110 km/h, o giro do motor fica em 1.700 rpm, garantindo conforto ao dirigir e economia.

No dia a dia, o hatch de luxo agrada pela boa dirigibilidade. A direção elétrica é leve e apresenta boas respostas, enquanto os freios são mais do que suficientes para o modelo. A posição de dirigir é correta e, apesar de ser baixo, não incomoda motoristas altos. A suspensão tem ajuste para o conforto, mas curso pequeno. Assim, os buracos passam a ser inimigos mais temíveis do que em outros carros.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-71-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Mas o pior, tratando-se da nossa realidade, é a baixa altura livre do solo. O Lexus CT200h não tolera lombadas muito altas e nem valetas ou canaletas para escoamento de água. Ele é tão baixo que requer atenção até para estacionar, já que as portas dianteiras raspam facilmente sobre o piso da calçada.

Em vias de asfalto muito ondulado, a frente ou mesmo os defletores de ar para os pneus raspam sem cerimônia no piso. Realmente é triste ver um carro feito para ruas e estradas boas, apanhando tanto aqui no Brasil. Então, se você desejar ter um Lexus CT 200h na garagem, é bom preocupar-se com os caminhos que faz no dia a dia.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-23-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Por você…

Como comentamos no início desta matéria, o Lexus CT 200h não tem um preço competitivo, mas ao contrário de seu “primo” Prius, ele apresenta acabamento e qualidade superiores. O conforto geral é maior e a quantidade de equipamentos é mais generosa.

No entanto, em comparação com outros hatches de luxo, o Lexus CT 200h fica devendo mais em performance do que realmente em preço. O que compensa em parte o valor desse híbrido é justamente o fato dele ser um carro de luxo, apesar de ter desempenho comportado, embora isso não seja um demérito, pois temos exemplos parecidos nas rivais alemãs, por exemplo.

Ar condicionado dual zone, acabamento completo em couro, multimídia com navegador, retrovisores com basculamento elétrico e aquecimento, bancos elétricos com aquecimento e memória, teto solar elétrico, controle de cruzeiro, câmera de ré, sistema de som com 12 alto-falantes, oito airbags (joelhos de motorista e passageiro), TCS, ESP, entre outros, fazem parte do pacote.

lexus-ct-200h-avaliação-NA-29-700x467 Lexus CT200h entrega luxo e economia, mas tem desempenho mediano e preço alto

Com poucos nas ruas, o CT 200h até poderia vender mais, mas o que não ajuda em nada é a Lexus ter somente duas lojas em São Paulo, embora com 15 pontos de serviço em outras regiões. Interessados de fora da capital paulista podem ficar desestimulados em procurar um carro da marca, mas a empresa pretende usar novamente concessionárias Toyota para ampliar seus horizontes no Brasil, além de ter pontos de venda avançados em algumas localidades.

Vale a pena? Considerando o valor, não. Afinal, temos equivalentes das rivais com melhor performance e alguma eficiência energética, especialmente na estrada, igualando as coisas. No entanto, se o desejo for ter um carro com nível tecnológico mais avançado (no caso da propulsão) e poder comentar com os amigos que gasta muito menos com combustível, então o Lexus CT 200h torna-se uma opção aceitável.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Lexus CT200h

Motor/Transmissão/Elétrico
Número de cilindros – 4 em linha Atkinson
Cilindrada – 1798 cm³
Potência – 99 cv a 5.200 rpm (gasolina)
Torque – 14,5 kgfm a 4.000 rpm
Transmissão – Automática CVT
Elétrico potência – 82 cv a 0 rpm
Elétrico torque – 21 kgfm a 0 rpm
Motor + Elétrico – 136 cv

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 10,3 segundos
Velocidade máxima – 180 km/h
Rotação a 110 km/h – 1.700 rpm (Modo Sport)
Consumo urbano – 18,5 km/litro
Consumo rodoviário – 17,5 km/litro

Suspensão/Direção
Dianteira – Independente McPherson/Traseira – Multilink
Elétrica

Freios
Discos nas quatro rodas com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 16 com pneus 205/55 R16

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 4.320 mm
Largura – 1.765 mm
Altura – 1.440 mm
Entre-eixos – 2.600 mm
Peso em ordem de marcha – 1.465 kg
Tanque – 45 litros
Porta-malas – 375 litros
Preço: R$ 127.000

Galeria de fotos do Lexus CT 200h:

4.0

  • Marcus Vinícius Andrade

    Bem mais bonito que o Prius, tanto o exterior como o interior

    • ObservadorCWB

      Pois é….a reportagem insistiu um monte em pejorar o visual do carro. Mania de brasileiro, acho que deveriam viajar FORA do carro. Compram carro para mostrar ao vizinho somente.

      • saosao

        Tive essa mesma impressão em relação ao texto.

  • Braddock

    Se custasse uns 100~110mil seria uma compra mais interessante. Agora com 1 ccs no Brasil e só em São Paulo não tem como vender bem.

    • Martini Stripes

      QUal hibrido custo isso?

      • Braddock

        Nenhum ^^ Não falei em abaixar o preço dele para competir com os outros, falei em um preço que seria mais justo para o carro. 130mil num híbrido ainda está caro demais. Pra quem faz questão de comprar um híbrido, apesar de mais caro, o Fusion acaba sendo bem mais racional como compra. Melhor desempenho e lista de equipamentos melhor, fora o fato de ter 500x mais CCS que a Lexus no Brasil ^^

        • Filipe Augustus

          Pior que você tem razão, porem se olharmos um Corolla Altis por 100 mil, começo nem achar esse carro tão caro!

      • Cidadão

        Nenhum. E por isso nenhum vende bem

      • David

        Hibrido que não roda nem 6km no modo elétrico?

    • Vellored02

      Ja vi um Lexus IS250 aqui em São Luis, um de cor vermelha, era uma mulher que estava dirigindo, me impressionei pelo Lexus e por ser uma mulher que não comprou um SUV com o valor do Lexus. O pessoal que curte exclusividade não se importa se só vende em SP se puder trazer eles trazem.

      • Louis

        Eu me apaixonaria por uma mulher dessas só pelo bom gosto. hehehe Realmente difícil mulher gostar de carros baixos ultimamente.

      • saosao

        Ontem vi do lado um ES350 branco, que se não me engano, é baseado no Camry.
        O carro é imponente, clássico, grande… muito bonito! Não é sempre que se vê um desses…

    • Louis

      Se custasse R$ 50 mil seria mais interessante ainda…

      • Igor

        Lá fora ele custa 32 mil dolares e você quer que aqui ele custe 50 mil ? agora que os deputado aprovaram o aumento de impostos nem Celta vai custar isso

    • Matheus L.

      Aqui onde eu moro a CCS Toyota vende e faz toda a parte de manutenção da linha Lexus. Inclusive tem um showroom exclusivo para a marca. Acredito que deva acontecer o mesmo em outras cidades, sendo assim, não vejo isso como um obstáculo, mas o preço sim, realmente é bem caro para o que oferece.

    • Antonio

      Eu acredito que as concessionárias da Toyota podem importar os modelos da Lexus (diretamente do Japão ou de SP) e fornecer sim reparo a estes. E não sei se a Lexus está muito preocupada com as vendas viu? Afinal eles planejam comercializar o IS aqui no Brasil e tem uma previsão de vender apenas 8 carros por mês. Eu acompanho o NA faz um bom tempo e uma coisa que eu vejo de uma grande parte dos leitores (principalmente os que preferem os sedãs grandes como Ford Fusion e hatches médios como VW Golf aos premium) é que eles não consideram uma das características mais importantes para um produto de luxo: exclusividade. Ao contrário dos modelos mais populares, as vezes o que atrai a compra de um carro desses é justamente o fato de terem poucos nas ruas.

  • Chega_de_Ignorância

    Conheço um casal de rapazes que tenho certeza de que adorariam ter um carro desse modelo. Combina com eles

    • Luis_Zo

      Ja recomendo a compra? O problema é que se eles tiverem ai em SC tem que ir até SP pra fazer as revisões…

      • Louis

        O cara está sendo irônico, sugerindo que o carro combina com homossexuais… Na boa, nada a ver. Se eu tivesse grana sobrando, pensaria em um Lexus.

        • Luis_Zo

          Ué, achava que eu estava sendo irônico… entendi o comentário dele mais como preconceituoso/discriminatório mesmo…

    • GDG

      Caso você esteja sendo irônico, o que é provável, posso dizer que a maioria que precisa mostrar que é machão, inclusive no veículo, é gay enrustido. Ou seja, se você tem preconceito com o homem que anda com um Lexus híbrido, é melhor fazer uma auto analise…

    • Cristiano Espindola

      Verdade, será uma boa opção para o casal. Homossexuais tendem a ser pessoas exigentes e de alto poder aquisitivo (uma rápida pesquisa sobre “Pink Money” valerá o conhecimento), provavelmente gostarão do carro.

      • Chega_de_Ignorância

        Eles têm grana mesmo.. São donos de uma marmoraria

  • wandsberg

    Luxo? Não vi saída de ar para os passageiros de trás. E o porta-luvas sem forro? Vou dizer o seguinte: pelo preço, a marca deveria ter feito melhor no acabamento. Luxo não, Lixo.

    • Matheus L.

      Estava indo bem até chamar o carro de lixo…

    • Bruno_O

      Melhor acabado que a atual X1, por exemplo.

  • Roger Bersch

    Qual a vantagem do governo baixar os impostos de 35% para 4% ? R$ 7 mil apenas ? Só é vantagem para montadora GANHAR mais, só isso. Vamos supor algo impossível, que o carro tenha seu preço de R$ 50 mil, 35% de impostos seria R$ 17,500. Baixou para 4% são R$ 2 mil de impostos, uma queda de R$ 15,500 e o carro baixa míseros R$ 7 mil. PIADA.

    • Cidadão

      Realmente ficou estanha essa informação. O imposto baixou de 35% para 4% e o preço baixou só R$7 mil? Reclamam muito dos impostos do governo, mas quando ele baixa parece que as montadoras embolsam esse valor…

      • Thiago

        O II baixou, mas o carro ainda paga IPI, ICMS…

        • Roger Bersch

          Não estamos entrando no mérito de outros impostos. Esse imposto baixou de 35% para 4%, se o valor do veículo, na nota, é de R$ 50 mil ele paga R$ 17,5 mil de imposto, esse valor vai para o preço final do produto, onde é acrescido todos os impostos, icms ipi e confins. Se seu produto custa R$ 100, com seu lucro e despesas. Se determinado imposto é reduzido em um total de R$ 15, você tem plena condições de baixar o preço do seu produto para R$ 85, mantendo o mesmo lucro, mas o que você faz ? Baixa para R$ 95, aumenta seu lucro em R$ 10.

          • Thiago

            Vejo que você não faz idéia de como os impostos são calculados, mas não é demérito seu, de forma alguma. A legislação tributária brasileira é bem complexa mesmo.
            Basta dizer que o II não é calculado em cima do valor da nota, que o IPI não tem o impacto que parece em uma empresa como a Toyota e que o ICMS acaba impactando mais, porque é calculado por dentro, e tem que ser estimado por cima para não ter um preço diferente em cada estado.

            Mas, para um carro que custa US$33000 lá fora, ou quase R$100000, e ainda paga IPI/ICMS “de gente grande”, o preço está bem menos discrepante que a maioria.

            O Fusion lá custa US$25000, pra você ter uma idéia.

            • Roger Bersch

              Por isso estou supondo valores, em momento algum citei o valor de venda nos EUA, já que é o valor final para o cliente, com o lucro da empresa e concessionários, todos os custos e impostos, além de algum incentivo, se houver. O carro vem com o valor bem baixo, mas 31% de redução é bastante coisa para resultar em 7 mil. Não falei sobre outros impostos, só esse que foi reduzido e seu impacto no valor final.

              • Tiago

                concordo com vc, se subisse esse imposto é certo que iam jogar de 20 1 30 mil a mais no preco, a Ram quando teve o IPI aumentado passou de 145 para 185 mil de um dia pro outro. estranho no minimo.

          • Redpeak77

            O imposto de importação é calculado sobre o valor de importação (compra) pela Lexus Brasil, e não sobre a venda ao cliente final.
            Ademais, esse é um dos impostos que menos impacta, pois é calculado “apenas” sobre o valor da importação. Já o IPI incide sobre o valor da importação + imposto de importação, ICMS incide sobre valor da importação + imposto de importação + IPI, fora os cálculos malucos de PIS e COFINS…
            De qualquer maneira, você NUNCA vai saber o quanto na realidade a Lexus está deixando de pagar de imposto de importação, até porque aí poderá estar embutido “o segredo” do valor de venda.

            • saosao

              “II é um dos impostos que menos impacta” achei meio forçado, ainda mais com o dólar do jeito que está, mas quando se compara com os outros impostos citados, aí vc está certo…

  • Cidadão

    Tem tantos deslises que não vale a pena. teria que ser mais bonito, mais barato, melhor desempenho, maiores rodas, mais lojas , etc

  • Offline_Mode

    Hehehe Esse RIO DO MEIO no GPS me fez rir heheh

  • Thiago

    Lembrando que vende nas principais revendedoras Toyota, já há alguns meses.

  • inuyasha

    E Acura não vem?

  • saosao

    Já vi um ao vivo e achei muito bonito e elegante.
    Só acho que, pelo formato da carroceria, o porta-malas poderia ser maior. E claro, um motor mais potente.

    • Bruno_O

      É, um motor mais potente e era uma ótima opção. Fora isso, bom city car, mas acho que ainda pegava uma XV e gastava os outros 30 mil da diferença na gasolina hehe

      • saosao

        XV… bela escolha!

      • Antonio

        Ué cara, você reclama do motor do Lexus e fala de um Subaru XV que faz um 0-100 de 9 segundos? Convenhamos que não faz uma grande diferença né? Eu preferiria pegar um Citroën DS4, Mercedes-Benz A-200 ou BMW 118i que são um pouco mais rápidos e por serem 1.6 turbo (ao contrário do 2.0 XV) tem uma economia de combustível maior, mas cada um com o seu gosto…

        • Bruno_O

          Pegaria o XV não pelo fato de ser ~1s mais rápido e sim porque é praticamente tão completo quanto, dimensões similares e custa 30k a menos – o que deve ter alguns bons anos de combustível.

          • Thiago

            Olha só… “Praticamente tão completo quanto” foi forçar MUITO a barra. O XV é um excelente carro, mas seu interior é ESPARTANO como todo Subaru. O XV não chega nem perto do DS4 em termos de conforto/comodidade.

            • Bruno_O

              “Praticamente tão completo quanto” o Lexus híbrido da reportagem.
              DS4 tem proposta completamente diferente, não era o alvo do meu texto. E sim, XV é forte e porreta, carro pra trilha e estrada brasileira, DS3 já deve ser muito mais confortável hehe

              • Thiago

                O XV é, sem dúvidas, um carro bruto, mas a Subaru tá deixando a desejar em acabamento até se for comparar com a Toyota, quanto mais com um Lexus. Queria comparar o conteúdo de série, pois já tem uns dois anos que eu olhei o XV, mas o site temporário atual da Subaru não ajuda muito.

                Falei do DS4 porque são carros da mesma faixa de preço, por volta de 100k, porte e potência, e por ser um carro que é referência em conforto no segmento e tão mico de mercado quanto o XV, com a vantagem de ter várias concessionárias (ruins, mas várias).

        • Thiago

          Não posso falar pela A200 nem pela 118i, mas o DS4 não é econômico não… No trânsito pesado, faz seus 7 km/l, que é bem perto do que o XV faz, com potência semelhante, mas tem desempenho melhor pelo turbo e por ter tração só em duas rodas.

          • Antonio

            Concordo com tudo o que você disse, só gostaria de observar que o DS4 e o Mercedes A200 tem o mesmo desempenho. E para quem se preocupa com o assunto quanto mais melhor né? rs

    • Thiago

      É preciso lembrar que o conjunto de baterias ocupa uma parte do espaço que seria do porta-malas.

  • David

    Isso não é carro para o Brasil. Aliais não entendi por que a LEXUS voltou para cá.

    • Thiago

      Num país em que o segmento de luxo cresceu 15% no último ano, ao contrário da retração do mercado como um todo, este tipo de movimento é apenas normal. Lembrando que a Lexus nunca saiu, apenas resolveu expandir.

      • David

        Ok mas isso não muda o fato que esse carro é para país com ruas e estradas decentes. E o Brasil está fora desse “decente”.

        • Thiago

          Brasileiro adora se limitar à toa. Nenhum carro foi feito pra país com ruas esburacadas… Toda suspensão sofre. Meu carro também foi feito “para país com ruas e estradas decentes”, e está aqui, firme e forte, aguentando a buraqueira, porque é o que tem aqui pra ele. 70km diários de muitos buracos e zero reclamações.

          Tenho certeza que o Lexus aí, com a fama da marca mais confiável do mundo, não decepcionaria também, apesar do curso curto e de raspar o fundo em valetas/lombadas.

          • David

            Vai na Lexus e pergunta quanto custa o kit completo de suspensão desse carro então.

            • Thiago

              Boa parte da suspensão não vai ser nem o primeiro nem o segundo dono que vai mexer… E na concessionária vai ser caro sim, mas é mais barato e mais durável que meu carro atual, e se importar, sai a preço de carro nacional.

              Levando em consideração que o CT200h usa a mesma plataforma do Corolla, e não a do Prius, como muita gente acha, dá pra ter uma idéia da robustez.

  • matheusguila

    Mesmo assim ainda continuo com o ford fusion hybrid…

  • Emanuel

    Esse carro tinha que ter um motor menor e turbo pra oferecer mais potencia e torque em baixas rotações. Ele melhoraria o desempenho geral e provavelmente seria mais econômico

  • Freaky Boss

    É um carro para quem quer exclusividade, e/ou quer experimentar uma marca que tem excelente reputação (no maior e mais disputado mercado do mundo (USA)).
    E para quem quer se sentir amigo do meio ambiente. Porque quem compra um carro desse de fato não precisa economizar $ com combustível.

    Mas é um carro interessante sim.

  • PEDRO CUNHA

    Consegue 18,5km/l?
    Sinceramente, nada expressivo principalmente considerando que a grande maioria dos modelos 1 litro que já vem com ar e DH, conseguem médias na casa dos 15km/l. Tudo bem, são 1.nada e espartanos sem luxos, mas pelo menos são baratos, tem manutenção facilitada, pós-venda na quase totalidade do território e bons no mercado de usados e seminovos. Então, qual o trunfo do CT200-H? Ser um gadjet eletrônico e caro, perfeito para riquinhos e madames que gostam de aparecer com algo “exótico”. Trocando em miúdos: Carro perfeito para daqui 20 anos ser um grande peso de papel, peça de museu ou carro de pedreiro rodando com um APzão 2,0 á etanol.

    • Thiago

      Levando em conta que o mais econômico 1.0 com AC do Brasil, nessas mesmas circunstâncias, faz 13 km/l, 18,5 num médio é extremamente expressivo. E essa sua última frase só mostra que você não tem o menor conhecimento sobre o carro. Preconceituoso ao extremo.

      • PEDRO CUNHA

        É só acompanhar as notícias dos lançamentos do mercado e vais constatar quê a grande maioria dos 1.nada atuais com os motores 3 cilindros conseguem médias iguais e/ou superiores á isso. Sobre o carro conheço o suficiente para sustentar meu comentário e não se trata de preconceito, mas sim de OPINIÃO FORMADA COM BASE NO MERCADO BRASILEIRO. Óbvio que fosse em outro lugar do mundo, meu parecer seria diferente, mas em se tratando de BRBR, é isso mesmo. Tiram 1 cilindro dos carros e chamam de avanço tecnológico, colocam molas altas num hatch e chamam de “UTILITÁRIO ESPORTIVO”, pois bem: BEM-VINDO AO BRASIL, NÃO REPARE A BAGUNÇA E “ISPRIMENTE A LINGUISSA”!

        • Thiago

          Não há um único 1.0 na tabela do Inmetro que faça sequer 14 km/l, quanto mais 18. Não sei em que mundo de fantasia você vive. E não compare consumo em estrada com consumo em cidade, pois não faz sentido, principalmente ao se falar de um híbrido, que foi feito para melhor consumo justamente em uso urbano.

          E seu comentário preconceituoso sobre os motores de 3 cilindros já mostra que você realmente não faz a menor idéia do que está falando… Há um volume ideal por cilindro, de forma que um motor 1.0 com 3 cilindros sempre será mais eficiente do que um com 4. A grande vantagem dos 4 cilindros, nesse caso, é a menor vibração, e olhe lá… É por isso que, na Europa, os motores até 1200 cc são, há muito tempo, 3 cilindros.

  • Bruno Fabricio

    Com mais 15k dá pra andar de Fusion Hybrid que se negociar bem na CC vc leva ele pelo preço do site que é 142k.

  • shdn2010

    Acho muito dinheiro para pouco autonomia,….ou para pouco carro… entendam da melhor forma possivel…

  • Diggo

    A Lexus não é séria por aqui. Não vir e vir com uma css é quase a mesma coisa. Ademais o Fusion Hybrid dá um show neste ct200h.

  • Everton Lourenço

    Bonito mesmo é o Cruze né? Bravo automatizado? Literalmente não é carro para o Brasil, tanto pelo péssimo gosto que brasileiro tem pra carro, como também para as “condições” de uns e alguns, principalmente aqueles que querem ser o que não são, que andam de 1.0 16v e acham que são ricos…rsrsrs

  • Everton Lourenço

    Esse papo de que tal carro não foi feito para tal tipo de rua parece bala na boca de criança que nunca viu doce na vida… Pelo amor de Deus, sempre as mesmas conversas, o disco não muda…rsrsrs.. Os caras estão à mais de quinhentos anos andando de Volks ou de Fiat, a família toda só compra carro da mesma marca e querem dar pitaco em algo diferenciado.. Pelo amor de Deus. Lexus é uma marca de respeito, quem compra um carro desses dificilmente fica com ele até ter que trocar suspensão meus caros… Parem de achar que carro é investimento, quer investir, compra um terreno e constrói uma casa, depois vende, isso sim é investimento. Os caras compram carro pensando no preço da suspensão, meu amigo a suspensão você troca de cinco em cinco anos dependendo do jeito que você anda… Você ficando vamos supor 3 anos com esse Lexus ai o máximo que você vai mexer é óleo, filtros, palhetas, uma lâmpada ou outra pode parar de acender, freios, pneus talvez.. Parem com esse mimimi de manutenção cara. Já tá ficando chato sempre o mesmo papo, tenho um amigo que tem uma Omega Suprema CD 3.0 automática todo mundo chama ele de doido e querem saber a real, o carro dele só troca óleo, filtros, balanceamento e rodízio de pneus, pastilhas de freio, palhetas etc… O dono faz o carro.. Agora tem uns ai que acham que é só abastecer..rsrs.. Nem o carro mais resistente do planeta vai durar meus amigos.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend