Chevrolet Hatches Lançamentos Sedãs

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

A GM parece estar em seu melhor momento. Líder de mercado e também com o carro mais vendido do país, incluindo o sedã mais emplacado, a montadora americana faz festa para seus best sellers em nova geração, que chegam como Novos Onix e Onix Plus 2020.


Sem perder tempo, a Chevrolet manteve os preços dos modelos antigos e revelou a novidade, a versão Premier para hatch e sedã, que partem de R$ 69.990 e R$ 73.190. Mas, para quem está curioso sobre os preços que eles alcançam completos, a GM já liberou o configurador, mas o valor máximo é de R$ 77.890. O Novo Onix hatch parte de R$ 48.490.

Os Novos Onix e Onix Plus 2020 trazem a nova cor Azul Seeker que, assim como as demais metálicas, custa R$ 1.590. A versão Premier tem como diferenciais os faróis com projetores nas lentes, luzes diurnas em LED no para-choque e rodas de liga leve aro 16 polegadas (apenas diamantada, pois, aquela de apelo esportivo do Onix Premier é acessório).

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões


Além de frisos cromados adicionais, os Novos Onix e Onix Plus 2020 em versão Premier trazem seis airbags, entrada e partida sem chave, lanternas em LED, maçanetas cromadas, acabamento em cinza e preto, bancos em tecido e couro, controle de cruzeiro, sensor crepuscular, carregador wireless, entre outros.

Num primeiro pacote, o Onix Plus Premier salta para R$ 76.190, adicionando interior em tons de preto e caramelo, ar condicionado automático, bancos em couro, estacionamento automático Easy Park, alerta de ponto cego e bancos em couro. O outro pacote de opcionais custa os mesmos R$ 3.000, mas tem como diferencial o interior em preto e cinza. O restante da diferença é da cor metálica.

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

No Premier, os Novos Onix e Onix Plus 2020 inovam no mercado ao oferecer sistema de estacionamento automático, item geralmente atribuído aos carros maiores e mais caros, como Cruze e Equinox, por exemplo. O carregamento indutivo de smartphone também é outro item não presente nos concorrentes. Quanto ao resto, apenas o sistema de conexão 4G com Wi-Fi é um diferencial na categoria.

O sedã parte de R$ 58.790 na versão de acesso, sem denominação, passando pelas LT e LTZ. Todas com transmissão automática de seis marchas. Por ora, a GM está dando ênfase inicial ao sedã, tanto é que o test drive desta sexta (13) será apenas com o modelo de três volumes.

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

Com estratégia de marketing forte, a Chevrolet quer o Onix Plus rapidamente nas ruas para peitar a concorrência, que será reforçada pelo Novo HB20S 2020 já na segunda (16). Antes disso, porém, a GM vai revelar os detalhes ainda ocultos dos Novos Onix e Onix Plus 2020, o que acontecerá logo mais.

O Novo Onix ficou 21 kg mais leve, bem como ganhou estrutura mais rígida com 17% mais de aços de alta resistência. A dupla de compactos da GM agrega suspensão traseira com eixo 4 vezes mais rígido. Além disso, o motor Ecotec 1.0 de três cilindros e aspiração natural chegará ao mercado com 82 cavalos e 10,6 kgfm.

Nos Novos Onix e Onix Plus com motor turbo, o volante tem dupla massa, correia dentada com lubrificação e virabrequim deslocado para reduzir a vibração, característica de motores de três cilindros. O 1.0 Turbo entrega 116 cavalos e 16,8 kgfm no etanol e 16,3 kgfm na gasolina, tendo bloco e cabeçote em alumínio, duplo comando de válvulas variável e injeção multiponto flex.

A tecnologia de conexão 4G com Wi-Fi permite a conectar 7 aparelhos simultaneamente até 15 m e o pacote é gratuito com a Claro nos primeiros três meses, sendo a franquia de 3 GB. Após isso, são oferecidos quatro pacotes de dados com preços a partir de R$ 29,90. Além disso, traz ainda a possibilidade de programas e canais sem uso de dados.

Primeiras impressões

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

Porto Alegre-RS – De modo geral, o primeiro impacto é positivo. Os dois modelos estão bem equilibrados dentro da proposta que a GM designou para eles. O Novo Onix Plus tem obviamente melhor distribuição de suas linhas e realmente parece o mais harmônico. Eles parecem maiores que os antigos e realmente são, já que o sedã tem 4,474 m de comprimento, 1,730 m de largura e 2,600 m de entre eixos. O hatch ainda é mistério.

A frente tem um conjunto ótico mais elaborado na versão Premier e até parece que o LED diurno sairia dessa lente, mas ele fica no para-choque em forma de bumerangue, junto dos faróis de neblina. Falando em LED, esta opção topo de linha conta ainda com lanternas em LED com desenhos diferentes em sedã e hatch.

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

No Onix Premier, a lanterna descreve uma linha sinuosa de LED, que envolve toda a lente, começando e terminando nas laterais do carro. No Onix Plus, são dois segmentos de luz bifurcados que dão mais identidade ao sedã. Nas demais versões, faróis e lanternas são mais simples e com lâmpadas comuns.

As rodas de liga leve aro 15 da LTZ são elegantes, enquanto na Premier, o conjunto de 16 polegadas é mais sóbrio de série, mas existe opção de roda com toque mais esportivo, vendida como acessório nos concessionários. Chama atenção nos Novos Onix e Onix Plus 2020 o tamanho dos retrovisores, que são bem grandes e aerodinâmicos.

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

As portas possuem boa distribuição de tamanho e abertura normal, não se destacando nisso. Estranhamente ou não, os Novos Onix e Onix Plus 2020 apareceram no evento com suspensão mais baixa que a LTZ, podendo este ser outro diferencial. O hatch chama atenção para dois apliques em preto brilhante que são de atuação aerodinâmica e não estética, sendo presos às laterais da tampa traseira.

Por dentro, o acabamento geral dos Novos Onix e Onix Plus 2020 é bom dada à proposta. Não existem materiais soft, mas o painel tem textura diferenciada e de boa aparência na Premier, que ainda possui couro nas portas. Chama atenção os bancos em dois tons (couro e tecido) com apoio de cabeça integrado.

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

O volante é novo e tem boa empunhadura, sendo que no Premier a base é achatada e o aro tem couro costurado. Nesta direção de ajuste em altura e profundidade (que deu um pouco de dificuldade no manuseio do carro exibido), existem comando para piloto automático com limitador, mídia, computador e telefonia.

Faltaram paddle shifts na versão Premier. O cluster é semelhante ao do Cruze, tendo grande display central e mostradores principais analógicos nas extremidades. O ar condicionado automático tem boa aparência, assim como a tela da multimídia atualizada com tela de 7 polegadas, podendo rodar os apps Maps e Waze, além dos sistemas já conhecidos de Google e Apple.

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

O porta-luvas é pequeno, assim como o porta-copos entre os bancos e o porta-objeto embaixo do apoio de braço central. A alavanca de câmbio tem um bom desenho, mas o seletor de mudança manual permanece perto do pomo, o que é ergonomicamente ruim de operar com desenvoltura. O recurso agora é mais interessante em um motor com turbo e bom torque em baixa.

O câmbio tem ainda a função L (Low) para melhor a força em subidas íngremes, retendo marcha curta. O carregador indutivo só funciona em aparelhos que possuem essa tecnologia. O espaço para quem vai atrás é mediano, dependendo de quem vai na frente. Para um motorista de 1,85 m com o pé apoiado no descansa-pé, o espaço no hatch é de poucos centímetros, sendo muito curto.

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

No sedã, essa distância entre os bancos é maior, indicando que realmente o hatch tem base mais curta, talvez algo em torno de 2,57 m ou menos. A altura interna é boa e os bancos são confortáveis à primeira vista. No banco de trás, que é bipartido, os Novos Onix e Onix Plus 2020 apresentam duas entradas USB, mas não há iluminação traseira no hatch, apenas no sedã.

Já os porta-malas parecem dentro do que pede o mercado. O hatch ainda é uma incógnita, mas parece em torno dos 300 litros. No caso do Onix Plus, são 469 litros, mas aqui a GM instalou estepe fino. O Onix Plus tem pescoço de ganso na tampa, que não tem amortecimento gradativo. No Onix, a tampa tem melhor amortecimento.

Ambos são abertos eletronicamente pela chave ou por botões. Observando o motor 1.0 Turbo, com três cilindros, nota-se claramente os três injetores de combustível no coletor de admissão.

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões

Ele é feito todo em alumínio e tem comando duplo no cabeçote com acionamento por corrente ou correia lubrificada interna, não sendo exposto o acionador para substituição rápida. A GM diz que ele tem 116 cavalos a 5.500 rpm e 16,3/16,8 kgfm a 2.000 rpm, obtidos com gasolina e etanol, respectivamente. A falta de injeção direta pode afetar desempenho e consumo.

Neste segundo, o Onix Plus 2020 já demonstrou seus números no Inmetro, mas na estrada, faz no máximo 15,7 km/l na gasolina.

A GM diz que ele faz até 17 km/l no 1.0 turbo manual de seis marchas, enquanto na estrada.Na cidade ele faz 12,2 km/h, ambos com gasolina.

No etanol, Onix Plus 1.0 Turbo manual faz 13,7 km/l na estrada e 9,6 km/l na cidade.

Sem mais detalhes, vamos explorar mais o sedã no test drive, mas, de antemão, a primeira impressão foi boa. Logo mais, traremos nossas impressões ao dirigir.

Chevrolet Onix Premier 2020 e Onix Plus Premier 2020 – Galeria de fotos

Evento a convite da General Motors. 

Novos Onix e Onix Plus 2020: Premier e primeiras impressões
Nota média 4.4 de 12 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Matthew

    Chevrolet virou a “Toyota de pobre”. Carros relativamente sem graça, porém cumpre com o que promete. Desnecessário rodas de liga-leve de 17 polegadas, paddles shifters e injeção direta de combustível num carro de volume no mercado brasileiro. Quebrou com a escalada de preços que observávamos na categoria, com Virtus, Yaris, Cronos e até Ka sedã. Se conseguirem sustentar estes preços e pacotes de equipamentos ao longo do tempo será um tremendo divisor de águas, sem paralelo na história recente.

    Pelo menos o enquadro que o presidente da empresa deu no começo do ano em governos, fornecedores, concessionários e colaboradores serviu pra alguma coisa do ponto de vista do consumidor, assim como o projeto de origem chinesa. De certa forma uniu o melhor dos dois mundos: a generosa lista de equipamentos de série do carro chinês com a confiança de uma marca ocidental tradicional no mercado brasileiro. Ao contrário do Toyota Yaris, projeto de origem Tailandesa hiperfaturado, sem nenhum grande atrativo.

    • Helder

      A GM foi genial com esse ônix, e o velho tb , mais ou menos o que a Fiat fazia uns 10 anos atrás..
      Eh a Visão de mercado , pra que produto bom? ( Peugeot, ford , citroen, Renault até 2010 ofereciam ) vamos fazer o que o consumidor quer…

      • fabio

        Alguem sabe dizer se esses novos motores tem CORREIA DENTADA ou CORRENTE ?

        • Eloy Vanzella

          li em outra materia do NA q é correia dentada lubrificada

    • beto

      Toyota também é de pobre.

      • Helder

        Com ctz , mas nesses tempos tá tudo distorcido.

      • Leonardo

        Quero ver q tipo de pobre compra Toyota.

        • beto

          Os mesmos que compram das outras montadoras, classe média que também é pobre.

    • Mateus

      Todo mundo esperando que a Fiat lançasse o Tipo europeu, e lançaram o Argo. Trágico.

    • vendo o Argo e cronos pessoalmente, se ve que tem sim um ar mais premium que Ka e Onix (antigo). O que a turma não gostou foi o contorno das portas, hoje em dia tem que ser embutido (isso é no Argo), mas tem que ser toda a area, e na cor preto fosco, como o Polo.

    • Fabão Rocky

      Me lembro bem de qdo a GM lançou o Corsa C em 2002. Foi exatamente assim como vc descreveu. Depois vieram as versões mais peladas Joy e Maxx. E nem mesmo a versão Premium tinha opcionais que os primeiros Corsas tinham, como por exemplo Temporizador de Luz Interna Inteligente c/ acendimento e o apagamento da lâmpada são feita com o efeito fadder (gradual) e limpador traseiro inteligente que acionava automaticamente ao engatar a ré c/ o limpador do pára-brisa acionado.

  • Chap

    Quero que o LatinNCAP explique como um carro com apenas 11,65 pontos frontal e bonecos com lesões além do aceitável (alguns sítios ‘marginal’ e ‘fraco’) obteve 5 estrelas nos impactos da frente e lateral…

    • Matafuego

      Já está explicado, não só para o Onix, mas para qualquer carro. Os PDFs com os protocolos de avaliação estão no site.

  • Paulo Lustosa

    A GM tem em prateleira o SGE 1.0 Turbo com injeção direta e não aplica no carro… não dá pra acreditar em um negócio desses

    • Henrique Guedes da Silva

      Dá sim motores com custo mais baixo é para mercados pobres o SGE é um custo alto não vale a pena em um carro para a classe média, vide motores fire que hoje qualquer mecanico mexe e é de manutenção barata, ai quando poe um motor de alta tecnologia fica caro e o consumidor foge, vide o TSI que não é unanimidade no pais apenas uma parcela de consumidores podem comprar, por isso a VW também tem motores mais em conta.

      • Paulo Lustosa

        O SGE é igual a esse motor na construção, todo em alumínio, duplo comando de válvulas no cabeçote com acionamento por balancins (direto no tucho no SGE), tuchos hidráulicos pra acionamento de válvulas, correia dentada imersa em óleo nesse motor VSS (corrente no SGE, mostrando ser evolução do Família 0), com a diferença da dupla injeção de combustível presente no SGE, e compartilhamento de peças que inegavelmente existiria com o motor 1.4T do Cruze e do Tracker (esse motor vai permanecer no Tracker em detrimento do 1.3T de injeção indireta que o mesmo usa na China pra manter o mesmo nível de performance) por serem SGE. Ao meu ver, teria tanto espaço pro SGE ser usado nas versões topo de linha, como na diferença de preço, tem espaço inclusive para usar o atual Família 1 1.4L para direcionar à venda direta, e eu vejo espaço para isso justamente no Onix Plus.

        • Roberto

          Um Tracker 1.0 na faixa dos 70 mil venderia a baciada.

          • João Silva

            Depois desses preços do Onix, eu não duvidaria em uma versão de entrada da Tracker perto disso. Uma LT 1.0T mantendo os 85/87 da atual porém melhor equipada.
            O retorno da LTZ por uns 95/100 também melhor equipada e com o 1.0T.
            E a Premier já com o novo 1.3T nos preços atuais de 105 aproximadamente….
            E brigaria forte pela liderança do segmento…. Seria pra vender uns 5.000 por mês!

            • Roberto

              Há pouco tempo, a 1.4T tinha ofertas a 80k.
              Considerando que este 1.0T é bem mais barato, além da vantagem tributária… será que dá para sonhar com uma versão 69.990 ?

            • Paulo Lustosa

              Acredito eu que fiquem no atual 1.4T por conta do torque maior, tanto é que o nosso mercado é o único que o Tracker é vendido com motor 1.4T SIDI, enquanto nos outros mercado ainda usam o Família 0 1.4T e o Família 1 1.8L

              • João Silva

                É bem possível sim! Pelo que sei o motor 1.4T SIDI é feito na Argentina para equipar o Cruze. Mantê-lo no Tracker poderia facilitar a logística e acarretar em redução de custo, mas aí seria a alternativa mais viável em relação ao novo 1.3T cogitado para as versões top de linha já que o 1.0T é fabricado em Joinville/SC e deve servir às versões de entrada.

      • Roberto

        Tanto é necessário que a VW vende o 1.6 jurássico que, mesmo pagando mais IPI, fica 5 mil mais barato que o equivalente TSI.
        A GM foi certeira: O Virtus AT 1.6 é 70 mil. O Onyx Plus de 70 mil é completaço, tem potencia e torque similares, além de toda a vantagem do turbo, pagando menos impostos… o que permite maior agressividade nos preços.

        • Ernesto

          1.6 do Virtus não é jurássico, ele é o 1.6 16v. Jurássico é o do Fox, 1.6 8v.

          • Paulo Lustosa

            Isso é verdade, pois o 1.6 8V do Fox é o EA-111 de 1976, enquanto o do Virtus é o EA-211 de 2013.

      • th!nk.t4nk

        Vish se “classe média” não consegue comprar um 1.0 turbo no país, talvez seja a hora de rever essa classificação. Isso não é classe média de jeito nenhum (caso contrário quem tem poder aquisitivo pra um motorzinho desses seria “rico” então). Por algum motivo convencionou-se no Brasil chamar pobre de classe média, pra iludir os eleitores.

        • A mudança de preceitos necessários para se classificar uma família como “de classe média” foi um dos trunfos utilizados na longa gestão petista. Aí bastou um incauto conseguir comprar TV, carro e linha branca em 80 prestações para virar classe média nos anos 2000.
          O arrocho financeiro resultante do esfacelamento das contas públicas resultante do falso período de bonança trouxe a realidade à tona: ter TV, carro e linha branca não transforma ninguém em “classe média”. O que transforma é nível educacional e potencial de geração de renda futura por meio de preparo para desempenho de funções de alto valor agregado. O resto é conversa fiada.

          • André

            Concordo totalmente, a tendencia é piorar uma vez que não há investimento eficiente em educação no pais, educação continua sendo um assunto secundário.há muitos anos atrás, um individuo sem uma educação qualificada conseguia ter acesso a classe média, hoje está cada vez mais difícil.

        • Henrique Guedes da Silva

          motor moder tem um custo vide o valor do up

    • Roberto

      Totalmente justificável. Vão vender mais barato, os 25 a 30 mil compradores de Onix não ligam e tudo certo.
      Do que adianta fazer igual a FIAT e demorar 10 anos para trazer um motor melhor que o etorq?
      Ou como a VW, que cobra caríssimo ?

    • dallebu

      Bom, ela vai vender o Onix 1.0 Turbo com câmbio automático de 6 marchas, 6 airbags, ESP, ar, direção, vridros elétricos etc por 55.000 R$… Acho que tá de bom tamanho não é?

  • RKK

    “Observando o motor 1.0 Turbo, com três cilindros, nota-se claramente os três injetores de combustível no coletor de admissão.”

    -> Já sabíamos da ausência dos freios à disco traseiro, agora sabemos da ausência de injeção direta: voltando para o Virtus TSi !

    • MarcBH

      Eu tinha pensado em trocar o cruze da minha esposa em um Onix Plus Premier. Mas esse motor fraco e o freio a tambor me desanimou. Até vou fazer um test drive para ver como anda.

      • Paulo Lustosa

        Se ele tiver turbina de baixa inércia e twinscroll deverá se comportar bem, caso contrário, o Família I 1.8, apesar de antiquado, deverá ter melhor baixa que esse 1.0 Turbo caso essa turbina tenha lag sensível.

        • Roberto

          falaram em torque máximo a 1500rpm…

          • É a 2000rpm. Informação divulgada pela chevrolet. Em 1500rpm com torque total apenas com injeção direta(que tem turbina tbm diferente).

            • Roberto

              Confundi com o HB20 então.
              Pesquisando aqui, a versão indireta (105cv) tem torque a 1550. Devem ter mantido na direta

      • João Silva

        Cruze turbo ou do antigo 1.8? Se for do novo, não dá pra comparar…. se for o antigo, a grande diferença vai se dar em consumo, aí você pode balançar…
        Ainda assim recomendo ficar no Cruze, aproveitando as promoções. Os 2019 vão entrar em liquidação em breve por conta da desova para a chegada do facelift da linha 2020. Hoje, dependendo da região, já se compra LT 2019 na faixa de 89990 a 92000 ….

        • MarcBH

          É o Turbo mesmo. Sei que não se compara.
          Meu pai tem um polo TSI e gosto do torque dele em baixa apesar do motor não ir muito longe por ser 1.0. Um carro tipo o Virtus atenderia. Mas um motor um tanto mais fraco do que o TSI da volks acho que já deixaria a desejar. O problema do Virtus é que é caro e as concessionárias da VW são muito ruins de negócio aqui em BH. Não querem pagar nada no usado enquanto a chevrolet paga a Fipe.

          • João Silva

            Por isso, reafirmo, continua de Cruze e deixa a esposa feliz! kkkk
            No final do ano vou trocar o meu 2017, mas fico no Cruze ou no Jetta. Virtus ou Onix Plus até são interessantes, mas não páreo para um patamar superior como os que citei antes…
            Abraço.

    • João Silva

      Virtus Highline 85, Onix Plus Premier 73…. É bastante diferença! 6 airbags também. Enfim, como todos os concorrentes cada um tem seus prós e seus contras, não vou ficar listando o que um tem de melhor e outro de pior. Mas a diferença de preço vai forçar a concorrência a se mexer também. Isso é salutar!

      • RKK

        Na verdade, o Virtus Comfortline TSi começa em r$ 78,6 mil.

        • João Silva

          Mas a comparação de preços é entre os top de linha.
          Sendo assim Onix Plus LT AT custa 66……

  • Hugosw

    A GM está fazendo o trabalho de casa muito bem feito. Trouxe a nova versão pelo mesmo preço da anterior, com ganhos em tamanhos e motorização.
    Realmente poderia ainda ser melhor em vários pontos, mas para o nosso mercado (terceiro mundo que acha que é mais interessante que China ou Índia) está muito bom.
    Hoje é o carro mais vendido e está pronto para assumir o primeiro e segundo posto do nosso mercado, não duvido que o Onix Plus acabe vendendo mais de os demais Hatchs do mercado.

    • Roberto

      Somando com o Joy sim, vai pegar primeiro e segundo lugares,

  • TchauQueridos

    GM você Não ia sair do país?

    • Lyn

      Pai Doria ja resolveu isso ai. rs

      • Paulo Lustosa

        Mas o Onix e o Plus são feitos no Rio Grande do Sul.

  • Uma coisa que não gosto nesses novos Onix, HB20S, Corolla 2020, entre outros que já foram lançados é aquela janelinha falsa depois das portas traseiras, junto à coluna C. Algumas vezes elas dão uma finalização mais harmônica ao desenho do contorno das janelas, mas sendo de plástico quebram a beleza do conjunto. Sendo assim, prefiro que não existissem, deixando a coluna mais grossa transmitindo robustez. Uma boa solução, se fosse para mantê-la, seria substituir por um material “black piano”, ou por um vidrinho escuro mesmo. Daria uma impressão muito melhor.

  • dallebu

    Se o Onix Plus 1.0 turbo com injeção indireta conseguiu andar mais e gastar menos que o Virtus TSI com injeção direta, é um mérito da GM… Obviamente, tudo isso tem que ser verificado na prática.

    • Guilhe

      Pois é, a principio é impressionante o trabalho que a GM vez, pelos números divulgados ele é mais ágil e econômico.

      • TFSI

        Motor bem moderno, todo em alumínio, duplo comandos de válvula, corrente banhada a óleo. Realmente só faltou a injeção direta.

        • MarcBH

          No vídeo do Camanzi no Youtube o funcionário da GM disse que a opção por injeção indireta foi por conta da baixa qualidade do combustível encontrado nos quatro cantos do Brasil. Pode até ter sentido…

      • A GM já havia feito um bom trabalho com o motor SPE/4 1.0, pra andar junto (ou melhor) que os novos motores 3 cilindros.

        O Ka 3 cilindros, por exemplo, tem boa potência, mas é fraco em baixa. O da GM era incrivelmente bem acertadinho, assim com o 3 cilindros MPI do Up! aspirado.

  • RicLuthor

    Sobre a injeção direta… A linha Onix, se mantiver a filosofia, tem que oferecer manutenção simples e barata, a proposta do modelo original sempre foi essa.

    De nada adianta ter injeção direta para obter algum pequeno ganho em potência, torque e consumo, mas perder a fama de veículo robusto e de baixo custo de manutenção quando um bico injetor der defeito, e se permanecer travado aberto gerar calço hidráulico no motor, podendo dar problema na cabeça do pistão, nas velas e até mesmo empenar uma biela, dentre outros.

    • Paulo Lustosa

      Acredito que esse carro irá substituir o Sonic e Sonic Sedan nos EUA, pegando dos mesmos os nomes de batismo e adotando o powertrain do Cruze atual, igual como a Trailblazer fez adotando mecânica diferente da chinesa.

      • Emanuel Schott

        GM vai manter só SUVs e Picapes nos EUA. Mercado de compactos por lá é fraquíssimo.

    • Retrato do Papai

      ele já perdeu a proposta de manutenção simples e barata do antigo onix ao (finalmente) enterrar o monzatech… agora não vai ser mais qualquer um com a mão suja de graxa formado em mecânica pela escola da vida que vai fazer manutenção, nem vai encontrar peças na padaria enquanto compra pão

      • RicLuthor

        Certamente haverá algum aumento nos custos, mas resta saber se ele manterá a manutenção mais barata que a atual concorrência: Polo/Virtus, Argo/Cronos, “novo” HB20/HB20S, Ka/Ka+…

  • Christian

    Controle de cruzeiro simples na Premier? Que pobreza, dona Chevrolet. Merecia o adaptativo, pra REALMENTE ser um diferencial.

    • Na Premier e LTZ esse item.

      Quem dera um compacto tivesse esse recurso. Confesso que me interessaria automaticamente pelo carro por preço.

    • João Silva

      Adaptativo ainda é item caro que nem os médios trazem. Só o novo Corolla Altis vai trazer!

      • Lembrando que o Corolla GLI de R$ 99 mil não tem nem o piloto aut. normal.

      • Christian

        Na verdade, o Golf tinha essa opção em um pacote opcional. A Ranger tem. O Eclipse Cross, o 3008, e o Fusion e Passat tbm têm. No mercado externo, o Fit e o HR-V tem. O equipamento já está se tornando padrão nos lançamento lá fora.
        Se nós (consumidores) começarmos a exigir, chega mais rápido no Brasil.

        • João Silva

          Esses que citasse são um nível bem acima…. um dia chegarão sim… mas antes precisam ser padrão nos médios que nem dispõem ainda…
          Abraço.

  • Yuri Lima

    Cara, vai ter Park Assist por menos de 80 contos?
    Vai vender pra caramba!
    Aparentemente, esse 1.0T tem desempenho apenas mediano, bem similar aos 1.6 aspro atuais, e aquém do 1.0TSI da Volks, mas o conjunto da obra do carro é muito bom.

    • TFSI

      Dizem que o carro acelera em torno de 9,7s. Se for, é 0,1s mais lento que o Polo TSI.

      Vi também que o torque é amplo, começa em 2 e vai até 4,5 mil RPM, diferente do Polo que começa em 2 e vai até 3,5 mil RPM. Talvez seja por isso o 0-100 bom.

      • Magnamox

        Esse 9,7s acho que é do Onix Plus, será que do Onix hatch não deve ser um pouco menor?

        • TFSI

          Pode ser, mas eu ainda custo a acreditar que esse carro acelere nesse tempo. Polo sim, porque tem potência e torque maior. Credito essa informação da GM em duas situações: câmbio mais curto e oferta de torque ser mais ampla que o Polo – 2 a 4,5 mil RPM, vide 2 a 3,5 do Polo.

          • Essa discussão é completamente estéril.

            Ao redor de 10 s no 0-100 é um tempo excelente. Uma diferença de 0,5 segundo não interfere em nada.

            Vocês estão difundindo uma mania de “Super Trunfo´´ nos comentários muito na linha dos famosos “pilotos de teclado´´.

            • TFSI

              É só questão de números mesmo, ninguém aqui está se gabando. O único turbinado da categoria é o Polo, nada demais, ao meu ver, compararmos com ele.

              Em breve teremos vídeos no Youtube, um contra o outro.

      • MarcBH

        Esse tempo de 9,7 é no manual ou automático? Deve ser no manual…

        • TFSI

          Isso, manual. AT é 10,5s.

          • MarcBH

            Aqui no “NA” está dizendo que o Premier faz 9,7. Será que erraram? Outra coisa, esse carro tem star/stop?

    • Paulo Lustosa

      Olha, o carro é mais leve que o Polo. Não sabemos qual é a bruxaria, mas ela existe, pois se pegar o concorrente anterior do Virtus, o Cobalt, mesmo com motor mais fraco e menos torcudo (apesar do motor da GM ser extremamente bruto em baixa por usar comando de válvulas de graduação baixa em comparação com o mesmo Família 1 1.0, que usa comando 286), anda mais que o Virtus 1.0 TSI por conta de ser mais de 80kg mais leve em relação ao VW. No final das contas, o acerto de escalonamento e programação de transmissão, aerodinâmica e relação peso x potência manda na obra final.

  • Rafael Fernandes

    A cor azul seeker parece ser exclusiva da versão premier. Bem bonita, por sinal.

    • TFSI

      A melhor cor pra mim, até agora, no Novo Onix.

    • Ela é a cor de lançamento mas é um opcional e a cor é perolizada. Custando 1580 por ela. Optando por ela, ela tira a versão Premier do PCD, mas espertamente irá mirar o LTZ para PCD.

  • Yuri Lima

    Interessante.
    Sobre o estilo:
    1 – O Gol “g5” ditou o estilo da época quando foi lançado, e toda a concorrência tentou copiar, tanto que o primeiro Onix parecia um Gol bombado, o atual Ford Ka ainda bebeu na mesma fonte e também seguiu a sua filosofia (bem como o Sandero 2). Talvez o único mais autêntico fora o Novo Palio
    2- Com a chegada e o sucesso do HB20, algumas fabricantes também tentaram seguir a sua linha, e Argo/Sandero 2,5 foram por esse caminho.
    3 – Com o Novo Onix, observa-se que o porte e visual (embora meio wanna be Cruze 1) se aproximam bastante do Novo Polo, sendo largo e baixo. Esse será o Zeitgeist das novas gerações.

    • Amarildo

      Concordo. Olhando o novo Onix de lado, me lembra bastante o Polo.

  • dallebu

    55.000 o Onix 1.0 Turbo Automático 6 marchas, com 6 airbags, ESP, sistema de som, vidro elétrico, direção elétrica, ar condicionado etc etc.
    O que está acontecendo? Estamos no Brasil? Boa sorte pra concorrência…

  • Emanuel Schott

    Lista de equipamentos ficou excelente. Creio que isso vai forçar as outras a se mexerem.

    Tem versão com motor aspirado com ar digital, sensor de chuva, farol, carregador por indução, seis airbags e até partida no botão. Não me lembro de outro 1.0 aspirado com tais itens.

    A versão Premiere conta com sensor de ponto cego e estacionamento automático, itens presentes no Cruze LTZ2. Tem carro com tres dígitos no valor sem isso (Corolla XEi, coff, coff).

    E tudo isso mais barato que todos os seus concorrentes.

    • dallebu

      Eu não sei se houve algum erro, mas no site da 4 rodas e no Motor.1 estão colocando o Onix 1.0 turbo AT6 de entrada por 55.000 R$, já com os 6 airbags, ESP, ar, direção, vidros elétricos etc. Se não for um erro, vai dizimar a concorrência.

      • Emanuel Schott

        Tô achando que isso é manual. Foi erro da revista. Até porque a versão LT acima dessa é e adicionando a central fica R$2000 mais cara.

        Não faz muito sentido tirar o câmbio automático, colocar central e ainda cobrar mais caro.

        • dallebu

          Também acho que deve ser o manual, mas mesmo assim, 55.000 no turbo MT6 já bem completo, é um preço excelente, pois o carro ter um pacote completo de segurança e o pacote básico de conforto direção elétrica, ar condicionado, vidros elétricos, etc…

          • O problema é a forma que a Chevrolet divulgou as informações. Se diz que o sedan terá apenas versões 1.0 turbo automaticas. Se fizer isso, terá prisma sedan 1.0 (joy) e algum 1.4 manual? Se irá ofertar o cambio de 6 marchas e motor 1.0 turbo no Onix hatch, pq não oferta tbm no sedan? Isso iria dizimar os concorrentes diretos da faixa de R$55000 a R$60000 pelo bom conteudo de série.

            • Farias Ronald

              Tem versão MT6 com turbo também no sedã.
              Novo Onix Plus LT 1.0 Turbo MT6 – R$ 61.190
              Novo Onix Plus LTZ 1.0 Turbo MT6 – R$ 65.790

    • TFSI

      O carro não conta com sensor de chuva, apenas sensor crepuscular, o que acho um pênalti, pela proposta e pelo valor pago. Outra mancada foi a não inclusão da luz traseira de leitura – problema antigo da velha versão.

      • Farias Ronald

        Tem luz traseira sim em alguma versões, acho que LTZ e Premier. Preciso confirmar, mas vi que tem.

        • TFSI

          Apenas na versão Plus. Na hatch ele não conta, infelizmente.

    • Amarildo

      Imagina a Renault que teve a cara de pau de cobrar mais de 70 mil no Stepway. kkk O sandero automático de entrada custando mais ou menos 65k. A festa que eles fizeram por ter vendido muito no mês de agosto acabou.

      • E lançam uma versão Iconic que colocam coisas que poderiam ter deixado na Intense… não dá para entender mesmo.

        A Chevrolet nesse aspecto deu um duro golpe na renault a nõa ser que as pessoas comprem pela altura do carro.

      • Cesar

        Para a Renault não está muito ruim uma vez que ela lançou apenas um facelift do Sandero e Logan modelos que estão sendo desenvolvidas novas gerações e, portanto, ela tem tempo para fazer uma correção de rota. Ruim mesmo é para as outras que já lançaram novas gerações e estão para lançar como Fiat e Hyundai por exemplo que não terão saída a curto prazo.

  • fsjal

    Elevou a régua do segmento. Vai dar calor do Polo e no Argo.

    Quem deve estar se coçando é a Peugeot. Vai ser obrigada a caprichar muito no novo 208.
    Se ela estava pensando em não trazer o 1.2 turbo e manter o 1.6, melhor repensar, ou vai continuar sendo um carro bonito mas coadjuvante no mercado.

    • Concordo contigo! Não adianta equipar ele todo e botar o motor 1.6 aspirado como topo de linha (excetuando a GT que é a esportiva).

      Se eles forem lentos e ficar nessa de lnaçar uma verrsão para depois lançar a mais desejada, irá só criar um problema para ela mesma. Assim como foi para o 2008 e sua versão THP que ainda nõa tem cambio automatico(E o Cactus fazendo a festa).

  • Vitor C

    Dos itens de segurança eu esperava a oferta de frenagem automática de emergência, frenagem pós colisão, detector de fadiga e xds pelo menos.
    De interessante nesse ponto só vi o detector de ponto cego mesmo.

    • Paulo Lustosa

      Mas isso os concorrentes dele não oferecem, tampouco os seis airbags em todas as versões.

      • Vitor C

        O polo oferece tudo o que citei.

        • Paulo Lustosa

          Apenas o Highline, que custa 12k a mais, porém, ainda deve ao Onix os airbags de cortina, acabamento interno melhor, detector de ponto cego, mudança involuntária de faixa e park assist.

          • Vitor C

            Não vi nada de mudança involuntária de faixa no onix, e querendo ou não o pacote de segurança do polo ainda é maior e melhor, inclusive com notas superiores ao próprio cruze em proteção frontal e traseira, que dirá ao onix…
            Não estou desmerecendo o onix, que é excelente mas longe de ser tudo isso que estão falando…
            Esse itens do onix também não vem no premier básico.

            • Você precisa de um carro com “detector de fadiga´´?

              Na boa… Vai de Uber

              • Vitor C

                A quantidade de acidentes que ocorrem por pessoas que dormem ao volante é grande, todo recurso de segurança e alerta ao usuário é muito bem vindo.
                Se o recurso está aí tem sua utilidade.

            • Paulo Lustosa

              Airbags de cortina são em todas as versões, único opcional do Premier é o park assist e o ar digital, em um pacote que inclui banco em couro por 3k.

  • Bela proposta. Não gosto dos encostos de cabeça integrados ao banco, mas vai do gosto do cliente. Parece estar com os preços bem equilibrados com relação a concorrentes como a dupla Polo/Virtus. Tem tudo para seguir na liderança do mercado.

  • Felipe S. Rangel

    Vai reinar absoluto e eu estou tendendo a ter um.

  • Claudio

    Estraçalhou com a frescura da divulgação do HB20 2020.

  • Freaky Boss

    Concordo com muitos aqui: Se você tem um produto líder, lance seu próprio sucessor, senão a concorrência vai fazê-lo.
    Bola dentro da GM.
    Eu pouco considerava o Onix. Agora começo a ver o produto com outros olhos, por que a melhora em coisas relevantes (desconsidero porta trecos e firulas) foi considerável na minha opinião.

  • Mr. On The Road 77

    Podem ter certeza que o fato desse carro chegar com preço ‘palatável’ vem do fato de seu desenvolvimento ter ocorrido na China.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email