Etc Manutenção

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

Suspensão a rosca: veja como funciona e se vale a pena.

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?
As regras para alteração da suspensão veicular ficaram mais flexíveis há 5 anos, em 2014, quando o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) extinguiu a proibição desses equipamentos modificados.


A resolução 479 autoriza a circulação de automóveis com suspensão modificada, atendendo rebaixados e elevados.

Portanto, seguindo a legislação, você poderá trafegar veículos com suspensão modificada sem ser multado, tampouco guinchado.

Automóveis de passageiros; camionetas mistas; caminhonetes especiais; caminhonetes de carga e utilitários mistos são as categorias que a lei permite a modificação.


Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?
Confira o que diz lei:

§1º Nos veículos com PBT até 3500 kg:

I – o sistema de suspensão poderá ser fixo ou regulável.
II – A altura mínima permitida para circulação deve ser maior ou igual a 100 mm, medidos verticalmente do solo ao ponto mais baixo da carroceria ou chassi, conforme anexo I.
III – O conjunto de rodas e pneus não poderá tocar em parte alguma do veículo quando submetido ao teste de esterçamento.

§2º Nos veículos com PBT acima de 3.500 kg:

I – em qualquer condição de operação, o nivelamento da longarina não deve ultrapassar dois graus a partir de uma linha horizontal.
II – A verificação do cumprimento do disposto no inciso I será feita conforme o Anexo

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?
Além das especificações apresentadas acima, ao realizar essa alteração no veículo, o proprietário terá que informar o Detran – Departamento Estadual de Trânsito e incluir no campo de observações do CRV (Certificado de Registro de Veículo) que há alteração na suspensão. O mesmo vale para o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV).

Lembrando que há custo para regularizar no Detran, sendo assim, não deixe de considerar a taxa do órgão estadual.

O que é suspensão a rosca e como ela funciona

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

É possível encontrar no mercado três suspensões mais comuns: suspensão fixa, a ar e a rosca.

Alguns motoristas têm dúvida sobre qual é melhor e mais eficiente, contudo, não há uma resposta assertiva essa pergunta, pois, cada uma delas possui suas qualidades para determinadas funções e situações.

Profissionais da área recomendam que o proprietário que deseja instalar em seu carro deve analisar qual se encaixa mais ao seu perfil e, claro, que atenderá a sua necessidade.

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

Já mostramos aqui no Notícias Automotivas como é o funcionamento e as vantagens da suspensão a ar, mostraremos agora todos os detalhes do sistema a rosca.

Composta por molas, tubos, flanges e amortecedores, em linhas gerais, um automóvel com suspensão a rosca poderá ter sua altura modificada a qualquer momento, porém, manualmente.

Seu mecanismo é composto por tubo roscado e pelo flange, os dois são acoplados aos amortecedores também podendo ser no eixo traseiro do carro.

Assim, é possível fazer a regulagem da altura de forma manual apenas rosqueando.

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

Para fazer a regulagem não há muito segredo, apoiando o carro em um macaco, tirando a pressão das molas, basta girar a rosca até ajustar na altura que desejar.

Para manutenção preventiva o recomendado é a mesma periodicidade dos modelos originais de fábrica, isso significa que não há características que fazem com que o motorista faça visita programada a oficina.

Vantagens e desvantagens da suspensão a rosca

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

Entre as opções existentes, por que escolher a suspensão a rosca? É importante saber que esse equipamento é indicado para ser utilizado em diversos tipos de solos.

Por ter seu ajuste manual, ela pode funcionar bem e com conforto em um determinado terreno, enquanto nem tanto em outros.

Para encontrar o ponto ideal para você, é necessário ir regulando, e isso pode ser um problema para alguns motoristas que não desejam ficar subindo e descendo o carro para mexer na rosca, por isso, vale analisar a suspensão a ar.

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

Ao ajustar, é preciso ter cuidado para não deixar uma mais levantada do que a outra. Contar com a ajuda de um profissional é sempre o indicado.

O preço é um atrativo da suspensão a rosca já que são mais em conta.

Passo a passo para regularizar um carro rebaixado

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

Após escolher a marca e o produto ideal, é necessário se dirigir até um posto de atendimento do Detran para fazer a regularização da suspensão modificada. Para iniciar, preencha o requerimento e, em seguida, basta ir à oficina.

Feita a instalação da suspensão a rosca, procure uma entidade certificada pelo INMETRO para realizar a Inspeção de Segurança Veicular. Eles farão testes para certificar que o veículo está seguindo as regras estabelecidas.

Se aprovado, o proprietário receberá o novo CSV (Certificado de Segurança Veicular).

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

Apresente o CSV para o Detran e dê andamento no próximo passo: solicitação de novos documentos do veículo.

Atenção, automóveis com débitos pendentes (multas e licenciamento atrasado) não conseguirão dar procedimento na alteração, pois, é solicitado um novo licenciamento (documento do veículo). Quando há pendências, o motorista fica impedido.

Todo esse processo é um pouco burocrático e é exigido o pagamento de taxas em quase todos os processos, sendo assim, não deixe de seguir todas as regras estabelecidas na resolução do Contran.

Todos os custos podem ser verificados no próprio portal do Detran na internet ou através dos canais de atendimento do órgão estadual.

Penalidade por desrespeitar regras de rebaixamento de carro

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

Podemos analisar que rebaixar carro passou a ficar mais fácil após a autorização do Conselho Nacional de Trânsito, mas isso não significa que a modificação poderá ser feita de qualquer forma.

Fazer o corte das molas, diminuir com maçarico e utilizar presilhas são práticas ilegais e pode colocar em risco a estrutura do caro e até mesmo a vida do motorista se ocorrer um acidente grave.

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?

O recomendado é procurar um especialista no assunto, que trabalhe com produtos de qualidade e possa indicar o melhor para a sua necessidade.

O CTB prevê sanção para o motorista que não respeitar o que está estabelecido em lei. Confira:

“Art. 230. Conduzir o veículo:

(…)
VII – com a cor ou característica alterada;
Infração – grave;
Penalidade – multa;
Medida administrativa – retenção do veículo para regularização.”

Isto é, ao rebaixar o carro sem regularizar no Departamento Estadual de Trânsito o condutor estará cometendo infração grave com multa de R$ 195,23 e mais cinco pontos na carteira de habilitação (CNH).

Ainda poderá ter seu automóvel retido até regularizar a situação.

Suspensão a rosca: como funciona, vale a pena?
Nota média 4.5 de 2 votos

Darlan Helder

Darlan Helder

Darlan Helder, natural de São Paulo, é jornalista e fotógrafo. Escreve na internet sobre o universo automotivo desde 2011. Além disso, atua com produção de conteúdo para plataformas digitais em agências de comunicação.

  • Ricardo

    É uma alternativa, mas muito trabalhosa e dizem que faz muito barulho, além de, a cada vez que se regula, muda o alinhamento.

    • V12 for life

      Esse tipo de suspensão é ideal para quem pratica track day, pois permite explorar ao máximo as regulagens, aliás é exatamente nas pistas que foi criada.

    • Ⓜ️arcelo

      Com certeza a batedeira vem de brinde.

  • UPTSI

    Vantagem: você pode ter um carro baixo pra usar durante o mês e se algum dia precisar fazer uma viagem, consegue subir alguns cm pra ir mais tranquilo

    Desvantagem: o conforto é bem ruim, tanto com carro baixo quanto com carro alto.

    O ideal é uma suspensão com amortecedor preparado e molas esportivas.

  • leomix leo

    Gambiarra que não aconselho, já tive em um celta em 2010, a folga da rosca vc sente na direção, muito desconfortável e sempre da fim de curso. Muito melhor fazer as torres de amortecedores novos, vc vai ter mais segurança e conforto.

    • Ⓜ️arcelo

      Eu recomendo para quem ama o perigo e não dá valor a vida.

      • leomix leo

        Bem assim, eu mesmo usei 8 dias, fiz uma viagem de 116km e tirei, horrível, o que percebi foi que as molas eram muito molengas, o carro com as roscas baixas, dava fim de curso e pulava.

  • 4lex5andro

    Não parece interessante pro uso urbano diário.

    Conforto e praticidade de manutenção são indispensáveis.

  • Murilo Ramos

    Muito desconfortável e trabalhoso… Prefiro molas esportivas com amortecedores preparados que deixam confortável e com ótima estabilidade até mesmo pra participar dos TrackDays

  • Daniel dos Santos

    Gambiarra que não leva a nada…

  • Ronaldo Prado

    Quer carro baixo compra um sedan alemão. Já vem de fábrica e fica lindão! :*

    • Ernesto

      A3 nacional é bem alto.

      • Felipe Rocha de Assis

        Mola esportiva nele fica perfeito.

  • Licergico

    rebaixar nunca !

    queria era poder SUBIR meu civic de uns 8 cm a 15 cm ! feliz eu ficaria !

    • Lucas de Lucca

      Você comprou carro errado, deveria ter comprado um SUV ou uma picape. o__O

      • Licergico

        no!
        volvo s60 Cross…
        em breve ! o civic ´poderia ter uma versão assim !

  • Cristiano

    Engraçado que a gente vê carro adesivado “#fixa”, mas não se vê “#rosca” kkkkk

    • Ric53

      hahahahhahahahahahha ri demais aqui!!!

  • aletp

    Porcaria pra quem não tem o menor apreço ao seu carro.

  • Ric53

    Poderia fazer uma matéria falando sobre apenas trocar as molas por molas esportivas ou mudar toda a suspensão. Alguns dizem que trocar apenas as molas não é o certo mas eu nunca entendi o pq.

    • T1000

      o amortecedor é calculado em função da mola; trabalham em conjunto.
      alterar 1 e não alterar o outro vai ferrar o comportamento do carro.

  • William Shakespeare

    Parabéns a vcs todos….o que um grupo de engenheiros automotivos calculam e PROJETAM durante anos é sumariamente destruído por DEBILOIDES sem instrução que acreditam que a maneira mais segura de se dirigir exigem que o carro seja rebaixado até o chão, que o encosto do banco do motorista fique praticamente na horizontal e que o tema musical seja o funk……LAMENTÁVEL

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email