Cristalização de pintura, vale a pena?

Fazer a cristalização na pintura do carro é uma boa ideia? Bem, só quem realmente curte automóvel e também se preocupa com o bolso sabe o quão prazeroso é deixá-lo sempre impecável, com aparência agradável e mantendo pelo menos boa parte do aspecto de novo.

Além disso, esse hábito ainda elimina diversos gastos desnecessários com reparos na pintura ou em outras partes, além de valorizar ainda mais seu carro numa futura venda.


cristalização na lataria

E como você já deve imaginar, há uma série de formas de cuidar do seu automóvel além de uma simples lavagem externa e também uma limpeza interna “passando um paninho úmido” pelos componentes da cabine.

A respeito da pintura da carroceria, para que ela fique sempre bem tratada, sem riscos e com aquele brilho característico de carro mais novo, há a cristalização.

Assim como o polimento e o enceramento, que você provavelmente já deve ter feito no seu automóvel, ela tem a intenção de manter/ressaltar ou dar brilho à carroceria e ainda remover alguns riscos provocados por danos no uso cotidiano.

Entretanto, você realmente sabe o que é e como é feita a cristalização na pintura de um automóvel? Respondemos essa dúvida logo abaixo. Confira:

O que é cristalização automotiva?

Também conhecida como espelhamento, a cristalização automotiva é um procedimento relativamente recente no mercado e está ganhando cada vez mais espaço entre os proprietários de automóvel.

Ao contrário do enceramento e do polimento, que têm como principal objetivo diminuir pequenos danos provocados na pintura da carroceria, a cristalização visa melhorar o aspecto da pintura, realçando o brilho da tinta.

Além disso, a cristalização consegue aumentar a durabilidade do verniz original da pintura do carro. Desse modo, a lataria fica menos suscetível a danos externos (como os caraterísticos riscos provocados pelas unhas), sobretudo quando a cristalização é combinada ao polimento.

Na prática, o processo de cristalização cria uma espécie de camada protetora que consegue preservar o aspecto da pintura original por mais tempo.

A cristalização é feita com o uso de uma resina protetora (semelhante à cera), que é aplicada diretamente no verniz da pintura do automóvel. Devido a isso, não apresenta grandes riscos de danificar a pintura.

Porém, antes da aplicação da resina protetora, deve ser realizada a limpeza do veículo para retirar as sujeiras e ainda um polimento bastante leve com uma politriz dotada de um disco de espuma para retirar pequenos riscos e manchas, ainda assim sem danificar o verniz original. Só depois a resina protetora é aplicada.

carro cristalização

Vale a pena fazer uma cristalização?

Sobretudo na visão das fabricantes, o processo de cristalização é dispensável mesmo para carros com certo tempo de uso. Isso porque a pintura de um automóvel é dotada de quatro camadas, sendo a última o verniz, que protege e dá brilho.

Para eles, basta cuidar periodicamente da pintura de um carro novo somente com uma lavagem simples, com o uso de água e sabão neutro para que a pintura fique bem cuidada.

Veja aqui: qual sabão usar para lavar carros

Porém, sabemos que na prática a situação pode ser bem diferente. Dá para dizer que a cristalização pode ser muito importante para carros seminovos, com a intenção de preservar o aspecto de novo da pintura por muito mais tempo, ainda mais se você costuma usar o seu veículo com bastante frequência e o deixa constantemente exposto ao sol, poluição e/ou poeira.

Além disso, pelo fato da cristalização não gerar nenhum tipo de dano ou risco para a pintura do automóvel, você dificilmente enfrentará dores de cabeça com esse tipo de procedimento. A cristalização dura, em média, seis meses.

Quanto custa uma cristalização? Onde fazer?

Como em qualquer outro tipo de serviço, o preço da cristalização varia conforme o lugar escolhido para realizar tal procedimento. Em média, os preços variam de R$ 300 a R$ 500 para carros compactos e médios e de R$ 500 a R$ 700 para veículos maiores, como picapes e SUVs.

Ele deve ser realizado sempre em um centro automotivo ou outra empresa da área por profissionais especializados/capacitados.

cristalização sendo feita

Quais as diferenças entre cristalização, enceramento e polimento?

Ao contrário do que muitos imaginam, cristalização, enceramento e polimento são procedimentos diferentes e indicados para situações igualmente diferentes. Como você pôde conferir nos tópicos anteriores, a cristalização é utilizada para proteger o verniz original da pintura de um veículo, além de ampliar ainda mais o efeito de brilho.

Tudo isso com o uso de uma resina protetora aplicada na pintura do carro. É aquele tipo de procedimento usado para prevenir, mas não remediar. Sendo assim, caso o seu carro já esteja repleto de riscos na pintura, a cristalização não vai adiantar muita coisa.

Por outro lado, o enceramento é recomendado para carros que estejam com pequenas manchas e riscos, podendo ser feito em carros novos, seminovos e usados (até mesmo naqueles que já foram repintados).

Fora isso, ele consegue proteger a pintura por até um ano e é interessante para pessoas que acabam deixando o carro sob a luz do sol durante boa parte do dia, o que provoca danos na pintura. Esse processo é feito com uma cera.

Já o polimento é um processo mais eficiente que o enceramento. É indicado para carros que estejam com manchas e riscos um pouco mais difíceis de serem removidos. Nesse caso, as manchas e riscos são removidos com uma massa abrasiva e politrizes em alto número de rotações.

Em casos mais graves, o profissional pode utilizar até uma lixa d’água fina. Ele deve ser feito com pouquíssima frequência – até três vezes durante toda a vida útil do carro.

Uma vitrificação vale mais a pena?

Outro tipo de procedimento é a vitrificação. Assim como a cristalização, ela tem como objetivo proteger a pintura de um automóvel. Entretanto, nesse caso, o processo é feito com o uso de uma resina de sílica vítrea (conhecida como “vidro líquido”).

Esse produto é aplicado na pintura, sendo mais resistente e, como consequência, apresentando uma durabilidade maior. Dependendo da qualidade do produto utilizado, uma vitrificação pode durar até três anos.

Desse modo, a vitrificação pode ser mais interessante para determinadas condições. Entretanto, vale ressaltar que esse procedimento é mais caro, podendo chegar a cerca de R$ 800 (ou seja, o dobro de uma cristalização).

Autor: Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.