Avaliações Citroen Crossovers

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

O Citroën C4 Cactus surgiu no mercado como um bom exemplo do que o segmento de utilitários esportivos está demandando por aqui. Suas vendas saltaram rapidamente, e desde agosto o crossover já emplacou mais de mil unidades.


Com uma proposta de SUV, o C4 Cactus é mais um crossover com alguma capacidade no fora de estrada, especialmente por causa de seu sistema Grip Control, que confere um desempenho melhor quando não em asfalto.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

Mas, além disso, o C4 Cactus traz também mais estilo, desempenho e segurança para a marca francesa, que nos últimos anos estagnou por aqui, sem grandes novidades e com o mesmo portfólio envelhecido. Com o C4 Lounge atualizado, a Citroën quer voltar a brilhar.


Mas, o fiel da balança realmente é o C4 Cactus, que tem potencial de vendas maior e uma faixa de preço mais ampla, indo desde R$ 68.990 até R$ 98.990. O crossover tem bons atributos para vender bem, mas ainda precisa de alguns ajustes para ser realmente interessante.

Por fora….

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

No estilo, o Citroën C4 Cactus Shine aposta num layout semelhante ao do C4 Picasso, com repetidores de direção e assinatura em LED em posição superior, com o conjunto ótico mais abaixo, integrado ao para-choque. Este vem ainda com apliques em branco para destacá-lo.

Na traseira, o crossover aposta em lanternas duplas cortadas pela tampa, que é rasa em abertura, limitando o vão de acesso ao bagageiro. O teto reto com barras estilizadas chama atenção, assim como os Airbumps na base das portas. As rodas aro 17 tem aspecto esportivo e agradam.

Por dentro….

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

O ambiente do C4 Cactus Shine Pack é agradável. O conjunto do painel aposta na horizontalidade com seus difusores de ar grandes e mescla de revestimentos, que inclui tecido. O quadro de instrumentos digital é simples, mas de boa aparência e funcionalidade.

O volante multifuncional tem um bom aspecto e pegada, mas o controle de cruzeiro (com limitador de velocidade) fica na coluna de direção, o que é ruim em ergonomia. Ao centro, a multimídia do C4 Cactus Shine é intuitiva e aposta bem na dupla Android Auto e Car Play.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

O recurso da câmera de ré é outro ponto positivo para o dispositivo, que também conecta facilmente o smartphone via Bluetooth, mas conta apenas com uma entrada USB. O ar-condicionado automático também é controlado pelo display da multimídia.

O botão de partida e a entrada sem o uso da chave ampliam conforto e segurança, mas os mimos poderiam ser maiores, como ar dual zone ou retrovisores com rebatimento elétrico. O porta-luvas tem espaço mediano para o dia a dia.

Os bancos têm forração atraente e bom aspecto, mas não seguram o corpo tão bem quanto se espera. O acabamento geral poderia ter menos plásticos duros, apesar da boa textura e aparência dos mesmos. O espaço geral é bom, assim como a altura interna.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

Quem vai atrás não pode reclamar de pernas apertadas, mas o espaço poderia contar com difusores de ar traseiros, ampliando o conforto.

O encosto do assento tem inclinação razoável, mas é pouco envolvente. Sim, sente-se a falta de um teto solar normal ou panorâmico, quando se considera o preço pago.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

O porta-malas é bem pequeno, como de um hatch compacto, mas para pretensões de uma família pequena, acaba não fazendo feio.

Só o acesso poderia ser mais amplo.

Por ruas e estradas….

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

O Citroën C4 Cactus Shine Pack THP se beneficia de um bom conjunto motriz, centrado no propulsor 1.6 THP Flex que entrega aos 6.000 rpm seus 166 cavalos na gasolina e 173 cavalos no etanol. Com torque suficiente, ele despeja 24,5 kgfm nas rodas dianteiras até 1.400 rpm.

Dessa forma, o C4 Cactus tem resposta pronta para qualquer solicitação do condutor, mesmo que a calibração do câmbio tenha focado na economia de combustível e não na performance.

O câmbio automático de seis marchas tenta funcionar mais como um CVT no dia a dia, buscando eficiência, utilizando sempre uma rotação baixa e usando trocas suaves para ampliar o conforto.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

Mas é aquilo, quando se trabalha com o THP, o câmbio não pode suprimir toda a capacidade do motor. O 1.6 turbinado rapidamente alcança 5.000 ou 6.000 rpm sem muito esforço e pode tornar a tocada do crossover bem empolgante.

Segundo a Citroën, ele vai de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos e tem máxima de 212 km/h.

Nem é preciso se utilizar do modo Sport. No Eco, parte da força vai embora, mas acredite, ainda é muito superior a maioria dos 2.0 existentes por aí.

O modo sequencial na alavanca é dispensável e como a proposta não é esportiva, paddle shifts seriam apenas decorativos.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

Entretanto, com 1.214 kg, o C4 Cactus não oferece muita resistência ao THP que, com a ajuda do câmbio, cumpre bem sua função desde 1.500 rpm.

Na rodovia, o ponteiro bate 2.000 rpm a 110 km/h e é o suficiente para um consumo de 14,3 km/l com gasolina. Na cidade, a frugalidade impressiona com bons 11,9 km/l.

Este compacto de apenas 4,17 metros chega a ter mais motor do que realmente precisa e isso fica evidente na performance citada acima, mas poderia ser ainda mais econômico com um 1.2 Puretech Turbo de 136 cavalos, por exemplo, sem perder o pique.

Rodando no dia a dia, tudo isso não faz muita diferença, exceto pela esperteza sempre presente nas saídas e a manutenção do giro baixo, mas é na estrada que fica evidente o poder maior do Cactus Shine.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

Ultrapassagens e retomadas são feitas sem delongas, mas nas curvas nota-se que o ajuste da suspensão é que deveria igualar o conjunto motriz.

O C4 Cactus é realmente muito macio e é fácil fazer o controle de estabilidade atuar em curvas sinuosas ou desvios rápidos, mesmo com rodas aro 17 e pneus 205/55 R17.

Porém, se é assim em velocidade, sobre asfalto ruim e buracos, o crossover assimila bem o que está enfrentando e filtra boa parte das irregularidades. Na terra, ele pula um pouco mais, mas pelo menos não bate seco nos buracos.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

Os freios atuam bem e a direção é muito leve, até poderia ser mais firme para dar mais sensação de controle em alta.

No caso do Grip Control, o uso no dia a dia será quase nulo, exceto se seu caminho for geralmente enlameado ou com muita areia.

Para o cliente-alvo desse produto, chega a ser dispensável, como no Peugeot 2008.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

Enfim, está lá para ser usado quando precisar. Já no conforto geral, ainda incomoda o que notamos anteriormente no test-drive de lançamento: o nível de ruído.

Embora o motor 1.6 THP não seja um propulsor barulhento, o sistema de escape poderia ter recebido mais atenção, assim como o isolamento traseiro, visto que basta o câmbio colocar uma marcha mais alta, buscando economia, para que uma reverberação se faça presente no habitáculo. Não é legal.

Por você….

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

O Citroën C4 Cactus Shine tem um “Pack” adicional no topo de linha, que inclui alerta de colisão e frenagem automática de emergência, bem como indicador de fadiga e alerta de atenção.

O alerta de invasão de faixa é visual e sonoro, mas não corrige a direção.

Da mesma forma, o controle de cruzeiro não é adaptativo, o que bem poderia ser, dado o conjunto de segurança apresentado, que ainda adiciona airbags laterais e de cortina. Fora isso e algumas ausências que sentimos por ser este um Citroën topo de linha, o restante é aceitável.

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato

O que assusta é o preço de R$ 98.990, que a Citroën defende por causa do “Pack” de segurança. Infelizmente a marca parisiense segue o fluxo do mercado de SUVs compactos, que simplesmente descambou para atingir preços que hoje já alcançam (e logo vão passar dos) R$ 110 mil.

Com um estilo que pode ser mais chamativo com a interessante paleta de cores e a combinação bi-tom (que pode chegar a R$ 2.090!), o Citroën C4 Cactus não é exagerado e, apesar do motor, não tem pretensões muito além de sua proposta.

Vale um test drive e uma olhada na concorrência.

Medidas e números….

Ficha Técnica do Citroën C4 Cactus Shine Pack THP 2019

Motor/Transmissão

Número de cilindros – 4 em linha, turbo, flex

Cilindrada – 1.598 cm³

Potência – 166/173 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)

Torque – 24,5 kgfm a 1.400 rpm (gasolina/etanol)

Transmissão – Automática com mudanças manuais na alavanca

Desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h – 7,3 segundos (etanol)

Velocidade máxima – 212 km/h (etanol)

Rotação a 110 km/h – 2.000 rpm

Consumo urbano – 11,9 km/litro (gasolina)

Consumo rodoviário – 14,3 km/litro (gasolina)

Suspensão/Direção

Dianteira – McPherson/Traseira – Eixo de torção

Elétrica

Freios

Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus

Liga leve aro 17 com pneus 205/55 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades

Comprimento – 4.170 mm

Largura – 1.714 mm (sem retrovisores)

Altura – 1.563 mm

Entre eixos – 2.600 mm

Peso em ordem de marcha – 1.214 kg

Tanque – 55 litros

Porta-malas – 320 litros

Preço: R$ 98.990 (versão avaliada)

Citroën C4 Cactus 2019 – Galeria de fotos

Avaliação: Citroën C4 Cactus anda bem mas poderia ser mais barato
Nota média 4.6 de 8 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Felipe Rocha de Assis

    Pode até ser bom, só que a versão top deveria custar uns 20k a menos! Infelizmente preço de carro no Br só crescendo.

    • Domenico Monteleone

      Concordo, mas é sempre bom lembrar que mais ou menos 40% desse preço é referente a impostos.

      • Felipe Rocha de Assis

        Infelizmente, realidade Br né..

      • Ric53

        Pois é, o governo fica com 40% e a fabricante que paga impostos e gera emprego fica com entre 12-15%

    • Deadlock

      É só saber esperar, os usados dessa marca ficam bem baratos…

      • Felipe Rocha de Assis

        Desvalorizam que é uma beleza mesmo.

      • Eng Turbo

        50% em 3 anos, experiencia propria ;)

        • Luconces

          Qual modelo você tinha?

          • Eng Turbo

            Tenho, C4 Lounge Exclusive THP

            • Luconces

              Tá valendo metade agora?

              • Eng Turbo

                Sim. Custou 90k em Setembro de 2015 e hj está valendo 45k. A FIPE está em 61k, porém a melhor oferta que recebi (de particular) foi de 40k. Muitas lojas nem pegam esse carro

                • TchauQueridos

                  Pois é…triste realidade da Citroen e Peugeot. Ao menos você é sincero. Pois a maioria aqui de donos de Peugeot e Citroen mascaram a realidade.
                  A maioria dos modelos é muito difícil vender e lojistas nem pegam.
                  Já tive Peugeot e Citroen, não compro nunca mais.

                  • Eng Turbo

                    O meu caso é o PIOR dos mundos: Frances, Turbo e acima de 100.000 km. Sei que vou ter que me desfazer no valor de desapego mesmo, uma pena. Qualquer dia vou relatar alguma coisa aqui no “Carro da semana”

                    • Edson Fernandes

                      Se isso te pode ser um consolo, eu comprei um c3 que eu vendi 2000 abaixo da FIPE. Isso porque estava com 112000km. Talvez seja o caso de vc ter um pouco mais de paciencia.

                    • Eng Turbo

                      Estou aceitando propostas 15k abaixo da Fipe, tranquilamente….nem isso

                    • Edson Fernandes

                      Puxa, complicado. Eu teria um pouco de paciencia, pois torrar o produto tbm não dá.(e olha que sou dono de um Fluence)

                  • Gran RS 78

                    Onde vc tirou que lojistas nem pegam? É só vc ir em qualquer concessionária ou lojas multimarcas para ver que tem muitos Citroen e Peugeot. Como as pessoas gostam de falar mal de certas marcas, é incrível isso.

                • Edson Fernandes

                  Vc pagou R$90000?

                  • Eng Turbo

                    Esse era o valor “cheio”, porém saiu por pouco mais de 80k

                    • Edson Fernandes

                      É oque eu pensei. Então o custo cai um pouco dos 50%.

                      Mas veja… um Corolla 2015 que era vendido por R$103000 hoje é vendido na casa dos R$75000. Tirando a questão de porcentagem, eu vejo a questão de qto foi de valor real no periodo. Veja que é um valor acentuado e não tão longe do qto vc “perderia” no C4.

    • what_the_hell??

      Até concordo que poderia baixar um pouco o preço, mas tirar 20mil do preço não está dentro de nossa realidade fiscal, infelizmente!
      Na verdade, pelo conjunto motor e itens de segurança que só ele oferece nessa categoria/faixa de preço, ele é uma opção bem interessante frente a concorrência!! Compara ele com o Ecosport 2.0, Creta 2.0, Kicks e cia. pra ver que eles perdem em vários aspectos. Fica até difícil comparar com Captur e Renegade pela diferença absurda de desempenho!
      Observações: – eu acho os bancos da Citroen os mais bonitos do nosso mercado! O do C4 Lounge são muito bacanas, e esses tb parecem ser.
      – não gosto dos comandos do ar-condicionado na multimidia, prefiro mil vezes os botões físicos pra esse tipo de comando!
      -realmente bem que poderia ter saídas de ar traseira, quem sabe com portas USB, como no novo VW!

      • Mr. On The Road 77

        Se você gosta desse banco do C4 cactus nacional, é poque você não conhece os bancos do C4 cactus europeu… dá uma buscada no google.

        • Jackson

          Aquilo são poltronas. Todos que testaram o carro elogiaram o tamanho das poltronas.

      • gmf

        Fui conhecer o carro e o acabamento é muito ruim. Esse tecido dos bancos e a espuma parece de muita má qualidade…

      • Francisco Helio

        Entre mortos e feridos, consegui uma Eco Storm prata por 86.000 (agosto/18), e tirando o motor Thp, considero a Eco melhor negocio.

    • MonHoe

      Deveria ser 90k, esse carro tem porte pequeno, vi um ontem, parece um hatch aventureiro

      • Ernesto

        Sim, muito pequeno, do tamanho de um C3 praticamente. Não é por menos que a plataforma é a mesma.

        • O C3 conta com o entre-eixos 14 centímetros menor, sendo completamente impossível a comparação com o Cactus em termos de tamanho interno ou externo. Esta plataforma varia muito em tamanho nos carros da PSA, contando com entre-eixo de 2,46 m no C3, 2,55 m em 208, 2008 e Aircross, e 2,60 m no Cactus.
          Apesar de concordar que ele passa uma sensação de porte reduzido por fora, em especial por contaa da altura do teto, há que se considerar que o interior de sua cabine é bem espaçoso. O pecado está mesmo no porta-malas de dimensões iguais às do Renegade, na “rabeira” da categoria em capacidade do compartimento.

    • Com os concorrentes com nível semelhante de equipamentos e conjunto mecânico bem mais acanhado custando cerca de 10 mil a mais? Não faria sentido custar 20 mil a menos do que está sendo proposto, infelizmente.

      • Edson Fernandes

        Eu achei até estranho reclamarem tanto na avaliação sendo que esse ponto quase sempre é colocado como “algo comum” nas demais marcas… ou seja, é mto caro no Citroen, mas é esperado nos outros por ser moda?

        Curioso. Acho que ele tem aspectos positivos e negativos, mas a Citroen o colocou no meio termo que acredito que isso pode ajudar. Agora se a Peugeot colocasse cambio AT no 2008… ele seria melhor opção que o Cactus.

        • São duas as ressalvas que tenho com relação ao 2008:
          1 – Ele é um 208 com o porta-malas um cadinho maior, não há como esconder. Acaba que tem o habitáculo apertado com relação ao Cactus e fica um tanto quanto difícil justificar você deixar de levar um 208 pra casa no lugar dele por conta de 110 litros a mais no compartimento de bagagens, a não ser que o seu uso demande incontornavelmente esse voluma a mais.;
          2 – O jeitinho dele de perua o coloca fora do radar daqueles que procuram mesmo um SUV.
          O Cactus tem entre-eixos maior, possuindo espaço para ocupantes significativamente maior. Problema está mesmo no porta-malas acanhado, mesmo com relação ao 2008. Além do mais, apesar de compartilhar plataforma com a linha compacta, acabou sendo um produto realmente novo em conceito dentro da linha, não guardando qualquer semelhança com os compactos da marca. Apenas o painel traz a referência do Lounge, um produto superior.
          Nos prós e contras, há que se considerar o preço mais módico pedido pelo 2008.

          • Edson Fernandes

            Na realidade o Cactus fez o inverso do 2008: Enquanto um buscou um carro para tentar ser mais familiar com mais espaço para bagagens, o outro quis dar espaço interno.

            E perceba: Um HRV tem 430 litros. Logo, os 110 litros a mais o deixam em pé de igualdade ao que esses altinhos ofertam.

            Só que como produto, o 2008 parece ter um capricho a mais no seu interior. E isso me destaca positivamente para ele. O Cactus com sua tropicalização utilizou bancos que são inclusive inferior ao usado no seu carro.

            • É, aqueles bancos com superfícies muito planas do Cactus não me convenceram.
              Na dupla 208/2008 há realmente muito esmero na composição do acabamento interno. É muito agradável o interior desses carros, a despeito de ser composto exclusivamente de plásticos rígidos. Mas o design do interior do Cactus também me agradou, a despeito de o requinte percebido ser melhor no 2008, realmente.
              O Cactus ficou com o porta-malas bem acanhado. realmente (pouca coisa maior que o de um 208). E também padece de uma característica que atrapalha o 2008: a sensação de “porte” que os consumidores de SUV procuram está em falta nos modelos da PSA. Mas o carro da Citroen é um pouco melhor que o da Peugeot nesse aspecto, apesar de tudo. Ele ainda passa uma sensação de ser mais volumoso que o 2008.

  • Tosca16

    Eu só sei que esse design da Citroen apesar de ter personalidade própria não me agrada, essa semana um canal aí testou na pista um Citroen C4 VTR, aí sim, do tempo que a Citroen tinha carros bonitos. De resto esse aí nem parece um SUVzinho, mas o THP pra esse conjunto e peso ficou pra lá de espertinho.

    • Edson Fernandes

      E muito economico. Nem o Polo com seu 1.0 TSI é tão economico (na cidade, pq pelo menos na estrada eu achei pouco perto da diferença com o consumo da cidade)

  • th!nk.t4nk

    Realmente é muito motor pra pouco carro. O zero a 100 km/h em 8,3 s (gasolina) não combina com os bancos linguiça, o isolamento acústico ruim e outras economias de projeto barato. Por outro lado, pelo menos não é mais um SUV monstrengo no trânsito (pra mim é um hatch comum), o que é ponto positivo. Esse carro ficaria melhor com o PureTech 1.2.

    • Felipe Rocha de Assis

      Como assim o carro fica melhor com um motor mais fraco? Vc vai tirar oq o carro tem de melhor que é o motor, colocar um motor inferior e dizer que o carro ficaria melhor?

      • th!nk.t4nk

        Se formos pensar assim, então coloca logo um motor de 200 cv no Mobi. O projeto automotivo tem que ser equilibrado, nao faz sentido ter muito desempenho, se a suspensão não dá conta, se vai ter péssima insonorização, se você vai chegar quebrado no fim da viagem, etc. Melhor colocar o 1.2 PureTech (que faz 0-100 km/h em ótimos 9,3 s e ainda por cima é bem mais econômico) e investir o resto em melhorias gerais na dinâmica e aspectos construtivos do carro.

        • Felipe Rocha de Assis

          E quem disse que o projeto desse é desequilibrado? Motor desse carro é o ponto forte dele, e deve ser levado em consideração como um fator benéfico e não dizer que é muito motor pra pouco carro, sendo que a única coisa que ‘te faz sorrir’ nesse carro é o motor.

          • th!nk.t4nk

            Motor não é tudo no carro, esse é meu ponto. O PureTech 1.2 anda pouca coisa menos, custa menos, consome menos, e possibilitaria que o C4 Cactus fosse vendido por preços também menores (e/ou que tivesse as melhorias nos pontos citados). E Felipe, olha bem os bancos de carro popular desse carro. Leia a avaliação. Acha mesmo que tá coerente com um modelo que chega a quase 100 mil Reais? Definitivamente tem um desequilíbrio aí sim.

            • Felipe Rocha de Assis

              Hora nenhuma eu disse que era coerente esse preço, tanto que eu fiz esse mesmo comentário, que o carro estava caro. E um carro desse porte, pesado, acha que um motor mais fraco vai ser mais econômico? Tecnologia de motores turbos está avançada, pode ter certeza que esse thp consome menos que muitos motores menores por aí.

              • Dag Drollet

                Duvido que o perfil dos compradores desse carro esteja mais interessado no desempenho dele do que no design diferenciado que ele oferece.

              • Edson Fernandes

                Mas vc já conheceu o motor 1.2 THP? Ele tem mais de 20kgmf de torque tbm aos 1400rpm. É um motor com diferenças de potencia e torque pequenos perante o 1.6 THP. Cairia bem como opção no C4 Cactus(e seria melhor queo 1.6 aspirado de longe).

    • Zé Mundico

      Concordo nesse ponto, é motor demais para um carro básico.

      • Francisco Helio

        Particularmente, achei feio.

      • TchauQueridos

        Muita coisa demais pra pouco carro.
        Principalmente o preço…

    • Mr Rafael

      Pelo que vi , ele tem o melhor isolamento acústico da categoria …

      • Paulo

        Também só tenho lido isso por ai e nos test drives que fiz acabei percebendo isso, foi o mais silencioso e confortável da categoria.

        • th!nk.t4nk

          Bom, nao testei o carro, tô só repetindo o que foi dito na avaliaçao. O ruído do escape parece adentrar muito o carro. Num modelo esportivo essa é a intençao, mas num hatch altinho nao tem lógica.

          • Paulo

            Como disse em outro comentário, acredito que a reportagem se refere a tal reverberação, citada por eles.
            No 408 THP Flex de minha esposa, acontece isso em apenas 1 local e condição bem especifica, modo ECO e pé muito leve, fui com o cactus nesse mesmo local e não aconteceu a tal reverberação.

    • Ygor Soares

      Acredito que o PureTech 1.2 seria muito melhor nesse carro! Apesar do 1.6 THP ser bom, sei pois tenho 2 THP! Esse motor já deu! Tá na hora de inovar e trazer o 1.2 e 1.6 da linha PureTech!

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        1.2 turbo né?

      • Edson Fernandes

        Na realidade o “Puretech 1.6” veio de atualização do “nosso” THP.

        Mas falta o 1.2 THP. Já disse e repito: Provavelmente eu já teria um 208 com esse motor 1.2 THP no lugar do meu Fluence.

    • Mr. On The Road 77

      “Esse carro ficaria melhor com o PureTech 1.2″
      Eu nasci pra ler isso. kkkk
      Eu acho que poderia sim ter a versão 1.2. Mas daí a dizer que ‘ficaria melhor com o 1.2”, vai uma diferença enorme, no meu entender.

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        acho que ele tá falando do 1.2 turbo, só pode

        • th!nk.t4nk

          Sim. Faz 0-100 km/h em 9,3 s no C4 Cactus e tem excelentes retomadas. É o motor padrão desse carro na Europa, bem mais moderno e econômico que o velho 1.6.

          • MonHoe

            Mas não tem o mesmo desempenho, e mesmo o 1.6 THP é muito melhor que o 2.0 e 1.8 aspirado da concorrência, ao menos não custa mais de 100 mil reais sendo 1.6 aspirado como o Kicks

          • Mr. On The Road 77

            Bem mais moderno em quê?????

            • th!nk.t4nk

              Usa ligas mais leves e resistentes, tem atrito estupidamente reduzido, turbina de uma geração mais recente com menor inércia, sistema de injeção também bem mais atual, etc. Nao é à toa que é bem mais econômico que o velho 1.6 e ainda por cima entrega o torque numa rotação menor.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      tá falando do 1.2 puretech turbo né?

      • th!nk.t4nk

        O aspirado nem considero a existência. Pelo menos não nessa faixa de preço.

    • Cláudio Modesto

      Concordo, não tem absolutamente nada de SUV, distorceram o conceito no Brasil ao limite.
      Fui ver o carro e não curti, não senti o conforto de um citroen nele.

  • Abdallah

    Acho que de todas as marcas de carros q eu tive a citroen foi a campeã em sere um bela porcaria em pós venda, nunca em minha vida tive um veiculo tão ruim e problematico, comprei um c4 thp, em 2 meses estava me desfazendo dessa porcaria, citroen e todos derivados de frances nunca mais.

    • Marcelo Martins

      Tive vários Renault e não tive nenhum problema, agora tenho um 408 THP já faz um ano e só alegria !!! nenhum problema !!!! o carro é ótimo !!!! estou muito satisfeito !!!! Meu irmão teve um C3 e rodou 100 mil km sem problemas !!
      Se não gosta e não quer nunca mais um francês pq ler a avaliação de um Citroen ? Só para criticar ??

      • Abdallah

        Parabens para vc e sua familia, se vc é fã e morre pela marca isso é problema seu nao meu, nao gosto da marca e critico sim. tive milhoes de problemas, e sempre vai ser uma porcaria. abrcos.

        • Bruno Silva

          Liga pras críticas não amigo, aqui se falar mal de francês te crucificam. Nosso 207 com 5 dias de uso enguiçou, tinha emplacado no dia anterior, 5 meses de uso foi levado pra ccs 6 vezes. Só faltam falar que foi mal uso, era 0km…

        • Marcelo Martins

          Amigo não sou fã e nem morro por marca alguma, já tive carros de várias marcas, todos atenderam !! Não tenho preconceito com carros e até já estou pensando em experimentar um chinês !!! Arrizo 5 ou Tiggo 5X que está para ser lançado !!! experiências ruins todos podem ter até com carros de alto padrão …

      • EDU

        Concordo Marcelo .Imagine eu que tive um Citroen ZX 1.8 Furio 97 e um Citroen Xantia 2.0 Sx 95 em mil novecentos e bolinha e nunca deram problema eram super equipados para epoca inclusive o Xantia tinha ate teclado numerico no console para liga-lo depois tive um Renault Megane sedan 2.0 Rt 98 zero problemas tbm. Hoje temos em casa Bmw serie 3 16 um Edge limited 11 e um Fiat 500 sport air 12 . Tirando o 500 que teve um recall por pedal da embreagem os 2 mais caros inclusive a Bm considerada marca premium ja deram problemas. Discordo que marca francesa e porcaria . Porcaria e no caso nao seria o dono que e relaxado ou leva em mecanico boca de porco acostumado com motor Ap ou familia 1 da gm que nao se atualizou a mexer em carro com maior eletronica embarcada. Tem gente quem tem perseguiçao com marca .

      • Zé Mundico

        Olha, eu entendo o que ele disse e acho que ele tem motivo e experiência para criticar. Eu mesmo já tive um 408 THP. O carro era uma nave de tecnologia e conforto e posso dizer que não tive muitos problemas coM as autorizadas. O problema é que o carro apresentava defeitos minúsculos, coisas a toa, aquele tipo de defeito que enche o teu saco de tão bôbo que é. Devo ter parado carro umas 4 ou 5 vezes para resetar a central, trocar válvulazinha do óleo, parafusinho daqui, borrachinha dalí, regular aqui, apertar alí…enfim, é muito defeito besta para um carro tão bom. Vendí e nunca mais quero saber de Peugeot. Pronto.

        • what_the_hell??

          Tb escuto desses problemas chatos com amigos que tem VW! Meu tio teve um Corolla que com menos de 3 anos (o carro era 2015) teve que trocar toda a caixa de marcha, com orçamento de quase 30mil! Eu já tive alguns VW, um GM, e vários franceses (das 3 marcas, maioria comprada semi-novo) e até agora a média de problemas deles todos se equivale! Agora, de fato, já tive problemas com a Concessionária Peugeot (e não com o carro em si).

          • Marcelo Martins

            Tb acho que são todos equivalentes …. aqui em SP as css Peugeot melhoraram muito, fui muito bem atendido !!

      • 1 Raul

        Meu c4 começou a dar pau com 1 ano e meio. Até lá foi só alegria também.

        Tirei um logan dynamique em 2014, e rodei 2 anos sem nenhum problema, só gastei com as revisões…

        • Matthew

          Dentre as francesas a Renault é a que tem maior robustez, embora seus modelos sejam relativamente mais simples que os da PSA.

          • 1 Raul

            Na verdade os Renault são bem mais simples, mas acredito que a falta de frescura ajude a quebrar menos. Tem menos coisa pra quebrar…rs…

        • Anderson Trajano

          O C4 mais bonito da ABC Paulista, tenho certeza. Uma pena que você não teve tanta sorte …

          • 1 Raul

            Hahaha, pois é…

    • Gran RS 78

      Olha, nunca tive carro da marca Citroen, até que tive que vender a minha X1 para levantar uma grana para terminar a construção da minha casa, e troquei por um C3 2015 1.6 automático, e te digo uma coisa: estou super satisfeito com o carro,pois é economico, anda bem e olha que ele tem cambio automático com somente 4 marchas, mas que dá conta do recado, sem contar a maciez e tbm o ótimo isolamento acústico. Dos concorrentes diretos, como Onix, Fox e cia, eu escolhi o C3 e não me arrependo.

    • E_ fortes

      Eu tenho um C3 1.5 e anteriormente tinha um Honda Fit, o Citroen é muito mais confortável e com manutenção mais em conta, sei que a desvalorização vai ser maior, porém carro não e investimento.

  • Domenico Monteleone

    Tem que ver se a rede melhorou em tudo, se o carro não envelhece rápido como outros Citröen.

  • Zé Mundico

    Em matéria de equipamento está muito bem servido, mas realmente esse motor passa do carro. Já andei no C4 Cactus na Europa é lá é carrinho de entrada com bancos de segunda classe de trem e um moderno painel estilo balcão de boteco. Os vidros traseiros são fixos e tudo no carro passa economia e simplicidade. Pé-duro mesmo. Também acho que lá ele é mais baixo, sendo visto até mesmo como um hatch, embora seja vendido como “suv”.
    Se não me engano lá o motor é 1.3 ou 1.4 e a versão diesel também não passa disso. É carro urbano e quem compra já compra sabendo. Pelo menos lá na Europa não tem lógica nenhuma colocar motor 1.6 turbo num carro simplório e barato para andar na cidade e no máximo para curtas distâncias na estrada. Lá ele deve custar em torno de 18 a 20 mil euros.
    Mas pelo menos aqui a Citroen se deu ao trabalho de tropicalizar o carro e desenvolver mais recursos, embora o projeto tenha seus limites. Se sair colocando muita coisa, acaba virando uma colcha de retalhos.
    Mas Europa e Brasil são duas realidades diferentes e os projetos têm que ser compatíveis com os respectivos mercados.

    • Vitor C

      Você deve ter andando em uma versão bem pé de boi dele, uma vez que tirando o 1.6 turbo e os vidros traseiros elétricos o europeu é bem mais recheado que o nosso, além de ser um carro que foi muito bem avaliado pela critica, ganhou até um reddot.

      • Paulo

        Exatamente e conta com uma suspensão que foi muito elogiada na Europa, nível de conforto dele por lá é exemplar.
        Vi que lá ele tem teto panorâmico, park assist, acc, e um interior muito mais cara de citroen, com direito a airbag no teto para o passageiro!

        • th!nk.t4nk

          Vish. Eu não sei em que versão dele você entrou, mas te garanto que o modelo europeu é bem simplório. Tá simplesmente na média do segmento dos compactos. Os itens que você citou também são padrão no segmento, não tem nenhum destaque. É um carro feito pra ser barato, essa é a realidade (ele é simplesmente um C3 esticado). E note que apesar de ser bem acessível, vende menos do que o C4 antigo (está vendendo apenas 4 mil unidades/mês em toda a Europa). A Citroen deu bola fora com esse carro, e acredito que deverá matá-lo logo.

    • Matthew

      Na minha opinião são os detalhes que entregam a simplicidade de um projeto. Dentro desse C4 Cactus passa MUITO a impressão de estar numa evolução do C3. Pagar 100 mil reais num carro que não tem iluminação no banco traseiro é inaceitável. Quando se abre o porta-malas, é possível ver a lataria exposta do painel traseiro da carroceria.

  • Fanjos

    C3 Cactus

    • Mr. On The Road 77

      O painel interno é o mesmo! kkkk

  • Dag Drollet

    Comparando com o C4 Lounge, que conheço bem, achei o Cactus sem capricho por dentro, parecendo ter sido feito às pressas, além de baixo atrás, fazendo com que quem sente atrás facilmente encoste a cabeça no teto! Sem contar que o grande apelo desses carros que se dizem SUVs ou crossovers é oferecer uma posição de dirigir mais alta, o que esse carro não permite, por estar mais para um “hatchão” do que para os outros segmentos.

    • Paulo

      Eu tenho 1,98m e não encostei a cabeça no teto, tanto na frente como atras.
      Bem onde fica a cabeça, tem uns desníveis no teto que ajudam muito.

  • Fanjos

    Bom se até a Mini chama aquela linguiça do Countryman de “”””””””””””””””””””””SUV”””””””””””””””””””””” porque a Citroen não pode chamar o C3 maquiado com Nike Shox de SUV tb né?

  • Vitor Almeida

    Se ele é caro por 98 mil, o que dizer da concorrência por 110 mil?

    • dsralves .

      Creta: câmbio ruim, motor beberrão, freio traseiro a tambor.
      Renegade 1.8: lento e beberrão.
      Tracker: apertado, freio traseiro a tambor, faltam itens básicos como ar digital, sensor crepuscular, monitoramento de pressão dos pneus, etc.
      Kicks: Motor manco, freio traseiro a tambor, falta um mero piloto automático.
      HR-V: abaixo dos R$ 100.000,00 vem mais pelado que carro popular. Na versão topo de linha não tem nada que justifique o preço.

      • Gran RS 78

        Creta com cambio ruim?? Por favor, conte mais a repeito, pois isso pra mim é novidade.

        • Hugo Leonardo Dos Santos

          1.6 AT6 deve ser lento e beberrão pelo porte do carro, o 2.0 AT6 já vi em alguns vídeos que o câmbio não conversa direito com o motor que é um pouco beberrão, mas pelo menos anda mais

          • Gran RS 78

            Meu sogro tem um Creta prestige 2.0, andei com o carro e ele é espetacular, especialmente o cambio, que troca de marcha com rapidez e sem nenhum tranco. Quanto ao consumo, na estrada com gasolina aditivada, o computador de bordo marca 13,5 Km/l, acho uma marca excelente, ainda mais se levarmos em conta o peso e o motor 2.0 dele.

            • Hugo Leonardo Dos Santos

              Pelo que vi no nos canais automotivos, o problema é em ladeiras que o câmbio se perde nas trocas, mas sei lá, se eu tivesse um não reclamaria, já que ando de 1.0 hehehehe

        • duhehe

          O cambio não é puramente ruim, a programação dele que esta errada para a faixa de torque do motor e peso do carro.
          O cambio tanto na 1.6 como no 2.0 passa a marcha cedo demais, deixando o motor numa faixa onde ele simplesmente esta “morto“, ao pisar ele não esboça reação, precisando pisar alem do meio de curso.
          Porem se vc pisar calibradamente certo, ele reduz 1 ou 2 relações e o resultado é o esperado, porem se passar um pouco do ponto a redução é bruta, ai ele faz algo péssimo, por 1 segundo o carro fica sem tração, o motor sobe de giro na casa dos 5000 e acopla a menor marcha possível, ai o carro sai gritando e com vontade.

          • Gran RS 78

            Meu sogro tem um Creta prestige 2.0 2018, e dirigi o carro e não senti nada disso que vc mencionou, pelo contrário, o cambio sempre mudava de marcha com rapidez, sem trancos e sempre “conversava” bem com o motor, deixando em marchas baixas quando não se precisava da potência e quando vc pisava a redução era instantanea. Gostei demais desse carro.

            • duhehe

              É essa marcha baixa que eu estou falando, a redução também não é demorada, mas ha situações em que a via da um leve aclive, o carro perde velocidade e o cambio continua em sexta ( quando ele deveria reduzir), ou em rodovia rodando em 100, 110km/h a 6 marcha é longa demais, o motor ainda não esta cheio.
              Não é um cambio ruim, mas particularmente, eu não gostei.

              • Edson Fernandes

                Nossa, é igual no HB20!!!

                Por vezes eu usei a operação sequencial para não perder ritmo. Outra coisa no HB20: Ele te passa uma sensação de potencia maior do que o existente. Aí vc está em sexta, reduz para quinta e o carro só mantém velocidade. Se vc realmente precisar de retomada, terá que reduzir mais uma marcha. Aí vc percebe que esse acerto da Hyundai de 8 ou 80 para a progressão do acelerador não é tão legal, pq vc sente que o carro está um tanto no seu limite de entrega de força.

      • FREDRED

        Um amigo meu tem o Kicks na versão top (que não me lembro o nome), o desempenho do carro chega a ser ridículo de tão lerdo, é ruim mesmo, acho que um Escort Hobby na arrancada ganha.

        • O Kicks empata mais ou menos em preços com o Cactus. Mas o conjunto mecânico do Citroen é outro mundo com relação ao Nissan. A lista de equipamentos do Cactus top de linha completo – incluindo o sfe pack (mesma faixa de 98 mil do Kicks), deixa o Nissan envergonhado.

  • dsralves .

    A concorrência é uma porcaria, esse é o único “carro” do segmento abaixo dos R$ 100.000,00. Qualquer modelo hoje nesse preço com freio traseiro a tambor e/ou motor aspirado não dá nem pra cogitar, logo o C4 é o único que tem o mínimo de tecnologia aceitável nesse segmento.
    Uma pena que a rede de concessionárias da Citroen tenha encolhido tanto nos últimos anos.

  • Ric53

    Alguém saberia informar se ainda existe concessionária da Citroen no ABC?

    • Vinicius Michell

      Citroen SAVOL em Santo André

  • Mr. On The Road 77

    Reclamar do preço do carro chega a ser piada. Custa 20 mil a menos que o HRV topo de linha e ainda é mais bem equipado (de relevante o HRV tem apenas os faróis full-led).
    E ainda cobram equipamentos que nenhum carro da concorrência tem, como cruise control adaptativo.
    Sem falar que cita que o câmbio imita CVT com trocas suaves (CVT com troca de marchas? Só o Corolla tem isso).
    Complicada essa avaliação, viu?

    • Alexandro Vieira Lopes

      nao tem acc

    • Bruno Silva

      HR-V top pra esse carro são 9mil de diferença, não exagera.

      • Gran RS 78

        9 mil é dinheiro pra caramba, sem contar que o HRV ainda fica devendo itens de segurança e motor para o C4 Cactus.

        • Bruno Silva

          Sei que é, mas 20mil pra 9mil é uma boa diferença. Além do mais, carro não se resume a isso. O porta-malas do HR-V é bem maior, tem maior espaço interno. Realmente fica devendo os assistentes de direção, mas já vem com 6 airbags, ESP e ASR tbm.

          • Vitor C

            O HRV só tem mais espaço interno e acabamento de melhor, de resto deve muito para concorrência, extremamente pelado para o que custa, nem a touring se salva.

            • Bruno Silva

              Touring não existe ainda 2019, e melhorou bem na nova linha. O EXL tem tudo que o Touring tinha, vem com 6 airbags, ESP, sensor crescupular, retrovisor com rebatimento elétrico, farois e lanternas em LED, ar digital com tela full-screen, bancos em couro, etc, os concorrentes não trazem muito mais.

              • Vitor C

                E também aumentou de preço né, sem oferecer anda nenhum item de segurança passiva e assistência ao condutor. Tirando o ar digital full screen (perfumaria no caso), praticamente toda a concorrência traz isso, com alguns deslizes para um modelo ou outro, mas trazendo outros itens por exemplo.
                Quanto vai custar a nova touring com 1.5t e alguns recursos a mais? 120 mil? quero ver justificarem.

                • Bruno Silva

                  Creta não tem, Captur não tem, no Kicks é caríssimo e praticamente não acha mais versões com os assistentes. Tracker também só no pacote mais top e até pouco tempo sequer tinha ESP em todas as versões. Não é justificar, mas colocam a Honda como um demônio, acaba parecendo que as outras montadoras fazem caridade.

                  • Vitor C

                    A diferença é que as outras pelo menos não cobram quase 110 mil em uma versão intermediária, esse EX-l deveria custar 90 no máximo para o que oferece. Isso falando das versões melhores, o que dizer da básica?

          • Gran RS 78

            Não se resume mesmo, tanto que o Cactus tem mais motor, cambio automático de seis marchas e não aquele CVT que praticamente tira todo o prazer de dirigir de um carro, e no espaço interno, a diferença para o HRV não é tão grande em relação ao Cactus, a diferença favorável para o modelo da Honda é no porta malas, que é maior que o do Citroen.

        • TchauQueridos

          9 mil não chega nem perto da desvalorização que Citroen tem.
          Sem contar que HR-V vende mais que água no deserto, isto é: alta liquidez e alto valor na revenda.

          • Gran RS 78

            9 mil de diferença, sem contar a motorização turbo e vários itens de segurança a mais no modelo da Citroen. Eu não compro carro pensando em vender, e nunca tive problema com revenda, até tive um Daewoo Lanos 99, no ano de 2005 e vendi sem problema algum.

            • TchauQueridos

              Claro que vende. Depende de quanto você está disposto a perder.
              Já tive Peugeot e Citroen para nunca mais!
              15, 20 mil abaixo da tabela vende na hora sem problemas…
              Não é a toa que ta cheio de anúncios de C4 Lounge a preço de banana….
              C3 picasso tem que doar…Aircross no mesmo caminho… 408 nem se fala!

              • Edson Fernandes

                Te digo que então vc não tem um HRV. Pois quem tem, está sofrendo com alta desvalorização. É um assunto recorrente inclusive no clube do HRV.

      • Mr. On The Road 77

        São 10 mil reais de diferença, ok. Mas não tem porque tem essa diferença de preço. E muito menos esse chororô nos comentários de que o carro é caro.

      • Martini Stripes

        9 na tabela.
        Agora tira preço do Honda e tira do Citroen negociando.
        Reclamar do preço desse carro é sim um erro.
        Compara com Eco, Renegade, HRV, Kicks, verá que o preço está excelente.

  • Louis

    E esse ar digital com display na multimídia, será que não é meio confuso no dia/dia? Eu prefiro display separado, e com botões físicos.

    • Matthew

      Não é tão intuitivo quanto botões físicos que você pode operar pelo tato. O que realmente me preocupa é daqui uns anos quando a começar a dá pau nessas telinhas e e o proprietário não conseguir operar o ar condicionado.

      • Edson Fernandes

        Até hoje eu não vejo meu carro um Fluence 2011 com algum problema na tela. Porque teria nesse?

    • th!nk.t4nk

      É pior sim. No novo Insignia fizeram isso, passaram a maior parte dos comandos físicos pra tela. Ficou horrível. Fiquei um tempinho com o novo modelo e dava vontade de chorar, porque o antigo era excelente (a meu ver chegava próximo de muitos premium). Depois das economias, virou só mais um popularzão com tamanho de banheira (embora lindão por fora, mas o conteúdo nao faz jus mais ao visual).

  • SK15

    Bem não vi nenhum na rua até agora … acho que flopo …

    • Fanjos

      Flopão bom

  • Flavio Cassaro

    SUV aonde? kkkk

    • Fanjos

      Só considero SUV do Compass para cima, abaixo disso é brinquedo de plastico que o pessoal prefere em vez de um carro de verdade pelo mesmo preço (Sedan,perua ou hatch médios)

      • Vitor C

        Compass só se for a diesel né? As flex são tão suv quanto esses compactos.

    • Marcelo Martins

      Quase todos os carros vendidos como “SUV” na verdade são Crossover !!!

  • Airplane

    As vendas estão sendo pífias !

    • Gran RS 78

      Pífias? No primeiro mês ele já vendeu mais de 700 unidades, e provavelmente ele irá vender mais de mil em novembro.

      • Airplane

        Nossa. quanto !

        • Gran RS 78

          O carro foi lançado mês passado! Lembre-se que a Citroen fechou várias concessionárias e o C4 Cactus está em um segmento super concorrido, portanto acho que vender mais de mil unidades mês não está nada mal, ainda mais se levarmos em consideração que muitos clientes ainda torcem o nariz para um carro francês.

      • MonHoe

        A Cherry ta vendendo mais

        • Gran RS 78

          Sim, com uma campanha agressiva e preços bem mais baixos que os concorrentes, a Chery está colhendo os frutos da parceria com a CAOA.

  • Paulo

    Gostei muito do interior. Mas o design exterior nao da pra engolir.

  • Gran RS 78

    Estranho a matéria falar que o isolamento acústico desse modelo não seja bom, pois se até o C3 que é um hatch bem mais barato tem um isolamento melhor que seus concorrentes. O que eu não gostei desse carro foi o painel digital muito simples e a falta de um teto solar panorâmico, pois iria combinar muito bem nesse belo design, que por sinal o C4 Cactus ganho o prêmio auto esporte de melhor design do ano de 2018 do Brasil.

    • Paulo

      Acho que eles estavam se referindo a reverberação.
      Em situações muito especificas, o 408 THP Flex com o cambio na função ECO faz isso também, na verdade só me lembro de uma situação/lugar que o carro de minha esposa faz isso, é em um retorno em uma subida muito íngreme, que quando ele joga a terceira, faz isso.
      Mas só acontece em modo ECO e com pé muito leve, pra ter ideia ele joga a terceira quase na marcha lenta numa baita subida, o carro sobe tranquilo mas faz durante uns 300rpm essa reverberação.

      Eu simulei essa mesma situação no cactus, modo ECO, pé leve, ele fez tudo igual ao 408, jogou terceira praticamente em marcha lenta, mas não fez reverberação, e desenvolveu melhor. Os mais de 300kg a menos no cactus ajudaram muito ai.

  • Miguel

    Interior do carro horrendo, juntamente com a traseira. O motor é a única coisa 100%.

    Prefiro esperar pelo C5 (se vier), esse sim tem uma bela embalagem de SUV, vamos ver motor.

    • Contador

      C5 é show de bola!

    • Eng Turbo

      Motor e cambio

  • Deomar Costa

    Diminuir 5 mil na versão de entrada, 10 mil na intermediária e 15 mil na top de linha aí sim, desisto do t-cross.

  • Vitor C

    Nã acho que o preço do C4 é ruim perante a maioria dos concorrentes, tirando a tracker, a vitara e o futuro T-cross a maioria não oferece nada nada que se aproxime em motor e equipamentos. Tudo bem que ele é um pouco menor que os concorrentes, mas até aí para mim não é algo que desabone o produto, eu até prefiro uma vez que gosto de carros compactos.
    Agora para quem não precisa tanto de espaço interna é uma excelente opção, bem mais barato que os medíocre e pelados HR-V e creta que são os queridinhos.

  • Razzo

    O Cactus Shine é tecnicamente irrepreensível, porém por r$ 95 mil está caro. Por r$ 75 mil o Polo Highline TSI oferece a mesma tecnologia, sem a frescura de veículo altinho…

    • Matthew

      Mas é claro, o C4 Launge é um sedã médio, o C4 Cactus é um hatch compacto anabolizado como o Polo, pesa quase 300 quilos a menos.

  • CanalhaRS

    Carro pequeno, feio por dentro e por fora, acabamento simples, painel esquisito (mas que combina com a proposta robusta de um “SUV”), preços nas alturas. Só a mecânica se destaca.
    Citroen querendo pegar carona na febre dos altinhos e limpar a conta do consumidor. Mas acho que não vai rolar.
    É carro para custar entre R$ 59 e 79 mil, no máximo.

  • Filipo

    Esse é um carro que de longe é feio e de perto, parece que está longe! Já o vi nas ruas e achei muito feio, principalmente a traseira.
    Interior também é feio e parece mal acabado. Os painéis de porta parecem de veículo “pré-produção” (mula/projeto inacabado) e são quase totalmente em plástico rígido. E vem com velocímetro de Monza Classic/Kadett GSI. O banco traseiro, além de feioso, parece uma tábua, de tão plano. Vê-se que não oferece nenhum apoio lateral e anatomicamente também é bem pobre. O porta-malas é de hatch compacto – 320L é ridículo.
    O dado de fábrica sobre 0-100 Km/h é mentiroso, eu duvido que ele faça no mesmo tempo em que o DS3 THP com câmbio manual e mais leve, fazia. Esse Cactus tem câmbio automático epicíclico e é cerca de 100 kg mais pesado! Mas, ele deve andar muito bem.
    E para finalizar, a minha opinião é que esse carro é uma enganação, para não dizer que é um lixo. Ele tem um motor muito bom, com certeza, mas apenas motor não faz um carro. Cabe lembrar que esse carro originalmente não foi projetado para ser um “SUV”, ou ao menos coisa parecida. Na Europa ele é um hatch médio. Já aqui, elevaram a altura da suspensão e colocaram umas pranchas de ski no teto para chamarem de SUV. Retiraram o belo interior do europeu e fizeram um interior claramente visando o baixo custo, com acabamento de baixo nível. E além disso é muito caro para o que é. Um carro triste!

    *Essa é a minha opinião.

  • el punidor

    Esse quadro de instrumentos monocromático é simples demais, destoa do preço. Como no C4 Lounge, Parece aquele jogo de tênis do game “Tele jogo” da Philco, de 1979, em tv branco e preto.

  • Michel

    Fico vendo os comentários sobre o design do carro e me pergunto: Será que essas pessoas conhecem a história da marca? voltem lá em 1905 e comecem a olhar os carros da Citroen desde aquela época, nunca houve padrão normal (mais aceitável pro Brasileiros) nos carros da marca.
    Abraço.

    *obs meu DS4 é lindo.

    • Mr Tony

      Eu fui ver ao vivo e gostei pra kct!

    • Gran RS 78

      Disse tudo. Parabéns pelo seu DS4, carro realmente maravilhoso.

  • Jean Lehn

    Essa versão tinha que custar R$ 75,000 e olhe lá , carro pequeno parece um Hatch alto , sem graça passo!

  • Gustavo Maia

    Fui ver o carro pessoalmente na concessionária e gostei muito, pesquisei os concorrentes na mesma faixa de preço, da versão feel AT, que custa 80 mil, e não tem como não escolher o C4 cactus, comparei com o kicks S, o creta smart, o 2008 allure e o Renegade Sport, todos automáticos

    • Mr Tony

      Fui ver para comprar para PCD, por SORTE peguei antes da depenagem para essa versão. Mas mesmo assim gostei muito do carro. Ao vivo a impressão é outra!

      • Paulo Santos

        Interessante, todos que testam gostam do carro.

  • Baetatrip

    ….. Interessante, falta unica coisa: Adicionar o diferencial traseiro= 4×4!
    Fico pensando… Como será o comportamento desse botao que usa somente 4×2?

    • Fabricio Pinho

      O botão controla a programação do controle de tração e estabilidade. Principalmente da tração.

      • Baetatrip

        Dá leve impressao do Locker da Adventure…!

        • Fabricio Pinho

          Não. A tecnologia do locker realmente bloqueia o diferencial, mas está limitada a baixas velocidades.
          O sistema do C4 Cactus é só uma programação eletrônica do controle de tração, adequando a tração para tipos diferentes de terreno.

  • Leo

    Vi na rua ontem pela 1ª vez e não me agradou nem um pouco. Mas deve ter sim suas qualidades…

  • Leonardo

    Só eu desconfio desse 0-100 em 7,2 segundos? Se ds3 e peugeot 208 não fazem isso com o mesmo motor, sendo menores e mais baixos…

    • Bourgelat

      Tem vários Review no YouTube atestando. E tudo que comentam é o que realmente senti em test drive.

  • Eskarmory .

    Mas que interior FEIO!

  • Vinícius

    Eu vi um essa semana, aparentemente tem um bom acabamento, um ÓTIMO motor, ótimo consumo, porém achei ele bem baixo! Não sei se foi impressão, mas me pareceu mais um Hatch médio aventureiro do que um SUV.

  • Danilo

    Eu comprei um na versão pcd. Carro excelente, mas tem várias ressalvas. Qualquer dia faço uma análise mais apurada, já está com 2.500 km.

  • hinotory O

    Esse carro deveria estar na categoria do C3, crossfox, sandero e o preço também. É apenas um hatch alto, que por sinal, ficou de mal gosto. Vai vender bem os primeiros meses e depois cair no esquecimento.

  • Edson Fernandes

    Só lembrando que acendimento dos parasois é coisa rara nesse nicho de altinhos do mercado viu.

    Mas sensor de estacionamento eu acho item necessario para carros atuais. Todos eles estão deixnado o visual dianteiro sem visão e o traseiro tem tido colunas grossas que atrapalham muito para enxergar.

  • Edson Fernandes

    O negocio é que os compradores que querem hoje revender, não estão felizes com desvalorização.

    Mas o que mais pega na minha visão é …. qto mais caro o carro, mais depreciação ele vai sofrer.

    10% de R$100000 é mais sentido que de R$10000 né?

    Então, o produto tem uma liquidez e maior valor de venda, mas ainda assim sentida pelos donos.

  • Enrico

    Nossa engraçado é que ninguém reclama da palhaçada do preço da porcaria da Renegade que não tem nada e é mais cara, e o mesmo para a HR-V

  • oscar.fr

    Vale a pena conhecer ao vivo, pois a impressão é muito mais positiva que vendo fotos. Estava pensando em pegar uma Captur no lugar do 208, mas acredito que acabarei indo no Cactus. Menor, mas com espaço interno muito mais bem aproveitado (tirando o porta malas, mas isso eu uso uma vez por ano e deu). Na faixa dos automáticos de 85 mil fico na dúvida entre Cactus Feel Pack e Renegade Sport.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email