Chevrolet SUVs

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

A recepção do mercado brasileiro ao lançamento do Chevrolet Captiva mostrou que o modelo poderia fazer um sucesso que nem a própria marca imaginava.

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV


Lançado por aqui em 2008, o SUV tinha meses de fila de espera e até 10% de ágio sobre o preço oficial, que era de R$ 92.999 para a versão 4×2 e R$ 99.999 para a top de linha 4×4, ambas equipadas com motor 3.6 V6.

Mas o que fez o Captiva ter tanto sucesso logo em sua chegada?

Captiva – detalhes

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV


Um dos aspectos que mais agradou o público brasileiro na chegada do Chevrolet Captiva certamente foi seu visual, que oferecia algo diferente em relação aos seus principais concorrentes (Hyundai Tucson, Honda CR-V, Toyota RAV-4 e Kia Sportage).

O desenho do Captiva era mais arredondado, o que transmitia certa simpatia, mas ao mesmo tempo com detalhes que mostravam seu lado esportivo, especialmente no caso da versão com motor V6. A imponente dianteira, por exemplo, tinha um conjunto óptico chamativo, por ser recortado, enquanto a traseira contava com duas saídas de escapamento.

A lateral ostentava belas rodas de 17 polegadas, que eram cromadas, mesmo material usado nas maçanetas e nos frisos, e os espelhos retrovisores laterais eram montados sobre as portas, o que melhorava um pouco a visão do motorista. Outro detalhe interessante eram as pequenas saídas de ar laterais, com luzes de indicação de seta.

Captiva tinha interior completo e confortável

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

O interior do Captiva estava no mesmo nível de seus concorrentes, com materiais de boa qualidade (como o painel emborrachado) e bom encaixe. O design por não ser tão chamativo hoje, mas na época foi bastante elogiado, principalmente por ser limpo e funcional.

O conforto dos ocupantes do Captiva também era bom (são 2,70 metros de entre-eixos), mas o banco do motorista pecava por ter o assento um pouco curto. Apesar disso, o motorista contava com diversos mimos, como volante em couro com regulagem de altura, comandos do piloto automático e do rádio e banco com oito posições de ajustes elétricos.

Aliás, a lista de itens de série do Captiva era extensa, contando ainda com sistema de som com rádio e leitor de MP3, além de seis alto-falantes, freios ABS com ESP, controle de tração, seis airbags, ar-condicionado automático, espelhos elétricos com desembaçador e outros.

Mas a lista ficava devendo em alguns aspectos, pois não tinha sensor de estacionamento traseiro (apenas como opcional), regulagem de profundidade no volante e ar-condicionado dual zone. Para um carro desse valor (quase R$ 100.000 na época), esse foi um deslize da Chevrolet. O espaço para as bagagens, por outro lado, era ótimo, com 821 litros de capacidade no porta-malas.

Captiva – Motor muito potente, mas muito gastão

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

A condução do Captiva, porém, revelava um de seus aspectos positivos (talvez o principal deles). O motor V6 chegava a impressionar com seu vigor, dando a impressão de ser ainda mais potente do que os 261 cv declarados. E era nesse aspecto que aparecia a principal diferença entre o modelo “brasileiro” e o modelo vendido no México (onde ele era produzido): a suspensão.

Apesar de não divulgar isso claramente, a Chevrolet recalibrou a suspensão do Captiva antes de lançá-lo por aqui. O SUV vendido no México tinha uma regulagem ao gosto norte-americano, com uma suspensão mais mole. Quem andou nos dois modelos percebeu como essa recalibragem fez bem ao utilitário.

Mas se o motor V6 era muito elogiado por sua potência e torque, o consumo de combustível era bastante criticado. A Chevrolet divulgava, de forma oficial, que o Captiva tinha médias de 7,6 km/l na cidade e 12,2 km/l na estrada, sempre com gasolina. Mas, na prática, era quase impossível atingir esses números. Em alguns testes, em percurso misto, o Captiva chegava a apresentar absurdos 4 km/l ou 5 km/l de média.

Para resolver isso, a marca logo trouxe uma outra versão, com motor mais econômico, mas mantendo o mesmo nível de equipamentos. E essa foi uma das principais novidades ao longo da história do Captiva no Brasil, como você pode ler mais abaixo.

Captiva – novidades

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

O furor causado no lançamento do Captiva impressionou a muitos (inclusive a própria marca), o que amenizou um pouco o problema do gasto excessivo de combustível. Mas o efeito novidade logo passaria, e a marca sabia que precisava de uma versão mais sensata para o mercado brasileiro.

Foi aí que chegou o Captiva Ecotec, com motor de quatro cilindros, por volta de seis meses após o lançamento inicial do modelo. O motor, nesse caso, era um 2.4 de 171 cv (menos potente e impressionante, mas bem mais econômico). O câmbio usado nele também mudou, passando de um automático de seis velocidades para outro de apenas quatro marchas, também automático.

Na época isso foi considerado um erro, pois equipar o modelo de entrada (com motor de quatro cilindros) com o mesmo câmbio de seis marchas o tornaria ainda mais econômico. Mesmo assim, os números agora eram bem mais aceitáveis: médias oficiais de 10 km/l na cidade e 14,9 km/litro na estrada. Na prática esse consumo era um pouco pior, mas já permitia a compra do Captiva sem a obrigação de se tornar sócio de um posto de combustível.

Em time que está ganhando também se mexe

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

Em 2010, a Chevrolet anunciou as primeiras novidades para a linha do Captiva, que incluíam novas rodas de 17 polegadas para a versão V6, a inclusão de bancos em couro para a configuração V6 FWD e novas cores para a carroceria (cinza Cyber para as duas versões e branco Ice para a versão V6).

Mas foi em 2011 que a marca trouxe mudanças mais importantes para a linha do SUV. A partir daquele ano, o Captiva contava com novo motor 3.0 V6 com injeção direta de combustível, câmbio de seis velocidades para a versão Ecotec, novos itens de série, novo acabamento para o interior e duas novas cores (Preto Carbon Flash e Cinza Mocha).

O motor 3.0 V6 chegou para substituir o anterior 3.6 V6. Esse novo propulsor entregava 268 cv (7 cv a mais) e 30,6 kgfm de torque, sendo mais potente e econômico graças ao novo sistema de injeção direta SIDI (Spark Ignition Direct Injection). Nos dados oficiais, a marca dizia que agora o Captiva V6 tinha médias de 8,2 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada. A transmissão automática também foi atualizada, recebendo o novo Eco Mode, que privilegiava uma condução mais tranquila e econômica.

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

No caso da versão Ecotec, o motor 2.4 16V passou de 170 cv para 185 cv, além de ter um novo torque de 23,3 kgfm. Além disso, o conjunto abandonou o antiquado câmbio de quatro marchas em favor da nova transmissão de seis velocidades. Com o mesmo sistema de injeção direta da versão mais cara, essa opção tinha médias de 9,3 km/l na cidade e 13,6 km/l na estrada.

Finalizando o pacote de novidades do modelo 2011, o Captiva também recebeu freio de estacionamento elétrico, ajuste de altura e profundidade da direção, acabamento em couro preto, computador de bordo e comandos do som no volante. O painel de instrumentos também recebeu uma nova iluminação Ice Blue, e o rádio recebeu entrada USB. As versões V6 ficaram mais completas, com bancos com aquecimento, sensor de chuva, sistema de som Premium com 10 alto-falantes e câmera de ré.

Fim da linha para a Captiva versão V6

Outra grande mudança na linha do Captiva foi quando a Chevrolet decidiu parar de vender a versão V6, em 2014. Foi uma ação discreta, acompanhada por colocar na configuração Ecotec os mesmos equipamentos vistos na opção mais cara.

Dessa forma, a linha do Captiva passou a contar apenas com a versão de quatro cilindros, em versão única e sem opcionais, mas sendo vendida com o mesmo visual da V6 (com os para-choques pintados na cor da carroceria, que ganhou a nova cor metálica Azul Berlin).

Os motivos por trás dessa decisão eram claros: a preferência dos consumidores pela versão mais barata, que sempre vendeu mais, e a limitação na cota de importação da Chevrolet, que agora também queria trazer o Tracker do México.

Linha 2015, o último suspiro da Captiva

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

A chegada da linha 2015 do Captiva marcou também as últimas novidades importantes que a marca anunciou para o SUV. Elas incluíram, por exemplo, a adoção do sistema multimídia MyLink com a função áudio streaming.

Além disso, o Captiva também recebeu o teto solar elétrico, novas rodas de 18 polegadas, faróis com máscara negra e acionamento remoto do motor, permitindo resfriar ou aquecer a cabine antes de entrar no carro.

Com a chegada do novo utilitário Equinox ao mercado nacional, a Chevrolet deixou de vender o Captiva em suas concessionárias. Mesmo antes disso já era muito difícil encontrar o modelo, que é produzido no México. Ao todo, a Chevrolet vendeu cerca de 61.300 unidades no Brasil, entre 2008 e 2016. O melhor ano foi 2009, quando o modelo emplacou 13.584 unidades.

Captiva – versões

  • Chevrolet Captiva Sport Ecotec (2009-2016)
  • Chevrolet Captiva Sport V6 FWD (2008-2014)
  • Chevrolet Captiva Sport V6 AWD (2008-2014)

Chevrolet Captiva – equipamentos

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

Chevrolet Captiva Sport Ecotec – motor 2.4 de 171 cv e 22,2 kgfm, com transmissão automática de quatro velocidades, posteriormente motor 2.4 de 185 cv e 23,3 kgfm de torque, com transmissão automática de seis velocidades.

ITENS DE SÉRIE: Alarme anti-furto, Direção hidráulica, Vidros elétricos, Espelhos retrovisores elétricos, Travas elétricas, Acionamento por rádio frequência das travas, porta-malas e alarme (Keyless), Cobertura do Compartimento de Bagagem, Sistema ISOFIX, Câmbio Automático de 6 velocidades com Active Select, ESP (controle eletrônico de estabilidade), TCS (sistema de controle de tração), Monitoramento da Pressão dos Pneus, 6 Airbags (Frontais/laterais/cortina), Freios ABS, Regulagem Manual do Banco do Motorista, Ar-Condicionado, Rack de Teto, Rádio AM/FM/CD/MP3/USB e entrada auxiliar, Banco Dianteiro Passageiro e Bancos Traseiros Rebatíveis, Faróis de Neblina, Rodas de Alumínio 17”, Porta óculos, Computador de Bordo, Freio de estacionamento por acionamento elétrico.

OPCIONAIS: Volante e manopla do câmbio em couro, bancos em couro.

Chevrolet Captiva Sport V6 FWD – motor 3.6 V6 de 261 cv e 32,9 kgfm de torque, posteriormente motor 3.0 V6 com 268 cv e 30,6 kgfm de torque, sempre com transmissão automática de seis velocidades.

ITENS DE SÉRIE: Acionamento por rádio freqüência (“Keyless Entry System”) do sistema central de travas elétricas, alarme antifurto, abertura do porta-malas e acionamento do motor, Barras de proteção contra impactos laterais no interior das portas, Airbags frontais para motorista e passageiro, Airbags laterais, Airbags “cortina”, Alarme antifurto, Cintos de segurança dianteiros de três pontos, retráteis, com pré-tensionadores e regulagem de altura, Cintos de segurança traseiros laterais e central de três pontos e retráteis, Cobertura do compartimento de bagagem, Dispositivo de “travas para crianças” das portas traseiras, Encostos de cabeça ativos nos bancos dianteiros, Faróis com refletores de superfície complexa, lentes transparentes e lanternas indicadoras de direção integradas ao conjunto óptico, Faróis de neblina no pára-choque dianteiro, Luz auxiliar de freio, Programa eletrônico de estabilidade (ESP), Sistema eletrônico de controle de tração (TCS), Sistema de pedais desarmáveis em caso de colisão, Sistema de freios anti-blocante (ABS), Sistema de imobilização do motor através de chave eletrônica, Sistema de monitoramento de pressão dos pneus com indicadores no painel, Sistema de fixação de cadeiras para crianças sem a necessidade do uso do cinto de segurança (Isofix), Sistema de proteção contra descarga da bateria, Apliques decorativos no painel na cor cinza escuro (exceto para veículos na cor externa preta), Apliques decorativos no painel com acabamento na cor madeira (somente para veículos na cor externa preta), Acelerador eletrônico “Drive-by-Wire”, Capas dos espelhos retrovisores externos na cor do veículo, Grade do radiador com logomarca Chevrolet, Roda de alumínio 17″ com acabamento especial e pneus medida 235/60R17, Maçanetas internas das portas cromadas, Maçanetas externas cromadas, Pára-choques dianteiro e traseiro na cor do veículo com aplique na cor prata, Ponteira dos escapamentos cromada (duplo), Vidros verdes, Abertura da tampa do combustível com acionamento conjunto com travas das portas, Abertura do porta-malas por controle remoto, Alças articuladas dianteiras no teto em ambos os lados, Alças articuladas traseiras no teto em ambos os lados com porta-cabide, Ar-condicionado com controle eletrônico automático de temperatura e recirculação
de ar, Barras longitudinais no rack de teto, Duas redes porta-objetos no porta-malas, uma vertical e uma horizontal, Coluna de direção regulável, Display digital no painel de instrumentos com temperatura e bússola, Console central com descansa-braço, porta-objetos e tomada de força (12V), Controlador de velocidade (Cruise Control) c/ controle no volante de direção, Controle elétrico dos vidros no painel de porta do motorista com trava de segurança dos vidros laterais traseiros, Controle remoto do sistema de som no volante de direção com iluminação nas teclas, Desembaçador elétrico do vidro traseiro, Direção hidráulica, Espelhos retrovisores externos elétricos com desembaçador, Espelho retrovisor interno anti-ofuscamento (eletrocrômico), Levantador elétrico dos vidros de todas as portas e sistema tipo “um toque” para descida para a porta do motorista, Limpador e lavador elétrico do pára-brisa, Luz interna com temporizador e luzes de leitura integradas, Painel de instrumentos com velocímetro, conta-giros, marcador de combustível e luzes de advertência, Porta-copos duplo integrado no console central (2 para os bancos dianteiros e 2 para os bancos traseiros), Porta-mapas nas portas dianteiras e traseiras, Porta-revistas na parte traseira do encosto dos bancos dianteiros, Rede porta objetos embaixo do painel de instrumentos do lado do passageiro, Sistema de partida do motor por controle remoto, Sistema de funcionamento automático dos limpadores do pára-brisas (sensor de chuva), Sombreiras integradas no teto com movimento lateral, espelhos com cobertura em ambos os lados c/ iluminação, Suporte para pé para o motorista, Tapetes auxiliares em carpete, Transmissão automática de seis velocidades com opção de troca manual (Active Select), Ventilador/desembaçador com ar quente integrado ao controle do ar-condicionado, Volante de direção acolchoado revestido em couro com comandos do sistema de som e piloto automático, Dianteiros individuais com apoios de cabeça ativos com regulagem de altura, Dianteiro do passageiro dobrável em 180º, Do motorista com regulagem elétrica de altura e apoio lombar (8 posições), Traseiro com descansa-braço central, Painéis de porta e bancos com revestimento em tecido, Antena no teto, Sistema de som AM/FM estéreo com controle eletrônico de sintonia de rádio, leitor de MP3, seis alto-falantes, relógio e calendário digital, Em tecido bege (apenas veículos com a cor exterior preta), Em tecido cinza (todas as cores externas, exceto preta).

OPCIONAIS: Sensor traseiro de estacionamento, Adesivos refletivos, Protetor de soleira metálico das portas dianteiras, Estribo lateral cromado, Barra transversal de rack de teto cromada, Compartimento isotérmico, Suporte para casaco, Sistema de navegação por GPS.

Chevrolet Captiva Sport V6 AWD – motor 3.6 V6 de 261 cv e 32,9 kgfm de torque, posteriormente motor 3.0 V6 com 268 cv e 30,6 kgfm de torque, sempre com transmissão automática de seis velocidades.

ITENS DE SÉRIE: itens acima + Sistema de Tração Integral (AWD), Manopla da alavanca de cambio revestida em couro, Bancos dianteiros com aquecimento, Painéis de porta e bancos com revestimento em couro, Sistema de som AM/FM estéreo com controle eletrônico de sintonia de rádio e CD changer com capacidade para seis CDs (inserção frontal), leitor de MP3, seis
alto-falantes incluindo subwoofers, relógio e calendário digital, Acabamento interno em couro bege (apenas veículos com a cor exterior preta) ou em couro cinza (todas as cores externas, exceto preta).

OPCIONAIS: os mesmos da versão acima.

Chevrolet Captiva – preços

  • Chevrolet Captiva Sport Ecotec – Veículo fora de linha, informações indisponíveis.
  • Chevrolet Captiva Sport V6 FWD – Veículo fora de linha, informações indisponíveis.
  • Chevrolet Captiva Sport V6 AWD – Veículo fora de linha, informações indisponíveis.

Chevrolet Captiva – motor, câmbio e desempenho

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV

A linha de motores do Chevrolet Captiva inicialmente tinha apenas uma opção, e essa certamente foi a mais divertida (e gastona) de sua história por aqui.

Era o propulsor de 3,6 litros V6 Alloytec, dianteiro, transversal e com 24 válvulas. Esse motor produzia ótimos 261 cv de potência (a 6.500 rpm) e 32,9 kgfm de torque (a 2.100 rpm), e era associado a uma transmissão automática de seis velocidades. Equipado com ele, o Captiva acelerava de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos, com velocidade máxima limitada a 160 km/h.

Algum tempo depois, a Chevrolet decidiu substituí-lo por uma opção mais moderna e que consumisse menos combustível. Assim foram lançadas as versões top de linha do Captiva com motor 3.0 V6, que entregava 268 cv e 30,6 kgfm de torque, usando a mesma transmissão automática. O tempo de 0-100 km/h subiu para 9,6 segundos, com máxima de 210 km/h.

Já a versão de entrada utilizada o propulsor global 2.4 16V do tipo DOHC (Dual Overhead Camshaft), também movido a gasolina. Ele entregava inicialmente 171 cavalos de potência a 6.200 rpm, além de um torque de 22,2 kgfm a 5.100 rpm, e isso o fazia chegar aos 100 km/h em 11,3 segundos, com máxima de 180 km/h.

Depois de uma atualização, passou a entregar 185 cv e 23,3 kgfm de torque, além de substituir a transmissão automática de quatro marchas por outra mais moderna de seis velocidades. O desempenho também melhorou: 0 a 100 km/h em 10,9 segundos e máxima de 210 km/h.

Chevrolet Captiva – consumo

Como citado no início da matéria, o consumo do Captiva em sua versão V6 foi um dos pontos mais criticados em seus primeiros meses por aqui.

E não era para menos. Se os números oficiais divulgados pela Chevrolet já não empolgavam (7,6 km/l na cidade e 12,2 km/l na estrada), a realidade era ainda mais assustadora. Proprietários relatavam um consumo entre 4 e 5 km/l na cidade, além de não passar dos 9 km/l na estrada.

A solução encontrada foi trazer uma versão de quatro cilindros, chamada Ecotec. Com ela, o Captiva conseguia passar menos vezes no posto de combustível, fazendo médias entre 10 km/l na cidade e 14,9 km/litro na estrada (depois de uma atualização no motor 2.4, os números melhoraram para 9,3 km/l na cidade e 13,6 km/l na estrada).

O motor 3.0 V6 também melhorou a situação de quem fazia questão da versão top de linha, com médias de 8,2 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada.

Chevrolet Captiva – manutenção e revisão

O conforto e o nível dos equipamentos oferecidos eram itens elogiados pelos donos do Captiva, mas eles também relatavam alguns problemas.

Um dos principais era no câmbio da versão V6 em suas unidades iniciais. O problema envolvia rompimento do disco mola, falhas no módulo eletrônico e até quebra total da transmissão. Outro ponto destacado negativamente era a direção hidráulica, que acumulava uma quantidade grande de borra, o que danificava a bomba.

Além disso, alguns proprietários reclamavam também dos discos de freio (que se desgastavam muito rápido) e da suspensão, que tinha um elevado nível de ruídos. O módulo eletrônico do chassi foi alvo de um recall em 2015, por causa de uma possível falha.

Chevrolet Captiva – ficha técnica

Motor

2.4 Ecotec

Tipo

Dianteiro, Transversal e Gasolina

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

2.384

Válvulas

16

Taxa de compressão

11,2:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Potência Máxima

184 cv a 6.700 rpm

Torque Máximo

23,3 mkgf a 4.900 rpm

Transmissão

Tipo

Automático de seis velocidades

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Discos ventilados

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independentes, McPherson

Traseira

Independente, multibraço

Rodas e Pneus

Rodas

Roda de 18 polegadas

Pneus

235/55 R18

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.576

Largura (mm)

1.850

Altura (mm)

1.704

Distância entre os eixos (mm)

2.707

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

452

Tanque (litros)

73

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.742

Peso bruto total (kg)

2.194

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,38

 

Motor

3.0 V6

Tipo

Dianteiro, Transversal e Gasolina

Número de cilindros

6 em V

Cilindrada em cm3

2.986

Válvulas

24

Taxa de compressão

11,7:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Potência Máxima

268 cv a 6.950 rpm

Torque Máximo

30,6 mkgf a 5.100 rpm

Transmissão

Tipo

Automático de seis velocidades

Tração

Tipo

Dianteira ou Integral

Freios

Tipo

Discos ventilados

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independentes, McPherson

Traseira

Independente, multibraço

Rodas e Pneus

Rodas

Roda de 17 polegadas

Pneus

235/60 R17

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.576

Largura (mm)

1.850

Altura (mm)

1.704

Distância entre os eixos (mm)

2.707

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

490

Tanque (litros)

63

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.804

Peso bruto total (kg)

2.294

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,38

Chevrolet Captiva – fotos

Chevrolet Captiva: saiba absolutamente tudo sobre o SUV
Nota média 5 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email