*Destaque Mercado

Como comprar carros usados com segurança

carro-usado-mercado-2 Como comprar carros usados com segurança

O mercado de usados e seminovos está cada vez mais aquecido, sobretudo com os modelos 0 km sendo comercializados a preços astronômicos. Hoje em dia é possível adquirir um compacto bem equipado ou médio também com boa dose de equipamentos em condições de usado ou seminovo pelo mesmo preço cobrado por um popular com plásticos nos bancos e cheirinho de novo no interior.



Entretanto, apesar dessas vantagens, é preciso ficar atento a uma série de fatores desde à busca por um veículo usado ou seminovo até a concretização da venda, para que você não caia em golpes ou até mesmo estacione na garagem um veículo que vá te dar dores de cabeça. Separamos algumas das principais dicas. Confira:

Desconfie de ofertas mirabolantes e preços baixos demais

Você provavelmente deve saber de uma história de alguma pessoa que caiu no “conto de fadas” de ofertas e preços mirabolantes e acabou nem recebendo o produto, seja um veículo ou algum objeto menor que seja. Portanto, não repita o mesmo erro quando for adquirir um novo veículo, em especial se estiver buscando por um modelo na internet. É extremamente fácil se deparar com anúncios de carros com preços baixos demais em sites de classificados ou até mesmo ofertas que prometem mundos e fundos.

A recomendação é verificar a reputação do vendedor (inclusive se ele possui telefones para contato e, de preferência, um endereço fixo) e tentar agendar um encontro para conhecer o carro e realizar um test drive.

carro-usado-mercado-2 Como comprar carros usados com segurança

Cheque a situação do chassi em diversos pontos

Outra dica é sobre a veracidade da procedência de tal automóvel. E nada melhor que fazer essa checagem através do chassi do veículo (uma espécie de RG do modelo, que exibe informações importantes como o local onde foi fabricado, o ano e o modelo). Você mesmo pode fazer essa verificação e garantir que o veículo não teve o seu chassi adulterado.

Normalmente, a numeração de chassi costuma ficar no bloco do motor, na carroceria e também nos vidros do modelo. No momento da verificação, você precisa se atentar se as numerações batem com a que consta no documento do carro. Caso haja alguma divergência, o mais recomendado é contratar uma empresa especializada em vistoria de veículos para emitir um laudo.

É possível ainda verificar a situação do carro utilizando a numeração do chassi em um formulário no site do Detran.

Confira se os impostos estão em ordem

IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor), seguro obrigatório e licenciamento são os três principais impostos que compõem o documento de um veículo – o segundo, na verdade, é usado para amparar as vítimas de acidentes de trânsito, independente de quem seja culpado pela situação. Sendo assim, antes de concretizar a compra, verifique se o carro que você deseja adquirir está com a documentação nos conformes.

Todos esses dados também podem ser checados no sistema do Detran, neste caso com o uso dos caracteres da placa e o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam). Por lá, o interessado consegue verificar se existem multas e impostos pendentes (inclusive com valores) e outras restrições, como envolvimento em processos judiciais, financiamentos não quitados, sinistros e bloqueios por falta de transferência.

carro-usado-mercado-2 Como comprar carros usados com segurança

Consulte um profissional especializado

Mesmo que seja um velho conhecido da concessionária ou da pessoa que você esteja negociando um veículo usado ou seminovo, não é recomendado acreditar 100% naquele bom papo de “bom amigo”. Ao procurar por um novo automóvel para a sua garagem, realize um test drive e, ainda, consulte um profissional especializado para verificar se o veículo se encontra em boas condições.

Neste caso, o mais recomendado é levar o veículo até uma oficina de confiança. Lá, o mecânico conseguirá checar uma série de possíveis situações, como danos sofridos pelo motor, trocas de peças originais e alguns detalhes estéticos e estruturais que podem denunciar uma possível batida, além de danos causados por enchentes, por exemplo.

Nunca concretize a compra sem ver o veículo

Esta dica vale tanto para compras presenciais como online. No primeiro caso, é comum o vendedor não possuir o veículo em estoque e realizar a venda com a promessa de que o modelo é de um “único dono”, com “quilometragem baixa” e “de procedência”. Mas ao recebe-lo, o novo proprietário acaba recebendo um carro totalmente diferente. O mesmo pode acontecer numa venda pela internet, ou até mesmo coisas piores, como até mesmo nem receber o automóvel.

Desta forma, marque um horário junto ao vendedor para que você possa conhecer o veículo, fazer o test drive e, como citamos nas dicas anteriores, leva-lo a um mecânico numa oficina especializada para que você consiga garantir que se trata de um automóvel que não te dará dores de cabeça.

carro-usado-mercado-2 Como comprar carros usados com segurança

Realize o encontro em um local público

Como complemento à dica anterior, peça para ver o veículo em um local público, como no estacionamento em grandes centros. É comum que pessoas mal-intencionadas estejam por trás do anúncio, seja como vendedor ou como comprador, com a intenção de cometer um assalto. Sendo assim, jamais forneça dados pessoais como o endereço da sua casa.

Faça o parcelamento através de um banco

Essa é uma boa dica para quem está vendendo um automóvel. Trata-se de um dos maiores erros de vendedores, sobretudo quando a negociação é feita com algum parente ou amigo “de confiança”. Jamais faça o parcelamento do bem por conta própria. Muitos acabam alegando que fará o pagamento do restante do valor no mês seguinte ou até mesmo fazer o parcelamento em alguns curtos meses. No entanto, a verdade é que esta prática pode levar a uma bela dor de cabeça.

Caso o parcelamento seja realmente necessário, o mais recomendado é fazer um empréstimo junto a um banco ou demais instituições financeiras. Deste modo, o vendedor ficará totalmente isento de problemas, já que receberá o dinheiro de maneira antecipada, cabendo ao comprador quitar a dívida junto ao banco.

Realize a transferência do veículo

Caso você faça a aquisição do automóvel usado ou seminovo seguindo as dicas acima, lá vai mais uma para concretizar a negociação: faça a transferência do veículo. Esse processo deve ser realizado em até 30 dias, contando a partir da data de preenchimento do Certificado de Registro do Veículo (CRV), que inclusive deve ser assinado e ter firma reconhecida pelo vendedor. Caso esse prazo seja ultrapassado, o comprador poderá receber uma multa de infração grave, com cinco pontos na carteira e pagamento de R$ 195,23.

COMPARTILHAR:
  • Japa palio adventure

    Meu maior receio é chassi adulterado

    • Pedro Henrique

      sinesp cidadão, você consegue puxar o básico do carro, se não é roubado ou ta ilegal pra rodar, numeração final do chassis, cor, ano, modelo…
      tudo pela placa.

    • Elizangela Oliveira

      Pericia cautelar.

  • 1 Raul

    O principal ponto é fazer um laudo de procedência, é um belo investimento pra não entrar em furada..

    • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®
      • SDS SP

        Existem casos em que elas convenientemente fazem “vista grossa” para carros maquiados e com graves problemas estruturais…Eu não confio.

        • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

          Tenho exemplo aqui em casa mesmo, meu pai quando tinha um Palio desses modelo novo e depois foi dar na troca do Ka novo, só na hora da empresa fazer a vistoria quando foi trocar o carro ele viu que um “totó” que tinha dado tempos atrás seria algo de reprovação futura em uma colisão em um Civic na Engenheiro Caetano Álvares (av da Editora Abril) onde um casal chapado atravessou a avenida do nada na frente de um Civic e ele veio atrás e deu um toque, desceu ele e o cara do Civic, olharam se tinha feito alguma coisa, e não tinha acontecido NADA, nem marca do Civic ficou no Palio e vice-versa, pois bem ali tinha pego a longarina, pouca coisa mas pegou, aí foi negociar na época em um Ka em 2014, fizeram aquela avaliação superficial e deram tanto no carro (não lembro o valor), mas depois chamaram um funcionário que veio de moto da empresa de vistoria e mesmo estando na dúvida se reprovava ou não, pois segundo ele era coisa mínima, chegou a ligar na empresa que trabalha falou com o chefe dele que foi enfático, disse reprova, como o negócio estava praticamente feito, meu pai deu um fd-se e daí o vendedor disse que o carro com este “problema” seria repassado a uma css de bairro destas pequenas lojas multimarcas, aí ali na hora o preço que pagavam no carro não era o mesmo, teve que depreciar R$ 2 mil por causa disso, pois bem, passado um semana fomos pegar o carro e entregamos o Palio até aí tudo ok, voltamos uns dias depois para pegar o Kit Despachante para fazer o emplacamento no Detran e olha quem estava lá no showroom limpo e enceradinho, o Palio ! aquele que tomou um totó e amassou coisa mínima da longarina e a empresa de vistoria contratada por eles reprovou e que o carro mesmo estando em ótimo estado, revisões em css e tal não servia para estar ali na loja, lembro que ficamos putos e o vendedor ficou no “ah mas isso, ah mas aquilo..” e só não devolvemos o carro por que mesmo depreciando ainda sim o negócio era mais vantajoso que outras css, mas aí fiquei pensando na pessoa que pegou o Palio que sequer tinha riscos e estava a olho nu perfeito, na hora que ele fosse passar pra frente o carro que pegaram na loja com vistoria aprovada e que mantivesse o carro da mesma forma que pegou ele quando fosse vender seria reprovado, aí eu falo que simplesmente não existe instituição idônea nesse país, é algo utópico como político honesto.

          • Gil de Piento

            A única coisa que nos salva ou pelo menos evita que sejamos muito enganados é a informação, qualquer que seja o assunto. E informações de fontes variadas, de quem vive essa realidade. No caso dos carros usados, em clubes, grupos e fóruns de proprietários e sites sobre mecânica e manutenção. Para quem não é entusiasta, vale mais a pena ficar vários anos com um carro que atenda suas necessidades e sobre o qual tenha bastante informações.

            • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

              É bem por aí, porque se depender da idoneidade das pessoas, sem chances, eu não confio mesmo.

          • Elizangela Oliveira

            O correto quando comprar carro de loja ou concessionária é fazer outra vistoria longe do local da venda pra evitar esses “acertos” entre eles.

            • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

              Seria o ideal e fazer pelo menos umas 2 inspeções em locais distintos, mas na loja “tem” que ser a que eles recomendam e possivelmente seja conivente com as mutretas deles.

              • Elizangela Oliveira

                Essa obrigatória do vendedor normalmente já tá feita quando vc vai comprar o carro. O ideal é vc fazer outra se gostou do carro. Custa R$200,00 a mais completa,se não me engano. Pouco dinheiro para evitar muitos transtornos no futuro.

        • Na minha cidade eu já testemunhei o contrário: a vistoriadora não deixou passar de jeito nenhum um carro com várias alterações de motor e estruturais (“tunning”). Por mais que o dono insistisse e dissesse que conhecia o dono da vistoriadora, negaram dar laudo de aprovação.

      • 1 Raul

        O ponto é você ir até a empresa de vistoria junto com o vendedor, sem dar chance de fraudes. Realmente não é dá pra confiar quando a revenda apresenta o laudo, esses caras fazem miséria pra poder vender, em especial as lojas de auto shoppings.

        Por outro lado, um conhecido foi vender um corolla SEG que tirou zero, e nunca bateu. O comprador pediu o laudo de procedência, que apontou que o air bag fora acionado. Pê da vida a pessoa procurou a css, que assumiu que um manobrista bateu o carro antes de venderem…

        • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

          Mas no caso em questão a empresa de vistoria era parceira da loja, creio que não dê pra fazer por fora igual a documentação do carro seminovo que chegam a cobram absurdos R$ 1,2mil para fazer uma simples transferência de proprietário.

          • Jok Jok

            Saiba exigir seus direitos. Caso não siga o direitos do consumidor, denuncie e procure outra loja. No passado quiseram vender o carro com venda casada. Foi so ciyar em direito do consumidor que calaram na hora. Ter postura e buscar sempre informações e imprescindível nos dia de hoje pra tudo.

      • Jok Jok

        Os quatro últimos carros utilizei o seriço. Eles retiram as borrachas das portas. Olham por baixo e verificam possíveis reparos na lataria. SEMPRE foi um pedido meu na surdina : chegue na hora da negociação e pedi pra levar em uma perícia. .. Pra mim é um item importante. Eu nunca que iria tirar as borrachas das portas na frente do vendedor e verificar todos os números do chassi. Mas sempre comprei de pessoa comum. Nunca de logista.
        Já deixei de comprar pois o dono mentiu sobre uma batida, verificada no laudo físico, que ele anunciou carrro lacrado!

        • Pois é, é uma fonte de informação a mais, ainda mais se o comprador for junto.

          • Jok Jok

            E te digo mais, eu ainda pago uma geometria na avaliação. Aí consigo ver o sistema de suspensão como está.
            Obs,: só compro carro semivelho que ainda esteja na garantia. Então as minha preocupações ficam em possíveis colisões e sistema de suspensão. O restante, cambii e motor, a garantia de fabrica cobrira.ate hoje nunca tive problemas e gastando pouco pra aumentar a segurança do semivelho…

        • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

          Mas a a perícia é “parceira” da css, quando se leva o carro para trocar na loja geralmente eles já tem uma empresa que se faz isso, é meio que venda “casada” igual a documentação que também obriga a fazer com eles em caso de seminovo.

          • Jok Jok

            Como disse acima. SEMPRE compro de particular

            • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

              Com particular é mais livre para se realizar isso, mas mesmo assim eu não confio, se por acaso ativou o sensor do air bag e o mesmo estourou sem ter tido colisão, a perícia não pega e é caso de PT, fora Km adulterada que eles não pegam tb.

          • Elizangela Oliveira

            Fuja de levar na pericia mais próxima do local da compra, é quase certo um “acerto” de camaradas. Procure um empresa mais distante e, de preferência, uma rede diferente daquela usada pela loja ou concessionária.

    • alexandre

      Concordo 100%

  • Zé Mundico

    A matéria tocou num ponto muito importante: o negócio entre “amigos”, colegas de trabalho ou parentes.
    O que eu posso dizer é que já fui testemunha de brigas em família e entre amigos por conta da compra de carros. Em algumas a coisa chegou as vias de fato.
    Pessoal tem que entender que compra e venda de carro é uma transação comercial como outra qualquer, e que envolve financiamentos bancários, pagamentos mensais e demais obrigações de transferência e crédito. Portanto, mesmo entre amigos ou parentes, o correto mesmo é financiar através de um banco, como um negócio qualquer.
    Enfim, nada de boca existe e infelizmente tem muita gente que age de má-fé mesmo sendo “amigo” ou parente.

    • Eu tb já vi amigo meu sofrer pra receber, carro vendido pra colega de trabalho.
      Vc disse tudo, é uma relação comercial. Se tem como financiar no banco, ótimo. Senão, boa sorte.

  • Samluzbh

    Se viu um carro, gostou mas ta com pulga atrás da orelha pague por uma vistoria técnica e pronto, existem varias empresas nesse ramo.

  • SDS SP

    Existem muitas ofertas disponíveis e com preços bem atrativos.
    É só não ser afobado e deixar um pouco de lado o emocional, que da para fazer bons negócios. Não se deixe levar por aquele “Civicão 2008” com pintura maquiada a custo de popular pelado.

    • Louis

      Esses “new” Civic com 10 anos de uso caíram no gosto dos manolos, 90% já está com Xenão até no neblina. Duvido que tenham manutenção em dia.

      • RTEC30

        A maioria mesmo quer é um carro decente que caiba no bolso. Vai da avaliação na hora da compra.

      • Na rua aqui tem um C4 PALLAS, que parece mais um Chevette de Feira.

  • sigma7777777

    A primeira coisa é saber que não existe carro semi-novo: o carro é novo ou usado! No mais, o mais importante seria saber sobre o motor, mas aí só abrindo… O ideal portanto é comprar veículos com baixa quilometragem e que o proprietário tenha realizado as revisões, pois fica mais fácil checar a data e quilometragem e comparar com o hodômetro. Já para quem compra veículos usados a partir de uma alta quilometragem o cenário é bem obscuro…

    • Dependendo das circunstâncias, eu confiaria mais em um carro com indícios de uso predominante em estrada: alta quilometragem para o tempo de uso, pontinhos no capô etc. Quilometragem muito baixa (mesmo que não tenha sido adulterada), principalmente em veículos com mais idade, geralmente é sinal de que foi usado em regime severo, o que compromete muito mais motor e caixa.

  • Pedro Henrique

    nunca concretize a compra sem andar no veículo*

  • Caio

    Acho que o primeiro passo é avaliar as próprias necessidades e pesquisar quais modelos te atendem. Há na internet diversos guias de compra, revistas, vídeos, fóruns e sites com relatos de usuários, onde é possível encontrar informações sobre as características dos carros, suas qualidades e defeitos, valores de seguro, desvalorização, quais problemas costumam aparecer depois de um certo tempo, etc. Assim quando você sai à procura do veículo, já tem uma ideia de onde procurar defeitos e o que perguntar para o vendedor, ver se o carro tem histórico de manutenção em itens problemáticos, etc. Não adianta reclamar depois que “não sabia que tal carro podia ter problemas aqui ou ali”, tem muita informação de qualidade e gratuita por aí.

    Outro ponto, abordado pelo texto: não compre carro com recibo em branco. Nem se for de parentes, conhecidos ou do seu melhor amigo. É roubada, além de irresponsabilidade.

  • Ricardo

    Carros usados quase sempre serão mais vantajosos, prefiro dar dinheiro para mecânicos de vez em quando do que para bancos todo o mês!

  • impostoéroubo

    melhor comprar na css ou de conhecido

  • DAlexsandro Costa

    Tempo atrás comprei um carro usado, naquelas garagens de bairro ” zé multimarcas “, loja de boa aparência, em avenida movimentada, propaganda na tv quando inauguraram e afins, mal sabia que o inferno estava começando, o endereço da desgraça acabará de conhecer. Pois bem, na época era um “semi-novo” ESCORT ZETEC ROCAM SW, com meros 2 anos de uso, o carro era fabricado e cheguei a analisar um zero kilometro, mas o usado era uma proposta tentadora. Fui pela aparência da loja e papo de vendedor, ele disse…”o carro é periciado, 3 meses de garantia, tanque cheio, transferência grátis”… e aquelas balelas clichê. Negociei e fechamos a compra do carro, entreguei meu carro como parte de pagamento, mais R$9.000,00 em dinheiro e o saldo devedor parcelado em 24x. Com um mês de uso, o escape caiu, descobri que era um escape de corsa, depois em um dia de chuva percebi que entrava água dentro do carro, radiador vazava o fluído, carter tinha marca de soldas, parabrisa dianteiro não tinha gravação do chassi e por aí vai……mas a dor de cabeça maior estava por vir, quase um ano após a péssima compra, quando fui pagar o IPVA do ESCORT num despachante. ele me diz ” o “ESCORT vai dar tantos R$550,00 reais, já aproveite e pague esse outro carro aqui, que consta no seu nome”, …expliquei para ele que tinha dado esse carro na compra e não estava mais comigo, mas no sistema constava meu nome, ali descobri que a loja não tinha feita a transferência do carro. Não pensei duas vezes fui direto para a loja, chegando lá, cadê a loja? fecharam, faliram e tinham sumido. Fui no detram expliquei a situação, falaram que eu não tinha como ´provar que aquele carro não era meu, pois constava no sistema meu CPF com vínculo com o carro, depois vai num e outro e solução do próprio DETRAN, aconselharam registraram um BO de ocorrência de furto para gerar bloqueio do RENAVAN do carro e bloquear, em suma não vá em aparência, foi um erro ridículo….hoje o carro encontra-se detido numa delegacia do Paraná, deteriorado, o custo para resgatar é inválido, interessante que delegacia nunca entrou em contato.

  • Luiz Fernando

    Pra quem não conhece, é importante ratamb o laudo cautelar, descobre procedência e eventuais sinistros. Não é garantido pra todos os casos, tem maquiagem que passa fora do sistema de seguradoras, o mais importante no mercado de usados é saber a procedência do carro.

  • Louis

    Não sei como tem gente que tem saco de trocar de carro frequentemente, às vezes todo ano… É tanto risco envolvido, tanto dinheiro gasto, tanto tempo perdido, que mesmo adorando carros, não tenho paciência para isso.

    • Pedro Henrique

      no momento troquei de 4 anos de um pra outro, pois acabou financiamento, já estava com quilometragem avançada e os custos de manutenção subindo, sem contar que um novo seria mais econômico, o mais importante é que não posso dar o luxo de deixar carro parado em mecânica toda hora, uso ele todo dia, manha, tarde e noite.
      um “novo carro usado” se mostrou mais interessante já que daria menos problemas mecânicos, seria mais econômico, claro mais caro também.
      mas, trocar carro todo ano tem que ter vontade, só trocaria todo ano se tivesse vantagem no negócio.

      Pai de um amigo meu troca de carro todo ano, as vezes duas/três vezes no mesmo ano, mas não por novos e sim por usados, ele acaba ganhando nas negociações e ai vive trocando, acho bom pois posso “testar” vários carros já que toda vez que vou la tem um diferente, e se ele lucra com isso, porque não né?

  • Bruno_Mgá

    Cuidado com carros anunciados baratos, galera do estelionato esta sem freio. Olha o tipo do golpe que tentaram passar na loja de um amigo. O bandido copiou as fotos do carro no site da loja, anunciou 30% mais barato no OLX e para os interessados que ligavam ele dizia que o carro estava na loja consignado, PORÉM, ele vendia ´´por fora“ (sem pagar comissão da loja) mais barato. O Golpista ainda tem a audácia de pedir para o cara ir lá ver o carro na loja, porém, pede para não comentar nada com os vendedores para não melar o negócio deles ´´por fora“. Depois disso, para fechar o negócio o bandido exige um deposito como sinal de negócio de R$ 3, 5, 10mil.
    Se o cidadão for ganancioso e tosco, cai fácil.

    Do mais, carro usado TEM que passar por uma perícia (eu recomenda a da DEKRA), onde será analisado numeração de chassis, motor, câmbio, batidas, retoques de pintura e etc. Após, é só levar em uma concessionária ou mecânico de confiança para analisar condições de suspensão, freios, buchas, possíveis erros na central ECU. Importante não esquecer de puxar no despachante possíveis bloqueios , multas e restrições na documentação do veículo. Seguindo esses 3 passos não tem erro.

    • Elizangela Oliveira

      Quem cai nesse tipo golpe nos dias de hoje tem mais é que se f… com tanta informação!!! Negócio da China, só lá mesmo…

  • Jok Jok

    A sequência que vc fez esta correta. Agora imagine se todos, mas todos, fizessem o mesmo caminho, incluindo denuncia em sites tipo reclame aqui, e os consumidores antes de comprar realizasse pesquisas, vetando a empresa que estiver com maior índice de problemas, sera que as empresas nao pensariam duas vezes em facilitar o delito? Como disse nunca confio 100%. E sempre pesquiso muito antes. Como disse os camaradas acima: quanto mais informações melhor…

    • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

      Vou postar um link de uma matéria da Band sobre estas empresas de vistorias e usar uma frase de um avaliador pego na entrevista

      …..”Isso aqui é Brasil, né?”

      http://noticias.band.uol.com.br/noticias/100000881384/apos-denuncia-detran-suspende-atividades-de-lojas-de-vistoria.html

      • Jok Jok

        “Todos os veículos estavam com lâmpadas queimadas, sem itens de segurança, como estepe, triângulo e macaco, e dois deles eram rebaixados ” Desculpa mas pra mim tem ser cego pra não verificar estes itens….
        Eu sempre estava presente. Primeiro verifica com o Detran. Depois tira todos as borrachas das portas. Checa possíveis reparos. Verifica todos os chassis. Verifica todas as lâmpadas e sistema de limpadores…. E qui no Paraná eles nao são utilizados para liberação no Detran…
        Como disse não confio… e se tiver já feito sem eu estar presente eu pago uma nova vistoria com outra agência. Não pode ter preguiça pra comprar carro semivelho!

      • Jok Jok

        O cara que não vê ao menos esses itens descritos na reportagem na comprar de carro semivelho MERECE ser enganado!

        • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

          O caras aprovaram um carro rebaixado com rodas enormes e película escura na frente, um absurdo, imagina o que não é muito visto a não ser que a pessoa seja muito detalhista na hora.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email