Comprando e Vendendo Matérias NA

Como comprar carros usados sem ter problemas?

Devido ao preço e os gastos para manter, muitas pessoas optam por trocar um 0km por usados. No entanto, sabemos que há alguns riscos em comprar um veículo de “segunda mão”, ainda assim, mesmo com várias dicas básicas na internet, muitos não sabem como comprar carros usados e acabam tendo problemas.

Como comprar carros usados sem ter problemas?


Em 2014, um levantamento feito pela Connected Car Industry Report / Telefónica revelou que a população brasileira é a que mais troca de carro no mundo. Na época foi apresentado que o ciclo de vida de um automóvel por aqui é de 1,7 ano. Já nos Estados Unidos e no Reino Unido a média é de 3 anos.

A pesquisa também mostrou um crescimento de compartilhamento de automóveis no Brasil, o que já é realidade. Acompanhamos recentemente o aumento da economia compartilhada, onde alguns bens são divididos gerando economia para todos os lados, como no caso da Uber. Com gastos em combustível, manutenção e outros impostos, dividir o carro se tornou algo comum e isso pode crescer ainda mais nos próximos anos.

Para se ter uma ideia, as vendas de automóveis já vêm caindo em alguns países desenvolvidos. Além disso, com os serviços de compartilhamento, quase 40% dos motoristas acreditam que as pessoas não irão ter carro próprio em 2020.


Como comprar carros usados sem ter problemas?

Ter um carro ainda é visto como símbolo de status no Brasil. Com um público exigente, que gosta de automóveis e que está sempre em busca de um modelo completo com ar condicionado, direção hidráulica e outros itens tecnológicos, em muitas vezes, para quem tenta vender acaba perdendo dinheiro ou fica muito tempo sem conseguir procurar um novo dono.

Quem escolhe por 0 km tende a procurar automóveis completos e por um preço acessível, porém, quem decide pelos usados, também busca por bom estado e itens de segurança e conforto.

Como comprar carros usados sem ter problemas?

Contudo, as montadoras também têm uma parcela nessa “alienação”, isso porque nas campanhas publicitárias são criadas estratégias de aspectos emocionais com o objetivo de passar novidades, isto é, são modelos exclusivos, são novidades e você precisa comprar.

A venda de seminovos e usados ainda é grande, segundo os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a Fenabrave, em maio de 2018 foram 793.510 vendidos. No mesmo período de 2017 o número foi ainda maior: 826.669.

Carros usados: como comprar sem fazer um mau negócio?

Como comprar carros usados sem ter problemas?
Você sabe comprar um carro que já teve outros donos? Se nunca fez este negócio ou está pensando em trocar e pegar um usado, siga as dicas que preparamos abaixo para evitar que faça um mau negócio.

1 – FAÇA UM “TEST DRIVE”
Mesmo sabendo da sua importância, ainda há aqueles que não fazem um test drive. Engana-se quem pensa que isso só serve apenas para os modelos de concessionária. É de extrema importância andar com o carro para realizar alguns testes, por exemplo: analisar o motor, os pedais (acelerador/freio/embreagem), dirigibilidade e o funcionamento em geral.

Especialistas também recomendam contar com um mecânico de confiança, assim, junto com você, ele poderá analisar o veículo em andamento, na prática, e atestar que o mesmo encontra-se em perfeitas condições.

2 – VOCÊ CONHECE O CARRO QUE ESTÁ COMPRANDO?
Ainda é comum adquirir um carro por meio de empolgação e é aí que mora o perigo. Comprar sem pensar pode gerar sérios problemas como gastos sem necessidade e arrependimento no futuro por não atender às suas necessidades.

Em razão disso, é indispensável conhecê-lo bem, pesquise em fóruns, revistas e sites especializados todas as informações e os seus prós e contras. Se notar alguns pontos que não te agrade, procure por outros modelos e quem sabe até os concorrentes.

3 – SE POSSÍVEL, COMPRE DE UM CONHECIDO
Quanto mais próximo você for de quem está vendendo, menos riscos terá. Isso vale se for um amigo próximo ou família, se houver algum problema futuro terá mais facilidade para contatar o antigo dono. Já com desconhecidos, caso não seja de confiança, a situação poderá ser bem diferente.

4 – PESQUISE PELO HISTÓRICO
Na empolgação de querer fechar um bom negócio o mais rápido possível, esquecemos de analisar alguns pontos importantes. Um deles, que em muitas vezes acaba passando batido, é averiguar o histórico do veículo que você pretende adquirir.

Descubra se ele já foi ou é roubado. Ao comprar um automóvel de pessoa física é imprescindível fazer uma vistoria para checar os documentos, número do chassi nas placas e nos vidros, pesquise no site do Detran sobre alguma pendência ou multa. Se ainda ficar dúvidas, busque por empresas especializadas em vistorias de veículos.

5 – PROCURE SABER SE ELE JÁ SE ENVOLVEU EM ACIDENTES
Acidentes graves, onde a estrutura do carro pode ser danificada, desvaloriza e muito na hora de revender. Mas, em muitas vezes não tem como “esconder” um defeito aqui ou ali para quem sabe comprar.

A primeira coisa a ser feita que já informamos anteriormente é conhecer o histórico, verifique a pintura e veja se encontra ondulações na lataria, se achar, pode ser um sinal de que ele já se envolveu em batida/acidentes.

Faça essa análise nas portas, capô, teto e parachoques. Identifique também se ele já passou por enchentes, para quem nunca sofreu com isso, é comum acabar não perguntando. A forma mais acessível de detectar é pelo odor. Após a limpeza, é provável encontrar principalmente em partes estreitas alguns vestígios como barro. Bancos e carpetes podem ajudar.

6 – ESTADO DE CONSERVAÇÃO
Por fim, faça uma averiguação geral sobre o estado de conservação daquele carro que você pretende comprar. Veja se o antigo dono era preocupado em cuidar dele em relação à manutenção, combustível de qualidade, óleo, limpeza interna e externa, além de pendências e multas. Não esqueça de procurar pelo manual do automóvel, assim ele pode te ajudar a conhecer o carro melhor.

Teste o motor não apenas pelo olhar, faça isso também na prática, ande com o veículo e preste atenção no som. O mesmo vale para os freios. Os pneus também são importantes, eles podem até indicar sobre o estado da suspensão e/ou alinhamento.

Como comprar carros usados sem ter problemas?

Só feche negócio após ter todas dúvidas tiradas. E não deixe a empolgação, o que é comum, te atrapalhar.

Alguns modelos, em especial, conseguem manter uma ótima pós-venda e apresentam muitos pontos positivos, por isso são menos desvalorizados e estão entre os mais vendidos no país: confira os carros que valem a pena comprar.

E você já comprou carros usados? Tem outras dicas e gostaria de compartilhar conosco e com outros leitores? Deixe abaixo nos comentários.

Como comprar carros usados sem ter problemas?
Nota média 5 de 1 votos

Darlan Helder

Darlan Helder

Darlan Helder, natural de São Paulo, é jornalista e fotógrafo. Escreve na internet sobre o universo automotivo desde 2011. Além disso, atua com produção de conteúdo para plataformas digitais em agências de comunicação.

  • th!nk.t4nk

    “…a população brasileira é a que mais troca de carro no mundo.” Eu acredito nisso. Outro dia um colega alemão, que foi visitar a filial brasileira pela terceira vez, voltou cheio de perguntas: “fulano, me explica uma coisa: o brasileiro é tão rico assim? toda vez que vou lá todo mundo no setor já trocou de carro! pagam melhor lá do que aqui, será?”. Hahah mal sabe ele. Contei sobre como no Brasil a imagem é importante, e como as pessoas precisam mostrar o que têm pra ganhar status social, financiando tudo a perder de vista. Mas tem um outro aspecto ainda, a combinaçao de carros ruins + condiçoes desfavoráveis (pavimento, qualidade do combustível, manutençao, etc), que encurta a vida dos carros. Porém, ainda acho que isso nao é o fator decisivo na troca (geralmente).

    • Louis

      Eu só vou trocar o carro da minha esposa mês que vem, porque o dela que é o mais novo lá de casa e utilizamos para viagens, já está com quase 10 anos. Mas vou comprar um carro 0km e ficar mais 10 anos com ele.
      É injustificável esta média brasileira de trocar de carro a cada 1,7 ano, uma irracionalidade.

      • SDS SP

        Financeiramente falando, faz total sentido ficar com o carro por 10 anos para “zerar” à depreciação.
        O meu já passou dos 4 anos e vou ficar pelo menos mais 1 ano. Depois dessa crise brava, aprendi a ter uma mentalidade mais austera.

    • Pietro

      exatamente ! O brasileiro é fútil demais !! Nao pode andar de carrinho velho senão os amigos vao pensar oq ne ? fala serio…

    • Antonio_Brust

      Há um comportamento padrão de quem tem uma renda razoável, onde a pessoa compra um carro financiado em 36x e, após quitar a última parcela, imediatamente vende o carro e entra em um novo financiamento, também de 36x, sob o argumento de estar sempre com “um carro novo”. Conheço alguns que fazem isso, não se apertam muito, mas é pura vaidade mesmo. Vendem o carro que não rodou 40 mil e, no caso do meu vizinho, comprou exatamente o mesmo carro, só que de outra cor. Essas são as pessoas que vale a pena comprar o carro usado delas.

    • FearWRX

      Em média eu fiquei um ano com cada um dos carros que tive. Estou no meu 5o e todos eles eu troquei sem fazer nenhuma dívida. Foram Reis de até 25 mil os quais fui muito feliz com cada um deles. Meu lema de vida é esse, trocar de carro sem fazer dívida, o mais barato e completo possível e sempre me dei bem, e o mais novo que tive foi de 10 anos.

      Não faço questão de carro novo e nunca farei. O mercado de usados tem muito carro interessante pra mim, pago 31 mil numa Jetta Variant 2.5 mas não dou 35 mil pra dar de entrada num Onix e derivados.

    • Ric53

      Nos Estados Unidos se troca de carro todo ano, uma porcentagem irrisória das vendas é à vista, a maioria é leasing. Queria eu que aqui fosse assim, ia trocar de carro todo ano! O meu tá indo pra 5 anos foi adquirido através de consorcio, fiz um negócio muito bom. Mas se a taxa de juros fosse convidativa como a dos Estados Unidos e tivesse programa de leasing pra pessoa física, eu ia ser um desses que troca de carro todo ano sim, não vejo problema algum.

      • SDS SP

        Nos EUA as taxas são bem convidativas, mas não é todo mundo que consegue financiamento nas taxas generosas. Precisa ter score bom. Vejo até notícias de uma possível bolha no crédito subprime automotivo.

      • “Perguntador”

        Cara, não sei se é bem assim amigo. Em 2015 (ou 2016 não lembro bem) vi uma estatística da idade média da frota americana e era maior que a brasileira. Se eles trocam de carro todo ano, a frota deveria ter uma idade média bem baixa.

  • Rodrigo

    Comprar carro usado é LOTERIA, não importa os cuidados que tenha.

    Levando em consideração o nível de cuidado com manutenção que o brasileiro tem com seu carro, só compro um carro usado com até 4 anos (de único dono) e menso assim não me sinto seguro.

    • Elizangela Oliveira

      Único dono só é vantagem quando é de conhecido que tem cuidado com o carro. Único dono que seja um cupim de ferro pode moer o carro em um ano ou dois.

      • SDS SP

        Como respondi acima: e se o carro teve dois ou mais cupins de ferro como proprietários? Rs
        Cada caso é um caso, mas quando você faz a análise de um carro, não é difícil identificar quando o carro foi mal tratado.

  • R. Rover

    Eu não compro carro usado.

    • Zé Mundico

      Eu só compro carro usado.

    • Antonio_Brust

      Depois que se tira o 1º carro zero, não faz sentido trocar por um carro usado, ainda que de categoria superior.

      • Mas tem a questão do aumento do carro. Com 50 mil a quatro anos atrás vc comprava um tipo de carro. Hj com o mesmo valor vc precisa comprar um carro de categoria inferior. Um exemplo é quem comprou um civic 0 km topo de linha a quatro anos, hj precisa de um valor bem maior para comprar o mesmo carro.

      • Elizangela Oliveira

        Do jeito que as coisas vão o difícil é manter o poder de compra. Em 2013 um Golf custava R$68mil, Hoje R$100mil. Pelo menos minha renda não acompanhou essa “evolução” dos preços.

      • PEDAORM

        Tive 2 carros zero, e hoje o primeiro usado de categoria superior, sempre pretendo seguir nessa linha de usado de categoria superior e sempre na garantia de fabrica. Peguei o atual com 11mil km por exemplo…

    • FearWRX

      Eu valorizo meu dinheiro.

  • Lucas086

    Comprar carro usado é para poucos, o que não tem de carro maquiado pra vender não está no gibi… se eu fosse comprar um usado, correria dos muitos certinhos e tal, carro que não tem uma marquinha de uso , um arranhão eu mesmo desconfio. Outra coisa é retoque, melhor pegar um carro com retoque do quê um que está “imaculado” por fora mas por dentro tá tudo mexido, restaurado e tal. Complicado, tem que saber comprar

    • FearWRX

      Por isso que guardo nota fiscal de tudo que compro e faço de manutenção nos carros que tive, além de de praxe, ter manual e chave reserva. Isso já dá um destaque no seu carro na hora de vender que se sobressai aos outros que tem por aí, só de ter um histórico eu e a pessoa que está comprando pode ficar mais tranquila.

    • SDS SP

      Não é fácil comprar carro usado. Precisa conhecer bem do assunto e controlar o lado emocional para não fazer mau negócio.
      Eu dou preferência para carros que teve apenas um dono, pois à probabilidade de vícios diminui.

  • Zé Mundico

    Tudo correto, mas posso dar mais umas dicas:
    1 – comprar carro com no máximo até 3 anos de uso, portanto ainda dentro da garantia.
    2 – evitar comprar de particulares, pois numa revenda você sempre terá garantia de 90 dias e terá maior amparo jurídico, por se tratar de uma relação comercial, portanto sujeita a leis.
    3 – o de sempre, verificar lataria, desgaste de pneus, lubrificação do motor, acessórios, etc e tal
    4 – preferir carros bons, e por bom cada qual entenda o que quiser.
    5 – se tiver a grana no bolso, tem que chorar, chorar e se der tempo, chorar mais. Dinheiro na mão sempre fala mais alto e as revendas estão paradas e precisando de caixa.
    6 – e como tudo na vida, o cidadão tem que ter sorte.

    • Obrigado pelas dicas!

    • SDS SP

      Além disso que você postou, eu dou preferência para carros único dono.
      Particular até vai, mas só de conhecido.

  • Klebson Tinoco

    O último carro 0km que comprei foi um Focus, em 2010, e com dois meses de uso tive pane de bateria. A última pane, com 60 mil kms foi a quebra do cabo do câmbio (automático). Como percebi, pelos problemas, que o carro estava ficando “velho”, vi na internet o anúncio de um Civic seminovo (um ano e meio de uso e 13.000 kms rodados), em uma ccs Honda de minha cidade e resolvi “arriscar”. Resultado, já estou com o segundo Civic usado, e só alegria…

  • Pietro

    aqui em casa sempre compramos usados. Moro em BH, mas prefiro comprar carros em Sp pois os preços são melhores.
    As coisas que sempre troco quando compro um usado, seja de revenda ou nao, sao:
    – correia
    – verificar embreagem
    – Oleo’s
    – Filtros
    – Pneus
    – Verificar Lampadas
    – Alinhar e balancear
    – Verificar suspensão

    basicamente isso que eu olho/troco em um carro usado que compro.

    • Ric53

      Perguntinha pra quem tá de olho em um usado..
      Você verifica antes ou depois de comprar? Fica chato pedir pro dono deixar o seu mecânico de confiança dar uma olhada?

      • Elizangela Oliveira

        Onde tem essas empresas de vistoria vc propõe o seguinte: fazemos uma vistoria completa, se passar vc paga e fica com o carro. Se reprovar o vendedor arca com o prejuízo. Se o carro tiver algum vício oculto o vendedor vai desconversar na hora. Lembrando que isso não vale pra lojas, pois pode haver um “acerto” entre as partes para que os carros sejam sempre aprovados.

        • Ric53

          Muito útil a sua dica!
          Mas a loja tem uma certa responsabilidade legal sobre o carro vendido né.

          • Elizangela Oliveira

            Mas tem muitos picaretas no mercado. Dão uma maquiada no carro e se a bomba estourar depois dos 3 meses de garantia legal, o dono que se vire.

  • Elizangela Oliveira

    Mitos do carro usado: 1) Único dono: de que adianta isso se o sujeito é um cupim de ferro? 2) Estepe nunca usado: essa é uma grande furada, já que pneu tem validade. Aí o sujeito anuncia um carro de 5 ou 6 anos de uso com o estepe “zero”. Ou seja, o novo proprietário já compra o carro com uma despesa certa. Quando o estepe é externo, pior ainda. 3) Carro de mulher: melhor nem comentar… 4) Carro de garagem: quando a quilometragem é muito baixa normalmente o carro vai precisar de uma revisão mais criteriosa pois pode apresentar problemas como mangueiras ressecadas, óleo e outros líquidos velhos, etc…

    • Louis

      Tem outra:carro de funcionário ou diretoria da montadora x…

      • Elizangela Oliveira

        Também.

    • SDS SP

      Mas por outro lado, se o carro teve dois ou mais proprietários, à probabilidade de ter sido de algum “cupim de ferro” aumenta. Cada caso precisa ser analisado friamente, mas eu dou preferência para o único dono mesmo.
      De resto concordo plenamente.

      • Elizangela Oliveira

        Único dono só é vantagem quando vc o conhece.

  • Samuelson

    Estou passando por essa novela também, precisando comprar um carro e já pensei em vários modelos tanto zero quanto usado.
    O meu medo de pegar um usado e ficar com uma bomba nas mãos, e me dar dor de cabeça.
    Pensando e pesquisando muito…

    • Diego G. de Lima

      Tava nessa novela até mês passado, fui na css pra pegar um zero e sai com um usado e tô muito satisfeito; meu maior medo é em relação ao câmbio. Penso que comprando direto com Css o risco é menor. Mas boa sorte aí!

      • Samuelson

        Valeu, Obrigado!
        Espero ter essa sorte também pois não está fácil. Mas enquanto esse dia não chega vou colhendo o máximo de informações e dicas para não cair em uma furada, pois 0km? Sem chances.

        • Elizangela Oliveira

          Se possível compre carros que ainda estejam na garantia do fabricante. Com os prazos de garantia cada vez mais estendidos fica mais fácil achar bons negócios. Um Hyundai (um exemplo) com 3 anos de uso ainda tem 2 de garantia.

  • Leonel

    Enquanto houver a cultura que carro é status e a ímpio de querer andar na moda e ou mostrar ao vizinho, as coisas vão caminhar exatamente como estão. Falta a massa ser crítico, não somente na compra do carro mas no geral. Consequência da completa ausência de educação e ensino que perpetua por décadas…

    • Ric53

      é assim no mundo todo

  • Mambo Ted

    Por 2 x comprei carro usado , me dei mal nas 2x . Só compro 0 km. Em média fico 3 anos e 4 meses com cada. Mas quase sempre tenho 3 carros na garagem , um para ir ao trabalho e 2 para lazer e viagens. Há 5 anos só pago à vista

  • Ric53

    Oque eu nunca entendi é loja de usados que tem carros do ano com 7.000 km. Aí tem gente que fala “vai ver não gostou do carro” Isso não existe, a população inteira financiando carro em 48x e tem um na loja com 1 ano de uso e quilometragem irrisória.

    Essa goiaba tá bichada!!

    • Diego G. de Lima

      Realmente é algo a se pensar, mas não sabe como brasileiro gosta de se aparecer com o carro do ano? Bom pra quem tá comprando usado.

      • Ric53

        Cara, o americano troca de carro todo ano, é tudo leasing! Queria eu ter as mesmas condições do americano pra trocar de carro todo ano.

        • Diego G. de Lima

          Eu também, não tô criticando esse ato, mas no Brasil o cara sacrifica várias coisas pra conseguir ficar trocando enquanto nos States é bem mais simples. Na verdade… Cada um com suas prioridades.

          • Louis

            Eu só critico quem fica trocando de carro e reclamando que carro está caro. Se pode e tem grana, vai lá compra e seja feliz!
            Agora o que mais tem é gente que vive trocando de carro, depois chega na velhice sem juntar patrimônio nenhum…

            • cepereira2006

              Perfeita a sua análise.
              “chega na velhice sem juntar patrimônio nenhum”, é o que mais tem nesse país, gente que só vive o hoje e se o dinheiro está no bolso é para gastar. Não pensa que pode precisar, que a aposentadoria do INSS mal dá para comer, ou seja ele vai ter que complementar de alguma forma se quiser viver de forma digna… Acredito que mais da metade de quem anda de carros importados caríssimos vá se arrepender no futuro. Só de tirar da revenda o cara já perde de 30 a 50 mil e um dia a conta da gastança irresponsável chega e o cara se ferra. Mas cada um, cada um.

              • Louis

                INSS é pirâmide financeira, quem ficar nesse papinho de que “tem direito”, vai ter que trabalhar na velhice ou vai passar fome.

                • klebiano da luz rezende

                  rsss……que o insss não vale a pena já faz tempo, mas o que você disse de io inss ser cpirÂmide financeira é a mais pura verdade. Mas e se agente guardar o dinheiro em aplicações, tesouro…etc, ou previdencia privada que cobra uma alta taxa de carregamento e lá pra frente agente dançar por calote do governo ou algo do tipo. Mas e você, o que acha disso?

                  • Louis

                    Calote do governo em moeda nacional (tesouro direto) é muito difícil, o governo tem a “impressora de dinheiro”, o que poderia acontecer é imprimir dinheiro e deixar a inflação aumentar. Todo investimento tem algum risco, o ideal é diversificar, um pouco em Tesouro, um pouco em renda fixa (LCI, LCA, CDBs, debentures), pra quem quer ousar um pouco mais tem os fundos multimercados, ações, fundos imobiliários. Previdência privada eu não gosto, mas como diversificação pode ser válido.

                    • klebiano da luz rezende

                      Lembro que pra lançar o plano real houve uma mudança​ na casa da moeda de modo que o governo não poderia mais imprimir dinheiro pra pagar contas, mas vc esta certo, ele ainda pode imprimir de certo modo pelo títulos do tesouro como vem fazendo desde então. O duro do país e que não vejo um bom horizonte pra gente. Um exemplo é que no começo do plano real, a industria representava cerca de 25% do PIB e hj não é nem 10%. Já escutei casos de aplicações da época do regime militar que não foram pagas e sei lá, penso que se a coisa​ chegar a esse fim aqui o governo pode dar o calote na dívida ou mesmo bloquear nosso dinheiro nos bancos ….vai ter muita gente dando tiro na cabeça se isso acontecer…mas tenhamos fé senão agente nem sai da cama cedo. Abraço

            • SDS SP

              A olhar pela nossa taxa de poupança doméstica, a maioria vive de vender o almoço para pagar à janta. Gente que quer ter um padrão de vida incompatível com os rendimentos. Aquele famoso cara que troca de carro todo ano, viaja para cima e para baixo, mas não paga o condomínio e joga a conta para os outros.

              • Louis

                Rapaz, vou ter que trocar o carro da minha esposa mês que vem. Vou gastar a grana com dor no coração kkkkk Meu limite é R$80k. Poderia gastar mais? Sim, poderia, mas isso iria prejudicar meus investimentos, atrasaria minha independência financeira.

          • Ric53

            sim sim

        • Retrato do Papai

          “(…) a população brasileira é a que mais troca de carro no mundo. Na época foi apresentado que o ciclo de vida de um automóvel por aqui é de 1,7 ano. Já nos Estados Unidos e no Reino Unido a média é de 3 anos.”

          mas afinal o estadunidense troca de carro todo ano ou a cada três anos?

          • Ric53

            Eu acho que isso aí está equivocado, não sei quanto ao britânico e olha que lá eles tem uma carga tributária pesada como a nossa então pode até ter sentido ficar mais tempo com o carro, mas o Americano troca de carro pra ca ra leo rsrsrs

    • Carlos AM

      Existem casos e casos. Compartilho do seu pensamento. Eu não compraria um carro tão novo e com tão baixa KM por passar a impressão de que ali tem algo.
      Mas por outro lado, vivi situação oposta.
      Havia comprado um carro 0KM e 9 meses depois (9.000km) vendi o carro pois minha vida deu uma reviravolta e fui morar fora do pais, ai tive de vender o carro.

      • Elizangela Oliveira

        Ha também os casos de compras erradas, por impulso ou emoções. O sujeito compra um Jimny pensando no “espirito aventureiro” mas depois se dá conta de que não tem porta malas, não tem muito conforto na cidade, a acesso ao banco traseiro é ruim, etc, etc.

    • Elizangela Oliveira

      O problema nesse caso é o carro ter um defeito de fabrica que esta dando dor de cabeça para o dono. Como quem compra carro novo não quer isso, passa pra frente.

      • Ric53

        Certamente, pq alguma coisa tem!

        • Thiago

          Não necessariamente. Tenho um amigo que dificilmente fica mais de 6-8 meses com o carro, e não roda 1.000km por mês. Há todo o tipo de compulsivo no mundo…

          • Ric53

            rasgador de dinheiro

            • Thiago

              Sim. Mas se você conversar francamente com alguém que trabalha na área, ficará impressionado com o tanto de loucos assim que existem. Não estou dizendo que um carro sendo vendido com 6 meses de uso e/ou 8.000km não gere uma certa apreensão. Mas não é necessariamente um carro maquiado, tem que olhar com critério

    • Retrato do Papai

      7.000km? vez ou outra vejo menos do que isso… esses dias mesmo vi no facebook uma revenda anunciando um duster com 2.000km… chuto que esse caso específico deve ser de um consumidor de 0km que por conta da crise teve que descer um degrau (ou tá na modinha dos pseudo suvs), porém pelo visto não gostou muito do produto hahaha

      • Ric53

        Mas cara não é possível eu não me imagino comprando um carro e entregando ele na loja com 2.000 km rodados e perdendo uma nota! kkk tem bicho nessa goiaba certeza!!

    • SDS SP

      Muitas vezes acontece da pessoa não conseguir manter e acaba entregando o carro na primeira loja que vê.
      Ando vendo muito esse fenômeno com relação aos imóveis.

      O que tem de gente comprando por impulso não está no gibi. A nossa recessão só escancara isso.

  • Sobre o item 3 se você comprar um carro de um amigo ou familiar e se o veículo der problemas creio que a solução é bem mais difícil. Ou alguém aqui cobraria na justiça um parente no caso de desacordo? É como emprestar dinheiro pra amigo, no fim se perde o amigo (e o dinheiro também kkkk). Lembrando que se a compra é entre particulares teoricamente não existe garanti legal perante a lei. E carro usado pode dar problemas sem aviso, um exemplo é o ar condicionado parar de uma hora pra outra ou um cabo de embreagem romper.

    • Ric53

      Também acho! hahaha pela minha experiência em vendas descobri que conhecidos tem coragem de fazer om você o que desconhecidos não tem! hahaha

  • Ricardo

    Se todos os anos a quilometragem fosse declarada aos Detrans já ajudaria muito.

  • Charlis

    Outra dica bem simples para carros com baixa quilometragem (até a vida útil do pneu original), é ver a data de fabricação dos pneus (ver no google, mas resumindo são 4 dígitos juntos, semana do ano e ano).
    Essa data deve ser mais antiga que a data de fabricação do carro.
    Obviamente, que dá para burlar isso, mas, uma dica a mais …

    []s

  • Fuscao

    Usado sempre vai valer mais a pena que novo, se você tiver o dinheiro todo na mão, novo vai valer a pena em promoções de taxa zero (500 reais da assinatura de contrato nem considero juros). Eu diria que um dos principais pontos de comprar usado é pegar de particular. Você consegue ver quem tinha o carro, e é mais fácil negociar. Revendedoras de usados em geral fazem até o impossivel pra maquiar os carros, e você não tem ideia de onde ele saiu. Eles tem a manha, então pra eles é fácil enganar um incauto. O principal a ser olhado é estado da carroceria e acabamentos, que são as partes mais difíceis e caras de reparar, e que vão fazer o carro ser muito difícil de revender mais para a frente. Parte mecânica obviamente não fica atrás, bom olhar em fóruns do modelo quais os principais problemas e verificar se está correto. Um histórico de manutenções na CCS sempre é válido também. Fora isso eu pelo menos prefiro sempre pegar carros com combinações de cor (exterior + interior) diferentes, carro prata com preto existe aos montes, fica mais difícil numa eventual revenda conseguir bons valores (além de ser sem graça).

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email