Como funcionam os faróis de bixenônio? Veja uma comparação entre xenon e LED

farois bi xenon 1
farois bi xenon 1

Os faróis de bixenônio são uma grande evolução em relação aos faróis halógeno tradicionais.

Eles têm uma característica especial: iluminam bem tanto no farol alto quanto no baixo. Isso ajuda o motorista em diversas situações de trânsito, tornando a direção mais segura.

O farol halógeno utiliza um filamento para criar luz, o que é bem simples.

Já o bixenônio usa um canhão de xenônio para lançar uma luz forte, graças a um gás sob pressão. Isso gera uma luz branca mais brilhante, melhorando muito a visibilidade.

  • Farol alto e baixo: Os faróis de bixenônio mudam entre alto e baixo de forma inovadora. Eles podem usar um flap ou ajustar o ângulo do canhão de xenônio para uma iluminação ideal.
  • Qualidade do feixe de luz: Diferente dos sistemas antigos, o bixenônio faz a luz se espalhar de modo uniforme. Isso garante uma visão clara para o motorista em todas as situações.

Eles não só melhoram a visibilidade, como também são mais duráveis e performam melhor em altas temperaturas. Isso mostra que os faróis de bixenônio são superiores em qualidade e eficácia quando comparados a outros tipos.

Ignição e controle de alta tensão

A ignição dos faróis de bixenônio começa com um forte impulso elétrico.

Um dispositivo especial, chamado reator eletrônico, envia esse pulso, que pode chegar a 30 kV.

Esse forte pulso cria uma faísca que faz a lâmpada de bixenônio acender, trazendo sua luz ao máximo rapidamente.

farois bi xenon 2
farois bi xenon 2

Regulação da potência e fase de operação

Após acender, o foco vai para o ajuste de potência feito pelo mesmo reator. Sua tarefa é manter estável o uso de energia em cerca de 35 W. Isso garante uma luz forte sem gastar muito ou forçar o sistema elétrico do carro.

Componente Função Importância
Lâmpada de Bixenônio Emissão de luz Visibilidade e segurança no trânsito
Reator Eletrônico Controle de tensão e potência Estabilidade e durabilidade do sistema
Conversor de Corrente Adaptação de tensão Sincronismo com as características elétricas das lâmpadas

Procedimentos em caso de defeito ou falha

Quando há um defeito nos faróis, o sistema de controle age de imediato. Ele tenta reativar a lâmpada várias vezes. Se não funcionar, a lâmpada é desligada para evitar riscos.

Esse protocolo protege o veículo e quem está dentro dele. Previne sobrecargas e danos nos componentes.

Ação de Segurança Descrição Benefício
Desativação automática Desliga os faróis em milissegundos ao detectar falhas Protege o sistema contra danos elétricos maiores
Reativação controlada Executa tentativas limitadas de ignição da lâmpada Previne danos ao reator e ao sistema elétrico
Redução de tensão Diminui a tensão após desconexão anormal Elimina riscos de choque elétrico e curto-circuito

 

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



Autor: Eber do Carmo

Fundador do Notícias Automotivas, com atuação por três décadas no segmento automotivo, tem 18 anos de experiência como jornalista automotivo no Notícias Automotivas, desde que criou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio.