Manutenção: Cheiro/vestígios de óleo no escapamento

14 Bico escapamento

O que significa quando o carro está com cheiro de óleo no escapamento e soltando vestígios de óleo por ali?

Geralmente, o óleo no escapamento é apenas uma consequência de um problema maior, isso porque óleo está entrando na câmara de combustão do motor. A sua causa pode ser:


  1. Problema de vazamento de óleo no motor;
  2. Suspiro de óleo do motor entupido;
  3. Problema nos retentores ou anéis de segmento;
  4. Problema na junta da tampa de válvulas;
  5. Motor precisando de uma retífica.

Exemplo ocorrido em um carro turbinado de fábrica:

Esse problema aconteceu com um Volkswagen Passat 1.8 20V Turbo ano 1999.

Com o veículo em funcionamento percebia-se um forte cheiro e também vestígios de óleo no escapamento. Com base nessa informação, e sabendo que é comum veículos VW apresentarem óleo na mangueira que liga a turbina ao intercooler, o primeiro passo a ser executado foi desmontar essa mangueira.

Não deu outra: escorreu uma grande quantidade de óleo. Aproveitando o reparo, foi feita uma revisão completa no sistema de lubrificação e foi encontrada carbonização em todo o motor.

Reparo: foi realizada a limpeza do motor. Para isso, foi preciso retirar o cabeçote e o cárter. Mas depois da limpeza, ainda continuava vazando óleo na entrada da turbina. Foi necessário, nesse caso, enviar a turbina para uma loja especializada, onde foi realizado o reparo no conjunto rotativo que estava danificado por falhas de lubrificação.

OBS: Os motores turbo da linha VW e Audi requerem atenção redobrada quanto ao sistema de lubrificação. Geralmente, a cada 60.000 km é necessário trocar a mangueira de alimentação de óleo para o turbocompressor, que pode entupir com o tempo.

A troca da turbina na concessionária pode passar facilmente dos R$ 15.000.

Passat 1.8 Turbo 1999 – ficha técnica

MOTOR
Dianteiro, longitudinal, 1.8 litros, 4 cilindros em linha, 20 válvulas; gasolina
Número de válvulas por cilindro 5; duplo comando de válvulas no cabeçote (3 de admissão e 2 de escapamento)
Diâmetro x curso 81 x 86,4 mm
Cilindrada 1.781 cm3
Potência máxima (cv (kW) / rpm) 150 (110) / 5.700
Torque máximo (kgfm (Nm) / rpm) 21,4 (210) / 1.750-4.600
Taxa de compressão 9.5
Sistema de alimentação Injeção eletrônica multiponto sequencial; turbocompressor e intercooler

TRANSMISSÃO
Câmbio manual de 5 marchas; tração dianteira; EDS (bloqueio eletrônico do diferencial)

DIREÇÃO
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica
Diâmetro de giro 11,4 m

SUSPENSÃO
Dianteira Independente tipo four-link
Traseira Com braços longitudinais ligados por eixo tipo barra de torção

FREIOS
Á disco nas quatro rodas, dianteiros com ABS
Dianteiros discos ventilados
Traseiros discos sólidos

RODAS / PNEUS
7J x 15″ polegadas, em liga leve / 195/65 R15 V

CAPACIDADE DO PORTA-MALAS
475 litros

TANQUE DE COMBUSTÍVEL
62 litros

DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento 4.675 mm
Largura 1.740 mm
Altura 1.459 mm
Distância entre-eixos 2.707 mm

DESEMPENHO
Velocidade máxima 223 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 8,7 s

CONSUMO CIDADE / ESTRADA (KM/L)
9,3 / 15,6

PESO
1.280 kg

Autor: Eber do Carmo

Formado em marketing, tem mais de 15 anos de experiência escrevendo sobre o mercado automotivo no Notícias Automotivas, desde que fundou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio. Também teve por três anos uma empresa de criação de sites e catálogos eletrônicos.