*Destaque *Featured Crossovers Hatches Listas Top 10 Mercado Preços Sedãs

Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

cruze-up-turbo-preços-brasil Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

Quais são os carros turbo mais baratos do Brasil? “Downsizing” até pouco tempo era algo desconhecido entre os automóveis. Hoje, tal palavra faz parte até do vocabulário de modelos mais em conta. A prática de utilizar motores menores, mais modernos e eficientes, dotados de turbocompressores e, em algumas vezes, com uma quantidade menor de cilindros, demorou para chegar nos carros brasileiros, mas hoje já pode ser vista até em carros de entrada das montadoras. A Volkswagen, por exemplo, oferece o up! com um motor 1.0 turbo de três cilindros.



Com este novo conceito, agora há motorizações para todos os gostos em praticamente todos os segmentos. Propulsores turbo podem ser encontrados na categoria dos hatches subcompactos, hatches compactos, hatches e sedãs médios e até mesmo dos utilitários-esportivos. Confira abaixo uma lista dos dez carros turbo mais em conta à venda no Brasil:

Volkswagen up! TSI – R$ 48.470

volkswagen-take-up-avaliacao-NA-1 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

Citado no primeiro parágrafo desta matéria, o up! é justamente o “turbinado” mais barato da lista. O subcompacto da Volkswagen com motor 1.0 litro TSI de três cilindros flex é oferecido a partir da versão move up!, que custa R$ 48.470. O propulsor que equipa o carrinho é dotado de 12 válvulas, injeção direta de combustível, turbocompressor, intercooler, duplo comando variável e com bloco e cabeçote em alumínio.

Segundo dados da marca, o up! TSI entrega 101 cavalos de potência com gasolina e 105 cv com etanol, a 5.000 rpm, e torque de 16,8 kgfm, a 1.500 rpm, acoplado a uma transmissão manual de cinco velocidades. O carro consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 9,5 segundos (gasolina) e 9,3 s (etanol) e alcança velocidade máxima de 182 km/h e 184 km/h, respectivamente.

No consumo, a média é de 9,6 km/l na cidade e 11,1 km/l na estrada com etanol e 13,8 km/l e 16,1 km/l, respectivamente, com gasolina.

Entre os equipamentos, a versão mais básica do VW up! turbo entrega airbags frontais, freios ABS com EBD, controle de tração, direção elétrica, banco do motorista e volante com ajuste de altura, ar-condicionado, desembaçador traseiro, Isofix, sistema de som com Bluetooth, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas e rodas de aço com calotas e pneus de baixa resistência à rolagem (175/70 R14).

Hyundai HB20 Turbo – R$ 48.855

hyundai-hb20-turbo-avaliação-NA-1-2 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

Seguindo a receita do rival da Volkswagen, a Hyundai lançou um 1.0 litro turbo para a linha do HB20. A principal diferença, porém, fica por conta da ausência da injeção direta. Neste caso, o bloco flex de três cilindros consegue gerar 98 cv com gasolina e 105 cv com etanol, a 6.000 rpm, e 13,8 kgfm e 15 kgfm, respectivamente, a 1.550 rpm, associado a um câmbio manual de cinco velocidades.

De acordo com a Hyundai, o carro vai de 0 a 100 km/h em 11,2 segundos e tem velocidade limitada a 182 km/h. No consumo, o modelo entrega 8,2 km/l na cidade e 10,1 km/l na estrada com etanol e 11,6 km/l e 14,3 km/l, respectivamente, com gasolina.

Quanto aos itens de série, o HB20 1.0 Turbo Comfort Plus, que custa R$ 48.855, oferece airbags frontais, freios ABS com EBD, alarme, ar-condicionado, banco do motorista e volante com ajuste de altura, rodas de aço aro 15 com pneus 185/60, computador de bordo, direção hidráulica, Isofix, sistema de som com Bluetooth, volante multifuncional, vidros, travas e retrovisores elétricos, entre outros.

Ford Fiesta 1.0 EcoBoost – R$ 71.990

ford-new-fiesta-ecoboost-impressões-NA-63 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

O terceiro modelo da lista é outro compacto com motor 1.0. O Fiesta 1.0 EcoBoost se posiciona em outro patamar, o que reflete também no preço: a Ford pede R$ 71.990 pela versão Titanium do hatch, a única da linha com motor turbo. O propulsor que equipa o carro é um 1.0 EcoBoost a gasolina (importado da Europa), com três cilindros em linha, 12V, turbocompressor, injeção direta, duplo comando variável de válvulas, cabeçote de alumínio e bloco de ferro fundido.

São 125 cavalos de potência, a 6.000 rpm, e 17,3 kgfm de torque, entre 1.400 e 4.500 rpm, se posicionando como o 1.0 mais potente do mercado. O EcoBoost trabalha em conjunto com o câmbio automatizado PowerShift de seis marchas e dupla embreagem. Este aparato consegue levar o Fiesta aos 100 km/h em 9,6 segundos e fazer atingir velocidade máxima de 195 km/h. O consumo é de 12,2 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada.

Na lista de equipamentos, o Ford oferece sete airbags, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, controle de cruzeiro, sensor de chuva, faróis com acendimento automático, retrovisor interno eletrocrômico, sensor de estacionamento traseiro, direção elétrica, trio elétrico, ar-condicionado digital, bancos revestidos em couro, chave com sensor de presença, partida do motor sem chave, rodas de liga-leve de 16 polegadas, sistema SYNC com AppLink e Assistência de Emergência, entre outros.

Citroen C4 Lounge – R$ 72.590

citroen-c4-lounge Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

Na linha 2017, o Citroën C4 Lounge abandonou o motor 2.0 litros aspirado para oferecer o 1.6 THP em todas as versões. Ou seja, a partir de agora você pode levar um sedã médio da marca francesa, equipado com propulsor turbo e transmissão manual de seis velocidades, por a partir de R$ 72.590.

O motor que equipa o C4 Lounge é o mesmo dos demais modelos do grupo PSA Peugeot-Citroën, um quatro cilindros flex, com turbocompressor, injeção direta, bloco e cabeçote de alumínio e duplo comando de válvulas variável no cabeçote, que desenvolve 166 cv com gasolina e 173 cv com etanol, a 6.000 rpm, e torque de 24,5 kgfm, entre 1.400 e 4.000 giros.

A marca diz que o sedã vai de 0 a 100 km/h em 9,1 segundos e tem velocidade limitada eletronicamente a 215 km/h. Na versão automática, o modelo tem consumo de 7,1 km/l na cidade e 9 km/l na estrada com etanol e 10,5 km/l e 13,2 km/l com gasolina.

Entre os itens de série, o Citroën C4 Lounge Origine oferece airbags frontais, freios ABS com EBD, assistente de partida em rampas, rodas de liga-leve aro 16, faróis e lanternas de neblina, controle de cruzeiro, trio elétrico, volante multifuncional, assistente de partida em rampas, controle de estabilidade e de tração, ar-condicionado com saída para os bancos traseiros, sistema de som com Bluetooth, entre outros. Há câmbio automático como opcional, chegando a R$ 80.990.

Volkswagen Golf 1.0 TSI – R$ 74.990

volkswagen-golf-comfortline-10-tsi-impressões-NA-51 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

Lançado recentemente para ser a versão de entrada da linha, o novo Golf 1.0 TSI ocupa a quinta posição da lista com seu preço de R$ 74.990. O hatch médio da Volkswagen usa praticamente o mesmo motor do up!, um três cilindros turbo flex, mas com ECU reprogramada para fazer o turbo trabalhar com pressão mais elevada, além do uso de novas válvulas de escape e novo turbocompressor. Como resultado, a unidade agora entrega 116 cv com gasolina e 125 cv com etanol, a 5.500 rpm, e 20,4 kgfm, entre 2.000 e 3.500 rpm, sempre com câmbio manual de cinco marchas.

Este conjunto leva o Volkswagen Golf de 0 a 100 km/h em 9,7 segundos e atinge velocidade máxima de 194 km/h, quando abastecido com etanol. O consumo é de 8,4 km/l na cidade e 11,9 km/l na estrada com etanol e 10,1 km/l e 14,3 km/l, respectivamente, com gasolina.

Nos itens de série, há sete airbags, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, faróis de neblina com função curva, Isofix, retrovisores externos com aquecimento, rodas de liga-leve de 16 polegadas, direção elétrica, vidros, travas e retrovisores elétricos, ar-condicionado manual, entre outros.

Peugeot 208 GT – R$ 80.590

peugeot-208-gt-avaliação-NA-1 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

O Peugeot 208 GT é o mais divertido dos compactos. O modelo compacto na versão topo de linha usa o motor 1.6 THP, o mesmo do C4 Lounge, que entrega até 173 cv de potência e 24,5 kgfm de torque, neste caso sempre associado a uma transmissão manual de seis velocidades. Com isso, o carro acelera até os 100 km/h em 7,6 segundos e consegue alcançar máxima de 222 km/h.

Além do motor turbo, o 208 GT traz como diferenciais a suspensão e direção recalibradas, freios a disco maiores, controle de estabilidade com sistema antitravamento (ABS) e repartidor eletrônico de frenagem (REF) com calibragem exclusiva, além do visual mais agressivo e do interior com acabamento diferenciado.

No consumo, segundo dados do Inmetro, o Peugeot esportivo entrega 8,2 km/l na cidade e 9,5 km/l na estrada com etanol e 12 km/l e 13,8 km/l, respectivamente, com gasolina.

Entre os equipamentos, há ainda seis airbags, assistente de partida em rampas, faróis com acendimento automático, sensor de chuva, faróis de neblina com função corning, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré, controle de cruzeiro, volante multifuncional, sistema multimídia com tela sensível ao toque, navegador GPS, Apple CarPlay e Android Auto, ar-condicionado automático digital de duas zonas, trio elétrico, bancos em couro, teto panorâmico de vidro, entre outros.

Volkswagen Jetta – R$ 81.990

jetta-14-tsi-impressões-NA-12 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

Eis outro modelo da Volkswagen a aparecer na lista. Assim como o rival C4 Lounge, o Jetta agora é oferecido apenas com motores turbo. Neste caso, a versão de entrada Comfortline, que custa R$ 81.990 (sem opcionais), é dotada do 1.4 TSI a gasolina, com quatro cilindros, duplo comando variável, turbocompressor, intercooler e injeção direta, que rende 150 cv, a 5.000 rpm, e 25,5 kgfm, a 1.500 rpm, com câmbio manual ou automático Tiptronic, ambos de seis marchas.

De acordo com a marca, o sedã médio vai de 0 a 100 km/h em 8,6 segundos e tem velocidade máxima de 203 km/h. Quanto ao consumo, o modelo com transmissão manual faz 11,3 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada, enquanto o automático faz 10,4 km/l e 13,8 km/l, respectivamente.

Nos itens de série, a versão de entrada do Volkswagen Jetta tem quatro airbags, controles de estabilidade e tração, freios ABS com EBD, alarme, sistema de som com Bluetooth, ar-condicionado manual, direção elétrica, trio elétrico, Isofix, rodas de liga-leve de 16 polegadas, entre outros.

Peugeot 2008 Griffe THP – R$ 85.790

peugeot-2008 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

O único crossover compacto com motor turbo da categoria fica com a oitava posição da lista. Por R$ 85.790, o Peugeot 2008 Griffe THP entrega um motor 1.6 turbo de quatro cilindros, que rende até 173 cv e 24,5 kgfm, além de transmissão manual de seis marchas. Segundo a marca do leão, o utilitário-esportivo alcança os 100 km/h em 8 segundos e tem velocidade limitada a 209 km/h. O consumo é de 8,4 km/l na cidade e 9,3 km/l na estrada com etanol e 10,7 km/l e 12,4 km/l, respectivamente, com gasolina.

Entre os itens de série, há seis airbags, controles de estabilidade e tração, sensores de chuva, crepuscular e de estacionamento dianteiros e traseiros, faróis de neblina direcionais, assistente de partida em rampas, teto panorâmico de vidro, bancos em couro, sistema de tração Grip Control, sistema de entretenimento com tela sensível ao toque de sete polegadas e navegador GPS, direção elétrica, volante multifuncional em couro, luzes diurnas de LED, ar-condicionado automático digital de duas zonas, entre outros.

Peugeot 308 Griffe THP – R$ 86.490

peugeot-308-thp-avaliação-NA-42 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

Outro modelo francês, o Peugeot 308 Griffe THP está disponível no mercado brasileiro por R$ 86.490. A versão topo de linha do modelo também usa o motor 1.6 litro turbo flex de quatro cilindros, com até 173 cv e 24,5 kgfm, com câmbio automático de seis marchas. O carro acelera de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos e atinge velocidade máxima de 215 km/h. Quanto ao consumo, são 7,2 km/l na cidade e 8,9 km/l na estrada com etanol e 10,6 km/l e 12,9 km/l, respectivamente, com gasolina.

Na lista de equipamentos, há seis airbags, controles de estabilidade e tração, freios ABS com EBD, luzes diurnas de LED, Isofix, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré, sistema multimídia com tela sensível ao toque de sete polegadas, navegador GPS e Mirror Link, rodas de 17 polegadas, bancos em couro, direção eletro-hidráulica, ar-condicionado automático digital de duas zonas, controle de cruzeiro, teto solar panorâmico, entre outros.

Chevrolet Cruze – R$ 89.990

chevrolet-cruze-ltz-2017-avaliação-NA-1 Os 10 carros turbo mais baratos à venda no Brasil

Um dos lançamentos mais recentes na categoria de sedãs médios, a nova geração do Chevrolet Cruze chegou ao Brasil tendo como destaque o novo motor 1.4 litro turbo. O propulsor que equipa o carro tem quatro cilindros, turbocompressor, intercooler, injeção direta de combustível, bloco e cabeçote em alumínio e duplo comando variável de válvulas.

São 150 cavalos de potência com gasolina e 153 cv com etanol, a 5.600 e 5.200 rpm, respectivamente, e torque de 24 kgfm e 24,5 kgfm, a 2.100 e 2.000 giros. Junto a este motor há uma transmissão automática de seis velocidades.

Segundo dados da marca, o carro vai de 0 a 100 km/h em 9 segundos e alcança velocidade máxima de 214 km/h. No consumo, o Cruze entrega 7,6 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada com etanol e 11,2 km/l e 14 km/l, respectivamente, com gasolina.

A versão em questão, a LT por R$ 89.990, é equipada com airbags frontais e laterais, freios ABS com EBD, alerta de pressão dos pneus, controle de estabilidade e tração, faróis de neblina, luzes de condução diurna, sensor de estacionamento traseiro, Isofix, assistente de partida em rampas, rodas aro 17, ar-condicionado automático, câmera de ré, computador de bordo, controle de cruzeiro, trio elétrico, retrovisores externos aquecidos, sistema start/stop, bancos e volante em couro, sistema multimídia MyLink com Apple CarPlay e Android Auto, entre outros.

5.0

  • Rodrigo

    O motor do Fiesta é o mais moderno entre os classe B.
    Mas o custo dele está abusivo!
    Nem precisava lançar como top das galáxias!
    Se tivesse a versão SE com preço competitivo com Move up (entre 50mil e 54 mil) seria uma escolha matadora.

    • Leonel

      Deram uma de Honda…(ou a Honda “imitou” eles, vai saber).

  • GUETAO

    Carro turbo é mico, vide C4 e Cruze.
    Carro potente não precisa de turbo.
    Turbo desvaloriza o carro. Quem vai comprar um carro turbo com 5 anos de uso…Eu não..
    Problema pode causar prejuizo de 5 a 15 mil .
    Mas se fizer as manutenções não dá problema…..Ah tá, engana outro, pode dar problema sim e eu nao vou correr o risco.
    Quem comprou se prepare na hora de vender…

    • Alexandre

      Nossa! Que besteira!!

      • Murilo Soares de O. Filho

        Na verdade, nosso mercado, desvaloriza o turbo na revenda, mas é puro preconceito. Só compraria um turbo zero, ou semi novo de procedência, do contrário é arriscado, infelizmente ainda o Brasileiro não prioriza a manutenção nos carros.

        • Guilherme Couto

          Como em qualquer outro carro, independente do turbo. Sem procedência é um risco enorme.

        • Guilherme Couto

          Sim, aqui em casa acabamos por pegar um jetta 2013 2.0 seminovo, na épocafoi o mesmo valor que um corolla 2011.
          Eu já acho que arriscaria num desses usados, mesmo sabendo da possível esmerilhada que o carro deve ter sofrido.

          • Guilherme Couto

            Meu pensamento?

        • Por isso comentei outro dia, não compro Corolla nem Civic usados… Ja sabem pq. A “fama” de que não quebram reflete na manutenção que não fazem…

          Sou do ramo de manutenção e sei o que falo.

          Diariamente chegam clientes pra trocar óleo, o óleo sai tipo petróleo bruto…

          É isso. Sem mais.

          • Ernesto

            Só se for Corolla ou Civic muito velhos, pois o que eu vejo de Corolla semi-novo entrando em concessionária para fazer revisão, mesmo estando fora de garantia…

    • Cléber_V

      Verdade, BMW, Mercedes, Audi, outras montadores premium que só trabalham com turbo… tudo mico!
      Ah, volta lá pro seu Mille…

      • GUETAO

        Mico na hora na revenda. Essas dai não a toa caem 50% em 3 anos

        • Tango

          50% em 3 anos? Então s acha uma 320i 2013 ppr menos de 60 mil?

          • Martini Stripes

            Na vdd a conta não é essa… Se vc pagou 120, corrigido pela inflação com 9% ao ano (inflação alta dos últimos anos), dá 155.
            Achei várias a 80-85, uma zero é 160. Vc perdeu 50% do que pagou. ;)

            • Tango

              Se.eu gastei 120 e vendi por 80 eu perdi 40 e não 60 que seria 50% do valor pago. Você já está calculado o poder de compra do dinheiro que diminuiu justamente pela inflação. Isso não tem relação com o produto em si. É só ver o médio dos anos 90 corrigidos por algum índice não raro custariam 100 mil ou perto disso. Assim poderíamos falar que um médio hoje muito mais equipado estaria até barato. Mas não é essa a realidade. Foi olhar o preço do Golf 1.4 manual na Fipe, 70 mil reais. Olhando assim dá a impressão que o carro valorizou já que na época custava 68. Mas hoje ele não comprar um Highline manual por esse valor 0km. Hoje nem o Confortline 1.0Tsi custa isso. Mas o carro não valorizou e sim a moeda perdeu poder de compra.

              • Martini Stripes

                Vc misturou tudo, pareceu entender mas no final não entendeu pq falou que estou errado. hahahah No exemplo do Golf, foi correto, mas na BMW não.
                Então vamos lá, vc perdeu 50%! Seus 120 de 3 anos atrás hj seriam 160, se vc vende vende por 80, vc perdeu 50% do capital. Fim de papo.
                Vc não perdeu 40k, perdeu 80k.
                A desvalorização da moeda deve ser levada em conta!

            • Vinícius

              Estranho, pois nessa lógica de inflação, alguém que pagou r$ 70.000,00 em um Corolla em 2013, daria 90. Se encontra fácil um Corolla 2013 por 45-50. Isso quer dizer que o Corolla também desvaloriza gritantes 45-50% em 3 anos?

              • Martini Stripes

                Sim.
                A comparação deve ser feita com o valor monetário atual, e não de 3 anos atrás.

                • Otto Kröhling

                  Perfeito. Infelizmente ainda é restrito o entendimento de variação nominal e real de preços. A pouco tempo conversava com um amigo que se mostrava irritado com os preços atuais. Exemplificava como absurdo o VW Up TSI ser negociado a R$ 46 mil. O mesmo, por outro lado, avalia hoje como boa a compra que fizera de um Chevrolet Celta, 0 Km, no final de 2008 por R$ 29,9 mil. Partindo disso, fiz um exercício com ele:

                  Fulano, sabe quanto valeria os seus R$ 29,9 mil, hoje? Segundo o IPCA, aproximados R$ 50,2 mil. Dinheiro mais que suficiente para comprar um VW Up TSI. Sabe qual seria o equivalente desses R$ 46 mil, quando comprou o seu Chevrolet Celta? Veja, meros R$ 27 mil. Você concorda que o Up é superior em vários aspectos ao Celta? Se sim, perceba que o preço não é tão absurdo como crê.

                  Evidentemente, não quero implicar com isto que carro esteja barato.

                  • Martini Stripes

                    Isso aí @Otto.
                    Na vdd os preços ou não mudaram, ou estão até mais baratos. Claro que tem muito carro que teve aumentos estúpidos, mas no geral, está mais barato.
                    Carro sempre foi caro no Brasil.
                    O problema é que a inflação levou os valores para cifras altas, e aí pessoal se perde.
                    Eu mesmo me pego pensando se o que estou comprando está caro ou normal, pq a cifra mudou muito e ainda não nos acostumamos.

      • Mas na prática talvez não seja bem assim. Pega o exemplo de um carro de sucesso da Mercedes, o classe E. Se você olhar noticiário sobre países em guerra (Turquia, por exemplo) vai notar uma grande quantidade desse modelo rodando, só que com 15 anos ou mais de uso (Classe E com farol redondo ou até mesmo anterior ao modelo 1996). Isso se deve ao fato que a manutenção desse carro era simples, mesmo em locais longínquos ou devastados (com pouca infraestrutura), e naturalmente estamos falando de carros com 500 mil Km ou mais (essa é uma quilometragem normal de antigos Mercedes). Agora lhe pergunto, um Mercedes com motor dotado de muita tecnologia vai rodar nesses lugares daqui a 15 anos ou mais? Será que qualquer mecânico vai trabalhar com um motor assim? Na minha opinião a durabilidade dos motores hoje tende sim a ser menor, principalmente pelo fato da manutenção ser mais específica, precisando de mão de obra qualificada e peças de ponta com maior custo. Naturalmente se você comprar um carro turbo 0 KM não vai passar por esse problema, mas se esse mesmo carro tiver rodando daqui a 15 ou mais anos a história muda um pouco. Quer um exemplo prático, usa a marca Land Rover, que sempre teve foco em veículos rústicos (qual era o carro que se via nos filmes das savanas africanas?) e pesquisa hoje sobre a manutenção da marca no Brasil e em outros países. Se acessar fóruns da Land Rover vai perceber que a manutenção dos modelos atuais é o calcanhar de aquiles. Não seria pelo uso maciço de tecnologia de ponta na concepção dos veículos? Opinião pessoal.

        • Gustavo73

          Land Rover rustico é o Defender segundo um pesquisa publicada à aluns anos mais de 70% dos Defender produzidos até hoje estão rodan. É não é por tecnologia, se fosse assim era fácil achar Corollas 2000 rodando a geração antes da BradPitt. E não acontece como outros carros pela dificuldade de achar peças.

          • Alligator

            menos os da policia de SP

          • Boris Yeltsin

            aquele com os rebite aparecendo na lata! esse sim é tanque de guerra

            • Gustavo73

              O próprio. No vídeo um de primeira geração
              https:// youtu.be /h3eKfL083ns

        • Andre L. A. Melo

          A resposta é simples: em 1996 a maioria das mercedes eram aspiradas. Em 2030, vc vai dizer que “esta cheio de mescedes 2015”, com mais de 15 anos , todas turbos, rodando por aí….
          OBs.: Tenho que tirar o chapéu para a Mercedes quanto as peças de reposição. Fui num mecânico, que tem uma E300, o mesmo me mostrou algumas peças de acabamento que foram compradas devido a idade, direto dos fornecedores da mercedes, como “colecionador”, chegou em cerca de uma semana. Já um outro teve que encostar um Máxima e o outro , uma Lumina, por falta de peças vitais para o funcionamento do carro (nem de acabamento eram)

    • Victor Porto

      Graças a Deus essa opinião é minoria hoje em dia, tanto no Brasil quanto no mundo. Seja muito bem-vindo, downsizing..

    • Louis

      Acho que suas afirmaçoes são verdadeiras para os antigos carros turbinados. A tecnologia evoluiu.
      Que a manutenção de um turbo é mais cara, isso é fato.
      Mas o que me preocupa é a falta de preparo dos mexânicos com a tecnologia.

      • Tango

        Segundo matéria publicada aqui no NA o Cruze 1.4 T tem manutenção mais barata que o 1.8. A diferença entre as revisões do Up Tsi e o aspirado são irrisórias.

        • Louis

          Mas isso é manutenção básica (só troca de óleo / filtros). Passada a garantia, vai precisar trocar peças destes motores mais refinados…Velas, bobinas, bombas, bicos injetores… Facada na certa.

          • Tango

            Manutenção básica até 60 mil km. Manutenção corretiva pode custar mais,mas não vejo motivos para um diferença assustadora. Bombas e bicos não se trocam assim. Claro que tem que ser abastecido com gasolina de boa procedência. Mas isso qualquer carro tem que ser.

          • Andre L. A. Melo

            Tenho um carro turbo com mais de 130 mil km rodados , basicamente com gasolina comum, e tirando as velas , NÃO TROQUEI NADA do que vc citou. O outro , de origem alemã , faz 13,5 km/l em média cidade/estrada , com gasolina comum, dados do computador de bordo, desde 0 km, nem os 1.0 aspirados que tive, fizeram esta média. Além de serem mais potentes, e não só isso, não preciso afundar o pé no acelerador para fazer uma ultrapassagem , como nos aspirados, pois o torque já está disponível em baixo giro. Aspirado aos poucos, está sendo sinônimo de motor ultrapassado e de carros de baixo custo…..

      • Andre L. A. Melo

        A diferença é que os turbos originais de fábrica são preparados para serem turbos, não são gambiarras preparadas em oficinas. No meu caso, uso carros turbos desde 2011 ( o primeiro foi um XC 60) , tenho mais de 250 mil km rodados (em conjunto) e posso te garantir que nenhum deles quebrou , o consumo de óleo foi irrisório (jamais precisei completar o óleo antes da troca), jamais tive problema como quebra de correa denteada (como eu já fiquei 2 vezes com carros aspirados), basicamente pois eles são por corrente , etc.. Evidentemente que tem gente que é contra a injeção eletrônica e fã do velho e bom carburador (que só vivia desregulado)…. Um abraço.

    • Breno Zanatta

      Não! Que loucura cara!

    • Eduardo

      Só pode ser ironia, não é possível! kkk

      • Tango

        Né não, assim que o fabricante preferido tiver algo parecido a opinião muda. Já vi isso diversas vezes.

    • Charlis

      Realmente são uma porcaria!
      Os dois de casa, quebram todo mês.
      Sempre tenho que importar turbinas, o motor explode, ptz é um lixo…
      Sem contar que como você disse, eles não tem potência, não andam nada.
      Não aguento mais ser ultrapassado pelos Unos Bi-Escada.
      Fica a minha dica: Não compre não!

      • Tango

        Kkkkkkkkkkk

      • GUETAO

        Na hora de vender vc vai me pedir desculpas……….kkkk

        • MMM

          Se ele tivesse uma revenda de carros isso seria relevante.

    • Na Moral!

      Entao em pouco anos vc vai andar a pe ou de busao…

    • GPE

      NÃO ALIMENTE OS TROLL

    • Andre L. A. Melo

      Amigo, tenho carro(s) turbo desde 2011, somados mais de 250 mil km rodados e posso te garantir que eles são mais duráveis e me deram menos manutenção do que os aspirados que tive.

    • mauricio

      larga de ser pobre, turbo ‘e tao ruim que vai extinguir os aspirados daqui um tempo, turbo ‘e economia e potencia, vc deve te um uno e ta com inveja kk

      • mauricio

        verdade kk lembro do uno R

    • Rodrigo

      Motor turbo diesel é um dos mais valorizados (e visados, principalmente por ladrões :) ).

      A questão é que o downsizing é uma realidade bastante próxima. Não desmereço seu comentário (pois faz total sentido se pensarmos em modelos turbos de uma ou duas décadas atrás), mas creio que com o tempo esse paradigma será superado.

    • Alexandre

      O cara tá na década de 90 ainda…

    • Daysan Medeiros

      Com esse comentário… Não preciso retrucar…

      Apenas rir

    • Guilherme Couto

      Claro, por isso nossas montadoras dão preferência aos já datados motores.

    • Boris Yeltsin

      tá feliz com seu super cobalt 1.8?

    • Disqus LAM Mod

      Opiniao de funcionario publico aposentado.
      Como que vai saber alguma coisa do mundo real?

    • Danilo

      Ta e as milhares de picapes a diesel que ultrapassam fácil os 200mil km??
      Quantas hilux, s10 com mais de 10 anos de uso são vendidas a rodo sem problema algum? O único risco que voçê corre é ficar nesse estado vegetal para sempre. O futuro esta nos carros turbo e nessa proposta superam e tudo os longevos carros aspirados.

    • Bruno

      Meu deus, meus olhos sangram, como pode falar coisas sem fundamento desse jeito.

      Pensamento antiguado

    • syfus

      Nossa mas quem hoje ainda tem esse pensamento jurássico? E outra quem é insano de comprar sem procedência? Achei que se comprava carro pelo conforto, mas maioria compra pensando no preço de revenda rssss…. é cada coisa viu!

    • Daniel

      Lembro o mesmo papo a 20 e poucos anos atrás, quando surgiu a injeção eletrônica entre os carros populares… Todo mundo sabia o preço de uma bomba de combustível elétrica, embora nem todos tenham trocado uma… Hahaha

      Hoje, quem compraria um carro com carburador ao invés de um injetado com seus módulos de milhares de reais?

    • Danilo

      Só uma questão de tempo, foi assim com os carburados e injeção, está sendo assim com os turbos e aspirados, daqui alguns anos o turbo será tão comum quanto o carburado foi há décadas atrás. No início é difícil a aceitação mesmo, porque toda mudança gera desconforto, principalmente nos acomodados, mas logo logo o “povo” acostuma e a tecnologia se aprimora.

  • Douglas

    Esqueceram o DS3

    • Douglas, o DS 3 tem preço inicial de R$ 92,9 mil e, por isso, acabou ficando fora do top 10.

      • what_the_hell??

        Apesar de o site da Peugeot estar desatualizado, eu pensei que o 308 estivesse com o motor Turbo em todas as versões, segundo notícia do próprio NA! Não tem uma versão mais em conta não? E o 408, quanto está custando o mais barato?

        • Gustavo73

          Tem o 1.6 aspirado, por 71.

          • GABRIELCSFLORIPA

            Não tem mais, só o que sobrou no estoque.
            Agora só fabricam 308 THP.

            • Gustavo73

              Fii i que foi falado. Mas no site tem o 1.6 aspirado e não tem mais o 2.0 que também se acha nas CSS.

              • GABRIELCSFLORIPA

                Sobra de estoque.

              • what_the_hell??

                O Site da peugeot está desatualizado. Segundo matéria do próprio NA e outros sites, agora só está saindo 308 com motor THP e em versões bem completas!

                • Gustavo73

                  A questão é que o site tirou a 2.0 mas a 1.6 aspirada continua. Tem mercado para ela, por 71 tem os mesmos equipamentos da Thp menos esp/tc. Mais que Golf 1.0 e Focus 1.6 SE e mais que o 1.6SE plus perdendo só no esp/tc.

  • Walter Augusto

    Porcarias…

  • Mr. Car

    “Baratos” não é bem a palavra mais apropriada, he, he!

    • Cmenusi

      Talvez … Menos caros … hehehehe. Pois tem cada absurdo aí que se contar lá na gringa os cara racham i bico de rir da gente …

  • Walter Augusto

    Não entendo esse preço de 81.990 do Jetta. Outro dia passei na VW e o vendedor só falou assim: Jetta a partir de 100.000,00.

    • Leandro

      esse preço é do Jetta pelado, sem ao menos um controle no volante. Na prática essas versões não existem, servem somente para atrair o consumidor. Sempre tem algum pacote de equipamentos, o que acaba encarecendo o carro e na hora da revenda esse pacate não aumenta o valor do carro, uma pena essa política da VW. Melhor ter versões, que a FIPE tabela, do que esses equipamentos, que somem na hora da revenda.

      • Diego Amaral

        Na realidade essas versões existem sim, mas se prepare para esperar até 3 meses para pegar o carro. E o problema nem é a vw em si, e sim as concessionárias que querem empurrar os pacotes e não ofertam os carros “pelados”.

        • Leandro

          Ah sim, não me expressei direito: Não existem na concessionária ou no estoque deles, para conseguir uma é necessário encomendar direto na fábrica e aguardar meses.. Abçs

      • Davi Millan

        Acho que o único opcional que é levado em conta na hora da revenda é o teto-solar, porque o resto é como se não existisse.
        Obs: Mesmo em alguns casos ontem há versões diferentes a FIPE não contabiliza como versões diferentes, é algo até estranho e de especulações sobre a FIPE. Ex.: Cerato tinham versões EX, LX e SX. Mas para a FIPE somente Cerato 1.6 e eu que comprei a SX….. Mesma coisa para o Hyundai i30 que tem uma versão pelada e completa, mas que para a FIPE é somente Hyundai i30.

        • Leandro

          Muito bem lembrado, teto solar na revenda é levado em consideração.

        • MMM

          Pode ser o unico a ser considerado em valor mas não em liquidez. Tente vender sedan médio manual, com banco de tecido, sem comandos no volante, etc.

          • Davi Millan

            Eu estou tentando vender o meu nessa configuração! (:
            Mas pelo menos tem comandos no volante! Haha.
            É muito difícil mesmo.

    • Lobo

      O 2.0 TSI né?

      • Lucas

        1.4 Turbo também. Com um pacote razoável de equipamentos, ultrapassa os cem mil.

  • Angelo_RSF

    Com o fim das versões T-Jet de Punto, Bravo e Linea , sim

    • HugoCT

      lembrando que foram eles que inauguraram o dowzinsing. O tjet é otimo, mas naturalmente e um projeto antigo. Infelizmente, hoje, um 1.0 turbo é mais caro que o Punto tjet custava ano passado kkkk.

      • Guilherme Couto

        Acho que pra ser downsizing o torque maximo deveria vir mais rápido, sem o lag abaixo de 2500 rpm.

        • Boris Yeltsin

          lag é uma coisa. faixa de atuação do turbo é outra

          • Guilherme Couto

            Então como se chama esse “espaço” que fica até o turbo atuar?

            • João Cagnoni

              Respondendo pelo Boris: depende. Espaço de tempo ou espaço de rotações?

              • Guilherme Couto

                No caso seria de rotações até o turbo entrar. Por ser leigo no assunto, achava que o LAG era tanto para a faixa de utilização do turbo, quanto para a retomada.

                • João Cagnoni

                  Se fosse um compressor (supercharger) estaria sempre ativo em determinadas rotações, mas no caso do turbo ele precisa encher em qualquer situação. Existem algumas tecnologias nos carros atuais pra reduzir esse lag, mas ele ainda existe em qualquer carro turbo. Também sou leigo no assunto, mas isso é o que eu sei.

            • Boris Yeltsin

              Suponhamos q vc tenha um turbo q atue a 4000 rpm.
              Suponhamos q vc estava a 5000rpm e tirou o pé, reduzindo….. Quando chegou em 4200 vc decidiu dar 100℅ do acelerador novamente. Esse “tempo” ate vc sentir o empuxo maximo é LAG.
              Se vc esta a 2000 rpm e pisa 100℅ vc esta fora da faixa de utilizacao do turbo ( isto nao é lag pq o turbo nao vai fincionar ali)
              Sua pergunta estava mal formulada (por provocar ambiguidade na resposta)
              Quer entender a diferença? Dirija um turbo manual e simule essas sitiacoes. Sao bem diferentes

              • Guilherme Couto

                Realmente, formulei mal, mas obrigado pela paciência em responder!
                No caso possuo um up tsi. O LAG seria no caso de uma retomada então.
                No caso dos Tjet, abaixo das 2500 rpm, o carro está fora da faixa de atuação do turbo.

                • Jose Silva

                  Não. No caso do T-JET a turbina começa encher aproximadamente a 2000 rpm, mas atinge o torque máximo a 3250rpm, medido no dino são 25,6kgf de torque nesta rotação, e a potência máxima chega a 167cv em praticamente 5900rpm. Abaixo de 2000 rpm o turbo não atua. Mas praticamente não existe falta de força nesse motor como algumas pessoas dizem, o cambio do punto e bravo t-jet possuem relações bem curtinhas, até mesmo o bravo 6 marchas possui relações curtas. O Punto t-jet a 120 km/h marca 3500rpm e o Bravo marca 3200rpm. As primeiras 4 marchas desse carro são curtinhas, o motor enche rápido. Apesar de ser um projeto mais “antigo” de 2006, ainda é um excelente motor que a FIAT deveria fabricar aqui no Brasil e explorar o máximo atualizando com as tecnologias atuais e fazendo com que o turno entre em ação ao menos 500 a 1000 rpm mais baixo. Esse T-jet é um motor muito bom, já viajei no Bravo T-jet algumas vezes, o motor na rodovia é muito bom, bem fortinho, nem precisa reduzir marcha para ultrapassar e andar bem, e gostei bastante do consumo dele apesar de só beber gasolina fiz médias de 15,5 km/l em uma tocada com 4 pessoas, ar ligado a 130/140 km/h no piloto automático.

                • Boris Yeltsin

                  Exatamente guilherme. Tb tenho um UP tsi. Aquela faixa de 1000 a 1300 rpm nao tem lag. Vc anda como o Up MPI….

                • Pedro Neto

                  amigo, observa que isso praticamente não existe mais,.os motores TSi VW/Audi, tem torque máximo à 1500 RPM, outros turbos com injeção direta, na faixa de 200 RPM e assim se mantém até auto giro. Um motor aspirado multiválvulas só tem torque máximo acima dos 3500 e tem uns que o torque maximo chega perto dos 5000. a própria fixa tecnica dos carros dizem isso, não sou eu quem estou falado rs

        • Dependendo da engenharia vem.

      • Sórrindo_Mesmo

        Que inaugurou o Downzing foi a vw com o Gol 1.0 turbo ano 2000

    • Murilo Soares de O. Filho

      Acho que não…mas

  • Jaspion

    a piada começa quando vc ve o primeiro da lista, que custa R$ 48k….

  • Ricardo

    Todos extremamente caros mas o Fiesta e 208 beiram ao absurdo!

  • Fanjos

    Tudo tranquilo e favorável !

    • Boris Yeltsin

      tá barato tão comprando mto tem q subir mais

  • Ricardo

    Jetta melhor custo benefício disparado dessa lista.

    • Eduardo

      Depende do ponto de vista, pois nesse valor ele é mais pelado que a globeleza.

      • Tango

        Não mais pelado que o C4L.

    • Hernan Carlos Granda

      voce como justifica isso quando C4L custa 10 mil menos e é mais potente?

      • Tango

        Mais equipamentos de série. E olha que o Trendline é pelado.

        • Davi Millan

          Trendline com aquele volante de gol 1.0 pelado é de doer… Tudo bem que o C4 TPH Origine também não tem couro, mas pelo menos tem os comandos no volante e inclusive o ameaçado de extinção controle de cruzeiro.

          • Tango

            Aquele volante é muito simples, o “couro” não melhora muito. A diferença de custo para a VW deve ser pequena. A diferença fica no pacote de segurança ligeiramente melhor. Mesmo assim deveria custar menos, como falei com preços na tabela iguais ao da promoção anunciada por aí seria bem melhor. E ainda puxaria para baixo os valores do Confortline. Esse inclusive tem preço de Cruze e oferece menos equipamentos.

      • Ricardo

        É que franceses são tipo descartáveis! Hehe

    • Tango

      Né não, se ele custasse na tabela o preço pedido nas promoções poderia ser. Mas na tabela hoje eu diria o novo Golf, bom desempenho aliado à um bom pacote de equipamentos de série.

  • Daniel dos Santos

    faltou colocar na lista, o gol bolinha turbo 97 do meu vizinho…ele está pedindo uns 10k..hahahaha

  • zekinha71

    Estava olhando a lista dos 20 mais emplacados esse mês e hj o Gol está brigando com o Fox quem vai ficar em 16º, o up! e o Uno simplesmente sumiram da lista.
    E o Mobi está chegando junto do Palio, a coisa está ficando bem feia.

  • tudo bem salgado
    o golf é caro também na Europa, o 1.0 tsi mais barato é por volta de 20 mil euros, o que não da pra entender mesmo é o preço do fiesta ecoboost, isso sim é inexplicável
    la fora tem mais ou menos 4 mil euros (ou seja meio sandero kkk) de diferença entre os dois…

  • Paulo

    Pqp. O Up tsi já está custando 48mil. Lembro que quando foi lançado era negociado até por 40mil em algumas css. E não faz muito tempo.

    • Gustavo73

      Foi lançado por R$44500 em julho do ano passado. Exatos 4 mil reais em um ano.

      • jean

        levando em conta que a inflação no período foi de 15% aproximado, então baixou o preço do UP :)

        • Boris Yeltsin

          não inventa cara. vc pode dizer q ficou “relativamente” mais barato. mas baixar preço tem q ser no valor absoluto.

    • Boris Yeltsin

      comprei zero km em abril por 42,5 no CPF. e com pacote Pa06 de 1000 reais incluso
      tem muita margem pra queimar

  • Roberto

    pqp nesses consumos desses carros turbos, meu antigo caro era um civic 2005 1.7 ou seja mais de 10 anos de uso fazia 9kml na cidade e na estrada conseguir fazer 15 kml, o consumo desses carros turbos estão a mesma coisa dos carros sem turbo vai toma banho viu

    • Gustavo73

      Esses consumos são os do INMETRO, são em média 30% piores que os na vida real. Fora isso consumo sempre varia de acordo como o trajeto e condutor. Fora o desempenho que será melhor que o 1.7 aspirado.

      • GPE

        Gustavo, acho q vc exagerou. A depender do carro, na estrada, o inmetro é pessimista coisa de até uns 20%. Na cidade o número é mt próximo da realidade de um trânsito “médio”, já q cada pessoa, mesmo morando na mesma cidade e fazendo trajetos similares, pode ter um consumo extremamente diferente de outra apenas em razão do horário que anda.

        • Gustavo73

          GPE pode ser, mas foi um índice que li em ima reportagem sobre o assunto. Mesmo dirigindo o mesmo carro(não o mesmo modelo o mesmo carro) no mesmo trajeto e horário o consumo difere. Vejo isso entre eu e minha mulher.

          • GPE

            Claro. Na cidade mt coisa interfere e pode modificar radicalmente o consumo. Na estrada, andando à mesma velocidade, é quase impossível haver modificações entre motoristas

    • Louis

      O Up! parece que faz mais de 20km/l na realidade. Creio que os médios turbo também devam fazer 18, 19km/l na estrada.

      • Boris Yeltsin

        já fiz 18.1 na gasolina a 120 kmh constante na castelo e tendo q parar em todos os pedágios. a 80kmh passa de 22 facil.
        PS carro vazio. eu e uma mochila

    • Davi Millan

      Esse consumo do INMETRO mais vale para fazer comparações entre os carros listados nela do que realmente usar como consumo real. Eu tenho um Cerato 1.6 MT que na tabela diz que faz 14km/l, mas eu faço 16km/l na estrada. Ou seja, caso o Civic 2005 1.7 estivesse nessa tabela ele provavelmente estaria com consumo pior que estes listados por você.

  • Leonel

    O preço desse New Fiesta Ecoboost e 208 GT estão completamente fora da casinha…tá doido. Outro que eu gosto e está caro é o 2008. Esse preço teria de ser melhor equipado e ter, principalmente, um belo AT6.

    • Gustavo73

      Se fosse at já estaria em um ótimo preço, considerando a média do nosso mercado.

    • Jurandir Filho

      208 GT é carro de nicho, esportivo, não é feito pra vender bem e sim melhorar a imagem da marca

      • Leonel

        Eu sei e tenho total ciência disso, mas este fato não muda nada em relação ao preço, ou seja, permanece caro.

        • Jurandir Filho

          Qual carro não está caro no Brasil?? esportivos sempre foram mais caros, desde a época dos saudosos GTS, GTI, XR3, etc…

    • oscar.fr

      2008 está até barata, considerando que este é o valor de entrada de um HRV e de uma Renegade (com ridículo motor 1.8 e aquele porta malas de Gol) intermediária.

  • Joildo Dias

    A realidade é essa, precisa melhorar os preços de todos, mas o 208 está fora demais da realidade…muito…

  • Christian Balzano

    Se aproveitar a promoção do Facebook vc encontra Jetta Turbo por 77.990,

    https://uploads.disquscdn.com/images/921280860153dcf7ce7967ff7143869fbce109201359303244a91f8e037d8c3f.png a r

    • oscar.fr

      Difícil é encontrá-lo nas concessionárias.

  • fschulz84

    Eu acho que a Ford está mais realizando testes com o Ecboost em nosso solo do que tentando vender um número expressivo. Por isso imagino que somente adotaram na versão Titanium (que já custava nesta faixa e já estava muito supervalorizado).

    Talvez uma versão SE 1.0 Ecoboost por uns 60-65k dê uma melhorada, ainda sim, estaria caríssimo.

  • Elfo Safadão.

    Deviam ter colocado entre aspas (“”) esses baratos.
    Por que eu ainda estou aqui procurando os carros baratos da lista.

  • Errata: Golf 1.0TSI tem câmbio manual de 6 marchas.

  • Maycon Farias

    Fiesta à 3 mil para o Golf, e 208 à 2 mil para o Jetta, não é de se estranhar que Fiesta e 208 estão ladeira abaixo, mesmo que os da VW não vendem muito também… mas entre os turbos a escolher faz vergonha carros populares compactos no preço de médios.

    • Rodrigo

      Penso o mesmo.
      O detalhe é que o 208 GT é um carro de nicho, já o Fiesta Titanium não.

      • Maycon Farias

        Estou começando a achar os médios baratos. E não sei se isso é bom ou ruim kkkk.

    • oscar.fr

      Médio de entrada (mesmo que bem equipado) contra compacto topo de gama. É normal que tenham preços próximos. Na Europa é até normal que um 208 topo de gama custe mais que um 308 de entrada.

  • APG

    Não consigo entender por que acham o Fiesta tão caro. Não tenho um, mas olhando o que ele oferece e comparando com seus concorrentes, e os acima dele, ele está na média seu preço.
    Ele tem controle de tração, de estabilidade, 7 air bgs, cinto de 3 pontos para todos os passageiros. Coisa que nenhum carro pequeno não oferece nada que chegue perto.
    Tirando a central multimídia meio ultrapassada, de conveniência tem assistente de partida em rampa, partida e acesso sem chave(chave presencial), retrovisor fotocrômico, sensor de chuva e crepuscular, sensor de estacionamento traseiro, bancos de couro e ar condicionado digital automático.
    É uma lista bem farta, coisa que tá bem distante dos pequenos igual a ele, e os acima dele nos top chegam perto de 100mil!!!
    Pra mim hoje, é única opção que oferece segurança de ponta e o melhor das conveniências na faixa dos 70mil. Já vi anunciado por 65mil.
    Lembrando que ele é automático e a maioria relacionada aqui é manual.

    • Thales Sobral

      O Golf 1.0 é show, mas é manual. Quem quiser um automático vai riscar ele da lista. E o espaço dele não é essas coisas não.

    • Jackson A

      é manual, isso é o suficiente pra sequer considerar ele.

    • APG

      Se colocar câmbio automático no Golf(coisa que esse 1.0 deve ganhar em breve) ele vai pular para uns 80mil. Se acrescentar couro, ar digital e chave presencial ele dispara.
      Por isso não não consigo ver como ele está tão caro dentro do que oferece.
      Acharia justo pegar uma versão intermediária do Golf e comparar com essa top do Fiesta e ver a diferença de preço, para aí sim tirar uma conclusão.

    • Tosoobservando

      O cartel aumenta todos os preços pra uns parecerem mais baratos que outros, vc esta sedado pelos efeitos do cartel kkkk

  • João Cagnoni

    Por esses preços não faço a mínima questão de ter um carro turbo.

  • João Cagnoni

    Downsizing no mundo: carros igualmente potentes, com mais economia e pelo mesmo preço. Downsizing no Brasil: carro manco e caro.

  • É disso que eu falo incansávelmente.

    Acorda e compre carro moderno.

  • Hater x Haters

    O Fiesta é caro, o 208 é caro…mas pq o Up e o HB20 não são caros aqui no NA?

  • Vinícius

    Estou em dúvida se compro um Peugeot 208 GT , Jetta TSI ou C4 Lounge rs

  • Tosoobservando

    Povo brasileiro é muito corajoso e nao tem amor ao dinheiro, a cada dia me convenço!

  • syfus

    Faltou o Civic pra tampar o buraco dos 100mil kkkkkkkkkkk

  • Victor Barrera

    Cômico, 600 reais de diferença de um C4 para um Fiesta.

  • Félix

    Que esses turbinados são caros é óbvio. Mas o que dizer de Nissan Kicks e Honda HR-V? E vendem muito bem… apesar da relativa simplicidade construtiva pelo preço que custam.

  • Edu Lima

    Mais baratos? Aonde? kkkkkkk

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend