Listas Top 10 Mercado Pickups

TOP 10: As picapes com maior capacidade de carga do Brasil

A capacidade de carga é um dos fatores determinantes na escolha de uma picape para trabalho. Apesar de hoje em dia muitas pessoas escolherem pickups apenas para passear na cidade, muitos ainda fazem o uso original do modelo, que é o trabalho pesado.

No mercado nacional, temos vários modelos de picapes / pickups com capacidades não muito distantes entre si. Por isso, fizemos este TOP 10 com as picapes com maior capacidade de carga do Brasil.


Índice

Metodologia

Separamos por segmento. Temos primeiro o segmento das picapes compactas, aquelas derivadas de carros pequenos de passeio, depois temos um segmento novo no nosso mercado, que é o das picapes médias, onde vemos a existência de Fiat Toro e também Renault Oroch, e finalmente temos o segmento das picapes grandes, pickups que lá nos EUA são encaradas como pequenas, mas que para nós são as grandes, dentre elas temos S10, Hilux, e outras.

A fim de ajudar quem procura uma pickup em cada categoria, decidimos incluir o preço sugerido após o peso máximo e o volume máximo suportado.


Veja também: As picapes mais vendidas no Brasil

As picapes compactas com maior capacidade de carga em quilos e litros

TOP 10: As picapes com maior capacidade de carga do Brasil

Chevrolet Montana – 756 kg – 1143 litros – R$ 49.090

A Chevrolet Montana se converteu de uma picape de apelo jovem e esportiva para um veículo puramente voltado ao trabalho. O caminho é o mesmo percorrido anteriormente pela Ford, que resultou no fim de sua picape leve após mais de 30 anos de atuação no segmento. No caso da GM, houve um downgrade, resultando no carro atual, que é um Agile picape e que por sua vez utiliza plataforma dos anos 80 e 90. Ainda assim, tem boa capacidade de carga e seu motor 1.4 8V entrega até 99 cv, suficientes para um desempenho suficiente para as pretensões do modelo.

Ford Courier (fabricada até 2013) – 750 kg – 1030 litros

A Ford Courier foi a sucessora da saudosa Pampa, que revolucionou o mercado de picapes leves a partir de 1982. Derivada do Fiesta de segunda geração e basicamente foi vendida com motor 1.6, sendo desde sempre voltada para o trabalho, algo que a Ford nunca se importou. Vendida para quem realmente a colocaria no uso comercial, a picape tinha um bom espaço para carga e a segunda capacidade de transportar peso da categoria. Até hoje é muita utilizada, especialmente em pequenos negócios de frete.

Peugeot Hoggar (fabricada até 2013) – 742 kg – 1151 litros

A Peugeot decidiu há alguns anos atrás, trazer de volta uma picape leve, mas bem longe do que foi o robusta Peugeot 504 Pickup dos anos 90, que tinha motor diesel e nada menos que 1.300 kg de capacidade de carga. Derivada do 207 (na verdade um 206), a Hoggar já nasceu com um estilo que não agradou e seu sucesso não foi muito longe. Caçamba volumosa e capacidade de carga boa caracterizavam o modelo, mas o modelo não emplacou, mesmo usando motor 1.6 de bom desempenho.

Volkswagen Saveiro cabine simples – 712 kg – 914 litros – R$ 51.149

Após a última atualização, a Saveiro ampliou sua atuação no segmento com uma versão de trabalho, a Robust, enquanto as demais opções ganharam em estilo e tecnologia, sendo hoje o modelo mais moderno do mercado. A capacidade de carga não é muito maior que os demais, mas supera a da rival Strada, mesmo com a Volkswagen mantendo o eixo de torção na traseira. Também é o modelo de melhor dirigibilidade.

Fiat Strada cabine simples – 705 kg – 1220 litros – R$ 48.450

Por ter a menor capacidade do mercado, a Strada não deveria ser a mais vendida, mas é a preferida do Brasil, liderando as vendas há muitos anos e com versões que vão do trabalho ao lazer, embora ainda sobre a mesma plataforma dos anos 90 e com tecnologias ultrapassadas em relação à Saveiro, por exemplo. Embora a caçamba seja a maior, sua capacidade é a menor. O motor 1.4 8V é apenas suficiente para o desempenho da versão de trabalho, enquanto as mais caras tem motor 1.8 de até 132 cv.

Veja também: Comparativo Strada x Saveiro x Montana

As picapes médias com maior capacidade de carga em quilos e litros

Renault Duster Oroch – 650 kg – 683 litros – R$ 67.150

Sua capacidade de carga é pequena e o volume da caçamba idem, mas a Duster Oroch com sua cabine dupla, coloca a picape da Renault em evidência diante das leves, que não possuem quatro portas, tendo no máximo três. Menor que a rival Toro, o modelo da marca francesa é robusta e simples, já sendo usada por frotistas para uso comercial. O motor 1.6 de até 120 cv confere uma boa performance, já que o veículo é leve, apesar do tamanho.

Fiat Toro – 1.000 kg – 820 litros – R$ 88.980

Lançada pouco depois da Oroch, a Toro surgiu como um modelo maior e mais próximo do segmento médio. Com design agressivo e emocional, a picape da Fiat imediatamente chamou a atenção do público e começou a vender bem, tanto que superou a Strada diversas vezes mensalmente. Sua capacidade de carga seria mediana se não fosse a necessidade de levar 1.000 kg por conta da motorização diesel e da tração 4×4. Assim, apesar da caçamba pequena, pode levar muita carga e com ótima performance.

Veja também: Fiat Toro 2018/2019 ganha novos equipamentos

As 10 picapes grandes com maior capacidade de carga em quilos e litros

TOP 10: As picapes com maior capacidade de carga do Brasil

Ford Ranger Cabine Simples – 1.457 kg – 1.455 litros

A Ford Ranger sempre teve cabine simples como opção no Brasil, usava motor 2.5 Flex até 2014 e então saiu de linha. Em 2018 voltou com motor diesel 2.2 e preço bem mais alto. Ela não é só a de maior capacidade de carga do mercado, mas também tem o maior volume do segmento médio.

Volkswagen Amarok Cabine Simples – 1.232 kg – 1.280 litros – R$ 114.990

Pouco vista nas ruas, a Amarok com cabine simples é um modelo totalmente voltado para o trabalho e disponível apenas na versão S, mas a vantagem é que tem motor diesel 2.0 TDI de 140 cv e câmbio manual de seis marchas, além de tração 4×4. A capacidade de carga fica bem abaixo do que a Ranger oferecia, mas na ausência dessa, atualmente é a opção de maior capacidade. Porém, a caçamba não é tão grande.

Chevrolet S10 Cabine Simples – 1.220 kg – 1.570 litros – R$ 118.110

Com uma caçamba muito maior e apenas 12 kg a menos de capacidade de carga, a Chevrolet S10 CS também é uma opção interessante para o serviço. Com motor diesel 2.8 de 200 cv e 51 kgfm, já que tem câmbio manual de seis marchas, o modelo conta com tração nas quatro rodas e uma performance invejável. Básica, ela aproveita mais o desempenho e a economia para trazer melhor custo-benefício ao proprietário.

Ford F250 XL Cabine Dupla (fabricada até 2010) – 1.195 kg – 1.835 litros

A Ford F-250 deixou o mercado em 2010, sendo a última full size nacional. Ela tinha motor Cummins 3.9 de 203 cv e 56 kgfm. Apenas com câmbio manual, o modelo duelou anos antes com a Silverado da Chevrolet. Como herança, a Ford retornou a versão maior, a F-350 junto com a clássica F-4000. Apesar da enorme caçamba, tem capacidade de carga inferior ao da S10, por exemplo. O modelo era tão grande e pesado que nem todas as revendas Ford tinham capacidade para fazer sua manutenção.

Toyota Hilux Cabine Simples – 1.195 kg – 1.580 litros – R$ 122.900

A Toyota Hilux é atualmente a picape média mais vendida do Brasil e tem um bom motor diesel GD 2.8 de 177 cv e câmbio manual de cinco marchas, entregando um bom desempenho para sua proposta comercial, tendo uma cabine bem simples, assim como conteúdo espartano. Afinal, o foco é o trabalho e não o conforto. Ela tem a maior caçamba da categoria, mas a capacidade de carga é mediana, porém, tem tração nas quatro rodas.

Mitsubishi L200 Triton GLS – 1.095 kg – 1.040 litros – R$ 105.990

Geração antiga da L200, a Triton GLS tem uma das menores caçambas do mercado e sua capacidade de carga parece apenas para cumprir tabela, ou seja, pouco acima dos 1.000 kg obrigatórios. O motor diesel 3.2 de 180 cv é forte e o câmbio automático de cinco marchas é outra vantagem. A tração é 4×4 assim como da Hilux. Seu design é bem atraente, mesmo sendo o modelo antigo, com a famosa e polêmica linha J, que reduz bastante o entre-eixos do modelo, mas a torna boa de dirigir.

Mitsubishi L200 Triton Sport – 1.075 kg – 1.061 litros – R$ 131.990

A nova geração da L200 pouco evoluiu em termos de caçamba e capacidade de carga, mas seu design proporcionalmente piorou, pois a frente ficou confusa em relação ao desenho padrão dos modelos da marca. Na Tailândia, muitos donos trocam a frente pela da Pajero Sport de nova geração, que não é vendida aqui. O motor diesel é o novo 2.4 de 190 cv, que é bem moderno, silencioso e econômico. O câmbio pode ser manual, mas a tração é sempre 4×4.

Nissan Frontier SE – 1.050 kg – 805 litros – R$ 150.900

Versão mais simples da Frontier de nova geração, ainda importada do México, o modelo tem a menor capacidade de carga do mercado, assim como a menor caçamba, que chega a ser inferior em volume numa comparação com a Fiat Toro, por exemplo. Sem cabine simples por aqui, o modelo tem um moderno motor diesel 2.3 biturbo de 190 cv e câmbio automático de 7 marchas, além da tração 4×4. O diferencial, além do sistema de limpeza do catalisador é a suspensão traseira com molas helicoidais e braços múltiplos, embora com eixo rígido. Isso permite ao modelo evitar a saída de traseira, tão comum nas picapes.

Menção honrosa – RAM 2500, uma picape gigante

TOP 10: As picapes com maior capacidade de carga do Brasil

A RAM 2500, apesar de ser uma pickup muito maior do que todas as outras citadas aqui, leva apenas 1.030 kg, e custa R$ 261.990. Seu motor Cummins 6.7 de seis cilindros em linha tem 330 cv e o câmbio automático de oito marchas tem robustez de sobra. Afinal, por conta de seu peso, é considerada como um caminhão e exige CNH categoria C para dirigi-la.

Veja também: RAM 2500 – impressões ao dirigir

Fotos das picapes com maior capacidade de carga do Brasil

TOP 10: As picapes com maior capacidade de carga do Brasil
Nota média 4 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email