TOP 10: As piores Ferraris de todos os tempos

Não são todos os fabricantes que acertam em tudo que fazem. Aliás, nenhuma empresa consegue esse feito.

Por isso, seria natural de se esperar que para cada ícone que a Ferrari fez, como por exemplo a Ferrari F40, existam modelos que foram erros, quer em design, em motorização, ou por outros detalhes que os fazem ficarem bem abaixo da média para os esportivos da marca italiana.

Esta lista tem 10 modelos que podem ser vistos como os piores já feitos pela Ferrari. Dê uma olhada e veja se você concorda.

Confira:

Ferrari Dino 208 GT4 1975 / 308 GT4 1973

ferrari dino 308 gt4 1973
ferrari dino 308 gt4 1973

A marca Dino foi instituída na Ferrari para honrar o filho do Enzo Ferrari, que morreu com apenas 24 anos de idade.

Estes carros da marca Dino deveriam ser carros mais acessíveis, se é que se possa chamar uma Ferrari de acessível.

Depois do lançamento dos modelos 206 e 246 no final dos anos 60, a 308 GT4 foi lançada em 1973, mas como tinha um motor 3.0, ela pagava mais impostos, por ter um motor grande.

Então foi que tiveram a ideia genial de lançar a 208 em 1975, com pistões menores, ficando com um motor menor do que 2.0 litros. O resultado foi uma potência de apenas 168 cavalos, menos do que alguns SUVs compactos de hoje em dia, que não tem nada de esportivos.

Não é nem preciso dizer que o resultado decepcionou todo o mercado, e envergonhou a marca.

Ferrari 365 GTC/4 1971

ferrari 365 gtc 1971
ferrari 365 gtc 1971

O modelo com design feito por Pininfarina usava o chassi do lendário modelo 365 GTB/4 Daytona, mas seu design não chegava nem perto daquele existente na 365 GTB/4.

Além disso, o motor de 12 cilindros em V foi enfraquecido, para o “adaptar” ao uso em um modelo GT, ficando com 340 cavalos.

Dois assentos extras foram colocados atrás, tornando a 365 GTC/4 em um modelo 2+2, e isso atrapalhou as suas proporções externas, deixando esta pobre Ferrari com a cara de um Toyota 2000GT transformado.

Mas o que mais incomoda a visão desta Ferrari é o parachoque dianteiro todo em borracha, perdendo os detalhes bonitos do seu antecessor.

Ferrari Mondial 8 1980

ferrari mondial 8 1980
ferrari mondial 8 1980

Ao passo que muitos podem dizer que a Ferrari Mondial não tinha nada de errado, ela acabou ficando conhecida por ser racional demais, combinando quatro lugares com um motor central muito antes da GTC4Lusso, por exemplo.

Ela também tem a fama de ter desempenho fraco para uma Ferrari, em comparação com modelos similares da época, com aceleração de 0-100 km/h em apenas 9 segundos.

Vários anos de modificações tentando deixar ela mais atraente resultarem em números um pouco melhores, como é o caso do modelo 85, com motor 3.2 e o modelo T de 1989.

Ela sempre foi um dos modelos menos amados da empresa, e até por isso que hoje é uma das Ferraris clássicas com preços mais camaradas.

Ferrari 208 GTB 1980

ferrari 208 gtb 1980
ferrari 208 gtb 1980

Falamos sobre a 208 GT4 de 1975 ali acima, e em 1980 veio outro modelo com a mesma tática de receber um motor pequeno e fraco, apenas para pagar menos impostos.

Em 1980, chega a 208 GTB, com nome quase idêntico ao modelo de cinco anos antes, mas dessa vez a potência era ainda pior, com apenas 153 cavalos, e uma velocidade máxima decepcionante de 214 km/h.

Depois de algum tempo, a Ferrari experimentou colocar um turbo no motor 2.0 V8, elevando a potência para 217, um número que não decepcionava tanto.

Ferrari Testarossa 1984

ferrari testarossa 1984
ferrari testarossa 1984

Se hoje olhamos para uma Ferrari Testarossa e vemos um carro que representa de maneira impecável os excessos dos anos 80, a Ferrari em questão não foi muito bem recebida pelo mercado, como alguns poderiam imaginar.

Ela substituía a Berlinetta Boxer, que tinha linhas mais bonitas e marcantes. Além de ter um design muito quadradão e sem nada de marcante, a Testarossa era muito larga, com quase dois metros de largura, o tamanho de um Ford Landau, por exemplo.

Essa largura excessiva foi a tentativa da Ferrari de melhorar o espaço interno do modelo, e também de conseguir montar os radiadores na traseira do esportivo.

Mesmo sendo destacada no seriado de TV chamado Miami Vice, isso não ajudou a melhorar sua imagem questionável na ocasião.

O modelo 512 TR de 1991, todo atualizado, resolveu muitos dos problemas da Testarossa.

Ferrari 348 TB 1989

ferrari 348 1989
ferrari 348 1989

A Ferrari 348 foi criada para pegar carona no sucesso do modelo 328, usando um novo motor 3.4 V8 de 296 cavalos de potência.

Com estilo quase que inteiramente copiado da Testarossa, o que fez com que nada em suas linhas fosse verdadeiramente inspirador.

Além desse problema, a 348 não era tão boa quanto os modelos que estavam aparecendo naquele final de década de 1980, como por exemplo o Honda NSX, que demonstrava com perfeição como um esportivo de motor central deveria ser.

As reclamações foram tão fortes, que quando lançou o modelo sucessor da 348, a F355, aí sim a Ferrari mostrou do que era capaz de criar.

Ferrari 412 1985

ferrari 412 1985
ferrari 412 1985

Vinda de uma linhagem que tinha começado com a 365 GT4 mais de 10 anos antes, a 412 deveria continuar a linha de modelos GT de sucesso. Mas não foi isso que aconteceu.

Com um design tão sem graça e com absolutamente nada a ver com o que significava ser uma Ferrari, ela desaparecia no trânsito, chamando a atenção de ninguém.

Ela ainda por cima tinha a opção de ser entregue com um câmbio automático de três marchas da General Motors, ligado a seu motor 4.9 V12 de 335 cavalos de potência. Com esse câmbio lento, ela acelerava de 0-100 km/h em longos 8,3 segundos, mais ou menos a rapidez de um Peugeot 308 THP.

Ferrari 612 Scaglietti 2004

ferrari 612 scaglietti 2004
ferrari 612 scaglietti 2004

A carroceria da Ferrari 612 Scaglietti, toda de alumínio, tem linhas que com certeza não são um dos trabalhos mais incríveis que a marca já tenham lançado, especialmente pintara em cores mais claras.

Ela simplesmente não parece uma Ferrari, de tão diferente que é do restante da linha daquele início dos anos 2000.

Na traseira, as lanternas são pequenas demais em relação ao resto da carroceria, dando aquela impressão de que alguma coisa está faltando ali.

Pelo menos na área da performance, ela está muito bem servida, com um motor 5.7 V12 de 533 cavalos de potência.

Ferrari 575 GTZ Zagato 2006

ferrari 575 gtz zagato 2006
ferrari 575 gtz zagato 2006

Essa Ferrari, não tão conhecida por todos, foi encomendada por um colecionador que já tinha vários modelos da marca, chamado Yoshiyuki Hayashi.

Ela é uma versão única da 575M Maranello, com motor V12, com uma carroceria especial feita pela Zagato.

O visual tem alguns dos problemas da 612 Scaglietti que citamos acima, juntamente com outros.

O teto com duas áreas em formato de bolha é uma assinatura própria da Zagato, mas aquelas entradas (ou saídas) de ar nas laterais não são nada bonitas, e a carroceria como um todo é arredondada demais.

Ferrari California 2006

ferrari california 2006
ferrari california 2006

A Ferrari California de 2006 fez várias estreias na marca italiana. Foi a primeira Ferrari com motor V8 dianteiro, foi a primeira com câmbio de dupla embreagem e também foi a primeira a usar um teto dobrável de metal.

Além disso, ela foi feita do zero para ter apelo junto a um público diferente daquele acostumado a comprar as Ferraris, em seu lançamento.

Reclamações da época davam conta de que a suspensão também era macia demais, para favorecer o conforto ao dirigir ao invés da estabilidade em curvas.

Melhorias posteriores deixaram a California com visual melhor, e sua sucessora Portofino tem uma aparência bem mais interessante.

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



Autor: Eber do Carmo

Fundador do Notícias Automotivas, com atuação por três décadas no segmento automotivo, tem 18 anos de experiência como jornalista automotivo no Notícias Automotivas, desde que criou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio.