*Destaque Listas Top 10 Mercado Preços

Top 10: os menores carros do Brasil

menores carros brasil 1 - Top 10: os menores carros do Brasil

Quais são os menores carros vendidos no Brasil? E especificamente o menor carro do Brasil? Hoje em dia, com o crescente aumento da frota de veículos no território nacional (principalmente nas grandes cidades), está cada vez mais difícil sair nas ruas a bordo de um automóvel sem se estressar, sobretudo se o seu exemplar ostentar dimensões avantajadas, o que dificulta na hora de encontrar uma vaga para estacionar. Portanto, a solução é apelar para o precário sistema de transporte público ou substituir seu carro por um modelo bem menor.


O mercado brasileiro de automóveis dispõe de uma série de opções de carros bastante compactos, com preços que se iniciam na faixa dos R$ 35 mil, podendo ultrapassar os R$ 100 mil no caso dos carros das marcas premium. Vale lembrar que o Fortwo, da Smart, deixou de ser importado, conforme informação da central de atendimento da empresa.

Veja também: Os sedãs com os maiores porta-malas do Brasil

Confira abaixo uma lista dos dez menores carros à venda no País, levando em consideração o comprimento:

1) Fiat 500 – 3,54 metros

Fiat 500 Sport Air - Top 10: os menores carros do Brasil


Se o desejo for estacionar na garagem um carro relativamente mais refinado, há o Fiat 500 com seus 3.546 mm de comprimento, 1.627 mm de largura e 1.497 mm de altura, com distância entre-eixos de 2.300 mm. O porta-malas, por sua vez, comporta apenas 185 litros, o suficiente para colocar algumas sacolinhas da compra de supermercado de meio de semana.

Agora sob encomenda, o Fiat 500 Cult, o mais básico da linha, custa R$ 56.900 e usa um motor 1.4 Fire de quatro cilindros de até 88 cv e 12,5 kgfm, com câmbio manual ou automatizado Dualogic, ambos de cinco marchas. Nos itens de série, há airbags frontais, freios ABS com EBD, controles de estabilidade e tração, volante e banco do motorista com ajuste de altura, computador de bordo, direção elétrica com dois modos de condução, faróis com regulagem elétrica de altura, assistente de partida em rampas, sistema de som, rodas de liga-leve aro 15, entre outros.

Veja também: Opinião de dono – Fiat 500 Cult 1.4

Não há mais outras versões na linha, como a Cabrio, que tinha teto removível de tecido, com opção de motor 1.4 de 107 cv e 13,8 kgfm, com câmbio automático de seis marchas, e até mesmo o esportivo Abarth, que tinha preço inicial de R$ 94 mil e usa um motor turbo de 167 cv e 23 kgfm, com transmissão manual de seis velocidades.

Nascido em 2007, o Fiat 500 inicialmente era feito apenas na Polônia, originando também o Ford Ka europeu da segunda geração e o Fiat Panda atual. Algum tempo depois, passou a ser feito também no México, mas com muitas mudanças para atender as regras de segurança nos EUA.

Com inúmeras personalizações, o modelo ganhou inclusive versões Abarth, desde a menos poderosa até as séries de alta performance, tais como 595 e 695, incluindo a célebre Tributo Ferrari, que usa câmbio de dupla embreagem do fabricante de Maranello. Aqui, chegou importado da Europa e como carro de nicho, com preços bem altos. Depois, veio do México, mas aí já com motor Fire Flex nacional e algumas limitações, embora ainda ostentasse as versões Cabrio e Abarth. Nunca vendeu bem e em 2017 teve algumas unidades sob encomenda.

2) Chery New QQ – 3,56 metros

CHERY NEW QQ 15 1 - Top 10: os menores carros do Brasil

Nacionalizado recentemente, o Chery New QQ é outro carro de origem chinesa a fazer parte dessa lista. O modelo mede 3.564 mm de comprimento, 1.620 mm de largura e 1.527 mm de altura, com distância entre-eixos de 2.340 mm. Já o porta-malas do hatch leva apenas 160 litros. Para levar um New QQ para casa, a Chery pede R$ 29.990 pela versão mais básica e R$ 31.490 pela topo de linha.

Nas duas variantes, o Chery usa um motor 1.0 litro de três cilindros a gasolina, que consegue entregar 69 cavalos de potência e 9,5 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas. Pequeno e leve, ele vem com direção hidráulica, trio elétrico, ar-condicionado, sistema de áudio simples com USB e auxiliar, faróis de neblina, rodas de liga leve, airbag duplo, freios ABS, entre outros.

Veja também: Chery New QQ tem motor Flex e nova versão

Entre os itens de série da configuração de entrada, há airbag para motorista e passageiro, luzes de condução diurna, freios ABS com EBD, ar-condicionado, vidros elétricos dianteiros, banco do motorista com ajuste de quatro posições, bancos traseiros rebatíveis, rádio AM/FM e USB, dois alto-falantes, direção hidráulica, trava central por comando remoto, computador de bordo, rodas de aço com calotas, faróis com ajuste elétrico de altura, entre outros.

O projeto do Chery New QQ é de segunda geração do modelo, pois a primeira surgiu em 2003, quando a Chery virou notícia ao ter seu carrinho comparado ao Daewoo Matiz, então da GM, que obrigou a SAIC à retirar sua participação de 20% na montadora de Wuhu. Foi vendido aqui inicialmente nessa geração velha e agora evoluiu para um modelo mais moderno, que na China tem até uma versão elétrica. Lá ele é oferecido por um preço extremamente baixo, mas nem faz mais parte da gama principal da marca. Aqui, passou a ser feito em Jacareí-SP, onde a fábrica e a operação brasileira foram assumidas pela CAOA. Vendeu 3.215 unidades em 2017.

3) Fiat Mobi – 3,56 metros

fiat mobi NA 3 - Top 10: os menores carros do Brasil

Outro carro da Fiat a ocupar essa lista é o Mobi. Recém-chegado no mercado, o subcompacto é o quarto menor carro do País, com apenas 3.566 mm de comprimento, 1.633 mm de largura e 1.490 mm de altura, com entre-eixos de 2.305 mm. O porta-malas também é bastante pequeno, com capacidade para 235 litros.

O Fiat Mobi tem preço inicial de R$ 34.690, podendo chegar a R$ 46.790 na versão mais completa (sem opcionais), sendo que todas usam o motor 1.0 Fire flex de quatro cilindros de até 75 cv e 9,9 kgfm, com câmbio manual de cinco marchas.

Veja também: Tudo sobre o Fiat Mobi

A versão de entrada oferece airbags frontais, freios ABS com EBD, follow me home, painel de instrumentos com tela digital de 3,5 polegadas, rodas de aço de 13 polegadas, tampa do porta-malas em vidro, entre outros.

Nascido fora do tempo, o Fiat Mobi foi um projeto para os anos de pujança do mercado nacional após a crise mundial. Com vendas em alta, a marca italiana apostou num subcompacto que venderia muito bem. Porém, demorou demais para lança-lo e quando o fez, foi justamente quando havia retração e o cliente simplesmente sumiu das lojas. Assim, com marketing pesado e descontos à vontade, a marca conseguiu fazer o carrinho pegar no tranco em termos de vendas e hoje ele já anda com suas próprias rodas… Como se trata de um Fiat, pequeno e barato, não poderia deixar de ser bem vendido: 54.270 em 2017.

4) Kia Picanto – 3,59 metros

kia picanto brasil - Top 10: os menores carros do Brasil

Com 3.595 mm de comprimento, 1.595 mm de largura e 1.490 mm de altura, além de entre-eixos de 2.385 mm e porta-malas com capacidade para 292 litros, o Kia Picanto se posiciona como o quinto menor carro do Brasil. O hatch da montadora coreana está disponível em duas versões, com preço de R$ 40.490 e R$ 51.990.

A variante mais básica do Picanto oferece airbags frontais, freios ABS com EBD, ar-condicionado, rodas de aço aro 14, sistema de som com entradas auxiliar e USB e conexão Bluetooth, volante multifuncional, luzes diurnas, sistema Isofix, chave tipo canivete, entre outros. A topo de linha agrega câmbio automático, retrovisores externos com regulagem e rebatimento elétricos, aquecimento e setas em LED, cintos de segurança traseiros de três pontos e rodas de liga-leve aro 14.

Veja também: Opinião de dono – Kia Picanto

O motor que equipa o carrinho é um 1.0 litro flex de três cilindros, capaz de entregar até 80 cv e 10 kgfm, com câmbio manual de cinco velocidades ou automático de quatro marchas. Com essa mecânica simples, o pequeno compacto da Kia Motors continua sendo uma opção urbana bem interessante.

Recentemente, sem mais nem menos, a importadora trouxe a nova geração sem divulgar uma letra sequer. Através de concessionários, o mercado ficou sabendo da versão GT por aqui, vendida a R$ 59.900, mas com a mesma motorização. Mais moderno, o pequenino não cresceu, mas ganhou alguns centímetros em entre-eixos. Com visual mais agressivo, traz até multimídia com câmera de ré, LEDs diurnos e novas rodas de liga leve “cruz de malta”. Ficou bem mais bonito, mas não se sabe quantos estão disponíveis na rede. Se interessar, corra antes que acabe!

5) Volkswagen up! – 3,60 metros

volkswagen red up TSI NA 1 - Top 10: os menores carros do Brasil

O Volkswagen up! é um dos mais lembrados quando o assunto é carro compacto. No entanto, o modelo de entrada da marca alemã não é o menor do mercado: ele ocupa a sexta posição, com seus 3.605 mm de comprimento, 1.645 mm de largura e 1.500 de altura, com distância entre-eixos de 2.421 mm. Já o porta-malas tem capacidade para 285 litros.

A linha do Volkswagen up! dispõe de uma série de versões, com preços entre R$ 34.430 e R$ 53.880, com motor 1.0 litro flex de três cilindros, que rende até 82 cv e 10,4 kgfm, ou o 1.0 TSI flex, com turbo, que entrega 105 cv e 16,7 kgfm, ambos com câmbio manual de cinco velocidades (o primeiro oferece ainda transmissão i-Motion automatizada).

Veja também: Tudo sobre o Volkswagen Up

Nos itens de série da variante mais básica, há airbags frontais, freios ABS com EBD, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, banco do motorista com ajuste de altura, chave tipo canivete, antena no teto, rodas de aço de 14 polegadas com calotas, entre outros.

O Volkswagen up! foi pensado inicialmente como um sucessor espiritual do Fusca. Nada como a geração atual do clássico alemão, que é focada em trazer o estilo de volta, mas sem compromisso com preço. Essa tarefa havia sido passada para o futuro subcompacto da VW, que após diversos diversos conceitos, até com motor traseiro, acabou originando um carrinho com plataforma única, que fez nascer também os irmãos Seat Mii e Skoda Citigo.

Aqui no Brasil, chegou revolucionando, pois usa mais aços especiais que um Audi A3 Sedan, por exemplo. O motor 1.0 MPI de três cilindros foi um bom ganhou em eficiência, mas o 1.0 TSI revolucionou pela segunda vez, tornando-se o melhor de dois mundos ao fazer o up! TSI mais econômico que o 1.0 aspirado e com performance de carro grande. Ainda assim, surgiu com câmbio longo de cinco marchas e foco na eficiência energética. Em 2017, vendeu 34.161 unidades devido ao alto preço, pois foi reposicionado para ficar acima do Gol.

6) Suzuki Jimny – 3,64 metros

suzuki jimny 2013 fabricado no brasil fotos 2 - Top 10: os menores carros do Brasil

O Suzuki Jimny é o único carro desta lista sem vocação para ser um veículo de passeio. Nesse caso, a proposta do carrinho é off-road. O modelo da marca japonesa tem 3.645 mm de comprimento, 1.600 mm de largura e 1.705 mm de altura, com distância entre-eixos de 2.250 mm.

O porta-malas também é bastante limitado, com capacidade para apenas 113 litros, enquanto o espaço interno é para quatro pessoas. Com preço inicial de R$ 65.990, o Jimny oferece um motor 1.3 litro a gasolina, que consegue entregar até 85 cv e 11,2 kgfm, com câmbio manual de cinco marchas e tração nas quatro rodas.

Veja também: Avaliação completa do Suzuki Jimny

Nos itens de série, há airbags frontais, faróis e lanternas de neblina, sistema de som com MP3 player e AM/FM, retrovisores elétricos, rack de teto, ar-condicionado, entre outros. Focado inteiramente no fora de estrada, o jipinho japonês é feito em Catalão-GO, mas era feito em Itumbiara, uma cidade próxima. Pequeno e versátil, ele manda bem no 4×4 e tem atributos que o tornam um aventureiro muito capaz, inclusive ganhando até versão para trabalhos em áreas rurais ou de difícil acesso.

O projeto nasceu nos anos 70, mas de lá para cá, evoluiu pouco, pois não se precisa de muito para atuar em seu segmento. Tanto é que a nova geração surgiu remetendo há décadas atrás em termos de estilo, mas manteve a mecânica e o sistema de tração nas quatro rodas, embora agora com um pouco mais de tecnologia. Ainda não se sabe se esta geração será feito aqui por conta dos custos, visto que o modelo precisa ser barato para manter o bom custo-benefício.

7) Renault Kwid – 3,68 metros

renault kwid 2018 NA 38 1024x683 - Top 10: os menores carros do Brasil

O Renault Kwid é o modelo mais recente no mercado, de todos da lista. Ele chegou ao Brasil tentando se firmar como o “SUV dos compactos”, mas todos nós sabemos que ele não é nada disso. Se trata de um modelo subcompacto, como um Fiat Mobi ou Volkswagen Up, e isso fica evidente pelo seu entre eixos de 2,42 metros. A altura do Renault Kwid é de 1,47 metro.

Ele tem muitas qualidades. Uma delas é seu preço reduzido perante a concorrência, o que tem balançado o mercado brasileiro de carros populares. Sua motorização é 1.0 de três cilindros, o mesmo motor de Renault Sandero e Logan, porém sem a abertura variável de válvulas, por isso sua potência é menor, 66 e 70 cavalos com gasolina e etanol, diferente dos seus irmãos maiores, que chegam a 80 e 82 cavalos.

Veja também: Tudo sobre o Renault Kwid

O Kwid tem versões mais simples, sem muitos equipamentos, para conseguir entregar um preço menor (no lançamento a versão mais barata do Kwid estava cotada a R$ 29.990). Mas, por outro lado, ele tem airbags laterais em todas as versões, o que é excelente em termos de segurança. Nasceu na Índia, onde foi criticado por sua segurança, embora tivesse preço competitivo. Aqui, a Renault aplicou airbags laterais, mas ainda assim, teve resultado mediano com três estrelas. Chamado de “SUV dos compactos”, não passa de um hatch urbano de custo baixíssimo. Vendeu 22.576 em 2017.

8) Toyota Etios – 3,77 metros

toyota etios 2017 NA 3 - Top 10: os menores carros do Brasil

Se você está em busca de um carro de passeio japonês compacto, há o Toyota Etios com seus 3.777 mm de comprimento, 1.695 mm de largura e 1.510 mm de altura, com distância entre-eixos de 2.460 mm. O porta-malas, por sua vez, comporta até 270 litros. Para levar um exemplar do hatch para casa, é preciso desembolsar a partir de R$ 47.350.

Na motorização, há um 1.3 litro flex de quatro cilindros, de até 98 cv e 13,1 kgfm, ou um 1.5 litro flex de até 107 cv e 14,7 kgfm, ambos com câmbio manual de seis velocidades ou automático de quatro marchas.

Veja também: Tudo sobre o Toyota Etios

O Etios X, o mais básico da linha, é equipado com painel de instrumentos digital Toyota Smart Screen, computador de bordo, banco traseiro com encosto rebatível, direção eletro-assistida progressiva (EPS), ar-condicionado, chave com comando de abertura e fechamento das quatro portas, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico, travas elétricas, airbags frontais, freios ABS com EBD, entre outros.

Simples demais, é outro projeto que nasceu na Índia e que foi migrado para o Brasil. Mesmo pobre em estilo e acabamento, acabou vendendo bem por conta da imagem da marca e pela boa dirigibilidade. Mas, não conseguiu evoluiu do atual patamar de vendas, missão que a Toyota vai conferir ao mais moderno Yaris. Vendeu 41.986 exemplares no ano de 2017.

9) Fiat Uno – 3,82 metros

fiat uno attractive sporting way NA 89 - Top 10: os menores carros do Brasil

Além do 500 e do Mobi, o Fiat Uno também faz parte do top 10 dos carros mais compactos do País. O modelo, que foi renovado recentemente com a adoção de motores mais modernos, mede 3.820 mm de comprimento, 1.636 mm de largura e 1.480 mm de altura, com distância entre-eixos de 2.376 mm. O porta-malas consegue levar até 280 litros.

O Uno está disponível nas versões Attractive, Way e Sporting, sendo as duas primeiras com motores 1.0 litro flex de três cilindros, de até 77 cv e 10,9 kgfm, e a última com um 1.3 litro flex de quatro cilindros, de até 109 cv e 14,2 kgfm, disponível também para a Way, com opção de câmbio automatizado Dualogic.

Veja também: Tudo sobre o Fiat Uno

A versão mais em conta do Uno parte de R$ 41.840 e oferece airbags frontais, freios ABS com EBD, ar-condicionado, direção elétrica, painel de instrumentos com tela LCD, computador de bordo, volante com ajuste de altura, vidros dianteiros elétricos com one touch e antiesmagamento, travas elétricas, rodas de aço de 14 polegadas com calotas, follow me home, entre outros. O modelo Sporting 1.3 Dualogic começa em R$ 53.690.

Em sua segunda geração, o Fiat Uno se mantém como intermediário entre o Mobi e o Argo. O projeto atual já recebeu uma atualização visual e mecânica, mas deve evoluir para a plataforma do Argo e gerar um equivalente SUV, mas da marca Jeep, assim como seu irmão italiano Panda o fará com o mesmo produto na Europa.

10) Nissan March – 3,827 metros

nissan march colors - Top 10: os menores carros do Brasil

De origem japonesa, o Nissan March está entre os 10 menores carros vendidos no país, após a saída do JAC J2. Com 3,827 m de comprimento, 1,675 m de largura, 1,528 m de altura e 2,450 m de entre-eixos, o compacto é feito em Resende-RJ e tem um porta-malas com 265 litros e um tanque com apenas 41 litros.

Oferecido nas versões S, SV e SL, o Nissan March tem motores 1.0 12V de 77 cv e 1.6 16V com 111 cv, sendo este último com opção de câmbio automático CVT. Os preços partem de R$ 44.390 na S, já que a Conforto saiu de cena, talvez por pouca demanda. A versão mais completa é a SL CVT, que custa R$ 61.790.

O Nissan March geralmente oferece ar-condicionado, direção elétrica, trio elétrico, rodas de liga leve aro 15 polegadas, faróis de neblina, sensor de estacionamento, multimídia MultiApps com aplicativos de smartphone e conexão via Bluetooth, computador de bordo, câmbio CVT, detalhes cromados, câmera de ré, airbag duplo, freios ABS, entre outros. A atual geração será substituída pela nova, mas esta chegará com base no Kicks e provavelmente estreando um motor 1.0 turbo ou equivalente.

  • Os menores carros do Brasil
4.0

Resumo

São carrinhos que ajudam muito a estacionar no dia-a-dia das grandes cidades, só precisam de mais qualidade geral e preços menos salgados, damos 4 estrelas.

COMPARTILHAR:
  • Aquele gato na foto do QQ ficou muito engraçado.. kk Desses aí eu pegaria o Mini Cooper, sem dúvida. Só acho que ele poderia custar uns 10 pila a menos, pois seu motor é um "1.6zinho" aspirado.

  • Gostei da cara do gato passando pelo chery QQ kkkk

  • NAKombi

    Nove entre dez dentistas preferem o QQ, uns dizem ser por causa do motorzinho mas eu acho que deve ser por causa do sorrisinho… :)

    • danillob

      Eu sou parte do 1 que não prefere. Os Peugeot são melhores, aquele bocão faz o trabalho ficar menos difícil. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Tosca16

      “Motorzinho” esse que dá ao New QQ desempenho melhor que o do Mobi…

      • Fernando S.

        O comentário do cara tem 3 anos já, creio que era o antigo motor 1.1 do QQ

        • Tosca16

          Que não duvido também ser melhor que o Fire 1.0.

  • Landrutt

    Sou fã do smart. Excelente para a cidade, apesar de parecer não ter suspensão de tão duro que é, mas super divertido de dirigir. Só é preciso se acostumar com a sensação de ser minúsculo no meio de tantos carros maiores. Se eventualmente eu não precisasse de espaço compraria numa boa um Coupé Turbo. O Jimny é outro carrinho que eu acho bem legal, perfeito para a cidade e de quebra bem valente pra usar no final de semana…só não comprei um porque ainda não tinha ABS e airbags.

    • LinS_T2

      Eu acho horrível o carro, mas teria numa boa a bicicleta elétrica, se eles trouxessem para cá.

    • msouza91

      Fora do Brasil tem versáo do Jimny com Câmbio AT, AB2, ABS e Isofix, acho que se fizessem assim, venderia muito mais, visto que o que eu conheço de pseudo-ripster que é doido pra ter um Jimny, mas sempre reclama que não é At (nunca reclamaram de não ter ABS ou AB2)

      • tatu_peba

        O meu só não tem o câmbio AT que aliás acho que não estaria de acordo com a proposta do Jimny. Tem AB2, ABS, Isofix, bloco de alumínio, corrente sincronizadora, escapamento em inox, multimídia e teto panorâmico (versão 4Sun). Uso o meu mais na cidade mesmo, com algumas escapadas para a natureza nos finais de semana. Mas corre um boato que a Suzuki poderia trazer o 1.5 diesel, já que a configuração dele (4×4 e 4x4L) permite. Só esclarecendo, o Jimny tem AB2 e ABS desde outubro/13 quando comprei o meu. Nas versões para trilha ou trabalho pesado parece que não é obrigatório por lei mas eu acho que deveriam ter também, apenas considero essencial o dispositivo de desligamento de AB e ABS nessas versões.

    • Leandro

      O Smart seria ótimo, se não fosse tão caro e mal adaptado ao nosso asfalto. Em pouco tempo você cansa daquela dureza da suspensão e da companhia da escola de samba do acabamento. Além disso o carro é muito baixo tbm.

      • As revisões de mil reais também incomodam, rss.

        • Edson Roberto

          E o que dizer do preço dos pneus e reposição de rodas? Abusrdo de caro!

    • Magno

      Hoje com as ruas abarrotadas de carros, esses " small cars " se tornaram uma boa opção para os solteiros e, também como segundo automóvel para as famílias. Além da agilidade no trânsito, são fáceis de estacionar.

      • Edson Roberto

        Se tornam bom se forem confortaveis. A grnade maioria deles não é confortavel para uso na cidade. De que adianta ter um "kart" sobre o asfalto ruim de nossas cidades?

        • macumba_online

          o 500 é bem confortável… passa um pouco das imperfeições sim, mas em grande parte culpa do perfil do pneu (55) aliado à calibragem bem alta que a fiat recomenda (33 libras). Proxima troca de pneus tentarei manter o 55, porém aumentando para 195 (o original é 185) o que fará com que a altura do pneu, que é percentual sobre a largura da banda aumente um pouquino. Se ficar mais macio eu aviso a galera.

          • Edson Roberto

            Vc irá aumentar o arrasto aerodinamico do 500. Aumento de arrasto piora ao invés de melhorar essa sua sensação. O ideal seria aumentar o perfil analisando se isso não mudará o diametor de forma sensivel. Se não mudar, vc ganha conforto por ter mais altura e borracha absorvendo impactos.

            Quando no muito, seria bom pedir em uma loja especializada em suspensões verificar a possibilidade de buchas mais resistentes ou mais maleaveis ou até mesmo as molas que possam dar um equilibrio entre conforto e esportividade.

            • macumba_online

              a diferença de 195 para 185 é mínima, na minha opinião, pra mudar sensivelmente o arrasto, no entanto o perfil é alterado conforme a largura, pois a medida 55, neste caso, é um percentual sobre a largura, sendo assim, 55% de 195 é também pouca coisa maior que 55% de 185. A diferença de um pneu ao lado do outro é pequena na largura, mas na altura (até porque o pneu novo tem uma camada maior de borracha) parece ter aumentado bem. Não pensei na mudança como algo drástico, apenas uma forma de reduzir um pouco o risco de entortar a roda e rasgar a banda do pneu, já que este carro trafega em estradas muito ruins (asfalto, mas cheio de buraco).
              Agora é só experimentando mesmo pra ver… Espero que fique bom. (Sem falar que a medida 185/55r15 é mais dificil de achar, e mais cara que a 195/55r15. Abração.

              • Edson Roberto

                Então, não muda muito… mas entretanto, o risco de rasgar um pneu mais largo é maior que o pneu mais fino.

                Digo isso pois o 500 é um carro que não usa um diametro maior para justamente não perder em arrasto que poderia sim trazer problemas em locais sem asfalto. Imagina que o carro terá mais zona de borracha para equilibrar e isso com certeza na terra poderia dar mais chances de rasgar um pneu do que o menos largo.

                Agora, o preço realmente é matador. Com o C3 que ele usa o 185/60 de fabrica é a mesma historia. Temos 195/50, 195/55 e 195/60 todos sensivelmente mais baratos…. mudou disso, é caro. Os do C3 por exemplo custam hoje por volta dos R$350,00 sendo o Goodyear Excellence.

                Na proxima troca, eu vou pagar um pouco menos mas já vi Dunlop dessa medida no qual é quase certeza de ser o proximo pneu do C3.

        • Jackson

          Desculpe mas tenho um Up e é mais confortável que o Gol que tive.

    • Michel

      Meu sonho de consumo é um Smart com motor de Hayabusa! (Veja no youtube!)

    • gilbertofordka

      o broxante, é que os preços ate são acessíveis dependendo do modelo, da configuração, se comprado semi-novo.. e tals, mas a manutenção é caríssima o que restringe a compra.

  • Juniorfillingam

    Olá ! Eber e galera do NA
    hj foi postado no face pelo Carros Importados – Liberação
    olha ai q o senado irá discuti preço de carro no Brasil http://www.senado.gov.br/senado/alosenado/default
    Quais são as razões para os altos preços dos carros no Brasil? Participe do debate na CAE e discuta medidas para a solução desse problema.

    • Flima08

      Eber vamos divulgar essa iniciativa! É a primeira movimentação que eu vejo nesse sentido, o brasileiro precisa ter acesso a esse conhecimento, porque pagamos de 3 a 4 vezes o que um americano paga?

      • FelipeLange

        Até o presidente corrupto da Anfavea vai participar. Quero só ver, as besteiras que ele vai querer falar.

        • Pedro_Rocha

          Vai ter tanta bobagem quanto os debates entre candidatos à presidência.

    • Lincoln

      Uma luz no fim do tunel?!

      Essa vale um topico hein!

    • A culpa é do cara que paga 150k numa CLA 1st Editon, tendo A3 Sedan, C180 e 316i por menos de 120k.

      • Edson Roberto

        A culpa é de todos que pagam sobrepreço ou preço maior para adquirir um bem que todos terão amanhã. "A Exclusividade" vale para qualquer modelo…. só a exemplo de ser um modelo "novidade do momento": up!

        Eu já vi gente que comprou a versão White up! com direito a aquele negocio multimidia feio pra caramba!

  • Junoba

    Esse m100 quase não vende e qualquer site de venda de carro que eu vejo só tem modelos até 2012 da EFFA.

    E fiquei sabendo que eles já começaram a produzir em Manaus e vai ter novos lançamentos da EFFA.

    • Leandro

      Quase não vende. E os que foram vendidos já estão desmanchando por aí….

      • rsanvido

        Em um momento da minha vida precisava levantar um dinheiro para investir em um negócio e troquei meu carro por um M100. Fiquei cerca de um ano e meio com ele… com direito a rodar quase 6000km em um mês com 5 pessoas a bordo!!! E não é que o bichinho aguentou. Pegava estrada toda semana com ele. ao tive problema algum… só a manutenção preventiva. Claro que assim que entrou um dinheiro peguei um carro melhor… não por problemas no M100, mas sim pelo conforto e segurança.

      • pedro rt

        aquele M100 e plutus a maioria ja esta no ferro velho, nem pra tirar peças eles servem

    • Tosca16

      engraçado é que vejo muitos aqui(muitos em relação aos demais da marca e outros chineses até) ; ví até um prestando serviço para uma empresa ; vejo alguns em órgãos públicos sendo carro de algum funcionário ou coisa do tipo. O que me estranha é que nunca ví um em mal estado, TODOS que ví estão como se fossem novos ; nem o QQ eu vejo assim .

  • Tosca16

    O J2 é um carro bom, se fosse mais barato venderia bem mais … o QQ esperamos ver a nova "geração" que é prometida com motor 1.0 turbo e start-stop , sendo que ano que vem será nacional como o Celer ; olhando bem o projeto atual do modelo da Chery também o colocaria como um bom concorrente no mercado . Quando eu vejo essas matérias de carros pequenos só me recorda os Gurgel , teria no mínimo um modelo da marca se a mesma não tivesse falido . Quem sabe se o Supermini ou BR 800 2014 não seria sonho de muitos ?

    • Vinícius

      32.990 um carro 1.4 completo? É… barato é o Up! 1.0 intermediário, sem vidro elétrico na traseira, sem roda de liga, sem o tal maps & more, sem pisca no retrovisor por 34.800…

      • JJS

        Disse tudo.

      • Thiago_NCO

        É um JAC, tem a obrigação de oferecer mais por menos.
        Comparar um J2 com o projeto global de uma marca com décadas de operação no Brasil é duro, me desculpe.

    • ubiratamuniz

      Outro problema que atrapalha a JAC é a falta de um banco próprio. Em um mundo onde grande parte dos clientes compra o carro financiado, as taxas de juros deles estão EXTREMAMENTE altas (bem mais que a média), e isso dificulta do carro "emplacar".

      Fiz uma simulação em dezembro, com entrada idêntica, a parcela em 48x do J2 era mais alta que a de 36x da Renault (sendo que o Sandero tinha preço final de venda 6 mil reais maior). É a grande diferença que uma taxa de juros subsidiada faz no montante final. Se não me engano o J2 de 32990, com entrada de 22000, saia em 48×499, e o Sandero GT Line de 38990, com entrada de 22000, em 36 de 370.

      Acabei optando por não trocar o carro, rs.

    • tatu_peba

      Testei um J2, além de bonito (na minha opinião) é espertíssimo no trânsito.

    • pedro rt

      o unico chines barato e bom q tem e o CHERY CELER o resto e muito simples e nao vale a compra pela altissima desvalorizacao

  • Maycon102

    500 e Jimny meus favoritos.

  • XST150

    O Jimny é pequeno, mas valente ele vai onde EcoSport 4WD e Duster 4WD pediam arrego.

    • msouza91

      se vc for no forum 4×4 Brasil, vai ver que o Jimny 4sport chega até onde Pajeros e afins tem certa dificuldade, o carrinho é muito valente

      • JPaulo10

        kkkkkkkkkk
        É a mais pura verdade. Eu gostei da avaliação do Vrum. O Emílio mostra muitos defeitos do Jimny (equipamentos, ergonomia, espaço interno), mas na hora da lama ele se supera.

        • Hugo Borges

          Falando na avaliação do Vrum, ela é muito boa. Bem melhor que o puro merchan da Auto Esporte.

      • Ubaldir

        O Jimmy é um jipe em sua essência, despojado, pequenino e leve, com aspiração pura no 4×4 e com vocação mínima para servir para algo na vida urbana cotidiana. Pajeros e afins são carros de uso cotidiano com preparação para a aventura. Essa "dupla personalidade" impede que sejam excepcionais na prática off-road, o que não ocorre com o Jimmy.
        Mas usar o Suzuky no dia-a-dia é um verdadeiro suplício. Muito duro, sequinho e sem nenhum mimo no interior. É pra quem realmente tem uso frequente do carro em situações adversas.

        • saosao

          É errado pensar que apenas pelo visual do carro, ele é mais apropriado para o off-road ou asfalto. São muitas as variáveis que possibilitam o uso em terra, e sim, a Pajero TR4 é propícia para isso, vide tração 4×4 e todas as suas variações, ângulos de ataque/saída, etc. Eu já vi de perto uma TR4 passar em trechos muito ruins junto com Defender e outras caminhonetes . O que acontece é que os pneus de fábrica não são apropriados. O pneu influencia muito na capacidade off-road. O próprio Pajero Full sempre foi usado em corridas de rali.
          Inclusive há muitos SUVs que se saem muito bem no fora-de-estrada e que ninguém se atreveria a colocá-lo à prova, como Range Rover.

          O visual é diferente pois o público alvo é diferente, sendo esses para os amantes do off-road e que já tenham um primeiro carro na garagem. Já os SUVs 4×4 são para pessoas mais exigentes (endinheiradas tbm) e que não abrem mão do conforto. Por causa do peso e da capacidade de carga, são mais pesados e por isso podem enfrentar mais dificuldades. Por último, há os aventureiros de imagem, que apelam demais para o visual e não tem nenhuma capacidade off-road.

          • Ubaldir

            Sim, sim. Tudo muito pertinente no seu texto.
            No meu eu só quis dizer que o Jimmy leva vantagem no off-road justamente por não contar com a "dupla personalidade" que acomete em maior ou menor grau os carros desse segmento. Ele é feito exclusivamente para encarar trilha, o que faz com que seja extremamente desconfortável no uso cotidiano urbano.
            Usei um nas férias desse ano, poucos dias atrás. A Suzuki estava disponibilizando o jipinho em Ilhabela para uma experiência off-road, inclusive cedendo também uma bicicleta da marca. O carrinho é legal pra andar na terra. No asfalto qualquer coisa é melhor… rs.

            • saosao

              Entendi o que quis dizer! é verdade mesmo… tanto que até mesmo o TR4 é menos confortável que a Pajero Full por exemplo, talvez por causa do tamanho pequeno e outras coisas que tenham que favorecer o 4×4.

              Há muito tempo atrás eu ia ao trabalho de carona num Suzuki Samurai. O carro tinha pneus misto e pulava que era uma maravilha, quando passava em buracos sentia o tranco nas costas. Fora que esses mini jipes da Suzuki nunca tiveram motores grandes, então na Anhanguera só se ouvia o motor… isso pq era gasolina, rs

            • tatu_peba

              Tenho um e não o considero "extremamente desconfortável". Claro que não dá prá comparar com um C4 Lounge (rsrs). A suspensão é realmente um pouco dura mas, sei lá, acostumei bem depressa com ele. Uso bastante no trânsito urbano, além de algumas trilhas leves nos fins de semana.

    • Tosca16

      ainda sou mais o Lada Niva, o modelo comercializado hoje apesar de ser praticamente o mesmo de sempre é infinitamente mais robusto e espaçoso que o Jimny; sei lá desde que nacionalizaram esse modelo o preço fica cada vez mais absurdo , assim num dá …

      • saosao

        Quanto a ser mais robusto, eu duvido. Não dá pra afirmar sem conhecer toda a engenharia por trás.

        Quanto a ser mais espaçoso… acho que é pela proposta do carro. O Jimny, assim como Samurai, são jipinhos para uma finalidade específica, e têm de ser pequenos e leves. É a mesma coisa que dizer que uma Defender é mais espaçosa que um Niva.

        • Tosca16

          eu sou conhecedor dos Niva, é um baita veículo sem mais … o Jimny também é bom mas perde na trilha para o ex-soviético , outra é que mesmo não sendo a proposta do Suzuki o espaço mesmo para um off-road é fundamental, não dá pra vc transportar nada naquele carro á não ser num bagageiro de teto; complicado por que acho fundamental num veículo como esse ter pelo menos um espaço para levarmos tranqueiras do serviço diário… além do mais o espaço para o motorista e passageiro é pequeno demais , ficou muito compacto para meu gosto . Apesar de ser um excelente carro, 55 pilas num dá pra mim.

    • pedro rt

      tem um vizinho meu q ja esta no seu setimo JIMNY…

    • pedro rt

      vai chegar ano q vem no japao

  • XST150

    O Smart pode ter a estrela de três pontas por trás, mas ele é ridículo e caro, não dá.

  • yuri calmon

    JAC 2 tem A melhor relação CUSTO X BENEFÍCIO !!!

    • Tom4x4

      Concordo.

    • saosao

      Até começar a quebrar.

      • sinceramente eu não vi muitas queixas, nos modelos 2011 talvez, mas nos mais recentes não.

      • yuri calmon

        O J3 usa a mesma mecânica e foi muito bem no teste da Quatro Rodas !!!

    • pedro rt

      entre os chineses NAO, o melhor se chama CHERY CELER q custa 34mil e vem completao com tamanho de carro medio

      • Fernando Beck

        Trabalha na Chery, né? Porque pra defender tanto num mesmo tópico…

      • Fernando S.

        E não custa 34 mil e sim 38 (hatch), mas concordo que se comparar outro carro com os mesmos itens e motor não sai por menos de 48.

    • Fsantana09

      Temos um lá em casa. É um carro muito bom. Atende bem as necessidades na cidade e também é econômico.

  • Kohlsgrün

    Pena que o preço não acompanha a redução do tamanho.
    O Kia Picanto esta a venda no Brasil e ainda em versão 2 door?
    Não foi substituído pelo HB20 para agradar os "fazendeiros montadoras" daqui?

    • Bruno Alves

      Essa foto que colocaram do Picanto aí é do modelo europeu. O Picanto nunca foi vendido oficialmente pela Kia no Brasil com 2 portas.

  • luis castilho

    Acho muito interessante essa lista.
    Alguns carros dessa lista eu gosto muito como i caso éo picanto,500,o estreante up e o J2.
    O QQ não acho muito legal por causa que ele embora tenha 3 metros e poucos,na rua da a impressão que tem menos,o face eu acho ate legal,mas ta meio sumido do mercado.
    O cooper eu acho legal tbm,mas de todos e o mais caro,e ainda por cima vai ganhar geracao nova que deixou ele meio feio.
    E o fortwo e meio apagado talvez se fosse nacionalizado ele seria mais barato.

  • JPaulo10

    Sugestão:
    Para acabar com polêmicas acerca de preços, colocar "de R$ … até R$ …"
    Logo aparece alguém falando que, pelos R$ 62.990 cobrados pela versão top do Jimny, pode-se comprar um focus 1.6 … Ou alguém reclamando que a versão básica do Jimny custa R$ 56.990.

    • CyborgPilot

      Bem observado.

  • Neanderthal_Man

    Me espanto toda vez que vejo o preço do Smart. O que este meio-carro tem que justifique custar tão caro?

    • Kohlsgrün

      IMPOSTO

      • Dr. Samuel Melo

        não é só imposto não, é ganancia mesmo da revenda

        • marcelo

          não afirme coisa que você não tem conhecimento amigo. faça as contas vc mesmo. 10 mil euros (que é uma versão mais pelada que a de entrada vendida no Brasil), multiplicando por 35% de II, 33% de IPI, 14,5% de PIS/COFINS e 4,5% de ICMS, isso sem contar os custos de transporte/seguro do navio, taxas portuárias e transporte rodoviário até uma central de distribuição e depois ao concessionário. E o resultado tb vai ficar sem lucro da matriz, da montadora e do concessionário. E aí, é ganância mesmo?

    • ultimate_rr

      Não sei se está sendo irônico, mas… Devemos lembrar que carro não é igual tecido: não se paga por metro. O Smart, apesar de pequeno, tem muita tecnologia embarcada. Da construção (estrutura, segurança) como um todo, até o motor. Leva a tradição Mercedes-Benz nos seus componentes que, mesmo de aspecto simples, são muito bem montados e de qualidade. Considerando a enorme carga de imposto sobre ele, pode-se dizer que possui um preço até justo! Lembrando que esse valor está sendo cobrado pelas 4 grandes em seus modelos de "entrada". Já configurou um Gol completo no site da VW? Ou um Fiesta? Um Onix? Não é a toa que o Smart faz muito sucesso na Europa.

      • saosao

        Totalmente de acordo.
        Porém, na Europa justifica-se a compra do Smart por outros motivos, como tamanho e em muitos casos, o preço.
        Já aqui, por mais que falemos em novas soluções, o carro pequeno ainda não é necessidade, e sim exclusividade. Ou seja, aqui, paga-se a exclusividade.

  • Hugo Borges

    Vou lançar uma polêmica. O preço do JAC J2 é mais do que justo. O carro é completinho, leve e com motor muito bom(todas as avaliações elogiaram isso). Não vejo a JAC mais com receio. Ela é a única chinesa que não tirou carros de linha e continua firme, trazendo mais e mais produtos.

    O J2 deve ser um ótimo aliado no transito urbano. Em um mundo de up! 1.0 completo por 34 mil, o JAC J2 se torna muito interessante, mesmo não sendo tão superior como o alemão.

    • ultimate_rr

      Não entendi pq o J2 é boa opção perante o Up!… A diferença de preços é mínima. Qualquer um que preze por segurança escolheria o alemão. Não só segurança ao rodar, mas segurança de manter, na revenda… Aliás, fiz teste-drive no Up, e o carrinho é muito gostoso de dirigir! Não acho o Up barato, mas é superior ao J2.

      • Hugo Borges

        O up! é superior a todos os hatchs de entrada, quando se fala em construção, acabamento, conforto, isolamento acústico e economia. Parece um carro de porte mais caro por causa do rodar mais gostoso.

        Eu acho o J2 bom perante o up! por causa dos preços e oferta de equipamentos. Eu não pegaria um take up! com DE e AC por 34mil 0km. Usado sim mas 0km não. Ficaria com o J2. Meu plano é pegar um move up! completo, usado, futuramente.

        • ultimate_rr

          Obrigado pela explicação, mas continuo não entendendo rsrsrs… A diferença entre os dois é pouco mais de mil reais. Já cotou seguro, consumo, desvalorização, valor da cesta de peças, valores de revisão? Sei de antemão que o Up é campeão em menor custo de reparo. Aconselho que você coloque todos esses fatores na balança e faça o test drive em ambos. Quer dizer, nem sei se está cogitando comprar um dos dois né. Mas se estiver, essas são minhas dicas.

          • Vinícius

            Pra começar, o J2 é 1.4 com 108cv.. o Up é 1.0 de 75cv. O Up é PELADO se comparado ao J2. Façam o test-drive no J2. Estou com o meu há nove meses e não tenho nada de queixa, nem do carro e muito menos da JAC… e não sou vendedor da empresa, antes que alguém fale algo! :)

            • ultimate_rr

              Vinícius, sobre o motor, realmente o J2 tem maior potência. Porém não senti falta de ânimo no 1.0 do Up não… Sem contar que, comigo, registrou 12,5km/l na cidade com gasolina, e o trajeto era repleto de morros. Agora, quanto ao preço, se reparar, estávamos comparando os dois com o mesmo nível de equipamentos (ambos "completos"). De qualquer forma, que bom que está satisfeito com seu carro. O JAC tem um desenho interessante, como o carro em si também parece ser. Os maiores problemas são: marca sem tradição, poucas concessionárias no país, porta-malas muito pequeno (mesmo comparando com compactos) e desvalorização (isso, para mim, não é grave, mas para outros é "cabal" rsrs).

  • Hugo Borges

    O MINI é o menos mini de todos. A nova geração do Mini é menos mini ainda…

    :(

    • ultimate_rr

      Com isso eu concordo. Os Mini estão ficando cada vez maiores. Agora (acho que final de 2014) vão lançar a versão 5 portas do Cooper. É gigante!

      • pedro rt

        o novo mini cooper tem o tamanho do primeiro audi A3

    • Edson Roberto

      Bem… eu não sei se vc fala apenas de comprimento, pois para quem já o dirigiu sabe que ele é minusculo e apertado por dentro. Se a pessoa já for obesa, já tem dificuldades de dirigi-lo com tranquilidade.

      • saosao

        Nunca entrei num Mini, mas ontem vi numa loja, lado a lado, um Mini antigo (daqueles dirigido pelo Mr. Bean) e um dos atuais. A diferença de tamanho é gritante.
        Então, se já é apertado agora, imagina antes!

        • DimitriDiegoli

          Usando a mesma analogia; Fusca x Novo Fusca.

        • macumba_online

          Compare o 500 atual com o antigo então. Adoraria ter um do antigo também, mas tá dificil achar com preço justo.

    • pedro rt

      o mini tem o tamanho de um punto, sandero…

  • Todos pequenos em tamanho e gigantes no preço.

    • BillyTheKid

      Esse comentário pode ser de 3 anos atrás, mas ainda é relevante…

  • 4lex

    alguns como o smart sao até menores que alguns minicarros aixam que rodam na frança ..

    opiniao, prefiro carro a partir de gol, palio, esse é o limite toleravel em tamanho de carro; embora pra o transito urbano , os minicarros serem uma boa alternativa mesmo (em ocupaçao de espaços e consumo) ..

  • Rafael_rec

    4 carros (Smart Fortwo, Fiat 500, Kia Picanto e MINI Cooper) e 6 carroças.

    • Mc_

      Suzuki Jimny não é carroça não fio

      • tatu_peba

        Certamente ele nunca andou num Jimny…

  • Mario

    Tenho um Smart há 2 anos. Além de seguro, é incrivelmente econômico. O tamanho menor auxilia demais ao estacionar em São Paulo, ninguém acredita nas vagas que paro o carro. Quanto à suspensão mais dura, ajuda bastante o carro nas curvas quando pego estrada. E a condição ruim do asfalto abala qualquer outro carro, sinto as diferenças do asfalto sempre que dirijo outros carros de casa.

    • Johnny Souto

      Agora você escreveu algo interessante, pra min pelo menos, cada vez mais os veiculos saem com suspensão mais dura, por conta da segurança, até ai tudo bem, cada vez mais é recorde de vendas em veiculos, exceto ano passado, sendo que cada vez menos vemos estradas/ruas em boas condições, quando estão é remendo, pra min remendo não adianta, pois as ruas ficam todas onduladas por tantos remendos dos remendos. Mas eu gosto da idéia do Smart, o maior problema é nicho que ele se tornou por conta do posicionamento da montadora, Daimler, pois ela o posiciona como carro de nicho, pois se utilizar apenas uma linha de montagem da Mercedes-Benz do Brasil, a linha do Classe A, dava pra montar, isso mesmo, montar, pois fabricar aqui são poucos que fabricam, dava pra montar o veiculo aqui, reduzir drasticamente a aliquota atual do veiculo ai si ele estaria custando igual ao up! e quem sabe venderia mais, pois tem a tal "tecnologia embarcada", que os outros não tem, por enquanto.

  • johnnyburanelo

    JAc J2 é um foguetinho e suspensão multilink
    pensa num foguetinho de bolso….

  • Effa M100 ainda se vende isso por aqui?

    • pedro rt

      ja saiu de linha ha muito tempo aquele lixo…

  • Ramon Oliveira

    Detalhe pro 1.4 Flex do JAC J2 que rende mais que o 1.4 do Onix e do 500

    • KevinGR

      E olhe que esse motor na verdade é 1.3 com 1.332cm³ de cilindrada

  • Fábio Henrique

    Eu jurava que o Mobbi e sua frente gigantesca fosse maior que o Up, mas não. O aproveitamento do espaço desse carro deve ser uma beleza kkk

    • o mobi tem um capô maior que o habitáculo…

      • pedro rt

        vendo ele ao vivo nao parece tao estranho e faz lembrar bem o evoque e novo discovery sport sua dianteira

        • Bruno Alessandri

          Kkkkkk piada, né?

    • pedro rt

      eu ja entrei num e ele e muito pequeno por dentro, espaço interno pior q um palio fire ou uno

  • fiquei surpreso com o etios, é menor que o uno, não me parecia tão curto

    • pedro rt

      ele e menor mas nas outras domensoes ele e maior, e no espaço interno nem se fala… ele e bem maior q o uno

  • Tosca16

    2mm devem fazer muita diferença porque em espaço interno o New QQ dá de 10 no Mobi !

  • Vinicius Batista

    Vai parar?! Ja parou desde o ano passado, ja temos carros modelo 2017, o 500 ta sendo vendido com preços absurdos no modelo e ano 2015! Ja estavam planejando tirar o 500 do mercado!

    • pedro rt

      nao existe 500 ano 2016 no brasil, somente os 15/15

  • tiago

    O volume do porta-malas do mobi está errado.

  • Leia o texto todo, existe uma explicação de o porque do Smart não estar na lista.

  • pedro rt

    o 500 nao tem mais ha venda, tinha so modelo 2015 e nao existe 2016 no brasil assim tmb como o freemont parou de ser importado

  • pedro rt

    o mobi e o “agile” da fiat… so fez aproveitar varias peças do uno numa plataforma ja bem velha, a msm do palio 96 da metado do carro pra frente

  • Martins Junior

    Carros ótimos pra quem tem 1,90 m de altura!

  • Bruno Alessandri

    Minha esposa tem um 500 cult 2013 com só 20mil km. O carrinho é uma delícia pra cidade, estaciona em qualquer lugar e é ágil. Único problema é quando temos que levar mais de duas pessoas, mas várias vezes escolhemos ele pra sair de casa por sua praticidade. Se eu puder nem venderei ele quando for pegar outro carro, pois seu design (pra quem gosta) é incansável.

  • Douglas

    O 500 Abarth tem 5 marchas, não 6 como diz o texto.

  • Tosoobservando

    Em BH tem muito J2. Tenho vontade de guiar um, mas me faltou oportunidade.

  • Eric Martini

    Fiquei procurando a foto do gato por minutos.

    Até que vi que os comentários eram de 3 anos atrás, ou seja, outra foto, pois era outro carro!!!

    rsrsrsrs

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email